Show da Fé Janeiro 2016

 

Embed or link this publication

Description

Janeiro 2016

Popular Pages


p. 1

Jornal Show da Fé A Lei do Senhor é perfeita e linda como Jesus PÁGINA 22 ANO 2 - Nº 24 - JANEIRO DE 2016 SHOWda FÉ O JORNAL DA PALAVRA DE DEUS Palavras de fé do Missionário PÁGINA 24 SHUTTERSTOCK E DIVULGAÇÃO IIGD ANO NOVO COM COMO TER UM AMOR, PAZ, PROSPERIDADE E SAÚDE “Para quem crê em Deus, o novo ano pode ser um marco de sucesso, afinal a fé em Cristo nos conduz em triunfo”. Essa afirmação do Missionário R. R. Soares contraria as previsões pessimistas para 2016. Veja histórias de pessoas, no Brasil e exterior, que comprovaram essa verdade e venceram quando tudo parecia perdido. Páginas B8, B9, 20 e 21 Na Argentina, curas extraordinárias têm acontecido nas reuniões do Missionário R. R. Soares Em meio a uma crise familiar, o casal Bianca e Alexsandro Pereira deu a volta por cima e desfruta de uma nova vida MARCOS AC O fim da humilhação por ser surda Confiar. Acreditar. Determinar. Essas palavras mudaram a história de Roseny Taborda, que sofria humilhações por ser surda do ouvido esquerdo. Ao colocar em prática esses ensinamentos, ela foi curada durante uma reunião de fé. Página B7 MARCOS AC O início de uma nova vida Orcina Maria também acreditou que deixaria para trás as dores que sentiu por 18 anos. Em um culto do Missionário, ela saiu andando normalmente. E o guarda-chuva, que usava como bengala, hoje só serve para se proteger do sol e da chuva. Página B5 Já quebrantou o SENHOR o bastão dos ímpios e o cetro dos dominadores (Isaías 14.5).

[close]

p. 2

2 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 24 - USA - Janeiro de 2016 Expediente Jornal Show da Fé Editorial Palavras de fé do Missionário PÁGINA 24 SHUTTERSTOCK E DIVULGAÇÃO IIGD A Lei do Senhor é perfeita e linda como Jesus PÁGINA 22 ANO 2 - Nº 24 - JANEIRO DE 2016 SHOWda FÉ O JORNAL DA PALAVRA DE DEUS ANO NOVO COM COMO TER UM Por que receber a graça de Deus em vão, se ela é o poder divino operando em seu favor? Ela é prova de que você foi ouvido no tempo da oportunidade e socorrido no dia da salvação. Não há época melhor para se livrar de tudo o que o faz sofrer do que esta! AMOR, PAZ, PROSPERIDADE E SAÚDE “Para quem crê em Deus, o novo ano pode ser um marco de sucesso, afinal a fé em Cristo nos conduz em triunfo”. Essa afirmação do Missionário R. R. Soares contraria as previsões pessimistas para 2016. Veja histórias de pessoas, no Brasil e exterior, que comprovaram essa verdade e venceram quando tudo parecia perdido. . Páginas B8, B9, 20 e 21 Na Argentina, curas extraordinárias têm acontecido nas reuniões do Missionário R. R. Soares Em meio a uma crise familiar, o casal Bianca e Alexsandro Pereira deu a volta por cima e desfruta de uma nova vida MARCOS AC O fim da humilhação Confiar. Acreditar. Determinar. Essas palavras mudaram a história de Roseny Taborda, que sofria humilhações por ser surda do ouvido esquerdo. Ao colocar em prática esses ensinamentos, ela foi curada durante uma reunião de fé. Página B7 MARCOS AC O início de uma nova vida Orcina Maria também acreditou que deixaria para trás as dores que sentiu por 18 anos. Em um culto do Missionário, ela saiu andando normalmente. E o guarda-chuva, que usava como bengala, hoje só serve para se proteger do sol e da chuva. Página B5 Agora, o Altíssimo está realizando curas, libertações e concedendo todo tipo de bênçãos a todo aquele que crê. Já quebrantou o SENHOR o bastão dos ímpios e o cetro dos dominadores (Isaías 14.5). Diretor executivo R. R. Soares Conselheiro editorial Eber Cocareli Editora Elaine Monteiro R epórteres Amanda Pieranti Claudia Santos Mônica Ferreira R epórteres colaboradores Isabel Querino e Marcos Couto Fotografia Marcos AC Luiz Fernando Marcelo Nejm R evisão Célia Cândido (Direção), Joseane Cabral (Supervisão), Magdalena Soares (Prova), Jorge Guimarães e Marcella Peçanha (Originais) Direção de arte Kleber Ribeiro Diagramação e A rte-final Bruno Moraes, Leandro Alves e Rodrigo Magno Site www.ongrace.com/ jornalshowdafe E-mail jornalshowdafe@ongrace.com R edação Estrada dos Bandeirantes, 1.000 - Taquara - Rio de Janeiro RJ CEP 22.710-113 Telefone: (0xx21) 3077-5168 É expressamente proibida a reprodução total ou parcial de matérias, entrevistas, artigos, fotos e ilustrações sem prévia autorização dos titulares dos direitos autorais. O Jornal Show da Fé é uma publicação da Graça Artes Gráficas e Editora LTDA. Os que aceitam Jesus são libertos da opressão e não precisam temer coisa alguma, pois foram confirmados com a Justiça.” “Tive medo de morrer” Amanda Pieranti MARCELO NEJM amanda.jornalshowdafe@gmail.com E m 2014, Luane Genésio Vieira procurou um médico para descobrir a causa de uma crise de tosse, além da dor no corpo. Ela, então, foi diagnosticada com alergia. Entretanto, por não apresentar melhoras, Luane foi submetida a novos exames, os quais constataram tuberculose. “Sentia cansaço e falta de ar e, além disso, tinha diarreia. Passei a dormir sentada, pois estava com derrame pleural (líquido nos pulmões). Fui internada com urgência para colocar um dreno no tórax e também precisei passar por uma punção, a fim de retirar, aproximadamente, três litros de secreção. No entanto, meu pulmão esquerdo murchou e se distanciou do direito. Parecia que algo o impedia de voltar ao normal. Pela Medicina, aquele órgão teria de ser retirado. Acredito que os especialistas estavam fazendo o possível para a minha saúde ser restaurada, mas, ainda assim, eu tinha medo de morrer”. A situação começou a mudar quando um grupo de evangelismo visitou a ala do hospital onde Luane estava internada. Debilitada, ela aceitou receber uma oração e ouvir a Palavra de Deus. “Decidi orar e ler a Bíblia. Mesmo sabendo que estava correndo risco de morte, aprendi a determinar a minha cura e fui melhorando gradativamente. Em pouco tempo, não precisei mais de drenagem, e logo obtive alta médica”, declara a moça. Já em casa, Luane tomou outra decisão importante: começou a frequentar a Igreja da Graça. “Fui me fortalecendo no Senhor, e o milagre aconteceu: meu pulmão, que havia murchado, abriu os alvéolos, e eles inflaram. O médico falou que era como se tivesse ganhado um pulmão novo. Fiquei impactada”, conclui a jovem. Curada de tuberculose, ela garante que, por meio de seu testemunho, os seus familiares também decidiram seguir Jesus. Fim das alergias Desde pequena, Layssa Faria Gonçalves teve de conviver com processos alérgicos. “Tinha alergia à picada de insetos. Quando eu era atacada por formiga, por exemplo, minha perna inflamava, e eu ficava três dias sem poder andar”. Depois, ela teve alergia a alguns alimentos, os ARQUIVO PESSOAL quais a deixavam com falta de ar. “Se eu comesse arroz, frango, laranja, dentre outros, minha garganta inchava e se fechava, deixando-me ofegante”. De acordo com Layssa, o tratamento era bastante caro. “Precisava tomar muitas vacinas diariamente, ou não poderia comer quase nada”, lembra-se ela, que, aos 18 anos, após um longo período de tratamento sem resultados, decidiu co- locar a fé em prática para ficar curada. “Já estava frequentando a Igreja da Graça e participei de uma reunião de libertação. Cheguei à minha casa e coloquei as vacinas no lixo, pois havia determinado a minha cura”. Tempos depois, o milagre aconteceu. “Não inchei mais e pude comer todos os alimentos de novo, sem sentir falta de ar. E isso já faz dois anos. Deus me curou”, afirma a moça.

