Relatório 2015 - Sindinfo

 

Embed or link this publication

Description

Relatório 2015 - Sindinfo por House Comunicação

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2

RELATÓRIO 2015

[close]

p. 3

Inovação, a chave para vencer qualquer crise Um ano de muitos desafios. Assim pode ser definido 2015 para toda a economia brasileira. As incertezas causadas pelo cenário político acabaram diminuindo a confiança para investimentos e causando menos vendas e aumento do desemprego. A saída para esse panorama? Inovação e trabalho duro. Foi essa a premissa do Sindicato das Empresas de Informática do Espírito Santo (Sindinfo) ao longo do ano, oferecendo capacitação, debatendo tendências de mercado e apontando novos caminhos para os seus associados.

[close]

p. 4

VISÃO GERAL DAS AÇÕES 01

[close]

p. 5

JANEIRO Pesquisa do Sindinfo pontua necessidades do setor de TI As características das empresas do setor de Tecnologia da Informação capixaba e como os profissionais da área enxergam questões como a capacitação de mão de obra, oferta de cursos e oportunidades de crescimento marcaram a edição 2015 da Pesquisa do Sindinfo, que consistiu de um formulário enviado a 82 empresas associadas. No levantamento foram apresentadas diversas perguntas, organizadas em nove blocos distintos. Foram abordados no estudo o uso dos serviços do Sistema Findes; a formação e qualificação de pessoal; feiras e missões empresariais; eventos realizados pelo Sindinfo, mercado de TI; pesquisa de clima; atuação do Sindinfo, serviços do Sebrae; e outras questões. De acordo com a Pesquisa, grande parte das empresas capixabas ainda não utilizou os serviços oferecidos pelas entidades da Findes; 56,52% ainda não usaram iniciativas do Serviço Social da Indústria do Espírito Santo (Sesi-ES), que disponibiliza soluções para as indústrias capixabas, seus trabalhadores e dependentes. Outras 23,91% definiram os serviços como “muito bom”. As outras opções citadas foram “bom, mas pode melhorar” (8,69%), “deve melhorar muito (6,52%) e “excelente” (4,34%). Nenhuma empresa considerou os serviços do Sesi “ruim, de péssima qualidade”. Já a respeito das ações oferecidas pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), 57,78% das ouvidas escolheram a opção “não usei os serviços”. Além disso, 20% das empresas escolheram “Muito bom”. O levantamento sobre a entidade prosseguiu com os campos “bom, mas pode melhorar” (15,56%); “deve melhorar muito” (4,44%), “excelente” (2,22%) e “ruim, de péssima qualidade” (0%). Por outro lado, a Pesquisa apontou que a maioria das empresas de TI usa os serviços promovidos pelo Instituto Euvaldo pelo Instituto Euvaldo Lódi (IEL). 41,30% das organizações pesquisadas cravaram a opção “muito bom”, enquanto 30,43% optaram por “não usei os serviços”. Completam a lista “bom, mas pode melhorar” (10,87%); “excelente” (8,70%), “deve melhorar muito” (6,52%%), e “ruim, de péssima qualidade” (2,17%). E quando perguntadas se conheciam a tabela de descontos dos serviços oferecidos pelas entidades do Sistema Findes e que pode gerar descontos de até 80% para empresas associadas ao sindicato, 65,22% responderam “sim” e 34,78% “não”. Além disso, 53,19% afirmaram que sabem que a Findes oferece mais de mil tipos diferentes de iniciativas, entre cursos, assessorias, consultorias e exames. Já 93,62% das ouvidas afirmaram que gostariam de receber informações sobre os serviços oferecidos, contra apenas 6,38% negativas. 02

[close]

