Jornal do Mosaico - Quarta Edição

 

Embed or link this publication

Description

Uma publicação produzida pela Associação Flora Brasil com apoio do Fundo Nacional do Meio Ambiente - FNMA.

Popular Pages


p. 1

fevereiro-março de 2011 distribuição gratuita jornal do mosaico edição nº 4 mistura e cores na festa de são sebastião págs 8 e 9 trf1 autoriza exploração de petróleo e gás em abrolhos medida coloca em risco o banco dos abrolhos maior áera recifal do atlântico sul pág 3 foto marcello lourenço/divulgação conheça a estação ecológica pau-brasil no extremo sul pág 6 ministério reconhece mosaico de Áreas protegidas pág 4 acesso às praias é tema de audiência pública pág 7

[close]

p. 2

desde 17 de dezembro de 2010 temos o nosso mosaico de Áreas protegidas do extremo sul da bahia mapes reconhecido pela portaria do mma nº 492 este é um dos dez mosaicos formalmente instituídos no brasil agora já temos nossa certidão de identidade emitida mas sabemos que ainda estamos em tenra idade engatinhando na gestão coletiva de um território no entanto nossa certidão de identidade ainda não está completa há neste território áreas protegidas que não foram incluídas na portaria de criação do mapes como as seteterras indígenas a área tombada do iphan a estação da ceplac e as demais rppns inseridas no seu perímetro assim o mapes já começa seu engatinhar buscando ficar mais completo sabemos ou melhor por este ser um conceito novo sonhamos e buscamos que a estrutura de mosaico possa proporcionar a gestão territorial de forma mais ampla e participativa onde as partes formam um novo todo permitindo a complementaridade das ações de gestão ambiental entre as áreas que compõe o mapes na construção de nossa identidade teremos que manter sempre boa comunicação e ânimo para tratarmos de questões como planejamento estratégico organização comunitária e gestão de paisagem as ciências sociais geofísicas e biológicas deverão dialogar gestão participativa integração de ações construção de projetos socialmente e ambientalmente justos e sustentáveis enfim temos muitos desafios e trabalho pela frente com a certeza de que a comunicação é ferramenta fundamental para um grupo social agir com mais assertividade e efetividade retomamos o jornal do mosaico agora temos também um blog para ampliar o nosso diálogo e torná-lo mais interativo foi com muita disposição que produzimos esta 4ª edição do jornal do mosaico na qual trazemos um panorama dos desafios oportunidades e identidade do mapes falamos um pouco mais sobre a homologação e seus desafios ­ um deles a possível exploração de petróleo e gás na região dos abrolhos noticiamos uma questão de uso e ocupação deste espaço como o caso da audiência pública acerca dos acessos às praias em cumuruxatiba e trazemos questões de identidade do mapes retratando a estação pau brasil da ceplac e a festa de são sebastião esperamos que aproveitem o jornal do mosaico boa leitura [aqui tem abrolhos mapes gente do mosaico 3 4e5 6e7 espab cumuruxatiba são sebastião espécies em foco 6 7 8e9 10 o que é o mosaico para você É uma torre de informação um espaço para discutir propostas manoel braz o vaqueiro cacique da aldeia guaxuma participe www mapesbahia.wordpress.com foto marcello lourenço/divulgação o parque nacional marinho dos abrolhos foi criado em 1983 e protege parte da área do banco dos abrolhos que possui a maior biodiversidade do atlântico sul com um mosaico de ambientes marinhos e costeiros margeados por remanescentes de mata atlântica mosaico bruna hercog textos fotos e edição tássia novaes planejamento gráfico tássia novaes diagramação e tratamento de imagens juliana prataviera revisão 2 mil exemplares tiragem mapesbahia@gmail.com www.mapesbahia.wordpress.com sugestões críticas e comentários 73 3294-1741 telefone realização de Áreas protegidas do extremo sul da bahia esta é uma publicação da associação flora brasil com apoio do fundo nacional do meio ambiente fnma através do projeto implementação da gestão em mosaico de Áreas protegidas do extremo sul da bahia para fortalecer iniciativas de proteção do meio ambiente e uso sustentável dos recursos naturais do extremo sul da bahia ronaldo freitas oliveira e raquel mendes miguel conselho editorial raquel mendes miguel marco franco virgínia de camargos e juliana prataviera colaboradores bruna hercog jornalista responsável apoio:

[close]

p. 3

ambientalistas mobilizam-se para frear exploração de petróleo trf1 derruba sentença que proibia exploração em um raio de 50 quilômetros do banco dos abrolhos fotos marcello lourenço/divulgação segundo a lei do snuc zona de amortecimento é o entorno de uma unidade de conservação onde as atividades humanas estão sujeitas a normas e restrições especificas com o propósito de minimizar impactos negativos vídeo atividade petrolífera gera resíduos químicos que afetam diretamente a vida marinha da região no final de 2010 o tribunal regional federal trf da 1ª região derrubou sentença expedida pela justiça federal de eunápolis/ba que proibia a exploração de blocos de petróleo e gás em um raio de 50km do banco dos abrolhos e adjacências considerada a maior área recifal do atlântico sul com isso a agência nacional do petróleo gás natural e biocombustíveis anp poderá realizar leilões de concessão nas áreas adjacentes ao parque e regiões que compreendem o banco dos abrolhos e o banco royal charlotte a decisão do trf1 provocou a mobilização de ambientalistas da região quem está à frente do processo é a coalizão sos abrolhos uma articulação composta por 23 organizações da sociedade civil e coordenada pela ong conservação internacional ci o grupo esteve em brasília para uma reunião com a ministra do meio ambiente izabella teixeira e com o presidente do instituto chico mendes de conservação da biodiversidade icmbio rômulo mello o ministério público federal recorreu da última decisão e ainda sem avanços as negociações continuam o diretor do programa marinho da ci guilherme dutra explica que há dois impactos diretos derivados da exploração petrolífera o primeiro refere-se ao despejo de compostos químicos que ocorrem com a perfuração dos blocos e afetam diretamente a fauna de peixes e o segundo um possível vazamento de óleo trata-se da região mais rica do país não podemos correr riscos já tivemos alguns graves vazamentos nas baías de todos os santos e guanabara diz o especialista em nível mundial vale lembrar um dos maiores derramamentos de óleo da história ocorrido em abril de 2010 no golfo do méxico quando a plataforma de exploração pegou fogo e a válvula que deveria ter impedido a passagem do óleo não funcionou concessÕes desde 2003 existem 16 blocos exploratórios em operação nas bacias do jequitinhonha e espírito santo total ou parcialmente inseridos no raio de 50km dos bancos de abrolhos royal charlotte e adjacências estão sob a operação de cinco empresas petrobras perenco queiroz galvão shell e ongc em nota oficial divulgada pela anp em dezembro de 2010 o órgão diz que a decisão do trf1 garante a continuidade de todas as atividades de exploração e produção já licitadas e a possibilidade de a anp promover novas licitações na área cujos pedidos de licença ambiental deverão ser analisados pelo ibama a sentença emitida pela justiça federal de eunápolis na ação movida pelo ministério público da bahia teve como base um estudo detalhado sobre a região feito pela ci e outras instituições publicado em 2003 e aprofundado em 2005 a pesquisa serviu de base para criação da zona de amortecimento do parque nacional marinho de abrolhos a partir de portaria do ibama em maio de 2006 no entanto a zona foi anulada pela 7ª vara da justiça federal em brasília a criação da http mtv.uol.com.br/greenpeace blog/nossos-oceanos-e-o-clima za é uma forma de garantir a proteção dos ecossistemas da região de abrolhos essenciais ao turismo ecológico e à pesca artesanal que garantem o sustento de aproximadamente 100 mil pessoas ressalta o oceanógrafo e ex-chefe do parque de abrolhos marcello lourenço justificativa também consta na decisão do trf1 que a liminar concedida pela justiça federal de eunápolis atinge o planejamento estratégico do país em relação à nossa matriz energética o que certamente coloca em risco a própria segurança nacional para lourenço não é um argumento coerente ele lembra que a exploração petrolífera em área marinha é a mais perigosa de todas pois ameaça os dois ecossistemas mais sensíveis ao óleo os recifes de coral e os manguezais o interesse pela região é porque o petróleo encontrado aqui é mais leve e exige custos menores com o refino destaca o oceanógrafo recorda que há pouco tempo o brasil se tornou auto-suficiente em petróleo segundo o boletim da produção de petróleo e gás natural publicado em março de 2001 a produção de petróleo foi de 2.122 milhões de barris por dia um aumento de 6,3 se comparada com o mesmo mês em 2010 a produção do pré-sal em janeiro foi de 71,7 mil de barris por dia de petróleo e 2.527 milhões de m3 por dia de gás natural o volume supera em cerca de 5 a produção de dezembro de 2010 a assessoria de comunicação da anp foi procurada pela reportagem mas não respondeu as perguntas.