[close]

p. 3

SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 24 - USA - Janeiro de 2016 3 Milagres pela TV O Show da Fé, programa de TV que alcança diariamente milhões de brasileiros, está levando os sofredores a receberem as mais fantásticas bênçãos em suas casas. MARCELO NEJM Quase meio século com dores Bom para todos O Pr. Márcio Ramos, dirigente de um dos templos da Igreja Internacional da Graça de Deus, não abre mão da Nossa TV. “Tenho a assinatura desde o início, e ela tem sido de grande valor não só para mim, mas também para meu ministério e o bem-estar e desenvolvimento da minha família”. Sempre que pode, o pastor acompanha os programas. “Além dos cultos do Pr. Jayme de Amorim, os pastores de outros estados também colaboram para meu crescimento ministerial. Tem sido uma bênção”. MARCELO NEJM D urante 45 anos, Irene do Nascimento sofreu de dor na coluna. “Isso começou quando eu tinha 29 anos. Costumava falar que a maior herança que meu pai me deixou foi essa enfermidade. Se eu desse um espirro, a coluna travava, as pernas paralisavam, e eu ficava quatro ou cinco dias em uma cama”. Foi em mais um momento de crise que Irene assistiu ao programa Show da Fé. “Estava deitada, toda dura, e pensei: ‘Mais um pregador. Será que está falando a verdade?’. Porém, o Missionário declarou: ‘Você aí, que está entrevada, sem poder se mexer, levante-se’. Ele ainda disse que Jesus Cristo cura e liberta”. Irene ficou atenta à ministração e, em seguida, participou da oração da fé, que foi feita em prol dos que sofriam de problema na coluna. “Fazia três dias que eu quase não dormia por causa da dor. Estava à base de remédios. Deitada, ergui minha mão em direção à televisão, orei e adormeci. Ao acordar, puxei a minha perna, e ela veio (antes, não conseguia dobrá-la). Puxei a outra, e aconteceu o mesmo. Consegui me sentar na cama e, quando me levantei, fui para o banheiro andando. Para honra e glória do Senhor, nunca mais tive crise. Fui curada, em Nome de Jesus”. MARCELO NEJM Mãe recuperada, filha feliz Por causa de um tombo, a mãe de Miriam Marcondes Vieira Santos quebrou a bacia e teve de passar por uma intervenção cirúrgica. De acordo com a filha, os médicos pediram que a família assinasse um termo de responsabilidade, pois a paciente corria risco de morte devido à idade avançada. “Orei e pedi a Deus que tomasse a frente. Deu tudo certo”, testemunha ela. No entanto, em pouco tempo, a mãe de Miriam adoeceu novamente, desta vez com uma infecção renal que a fez perder 38 quilos, necessitando de balão de oxigênio. Nesse período, Miriam começou a assistir ao programa Show da Fé assiduamente e a buscar pela saúde da mãe dela durante as orações. “Ela foi melhorando gradativamente, até obter alta. Estou muito feliz com Jesus, pois minha mãe está recuperada”. Até onde vão os seus sonhos? Se a sua fé for também até lá, você conseguirá o cumprimento do que a Bíblia revela.” Pai de Daniel, de dez meses, e João Pedro, de dez anos, o Pr. Márcio considera ideal a programação da operadora de tevê por assinatura. “A Nossa TV é ótima. Até os desenhos e filmes têm excelente qualidade, o que ajuda bastante meu filho mais velho. Posso ficar tranquilo, porque sei que a minha família está sendo abençoada vendo algo produtivo”.

[close]

p. 4

4 Fotonovela ANO 2 - Nº 24 - USA - Janeiro de 2016 SHOWda FÉ Fim do sofrimento Bronquite asmática, rinite, sinusite e falta de ar foram enfermidades que fizeram Andreia de Assis Ferreira sofrer por 29 anos. Sua rotina era ser atendida em emergências de hospitais. Por causa dos constantes espirros, tornou-se alvo de piadas no trabalho, e o marido, incomodado, reclamava da dificuldade de dormir ao lado da esposa. Sem Cristo, as brigas eram frequentes, tendo em vista que os tratamentos não surtiam efeito. “Os médicos falaram também que eu não poderia ter filhos devido a esses fatores”, lembra-se Andreia, que, após conhecer Jesus, foi curada e realizou o sonho de ser mãe. Andreia sofre de problemas respiratórios desde criança e vive em hospitais devido à falta de ar. Depois de casada, preocupa-se em não incomodar o marido e tampa o nariz para não fazer barulho, pois dá até 40 espirros seguidos. Sem paciência, o esposo se irrita, e o casal fica vários dias sem se falar. São dez anos de desentendimentos contínuos. Para piorar a situação, especialistas afirmam que dificilmente Andreia terá filhos. De fato, ela sofre quatro abortos espontâneos. Desesperada, ela, que também é alcoólatra, procura vários tratamentos, mas em vão. Trabalhando como costureira, usa máscara cirúrgica para não ter crises no local de trabalho, onde acaba sendo alvo de chacota. No trabalho, é evangelizada por uma colega e ganha o livro Como tomar posse da bênção, que lhe dá esperanças de cura e vontade de conhecer mais o Senhor. Além dos espirros, o nariz começa a sangrar, o que agrava seu constrangimento. Em cada bolso, Andreia põe pedaços de papel higiênico para limpar o nariz e sente nojo de suas mãos. Após participar de uma reunião com o Missionário R. R. Soares, ouve um CD do líder da IIGD, aprende a determinar e recebe o milagre. PROTAGONISTA: PARTICIPAÇÕES: ROTEIRO E PRODUÇÃO: FOTOS: ARTE: EDITORA: Há dez anos curada, Andreia, membro da IIGD, também se libertou do vício, teve seu casamento restituído e gerou dois filhos.

