Revista MBigucci News - Março 2016 - Ed. 73

 

Embed or link this publication

Description

Publicação institucional da construtora MBigucci - Março de 2016. Ed. 73

Popular Pages


p. 1

Ano XIV – nº 73 – Março 2016 Entrevista: Marcos Frota Pág. 10 Arte: Galeria Desvendada Pág. 14 Saúde: Novidades sobre a Dengue Pág. 44 Lindos, funcionais e organizados Veja as dicas da arquiteta Tatiana Moreira para transformar o seu apê como um decorado da MBigucci Apartamento modelo decorado do Impactus MBigucci

[close]

p. 2

2 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo

[close]

p. 3

PALAVRA DO PRESIDENTE Um novo país onde todos trabalhem O mercado imobiliário do Brasil está em baixa há meses, em função da crise política e econômica que nos assola. A todos. As indústrias dos outros segmentos dando férias ou demitindo colaboradores, os empresários desestimulados, o dólar em alta, a sociedade com medo do desemprego e os juros aumentando como há muito não víamos. É o lado negativo. No entanto, há o lado positivo. De 2010 a 2013 mais de 4 milhões de pessoas se casaram ou se uniram e precisam de moradia. O nosso déficit habitacional já está em torno de 9 milhões de moradias. Só de divórcios no país temos perto de 1 milhão, o que aumenta o déficit, pois há necessidade de moradias para os separados. Temos que lutar juntos para que o positivo prevaleça sobre o negativo. Se os governantes ajudarem e o Congresso também, vamos reagir. O empresário está sem incentivo e desanimado. Está difícil, porém não podemos entregar os pontos. Somos mais de 200 milhões de pessoas que têm de viver, trabalhar, produzir e morar. Não adianta só falar mal dos governos. Tudo isso já sabemos. Temos de acabar com o entulho burocrático, legal e tributário que amarram a atividade econômica. O que podemos fazer para ajudar na solução? Essa pauta teria de vir para nós de cima para baixo. Não basta aumentar impostos e deixar as despesas públicas sem grandes cortes. Qualquer imposto que for criado ou aumentado é a população que vai pagar. Primeiro, o exemplo tem de vir de cima. Vai se mexer em questões que politicamente são difíceis? Eleitores apadrinhados? Os governos e políticos precisam saber o que querem, manter o voto futuro ou consertar o Brasil? Acabei de chegar dos EUA e vi milhares de “velhos” trabalhando e felizes. Não tem essa de que idoso não deve trabalhar. Todos devem fazer alguma coisa útil. O “velho” gosta de se sentir útil. Temos de aproveitar essa experiência. Precisamos mudar a cultura do “receber de mão beijada”. Todos devem produzir, exceção feita aos doentes e crianças até 14 anos. O cidadão, por mais pobre que seja, desde que são, deve trabalhar para dar valor ao que ganha. Como disse o vencedor do Prêmio Nobel da Economia de 2015, o inglês Angus Deaton: “Os pobres precisam de governos que os guiem.” Não é dando que se ensina. Não seria o caso de o governo criar empregos públicos ou privados em vez de dar bolsas? Seria mais econômico que os bilhões gastos sem retorno. Cerca de 50 milhões de pessoas recebem o Bolsa Família no Brasil ou seja, um quarto da nossa população. Estamos perpetuando a miséria. O custo do “dar” está aumentando cada vez mais. Eu sempre lembro do que meu pai me ensinava: “não dê o peixe, mas ensine a pescar”. Talvez essa cultura demore décadas, mas precisamos começar a criar um novo país onde todos trabalhem. O momento é propício. *MILTON BIGUCCI é presidente da construtora MBigucci e do Conselho Deliberativo da Associação dos Construtores, Imobiliárias e Administradoras do Grande ABC, membro do Conselho Consultivo Nato do Secovi-SP, membro do Conselho Industrial do CIESP, conselheiro vitalício da Associação Comercial de São Paulo e conselheiro nato do Clube Atlético Ypiranga (CAY). Autor dos livros “Caminhos para o Desenvolvimento”, “Somos Todos Responsáveis – Crônicas de um Brasil Carente”, “Construindo uma Sociedade mais Justa”, “Em Busca da Justiça Social”, “50 anos na Construção” e “7 Décadas de Futebol”, e membro da Academia de Letras da Grande São Paulo, cadeira nº 5. MBIGUCCI NEWS 3

