Informa online 67

 

Embed or link this publication

Description

Informativo março 2016

Popular Pages


p. 1

Informa online Informativo n° 67 | Março - 2016 Notícias Gerais - Erros mais recorrentes na Declaração do Imposto de Renda Educação Financeira e Previdenciária 8 conselhos de investimentos que você daria ao seu “eu” mais novo Acontecendo - JUSPREV realiza reunião dos órgãos colegiados na sede da AMPERJ A melhor escolha para planejar seu futuro

[close]

p. 2

Notícias Gerais Erros mais recorrentes na Declaração do Imposto de Renda Os erros na declaração do Imposto de Renda sempre deram dor de cabeça aos contribuintes. Para ajudar a prevenir esses equívocos, Marcio Alaor, executivo do Banco BMG, publica a matéria divulgada na Uol, que traz dicas valiosas dos especialistas no assunto, abordando os 10 erros mais frequentes no processo de declaração anual. 1) Omissão de rendimentos: É obrigatória a declaração de todos os rendimentos no período. Muitos contribuintes não informam os ganhos dos empregos de curta duração no ano, ou ainda aqueles procedentes de um trabalho autônomo. No cruzamento de dados, a Receita Federal os detecta, e a pessoa cai na malha fina. 2) Dependentes: A Receita tem uma lista com os dependentes que podem ser incluídos na declaração, e informar outros além dos permitidos faz com que o contribuinte seja pego na malha fina. Como destaca Marcio Alaor, do Banco BMG, não declarar rendimentos dos dependentes que os possuem, como a aposentadoria do pai ou o estágio do filho, também podem causar complicações ante a fiscalização. 3) Despesas Médicas: Gastos médicos podem ser integralmente deduzidos na declaração, desde que comprovados. Despesas com vacinas e remédios, por exemplo, não são dedutíveis. O ideal é guardar os comprovantes pelo período de cinco anos, devido a possíveis requisições da Receita. Marcio Alaor, do Banco BMG, lembra que os eventuais reembolsos com gastos médicos também devem ser informados. Eles são registrados no campo Parcela não dedutível/valor reembolsado. 4) Planos de Previdência: São apenas deduzidas as contribuições dos planos PGBL e Fapi. Já as contribuições dos planos VGBL devem ser informadas como aplicação financeira. Muitos costumam informar o saldo do PGBL em Pagamentos Efetuados, quando o correto é informar as contribuições. Saldo sem contribuição não deve ser declarado. 5) Aposentadoria: Marcio Alaor, do Banco BMG, lembra que o aposentado pode cair na malha fina se não informar a renda da aposentadoria. A Receita verifica as informações com o INSS, e o contribuinte é pego na malha caso não declare o valor. 6) Contribuinte e Fonte Pagadora: Declarar valores diferentes dos constantes nos comprovantes da fonte pagadora é erro recorrente. Informar o imposto do 13º salário junto ao imposto retido na fonte, por exemplo, é um equívoco, uma vez que o valor relativo ao primeiro não é dedutível. 7) Números errados: Marcio Alaor, do Banco BMG, lembra que é preciso atenção na hora de digitar os números na declaração. O programa da Receita não aceita ponto em separação de centavos, e se digitarmos R$ 1.234,56 como R$ 1.234.56, por exemplo, o valor entendido pelo sistema será R$ 123.456,OO. 8) Valor de Bens: O valor de aquisição dos bens é o que deve ser declarado, e não o seu valor de mercado. Somente as grandes reformas no imóvel podem ser utilizadas na atualização do valor (armário embutido, piso novo), e todas devidamente comprovadas. 9) Aluguel: Rendimentos do aluguel são tributáveis e devem ser informados, não importa o valor. Já o inquilino deve informar os gastos de aluguel na ficha Pagamentos Efetuados. 10) Pensão Alimentícia: Independente do valor, o rendimento de Pensão Alimentícia deve ser declarado. Já o pagador da pensão deve informar no campo Pagamentos Efetuados, caso obrigado por acordo em cartório ou decisão judicial. Quem recebe ganhos de aluguel e de pensão precisa ficar atento aos limites da isenção mensal do Imposto de Renda. Os valores de isenção em 2015 foram de R$ 1.787,77 (Janeiro-Março) e R$ 1.903,98 (Abril-Dezembro). Conforme destaca Marcio Alaor, do BMG, em caso de ganho maior que a tabela o contribuinte deve recolher através do carnê. O atraso no pagamento implica em multa de 50% sobre o imposto devido. fonte: exame.abril.com.br Mateus Leme, nº 2018, Térreo, Centro Cívico, Curitiba – PR, CEP . 80530-010 Fone: (41) 3252-3400 CENTRAL DE RELACIONAMENTO COM O PARTICIPANTE 0800 052 34 34 www.jusprev.org.br jusprev@jusprev.org.br