[close]

p. 5

MILAGRES O SENHOR JÁ OUVIU A MINHA SÚPLICA (Salmo 6.9a). Missionário R. R. Soares SHOWda FÉ JANEIRO DE 2016 B1 Limitações de 30 anos chegaram ao fim Por causa de vários problemas de saúde, Helena Maria sentia muita dor e só andava com o auxílio de bengala. Hoje, sua história é outra Amanda Pieranti Marcos Couto amanda.jornalshowdafe@gmail.com marcosstefano@gmail.com MARCOS AC Por que se sentir desamparado por Deus, não sabendo o que será da sua vida, se a fé em Jesus lhe dá a segurança de que nenhum mal o atingirá? Os que se desviam vivem abandonados, oprimidos e sem perspectiva de que a situação melhorará para eles. No entanto, aqueles que servem ao Altíssimo com fidelidade jamais lamentam coisa alguma, não vivem tristes nem entram em depressão. São alegres e convictos de que são amados pelo Senhor. Faça a escolha mais acertada da vida: servir a Deus e fazer a vontade dEle sempre. A s orações ministradas nas reuniões do Missionário R. R. Soares realizam sonhos, renovam famílias e relacionamentos e destroem tristezas, depressão e qualquer tipo de enfermidade. Prova disso é a história de Helena Maria Araújo do Nascimento. Ela teve a vida limitada durante 30 anos devido à artrite e à artrose no joelho e ao bico de papagaio na coluna. “Não podia dobrar a perna, agachar-me nem andar com rapidez. Precisava operar, no entanto, no local onde moro, não há co- mo realizar esse procedimento”. Tarefa difícil também era subir e descer as ladeiras do bairro no qual reside. A bengala, portanto, era seu apoio sempre presente. “Usava bengala, mas tinha tanta certeza de que seria curada que fui ao culto sem ela. E, como para Deus nada é impossível, estou andando perfeitamente, inclusive subindo e descendo ladeiras. O milagre aconteceu quando a oração da fé foi ministrada”, diz Helena, que, além de se livrar da bengala, voltou a dormir normalmente. “Não podia me virar na cama. Porém, agora, durmo em qualquer posição. Jesus me curou e tirou minha tristeza”. MARCOS COUTO Enfrentava dores terríveis Os sintomas da artrose faziam da vida de Josefina um tormento Durante cinco anos, Josefina Maria Damasceno tratou a artrose, que provocava fortes dores em suas pernas e seus pés. Apesar de os procedimentos não resolverem o problema, ajudavam a aliviar o sofrimento enfrentado tros especialistas e fez novos tratamentos, que também não surtiram o efeito esperado. “As dores eram terríveis, e eu não podia ficar em pé. Minhas pernas inchavam demais”. Josefina decidiu, então, procurar o Médico dos médicos, Jesus, e passou a orar. Quando chegou à reunião de R. R. Soares, ela estava determinada a só sair de lá com a cura. “Deus honrou minha fé. Na oração, levantei-me e já não senti mais dores nos joelhos nem nos tornozelos. Desde então, ando, fico em pé e as pernas não incham”. Pleiteia a minha causa e livra-me; vivifica-me, segundo a tua palavra (Salmo 119.154). Não podia ficar em pé por ela. “ A situação piorou há pouco tempo, quando a médica suspendeu os remédios”. Foi nesse momento que Josefina procurou ou-

[close]

p. 6

B2 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 24 - USA - Janeiro de 2016 O milagre da mulher encurvada Assim como a personagem bíblica, Maria Alexandrina foi curada de um problema na coluna que limitava sua locomoção MARCOS AC A história da mulher encurvada que fora curada por Jesus fez parte de uma das pregações do Missionário R. R. Soares nas reuniões dos 40 Anos de Unção. De acordo com o texto bíblico, o Mestre ensinava em uma sinagoga, onde se encontrava uma mulher que tinha um espírito de enfermidade que a atormentava havia 18 anos. Devido a esse mal, ela andava curvada e não podia, de modo algum, endireitar-se. E, vendo-a Jesus, chamou-a a si, e disse-lhe: Mulher, estás livre da tua enfermidade. E impôs as mãos sobre ela, e logo se endireitou e glorificava a Deus (Lucas 13.12,13). “A sinagoga estava cheia. Porém, aquela senhora foi iluminada pelos Senti a dor sendo arrancada de mim, e logo veio um alívio ensinamentos do Senhor, que pôde vê-la e abençoá-la. A humanidade é semelhante a um formigueiro apagado. A pessoa não tem o brilho de Deus, mas, ao chegar à Igreja, ouve a pregação da Palavra, entende o que está escrito nas Sagradas Escrituras e se ilumina. Nessa hora, ela se destaca na multidão, e Jesus pode enxergá-la, como fez com aquela mulher”, declarou R. R. Soares, que, em seguida, ministrou a oração da cura. Maria Alexandrina de Souza foi uma das pessoas iluminadas por essa mensagem. Com a fé fortalecida, ela recebeu um milagre similar ao da mulher citada na Bíblia. “Andei perfeitamente” Por dois meses, Maria Alexandrina andou encurvada em virtude de um problema na coluna. “Sentia uma dor na lombar tão intensa que, para não cair no momento em que me levantava da cadeira, minha filha tinha de me segurar”. No culto, Maria relata ter sentido um calor na coluna. “Senti a dor sendo arrancada de mim, e logo veio um alívio. Depois, andei perfeitamente”. Esse não foi o primeiro milagre que Maria vivenciou. Há dois anos, suas pernas voltaram ao normal, pois uma era menor do que a outra. “Agora, estou maravilhosa. Caminho com minha bisneta sem sentir nada. Antes, eu ficava com ela sentadinha no colo, e, quando me levantava, não aguentava ficar muito tempo em pé, devido ao peso da criança. Tinha de respirar fundo para me equilibrar e poder andar”, diz Maria, que já pode trabalhar melhor. “Estou conseguindo costurar com mais agilidade. Agradeço a Jesus por esse milagre”. MARCOS AC MARCOS AC Era “aleijadinha” Por causa da artrose no joelho direito, Maria do Carmo Lopes dos Santos se dizia “aleijadinha”. Além de limitar sua locomoção, a dor não a deixava dormir direito. “Acordava, fazia massagem e, quando sentia uma melhora, voltava a pegar no sono”. No dia a dia, ela precisava da ajuda dos filhos para caminhar, tomar banho e ir ao banheiro. No entanto, ao aceitar o convite de um amigo para ir à reunião do Missionário, recebeu o presente de ver a vida voltar ao normal. “Fui com fé e retornei para casa sarada, inclusive do problema que tinha na coluna”, afirma ela, que, atualmente, não precisa da bengala recomendada pelo médico. “Agora, estou com a saúde restaurada. Faço tudo sozinha e ando bastante. Subo até escada, o que era impossível antes do milagre. Deixei de ser ‘aleijadinha’”. Dias e noites de sofrimento Durante três anos, Maria de Fatima Saraiva Souza padeceu de dores nos joelhos e pés. Além disso, também sofreu de artrite e artrose nos ombros, pois os tendões estavam gastos, necessitando passar por uma cirurgia. “Eu tinha um esporão em cada pé e um em cada joelho. Tomava medicamento para combater a dor e só saía de casa de carro. Quando andava, parecia que tinha pregos na sola do meu pé”. Entretanto, todo esse sofrimento ficou no passado, pois Maria foi curada no culto dos 40 Anos de Unção. “Jesus me abençoou, e voltei para casa muito feliz. Fazia três anos que estava impossibilitada de me agachar. Quando caía algo no chão, não conseguia pegar com facilidade. Hoje, além de andar descalça, não sinto dor nos meus pés nem nos braços ao limpar a casa”.