p. 6

FEVEREIRO Empresas de TI participam de feiras de rochas no Estado O Espírito Santo mostrou mais uma vez que é referência nacional na produção de rochas ornamentais e recebeu os olhares de empresas do setor de todo o mundo, durante os eventos Vitória Stone Fair e Cachoeiro Stone Fair. Terceira maior feira do seu setor no mundo e a maior da América Latina, a Vitória Stone Fair aconteceu no Pavilhão de Carapina, na Serra, entre 3 e 6 de fevereiro. Os 420 expositores do segmento de rochas ornamentais atraíram cerca de 25 mil visitantes, que devem movimentar US$ 200 milhões em negócios, ao longo do ano. Já a Cachoeiro Stone Fair foi realizado entre 23 e 26 de agosto, no Parque de Exposições Carlos Caiado Barbosa. Maior exportador e beneficiador de rochas ornamentais no Brasil, o Espírito Santo produz cerca de 5 milhões de toneladas por ano. Realizadas pelo Sindirochas e do Centro Tecnológico do Mármore e Granito (Cetemag) e com a realização da Milanez & Milaneze, em cooperação com o Grupo VeronaFiere, as feiras contaram também com a participações de empresas do setor de TI capixaba, sempre com o apoio da Sebrae-ES. Entre elas, destaque para as empresas DPF Sistemas, Logus Sistemas, Elpis Informática e Allware Software. Alessandro Andrade, sócio diretor da Allware, comentou sobre a participação no Vitória Stone Fair. “Estar em um evento como esse é sempre positivo, fortalece a marca e aproxima a empresa de clientes e do mercado. No nosso estande, trabalhamos com o Sagram, o software que atende 100% da demanda do setor de rochas e é o único com o módulo especial para atender o Bloco K no Sped fiscal. Também apresentamos como um plus, em parceria com a Pentago, a Stone Business, que integra as informações para tomada de decisão em uma tela simples, prática e visual”, disse. 03

[close]

p. 7

Sindinfo define metas em reunião de Planejamento Estratégico O ano começou nas montanhas capixabas, com os empresários do setor de Tecnologia da Informação filiados ao Sindinfo traçando as metas para o ano, de acordo com resultados obtidos com a pesquisa anual do setor, que direciona as principais demandas identificadas pelos associados. O encontro foi realizado entre 6 e 8 de fevereiro, na Pousada dos Pinhos, em Pedra Azul. Entre as metas, maior participação em feiras e missões regionais, nacionais e internacionais. A diretoria do sindicato fez durante o evento uma análise de todas as ações realizadas em 2014, uma avaliação do cenário atual e apontou perspectivas para os meses seguintes. Entre as metas buscadas no ano, destaque para a participação em missões regionais, nacionais e internacionais, contratação de mais mão de obra especializada nas empresas associadas e também a qualificação da equipe que já está no mercado por meio de programas com os parceiros do sindicato. missões que pretendiam participar, sobre o atendimento que recebiam do sindicato. “A parte mais trabalhosa foi a pesquisa, realizada em janeiro e fevereiro. Essas informações foram tabuladas e, a partir delas, temos a definição de ações do Sindicato, nosso plano de ações e informações sobre nossos parceiros e também um alinhamento com todas as insOs dados levantados sobre tituições que trabalham com o setor foram analisados no TI, como sindicato, Sebrae, encontro. No questionário IEL, Ideies. Nós nos alinhaaplicado durante a pesquisa mos para termos uma atuaanual do setor, os associa- ção única, em prol do empredos indicaram o que eles es- sariado e do setor. Somadas peravam desse ano, e como as forças desses instruas ações deveriam ser dire- mentos, passamos a ter um cionadas. Puderam opinar a resultado mais expressivo”, respeito de feiras, cursos, disse Luciano Raizer, presitemas que julgavam perti- dente do Sindinfo. nente discutir, eventos e 04

[close]

p. 8

MARÇO “Vinho com TI” apresenta case internacional de empresa capixaba As empresas de TI contaram em março com um encontro em um ambiente leve e agradável. Trata-se do “Vinho com TI”, que o sindicato realizou no Edifício Findes, no dia 25. Representantes do setor acompanharam as novidades da entidade, apresentadas pelo presidente Luciano Raizer Moura. Enquanto degustavam de um bom vinho, os empresários foram informados a respeito da pesquisa e do plano de trabalho do sindicato para 2015. O destaque do evento, no entanto, ficou por conta da palestra com o CEO da Treebos, Murilo Ferraz. Por meio do conceito de crowdfunding, aplicado à agricultura de pequena esca- la, a empresa do capixaba se transformou em um sucesso internacional, chegando inclusive ao famoso Vale do Silício, nos Estados Unidos. Para Raizer o tema serviu inclusive para falar sobre um projeto que deve fazer com que a realidade da Treebos seja comum a outras empresas do Estado. “Os empresários hoje conversaram de maneira tranqüila e descontraída, trocaram idéias e conheceram um caso incrível, com a empresa de um capixaba tendo sucesso no Vale do Silício. É um exemplo a ser seguido, uma coisa inspiradora. Se ele conseguiu trilhar esse caminho, signifi- ca que é algo possível. E nós, queremos proporcionar aos associados do Sindinfo um projeto chamado conexão Vitória-Vale do Silício. Trata-se de um conjunto de ações que ajuda as empresas locais neste caminho. É preciso pensar de forma ampla, buscar recursos, alavancar e multiplicar o seu negócio. Acredito muito que a indústria de TI é transformadora, e esse projeto é de uma ousadia enorme. Sabemos que isso é seletivo: se 5 de 100 empresas chegarem lá já será um número fantástico. Teremos em breve a primeira ação desse projeto, um seminário internacional com consultores do Vale, falando sobre a necessidade de uma visão global em uma empresa de tecnologia. Queremos mostrar que a cultura do Vale do Silício já está aqui”, frisou ele. 05

