Revista O Biólogo - nº 33 - 22º ConBio

 

Embed or link this publication

Description

Revista O Biólogo - nº 33 - 22º ConBio

Popular Pages


p. 1

Ano IX - no 33 - Jan/Fev/Mar 2015 o Biólogo Revista do Conselho Regional de Biologia - 1a Região (SP, MT, MS) ISSN 1982-5897 28 de junho a 01 de julho de 2015 Crise da água O que os Biólogos podem fazer para encontrar alternativas à ameaça de escassez de água A aventura da Biologia As aventuras dos profissionais que trabalham longos períodos em regiões inóspitas do país Voar é com os pássaros A importância do trabalho de monitoramento dos pássaros para a prevenção de doenças

[close]

p. 2

Tome Nota O Biólogo ÍNDICE Revista do Conselho Regional de Biologia 1a Região (SP, MT, MS) Ano IX – No 33 – Jan/Fev/Mar 2015 ISSN: 1982-5897 Conselho Regional de Biologia - 1a Região (São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul) Rua Manoel da Nóbrega, 595 – Conjunto 111 CEP: 04001-083 – São Paulo – SP Tel.: (11) 3884-1489 – Fax: (11) 3887-0163 crbio01@crbio01.gov.br / www.crbio01.gov.br Delegacia Regional de Mato Grosso do Sul CRBio-01 Rua 15 de novembro, 310 – 7o Andar – sala 703 CEP: 79002-140 – Campo Grande – MS Tel.: (67) 3044-6661 – delegaciams@crbio01.gov.br Delegacia Regional de Mato Grosso - CRBio-01 Em breve novo endereço Diretoria: Luiz Eloy Pereira Presidente Eliézer José Marques Vice-Presidente Celso Luis Marino Secretário Edison Kubo Tesoureiro 03 Editorial Os desafios do 22º Congresso 04 Tome Nota 22º Congresso de Biólogos do CRBio-01 07 Ecos da Plenária 08 Publicações Mandato 2011-2015 Conselheiros Efetivos: Marta Condé Lamparelli; Edison Kubo; Eliézer José Marques; Luiz Eloy Pereira; Giuseppe Puorto; Maria Saleti Ferraz Dias Ferreira; Rosana Filomena Vazoller; Celso Luis Marino; Iracema Helena Schoenlein-Crusius e André Camilli Dias. Conselheiros Suplentes: Maria Teresa de Paiva Azevedo; José Carlos Chaves dos Santos; Horácio Manuel Santana Teles; Fabio Moreira da Costa; Márcia Aparecida Rodrigues Nassarden; Edison de Souza; Regina Célia Mingroni Neto; João Alberto Paschoa dos Santos e Ana Paula de Arruda Geraldes Kataoka. Grupo de Trabalho na Área de Comunicação do CRBio-01: Giuseppe Puorto, João Alberto Paschoa dos Santos, Iracema Helena Schoenlein-Crusius e Maria Eugenia Ferro Rivera o Biólogo Jornalista Responsável: Jayme Brener (MTb 19.289) Editor: Cláudio Camargo Textos: Zulmira Felicio, Marco Chiaretti e Pedro Brener Diagramação: Regina Beer Capa: CRBio-01 Periodicidade: trimestral Tiragem: 18.000 exemplares Revista do Conselho Regional de Biologia - 1a Região (SP, MT, MS) 09 Agenda 10 Acontece Água: Questão de sobrevivência 15 Arquivo do Biólogo Seção de fotos clicadas por Biólogos 16 Ponto de Vista Biologia, ou a ciência da aventura permanente Ano IX - no 33 - Jan/Fev/Mar 2015 ISSN 1982-5897 19 CFBio Notícias Direto de Brasília, a coluna do Conselho Federal de Biologia 28 de junho a 01 de julho de 2015 Crise da água O que os Biólogos podem fazer para encontraralternativas à ameaça de escassez de água A aventura da Biologia As aventuras dos profissionais que trabalham longos períodos em regiões inóspitas do país Voar é com os pássaros A importância do trabalho de monitoramento dos pássaros para a prevenção de doenças 20 Em Foco Os mistérios dos pássaros Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade de seus autores e podem não refletir a opinião desta entidade. O CRBio-01 não responde pela qualidade dos cursos divulgados. A publicação destes visa apenas dar conhecimento aos profissionais das opções disponíveis no mercado. 2 O BIOLOGO Jan/Fev/Mar 2015

[close]