[close]

p. 7

SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 24 - USA - Janeiro de 2016 B3 Todas as pessoas são importantes para Deus No entanto, para serem abençoadas, precisam ter a verdadeira fé E m suas pregações, o Missionário R. R. Soares sempre explica que a verdadeira fé, necessária para se apropriar da bênção, exige obediência à Palavra revelada e compromisso com o Evangelho. Esse ensinamento pode ser confirmado em João, capítulo 15, versículo 5, passagem bíblica na qual Cristo garante ser a Videira verdadeira, a planta que produz uvas, e os seres humanos, os ramos. “Não sou independente. Estou em Deus, pois Ele é a Origem da vida. Quando estamos ligados à Videira, somos importantes, independentemente de cor, raça ou gênero. Quem está nEle, ou seja, crê verdadeiramente, precisa deixar que o Senhor o transforme. Se o Altíssimo não opera e você MARCOS COUTO não se liga na Escritura, fica infrutífero. É necessário estar na Palavra”, destacou ele. Em seguida, o Missionário clamou ao Senhor a fim de que todos fossem abençoados. “Oro por todos, para que sejam uma bênção. Obrigado, Pai, pela Tua Palavra, que é verdadeira, real e importante. Obrigado porque, agora, entendemos que não somos pedintes. Estamos ligados em Cristo, e isso é sério. Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida (João 14.6); estamos nesse caminho e queremos produzir muito fruto”. MARCOS COUTO Enfermidades foram embora Após essa oração, a vida de Orlando Isaías começou a mudar. A queda que sofreu no banheiro de sua casa, no começo de novembro, deixou sequelas. “Além de cair sobre o ombro direito, bati com o lado esquerdo. Fiquei no chão, pois não conseguia me levantar”. Levado ao hospital, ele tomou injeção, teve o local atingido imobilizado por uma tipoia e recebeu fortes medicamentos. Entretanto, não melhorava. “Nada adiantava, e eu não conseguia me movimentar perfeitamente”. Esse, porém, era apenas um dos diversos problemas de saúde que Orlando estava enfrentando ao chegar à reunião com o Missionário. “Sentia bastante dor de cabeça e nos joelhos”. Ao usar a fé e tomar posse da bênção, ele teve a saúde restaurada. “Tudo passou. A cabeça e os joelhos pararam de doer”. Quando R. R. Soares pediu que as pessoas curadas fizessem o que não podiam, Orlando ergueu os braços e bateu palmas com a vitalidade de um jovem. “Deus não apenas me curou, como também renovou as minhas forças”. Andava torta e não conseguia virar a cabeça Outra abençoada é Eduvirgem Batista dos Anjos. Quando chegou à Igreja, seu pescoço doía bastante. Estava travada, andando torta e sem conseguir virar a cabeça para o lado esquerdo. “Fiquei assim após dar um mau jeito no pescoço”. Na reunião, as dores sumiram e, repentinamente, Eduvirgem voltou a fazer todos os movimentos, virando a cabeça de um lado para o outro e andando sem dificuldade. “O poder de Deus me destravou. Estou curada”. Quando a pessoa entende a Palavra, a Escritura lhe é revelada, e ela passa a ver como o Senhor vê. Então, caso tenha algum problema na coluna, na perna ou qualquer outra enfermidade, a cura acontece.”

[close]

p. 8

B4 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 24 - USA - Janeiro de 2016 Após anos de sofrimento, a felicidade de voltar à vida normal Ao clamar pelo socorro divino, Oneida Oliveira deixou para trás os sintomas das doenças que estavam impedindo sua mobilidade e prejudicando sua rotina MARCOS AC A osteoporose e a artrose afetavam a coluna de Oneida Oliveira Costa havia, aproximadamente, dez anos. Assim que as doenças atingiram as articulações de Oneida, ela procurou ajuda médica. No entanto, os intensos tratamentos de nada adiantaram. Com o tempo, a situação só piorou. “As dores percorriam o quadril e as pernas. Isso estava preju- dicando a minha mobilidade. Tomava, sem êxito, vários tipos de remédios. Embora tenha procurado diversos especialistas, só ouvia deles que se tratava de doenças crônicas”. Decidida a reverter essa história, Oneida apelou para o poder divino. Ela estava na reunião em que o Missionário R. R. Soares pregou, com base em Hebreus, capítulo 2, versículos de 1 a 3, sobre a importância de as pessoas prestarem mais atenção ao que a Bíblia declara. Durante a pregação, ele foi taxativo. “Isso nos fortalece espiritualmente, e podemos paralisar de pronto as obras do diabo. Jesus nos ensinou que, se crermos, veremos a glória de Deus (João 11.40). A sua parte é crer, e não apenas ficar jejuando de dia e de noite. Claro que, às vezes, precisamos mais de oração e jejum. No entanto, não é isso. Você precisa prestar atenção ao que tem ouvido de Deus, examinar o ensinamento e meditar nele, para que nunca se desvie do caminho do Pai”. MARCOS AC “Recebi o que tanto desejei durante muitos anos” O líder da IIGD também citou o caso de Zacarias. O anjo lhe disse para não temer, pois a oração do sacerdote havia sido atendida: Deus lhe daria um filho (Lucas 1.13,14). Até aquele dia, sua esposa, Isabel, era estéril (versículo 7). “Porém, a incredulidade tomou conta do coração de Zacarias. Por isso, ele ficou mudo até que a promessa se cumprisse, com o nascimento de seu filho, João Batista”. A mensagem renovou a fé de Oneida, que, apesar de acompanhar os programas de TV do Missionário, participava de um culto dele pela primeira vez. “Fui buscar minha cura, e Jesus me abençoou. Recebi o que tanto desejei durante anos. Foi maravilhoso. Nunca vou me esquecer desse dia”, relata, emocionada. “Era difícil andar pela casa” A liberdade de poder se locomover sozinha é uma felicidade para Oneida, que sempre dependeu da filha. “Precisava dela para me levar de carro aos consultórios e a outros lugares também. Inclusive, foi ela quem me levou à reunião do Missionário R. R. Soares. Para não prejudicar o seu trabalho, só ia ao médico aos sábados ou em seus dias de folga”. No entanto, andar, agora, não é mais um sofrimento. “Antes, enquanto estava sentada, não sentia nada, mas bastava me levantar que doía o corpo todo. Não aguentava mais viver assim”, destaca Oneida, que, com a cura, pôde retomar a hidroginástica, atividade deixada de lado devido à enfermidade. Outro problema resolvido foi referente à limpeza e à organização da casa. “A dor não me deixava realizar as tarefas domésticas e, quando tentava, ficava muito mal. Antes, era difícil andar pela casa, pois tinha de me apoiar; agora, não. Glorifico a Deus por ouvir o meu clamor”. MARCOS AC Sentia como se estivesse pisando em pregos “Senhor Deus, Criador dos Céus, da Terra e de todo o Universo. Tu és o único e poderoso Deus. Ó Pai, eu Te peço, desce com o Teu poder e cura todas as pessoas que vieram buscar em Ti o milagre, em Nome de Jesus”. Foi após essa oração de R. R. Soares que Abadia Rezende de Brito ficou livre das dores no calcanhar e na sola dos pés. “Senti uma queimação e, logo, a dor desapareceu”. Essa adversidade a atormentou por três anos, apesar dos vários tratamentos que Abadia fazia. “Quanque eu precisava ficar um bom tempo sentada, com as pernas para cima”. Abadia também não podia fazer suas caminhadas. “Cheguei a tentar, mas sempre tinha de me sentar no meio-fio por causa da dor. Ficava triste, pois todos conseguiam terminar a caminhada, menos eu”. Outro sacrifício era realizar as tarefas domésticas. “Moro sozinha e tinha de cuidar da casa mesmo com os pés doloridos. Às vezes, precisava parar o serviço e me sentar”, relata Abadia. Ela revela que chegou a pensar que a causa das dores era o sobrepeso. “Emagrecei, mas o meu quadro permaneceu o mesmo”. Os médicos não descobriam o que provocava o problema, e o sofrimento de Abadia só acabou quando ela buscou ajuda divina. “Sou outra pessoa. Já concluo as caminhadas e cuido da minha casa com facilidade”. Já concluo as caminhadas do andava, a sensação era de estar pisando em pregos. Tinha dias em que minha sola do pé doía tanto

