Jornal São José Operário Janeiro 2016

 

Embed or link this publication

Description

Jornal São José Operário Janeiro 2016

Popular Pages


p. 1

S ão J osé Operário CAPÃO REDONDO - DIOCESE DE CAMPO LIMPO Jornal PARÓQUIA SANTUÁRIO SÃO JOSÉ OPERÁRIO ANO XII - EDIÇÃO Nº 150 - 10.000 EXEMPLARES - DISTRIBUIÇÃO GRATUITA - JANEIRO - 2016

[close]

p. 2

Página-2 Com Jesus somos mais que vencedores Jornal São José Operário Jubileu da Misericórdia: perdão e compaixão A Igreja Católica Romana faz o gesto simbólico de abrir as “portas santas” de suas catedrais e santuários, em todo o mundo, para concretizar o Jubileu da Misericórdia Ano Santo Extraordinário decretado pelo papa Francisco com a finalidade de suscitar sentimentos de perdão, misericórdia e compaixão, num mundo engolfado pela violência e pelo ódio. A iniciativa, bem longe de ficar restrita ao universo religioso católico (a não ser nos seus aspectos litúrgicos e sacramentais), tem amplitude simbólica universal, tocando o coração de crentes e não crentes.O papa Francisco abriu a Porta Santa da Basílica de São Pedro, inaugurando o período de graças, que vai até o fim de novembro de 2016. Seu gesto mais impactante foi a delegação repassada pelo pontífice a sacerdotes do mundo inteiro – durante esse período – da faculdade (restrita aos bispos) de conceder absolvição a mulheres que tenham se arrependido de ter praticado o aborto bem como às pessoas que de alguma maneira estiveram envolvidas nesse tipo de ação, ou concorreram para ela, e estejam igualmente arrependidas. Com a iniciativa, o papa dá mais uma indicação clara do caráter pastoral do seu pontificado, colocando como elementos distintivos do cristão o amor, o perdão, o acolhimento e a compaixão. Mas, na verdade, é um convite para que todas as pessoas, em geral, se perdoem e se tolerem mutuamente, cultivando a misericórdia em suas relações. Embora tenha pretendido transparecer essas qualidades (compartilhadas por todas as tradições religiosas autênticas), o cristianismo viu-as ser desmentidas, muitas vezes, pelos condicionamentos da realidade histórica (material, política e cultural) em que a Igreja se encarnou. Contudo, esse simbolismo não se encerra numa categoria confessional: lançar mão da misericórdia e da compaixão é inerente ao processo de humanização do homem e de sua busca de plenitude interior. Processo iniciado pela pedagogia da aceitação do outro, com todas suas qualidades, limitações e fragilidades, tal como desejamos que nos aceitem a nós mesmos. EDITORIAL Ano Santo Extraordinário da Misericórdia chegara o tempo de anunciar o Evangelho de maneira nova. Uma nova etapa na evangelização de sempre. Um novo compromisso para todos os cristãos de testemunharem, com mais entusiasmo e convicção, a sua fé. A Igreja sentia a responsabilidade de ser, no mundo, o sinal vivo do amor do Pai” (M.V. nº4). O sucessor de Pedro está convencido de que o nosso mundo está necessitado de misericórdia e que a Igreja é enviada para anunciá-la e testemunhála: «Quantos desejos que os anos futuros sejam permeados de misericórdia para ir ao encontro de todas as pessoas levando-lhes a bondade e ternura de Deus! A todos, crentes e afastados, possa chegar o bálsamo da misericórdia como sinal do Reino de Deus já presente no meio de nós» (idem nº 5). O Santo Padre escolheu como lema do Ano Santo a expressão “Misericordiosos como o Pai”, retirada de Lucas 6, 36: “Sede misericordiosos, como vosso Pai é misericordioso”, assinalando a virtude da misericórdia como um critério para individuar os verdadeiros filhos de Deus. De fato