p. 3

Editorial Caros Biólogos, E sta edição da revista O Biólogo precede a realização do 22º Congresso de Biólogos do CRBio-01, a ser realizado no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá, entre os dias 28 de junho e 1º de julho. A expectativa em torno deste evento é muito grande, já que o tema do congresso, “Conhecer, Conservar e Desenvolver”, aponta para o grande desafio que o Brasil enfrenta atualmente, depois de décadas de devastação ambiental: crescer, sim, mas de maneira cada vez mais sustentável, preservando seu rico ecossistema. A discussão está aberta! Antenados com os problemas cotidianos enfrentados pela população, trazemos nesta edição uma reportagem sobre a grave “crise hídrica” que se abateu sobre vários estados do país, particularmente na região Sudeste, onde a antes impensável perspectiva de escassez e de racionamento de água agora está colocada como algo incontornável. Tal crise é na verdade uma combinação perversa do desperdício nas redes de distribuição, de uma demanda não controlada e de efeitos climáticos. Os Biólogos têm um papel fundamental a desempenhar na busca de alternativas, elaborando critérios e estabelecendo padrões de qualidade, e, acima de tudo, opinando na formulação de políticas públicas. Esperemos que, ao menos, essa crise ajude a mudar a percepção da população e das autoridades sobre a questão da água. Esta edição também contempla um dos aspectos mais fascinantes da profissão de Biólogo, o trabalho em campo, que leva muitos profissionais a viverem longos períodos em regiões inóspitas, isoladas, longe da família – lugares como o coração da Floresta Amazônia, as profundezas do Pantanal ou nas terras secas do Cerrado ou da Caatinga, entre outros. Finalmente, trazemos uma matéria sobre a importância da observação, estudo e monitoramento dos pássaros para a prevenção de doenças e de ameaças a diversas espécies. Boa leitura! Luiz Eloy Pereira Presidente do CRBio-01 Antes de Emitir a ART Consulte a Resolução CFBio n.º 11/03 e o Manual da ART. CFBio Digital O espaço do Biólogo na Internet Mudou de Endereço? Informe o CRBio-01 quando mudar de endereço, ou quando houver alteração de telefone, CEP ou e-mail. Mantenha o seu endereço atualizado. O CRBio-01 estabeleceu parceria com a empresa Enozes Publicações para implantação do CRBioDigital, espaço exclusivo na Internet para Biólogos registrados divulgarem seus currículos, artigos, notícias, prestação de serviços, além de disponibilizar um Site a cada profissional. O conteúdo é totalmente gerenciado pelo próprio profissional. O CRBioDigital além de ser guia e catálogo eletrônico de profissionais, promove também a interação entre os Biólogos registrados, formando uma comunidade profissional digital.  Para acessar entre no portal do CRBio-01: www.crbio01.gov.br Jan/Fev/Mar 2015 O Biólogo 3

[close]

p. 4

Tome Nota 22º Congresso de Biólogos do CRBio-01 A Biologia, por compreender o estudo e conhecimento da vida nas suas mais diversas formas de manifestação e relação, se renova constantemente. O profissional Biólogo, em sintonia com as necessidades e anseios da sociedade moderna, tem participação ativa nesse processo, contribuindo com os avanços científicos e tecnológicos nas diversas áreas das Ciências Biológicas, bem como na aplicação desse conhecimento em benefício da conservação do meio ambiente, das ações em saúde, em biotecnologia e em educação. O CRBio-01, autarquia federal de orientação e fiscalização do exercício profissional do Biólogo, com jurisdição nos estados São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, em função de suas competências legais tem adotado ações na missão de difundir o conhecimento e buscar o aprimoramento profissional, bem como discutir os problemas e definir os rumos da profissão de Biólogo. Com esse objetivo vem realizando atividades como Cursos de Atualização, Concursos, Simpósios e bianualmente os Congressos de Biólogos do CRBio-01 (ConBio), que no ano de 2015 contará com a sua 22ª Edição. “Conhecer, Conservar e Desenvolver” será o tema do 22º Congresso de Biólogos do CRBio-01 (22º ConBio), a ser realizado no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá (MT), no período de 28 de junho a 01 de julho de 2015. A programação con- tará com 08 Conferências, 05 Mesas-Redondas, 10 Minicursos, 02 Rodas Vivas, 4o Concurso de Fotografias e apresentação de Trabalhos Científicos na forma de Painéis, enfocando temas diversos das Ciências Biológicas, que serão objeto do Prêmio Drª. Bertha Lange de Morretes. Sejam bem-vindos! INFORMAÇÕES GERAIS O 22º CONGRESSO DE BIÓLOGOS DO CRBio-01 (22º ConBio) será realizado no Hotel Fazenda Mato Grosso em Cuiabá, MT. Período: 28 de junho a 01 de julho de 2015 Os formulários para inscrição e apresentação de trabalhos, assim como a programação científica estão disponíveis no portal do CRBio-01: A inscrição no 22° ConBio deverá ser efetuada por aqueles que desejarem: • frequentar as atividades do Evento; • apresentar trabalho científico de acordo com as normas estabelecidas pelo CRBio-01; • receber o Programa do Congresso que será entregue durante o evento; • receber o Certificado de Participação no Congresso; • receber o livro contendo a programação e os resumos; • frequentar os minicursos – restrito aos inscritos nessa atividade; Crachá: Individual e intransferível, de uso obrigatório para todas as atividades do Congresso. A 2ª via somente será emitida mediante pagamento da taxa de 50% do valor da inscrição. INSTRUÇÕES PARA INSCRIÇÃO E APRESENTAÇÃO DE RESUMOS Inscrição 1. as inscrições no Congresso e minicursos serão realizadas antecipadamente e somente via internet; com trabalho até 30/04/2015 e, sem trabalho, até 05/06/2015; 2. a inscrição é individual e intransferível e aceita somente via eletrônica; 3. o valor pago da taxa de inscrição não será devolvido em hipótese alguma; 4. não será aceito pagamento da taxa de inscrição através de empenho ou depósito bancário; 5. os estudantes deverão enviar comprovante de matrícula ou declaração da faculdade; www.crbio01.gov.br 4 O Biólogo Jan/Fev/Mar 2015