[close]

p. 4

ÍNDICE 10 03 06 08 10 PALAVRA DO PRESIDENTE ACONTECE 14 14 18 20 24 ARTE Galeria desvendada 18 RESPONSABILIDADE SOCIAL Big Riso tem nova revista NA MÍDIA MATÉRIA DE CAPA Novos decorados MBigucci ENTREVISTA Marcos Frota CAPITAL HUMANO De office boy a coordenador PROJETO GRÁFICO: In Time Comunicação EDITORA: Rita Santos - MTb 26.183. / COLABORAÇÃO: Marília Zuzarte, Amanda Goulart (estagiária) REVISÃO: Assessoria de Imprensa MBigucci FOTOS: Arquivo MBigucci SUPERVISÃO: Marketing I SIM - Soluções Integradas de Marketing CRÍTICAS E SUGESTÕES: imprensa@mbigucci.com.br IMPRESSÃO: Hawaii Gráfica MBIGUCCI: Av. Senador Vergueiro, 3.597, 9º andar Rudge Ramos, São Bernardo do Campo - SP, CEP: 09601-000 MBigucci News é uma publicação trimestral da Construtora MBigucci. Distribuição gratuita. Anuncie na MBigucci News. Entre em contato: marketing@mbigucci.com.br 4 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo

[close]

p. 5

26 26 28 30 32 36 NOVIDADES Práticos, lindos e necessários 28 38 40 44 48 53 GASTRONOMIA Brincando de cozinhar 44 ANDAMENTO DA OBRA Marco Zero Mix DECORAÇÃO Rosa Quartz: a tendência de 2016 CONHEÇA SEU VIZINHO SAÚDE Dengue: mitos, verdades e novidades SUSTENTABILIDADE Dicas para economizar energia ESPAÇO DO CLIENTE E-Book My Home DO FUNDO DO BAÚ Adivinha essa DE OLHO NA OBRA MBIGUCCI NEWS 5

[close]

p. 6

06 ACONTECE Alexandre Tirelli, Marcos Bigucci, Milton Junior e Samuel Souza Visita técnica Marcos Bigucci, Milton Bigucci Junior e Samuel Souza, da MBigucci, estiveram com o presidente do SCIESP (Sindicato dos Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo), sr. Alexandre Tirelli, no dia 18/2/2016. Em pauta: as novas demandas do mercado imobiliário. Tirelli, que é corretor de imóveis e especialista em Direito imobiliário, também atua como pró-reitor da Universidade SCIESP. Premiação: Luiz Henrique Jorge, Roberta Bigucci, Marcos A. de Oliveira e Talita Brito Qualificação Essencial A MBigucci conquistou por mais um ano a certificação do Programa de Qualificação Essencial (PQE) do Secovi-SP, para Locação, Compra e Venda. O PQE reconhece as empresas do mercado imobiliário engajadas na qualificação dos seus colaboradores para a excelência no atendimento ao cliente. A entrega dos certificados ocorreu dia 10/12/2015, na sede do Sindicato, com as presenças da diretora Roberta Bigucci e dos gerentes da MBigucci: Marcos Alberto de Oliveira e Talita Brito. Lincoln Thomé, Milton Bigucci, Elias Abud e Fausto Martorelli Clube Atlético Ypiranga Como conselheiro nato do Clube Atlético Ypiranga (CAY), Milton Bigucci prestigiou a posse da nova diretoria para 2016-2017, tendo à frente Antonio Elias Abud, como presidente, Lincoln Cinatti Thomé e Fausto Martorelli, como vice-presidentes. A sessão solene ocorreu dia 20/1/2016, na sede do CAY, no Bairro Ipiranga/SP. Posse no Secovi A diretora administrativa da MBigucci, Roberta Bigucci, tomou posse dia 29/2/2016 como diretora operacional (biênio 2016-2018) do Secovi-SP, maior sindicato do mercado imobiliário da América Latina. Única mulher entre os 10 diretores e 14 vice-presidentes empossados, Roberta também foi designada pelo novo presidente da entidade, Flávio Amary, como coordenadora de Projetos Sociais Especiais do Secovi, cargo que ocupará pela segunda vez consecutiva. Milton Bigucci, presidente da MBigucci, também está representado no Secovi como conselheiro consultivo nato da entidade. Roberta Bigucci: única mulher na diretoria operacional 6 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo

[close]

p. 7

Posse na ACIGABC Após 21 anos à frente da Associação dos Construtores, Imobiliárias e Administradoras do Grande ABC, Milton Bigucci, presidente da MBigucci, passou o cargo para o engenheiro Marcus Vinícius Santaguita, que comandará a entidade no biênio 2016-2017. O diretor técnico da MBigucci, Milton Junior, também tomou posse como vice-presidente da Associação. Com a nova diretoria, Bigucci passa a presidir o Conselho Deliberativo da entidade. A posse ocorreu dia 14/12/2015, na sede da ACIGABC, em um concorrido encontro que reuniu diversas autoridades e lideranças empresariais. O novo presidente Marcus Santaguita entre Milton Bigucci Junior (vice-presidente) e Milton Bigucci (presidente do Cons. Deliberativo) The Big’s: banda formada entre os colaboradores fez todo mundo sair do chão. Marcelo Bigucci incorporou o Colaborador Mauri Moreti recebe premiação por 30 anos dedicados à empresa Kiss para animação de todos The Big’s Muita confraternização e surpresas marcaram a tradicional festa de fim de ano da MBigucci, realizada dia 12/12/2015, na Estância Alto da Serra, em SBCampo. Além de brincadeiras, premiações por tempo de casa e a chegada do Papai Noel, desta vez os colaboradores foram surpreendidos com a banda “The Big’s”, formada secretamente pelos diretores e colaboradores: Marcelo Bigucci (vocal), Milton Bigucci Junior (guitarra solo), Fernanda Alves (vocal) Pablo Amorim (baixo), Danilo Dias (bateria), Luiz Gustavo (guitarra base), Bruno Lessa (produção) e Luara Araújo (staff). A banda animou a festa, fazendo todos saírem do chão. Os colaboradores também foram presenteados com eletrodomésticos, viagem, bicicleta e outros brindes oferecidos pelas empresas parceiras: Soedral; Precil; Box em vidro; Construlux; Paradigma Super Elétrica e Laudo Construtora. MBIGUCCI NEWS 7

[close]

p. 8

MBIGUCCI na mídia Confira as matérias na íntegra no site: www.mbigucci.com.br/imprensa Jornal Hoje - TV Globo 21/01/2016 Entrevista com Milton Bigucci Junior sobre regras para o uso do celular nos canteiros de obra Exame.Com 25/01/2016 Revista Infra - 40 + Sustentáveis Janeiro/2016 Tribuna do ABCD 5/2/2016 8 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo UPTV – Sind Solution Dez/2015 CBIC Mais 22/12/2015

[close]

p. 9

A MAIOR REDE DE LOJAS DE MÓVEIS PLANEJADOS DO BRASIL. A I TA L Í N E A TEM TUDO PARA O SE U PROJETO DE VIDA F E L IZ . ITALÍNE A GER AÇÃO DESIGN - MÓVEIS PL ANEJADOS LOJA 1 - Av. Miguel Stéfano, 2214 - Água Funda /SP Fone: (11) 5058-6456 / 5058-1753 LOJA 2 - Av. Cursino, 1263 - Jd. da Saúde/SP Fone: (11) 2691-6456 / 5061-6366 italinea.com.br | facebook.com/moveisitalinea | youtube.com/italineaoficial MBIGUCCI NEWS 9