[close]

p. 9

SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 24 - USA - Janeiro de 2016 B5 MARCOS AC Ela conviveu com a dor por quase duas décadas Por 18 anos, Orcina Maria usou seu guarda-chuva como bengala, pois não conseguia andar sem apoio A o colocar a fé em ação, Orcina Maria Nogueira se livrou do guarda-chuva que, por 18 anos, foi usado como bengala. “Já caí e quebrei um braço. O médico falou que se tratava de osteoporose e que eu teria de operar”. Sabendo das complicações do pós-operatório, ela desistiu. “Fiquei convivendo com a dor”. Telespectadora do programa Show da Fé, Orcina passou a clamar por sua cura e foi buscá-la no culto realizado pelo Missionário R. R. Soares no estado onde ela mora. “Cheguei à reunião com dor, mancando e com as pernas quei- mando bastante”. No entanto, o Senhor atendeu ao clamor de Orcina e a livrou do problema. “Não Eu não conseguia subir nem descer escadas sinto mais dores nas pernas nem manco”. Atualmente, a vida de Orcina é muito diferente daquela que ela levou por tantos anos. Hoje, ela passeia bastante e só usa a sombrinha para se proteger do sol e da chuva. “Não paro mais”. Ela também está feliz porque pôde participar do aniversário de 18 anos da neta. “Eu me senti ótima durante a festinha. Ela mora no terceiro andar e, como eu não conseguia subir nem descer escadas, tinha parado de ir à casa dela”. Recuperada, orgulha-se, ainda, de deixar as panelas brilhando. “Estou ajudando a lavar a louça. Antes, não podia ficar muito tempo em pé, tendo em vista que as pernas inchavam e doíam”. Jamais queira algo que Deus não lhe tenha dado, pois o que não vem dEle procede do diabo. O Senhor não impõe nada para que as pessoas Lhe sirvam; portanto, você não é obrigado a fazer isso. Porém, se servir ao inimigo, estará nas mãos de quem é perverso e destruidor. Assim, vale a pena pagar um preço caro por dizer a verdade. Ninguém podia fazer mais nada por ela Neste ano, Edvane de Araújo da Silva Freitas teve de parar de trabalhar com drenagens linfáticas, pois seu estado de saúde piorou. Foram mais de 20 anos sofrendo de dor na coluna, devido à hérnia de disco, e de artrite nas mãos MARCOS AC Eis que eu farei vir sobre ela saúde e cura, e os sararei, e lhes manifestarei abundância de paz e de verdade (Jeremias 33.6). As crises de dor eram constantes e nos pés. “Sem contar que eu também tinha trombose nas pernas”. Além de todos esses problemas, ela ainda ficou impossibilitada de fazer bolos, cujas vendas complementavam o orçamento. “ Ao pisar, doía bastante. Já caí umas três vezes de escadas. As crises de dor eram constantes”. Como os tratamentos não resolviam o problema, que só piorava, ela buscou a solução no Altíssimo, na reunião dos 40 Anos de Unção. “Fui acreditando que Jesus faria o sobrenatural, e o milagre aconteceu. Estou liberta de todas as enfermidades”. Até os pés de Edvane, que estavam inchados, voltaram ao normal. “Meus sapatos ficaram folgados. Já consigo mexer com meu joelho esquerdo, que não dobrava. A cura foi completa”, afirma. Segundo ela, um especialista havia dito que não havia mais o que fazer. “Ele me orientou a tomar os remédios e repousar. Porém, Jesus acabou com o meu sofrimento. Estou bem e pronta para retornar ao trabalho”.

[close]