[close]

p. 4

gestão territorial coletiva é uma estratégia para diminuir conflitos além de buscar soluções para a região o ministério do meio ambiente mma reconheceu no dia 17 de dezembro de 2010 através da portaria nº 492 a existência do mosaico de Áreas protegidas do extremo sul da bahia o mosaico abrange três municípios prado porto seguro e santa cruz cabrália e 12 áreas protegidas e suas zonas de amortecimento a proposta de construção começou em 2004 ao todo o brasil conta com dez mosaicos reconhecidos pelo mma e cerca de 30 em processo de formação de acordo com dados do departamento de Áreas protegidas dap o mosaico é uma ferramenta prevista no sistema nacional de unidades de conservação snuc para garantir uma gestão territorial coletiva e participativa É composto por um conselho gestor formado por diferentes atores sociais lideranças indígenas gestores de unidades de conservação ucs pesquisadores representantes da sociedade civil empresários o objetivo é buscar estratégias para garantir a recuperação e preservação da mata atlântica e a melhoria das condições de vida das populações locais fortalecendo a identidade cultural do território segundo dados da sos mata atlântica o bioma já representou 15 do território brasileiro o que equivale a 1.300.000 km2 hoje a cobertura atual é de 7 da área original ou seja 93 do que já foi devastado o extremo sul da bahia detém os três maiores segmentos de floresta atlântica do nordeste e conta com aproximadamente 14 comunidades pataxó e 15 mil indígenas além de dezenas de assentamentos de reforma agrária e centenas de milhares de hectares de eucalipto as atividades econômicas provocam variados graus de impactos na biodiversidade e na paisagem locais para o consultor da associação flora brasil jean francois timmers a expectativa é que com a homologação do mapes as regiões envolvidas se fortaleçam para que o coletivo ganhe forma e os conflitos socioambientais da região sejam enfrentados de forma integrada o reconhecimento pelo mma permitirá maior captação de recursos fiscalização das áreas proteção da biodiversidade e incremento da economia local destaca timmers outros mosaicos para que o mosaico cumpra a sua função thiago mota cardoso da equipe do mosaico de Áreas protegidas do baixo rio negro reconhecido pelo mma no início de 2010 diz que é importante inserir os movimentos sociais e as populações tradicionais em todo o processo de construção do mosaico a ideia é valorizar outras territorialidades existentes e colocar esses atores num patamar simétrico aos gestores das ucs e aos pesquisadores só assim teremos realmente uma gestão integrada e participativa do território do mosaico com possibilidades de reordenamentos e maior controle social sobre o espaço ressalta thiago o mosaico do baixo rio negro situa-se na área de abrangência do corredor ecológico da amazônia central e também na zona núcleo da reserva da biosfera a participação das comunidades tradicionais é uma questão ressaltada pelo gestor da reserva extrativista do corumbau resex ronaldo oliveira que assume a presidência da comissão próconselho gestor do mosaico de acordo com ele a inserção das tis na área de abrangência do mapes é fundamental para que a iniciativa funcione de forma completa a proposta inicial apresentada ao mma previa a inserção das sete tis bem como da área tombada pelo iphan e a estação da ceplac adesÃo ­ no dia 26 de janeiro de 2011 em reunião ocorrida na sede da funai itamaraju lideranças indígenas da região decidiram aderir ao mosaico e definiram nomes para assumir cadeiras no conselho gestor o povo pataxó é da região precisamos juntar as partes o mosaico sem as terras indígenas não vai para frente ao aderir a esta proposta de gestão partilhada pretendemos diminuir os impactos e conflitos que existem no nosso território ressalta aruã pataxó presidente da federação indígena pataxó e tupinambá do extremo sul da bahia ministério reconhece mosaico de Áreas protegidas do extremo sul unidades de conservação são espaços territoriais e seus recursos ambientais com características naturais relevantes legalmente instituídos pelo poder público com objetivos de conservação e limites definidos podem ser de domínio público ou privado dividem-se em dois tipos unidades de proteção integral é permitido apenas realização de pesquisas científicas e atividades de educação ambiental e turismo ecológico são elas parques nacionais destinados a fins educativos recreativos e pesquisas científicas refúgio de vida silvestre protege ambientes naturais para assegurar condições para a existência ou reprodução de espécies ou comunidades da flora e fauna fonte sistema nacional de unidades de conservação snuc relação completa dos tipos de ucs acesse www.mapesbahia.wordpress.com unidades de uso sustentável é permitido o uso sustentável de parte dos recursos ambientais em compatibilidade com a conservação da natureza são elas Áreas de proteção ambiental regidas por planos de manejo e zoneamento que permitem que a área seja utilizada de forma sustentável reserva extrativista promove o uso sustentável de recursos naturais terrestres e marinhos pelas comunidades locais administradas pelo governo e pela sociedade civil reservas particulares do patrimônio natural rppns áreas privadas transformadas em reservas pelos seus proprietários que ficam isentos de impostos territoriais o que é o mosaico para você É como a história do jabuti que queria ir a uma festa no céu mas não tinha asas pegou carona na trouxinha do urubu ao chegar lá em cima os outros bichos jogaram ele do alto se espatifou todo no chão jesus pegou os pedacinhos e emendou É o que estamos fazendo aqui zé fragoso cacique da aldeia tibá

