galo

 

Embed or link this publication

Description

galo

Popular Pages


p. 1

Ano VIII | Nº 49 | Nov/Dez 2015 A MAIOR DO BRASIL ANO DE SUPERAÇÃO Jantar do Galo comemora vitórias da avicultura

[close]

p. 2



[close]

p. 3



[close]

p. 4

Editorial Diretoria Presidente: Domingos Martins Vice-presidente: Claudio de Oliveira Secretário: Olavio Lepper Tesoureiro: João Roberto Welter Suplentes: Luiz Adalberto Stabile Benicio, Ciliomar Tortola, Vallter Pitol e Roberto Kaefer Conselheiros fiscais Efetivos: Paulo Cesar Massaro Thibes Cordeiro, Dilvo Grolli e Edno Guimarães Suplentes: Rogerio Wagner Martini Gonçalves, Celio Batista Martins Filho e Marcos Aparecido Batista Delegados representantes efetivos: Domingos Martins e Luiz Adalberto Stabile Benicio Suplentes: Ciliomar Tortola e Paulo Cesar Massaro Thibes Cordeiro Resultados Vencemos o incerto ano de 2015. A avicultura brasileira e, principalmente, a paranaense, resistiram à crise econômica e mostraram força ao atingir um crescimento de consumo de 5% e ainda manter o nível de produtividade ao longo do ano. O setor avícola também foi responsável por geração de renda e emprego em um momento de instabilidade financeira no país. Para comemorar os avanços e voltar os olhos já para 2016, o Sindiavipar, junto ao Grupo GTFoods, promoveu o tradicional Jantar do Galo, reunindo os colegas de caminhada do segmento. Estiveram presentes aproximadamente 160 pessoas ligadas ao setor, gerando debate, troca de informações e, claro, confraternização. Os detalhes da festa podem ser encontrados na matéria de capa, a partir da página 24. As exportações também alavancaram o crescimento de empresas avícolas este ano, o faturamento com as vendas externas de carne de frango foi recorde. Na página 14, a pesquisadora das áreas de suínos, aves e ovos do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq/USP), Camila Brito Ortelan, analisa o bom momento. Em clima de fim de ano, agradecemos aos nossos associados e parceiros pelo ano de 2015, com os desejos de um bom Natal e próspero Ano Novo. Esperamos um 2016 de planejamento, muito trabalho e cada vez mais consolidação do setor no agronegócio brasileiro. Uma boa leitura e um abraço. Domingos Martins Presidente do Sindiavipar Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná Av. Cândido de Abreu, 140 - Salas 303/304 Curitiba/PR - CEP: 80.530-901 Tel.: 41 3224-8737 | sindiavipar.com.br sindiavipar@sindiavipar.com.br Fale conosco Se você tem alguma sugestão, crítica, dúvida ou deseja anunciar na revista Avicultura do Paraná, escreva para nós: revista@sindiavipar.com.br. Ed. nº 49 - Nov/Dez 2015 Ano VIII | Nº 49 | Nov/Dez 2015 A MAIOR DO BRASIL Expediente Produção: Centro de Comunicação centrodecomunicacao.com.br Jornalista responsável: Guilherme Vieira (MTB-PR: 1794) Colaboração: Allan Oliveira, Bruna Robassa, As matérias desta publicação podem ser reproduzidas, desde que citadas as fontes. Rafaela Bez, Mônica Seolim e Cecília Tümler Design e diagramação: Cleber Brito Comunicação e Marketing: Mônica Fukuoka Impressão: Maxi Gráfica ANO DE SUPERAÇÃO Jantar do Galo comemora vitórias da avicultura selo SFC Camila Castro, Camila Tsubauchi, Foto: Sindiavipar