p. 10

B6 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 24 - USA - Janeiro de 2016 MARCOS AC Não se cansa de agradecer pelo milagre Aurineide Barreto não podia dobrar os joelhos nem andar direito. As dores eram quase insuportáveis Amanda Pieranti amanda.jornalshowdafe@gmail.com D a coluna até o joelho. Esse era o percurso da dor que acometeu Aurineide Barreto da Silva Costa por dois anos. O problema era causado por complicações no nervo ciático e hérnia de disco. “As dores eram terríveis. Não aguentava levantar a perna, cruzá-la nem dobrar os joelhos, tampouco conseguia andar direito”. Por causa da dificuldade para caminhar, Aurineide não podia sair de casa. “Porém, como sou teimosa, saía assim mesmo, e, quando retornava, meu corpo doía ainda mais. Tomava vários medicamentos, mas não obtinha êxito”, diz. De acordo com ela, um médico havia afirmado que a melhor indicação era uma ci- rurgia. “No entanto, meu marido falou que eu deveria entregar o problema a Deus, pois o Senhor me curaria”. E foi o que ela fez ao participar da reunião com o Missionário R. R. Soares. “No dia do culto, acordei com dor de cabeça e pensei em não ir à reunião. Porém, meu esposo disse: ‘Vamos, pois Deus vai curar você’. Então, eu me animei e fui buscar a minha vitória”. Voltou a passear Pegar o ônibus até o evento foi um desafio para Aurineide, que precisou de ajuda para subir os degraus do coletivo. “Mesmo com auxílio, foi difícil”. Entretanto, o sacrifício valeu a pena, e, agora, ela só se lembra da parte boa daquele dia. “Na oração, senti algo mexendo por dentro da perna, como se tivesse repuxando e colocando tudo no lugar. Comentei com meu marido, e ele falou que era Deus me curando. Não jogava a perna para o lado nem a encolhia, mas pude fazer isso na hora. Saímos da Igreja e fomos passear na cidade, atividade que não realizávamos há bastante tempo”. Aurineide relata ter recebido uma grande bênção. “A todo instante, agradeço a Jesus por esse milagre. Não tomo mais remédio e posso até me sentar e cruzar as pernas. Não conseguia cozinhar, pois não podia ficar em pé. No entanto, atualmente, faço tudo. Estou curada”. MARCOS AC Sentia tanta dor que desejava a morte Por causa de vários problemas no joelho direito – artrose, artrite, osteoporose e tendinite –, Berenice Miranda dos Santos ficou um tempo com a perna engessada. “ A dor me atormentava constantemente. Andava arrastando os pés. Para levantar, era um sacrifício”. Até para ir ao banheiro era difícil. “Faltava força nas pernas e, se não me apoiasse, caía”. Como o médico afirmava que não havia cura para o problema, Berenice acabou aceitando aquela situação. “No entanto, tinha dias em que meu joelho doía tanto que eu dizia que preferia morrer a ficar sofrendo”. Com o passar do tempo, o quadro piorou, e ela foi ficando cada vez mais deprimida. “Era difícil permanecer em pé por um período extenso, por isso vivia sentada, o que me entristecia”. Até que Berenice aceitou o convite da filha e de uma amiga para ir a um culto do Missionário. “Fui e estou contente, porque Jesus me curou. Agora, faço tudo com disposição. Aquela dor acabou, e já posso pular e correr alegremente. Por causa do sofrimento, fazia tempo que não ria, como agora”. Cimentando o quintal e pintando o muro Por mais de dez anos, Ivanilda José Rodrigues teve dificuldade para andar devido a dois desvios na espinha dorsal que sobrecarregavam seu corpo. “A outra enfermidade, Ivanilda determinou a vitória durante a reunião e voltou para casa com a saúde restaurada. “Sou uma nova pessoa. A dor sumiu, as pernas não estão mais dormentes e ando normalmente. Estou tão bem que posso até pular corda”. Sempre ativa, ela tem trabalhado bastante desde que foi abençoada. “Estou cimentando o quintal da minha casa, e já consigo mexer a massa, o que não é fácil. Além disso, comecei a pintar meu muro. Quando a minha filha pergunta se não fico cansada, respondo que não, pois tenho a Palavra de Deus. Depois da cura, minha vida está bem melhor”. Minhas pernas viviam dormentes coluna doía demais, e minhas pernas viviam dormentes, o que me impedia de caminhar”. Foi assim que ela chegou ao culto dos 40 Anos de Unção. Confiante no poder de Deus, que a tinha curado de Venha receber a sua bênção IIGD POMPANO BEACH – 1261 East Sample Road Pompano Beach, FL 33064 – Igreja: (954) 785-3699 Pr. Willian Sodré – pompano@iigdusa.com ENTRADA GRÁTIS Missionário R. R. Soares Reuniões: segundas, quartas e sextas-feiras – 7:30pm Domingos – 10am e 7pm

[close]

p. 11

SHOWda FÉ JANEIRO DE 2016 B7 CAMPANHAS DE FÉ O SENHOR OUVIRÁ QUANDO EU CLAMAR A ELE (Salmo 4.3b). Sofria humilhações por ser surda MARCOS AC Uma infecção fez Roseny Taborda perder a audição do ouvido esquerdo. Além disso, as pessoas zombavam dela Missionário R. R. Soares Claudia Santos claudia.jornalshowdafe@gmail.com Jamais se dobre diante de qualquer prova que contradiga a divina Palavra. O que o Senhor tem dito a seu respeito é verdadeiro e sempre será confirmado pelo Seu grande poder. Não importa o que o inimigo esteja fazendo em sua vida; repreenda-o e parta para o ataque. Não há como alguém que usa o Nome de Jesus perder alguma batalha. Levante-se agora e faça valer o seu direito. C onfiar. Acreditar. Determinar. Essas palavras acompanham as pessoas que são abençoadas nas reuniões do Missionário R. R. Soares. Muitas chegam enfermas e sofrendo humilhações por causa da condição em que se encontram. Porém, ao confiarem em Deus, passam a ser vitoriosas. Roseny Taborda Rivas é a prova desses milagres. Ela trabalhava em uma lavanderia, e seu horário de saída do expediente era muito tarde. “Como não tinha mais ônibus para eu retornar para casa, voltava de mototáxi. Assim, acabava pegando muito vento, o que provocou uma infecção no meu ouvido esquerdo”. Ela relata que os tratamentos não davam resultado e, além de as dores no local serem intensas, ainda expelia uma secreção. MARCOS AC “Não ouvia nada do lado esquerdo, por isso ficou difícil me comunicar com as pessoas. Sempre pedia que repetissem o que estavam falando”, diz ela, que, devido a essa situação, passou a sofrer humilhações. “Alguns me chamavam de surda, zombando de mim”, lembra-se com tristeza. Entretanto, ao confiar no Senhor, acreditar e determinar a vitória, o sofrimento de 12 anos chegou ao fim. “Passei a ouvir perfei- tamente. Tenho a sensação de que meu ouvido destampou. Agora, assisto à televisão em altura moderada, o que não acontecia antes. Deixei de ser humilhada, pois escuto tudo o que falam comigo”. Tonteiras e enjoos acabaram Devido à labirintite, Dalva passou por diversos transtornos. Durante as crises, escorava-se nas paredes e não podia mais cuidar da própria casa O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar (Mateus 24.35). Enjoos, tonteiras e ânsia de vômito. Esses eram os problemas causados pela labirintite, mal que acompanhou Dalva Rodrigues por um ano. “Isso me impedia de ter uma vida normal”, recorda-se ela, mais uma das abençoadas na reunião do Missionário R. R. Soares. Quando Dalva estava em crise, andava se escorando nas paredes e nos móveis, e quem cuidava da casa dela era a filha. O quadro piorou quando Dalva teve de pa- Posso abaixar e levantar a cabeça rar de tomar os remédios para combater a doença, pois estavam atacando seu estômago. Porém, decidida a não viver mais daquele jeito, clamou ao Altíssimo e recebeu a cura. “Posso abaixar e levantar a cabeça sem problema algum. Antes, no meu trabalho, não levava a bandeja de cafezinho devido às tonturas e ao medo de ter uma crise e derrubá-la, mas, atualmente, faço isso sem problema algum”.