[close]

p. 9

ABRIL Capixabas participam da Autocom 2015 Considerado o principal evento de automação para o comércio da América Latina, a Autocom movimentou o Expo Center Norte, em São Paulo, entre 7 e 9 de abril,. A Feira e Congresso Internacionais de Automação para o Comércio reuniu fabricantes de hardware e periféricos, software houses, suprimentos e canais de distribuição, e foi movimentado pelas novidades do setor. O evento contou com uma missão promovida pelo Sebrae-ES e formada por um grupo de 12 empresas do Espírito Santo. Durante o primeiro dia de congresso, foram realizados os painéis “Como tornar o seu e-commerce um negócio lucrativo”, com Maurício Trezub, da CIA Shop; “O aumento da produtividade através do RFID”, com Antônio Almeida, da Brascol; “Como o Geomarketing pode apoiar o varejo”, com Flavio Levi, da Waze; “A situação não está tão negra quanto parece”, com o consultor Steven Kanitz. No dia 8, aconteceram os painéis “Como utilizar as informações oferecidas pelos clientes em favor do seu negócio”, com Rodolfo Ohl, da SurveyMonkey, Claudio Santos e Enio Garbin (IBM); além de “Avanços e desafios do processo de M&A”, com André Macedo (Zero Paper) e “Economia brasileira: novos rumos”, com Luiz Shermam, do Itaú, e Marcelo Moreira, do Sebrae. E fechando o evento, no dia 9, o destaque ficou para painel de soluções fiscais e “Conveniência trazendo inovação para o varejo”. Segundo Allison Lepaus, gestor do projeto fortalecimento do pólo de Tecnologia da Informação e Comunicação do Sebrae-ES, a missão foi um importante momento de integração entre os profissionais da área. “A ação aproximou empresas e seus fornecedores, criando ou fortalecendo futuros negócios. Os empresários aprovaram o evento e demonstraram interesse em voltar a participar dessa feira e de outras voltadas para o setor. O congresso foi excelente e os painéis foram muito interessantes, atendendo plenamente nossas expectativas. Agora vamos nos preparar para os próximos”, explicou. 06

[close]

p. 10

MAIO Linhas de crédito são debatidas em “Café com TI” Além do “Vinho com Ti”, o Sindinfo realiza durante o ano outros espaços de integração e divulgação de informações úteis para profissionais do setor de tecnologia. É o caso do “Café com TI”, que teve mais uma edição realizada no dia 6 de maio, no Edifício Findes, em Vitória, e serviu para apresentou oportunidades em várias frentes. Após o café de confraternização, o evento teve início com o analista técnico IEL-ES, Cassiano Orsi Hemerly, que falou sobre a certificação na Norma ISO 29110 e as vantagens dela para o desenvolvimento de softwares. Em seguida, o analista de Projetos em Inovação da Findes, Bruno Bom Alves Nunes, falou sobre o Edital Senai e Sesi de Inovação 2015. Já a gerente de Relações com o Mercado Sesi-Senai, Simone Sarti, falou sobre os produtos disponibilizados pela Findes, com redução de até 80% dos custos. O “Café com TI” foi encerrado pelo gerente de Relacionamento do Bandes, Ezequiel Nascimento, com as linhas de crédito do banco, além do BNDES e Finep. Segundo Luciano Raizer, o “Café com TI” conseguiu cumprir o seu objetivo. “As nossas pesquisas indicavam que o interesse dos nossos associados para um evento como esse era o fomento. Ou seja, o crédito para o desenvolvimento de produtos de suas empresas. Então, organizamos um evento com a participação do Bandes, que tem linhas específicas para a área de inovação e construídas em conjunto com o Sindinfo para o setor de Tecnologia de Informação. Mostramos também o Inova Findes, com o Edital Senai e Sesi e que apoia técnica e financeiramente novos projetos. Já a Norma 29110 é um produto do sindicato com o IEL, para a melhoria da gestão. E apresentamos ainda mais de mil serviços oferecidos pelo Sistema Findes aos industriais do Estado, e mais especificamente para os empresários do segmento de TI. Então, tivemos uma manhã muito produtiva e temos certeza de que o público saiu deste evento com uma série de informações sobre as ferramentas que existem para ajudar as suas empresas”, falou o presidente do sindicato. 07