[close]

p. 5

14 Entrevista CAMILA ORTELAN A pesquisadora das áreas de suínos, aves e ovos do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, Camila Brito Ortelan, analisou, em entrevista, o bom momento vivido pela avicultura brasileira com recorde no faturamento em exportação. Seções Agenda..................................................06 Observatório........................................06 Sindiavipar..........................................08 Na mídia................................................10 Radar.................................................12 24 Capa Entrevista............................14 NOITE DE COMEMORAÇÕES A edição de 2015 do Jantar do Galo celebrou os bons resultados conquistados pela avicultura paranaense. O evento, que aconteceu na sede do Grupo GTFoods, contou com a presença das principais lideranças do setor, além de autoridades e jornalistas. Logística..........................................16 Insumos...........................................18 Energia..................................................20 ABPA...................................................22 38 Normatização NOVAS REGRAS A produção de frango caipira está regulamentada no Brasil. A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), por meio da norma “Avicultura: produção, abate, processamento e identificação do frango caipira, colonial ou capoeira”, tem o objetivo de iniciar a estruturação do segmento. Capa.....................................24 Artigo técnico......................................32 FIEP........................................................36 Normatização......................38 Anuncie na revista Avicultura do Paraná Mônica Fukuoka Gerente de Comunicação e Marketing marketing@sindiavipar.com.br (41) 3224-8737 Associados............................................40 Bem-estar..........................................42 Sustentabilidade................................44 Notas e registros.................................46 Receita................................................48 Estatísticas...........................................50 Sugestões de pauta e releases revista@sindiavipar.com.br

[close]

p. 6

Agenda International Production and Processing Expo (IPPE) Data: 26 a 28 de janeiro de 2016 Local: Georgia World Congress Center, Atlanta (EUA) Realização: American Feed Industry Association, American Meat Institute e U.S. Poultry & Egg Association E-mail: info@uspoultry.org Site: ippexpo.com Greve: caminhoneiros cruzam os braços Em novembro, caminhoneiros de todas as regiões do Brasil deflagraram greve para reivindicar o cumprimento de acordos feitos junto ao Governo Federal no início de 2015. Mais uma vez, o Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar) atuou junto a seus associados e ao comitê de crise articulado pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) para enfrentar os efeitos causados pelos bloqueios nas estradas. Como maior estado produtor e exportador avícola do País, o Paraná representa cerca de 35% de todo o volume de carne de frango embarcado pelo Brasil, gerando empregos, renda e divisas. Nesse sentido, não pode aceitar que a atividade seja prejudicada por manifestações como essas, que ferem o direito constitucional de ir e vir. É essencial que as entidades governamentais busquem sempre alternativas concretas para a solução desses impasses, como tem feito satisfatoriamente nas últimas ocorrências. Show Rural Coopavel 2016 Data: 01 a 05 de fevereiro de 2016 Local: Cascavel (PR) Realização: Coopavel Telefone: (45) 3225-6885 E-mail: showrural@coopavel.com.br Site: showrural.com.br Curso Facta Nutrição: Matrizes e Frangos Data: 16 e 17 de fevereiro de 2016 Local: Campinas (SP) Realização: Facta Telefone: (19) 3243-8542 Email: facta@facta.org.br Site: facta.org.br ANUTEC - International FoodTec Brazil Data: 02 a 04 de agosto de 2016 Local: Curitiba (PR) Realização: Bäumle Organização de Feiras Informações: (11) 3829-7990 / (41) 3068 0100 Email: anutecbrazil@baumle.com.br Site: anutecbrazil.com.br Quer divulgar seu evento aqui? Entre em contato conosco pelo e-mail revista@sindiavipar.com.br ou ligue (41) 3224-8737. 6 | sindiavipar.com.br