[close]

p. 3

Financeira e Previdenciária Educação Informa online Informativo n° 67 | Março - 2016 8 conselhos de investimentos que você daria ao seu “eu” mais novo O que Tim aprendeu é que vender ações nesses cenários não é uma boa escolha, já que a recuperação a longo prazo pode reparar perdas anteriores e trazer grandes retornos. 5- Pare de checar seus investimentos todos os dias O mercado sobe e desce a todo momento, uma vez que as variações são recorrentes e fazem parte do negócio. Um acompanhamento constante dessas mudanças, porém, não só atrapalha o planejamento, como estressa o investidor. O aconselhável, portanto, é verificar o portfólio apenas uma vez por semana, a fim de reduzir a vontade de comprar ou vender papéis, a partir de reações emocionais provocadas por movimentos do mercado. 6- Olhe para os ETFs A princípio, é divertido escolher uma empresa com a qual você está familiarizado, comprar algumas ações e acompanhar seu desempenho. Porém, apesar de ser uma boa tática para entender o funcionamento do mercado, pode não ser a melhor opção para ganhar dinheiro a longo prazo. Uma alternativa que pode garantir mais sucesso é o investimento em fundos de índice (ETF), que são formados por ações de diversas empresas que acompanham o movimento dos principais índices da Bolsa. 7- Saiba no que está investindo Quando Tim começou a investir para a aposentadoria, teve a opção de aplicar em diferentes fundos, e o fez, acreditando que era o caminho certo para a diversificação. Com o passar do tempo, no entanto, pesquisou a respeito dos investimentos realizados por cada fundo e percebeu que muitos deles investiam nas mesmas grandes empresas, ou seja, ele não estava diversificando como havia imaginado. Por isso, afirma: antes de investir seu dinheiro, tenha noção de onde está aplicando. E e mais: aprenda a ler as informações dos fundos e também os relatórios de gestão. fonte: www.infomoney.com.br Olhar para o passado e se arrepender de opções feitas é muito comum, especialmente quando o assunto é dinheiro. Um dos sentimentos que mais permanece é o de mudança, de querer voltar no tempo e reverter a situação, ou então de poder compartilhar com o seu “eu” mais novo alguns conselhos importantes. Tim Lemke, jornalista do Wise Bread, escreveu para o Business Insider o que ele, como investidor, gostaria que soubesse quando jovem: 1- Entenda o valor de juros compostos Aposentadoria é uma das últimas coisas que você vai pensar quando estiver no início de carreira. “O quê? Aposentadoria? Mas só tenho 22 anos!”. Por mais estranho que pareça, investir desde os primeiros anos de trabalho é crucial para garantir uma boa renda no futuro; quanto mais cedo você começar a investir, maior será o período que o seu dinheiro tem para render. Além disso, com um grande horizonte pela frente, você não precisa se preocupar com as variações do mercado e pode até fazer investimentos mais arriscados. 2- Opte pelo investimento Com o passar dos anos você se pega pensando em tudo o que comprou e nas dezenas de coisas inúteis com as quais gastou seu dinheiro: roupas, acessórios, músicas, filmes, jogos de videogame e caros happy hours com os amigos. Se valeram a pena? É claro que sim, mas quando a conta aperta, você percebe que ao invés de ter gastado, poderia ter revertido parte desse dinheiro em ações e ganhado muito mais. A dica é começar a investir cedo, já que mesmo com atitudes conservadoras, como aplicando em ações de menos risco, a garantia de bom rendimento no futuro será grande. 3- Reinvista os dividendos Como um jovem investidor, Tim costumava receber dividendos das empresas que possuía ações e utilizava esse dinheiro para o lazer: ir ao cinema, jantar fora, viajar ou para comprar roupas novas. O que ele não sabia, porém, é que poderia ter revertido esses dividendos em ações e aumentar ainda mais o seu portfólio. 4- Não entre em pânico Quando você começa a investir, ver o mercado oscilar é um grande desafio. A euforia é grande e tirar o dinheiro aplicado se torna tentador, especialmente quando os seus investimentos estão perdendo valor rapidamente. Mateus Leme, nº 2018, Térreo, Centro Cívico, Curitiba – PR, CEP . 80530-010 Fone: (41) 3252-3400 CENTRAL DE RELACIONAMENTO COM O PARTICIPANTE 0800 052 34 34 www.jusprev.org.br jusprev@jusprev.org.br