[close]

p. 11

JUNHO Trabalhos acadêmicos são premiados no Estado Alinhar as pesquisas e estudos das entidades de ensino superior com as demandas do mercado de tecnologia do Espírito Santo. Com esse objetivo, o Sindinfo realizou, no dia 17 de junho, no Ed Findes, em Vitória, o evento que apontou os vencedores da 1ª edição do “Prêmio Sindinfo para Trabalhos Acadêmicos”. Nove trabalhos foram selecionados para a etapa final da premiação, e seus autores tiveram 5 minutos para apresentar os destaques dos projetos para uma banca, formada pelo presi dente do Sindinfo, Luciano Raizer Moura; o presidente do Conselho Temático de Política Industrial e Inovação Tecnológica (Conptec), Franco Machado; o CSO da Star You Up, Fernando Rivera; o presidente do Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Espírito Santo (Prodest), Renzo Colnago; o diretor técnico do Sebrae-ES, Benildo Denadai; subsecretária de Ciência e Tecnologia do Estado, Camila Brandão; o gerente de Tecnologia do Bandes, André Luiz Giacomin; e o vice-presidente da Findes e diretor para Assuntos do Senai, Benízio Lázaro. Além das apresentações, o evento contou com uma palestra de Marcilio Riegert, CEO da Start You Up. Participaram da disputa alunos de cursos de graduação da área de Tecnologia em instituições sediadas no Estado e que já tinham defendido e aprovado trabalho de conclusão de curso. Foram aceitos 18 trabalhos desenvolvidos em grupos de até cinco componentes. As inscrições foram feitas pelo site do Sindicato (www.sindinfo.com.br) do período entre 15 de maio a 1º de junho. Para Emílio Barbosa, diretor do Sindinfo, o prêmio foi um dos destaques do sindicato em 2015 e começou a ser pensado um ano antes, no Fórum de Educação da entidade. “Discutimos as ações que o setor empresarial precisa executar em parceria com as universidades capixabas. Notamos um distanciamento entre esses dois segmentos e isso causava dificuldades para o mercado, que não conseguia receber a mão de obra capacitada; e as entidades de ensino, que precisavam estimular seus alunos sobre o que eles encontrariam após a formatura. Começamos a estudar uma série de ações para diminuir o distânciamento, e uma delas foi o Prêmio de TCC. Com a premiação, queremos identificar projetos marcantes e viáveis, além de promover o alinhamento entre o foco das pesquisas com as demandas do mercado”, falou ele. 08

[close]

p. 12

Emílio Barbosa, diretor do Sindinfo, coordenou a realização do Prêmio Sindindo de TCC. Vencedores da 1ª edição do “Prêmio Sindinfo para Trabalhos Acadêmicos”: 1-“Construindo um Sistema de Gerência de Pedidos com Foco em Monitoramento por Georreferenciamento”, de Nilber Vittorazzi de Almeida. Orientação de Vinicius Rosalen e coordenação do Curso de Cristiano Biancardi 2-“Desenvolvimento do Protótipo de Software para Identificação de Tipos de Rochas Ornamentais através aa Análise de Imagens Digitais”, de Daniel Louzada Fernandes e Wanderson Rocha de Almeida. Orientação de Alexandre Romanelli e coordenação do Curso de Jocimar Fernandes 3-“Monitoramento do Consumo de Energia e Acionamento Remoto de Equipamentos por meio de Redes de Sensores sem Fios”, de Ivan de Oliveira Nunes. Orientação de Magnos Martinello e coordenador do Curso de Alvaro Barbosa Confira os outros finalistas • “Mapeando Dados Governamentais com uma Ontologia de Organizações”, de Lucas Bassetti Rodrigues da Fonseca • “Plataforma de Aquisição de Dados, Monitoramento e Controle em Tempo Real Utilizando Arduino Due e Matlab”, de Leonardo Lyrio Marconi • “Aplicação da Meta-Heurística Clustering Search ao Problema de Rotulação”, de Romulo Louzada Rabello • “Business Intelligence Aplicado à Produção de Mudas”, de Edgar Cardoso Röpke • “Gerenciamento de Filas Cirúrgicas Utilizando Scores Médicos como Critério de Priorização”, de Higo Viganor Camporez • “Educa*Ativo - Aplicativo para Dispositivos Móveis como Auxiliar do Ensino da Matemática no Ensino Fundamental”, de Leon Pedrosa de Meirelles 09