[close]

p. 7

Observatório IV Workshop Sindiavipar O tradicional Workshop Sindiavipar, realizado bianualmente pelo Sindicato, já está com a edição de 2016 em fase de planejamento. O evento é dirigido ao setor avícola de todo o Brasil e tem como foco principal a capacitação técnica da avicultura brasileira. Novidades sobre a programação e a data de realização serão divulgadas nas próximas edições da revista Avicultura do Paraná. Informações, sugestões ou dúvidas podem ser esclarecidas pelo email marketing@sindiavipar.com.br. 2016 será melhor, acredita o agronegócio A revista Globo Rural efetuou uma pesquisa com 250 empresários do setor Agro. Entre eles, 58,8% acreditam que suas empresas irão faturar mais no ano que vem do que no atual período. A visão otimista pode confrontar o esperado em época de crise, mas ao serem questionados a respeito do país, os resultados não seguiram a mesma linha de pensamento dos empresários sobre seus próprios negócios. Com relação à pergunta “Em sua opinião, a crise econômica brasileira deve durar até quando?”, 31,1% dos entrevistados escolheram a opção “quem viver verá”, enquanto 24,9% apostaram no segundo semestre de 2017, 24,4% no primeiro semestre de 2017 e 19,7% no segundo semestre de 2016. sindiavipar.com.br | 7

[close]

p. 8

Associe-se! Porque juntos somos mais fortes! Novidades na logística reversa O Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar) participou de diversas reuniões para o projeto de Logística Reversa, a fim de buscar a equidade de todos os associados com suas obrigações perante à Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema). A ideia é realizar uma reunião com o Sindicato das Indústrias de Cacau e Balas, Massas Alimentícias e Biscoitos, de Doces e Conservas Alimentícias do Estado do Paraná (Sincabima), que já possui um projeto pronto, para trabalhar em conjunto. O Sindiavipar e o Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados no Estado do Paraná (Sindicarne) planejam realizar o encontro para avaliar os custos e a viabilidade da parceria com o Sincabima. Além disso, foi realizada reunião com a Fiep para a implantação de assessoria técnica para o projeto de Logística Reversa. São aguardadas sugestões do Sesi/Senai para conhecimento de custos para efetivação do projeto. Mais informações: sindiavipar.com.br | (41) 3224-8737 8 | sindiavipar.com.br

[close]

p. 9

Encontro do grupo de Resíduos e Sub-produtos da Indústria Animal Foi realizado mais um encontro do grupo de trabalho “Valor Econômico dos Resíduos e Sub-produtos da Indústria Animal”. A equipe, da qual o Sindiavipar faz parte, reúne-se periodicamente com o objetivo de discutir questões do setor. Dentre essas, a atualização da legislação federal para o setor de reciclagem animal e agregação de valor aos subprodutos da indústria animal. A mais recente reunião foi realizada no Observatório SESI/SENAI/IEL do Sistema Fiep – Campus da Indústria, em Curitiba, e contou com a participação de representantes de algumas indústrias associadas e também ADAPAR, OCEPAR, UFPR, SEAB, Embrapa, MAPA, ABRA e IAP. Aguardem novidades! Greve dos fiscais: Sindiavipar elabora mandado de segurança Para atenuar os efeitos da paralisação dos fiscais federais agropecuários, durante os meses de setembro e outubro, o Sindiavipar, em conjunto com autoridades e outras entidades do setor, elaborou um mandado de segurança que permitisse a liberação das exportações nos portos do estado do Paraná. O documento foi distribuído para a 11ª Vara Federal de Curitiba e foi imprescindível para que os embarques fossem retomados na região, evitando a perda de mercadorias e maiores danos aos associados e para a avicultura paranaense. Nota de pesar É com grande pesar que o Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar) lamenta o falecimento de Mauri José Carminatti. Neste momento delicado, gostaríamos de transmitir nossos sentimentos à Família Carminatti, a todos os parentes, amigos e a todos aqueles com quem conviveu. Tendo sido um dos fundadores da Avícola Carminatti, sua contribuição ao setor avícola paranaense é de importância notável. Mauri faleceu aos 62 anos, por volta das 23 horas do dia 9 de outubro, em Uberlândia – MG. Deixa esposa, Carmela Carminatti, e quatro filhos, Yuri Carminatti, Alan Albino José Carminatti, Itana Carminatti e Vanderlei Carminatti. sindiavipar.com.br | 9