[close]

p. 4

Acontecendo JUSPREV realiza reunião dos órgãos colegiados na sede da AMPERJ Na sexta-feira (18), integrantes do Colégio de Instituidoras, do Conselho Deliberativo, Conselho Fiscal e Diretoria Executiva da JUSPREV estiveram reunidos, no auditório da Associação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (AMPERJ), para discussão e deliberação de assuntos de suas competências. A reunião foi presidida pelo Presidente do Conselho Deliberativo – Dr. Luiz Antônio Ferreira de Araújo, e também compunham a mesa a Diretora-Presidente – Dra. Maria Tereza Uille Gomes, o Diretor Administrativo Financeiro – Dr. Jair Eduardo Santana, Diretor Jurídico e de Benefícios – Dr. Hercules Maia Kotsifas, o presidente do Conselho Fiscal Dr. Júlio Cesar Zem Cardoso, Dr. Décio Bruno Lopes representando o presidente do Colégio de Instituidoras e o anfitrião Dr. Luciano Mattos – presidente da Associação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro. Na ocasião foram aprovadas, por parte dos Órgãos Colegiados, as respectivas atas das reuniões realizadas em 15 de dezembro de 2015. O ponto forte da reunião foi a explanação sobre o fundo JUSPREV e a apresentação da rentabilidade consolidada de 2015, do 1° bimestre de 2016 e do relatório de acompanhamento da Política de Investimentos referente ao 4° trimestre de 2015, realizada pela Aditus Consultoria Financeira. Logo após, aprovou-se o parecer emitido pelo Conselho Fiscal e manifestação do Conselho Deliberativo sobre as demonstrações contábeis, parecer atuarial e do balanço referentes ao período de 2015. Os demais assuntos foram a apresentação do Demonstrativo de Avaliação Atuarial – DA, emitido pela Data A Consultoria, revisão do orçamento de 2016 e alterações no Regulamento do PLANJUS. A reunião teve seu encerramento marcado pela escolha do VicePresidente do Colégio de Instituidoras, Dr. Luciano Mattos da AMPERJ, bem como do Dr. Fábio Munhoz Soares, da APAMAGIS, como novo membro suplente do Conselho Fiscal. Relatório de Investimentos O Relatório de Investimentos completo que apresenta o desempenho do mês de fevereiro, já está atualizado no site www.jusprev.org.br/nossosnúmeros/rentabilidade. Abaixo, é possível visualizar o resumo dos resultados. Fundos de Investimento Bradesco FICFI Multi JUSPREV DLM JUSPREV FIC FIM SulAmérica Patrimônio Rentabilidade Fev. 2016 Ano (2016) R$ 42.166.589,37 R$ 41.774.234,52 R$ 33.008.262,19 116.919.086,08 0,92% 0,92% 1,66% 1,12% 1,70% 1,89% 3,22% 2,18% Composição Renda Fixa - 98,34% Renda Variável - 1,66% Total JUSPREV fev. 2016 % CDI - JUSPREV Consolidado % Poupança - JUSPREV Consolidado 112,13% 186,67% A melhor escolha para planejar seu futuro

[close]

Comments

no comments yet