somos chamados a viver de misericórdia porque primeiro foi usada misericórdia para conosco. No dia 8 de dezembro deste ano, solenidade da Imaculada Conceição, o papa abrirá a Porta Santa. Será então uma porta da misericórdia pela qual qualquer pessoa que entre poderá experimentar o amor de Deus que consola, perdoa e dá esperança. No domingo seguinte, dia 13 de dezembro, o terceiro do advento, será aberta a Porta Santa na Catedral de Roma, nas demais basílicas papais, nas catedrais diocesanas e em outras igrejas estabelecidas pelo bispo diocesano. Janeiro - 2016 Assim na Diocese de Campo Limpo, decido que seja aberta uma porta santa da misericórdia em cada uma das igrejas estabelecidas como Santuários do Jubileu Extraordinário da Misericórdia: - Catedral Sagrada Família; Santuário Santa Terezinha do Menino Jesus, Taboão da Serra; Santuário São José Operário, Capão Redondo; Santuário Nossa Senhora dos Prazeres e Divina Misericórdia, Itapecerica da Serra; Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores, Juquitiba; Igreja Matriz de Nossa Senhora Aparecida, em São Lourenço da Serra; Igreja Matriz do Bom Jesus de Piraporinha, M’Boi Mirim; Igreja Matriz Santa Terezinha do Menino Jesus, Embuguaçu; Igreja Matriz Nossa Senhora de Guadalupe, na Estrada do M’Boi Mirim; Igreja Matriz de São Bento, Morumbi; Igreja Matriz Nossa Senhora do Bom Conselho, Vila Prel; Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário, Embu da Artes; Santuário Santa Cruz da Reconciliação, Morumbi; Santuário da Mãe Peregrina, Morumbi; Igreja Matriz de Santa Margarida Maria Alacoque, Taboão da Serra e Igreja Matriz São José e São Eduardo, Embu das Artes. Dom Luiz Antônio Guedes Bispo Diocesano de Campo Limpo “Mensagem de Dom Luiz Antônio antes do dia 8 de Dezembro (Abertura da Porta Santa pelo Papa Francisco)” O Santo Padre Francisco, através da Bula “Misericordiae Vultus” (O Rosto da Misericórdia) proclamou um Jubileu Extraordinário da Misericórdia que será iniciado no próximo dia 8 de dezembro, solenidade da Imaculada Conceição de Maria, e será concluído no dia 20 de novembro de 2016, solenidade de Jesus Cristo, Rei do Universo. O papa propôs o ano da misericórdia como tempo favorável para a Igreja, a fim de se tornar mais forte e eficaz o testemunho dos crentes e marcou sua abertura para o dia em que se celebra o cinquentenário da conclusão do Concílio Ecumênico Vaticano II. Este tinha sido aberto solenemente no dia 11 de outubro de 1962 e se encerrou em 8 de dezembro de 1965. O papa deseja manter vivo o espírito de diálogo, de reconciliação e de misericórdia presente no Concílio. Francisco afirma: “Os Padres, reunidos no Concílio, tinham sentido forte, como um verdadeiro sopro do Espírito, a exigência de falar de Deus aos homens do seu tempo de modo mais compreensível. Derrubadas as muralhas que, por demasiado tempo, tinham fechado a Igreja numa cidadela privilegiada, www.santuariosaojoseoperario.org.br EXPEDIENTE Monsenhor João Batista Diretor de atendimento aos Benfeitores: Jurandi Nunes Jornalista Responsável: Mário de Freitas - MTB 36.907 Diretor Geral: Revisões e Correções Pe. Carlos Lozada Edson Felipe Magda dos Santos Silva José Andrade Alves Diagramação O teor das matérias é de responsabilidadede seus autores. Todas a pessoas são voluntárias www.santuariosaojoseoperario.org.br santuario@santuariosaojoseoperario. org.br Publicação mensal da Paróquia: Santuário São José Operário Rua Alfredo Ometecídio, 32 Cep.: 05869-160 Capão Redondo- SP Tel. 5873-2009 5873-4279 Mensagem extraída do Jornal Diocese em Ação Edição Especial