[close]

p. 10

10 ENTREVISTA A os 60 anos de idade, 40 de carreira e 31 de circo, o ator Marcos Frota é também um apaixonado pelas questões sociais. Nascido, coincidentemente, na Rua Casa do Ator, na Vila Olímpia, em São Paulo, Frota passou sua infância em Guaxupé, Minas Gerais, e atualmente mora no Rio de Janeiro, onde mantém o projeto social UniCirco, que leva educação, arte e cultura a centenas de jovens. Cheio de energia, gratidão e espiritualidade, Marcos Frota, que é o Embaixador do Circo Brasileiro, divide seu tempo entre gravações e picadeiros. Atuando na série “Malhação”, como o diretor Menelau, ele também já se prepara para viver o vilão do novo filme de Renato Aragão: “Saltimbancos Trapalhões - Rumo a Hollywood”. De passagem em São Bernardo do Campo/SP para divulgar o novo espetáculo do Circo dos Sonhos, com quem tem parceria, Marcos Frota visitou a sede da MBigucci, onde conheceu o “Big Riso”- Projeto Social da construtora - e concedeu uma entrevista exclusiva aos nossos leitores. Confira: Marcos Frota O espetáculo vai começar! MBNews: Como surgiu sua paixão pelo circo? Frota: Foi com a novela Cambalacho, em 1985, quando os diretores Jorge Fernando e Sílvio de Abreu me convidaram para viver um trapezista (Henrique Romano). Minha família nunca teve nada a ver com circo, o que eu tinha era uma paixão de infância pelo circo, mas o que me despertou mesmo foi a novela Cambalacho, há 31 anos. Coincidentemente, eu comecei a minha carreira em 1975, fazendo um espetáculo de teatro no circo, chamado “Coronel dos Coronéis”, pela Fundação das Artes de São Caetano do Sul. Eu e a atriz Cássia Kiss. Isso há 41 anos. MBNews: Sua ligação com a Região do ABC é antiga, então? 10 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo Frota: Sim, eu tenho uma grande gratidão pela região. Foi no ABC que eu fiz a minha escolha profissional. Junto com a Cássia Kiss comecei a dar meus primeiros passos no Teatro. Também fui professor da Fundação das Artes de São Caetano do Sul de 1979 a 1984 e tive a oportunidade de estrear o Teatro de Santo André. MBNews: E o novo espetáculo do Circo dos Sonhos em São Bernardo do Campo? Frota: É um espetáculo totalmente diferente, um musical circense, com conteúdo de dramaturgia, com coreografia, iluminação e sonoplastia que leva para o sonho, por isso se chama “O Sonho Vai Começar”. São mais de 40 artistas em uma linguagem moderna, uma nova maneira de entender o circo brasileiro. É uma história de circo

[close]

p. 11

11 ENTREVISTA formam em palhacinhos de hospital). Como você vê a importância de empresas incentivarem o voluntariado? Frota: É importante para a empresa. O foco tem de ser na repercussão que um trabalho como esse tem dentro da empresa. Para o beneficiado, o pouco que se faz já é muito. Agora, para a empresa é importante o entrosamento e o trabalho em equipe, é a possibilidade de você interagir dentro da empresa de outra forma. Isso tudo é despertado através de um trabalho como este, do Big Riso. MBNews: Em 40 anos de carreira, você fez mais de 30 novelas, dezenas de filmes e peças. Tem algum papel que você ainda gostaria de interpretar? Frota: Gostaria de fazer um personagem transexual. Queria discutir a transexualidade principalmente sob o ponto de vista espiritual. O que é uma alma feminina aprisionada em um corpo masculino, mas é um tema ainda muito polêmico para uma novela. É um tema que ainda gostaria de tratar. MBNews: Você interpretou personagens marcantes como o Tonho da Lua (em Mulheres de Areia), o Tomás (surdo/mudo – em Sexo dos Anjos) e o Jatobá (cego - em América). Quais as dificuldades e o aprendizado que trouxeram para você? Roberta Bigucci apresenta o programa social Big Riso a Marcos Frota dentro do picadeiro. Só que com palhaços, trapezistas, malabaristas, contorcionistas, acrobatas... E pela primeira vez este espetáculo está na cidade de São Bernardo do Campo. MBNews: Por alguns anos você também se apresentava no circo como trapezista. Ainda participa dos espetáculos? Frota: Faço questão de estar presente nos espetáculos. Também estarei em São Bernardo. Minha participação hoje no circo, é como um embaixador, mestre de cerimônias. MBNews: Você tem um projeto social que é a Universidade Livre do Circo, no Rio de Janeiro.? Como ela funciona? “Gostaria de fazer um personagem transexual. Queria discutir a transexualidade sob o ponto de vista espiritual.” Frota: A UniCirco é um projeto assinado pela Petrobras dentro da área de Responsabilidade Social, dentro da área de Desenvolvimento e Cidadania. Forma uma outra geração de artistas. Faz espetáculos aos sábados e domingos e durante a semana a gente abre para oficinas regulares gratuitas aos jovens. Três anos depois a gente entrega esses alunos para o mercado, já preparados para um trabalho profissional. Atendemos 800 alunos por ano em uma grande tenda instalada no Parque Municipal da Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro. A UniCirco nasceu em 2001. Hoje eu vejo o circo como um exercício de cidadania, um despertar do sonho nas crianças, a possibilidade de exercer a cidadania com plenitude. No circo encontrei a maneira de retribuir o que recebi nestes 40 anos de carreira. MBNews: A MBigucci também mantém, desde 2004, o programa social Big Riso (em que colaboradores se trans- Frota: Abrir mão da vaidade e focar no ofício, na humildade, é isso o que estes personagens me ensinaram. Os artistas geralmente são muito vaidosos, é preciso abrir mão disso. O Tonho Ator descobriu sua paixão pelo circo interpretando o personagem Henrique Romano, na novela Cambalacho (1985) MBIGUCCI NEWS 11