[close]

p. 5

TAXAS DE INSCRIÇÃO Inscrição no 22º Congresso Graduandos em Ciências Biológicas Profissionais registrados no CRBio Outros Somente para inscritos no Congresso Minicurso (somente 01 minicurso) Até 30/04/2015 (R$) De 01/05 a 05/06/2015 (R$) 150 150 250 Valor (R$) 50,00 200 200 350 Valor (R$) 60,00 Somente no evento (caso haja) 250 250 450 Não haverá inscrição para minicurso Resumo O autor apresentador do trabalho deverá inscrever-se no Evento. A submissão do trabalho só será considerada após o recebimento de sua ficha de inscrição e a efetivação do pagamento. Cada autor poderá apresentar um único trabalho, podendo ser co-autor de outros. O resumo do trabalho deverá ser enviado somente via eletrônica. Para isso, siga as instruções contidas no portal do CRBio-01: www.crbio01.gov.br . Encaminhe apenas resumo de trabalho inédito (não publicado). Não serão aceitas descrições de projetos, intenções de trabalho ou revisões bibliográficas. Os resumos inscritos serão analisados pela Comissão Científica e o resultado será enviado ao autor via e-mail. A análise abrangerá os seguintes aspectos: objetivos claramente definidos, metodologia adequada, resultados apresentados com clareza e conclusões pertinentes. A qualidade do texto (gramática, ortografia e digitação) é de responsabilidade do autor e será considerada como critério de avaliação pela Comissão Científica. As inscrições com trabalho serão aceitas até 30/04/2015. Depois desta data, os formulários de submissão de resumos estarão bloqueados. Os trabalhos selecionados deverão ficar expostos, na forma de painel, durante o 22º Congresso de Biólogos do CRBio-01. A área reservada para cada painel será de 1m x 1m. Os poster’s ficarão pendurados em tripés, assim o autor deverá levar o pôster com canaleta superior e inferior. O título do trabalho, que será o mesmo do resumo, deverá ser breve, informativo e escrito em letras maiúsculas com cerca de 5 cm de altura. Embaixo do título, com letras menores, deverão aparecer os nomes dos autores, laboratório ou departamento, Instituição, Cidade e Estado, e palavras-chave. Apenas os nomes dos autores, não mencione títulos, status profissional, etc. O painel deve ser legível a 2m de distância. A mensagem deve ser transmitida com clareza suficiente para dispensar explanação oral. Os prêmios, nos valores de R$ 3.000,00, R$ 2.000,00 e R$ 1.000,00 para, respectivamente, o primeiro, segundo e terceiro selecionados, acompanhados dos respectivos certificados e menções honrosas ao quarto e quinto classificados, serão entregues na solenidade de encerramento do Evento. A seleção será realizada por Comissão Julgadora designada pela Diretoria do CRBio-01. Atenção 1. Os Certificados e Prêmios serão entregues durante a sessão de encerramento do Congresso, no dia 01 de julho de 2015. O classificado que não estiver presente perde o direito ao prêmio. 2. Não serão aceitos recursos quanto ao mérito das decisões da Comissão Julgadora. PROGRAMAÇÃO: Dia 28/06/2015 – Domingo 19:30 – 21:30 horas SESSÃO DE ABERTURA • CONFERÊNCIA DE ABERTURA: FLORESTAS URBANAS – SÉRGIO BRAZOLIN – INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS, SÃO PAULO, SP Dia 29/06/2015 – Segunda-feira 08:00 – 17:30 horas (Minicursos MC 01 a MC 10 - simultâneos) MINICURSOS (carga horária: 08 horas) • MC 01 - Animais Peçonhentos Giuseppe Puorto – Instituto Butantan, São Paulo, SP • MC 02 - Unidades de Conservação: Turismo, Educação e Desenvolvimento Ana Luisa Da Riva - Instituto Semeia, São Paulo, SP • MC 03 - Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) e suas Aplicações Ambientais Normandes Matos da Silva – UFMT, Rondonópolis, MT • MC 04 - Coleções Biológicas e Base de Dados Dora Ann Lange Canhos - Centro de Referência em Informação Ambiental, Campinas, São Paulo • MC 05 - Biologia, Ecologia, Taxonomia de Mamíferos Carnívoros Selvagens Sulamericanos Eliana Ferraz Santos, Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal/Prefeitura Municipal de Campinas, SP e Associação Mata Ciliar, Jundiaí, SP • MC 06 - Birdwatching Guto Carvalho – AVISTAR, São Paulo, SP • MC 07 - Avaliação Ambiental Estratégica Evandro Mateus Moretto – Escola de Artes, Ciências e Humanidades /USP, São Paulo, SP PRÊMIOS Os trabalhos que tiverem como primeiro autor estudante de graduação ou de pós-graduação em Ciências Biológicas, poderão se inscrever para concorrer ao PRÊMIO Dra. BERTHA LANGE DE MORRETES. Os painéis deverão ficar expostos a partir das 18h00 do dia 29 de junho até às 20h00 do dia 30 de junho de 2015, para análise da Comissão Julgadora. O aluno de graduação ou pós-graduação, primeiro autor do trabalho, deverá estar ao lado do painel no período designado para sua apresentação (18h00 - 20h00 dos dias 29 e 30 de junho). >> 5 Jan/Fev/Mar 2015 O Biólogo