[close]

p. 3

Janeiro - 2016 SEDE MISERICORDIOSOS COMO O PAI vimento com Deus tornou-A digna de ser a mãe do Salvador. Com o sim de Maria e de José houve uma mudança em toda a história da humanidade. A Salvação entrou no mundo. Iniciamos o Ano Santo Extraordinário da misericórdia cujo lema é: “Misericordiosos como o Pai .” É o ano da graça do Senhor. Entrar pela Porta da misericórdia significa que o pecador decidiu desligar-se das marcas do pecado para viver a profundidade da misericórdia do Pai. É o Pai que vem ao encontro de cada um de nós. Ele vem nos ensinar a realizar experiências de misericórdia. “Sede misericordioso como o Pai.” Não pelos nossos méritos, mas pela misericórdia de Deus, os nossos pecados são perdoados. Tudo que sabemos é que o julgamento de Deus é realizado à luz da Sua misericórdia. No terceiro domingo do advento, todos nós passamos pela porta da misericórdia. Esta porta representa Cristo. Jesus fala no Evangelho de São João: “Eu sou a Porta das ovelhas”. Ao cruzar a Porta Santa, com certeza sentimo-nos participantes do mistério de amor, do mistério da acolhida e da ternura da misericórdia do Senhor. Pela graça recebida hoje, abandonamos os sentimentos do medo e do temor das coisas do mundo. Esta passagem na porta da misericórdia nos deixou somente com o temor de Deus. Acontecem muitas coisas tristes no mundo, porque as pessoas perderam o temor de nosso Pai. Temer a Deus, não é ter medo d’Ele e sim, ter medo de ferir o Seu coração, é ter medo de destruir a criação do mundo feita com tanto amor. Muitas vezes as dificuldades querem nos abater. Somos tentados a caminhar cabisbaixos. Não seremos abatidos, porque a graça de Deus existe em nós. Já estamos vivendo o ano da misericórdia! É tempo de receber indulgência. As indulgências fazem parte da fé de nossa Igreja. O pecado nos afasta de Deus e deixa marcas profundas em nossa vida. Voltar para Deus é um longo caminho, porque temos que mudar de hábito novamente. Isto custa muito tempo, muito esforço pessoal e espiritual; por isso o melhor mesmo é nunca fugir da presença do Senhor. Longe d’Ele somos feridos, machucados porque nos desligamos de Deus que cura e nos ligamos ao pecado que fere e mata. Para receber a indulgência é preciso que haja arrependimento dos pecados e em seguida faça a confissão seguida da absolvição e a penitência. Quando a pessoa comete pecados, ela traz prejuízos espirituais e corporais para si e para os outros. Por isso, mesmo tendo recebido o perdão dos pecados, ficam as consequências que são as sequelas que não desaparecem de uma vez só. Daí, a necessidade de uma sincera penitência, uma reeducação direcionada para os caminhos de Deus. Assim exercitamos a humildade e a aceitação da graça de Deus como remédio para a cura de nossos pecados. Tudo que fazemos deixa marcas em nossa vida. Os nossos feitos constroem o bem ou o mal em nossa personalidade. Por isso é bom que tenhamos um frutuoso discernimento. Quando a prática do bem se torna um hábito, constitui-se em nós uma virtude. Quando a prática do mal torna-se um hábito, constitui-se num vício; o vício faz muito mal. O vício são repetições de erros sobre erros, pecados sobre pecados. Muitas vezes os pecados são cometidos automaticamente sem que a pessoa perceba. Nossos hábitos e costumes desenvolvem-se em nós de acordo com as marcas do bem ou do mal que recebemos. Os maus hábitos terão que ser purificados nesta vida; esta purificação chama-se “pena temporal”. É importante que saibamos que a pena eterna é cumprida no inferno. Isto não podemos deixar acontecer conosco. Com Jesus somos mais que vencedores Jornal São José Operário Página-3 Temos que trabalhar incansavelmente pela nossa salvação. Quero apresentar três formas de penitência como remédio no combate das doenças espirituais; são elas: o jejum,a oração e a esmola. O jejum nos auxilia no combate aos exageros na comida, na bebida, na língua... a oração nos faz mais humildes e combate em nós o orgulho, a soberba, a arrogância, a prepotência. A oração é por excelência um diálogo sincero com Deus; Esta conversa traz resultados importantes para o nosso discernimento entre o bem e o mal. A esmola nos abre o coração para o combate à avareza. Aplicar o dinheiro na realização de um bem maior. Investir na Evangelização da Igreja. Ser fiel tambem no dízimo e nas ofertas. Estas obras são exercícios de correção no interior da vida das pessoas. São exercícios que, se feitos com seriedade, têm a capacidade de arrancar o cristão das garras do mal que quer dominar o mundo atualmente. As marcas do pecado somente poderão ser corrigidas pelo exercício das boas obras. A penitência é a concretização de uma boa confissão. O Sacramento da reconciliação é um remédio para a cura do espírito. Pároco e Reitor do Santuário Dioc. São José Operário D ia 08 de dezembro, na festa da Imaculada Conceição, o Papa Francisco, fez a abertura do Ano da Misericórdia em Roma. Nesta solenidade, o Santo Padre, fez tambem a abertura da porta da misericórdia. Dia 13 do mês passado, o nosso bispo Dom Luiz Antônio fez a mesma solenidade em nossa Catedral Sagrada Família e nesta mesma data tive a alegria de abrir a Porta Santa da Misericórdia em nosso Santuário Diocesano. Com este gesto, realizamos a primazia da graça de nosso Deus. A Virgem Maria foi a primeira que se alegrou com a Salvação. Isto porque ela aceitou que o Senhor realizasse em sua vida o Seu plano de Salvação. Maria é a Mãe de Deus e senhora nossa. Com isso, Maria tornou-se uma espécie de porta Santa para que a Salvação pudesse entrar no mundo. A Mãe de Nosso Senhor foi envolvida pela graça de Deus. Este envol- Monsenhor João Batista www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 4