[close]

p. 12

“O Sonho Vai Começar” O novo espetáculo do Circo dos Sonhos, que tem a parceria e a participação do ator Marcos Frota, estreou dia 19 de fevereiro de 2016 em São Bernardo do Campo e deverá permanecer na cidade durante o mês de março. A tenda está montada na Av. Senador Vergueiro, 2.000, em frente ao empreendimento Marco Zero MBigucci. Apresentações de terça a sexta-feira, às 20h, e sábados, domingos e feriados às 16h, às 18h e às 20h. Ingressos: de R$15 a R$ 50. Infs.: (11) 2076-0087. De propriedade da Família Jardim, o Circo dos Sonhos tem mais de 30 anos de tradição, e hoje possui dois circos itinerantes que percorrem o Brasil. O circo já se apresentou para cerca de 3 milhões de expectadores e realizou espetáculos com personagens como a Turma da Mônica, Chaves, Patati Patatá, Lazy Town, entre outros. O Circo dos Sonhos também tem projetos específicos para escolas e eventos e treinamentos corporativos. Saiba mais: www.circodossonhos.com.br lina, que é minha filha mais velha, é produtora de elenco da Globo. E o Davi, só quer saber de brincar... MBNews: O Davi, do seu casamento com a Carolina Dickman, é a sua fotocópia. Como vocês lidam com tamanha semelhança? Frota: Nem fala que ele é muito minha cara, porque se não a Carolina fica brava com você (risos). Eu acho que parece sim, na verdade cada um tem um pouco da gente. Filho é isso, deixa a gente de pé no chão. É ali, todo dia, toda hora...eles serão crianças e bebês sempre. Espetáculo é um musical circense com palhaços, trapezistas, malabaristas e contorcionistas da Lua, principalmente, despertou muito minha espiritualidade, é um personagem inesquecível. Estes personagens também me levaram à uma consciência da cidadania e da luta para a pessoa com deficiência. Criamos o Conselho Nacional da Pessoa com Deficiência, participamos da lei de empregabilidade para pessoa com deficiência e outras ações. MBNews: Você também fez a dublagem do personagem Stefano, um leão marinho de circo, no desenho Madagascar 3. Como foi? Frota: Foi uma delícia. O diretor de dublagem me deu os segredos, os mistérios para fazer a dublagem de forma divertida. Coincidentemente teve uma força muito grande para o circo brasileiro o fato de eu ter dublado um desenho que é de repercussão internacional, como o Madagascar. Foi minha primeira dublagem, mas gostei muito e faria outros. MBNews: Você tem 4 filhos, Amaralina, Apoena, Tainã e o caçula Davi. Como é sua relação com eles? Frota: Eu sou pai e mãe. Fiquei viúvo muito cedo, então minha relação com eles é de intimidade e cumplicidade total. Dois deles são músicos, Apoena e Tainã, e a AmaraFrota visitou a MBigucci e tirou foto com os colaboradores 12 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo

[close]

p. 13

Projetos de de Interiores Interiores Projetos (11) 3262-0148 3262-0148 glaucya.com.br glaucya.com.br contato@glaucya.com.br contato@glaucya.com.br Soluções em armários automação iluminação gesso m obil i á r13 io MBIGUCCI NEWS

[close]

p. 14

14 ARTE Galeria desvendada Foi-se o tempo em que as galerias de arte eram consideradas espaços elitizados ou “para poucos”. Esse mito vem caindo por iniciativas de galeristas como Thomaz Pacheco, da OMA | Galeria. Nesta matéria, ele desvenda o universo das galerias e dá dicas de como comprar uma obra de arte para sua casa. A galeria “É onde acontecem as apresentações e comercializações das obras de arte. É o ato comercial que mais diferencia este espaço de um museu. Lembrando que uma galeria é classificada de acordo com o tipo de arte que trabalha (moderna ou contemporânea). Outra maneira de distingui-la é de acordo com sua comercialização de obras: primária (venda de obras dos artistas representados pelo espaço) e secundária (revenda de obras que podem ser de um acervo, de artistas falecidos ou de uma coleção pessoal).” cializadas) e comercializa obras de arte. O galerista não precisa de uma formação acadêmica específica, mas sim uma sensibilidade artística. Resumindo, não existe uma regra para ser um bom galerista. A aptidão é que vai definir o seu trabalho. Muitas pessoas o conhecem também como Marchand.” O curador “É quem acompanha o artista, porém não investe dinheiro. Normalmente, ele possui fundamentos acadêmicos, mas não é uma regra. É um dos principais responsáveis pela execução da exposição, pois define o melhor recorte de uma mostra. É ele quem acompanha e conhece os artistas, independentemente de exposição. Ele também indica artistas às galerias e está sempre antenado sobre o que há de melhor no mercado.” O galerista “Podemos defini-lo como o ‘diretor da empresa’. Ele seleciona, orienta e cuida dos artistas. Produz exposições (galerias de grande porte contam com produtoras espe- 14 MBIGUCCI NEWS – Construindo o melhor conteúdo

[close]

p. 15

O mercado “Mais que o mercado, é importante lembrar que há um circuito de arte que se movimenta efetivamente de maneira comercial. Nesse circuito ocorrem as feiras e leilões e estão os museus, galerias, curadores, críticos, galeristas e pessoas que influenciam nas relações comerciais ligadas à arte. Já o mercado como um todo independe de questões financeiras. Por exemplo: frente à uma crescente procura pelo trabalho de um artista, é vantagem “retirar” este artista de circulação para gerar uma demanda ainda maior pelo trabalho dele. Nesse caso, agrega-se valor à uma peça/série em vez de massificar e perder a exclusividade. ” Galeria e artista “Cada elemento de um circuito de arte ‘endossa’ o trabalho de outro. Por exemplo, os artistas representados por um espaço carregam o prestígio desse local e do galerista. Essa soma continua com a relação com o curador (que só aceita fazer trabalhos nos quais tem interesse de veicular o nome), com os críticos de arte etc. Logo, unir-se a um bom espaço é vantajoso para os artistas.” “Percebemos a necessidade de explorar novos caminhos que contemplem um espaço de convivência, experiências e trocas.” Thomaz Henrique Pacheco Aos 31 anos, Thomaz é galerista e idealizador da OMA | Galeria. Artista amador, seu primeiro contato com as artes foi ainda na infância, incentivado por sua mãe, a renomada arquiteta Gisele Pacheco. Pintar e desenhar era um hobby durante sua adolescência. Formado em Administração, com especialização em Gestão de Projetos e em Engenharia Automobilística, atuou durante 11 anos em uma grande montadora automobilística da região. Após um período morando no exterior, voltou ao Brasil e ao convívio com a arte. Em junho de 2013 abriu a Galeria Oma e após deixar a carreira de executivo na montadora, dedica 100% do seu tempo à galeria. MBIGUCCI NEWS 15

[close]

Comments

no comments yet