[close]

p. 10

Sindiavipar na mídia Crescimento seguro Exportações em alta garantem expansão dos resultados Outubro: O crescimento das exportações seguiu rendendo matérias ao longo do mês de outubro. Foram mais de 70 publicações sobre os bons resultados registrados no terceiro trimestre de 2015, quando o Paraná enviou para fora do país 21% mais carne de frango que nos três meses anteriores. Os números positivos foram destaque nos jornais Gazeta do Povo e Diário do A segunda edição do ‘Sindiavipar na mídia’ mostra os resultados alcançados pelo sindicato ao longo dos meses de setembro e outubro de 2015. Somente nesses meses, as publicações ultrapassaram a soma de R$ 2,2 milhões. Entre os assuntos em pauta estavam o crescimento das exportações e dos investimentos em estrutura e mão de obra pela indústria avícola paranaense. A construção de novos aviários e a taxa de câmbio favorável também pautaram reportagens. Jornal Online Revista Rádio TV Jornal Online Revista Rádio TV ção de aviários e no aumento da capacidade de abate de aves pela indústria. Os números que comprovam o crescimento das exportações de carne de frango paranaense receberam destaque na reportagem. As edições locais do Paraná TV 2ª edição das praças Londrina, Noroeste e Curitiba, da RPC TV, também veicularam notícias sobre a avicultura. Noroeste e ainda pautaram entrevista para o Jornal da Pecuária, do Canal Rural. O presidente Domingos Martins destacou também o crescimento da arrecadação motivado pela alta do dólar frente ao real. O Sindiavipar ainda figurou como fonte em portais especializados como Avicultura Industrial, Avisite, O Presente Rural, Negócios da Terra e Setor Avícola. Setembro: A matéria de capa da Revista Globo Rural, da Editora Globo, mostrou o otimismo das cooperativas avícolas da região Oeste do estado, que seguem investindo na constru10 | sindiavipar.com.br

[close]

p. 11

sindiavipar.com.br | 11

[close]

p. 12

Radar Queremos simplificar nossa legislação e dar previsibilidade e estabilidade ao produtor. O ponto alto será o seguro agrícola, item em que a lei americana é extraordinária Kátia Abreu, ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, sobre a Lei Plurianual Agrícola brasileira e a lei agrícola norte-americana (Farm Bill) No agronegócio, o país já formou mais de uma geração de profissionais com competência e capacidade de liderança Décio Zylbersztajn, engenheiro agrônomo, professor da Universidade de São Paulo A disparada do dólar favoreceu as receitas das agroindústrias que têm habilitação para exportação. Isso porque mesmo com os custos de produção mais altos, as margens operacionais são maiores na venda ao mercado externo Geraldo Broering, gerente geral da Agri Stats no Brasil A sanidade será o passaporte da avicultura para o mundo Francisco Turra, presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), sobre o próximo passo para o Brasil conquistar novos mercados na exportação de carnes de aves A maioria dos mercados manteve os mesmos níveis de compras, o que sustenta as projeções de um saldo positivo das exportações para 2015 Ricardo Santin, vice-presidente de aves da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), sobre os mercados do frango 12 | sindiavipar.com.br