[close]

p. 6

>> PROGRAMAÇÃO: 12:00 – 13:30 horas – Almoço 13:30 – 15:30 horas (Mesas-Redondas 04 e 05 – simultâneas) • Mesa-Redonda 04 - O Biólogo e as Políticas Públicas Desafios e Oportunidades na Vida de uma Bióloga - Ilidia da Ascenção Garrido Martins Juras – Câmara dos Deputados — Consultora Legislativa na Área de Meio Ambiente, Brasília, DF Políticas Públicas de Combate ao Desmatamento da Amazônia - Andrea Aguiar Azevedo – Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia, Brasília, DF A Gestão Federal de Unidades de Conservação - Cintia M.S.C. Brazão – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Cuiabá, MT • Mesa-Redonda 05 - Doenças Tropicais Malária: Quais os Grandes Desafios? - Silvia M. Di Santi – Superintendência de Controle de Endemias e Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina/USP, São Paulo, SP Leishmaniose Visceral: Um Panorama da Doença no Estado de São Paulo - Roberto Hiramoto – Instituto Adolfo Lutz, São Paulo, SP Rosina Djunko Miyazaki – UFMT, Cuiabá, MT 16:00 – 17:30 horas (Rodas Vivas 01 e 02 simultâneas) • Roda Viva 01 - Ecologia do Pantanal Arnildo Pott – CAPES/UFMS, Campo Grande, MS • Roda Viva 02 - Vida do Cientista Giuseppe Puorto – Instituto Butantan, São Paulo, SP 18:00 – 20:00 horas • 4º Concurso de Fotografias do CRBio-01 • Sessão Painéis – Avaliação da Comissão Científica • MC 08 - Biologia Molecular e Genética Humana Regina Célia Mingroni Netto – Instituto de Biociências/USP, São Paulo, SP • MC 09 - Técnicas Clássicas e Moleculares Empregadas no Diagnóstico das Gastroenterites Virais e Enteroviroses de Importância em Saúde Pública Adriana Luchs – Instituto Adolfo Lutz, São Paulo, SP • MC 10 - Biotecnologia Aplicada ao Agronegócio Celso Luis Marino – Instituto de Biociências/UNESP, Botucatu, SP 18:00 – 20:00 horas • 4º Concurso de Fotografias do CRBio-01 • Montagem dos Painéis – Sessão Painéis – Avaliação da Comissão Científica Dia 30/06/2015 – Terça-feira 08:00 – 09:30 horas (Conferências 01 a 03 – simultâneas) • Conferência 01 Aquicultura: Produção de Alimentos e Geração de Serviços Ecossistêmicos Wagner Cotroni Valenti – Centro de Aquicultura da UNESP, São Vicente, SP • Conferência 02 Natureza em Foco: Paixão por Empreender com a Biodiversidade José Sabino – Projeto Peixes de Bonito - Universidade Anhanguera – Uniderp, Campo Grande, MS • Conferência 03 Etnobiologia: Interfaces entre a Pesquisa, o Ensino e a Extensão Maria Antonia Carniello – UNEMAT, Cáceres, MT 10:00 – 12:00 horas (Mesas-Redondas 01 a 03 – simultâneas) • Mesa-Redonda 01 - Professor de Biologia: Atuação, Formação e Perspectivas Futuras Formação do Professor de Biologia - Edna Lopes Hardoim, UFMT, Cuiabá, MT A Atuação do Professor de Biologia - Angela Maria Zanon, UFMS, Campo Grande, MS Perspectivas Futuras para o Ensino de Biologia - Maria Saleti Ferraz Dias Ferreira, UFMT, Cuiabá, MT • Mesa-Redonda 02 - 35 Anos da Profissão de Biólogo: Passado, Presente e Futuro Wlademir João Tadei – Conselho Federal de Biologia, Brasília, DF Eliézer José Marques – Conselho Regional de Biologia – 1ª Região, Campo Grande, MS Ermelinda De Lamonica Freire – UNIVAG, Várzea Grande, MT • Mesa-Redonda 03 - Conservação da Biodiversidade Conservação de Aves no Pantanal, o Papel da RPPN SESC Pantanal - Paulo de Tarso Zuquim Antas – Fundação Pró-Natureza, Recife, PE Espécies Ameaçadas de Mato Grosso: Listas Oficiais e a Realidade Regional - Christine Strüssmann – UFMT, Cuiabá, MT Conservação e Diversidade de Veredas e Áreas Úmidas no Centro Oeste - Vali Joana Pott Departamento de Biologia – CCBS/Herbário CGMS – UFMS, Campo Grande, MS Dia 01/07/2015 – Quarta-feira 08:00 – 09:30 horas (Conferências 04 a 06 – simultâneas) • Conferência 04 - Saúde do Viajante Karina Miyaji – Ambulatório dos Viajantes – HCFMUSP, São Paulo, SP • Conferência 05 - Projeto Sons do Pantanal Marinêz Isaac Marques – Instituto de Biociências, UFMT, Cuiabá, MT • Conferência 06 - O Estado da Arte da Entomologia Forense no Brasil Patricia Jacqueline Thyssen – Instituto de Biologia, UNICAMP, Campinas, SP 10:00 – 11:00 horas • Conferência de Encerramento: A Trajetória Profissional do(a) Biólogo(a): da Formação à Atuação na Sociedade Maria Saleti Ferraz Dias Ferreira – UFMT, Cuiabá, MT 11:00 – 12:00 Sessão de Encerramento: • Entrega do Prêmio “Bertha Lange de Morretes” • Premiação do 4º Concurso de Fotografias do CRBio-01 Todas as informações, inscrições e programação completa estão disponíveis no portal do CRBio-01: www.crbio01.gov.br Visite a página do 22º ConBio: www.facebook.com/22conbio Realização: 6 O Biólogo Jan/Fev/Mar 2015