[close]

p. 5

foto arquivo icmbio/divulgação [parque nacional do pau-brasil mosaico viabiliza melhorias de gestão e conservação fábio araújo diretor do departamento de Áreas protegidas do ministério do meio ambiente dap/mma ressalta a importância da homologação do mosaico de Áreas protegidas do extremo sul da bahia para garantir a valorização do bioma mata atlântica o especialista destaca que a inserção de terras indígenas e áreas tombadas na área do mosaico pode acontecer desde que as áreas tenham limites definidos e o objetivo de garantir a conservação da natureza jornal mosaico o que representa para o mma a homologação do mosaico de Área protegidas do extremo sul da bahia quais as expectativas fábio araújo o departamento de Áreas protegidas dap entende que a constituição de mosaicos é uma das formas de gestão integrada e participativa a serem adotadas pelos órgãos gestores de unidades de conservação ucs de forma a compatibilizar a conservação da natureza a valorização da sociodiversidade e o desenvolvimento sustentável em nível regional assim à medida que o mma reconhece um mosaico espera-se viabilizar melhorias na gestão das áreas protegidas da região propiciando a integração das unidades ao contexto territorial no qual estão inseridas jm quais os principais desafios do mma para fazer valer o que consta no sistema nacional de unidades de conservação snuc a mata atlântica tem o maior número de mosaicos reconhecidos sete ucs por meio de instrumentos efetivos de gestão que possam garantir a conservação da biodiversidade compatibilizando-a com as políticas de desenvolvimento regional consideramos que a edição da portaria nº 482 de 14/12/2010 foi um grande avanço no último ano porque estabeleceu procedimentos para o reconhecimento de mosaicos por meio dela buscou-se orientar os órgãos gestores para que não hajam dúvidas relacionadas ao processo na formação dos mosaicos que tem como objetivo a gestão integrada em 2010 foram reconhecidos pelo mma mais outros quatro mosaicos são eles mico-leão-dourado rj foz do rio doce es serra do espinhaço mg e o do baixo rio negro am jm qual o balanço que o mma faz sobre a implementação de mosaicos de Áreas protegidas no brasil quantos já foram reconhecidos e quantos aguardam reconhecimento qual a região do país com maior número de mosaicos reconhecidos fa de 2005 [ano de reconhecimento do mosaico e corredor capivara-confusões até 2010 o mma já homologou dez mosaicos se considerarmos por bioma a mata atlântica tem o maior número de mosaicos reconhecidos sete o cerrado possui dois a amazônia um e a caatinga também um na mata atlântica são mosaico mico-leão-dourado rj mosaico do extremo sul da bahia ba mosaico da foz do rio doce es mosaico da serra da bocaína rj mosaico da mantiqueira sp mosaico central fluminense sp e mosaico de unidades de conservação do litoral sul do estado de são paulo sp além de litoral norte do estado do paraná que é o mosaico lagamar pr estimamos aproximadamente 30 processos em formação que ainda não protocolaram pedidos de reconhecimento no ministério jm como o senhor avalia a inserção de terras indígenas e outras áreas protegidas a exemplo de áreas tombadas na composição dos mosaicos fa a portaria n° 482 em seu artigo 4º inciso vii estabelece que as áreas designadas a fazer parte do mosaico tenham limites definidos e objetivo de conservação da natureza expresso em seu documento legal dessa forma qualquer área que possa comprovar essas premissas está apta a integrar os mosaicos deve-se ressaltar ainda que a participação no conselho consultivo do mosaico se constitui em outra forma de contribuir para a gestão integrada de unidades de conservação e outras áreas protegidas.