Página-4 Ano Santo é dom de graça Maria é convidada a alegrar-Se com aquilo que o Senhor realizou n’Ela. A graça de Deus envolveu-A, tornando-A digna de ser mãe de Cristo. Quando Gabriel entra na sua casa, até o mistério mais profundo, que ultrapassa toda e qualquer capacidade da razão, se torna para Ela motivo de alegria, de fé e de abandono à palavra que Lhe é revelada. A plenitude da graça é capaz de transformar o coração, permitindo-lhe realizar um ato tão grande que muda a história da humanidade. A festa da Imaculada Conceição exprime a grandeza do amor divino. Deus não é apenas Aquele que perdoa o pecado, mas, em Maria, chega até a evitar a culpa original, que todo o homem traz consigo ao entrar neste mundo. É o amor de Deus que evita, antecipa e salva. O início da história do pecado no Jardim do Éden encontra solução no projeto de um amor que salva. As palavras do Genesis levam-nos à experiência diária que descobrimos na nossa existência pessoal. Há sempre a tentação da desobediência, que se exprime no desejo de projetar a nossa vida independentemente da vontade de Deus. Esta é a inimizade que ameaça continuamente a vida dos homens, tentando contrapô-los ao desígnio de Deus. E todavia a própria história do pecado só é compreensível à luz do amor que perdoa. Se tudo permanecesse ligado ao pecado, seríamos os mais desesperados entre as criaturas. Mas não! A promessa da vitória do amor de Cristo encerra tudo na misericórdia do Pai. Sobre isto, não deixa qualquer dúvida a palavra de Deus que ouvimos. Diante de nós, temos a Virgem Imaculada como testemunha privilegiada desta promessa e do seu cumprimento. Também este Ano Santo Extraordinário é dom de graça. Entrar por aquela Porta significa descobrir a profundidade da misericórdia do Pai que a todos acolhe e vai pessoalmente ao encontro de cada um. É Ele que busca, que vem ao nosso encontro. Neste Ano, deveremos crescer na convicção da misericórdia. Que grande injustiça fazemos a Deus e à sua graça, quando se afirma, em primeiro lugar, que os pecados são punidos pelo seu julgamento, sem antepor, diversamente, que são perdoados pela sua misericórdia (cf. Santo Agostinho, De praedestinatione sanctorum 12, 24)! E assim é verdadeiramente. Devemos antepor a misericórdia ao julgamento e, em todo o caso, o julgamento de Deus será sempre feito à luz da sua misericórdia. Por isso, oxalá o cruzamento da Porta Santa nos faça sentir participantes deste mistério de amor, de ternura. Ponhamos de lado qualquer forma de medo e temor, porque não se coaduna em quem é amado; vivamos, antes, a alegria do encontro com a graça que tudo transforma. Hoje, e em todas as dioceses do mundo, ao cruzar a Porta Santa, queremos também Com Jesus somos mais que vencedores Jornal São José Operário Janeiro - 2016 recordar outra porta que, há cinquenta anos, os Padres do Concílio Vaticano II escancararam ao mundo. Esta efeméride não pode lembrar apenas a riqueza dos documentos emanados, que permitem verificar até aos nossos dias o grande progresso que se realizou na fé. Mas o Concílio foi também, e primariamente, um encontro; um verdadeiro encontro entre a Igreja e os homens do nosso tempo. Um encontro marcado pela força do Espírito que impelia a sua Igreja a sair dos baixios que por muitos anos a mantiveram fechada em si mesma, para retomar com entusiasmo o caminho missionário. Era a retomada de um percurso para ir ao encontro de cada homem no lugar onde vive: na sua cidade, na sua casa, no local de trabalho em qualquer lugar onde houver uma pessoa, a Igreja é chamada a ir lá ter com ela, para lhe levar a alegria do Evangelho. Trata-se, pois, de um impulso missionário que, depois destas décadas, retomamos com a mesma força e o mesmo entusiasmo. O Jubileu exorta-nos a esta abertura e obriga-nos a não transcurar o espírito que surgiu do Vaticano II, o do Samaritano, como recordou o Beato Paulo VI na conclusão do Concílio. Atravessar hoje a Porta Santa compromete-nos a adotar a misericórdia do bom samaritano. “Homilia do Papa Francisco na solenidade da abertura da Porta Santa”. I rmãos e Irmãs, Daqui a pouco, terei a alegria de abrir a Porta Santa da Misericórdia. Este gesto, como eu fiz em Bangui, muito simples mas altamente simbólico, realizamo-lo à luz da Palavra de Deus escutada que põe em evidência a primazia da graça. Na verdade, o tema que mais vezes aflora nestas Leituras remete para aquela frase que o anjo Gabriel dirigiu a uma jovem mulher, surpresa e turbada, indicando o mistério que a iria envolver: «Salve, ó cheia de graça» (Lc 1, 28).Antes de mais nada, a Virgem Papa Francisco Boletim da Santa Sé TEL: 5874-0927 / 5871-6457 Av. Comendador Sant’ anna, 294 (sobreloja) www.santuariosaojoseoperario.org.br FLUÊNCIA EM 2 ANOS

[close]