[close]

p. 7

Tome Nota 4o Concurso de Fotografias do CRBio-01 será um dos destaques do 22º ConBio Os Biólogos e estudantes inscritos no 22ª Congresso de Biólogos do CRBio-01 (22º ConBio) poderão participar da 4 o Concurso de Fotografias. O evento acontecerá de 28 de junho a 1º de julho, no Hotel Fazenda Mato Grosso em Cuiabá. O tema do Concurso é: “Biodiversidade do Pantanal”, o objetivo é destacar a riqueza da fauna e flora deste bioma, declarado patrimônio nacional. As três melhores fotografias receberão prêmios de R$1.000,00; R$ 500,00 e R$ 300,00. As inscrições vão até 22 de maio. Regulamento completo e mais informações: www.crbio01.gov.br e www.facebook.com/22conbio. Participem! ECOS DA PLENÁRIA A 166ª Sessão Plenária do CRBio-01 foi realizada no dia 12 de dezembro de 2014, em sua sede, na cidade de São Paulo. O presidente Dr. Luiz Eloy Pereira informou que o CFBio está revisando as Resoluções que tratam das Áreas de Atividades e do Conhecimento do Biólogo, e que solicitará aos regionais a indicação de novas áreas. Na Ordem do Dia, foram homologadas 191 inscrições, destas, 27 na modalidade de registro provisório e 164 na modalidade de registro definitivo. Foram reativados 06 registros de pessoa física e 15 cancelados por vencimento do prazo de validade. Por encerramento das atividades profissionais, a requerimento dos interessados, foram deliberados o cancelamento de 93 registros de Biólogos. Expedientes da Secretaria: atendidas 09 solicitações de registros transferidos para outros regionais, e 03 transferências de registro para o CRBio-01. Deferidos 18 registros secundários. Foram homologadas 28 inscrições de registro de pessoa jurídica, assim como seus respectivos Termos de Responsabilidade Téc- nica (TRTs). Concedido 01 TRT e 04 cancelados a pedido. Aprovadas as solicitações de 09 cancelamentos de TRTs , assim como seus registros de pessoa jurídica. Foram cancelados 12 registros de pessoas jurídicas, conforme Resolução CFBio nº 115/2007, Art. 23, § único. Foram concedidos 06 Títulos de Especialista. Aprovada 01 anulação de pessoa jurídica e respectivo TRT. Aprovada 01 conversão de cadastro para registro. Apresentados e aprovados o balancete do 3º trimestre de 2014 e proposta orçamentária para 2015. ¤ Jan/Fev/Mar 2015 O Biólogo 7 Fotos: José Sabino/Natureza em Foco

[close]

p. 8

PUBLICAÇÕES Manual de Vigilância, Prevenção e Controle das Hantaviroses Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis O Ministério da Saúde lançou em 2014 o Manuel de Vigilância, Prevenção e Controle das Hantaviroses – doenças zoonóticas agudas provocadas por vírus RNA, transmitidos por roedores. A infecção de humanos pode variar desde a forma assintomática, doença aguda febril inespecífica, até as formas clássicas conhecidas como Febre Hemorrágica com Síndrome Renal (FHSR) e a Síndrome Cardiopulmonar por Hantavírus (SCPH). O manual, extremamente didático, faz um amplo balanço da situação epidemiológica da FHSR e da SCPH no Brasil. Relata as circunstâncias determinantes à ocorrência da doença, os modos de incubação, as fases do diagnóstico clínico, as técnicas de diagnóstico laboratorial, os objetivos da vigilância epidemiológica e as medidas de prevenção e controle das Hantaviroses. A primeira forma de hantavirose, a FHSR, foi detectada pela primeira vez nos anos 1950, entre soldados da Organização das Nações Unidas (ONU), principalmente norte-americanos, que lutavam na Guerra da Coreia (1950-1953). Essa forma de doença foi associada aos vírus Hatann, Seoul, Dobrava e Puumala. Estudos retrospectivos sugerem o registro dessa síndrome na Rússia nos anos 1913 e 1932; no Japão em 1932 e na Suécia em 1934. A segunda forma, a SCPH, foi reconhecida inicialmente em 1993 na localidade de Four Corners, sudoeste dos EUA, entre jovens da Nação Indígena Navajo. No Brasil, os primeiros casos foram registrados em novembro de 1993, no município de Juquitiba (SP). ANUNCIE NA REVISTA O Biólogo ATENÇÃO BIÓLOGOS! PAGAMENTOS AO CRBio-01 Todos os pagamentos a serem efetuados ao CRBio-01 (anuidades, recolhimentos, taxas de eventos e outros) devem ser pagos EXCLUSIVAMENTE por meio de BOLETO BANCÁRIO, e não de depósito em conta, pois não é possível a identificação do mesmo, ficando, assim, o débito a descoberto. Consulte tabela de preços no Portal do CRBio-01: www.crbio01.gov.br 8 O Biólogo Jan/Fev/Mar 2015