[close]

p. 6

estação ecológica do pau-brasil monitora área nativa a estação ecológica do pau-brasil conhecida como espab possui 1.151 hectares sendo 90 de área nativa preservada que constituem Áreas de alto valor de conservação É uma área de proteção ambiental que pertence à comissão executiva do plano da lavoura cacaueira ceplac e está localizada no quilômetro 16 da br 367 entre os municípios de santa cruz cabrália e porto seguro no extremo sul da bahia tem como objetivos a conservação permanente do pau-brasil caesalpinea echinata lam e das comunidades bióticas a ele associadas servir de área experimental para estudos de preservação e conservação do meio ambiente além de estudos silviculturais e projetos de educação ambiental está entre as 20 áreas de maior diversidade de árvores do mundo com mais de 300 espécies incluindo exemplares centenários de pau-brasil jacarandá pequi-preto e jatobá sua fauna inclui mais de 400 espécies de animais vertebrados catalogadas 37 delas ameaçadas de extinção e 54 endêmicas da mata atlântica do sul da bahia possui um viveiro de mudas silvestres e frutíferas que já produziu mais de dois milhões de mudas de espécies arbóreas da mata atlântica contribuindo para a recuperação e formação de florestas e corredores biológicos indispensáveis para a preservação da fauna e da flora todas essas características garantiram à espab o reconhecimento como sítio do patrimônio mundial natural conferido pela organização das nações unidas para a educação a ciência e a cultura unesco a espab dispõe de instalações para apoio aos trabalhos de pesquisa incluindo auditório laboratório e acomodações para visitantes os trabalhos de pesquisa são acompanhados pelo centro de pesquisas do cacau cepec/ceplac a espab também apoia os trabalhos do centro de extensão subsidiando o acompanhamento de produtores rurais no desenvolvimento de técnicas que permitam o desenvolvimento sustentável da região as visitas à estação são acompanhadas por funcionários com bastante experiência na identificação de diversas espécies de árvores e permitem ao público formado principalmente por estudantes e turistas brasileiros e do exterior conhecer ver e sentir a emoção de estar numa das maiores riquezas e raridades que a natureza possui projetos ­ a espab participa de diversos fóruns ambientais e do comitê gestor de algumas unidades de conservação ucs da região teve participação expressiva no processo de implementação do mosaico de Áreas protegidas do extremo sul da bahia e a expectativa é que a estação seja incluída oficialmente ainda este ano na área de abrangência do mosaico outra iniciativa é o programa pau-brasil desenvolvido em parceria com países europeus e que tem entre os objetivos o de enriquecer áreas degradadas com mudas de pau-brasil recentemente a espab passou a abrigar uma unidade do centro de triagem de animais silvestres ­ cetas do instituto brasileiro do meio ambiente e dos recursos naturais renováveis ibama e uma unidade da companhia independente de policiamento ambiental cipa os cetas são unidades de manejo de fauna criadas pelo poder público e/ou particulares o objetivo é recepcionar animais silvestres apreendidos resgatados feridos ou entregues pela população os animais silvestres retirados da natureza são examinados recebem cuidados veterinários e são preparados para voltar a viver em liberdade protegendo suas populações e mantendo assim as suas funções ecológicas por marco franco pesquisador do setor de recursos ambientais da ceplac/cepec e ex-diretor da espab reconhecida como sítio do patrimônio mundial natural pela unesco a estação abriga mais de 300 tipos de árvores serviÇo visitas devem ser previamente agendadas 73 3274-3013 3214-3227 gente do mosaico joana ferreira dos anjos 61 anos filha de dona josefa considerada pela comunidade como a guerreira da aldeia indígena de barra velha viúva há dez anos e mãe de 12 filhos ­ dez partos feitos em casa com ajuda de parteira lutou assim como sua mãe para garantir o sustento da família sua roça é considerada um exemplo no quintal de dona joana tem um pouco de tudo mandioca abacaxi banana aroeira aos 12 anos ajudava a mãe a cuidar dos seis irmãos da casa e da roça emocionada ela lembra que não tinham nem farinha para comer dona josefa era proibida de trabalhar na roça porque a fiscalização não permitia que a área fosse desmatada pois naquela época as terras indígenas não eram demarcadas dona joana lembra das ameaças que sua mãe sofreu e do desespero em não poder trabalhar na roça e ver os filhos morrendo de fome conta com emoção e orgulho a trajetória de luta e coragem da sua mãe ela andou léguas e léguas até porto seguro sem água comida e conseguiu chegar até o prefeito que disse para ela abrandar o coração ele resolveria o problema segundo ela foi enviada uma carta à fundação nacional do Índio funai e em pouco tempo barra velha teve o primeiro chefe de posto as coisas começaram a mudar e a roça da família ganhou forma hoje até umas cabeças de gado leiteiro pastam no quintal dona joana mora com o filho caçula em uma casa de alvenaria vivem com o dinheiro da sua aposentadoria da pensão do marido e complementam a renda com a venda de alguns produtos da roça foto bruna hercog