p. 5

Janeiro - 2016 uerido amigo paroquiano, estamos no primeiro dia do ano 2016... Hoje, o nosso coração se enche de muitas felicidades. Nosso coração sente subir todo o tipo de anseio e desejos realizáveis. Hoje, temos muita vontade de formular bons propósitos de melhora, capazes de encher o ano de felicidade, mas, sobretudo, de paz. É justamente a essa paz que o Papa Francisco dedica este primeiro dia do ano 2016. O próprio Jesus nos deixou esta mensagem: “DEIXOS-VOS A PAZ, A MINHA PAZ VOS DOU; NÃO VO-LA DOU COMO O MUNDO A DÁ “ (João 14,27b). Queridos amigos e amigas do nosso Santuário São José Operário, não sei em que condições você se encontra, nem como está o seu relacionamento com Deus, mas quero lhe dizer que meu desejo para este novo ano é que você viva um relacio- Q namento profundo com o Senhor. Que você experimente seu auxílio e a resposta às suas orações e que você agradeça sempre tudo o que Ele faz por você e pela sua família. Querido amigo e amiga, não se esqueça nunca do seguinte : Deus cuida de seus filhos e os guia como pastor. Isso faz lembrar o Salmo 23: “O SENHOR É O MEU PASTOR; NADA ME FALTARÁ”. Meus irmãos, o grande e único Deus é o meu Pastor! Não há nada e ADEUS ANO VELHO! BEM VINDO ANO NOVO! Com Jesus somos mais que vencedores Jornal São José Operário Página-5 lhas (que somos todos e cada um de nós). Que você veja, dia após dia, as maravilhas que Deus opera em sua vida e na dos outros. Meus irmãos em Cristo não corram atrás de ilusões ou falsos deuses que apenas servem para desviar a sua atenção do Deus verdadeiro. Entregue tudo a Ele e siga seus ensinamentos contidos em sua Palavra, a Bíblia Sagrada. Amigos todos, deixem Cris- S e agora celebramos o Ano Jubilar (20152016), durante os anos 2012-2013, a Igreja celebrou o Ano da Fé, que foi convocado pelo Papa Bento XVI, que reforçou o pedido para que os católicos pudessem se aprofundar na doutrina da Igreja. “Estudai o catecismo com paixão e perseverança, escreveu o Papa em 2011. O Catecismo da Igreja Católica, livro promulgado em 1992, é um livro muito conhecido pelos católicos, mas nem sempre tão estudado pelos mesmos. Com o convite do Papa Bento XVI para um aprofundamneto da fé, muitos padres e bispos se movimentaram para promoverem esse ambiente de estudo dentro de suas respectivas paróquias e dioceses, e em nosso Santuário não foi diferente. Nosso pároco, Mons. João Batista tratou de convocar uma equipe para retomar a Escola da Fé no Santuário. Retomar, pois a Escola já funcionava no ano de 2005 e era coordenada por nosso amigo André, que retornou para o projeto em 2015. Com as nossas reuniões no primeiro semestre do ano, definimos o calendário para as aulas que começaram em agosto. Seriam 20 aulas com duração de 2 horas, ou seja, 40 horas de carga horária para estudar o Catecismo da Igreja Refrigeração Bom Clima Assistência Técnica Especializada Freezer, Geladeiras e Máquinas de Lavar ESCOLA DA FÉ 2015 Católica. A equipe dirigida espiritualmente pelo Monsenhor João Batista contava comigo e mais 5 professores, André Nascimento, Erik Santiago, Edson, Rafael Miguel e Rafael Soares. A equipe tinha 2 secretárias, Débora Miguel e Ivone Madalena que auxiliaram nas chamadas, cadastro e contato com os alunos durante o semestre. Para estudarmos o catecismo, nos atentamos a sua estrutura, que basicamente se divide em quatro partes: Credo, Liturgia, Mandamentos e Pai Nosso. As 20 aulas foram orientadas dentro dessa perspectiva, com isso abordamos diversos subtemas que estão dentro desses 4 pontos, como por exemplo a disciplina dos sacramentos, a revelação, escatologia e Ressureição. Nossas aulas ocorreram todos os sabados de agosto a dezembro, sempre as 16h30 no Salão Paroquial onde nossa equipe se esforçou para responder as dúvidas e partilhar o máximo sobre a riqueza da doutrina Católica. Além das aulas presenciais, também foi preparado um material que poderia ser retirado na livraria SJO para que os alunos pudessem se aprofundar mais em casa durante a semana. Terminamos o semestre no dia 12 de dezembro, com a alegria de ter semeado esse desejo de conhecer a fé a qual professamos. O profeta Oséias diz que: O povo padece por falta de conhecimento. (Os 4,6), por isso a importancia de estudar sempre. Coordenador da Escola da Fé ninguém maior do que Deus, e é dEle que precisamos para o novo ano. Que nossa confiança esteja sempre depositada nEle. Meus queridos irmãos paroquianos, que neste novo ano 2016, você experimente Deus de fato e não só “de ouvir falar” pelas experiências dos outros; tenha intimidade com o Pai e conheça Cristo, o Bom Pastor que deu sua vida pelas ove- to atuar em suas vidas. A sua vida será diferente se Deus estiver no comando; ouça a voz do Senhor e obedeça ao que Ele mandar. Ouça com carinho a voz dos teus pastores que em nome de Cristo Salvador, te levarão pelos caminhos do Bem. Fazendo tudo isto, este ano, 2016, tem tudo para ser um ano muito positivo e abençoado por Deus. Pe. Nilson da Silva Vigário Paroquial Câmaras e Balcões Frigoríficos, Tel. 5873-3032 / 9308-1486 - Sr. Augusto R. Marco Basaiti, nº 8 - Capão Redondo Raylson Araújo www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 6

Página-6 EVENTOS QUE MARCARAM EM 2015 Primeira apresentação do Coral do Santuário São José Operário As vozes que louvam e cantam para o Senhor. Com Jesus somos mais que vencedores Jornal São José Operário Janeiro - 2016 Chamados para servir o Corpo de Cristo aos irmãos Investidura dos novos ministros Aniversário natalício do Monsenhor João Batista Mais um ano de Ação de Graças, pela vida e dedicação a Deus. www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 7

Janeiro - 2016 Entrega das cestas para as famílias carentes Com Jesus somos mais que vencedores Jornal São José Operário Página-7 Equipe de colaboradores do CEI 1 Equipe de colaboradores do CEI 2 Equipe de colaboradores da CEI 2 Um feliz e um abençoado Ano Novo Os homens que rezam, encontram em Maria a força para sustentar a família www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 8

Página-8 PROGRAMAÇÃO DA PARÓQUIA SANTUÁRIO SÃO JOSÉ OPERÁRIO Com Jesus somos mais que vencedores Jornal São José Operário Janeiro - 2016 www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 9