[close]

p. 9

¤ IV Simpósio Internacional sobre Gerenciamento de Resíduos Agropecuários e Agroindustriais 05 a 07 de maio de 2015 Realização: Sociedade Brasileira dos Especialistas em Resíduos das Produções Agropecuária e Agroindustrial Local: Rio de Janeiro (RJ) Informações: www.sbera. org.br/sigera2015 ¤ XVII Congresso Panamericano de Infectologia 15 a 19 de maio de 2015 Realização: Asociación Panamericana de Infectología Local: Quito, Equador Informações: www. apiecuador2015.org ¤ 42º Congresso Brasileiro de Análises Clínicas 21 a 24 de junho de 2015 Realização: Sociedade Brasileira de Análises Clínicas Local: Riocentro, Rio de Janeiro (RJ) Informações: www.wgs.com. br/cbac2015 ¤ 22º Congresso de Biólogos do CRBio-01 (22º ConBio) 28 de junho a 1º de julho de 2015 Realização: Conselho Regional da 1ª Região (SP, MT, MS) Local: Hotel Fazenda Mato Grosso, Cuiabá (MT) Informações: www.crbio01. gov.br ¤ Simpósio Internacional de Reprodução Animal 13 a 15 de agosto de 2015 Realização: Instituto de Reproducción Animal de Córdoba (IRAC) Local: Córdoba, Argentina Informações: www. iracbiogen.com.ar/ simposio2015 ¤ 7° Congresso Brasileiro de Herpetologia 07 a 11 de setembro de 2015 Realização: Sociedade Brasileira de Herpetologia Local: Centro de Eventos FAURGS, Gramado (RS) Informações: www.7cbh.org ¤ IX Congresso Brasileiro de Biossegurança de 2015 29 de setembro a 1º de outubro de 2015 Realização: Associação Nacional de Biossegurança (ANBio) Local: Hotel Plaza São Rafael, Porto Alegre (RS) Informações: www.anbio. org.br ¤ 28° Congresso Brasileiro de Microbiologia 18 a 22 de outubro de 2015 Realização: Sociedade Brasileira de Microbiologia (SBM) Local: Centro Sul – Centro de Convenções de Florianópolis, Florianópolis (SC) Informações: http:// sbmicrobiologia.org. br/28cbm2015/ AGENDA ¤ 66º Congresso Nacional de Botânica 25 a 30 de outubro de 2015 Realização: Sociedade Botânica do Brasil e Universidade Santa Cecília Local: Mendes Convention Center, Santos (SP) Informações: www.66cnbotanica.com.br ¤ Cursos do Instituto Butantan - 1º Semestre 2015 Cursos Divulgação Científica • Reconhecimento de animais peçonhentos 07/04 – 02/06 • Animais peçonhentos 08/04 – 03/06 • Noções básicas em soros e vacinas 01/04 – 10/06 • Insetos venenosos 09/04 – 11/06 • O que fazer em caso de acidente por animal peçonhento? 04/05 • Farmacovigilância de vacinas e soros 09/06 Informações Centro de Desenvolvimento Cultural Tel.: (11) 2627-9537 cursos@butantan.gov.br www.butantan.gov.br Cursos de Extensão Universitária • Estudos de públicos em museus 13 a 15 de abril • Concepções entre educação, ciências e história: uma visão possível 22 a 24 de abril • Ferramentas analíticas aplicadas à saúde e gestão ambiental 16 e 17 de abril • Animais de Laboratório: uma especialidade (Biotério Central) 18 a 22 de maio • História das práticas sanitárias em São Paulo (Museu Emilio Ribas) 25 a 28 de maio • Gerenciamento de Resíduos na área da saúde no estado de São Paulo 27, 28 e 29 de maio • Práticas de Microbiologia: estratégias didáticas para os ensinos fundamental e médio (MM) 30 de junho, 01, 02 e 03 de julho Visite e curta a fan page do CRBio-01: www.facebook.com/CRBio01 Jan/Fev/Mar 2015 O Biólogo 9

[close]

p. 10

acontece Água: Diante da atual crise hídrica, o Biólogo tem a função de estabelecer critérios, padrões de qualidade e opinar na formulação de políticas públicas Questão de sobrevivência Por: Zulmira Felicio A 10 O Biólogo Jan/Fev/Mar 2015 Banco de Imagens Ex Libris s informações transmitidas pela mídia sobre a crise hídrica que vem castigando muitos estados do país, sempre acompanhada de níveis baixos dos reservatórios e seus reflexos nos mais diversos setores da economia, como na geração de energia, na produção de alimentos e efeitos na saúde pública, despertam cada vez mais o interesse da população. No estado de São Paulo, o trimestre fevereiro, março, abril é caracterizado por chuvas fortes, registrando acumulado superior a 300mm na maior parte dos municípios. Para este ano, a estimativa é de chuva acima da média; entretanto os volumes mais altos serão observados na divisa de São Paulo com o estado do Paraná, longe das represas. Frente a essa previsão, uma coisa é certa nem se fossem convocados os 870 mil indígenas brasileiros para o ritual da dança da chuva – cerimônia através da qual invocam-se espíritos para trazer a chuva e assegurar fartura na colheita – o atual quadro da escassez hídrica sairia do vermelho. Um estudo do governo federal concluído em dezembro último aponta que o Brasil desperdiça 37% de toda água tratada para consumo, enquanto que Cingapura perde 5% (na rede) e o Japão, 6%. Primeiro Biólogo contratado pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e professor emérito na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), Aristides Almeida Rocha (CRBio 001436/01-D) relembra que no passado o desperdício de água tratada no país chegava a mais de 50%, considerando as diferenças regionais. Com o advento do Plano Nacional de Saneamento (Planasa) esse índice foi atenuado até o início dos anos