[close]

p. 7

cumuruxatiba acesso às praias é tema de audiência comunidade e donos de propriedades dialogam sobre retirada de cancelas e cercas ao longo da faixa litorânea aguardando o tempo processual caso não seja cumprido a cerca será derrubada por fiscais do órgão garante jabor o filho de maria isabela don david jayanetti compareceu a audiência pública e garantiu que estava disposto a dialogar com a comunidade local nuca fui informado sobre a dificuldade de acessar a praia pensava que era interesse de algumas pessoas não entendia que era uma questão de tradição disse de acordo com o pescador mariano borborema o problema é antigo e várias denúncias já foram feitas a lei precisa ser cumprida não vamos desistir destacou diÁlogo para o promotor wallace carvalho que coordenou a audiência o encontro representou um momento muito importante para cumuruxatiba pois a comunidade pôde expor as questões diretamente aos proprietários e eles por sua vez se colocaram à disposição para dialogar e encontrar alternativas para solucionar a questão os problemas de acesso às praias da japara grande e moreira por exemplo foram resolvidos no próprio encontro representantes do icmbio e da secretaria municipal de meio foto bruna hercog o acesso às praias de cumuruxatiba distrito do município de prado-ba e região foi tema de audiência pública que ocorreu no dia 17 de janeiro de 2011 promovida pelo ministério público estadual mpe e pela reserva extrativista do corumbau resex corumbau a audiência atendeu a uma reivindicação antiga dos moradores do local que denunciam o bloqueio do acesso a determinadas praias da região como a do moreira japara grande e barra do cahy por parte dos proprietários no entanto mais de três meses se passaram e alguns locais permanecem com cercas e cancelas É o caso de uma das propriedades localizada na barra do cahy a fazenda cahy com 674 hectares pertencente à maria isabela lemos de moraes segundo o chefe de fiscalização do instituto brasileiro do meio ambiente ibama de eunápolis henrique jabor a proprietária recebeu no dia 20 de janeiro três dias após a realização da audiência um auto de infração do ibama para retirar a cerca que impede o acesso à praia e com isso transforma o percurso de 500m em mais de 3km da estrada até a praia o ibama ainda está dificuldades de acesso à praia da japara grande foram solucionadas ambiente de prado também compareceram e se comprometeram a averiguar outras denúncias feitas de acordo com o gestor da reserva extrativista marinha do corumbau resex corumbau ronaldo oliveira a audiência pública é um exemplo de como a articulação de diferentes atores sociais pode trazer benefícios para a comunidade e retrata a proposta do mosaico de Áreas protegidas do extremo sul da bahia que tem como objetivo estabelecer uma gestão compartilhada o mpe e a resex se comprometeram a elaborar termos de compromisso que deverão ser assinados pelos proprietários vazigton guedes oliveira mais conhecido como zig é pataxó tem 21 anos e nasceu em cumuruxatiba numa família com mais cinco irmãs e um irmão em 2002 o pai faleceu e a mãe conta com ajuda dos filhos para sustentar a família aluno de escola pública zig sempre gostou muito de estudar aos 18 anos passou no vestibular da universidade do estado da bahia uneb para biologia aqui em cumururuxatiba eu conhecia muitos biólogos trabalhava com ongs de meio ambiente e por isso achei que era biologia que eu queria conta o jovem porém um ano e meio depois percebeu que seu caminho era outro chegou a conquistar uma bolsa na pontifícia universidade católica do rio de janeiro puc para o curso de arquitetura mas optou por algo ainda mais desafiador foi então que conseguiu a aprovação no curso de medicina da universidade federal de minas gerais ufmg hoje percebo que foi uma das melhores escolhas que fiz na vida só penso em voltar para cumuruxatiba para suprir a carência de médicos na região quero voltar para transformar minha comunidade ressalta zig sempre que tem uma folga na faculdade o jovem corre para o braço da mãe para matar saudades da família e dos amigos foto arquivo pessoal