Janeiro - 2016 Com Jesus somos mais que vencedores Jornal São José Operário Ano novo, tempo de recomeçar... do, lembra? Elas também continuam firmes em nossas agendas e queremos lutar mais para vencê-las. Mas, e o nosso coração? Será que ele também resolveu mudar em meio a tantas mudanças? Página-9 Será que ele tem dado conta do que é fazer a vontade “Mude, mas comece de- de Deus por primeiro para vagar, porque a direção que possa ser executada é mais importante que a a nossa?Porque muitas velocidade” (Clarisse Lis- vezes queremos mudar o pector). Quando o tempo mundo, as coisas, as finando Natal e das festas de ças, as pessoas e até Deus fim de ano se aproximam queremos mudar. Porque começamos a refletir so- de fato queremos que a bre tudo o que passamos, vontade dEle seja a nossa nossos projetos e metas e não a nossa a dEle... Mas que foram alcançadas.  Até parece bobo, mas vivemos um curto tempo de “reconciliação”, conosco, com os outros e até mesmo com Deus. Começamos a pensar em tudo que fizemos e que feriu o irmão, que não deu certo no ambiente de trabalho, nas vezes que poderíamos ser melhores ou dar um pouco mais de nós e não demos, de todas as pessoas que nos pediram ajuda e que demos as costas em vez de acolher e mostrar nossa esquecemos de mudar a mão amiga. Mas, o tempo nós mesmos e deixar que do natal já passou, já usa- as consequências que nos mos tudo que tínhamos de aparecem sejam frutos da novo, nosso guarda roupa nossa desobediência. Não já foi refeito, já voltamos falo simplesmente como ao nosso ambiente de tra- Cristão, mas falo como balho, já ganhamos no- alguém que tem o desejo vos amigos na escola ou de mudar o mundo, a cona faculdade, já estamos meçar de mim... Madre vivendo um novo tem- Teresa de Calcutá dizia: po e um ano novo cheio “Eu sou uma gota d’água de expectativas e metas no oceano, mas sem essa a serem alcançadas. Até gota o oceano não seria aquelas que não consegui- o mesmo”. Somos pouco mos dar conta ano passa- quando somos UM, mas www.santuariosaojoseoperario.org.br quando pensamos em mudar tudo para melhor e imaginamos que somos fracos, Deus nos dá a graça do irmão, do amigo, da família, dos colegas de trabalho para fazemos um mundo justo com a força de MUITOS, que sentem o desejo de “recomeçar” sempre. Conseguiremos mudar o mundo começando a mudar aquilo que está ao nosso alcance com o nosso testemunho de vida e a ação da caridade, fruto da nossa oração e intimidade com Deus. Difícil? Sim. Mas temos um Deus muito mais forte, mais poderoso, muito mais misericordioso do que nós, que nos dará a graça necessária para tal missão. Você, irmão e irmã, faça a diferença, seja diferente daquilo que o mundo oferece. Seja de Deus! Pe. Carlos Lozada Vigário Paroquial

[close]

p. 10

Página-10 Com Jesus somos mais que vencedores Jornal São José Operário Janeiro - 2016 Participe das Missas SEGUNDA-FEIRA 12H e 19H TERÇA-FEIRA 7H30 e 12H QUARTA-FEIRA 7H30, 12H e 19H QUINTA-FEIRA 7H30, 12H e 20H SEXTA-FEIRA 7H30, 12H e 19H SÁBADO 7H30, 12H e 19H DOMINGO 6H30 - 8H - 10H 12H - 15H - 18H30 Todas 2ª Terças às 16H CAPELA S. PEDRO - 8H30 CAPELA S. VICENTE - 10H MISSA DE CONSAGRAÇÃO DO DÍZIMO Dia 07/01 (Quinta-feira) às 20h Dia 09/01 (Sábado) às 19h Dia 10/01 (Domingo) às 6h30, 8h, 10h, 12h, 15h e 18h30 Na Capela São Pedro - Dia 10/01 (Domingo) às 8h30 Na Capela São Vicente - Dia 10/01 (Domingo) às 10h No Santuário São José Operário www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 11