[close]

p. 11

1990. Entretanto, com a extinção do Plano, houve uma estagnação nos programas de contenção de desperdício. Fundamentado em mais de 40 anos de experiência no setor, Rocha acredita que “na atual conjuntura, qualquer tentativa de economizar o recurso natural hídrico é uma questão de sobrevivência”, sentencia. Realmente, o quadro é sombrio, reforça o presidente da Associação Instituto Internacional de Ecologia e Gerenciamento Ambiental e co- ordenador do Grupo de Estudos em Recursos Hídricos da Academia Brasileira de Ciências, o também Biólogo José Galizia Tundisi (CRBio 033693/01-D). “A partir de simulações realizadas pela equipe do Instituto, criamos vários cenários, sendo que no mais drástico a água acaba por volta de meados de 2016, a continuar o atual padrão de precipitação. Também os climatologistas informam que a crise pode durar vários anos. E, se for este o caso, a despo- luição da Represa Billings na região Metropolitana de São Paulo deve ser acelerada”, declara. Autor da obra Água no Século XXI - Enfrentando a Escassez, Tundisi ressalta que a magnitude do problema é oriunda do crescimento explosivo da urbanização nos últimos 50 anos, que não foi acompanhada pelos investimentos necessários em infraestrutura. “No Brasil há um divórcio entre a área da Ciência e Tecnologia e as políticas públicas”, diz. Juntamente Jan/Fev/Mar 2015 O Biólogo 11

[close]

p. 12

Acontece O sistema Cantareira, que abastece boa parte de água para a Grande São Paulo O biólogo José Galizia Tundisi com outros cientistas, ele está participando de reuniões na América Latina, Europa, África e Ásia estimulando a integração das duas áreas. No mundo a interação entre o conhecimento científico e a tomada de decisões é lenta, agravada ainda mais no Brasil onde a execução é falha. Um dos grandes problemas ambientais brasileiros é o desmatamento. A taxa chegou a diminuir na Amazônia, mas depois voltou a crescer. A perda de florestas significa perda de água. “Em um trabalho recente destaco a necessidade de maior integração entre os órgãos de planejamento do Governo Federal e os estaduais na Amazônia legal. A Amazônia é internacional e os países que a compartilham não têm organizado ações conjuntas expressivas. Estão em execução 74 reservatórios nos Andes, Peru, Bolívia, Equador e Colômbia, causando impacto severo no transporte de sedimento em suspensão na água e como resultado da remoção da camada superficial do solo, o que impacta as áreas alagadas do baixo Amazonas. Tudo isto contribui para a degradação desse ecossistema”, revela Tundisi. Por sua vez, o professor José Sabino (CRBio 018227/01-D), pesquisador da Universidade Anhanguera (Uniderp) e coordenador do Projeto Peixes de Bonito, assinala que há grandes volumes de água na Amazônia, apesar da baixa densidade populacional. Esse é um dos problemas que o país enfrenta: falta assimetria na distribuição de água. “No caso das grandes regiões metropolitanas como São Paulo, Campinas e Belo Horizonte a questão da água é mais séria devido à alta densidade populacional. Nessas regiões, a água está no seu limite de uso, sem falar nos baixos índices de chuvas O professor José Sabino 12 O Biólogo Jan/Fev/Mar 2015

[close]

p. 13

em alguns reservatórios da região Sudeste”, argumenta o docente. De acordo com Sabino, o desmatamento sistemático ao longo da ocupação do interior paulista, notadamente em Áreas de Preservação Permanente (APP), perto de nascentes, exerce grave influência no processo de perda de recursos hídricos. “Sabemos que sem vegetação, os mananciais se degradam, há pouca percolação da água para o solo e assoreamento de rios e lagos”, esclarece. Neste sentido, os Biólogos têm um papel relevante em todo o processo da crise hídrica – que é a combinação de desperdício nas redes de distribuição, demanda não controlada e efeitos climáticos, em síntese. Muito além do trabalho de pesquisa de novas metodologias de tratamento ou adaptando as já conhecidas, esse especialista pode contribuir com o monitoramento adequado, acompanhando o impacto das mudanças climáticas na qualidade de água, determinando os efeitos na biodiversidade aquática, integrando os dados hidro climatológicos com os (dados) biológicos e montando uma base de informações consistentes sobre a biota aquática. A partir daí, os gestores podem tomar decisões adequadas. “Os Biólogos devem assessorar nos diversos fóruns de licenciamento e de gestão dos recursos hídricos”, completa o professor Murilo Damato (CRBio 001040/01-D), da Faculdade de Administração e Economia da PUC-SP, do curso de Tecnologias Ambientais da Escola Politécnica/USP e membro do Conselho Federal de Biologia. Piracema pode ser prejudicada A escassez hídrica pode prejudicar a piracema, fenômeno caracterizado por movimentos migratórios de certas espécies de peixes que nadam em direção às cabeceiras dos rios. Tal deslocamento ocorre em períodos imediatamente posterior ao aumento das chuvas que, por sua vez, intensificam a vazão dos rios. Tais “gatilhos” (sinais) ambientais são percebidos pelos peixes, por exemplo, dourados, curimbatás, lambaris e grandes bagres, entre outros, que se agrupam e nadam rio acima para a desova. “Como a piracema tem relação direta com o aumento das chuvas, alterações no regime hidrológico podem repercutir negativamente, inibindo os processos ecológicos e comportamentais”, explica o coordenador do Projeto Peixes de Bonito, José Sabino. Assim os ciclos hidrológicos estáveis e certa estabilidade/ previsibilidade dos ciclos de chuva e seca são fundamentais para que a piracema ocorra. Por se tratar de uma migração reprodutiva, sua relação está diretamente ligada à reposição das populações e à manutenção de grupos, geneticamente variados e viáveis. “Se forem peixes com interesse para a pesca, a importância é marcante tendo em vista que essas espécies têm populações exploradas e caso os estoques não sejam repostos, pode haver redução ou mesmo extinções locais e regionais”, discorre o Biólogo. O Biólogo O desmatamento sistemático ao longo da ocupação do interior paulista exerce grave influência no processo de perda de recursos hídricos O especialista assegura que muitas vezes temos disponibilidade hídrica, porém as águas estão contaminadas por defensivos agrícolas, esgoto doméstico e efluentes industriais. Como solução, o Biólogo indica o reuso da água e, no médio prazo, a captação de água de outras bacias hidrográficas. “Deverão ser implantados programas de gerenciamento ambiental de obras e o gerenciamento integrado entre os comitês de bacias hidrográficas. Hoje existem tecnologias que permitem o tratamento de águas de diversas qualidades; a questão a ser discutida é qual será o custo aceitável. Além do mais, as indústrias terão que ampliar e intensificar os projetos Jan/Fev/Mar 2015 13