[close]

p. 13

sindiavipar.com.br | 13

[close]

p. 14

Entrevista Faturamento em alta Líder no setor de exportações avícolas, Brasil mantém o ritmo de crescimento em relação à produção de carne de frango em 2015. Agroindústrias faturam no mercado internacional e crescem no mercado nacional, reflexo da alta procura pela proteína de aves nesse último ano. Para a pesquisadora das áreas de suínos, aves e ovos do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq/USP), C ­ amila Brito Ortelan, apesar do aumento dos custos na agroindústria, a avicultura brasileira tende a manter o ritmo de crescimento no ano de 2016. O Brasil deve seguir na liderança das exportações mundiais de carne de frango. Os casos de influenza aviária ocorridos no plantel dos Estados Unidos, principal concorrente do Brasil, vêm afetando os resultados dos embarques norte-americanos. Além disso, os russos redirecionaram as compras para o produto brasileiro após conflitos com os Estados Unidos e a União Europeia. O faturamento com a exportação de carne de frango tem sido recorde para as empresas nacionais. Ainda, no mercado interno, os preços elevados das carnes bovina e suína mantêm a Receita com vendas externas de carne de frango tem sido recorde para as empresas nacionais neste ano demanda aquecida pela prote- No que diz respeito às exportações, juntas, as agroindústrias que realizam vendas no mercado internacional nunca faturaram tanto ína de aves, principalmente no atual cenário de dificuldades financeiras da população. Como está a relação do poder de compra do avicultor em paralelo ao preço de venda do frango? Todos os produtos da cadeia avícola têm se valorizado neste ano. O frango vivo no mercado independente, por exemplo, esteve em nível recorde em outubro. Em relação ao milho, o nível está relativamente bom para a compra, se considerada a média histórica, mas não tanto quanto nos dois últimos anos. Já em relação com o farelo de soja, o poder de compra está abaixo do nível médio histórico. Revista Avicultura do Pa raná: Em 2015, o Brasil passa por um momento de crise econômica com reflexo em vários setores. Apesar das dificuldades, os números estão sendo favoráveis para a avicultura brasileira? Camila Brito Ortelan: O Qual a influência da atual alta do dólar no setor avícola brasileiro? A alta do dólar influencia tanto nas vendas de carne ao mercado externo quanto em alguns dos custos da atividade. No que diz respeito às exportações, juntas, as agroindústrias

[close]

p. 15

Entrevista que realizam vendas no mercado internacional nunca faturaram tanto. Além disso, com a carne brasileira mais competitiva no mercado internacional, os estoques nacionais se mantêm enxutos, ajudando a elevar também os preços internos. Por outro lado, a alta do dólar também aumenta os custos da agroindústria. O milho e o farelo de soja, principais insumos da ati- vidade avícola, são fortemente influenciados pelas cotações da moeda norteamericana. sobre preços de venda e custos de produção e também na realização de estudos estratégicos, que se baseiam no grande banco de dados primários que temos. O principal objetivo é oferecer à sociedade, mas especialmente aos profissionais que atuam no agronegócio, dados e análises confiáveis, feitas com isenção e rigor metodológico e divulgados no tempo requerido para a tomada de decisões. Como parte da Universidade, queremos contribuir para a transparência do mercado e ações que favoreçam o desenvolvimento dos setores. O Cepea realiza pesquisas contínuas sobre o agrone gócio. Como está organizada a equipe e quais os principais objetivos? Atualmente, o Cepea a­­ com­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­panha cerca de 30 cadeias do agronegócio, além de realizar estudos em macroeconomia, mercado internacional e socioambiental. A equipe conta com professores da Esalq/USP, ­mestrandos/mestres, doutorandos/doutores e estagiários que atuam no levantamento sistemático de informações Há um fortalecimento do setor avícola a partir da ideia de se pensar sobre ele, ou seja, realizar pesquisas e análises (como o relatório produzido pelo Cepea) que corroboram para seu desenvolvimento? Com certeza. A disponibilidade de informações é essencial para a tomada de decisão dos agentes envolvidos nas cadeias produtivas. O objetivo é reduzir a assimetria de informações entre os participantes. Procuramos fazer a divulgação tanto de dados, como preços de venda, quanto de análises que integram diferentes aspectos da cadeia e também da economia como um todo. sindiavipar.com.br | 15

[close]

Comments

no comments yet