[close]

p. 8

uma festa com muitas cores e misturas de credos estilos raças e idades em homenagem a são sebastião considerado o santo guerreiro dos indígenas diversos municípios do extremo sul da bahia celebram missas e realizam festejos para marcar a data comemorada dia 20 de janeiro na terra indígena pataxó barra velha estima-se que mais de mil pessoas participaram do evento conhecido em toda a região como festa do pau no distrito de cumuruxatiba em prado fé e curtição se misturaram tomando conta de todos os cantos segundo a tradição o mastro feito com uma tora de madeira de são sebastião é o símbolo são sebastião o santo guerreiro da sua luta o pau de bastião como é chamado pela comunidade local é retirado de onde está fincado e só retorna ao seu lugar de origem no dia 20 de janeiro a celebração começa com uma missa seguida por apresentações culturais e depois todos vão em busca do mastro que a cada ano fica guardado na casa de um morador as festas acontecem nas aldeias e em outros municípios do extremo sul no mesmo dia e seguem de forma geral o mesmo formato com pequenas mudanças em cada localidade em cumuruxatiba um cortejo regado a muita dança cantos e também a muita bebida e alegria acompanhou o pau de bastião por toda a cidade até que ele foi novamente fincado no chão o cortejo foi comandado pelo grupo cultural tubinambá formado por adolescentes adultos e idosos com os corpos pintados com urucum e com muito vermelho e branco nas vestimentas quando o pau de bastião voltou ao seu local de origem moradores do distrito tentaram escalar o mastro até a sua parte mais alta onde fica estendida uma bandeira com a pintura do santo reginaldo foi o primeiro a conseguir e foi presenteado com uma lata de cerveja arremessada do meio da multidão É muita alegria bom demais disse o nativo satisfeito ao descer.

[close]