[close]

p. 14

Acontece Banco de Imagens Ex Libris Estação de tratamento de água em Barueri, na Grande São Paulo de reuso da água. Neste sentido, as organizações empresariais como a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) têm papel chave. A Fiesp, por exemplo, há anos já promove premiações para as empresas que implementam programas de reuso”, salienta Damato. Ainda no que diz respeito ao reuso, o Brasil utiliza apenas 0,1% do esgoto tratado, enquanto que Israel, por exemplo, o índice é de 70%. “A USP e a Escola Politécnica têm um Centro Internacional de Reuso de Água, dispõem de tecnologia e conhecem bem a questão. Entretanto, para implementar o reuso é preciso tratar o esgoto. Além do mais, faltam padrões definidos e legislação adequada que possibilite a técnica”, explica Tundisi. O efluente da Estação de Tratamento de Esgotos de Barueri (aproximadamente uma vazão de 20 m3/s,) há muito poderia ser utilizado, mas somente diante desta situação emergencial vem se cogitando tal possibilidade. “Especialistas como os engenheiros Pedro Caetano Sanches Mancuso e Doron Grul têm apresentado várias sugestões, inclusive projetos concretos ao governo objetivando o aproveitamento dessas águas”, acrescenta Rocha. Segundo explicou, a própria Resolução Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama 357/2005), ao definir os usos preponderantes das águas, já indica seu reuso indireto. Há tecnologia para atender aos padrões fixados pela legislação. “Não faz nenhum sentido tratar os esgotos sanitários ou industriais de forma avançada (utilizando a melhor tecnologia disponível) e descartar essa água sanitariamente segura nos corpos d’água, sem considerar a possibilidade de reuso”, questiona Rocha. Atualmente, outra alternativa em discussão pelas autoridades políticas é captar água do Rio Paraíba do Sul para reforçar o sistema de abastecimento de São Paulo. Sobre esse assunto Rocha lembra que quando da construção do sistema Cantareira, na década de 1970, a captação de água na Bacia do Rio Piracicaba gerou conflito de uso e foi necessária ampla negociação. “Sou contrário a essas práticas como, por exemplo, o desvio do Rio São Francisco, que exigiu uma grande inversão de capital e construções faraônicas. Especificamente quanto ao Rio Paraíba do Sul há um conflito de uso entre os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, mas parece que os governadores já se entenderam depois das eleições. Infelizmente o adensamento aleatório que ocorre nas regiões metropolitanas – devido a migração do campo para as cidades – tem gerado os problemas de abastecimento de água potável. Bem, se no passado, os jesuítas José de Anchieta e Manuel da Nóbrega tivessem previsto o que aconteceria com São Paulo, talvez teriam fundado a cidade em outro lugar”, assevera Rocha. ¤ Siga o crbio-01 no twitter: @crbio01 14 O Biólogo Jan/Fev/Mar 2015

[close]

p. 15

aRQUIVO DO BIÓLOGO A fotografia faz parte da rotina de muitos Biólogos. Esta seção da Revista publica fotos curiosas, interessantes, significativas e inusitadas da fauna, da flora e de paisagens, captadas por Biólogos. Gaviões Caracará (Caracara plancus) fotografados na orla marítima de Peruíbe (SP) Foto de Viviana Alves da Fonseca (CRBio 10413/01-D), formada pela Universidade Católica de Santos. Atualmente exerce a função de Bióloga no Deptº de Meio Ambiente da Prefeitura Municipal de Peruíbe. Flor de maio (Schlumbergera truncata (Haw.) Moran Foto de Glecy Cerutti, (CRBio 33130/01-D). Bióloga com Licenciatura e Bacharelado, cursando Pós-Graduação em Perícia Criminal e Ciências Forense. Piraputangas (Brycon microlepis) registradas no Aquário Encantado do Recando Ecológico Lagoa Azul no distrito Bom Jardim/MT Foto de Márcia Brito de Carvalho Stucki (CRBio: 089325/01-D), Bióloga docente, atua na Anhanguera Educacional - unidade de Rondonópolis/MT. Para participar envie sua foto em formato JPEG, aos cuidados da Revista O Biólogo, Seção Arquivo do Biólogo. Jan/Fev/Mar 2015 O Biólogo 15

[close]

Comments

no comments yet