[close]

p. 13

Programa traz mais capacitação para profissionais de TI Uma parceria firmada entre Sindinfo e Senai-ES para promover a atualização tecnológica da mão de obra das suas empresas associadas ao Sindicato da Indústria de Informática do Estado do Espírito Santo (Sindinfo), o Programa de Formação Profissional em Tecnologia da Informação vem dando bons frutos no Estado. Elaborado após pesquisa realizada pelo sindicato para identificar as principais demandas por formação profissional do setor e ações que poderiam ser realizadas para incrementar os negócios em TI, o programa oferece cursos no Senai Vitória. Os cursos já iniciados especificamente para atender a demanda do mercado de TI são Teste de software, Análise de Requisitos, SQL Server, Design de Interfaces, DBA e Java. Nos próximos meses, o Senai deverá ofertar também os cursos de Redes de Computadores, Suporte de Sistema, Desenvolvedor Móbile, Analista de Negócios, Desenvolvedor Web, Desenvolvedor dotnet –C# ou ASP .NET, Desenvolvedor ABAP (SAP), Arquitetura de Software, DBA-MySQL, DBA-Oracle, DBA-SQL Server, Técnico em Informática e Técnico em Redes de Computadores. Segundo o presidente do Sindinfo, Luciano Raizer Moura, o programa apresenta cursos de grande qualidade, solicitados pelas empresas do setor e ofertados com o que há de melhor em estrutura. “A nossa expectativa é que o Senai possa ter um Centro de Formação e Qualificação em TI. O Senai já tinha um curso técnico de programadores, e agora começa também o de capacitação, voltado para ferramentas, onde as pessoas vão aprender a desenvolver banco de dados, linguagem de programação e uma série de outras atividades. Esses cursos são voltados para os mais de 13 mil funcionários das empresas de TI do Estado. Estamos atuando em duas frentes: na formação, pegando o jovem e trabalhando 10 na sua capacitação na área; e ao mesmo tempo já pensando na atualização desse profissional, cuidando assim do seu crescimento no setor”, explicou ele De acordo com o gerente do Senai Vitória, Ewandro Petrocchi, o Programa serviu para tornar ainda mais forte a parceria entre o Senai e o Sindinfo. “Nosso foco é formar profissionais prontos para o mercado de trabalho, em áreas específicas, como desenvolvedores de páginas Web, Java, PHP , Delphi, DBA, profissionais de redes de computadores, dentre muitos outros. São várias as oportunidades para profissionais qualificados, tendo em vista que, mesmo neste momento de crise, a necessidade de produtos de informática vem crescendo e, consequentemente, cresce a necessidade desses profissionais. O Sindinfo acompanha de perto a formação dos nossos alunos, e as oportunidades passam ser uma relação direta com os formandos”, destacou.

[close]

p. 14

Cursos propostos pelo programa 11

[close]

p. 15

Polo de TI apresenta novidades na Super Acaps Pan Show Considerado principal momento para o mercado varejista capixaba, a Super Feira Acaps Pan Show reuniu mais de 20 mil pessoas e movimentou cerca de R$ 176 milhões em negócios durante e depois de sua realização, entre 7 e 9 de julho, no Carapina Centro de Eventos. A feira mostra a força de um setor que registra cifras anuais de R$ 6,33 bilhões em 1408 lojas, gerando 34 mil empregos diretos e 68 mil empregos indiretos, só no Espirito Santo. E nesse mercado, tem muito espaço para as empresas de TI. Prova disso é que novamente o Sindinfo e o Sebrae-ES marcaram presença no evento, com Polo de Tecnologia da Informação e Comunicação. O Polo contou com empresas de TI apresentando ao varejo soluções como softwares, produtos e serviços, como: ECF, software de gestão, controle de atendimento, estoque, ticket médio, sistemas ERP e automação comercial, entre outras. Repetindo o sucesso do ano passado, o Polo facilitou o acesso e o relacionamento das empresas e seus potenciais clientes. Seis empresas participaram da exposição em 2015. Para Alisson Lepaus, analista técnico do Sebrae-ES e gestor do projeto de fortalecimento do Polo de Tecnologia da Informação e Comunicação do Espírito Santo, o balanço é muito positivo. “Em uma feira como a Super Acaps Pan Show, temos a oportunidade de aproximar essas empresas de grandes redes estaduais ou até mesmo de fora. Além disso, elas estão sendo vistas e fixando a sua marca. Essa visibilidade é muito benéfica. Todo início de ano, fazemos um planejamento de das ações que serão desenvolvidas e a participação das empresas na feira é fruto dessa programação”, enfatizou. JULHO 12

[close]

Comments

no comments yet