Janeiro - 2016 SANT. DIOC. SÃO JOSÉ OPERÁRIO ADAUTO PANISA RUBIM ADELSON LIMA/MIGUEL LIMA Os mais sinceros votos de Paz aos Dizimistas do mês de Janeiro/ 2016 ELZA R. DO NASCIMENTO JOSÉ ROBERTO DE SOUZA JOSEFA BRITO DE SOUSA JOSEFA TEODORA DA CONCEIÇÃO JOSINO NUNES DO NASCIMENTO JOSMARI CARAPELLI DE ALMEIDA JOVINA ROSA CASSIMIRO JOVITA MARIA DE JESUS COSTA JUAREZ MARQUES NETO JUCELIA DIAS DOS SANTOS JULIVAN SANTOS MATOS JUNDINALVA MARIA DA SILVA JURANDA SILVA DE JESUS KASSIA CRISTINA ALMEIDA SILVA KATIA SIRLENE LIMA LIDIANE DA SILVA ALVES LINDINALVA FRANCISCA DOURADO LOURDES CAETANO DA CUNHA LUCIA IRENE DUTRA MACIEL LUCIA MARIA DA SILVA LUCIANA PEREIRA DA SILVA LUCIO AVELINO DE MIRANDA LUIZ EVERALDO M. LIMA MAGDA PEREIRA DE SOUZA SANTOS MAGNA APARECIDA FERREIRA MANOEL JOAQUIM DE SANTANA MANOEL JOSÉ MARINHO FILHO MANOEL OSTENIL MIRANDA MARCELO FELIX DE BRITO MARIA ALVES DO NASCIMENTO MARIA AP. FERREIRA DOS SANTOS MARIA APARECIDA CANDIDA DE SÁ MARIA CAVALCANTE MARIA CRISTINA MORAES MARIA DA CONCEIÇÃO G. BERING MARIA DA PAZ B. SANTOS MARIA DAS LÁGRIMAS DA SILVA MARIA DE LOURDES C. SILVA MARIA DO SOCORRO CAETANO SILVA MARIA DO SOCORRO R. DE SOUZA MARIA ESTER DE OLIVEIRA MARIA GONÇALVES SIMIÃO MARIA HELENA MOREIRA KIMURA MARIA JOSE DA SILVA V MARIA LICIA L. MEDEIROS MARIA LUCIMAR ANGELO MARIA MARCIA DAS GRAÇAS MARIA PINHEIRO JOTA MARIA REGINA DOS SANTOS MARIA SICLEIDE MARTINS CAETANO MARIA SOCORRO PEREIRA MARIENE FERREIRA ROCHA CAPELA SÃO PEDRO ADENILSON FONSECA DA SILVA ALAIDE SABINA GOMES ANASTÁCIO VIEIRA DA SILVA MARILDA VALENTIM GOMES PEREIRA MARILEIDE DIONIZIO DA SILVA MARINÊS NOBRE DA SILVA MARIZETE TEIXEIRA SOUZA LOPES MARLI LEAL DOS SANTOS MAURA HELENA SOARES SILVA MICHELLE HERCULANO VITAL MIGUEL VIGOVINO DE OLIVEIRA NAIR FIRMINO DE OLIVEIRA NILZA DE JESUS SANTOS NUBIA INES LEITE SANTANA OLINTO PEDRO DIAS ONESIO MARTINS VIEIRA ONOFRE FERNANDES DE OLIVEIRA ORLANDO ARAUJO PAMELA AP. ASSIS DE JESUS PAULA RITA DE OLIVEIRA PAULO ROBERTO BARBOSA RAFAEL MIGUEL RAIMUNDA M. DOS SANTOS RAIMUNDO GOMES RAYLSON ARAUJO GOMES ROBERTO MENDES DE AZEVEDO ROSARIA L. SILVA SOUZA ROZALINA RODRIGUES CUSTÓDIO RUIDAEL DA SILVA TAVARES SANDRA PESSOA XAVIER COSTA SANDRA REGINA PEREIRA SEBASTIANA FERREIRA DA ROCHA SEVERINA S. S. ALMEIDA SONIA MARIA DA SILVA SUZANA DE ALMEIDA ARAUJO TALITA APARECIDA DE LIMA SILVA TALITA C. CARVALHO TATIANA DE FREITAS SILVA TERESA MARIA R. NASC. LIMA THEMOTEO MARTINS RAMOS VALDICE ALVES F. AFONSO VALDIR RIBEIRO DA SILVA VALDIRENE RODRIGUES SANTANA VALDIVINO PIRES DO AMARAL VALDOMIRO DOS SANTOS VALTER IRIS MOREIRA VERA LUCIA P. S. NUNES VILMA BORGES DA PAIXÃO WEUZA CALAIS OLIVEIRA WILMA ROSA RODRIGUES SILVA CAPELA SÃO VICENTE CLECINA SANTA RITA ENEZIA CUSTODIA DE SOUZA ERALDO BARBOSA DA SILVA ERICA REIS FIRMINO EUNICE PEREIRA MARTINS EUZA ROCHA DE JESUS EVAN VALERIO DA SILVA FABIANE DIAS LOPES SOUZA FÁBIO JESUS SILVA FELISMINA SOUZA FILOMENA JORGE DA SILVA FLAVIO AUGUSTO DA CONCEIÇÃO FORTUNATO RAMOS FRANCISCA DA CONCEIÇÃO SILVA FRANCISCA FLAUSINA DA SILVA FRANCISCA JOELITE ARAUJO DA SILVA FRANCISCA MARIA FERREIRA FRANCISCA MESSIAS ALVES ARAUJO FRANCISCA MIGUEL DE OLIVEIRA FRANCISCA ROSA GONÇALVES FRANCISCO DE S. H. CORDEIRO FRANCISCO FELICIANO ABREU GABRIELE PIRES DA SILVA GENECI EVARISTO NICACIO GENI SILVA NOGUEIRA GENILDO ANTONIO DA