p. 9

fotos bruna hercog moradores antigos percebem mudanças na festa considerado pela comunidade de cumuruxatiba como um dos pais da festa de são sebastião odenil nascimento mais conhecido como barba de bode conta que participa dos festejos desde os 14 anos aos 68 anos fala com muita alegria da tradição que é passada de pai para filho desde pequenininho eu ouvia meu pai contando a história de são sebastião ele é o nosso guerreiro recorda tradição que foi adquirindo novas nuances ao passar dos anos o cacique da aldeia indígena tibá seu zé fragoso 59 anos conta que na época em que era criança os rituais eram seguidos com mais rigor os adultos iam buscar o pau no mato quando chegavam as crianças faziam muita festa montavam no mastro penduravam bandeirinhas todos seguiam levando o pau sambando cantando cantigas e parando de porta em porta todo mundo da comunidade contribuía com alguma quantia de dinheiro as músicas eram diferentes das que tocam hoje e as pessoas de fora ficavam apenas assistindo não podiam se meter no meio da festa hoje mudou tudo diz o cacique a falta da participação da comunidade na organização dos festejos é uma queixa feita por vários moradores o presidente da associação dos pescadores de cumuruxatiba apec val reis sabino o durreis diz que é preciso manter viva a tradição da festa do contrário corre o risco de acabar durreis foi o festeiro de 2011 ano que vem a organização da festa será feita por representantes da comunidade indígena local segundo durreis foram arrecadados cerca de r 3 mil com bingos e doações de donos de pousadas e moradores do local o recurso foi utilizado para pagar o transporte do grupo cultural a alimentação organizar a missa entre outras demandas de acordo com o secretário de administração de prado carlos roberto de medeiros conhecido como cacau foram investidos r 12 mil para o aluguel de um trio elétrico e contratação da banda lordão que animou a cidade na véspera da festa dia 19 de janeiro sÃo sebastiÃo ele é o padroeiro do rio de janeiro da agropecuária dos atletas presidiários soldados e homossexuais seu nome vem do grego sebastos que significa venerável divino reverenciado por todo o brasil são sebastião protege contra a fome guerras doenças contagiosas e epidemias sua imagem foi associada no candomblé carioca a oxóssi orixá masculino responsável pela caça na África também é cultuado como ode que significa caçador É geralmente associado à lua por ser a noite o momento ideal para a caça os objetos que o represetam são o arco e a flecha denominados de ofá e damatá foi ele quem me deu um pouso hoje tenho uma casinha um barraco para morar conhecida como dona morena maria benedita da silva 76 anos veio de itamaraju para participar da missa em homenagem a são sebastião com óculos coloridos um sorriso imenso e encantador na face e muito samba no pé dona morena assistiu a celebração que aconteceu na sede da igreja de santo antônio padroeiro oficial de cumuruxatiba que divide o altar com são sebastião também marcou presença na parte profana da festa onde observou os jovens dançando animados pelas areias de cumuruxatiba devota do santo a aposentada não perde por nada a oportunidade de homenageá-lo segundo ela são sebastião já a agraciou de várias formas foi ele quem me deu um pouso hoje tenho uma casinha um barraco para morar conta

[close]

p. 10

espécies em foco reprodução câmera estação veracel onÇa parda puma concolor ­ espécie ameaçada de extinção de acordo com a lista oficial do ibama possui corpo alongado cabeça pequena pescoço e cauda longa membros inferiores muito fortes orelhas pequenas curtas e arredondadas É bastante ágil e pode pular até 5,5 metros caçam a qualquer hora do dia e alimentam-se de vários animais como roedores veados aves e lagartos o cio dura até quatro dias com intervalos de 23 dias a gestação de 90 a 96 dias com nascimento de um a seis filhotes as fêmeas atingem maturidade sexual depois de 2,5 anos e os machos só aos 3 anos foto joão marcos rosa família felidae nome popular onça-parda nome científico puma concolor distribuição geográfica américa do norte central e sul habitat montanhas florestas tropicais cerrados hábitos alimentares carnívoras reprodução gestação 90 a 96 dias período de vida até 12 anos fêmeas e até 20 anos machos palmito-jussara euterpe edulis ­ um dos produtos mais explorados na floresta atlântica É a mais conhecida entre as palmeiras que produzem palmito comestível possui alto valor econômico como alimento resultando em intenso extrativismo a preservação da espécie é preocupante pois não há rebrota após o corte para extração na idade adulta a árvore pode atingir até 20 metros para a produção de mudas recomenda-se semear duas a três sementes do palmiteiro que devem ser previamente despolpadas e semeadas em covas de 5 centímetros de profundidade em sementeira deve-se utilizar areia de rio como substrato e mantê-la sempre úmida a germinação inicia-se entre 30 e 170 dias família arecaceae palmae espécie euterpe edulis martius nomes populares ensarova içara inçara iiçara juçara palmito palmiteiro-doce palmito-branco palmito-juçara palmitovermelho ripa ripeira açaí do sul ensarova nome científico euterpe equsquizae bertoni ex hauman euterpe globosa gaertn fontes instituto de pesquisas e estudos florestais e fundação parque zoológico de são paulo espaço do leitor desenhos produzidos nas comunidades indígenas de barra velha e coroa vermelha durante oficina de educomunicação juliana e ibuí ana clara 12 anos kaiminnã ribeiro 11 anos wimaxan 11 anos maria 11 anos

[close]

Comments

no comments yet