[close]

p. 12

B8 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 24 - USA - Janeiro de 2016 Mundo, prepare-se para um Inúmeras pessoas foram abençoadas, em vários países, ao participarem A pós ressuscitar, Jesus apareceu aos Seus discípulos e lhes deu a seguinte ordem: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura (Marcos 16.15). Assim como eles obedeceram a essa ordenança, o Missionário R. R. Soares também tem cumprido o Ide do Senhor. Além de realizar cultos em todos os esta- do Brasil, o líder da IIGD leva as Boas-Novas a vários países. Em suas mensagens, ele fala de comprometimento com o Altíssimo, fé e salvação, além de orar para que haja harmonia familiar, restituição de casamentos, libertação de dependentes químicos, resolução de problemas financeiros e cura de depressão e outras enfermidades. Muitas pessoas são abençoa- das por meio desses clamores. R. R. Soares esteve em cidades como Mit­ c hells Plain e Parow, no Sul da África, onde foi recebido com muita festa e danças típicas africanas. Com base no Evangelho de Marcos, Soares pregou acerca dos cinco passos para a vitória. Ele levou a Palavra de Deus também à Espanha, Inglaterra, Argentina, a Portugal e aos Estados Unidos. Na pregação feita em Buenos Aires, capital da Argentina, o Missionário ressaltou a importância do ministério de libertação, pois, se os demônios não forem expulsos, não haverá uma transformação verdadeira na vida das pes- soas. “Não basta receber a bênção; é necessário nascer de novo, vencendo o pecado, para que você possa herdar a vida eterna”, declarou, citando 1 Joao 5.18. dos LGA ÇÃO II G D D IV U Muitas bênçãos foram registradas nos países por onde R. R. Soares passou: na África, Argentina, Espanha, em Portugal e nos Estados Unidos, pessoas foram libertas; outras abandonaram muletas, bengalas e cadeiras de rodas, ou foram curadas de várias enfermidades Os dez passos do milagre Na oportunidade, um homem que já participava das reuniões foi abençoado. “Ele era levado pela família em uma cadeira de rodas, consequência de um acidente vascular cerebral (AVC). Devido a isso, não podia andar. Eu disse: ‘Fica deira de rodas, e o Missionário lhe perguntou: “Você consegue ficar de pé e andar?”, e ele respondeu: “Consigo, Jesus está me curando”. E, quando esse senhor se levantou, R. R. Soares pediu-lhe que desse dez passos. “Ele deu. Daqui a pouco, está correndo. O milagre está acontecendo paulatinamente”, disse o Missionário na ocasião. Além da Argentina, no mesmo ano, R. R. Soares pregou na Inglaterra, em Portugal, na Espanha, África do Sul e nos Estados Unidos. Em 2016, ele visitará outras nações, sempre levando a Palavra de nosso Senhor, a qual é capaz de mudar a vida de quem acredita no Todo-Poderoso, conforme veremos nas histórias a seguir. Acompanhe o programa Show da Fé na RIT — de segunda a sexta-feira, às 12am (meia-noite), 7am DIVULGAÇÃO IIGD Você consegue ficar de pé e andar? em pé’, e ele ficou, deixando a família impressionada”, afirma R. R. Soares. Depois, esse homem foi posto no altar, ainda na ca-

[close]

p. 13

SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 24 - USA - Janeiro de 2016 B9 2016 de grandes conquistas dos cultos do Missionário. Nesse novo ano, a previsão é de mais vitórias Incrédulo e mulher com moleira aberta são curados em Londres De suas reuniões em Londres, capital inglesa, R. R. Soares relembrou um testemunho que o emocionou e avivou a fé dos participantes do encontro. Ele relatou a história de uma mulher que, até os 25 anos, estava com a moleira aberta. “Falavam que até minhas filhas tinham a cabeça mais forte do que a minha. Agora, minha cabeça está dura”, relatou ela na ocasião, após determinar a cura em Nome de Jesus. “Ela não podia nem pentear o cabelo”, ressalta R. R. Soares. O Missionário recorda-se também do caso de um rapaz que estava nesse culto. Enquanto as pessoas contavam os milagres recebidos, ele olhava e balançava a cabeça, dizendo que não estava acreditando naqueles relatos. “Quando esse moço ouviu o caso da mulher curada do problema na moleira, tomou um susto e fez o que sempre fazia. Eu só pedi a Deus que o abençoasse”. O Senhor atendeu ao meu clamor. “De repente, ele começou a chorar. Falei para levarem o microfone até ele, que disse: ‘Pessoal, sou enfermeiro, e eu não acreditava no que estava acontecendo aqui. Porém, isso é verdade. Eu tinha um nódulo, mas ele sumiu agora’. Jesus o curou mesmo ele sendo incrédulo. Nosso Deus é lindo. Ele pode e quer operar na sua vida também. Creia, pois Jesus não falha. Céus e Terra passarão, mas as palavras do Senhor não haverão de passar”. DIVULGAÇÃO IIGD DIVULGAÇÃO IIGD Como vencer a crise financeira “O poder de Deus vence a crise financeira ou qualquer outro problema. Você também se torna um vitorioso quando confia nEle e faz a coisa certa”. Essa é a orientação do Missionário para aqueles que estão com medo das péssimas previsões econômicas para 2016 em diversos países. “O Senhor deu ao rei Salomão a missão de tomar conta de Israel, por isso, ele se esforçava no seu reinado. Se você também recebeu uma missão, esforce-se, creia em Jesus; dessa forma, terá inúmeras conquistas. Caso seja empresário, gere empregos e incentive a economia; se for professor, busque ensinar, apesar da dificuldade; independentemente da sua atividade profissional, esmere-se”. De acordo com R. R. Soares, tudo o que Deus concede a você é importante. “Por meio de ações simples no dia a dia, o Senhor usa você para falar do Seu amor a alguém e para que muitos reconheçam que Ele está ao seu lado. Diante de quem tem esse tipo de entendimento, não há dificuldade nem crise que resistam. Faça o melhor, e assim você terá um ano de vitórias”. “Estava com o braço paralisado” Em uma reunião realizada pelo Missionário R. R. Soares em Pompano Beach, Flórida (EUA), Maria das Graças Ribeiro recuperou os movimentos do braço esquerdo. O problema era sequela de um acidente vascular cerebral temporário (AVC), sofrido na virada do ano de 2013. “Sentia dor e não conseguia abrir a mão e mexer os dedos. Estava com o braço paralisado”. Segundo Maria das Graças, o prognóstico já havia sido dado: era preciso sessões de fisioterapia para recuperar os movimentos. No entanto, essa sentença foi mudada por Deus, e Maria voltou a ter uma vida normal. “Consigo abrir a mão e até levantar os braços”, gritou, radiante, ao constatar a cura após a oração da fé”. e 8pm, e, aos sábados e domingos, às 2pm e 6pm — RIT DISH NETWORK canais 9815 e/ou 603.4