SILVA GERALDA LUCAS BARBOSA SILVA GERALDO MARCULINO PEREIRA GILDECY BELMIRA MOSACK GILDETE DOS SANTOS AZEVEDO GILMARA DA COSTA PEREIRA GLEICE CHACON GUIOMAR GABRIEL DE CARVALHO HELENA DA SILVA RIBEIRO HELENA ROSA QUERINO HENRY COLLAÇO HILARY NOGUEIRA DA SILVA HILDA DE PAULA GONÇALVES IRINEU ANTONIO DOS REIS ISABEL REMÍGIO SILVA ISOLINA ESTELINA PINTO IVONETE GONÇALVES CARVALHO JACINTO TORQUATO DE SOUZA JACQUELINE ALVES DOS SANTOS JANICE RODRIGUES DA SILVA JOÃO SALVADOR ZIPPO JOÃO TEODORO DE OLIVEIRA JOSÉ CARLOS MARIANNO JOSÉ CARLOS PERDIGÃO FILHO JOSÉ FRANCISCO SOUZA JOSÉ LUIZ DOS SANTOS JOSÉ PEDRO DE ALMEIDA JOSÉ RODRIGUES DA SILVA Com Jesus somos mais que vencedores Jornal São José Operário Página-11 DANIEL QUINTILIANO DE OLIVEIRA EDVALDO GOMES DA SILVA ELIZABETH MARIA COELHO JOSÉ PEREIRA DE ANDRADE JOSEFA MARIA DE LIRA SANTOS MANOEL JOÃO DA SILVA MARIA BETANIA M. FREITAS MARIA CLEONICE DO CARMO MARIA CONSOLAÇÃO SANTOS MARIA DOMINGUES MARIA JOSÉ PEREIRA DOS SANTOS MARIA OLIVEIRA S. NEWTON MARIA OLIVEIRA SANTOS MARIA RAINHA SILVA MARIA ROSA JACINTO MARIA RUBIA AMARAL SANTOS MARIA TÂNIA M. SANTANA BORGES MARIA ZÉLIA SANTOS MARINA MENDES DOS ANJOS NILCE DA CONCEIÇÃO CILIRA SOUTO NOEME G. S. PATRICIA COSTA R. ALVES REGINA CÉLIA RIBEIRO SILVA ROBERTA DA SILVA N. FRANCO ROSA TEIXEIRA SANTIAGO SAMONNA FERREIRA SEBASTIANA DA SILVA CARMO VERA LÚCIA CILIRA SOUTO ADILSON APARECIDO DE CASTRO LIMA ADRIANA DIAS ALBERTO FERREIRA DOS SANTOS ALEX CARVALHO DE OLIVEIRA ANA LUCIA M. TAVARES ANA PAULA DE AVELAR SILVA ANDREA PEREIRA SILVA ANDREIA AP. DA SILVA ANTENOR ALVES DE QUEIROS ANTONIO CARLOS SOUZA I ANTONIO DE MESQUITA CASTRO ANTONIO DOS SANTOS ANTONIO MARINO MELGADO ANTONIO PEREIRA DE SOUSA APARECIDA ROSA DE SOUZA ARNALDO ATAÍDE PEREIRA ASTERIA ARLINDA F. DOS SANTOS ASTERIANO PINHEIRO CHAVES AUGUSTO BARBOSA DA SILVA AUREA ANTONIO MAGALHÃES BARBARA MARTINS ALVES BEATRIZ DE OLIVEIRA FREITAS BIANCA RODRIGUES DA SILVA BRUNA AZEVEDO DE FREITAS BRUNA VILELA DE FREITAS CAMILA ROCHA DO VALE CANDIDO BATISTA GOMES CLAUDIA SOUZA COELHO CLAUDIA VIANA CLOVIS HENRIQUE SOARES LOPES CREUZA ROMUALDA DA SILVA CRISTIANE VIEIRA RODRIGUES CRISTIANO DE BARROS SILVA DAVID FRANCISCO DO NASCIMENTO DEBORA TAVARES DANTAS DEOCLIDES DA SILVA DIEGO BARROS SINDEAUS DORALICE DE J. VICENTE EDILAINE PEREIRA DE MOURA EDILEUSA DO SAC. CONCEIÇÃO EDNA DA SILVA ELAINE ARAUJO DE JESUS ELENICE PEREIRA SANTOS ELIANA LIMA S. PEDROSA ELIANE BARBOSA GUEDES ELIAS MANOEL DA SILVA ELIENE BARBOSA MOTA ELIETE E. SANTOS SIMÕES DA COSTA ELISANGELA AP. C. DA SILVA CIRA MELO E PEDRO HENRIQUE CRISTIANE RAMOS DA CRUZ DALVA LEITE EDILENE PATRIOTA DA SILVA EDSON LOPES GUIMARÃES ELSA ALVES GOMES SANTOS ELZI AP. FIRMINO ERIVONETE DE OLIVEIRA IRANILDA PEREIRA DA SILVA LETICIA CERQUEIRA MACIEL LUCAS DOS SANTOS MARIA DE LOURDES GARCIA ODILIA DIAS FRANCO RAIMUNDO NONATO DA S. SOUZA SEBASTIANA A. RODRIGUES SILVA SEBASTIANA AGOSTINHO LOPES “Pagai integralmente os dízimos ao tesouro do templo, para que haja alimento em minha casa” (Malaquias 3, 10) www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 12

Eu sou a Porta das Ovelhas, quem entrar por mim será salvo (Jo 10, 9) Passar pela Porta da Misericórdia para serem misericordiosos www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

Comments

no comments yet