[close]

p. 14

B10 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 24 - USA - Janeiro de 2016 “As dores sumiram instantaneamente” Durante 20 anos, José Vicente sofreu de bursite, o que limitava o movimento de seu braço MARCOS COUTO A o testemunhar o que Deus havia feito em sua vida, José Vicente Neto não conteve as lágrimas. Afinal, foram mais de 20 anos sofrendo de dor crônica no ombro direito. Não podia sequer levantar o braço para se alimentar. “Doía terrivelmente até o cotovelo”, relata ele, abençoado no culto do Missionário R. R. Soares. Segundo os médicos, José sofria de bursite. Quando a inflamação piorava, a região inchava bastante. Viajar de ônibus para ele era uma tortura, pois tinha dificuldades para se segurar. Há cerca de um mês, sentiu dor enquanto carregava uma peça pesada, que acabou caindo em seu pé. “Por pouco, não sofri uma fratura”. Entretanto, após ser curado por Jesus, José tem uma nova vida. “Durante a oração do Missionário, senti meu braço queimar. Do ombro ao cotovelo, as dores sumiram instantaneamente e não voltaram mais. Estou levantando e mexendo o braço normalmente. “Fui totalmente curado”, afirma, emocionado. MARCOS COUTO MARCOS COUTO Costas pararam de doer Cristiano Soares de Souza foi à Igreja da Graça assistir a um culto de R. R. Soares acompanhado da esposa, Kelly Cristina, e dos filhos, Rafael, de sete anos, e Gustavo, de dois meses, com o objetivo de adorar a Deus e apresentar o caçula. Conseguiu fazer as duas coisas, mas não foi embora sem ser surpreendido pelo poder divino. “Havia mais de duas semanas que ele estava com dores terríveis nas costas. Por isso, não conseguia dormir bem nem fazia certos movimentos com a cabeça e com os braços e tinha dificuldade para trabalhar”. Porém, ao usar a fé, tudo mu- dou. “Estou feliz. Recuperei todos os movimentos e passei momentos inesquecíveis com minha família. Eu e minha casa servimos ao Senhor com alegria”. MARCOS COUTO Era impossível levantar o braço Por mais de dez anos, Ana Carneiro do Nascimento ficou impedida de mexer o braço esquerdo perfeitamente. Nos últimos tempos, levantá-lo era impossível, assim como fazer certos movimentos. “O especialista disse que se tratava de bursite. Fiz tratamentos e tomei remédios, mas não adiantou, tampouco a natação. O esporte foi bom para minha saúde, porém em vão para meu ombro e braço”. Entretanto, Ana não se abalou e decidiu entregar o caso nas mãos do Senhor. No passado, usando a fé, ela fora curada de problemas na coluna. Além disso, por causa do diabetes, tinha perdido a visão do olho esquerdo, mas Deus também a restaurou. E, na reunião do Missionário, foi o momento de ela ser vitoriosa novamente. “ As dores sumiram. Levanto o braço e faço todos os movimentos que não podia. Estou totalmente curada”, comemora, dando um valioso conselho: “Tudo o que pedimos a Deus recebemos”. Precisava de ajuda para se vestir Nos dois últimos anos, Aurea Alves de Souza aprendeu a conviver com seu braço esquerdo dolorido. Ela já não conseguia erguê-lo e só se vestia ou tirava a roupa quando alguém a ajudava. “Sei que deveria, mas acabei não indo ao médico. Fiquei péssima”. Assistindo sempre ao Missionário pela televisão, finalmente, Aurea aceitou o convite da filha, Maria Souza, para conhecer a Igreja da Graça e participar de um culto com o fundador da denominação. “Tinha fé, mas não esperava receber a bênção logo na minha primeira vez”, confessa ela, que ficou maravilhada com Jesus. “Recuperei os movimentos do braço, e a dor teve fim. Faço tudo. Estou sarada e com a fé fortalecida”. Venha receber a sua bênção IIGD BOSTON – 85 Washington Street Somerville, MA 02143 Igreja: (617) 996 9194 Pr. Glauber Morare – somerville@iigdusa.com Segundas, quartas, quintas e sextas-feiras – 8pm Domingos – 10am e 7pm MISSIONÁRIO R. R. SOARES ENTRADA GRÁTIS

[close]

p. 15

LIBERTAÇÃO E EXPULSAVAM MUITOS DEMÔNIOS, E UNGIAM MUITOS ENFERMOS COM ÓLEO, E OS CURAVAM (Marcos 6.13). SHOWda FÉ JANEIRO DE 2016 B11 Ela era brava e queria matar Missionário R. R. Soares Com um comportamento extremamente agressivo, Ana Paula colocava em risco a própria vida, já que tinha desejo de matar seus desafetos. Buscou a mudança em vários lugares, mas só a encontrou quando conheceu Jesus Amanda Pieranti MARCOS AC Aquele que pauta a sua vida pela Palavra de Deus sempre é atendido. O justo não tem o que temer, pois o Senhor é a sua garantia eterna. Ainda que tudo pareça atestar que o cristão está ferido ou que não há mais solução, ele deve lembrar-se de que o Onipotente é o seu Escudo. O salvo está cercado pela fidelidade de Quem jamais o abandonará. amanda.jornalshowdafe@gmail.com B Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça (1 João 1.9). rava. Aliás, muito brava. Assim se classificava Ana Paula Gomes Brito dos Santos. “Eu me incomodava facilmente e sempre arrumava confusão. Era bastante ciumenta e ofendia os outros. Tinha algo tão ruim dentro de mim que, caso brigasse, ficava com vontade de matar”. Para completar, dos 12 aos 25 anos, Ana sofreu de uma forte dor de cabeça que a perturbava ainda mais. “Os médicos não descobriam a causa desse distúrbio. Diziam ser enxaqueca, porém os exames não constatavam nada. Tomava remédio a cada duas horas, mas sem êxito”. Diversas vezes, Ana Paula agredia seus desafetos, e esse comportamento a complicou judicialmente. “Tive de enfrentar 23 processos por agressão. Se me olhassem diferente, dissessem um desaforo ou falassem mal de mim, eu agredia mesmo. Depois dos 18 anos, passei a andar armada, porque não somente tinha medo de morrer, como também sentia vontade de matar”. Hoje, ela reconhece que foi o Senhor quem a livrou da morte e de se tornar uma assassina. “Eu já estive a ponto de matar uma pessoa, no entanto a arma não funcionou, graças a Deus. Por três vezes, já estiveram na minha frente para me matar, e a arma também travou”. Como os sintomas da dor de cabeça continuavam, Ana Paula buscou a cura na religião que a mãe seguia. “Porém, na feitiçaria, o quadro só piorou. Procurava tudo quanto é líder religioso e ‘batia ca- beça’ para todos os demônios, mas não via melhora. Até que um deles disse: ‘Não posso colocar a mão na cabeça dessa menina, porque eu vejo uma grande luz. Não consigo fazer uma obra de feitiçaria nela’”. A transformação Frustrada, Ana passou a procurar um lugar que a aceitasse. Foi então convidada para ir à Igreja Internacional da Graça de Deus. “Eu não queria ir, mas fui mesmo contrariada. Nesse dia, colocaram a mão na minha cabeça para orar, e nunca mais senti dor”. Depois da cura física, houve a espiritual. “Quando conheci Jesus, eu me despertei para a Palavra de Deus e já não ficava mais tão irritada. Três dias após ser batizada, o diabo tentou resgatar minha velha criatura, mas não conseguiu. Uma pessoa me ofendeu e colocou o dedo no meu rosto, mas, mesmo assim, eu não reagi. Eu disse: ‘Deus, não sou mais a mesma; o Senhor me libertou’, e daquele mal nunca mais sofri”. Hoje, Ana Paula congrega na Igreja da Graça. “Eu era oprimida, e Jesus transformou meu interior. A partir daquele dia, fiquei mais calma. Agora, minha arma é só a Palavra”.

[close]

Comments

no comments yet