Socinpro Notícias - Dez/2015

 

Embed or link this publication

Description

Socinpro Notícias - Dez/2015

Popular Pages


p. 1

Informativo da Sociedade Brasileira de Administração e Proteção de Direitos Intelectuais no 33 Roberta Miranda A rainha do sertanejo Foto de: Ione Lacerda Brasileiros fazem festa no Grammy Latino Roberto Carlos é homenageado como a Personalidade do Ano Fundo de Quintal é o melhor Álbum de Samba Pagode Câmara dos Deputados: parlamentares querem reduzir os direitos autorais SOCINPRO investe em Assistência Social e Cultural O Futuro dos Direitos Digitais Socinpro Noticias dezembro 2015.indd 1 12/10/15 12:23 PM

[close]

p. 2

Crédito da foto de capa: Ione Lacerda Socinpro Notícias Outubro-Dezembro 2015 2 socinpro notícias Socinpro Noticias dezembro 2015.indd 2 12/10/15 12:24 PM

[close]

p. 3

Editorial E stamos em dezembro/2015. Chegamos ao final do ano. Logramos muitos resultados positivos  na administração e proteção dos direitos intelectuais. Arrecadamos muito mais direitos autorais  e fizemos uma melhor distribuição. Com ajuda da tecnologia  foram criadas várias ferramentas que possibilitaram a gravação de espetáculos artísticos, shows, trios elétricos, casas de festas, emissoras de rádio e televisão, internet. Com isso, se identificou mais obras, fonogramas e titulares possibilitando melhor arrecadação e distribuição. A SOCINPRO com o seu novo Potal:  www.socinpro.org.br, disponibiliza para seus associados, durante 24 horas, todas as informações de que o associado precisa, tal como o banco de obras, fonogramas, ISRC, retidos, demonstrativos das obras e fonogramas executados e que geraram arrecadação, demonstrativos financeiros, lei autoral, estatuto, endereços de nossa filial de S.Paulo, das representações em Goiânia (Goiás), Campo Grande(MS), Salvador(Ba), Recife(PE) e Fortaleza(CE), além das representações no exterior  com 123 Associações. Se você ainda não navegou no nosso Portal, faça agora e constate as informações, facilidades e meios de controlar a execução de suas obras e interpretações. Você tem a SOCINPRO dentro de casa e ao alcance de suas mãos. Por outro lado, muitos associados questionam a arrecadação dos direitos autorais no ambiente digital. O mercado digital em 2014, com as vendas na internet – download e streaming – segundo a Associação Brasileira dos Produtores Fonográficos, teve um aumento de 30%,  enquanto o físico com a venda de discos caiu 15% e a indústria como um todo cresceu 2%. O mercado digital já representa 48%, enquanto o físico 52%. Nesse ano, vamos fechar os resultados com a Gestão Coletiva apresentando  uma melhoria no segmento digital com um crescimento de 30%. Realizamos contratos com os provedores que disponibilizam música na internet, como o ITunes, YouTube, Dizzi, Spotfy e Rdio que estão pagando os direitos autorais. O Google, infelizmente, além de não pagar,entrou na justiça questionando a cobrança dos direitos. Mas é uma questão de tempo, os Tribunais têm dado ganho de causa nesses tipos de demanda contra o ECAD e as Associações. O nosso quadro social aumentou bastante em número de associados e em importância, dado que ingressaram artistas e composi- tores de renome, tais como Humberto Costa, Gustavo Lima, Roberta Miranda, João Neto & Frederico, Ronaldo Barcellos, Carlos Caetano, Tiee, entre outros. A ADIN, ação judicial de declaração de inconstitucionalidade da Lei 12.853/13 que violou  o art. 5° da Constitução Federal  que disciplina os sagrados direitos dos artistas e compositores, além da gestão Coletiva, ainda se encontra aguardando julgamento no Supre­ mo Tribunal Federal. Um Feliz Natal e próspero Ano Novo com muita paz, saúde e realizações. Jorge S. Costa Presidente socinpro notícias 3 12/15/15 10:52 AM Socinpro Noticias dezembro 2015.indd 3

[close]

p. 4

A voz do associado R roGEriNHo Divulgação ogério Pereira da Silva, o Rogerinho do Grupo Revelação, se associou à SOCINPRO e tem grandes expectativas em relação ao trabalho da Sociedade. Trazido por Leandro Fab e Márcio Paiva, o músico diz que ficou entusiasmado com a proposta que recebeu da equipe da SOCINPRO, que mostrou profissionalismo, honestidade, ética e transparência, além de uma enorme simpatia e gentileza no tratamento. “Tenho certeza que os meus direitos autorais serão muito bem cuidados e não vai passar nada”. Rogerinho, responsável pelo ritmo alucinante do Revelação com o seu Tantan, já faz parte do grupo desde 2000 e está se preparando para a gravação de seu 9o CD junto com o Revelação, que será gravado agora em dezembro, num show com a participação do público ao vivo no Estúdio da Companhia dos Técnicos. O CD vem com 14 músicas e a grande aposta é na música Cavaleiro Sonhador. Notas JORGE COSTA RECEBE NOVOS ASSOCIADOS Rogerinho e Davi, do Grupo Revelação, e Karol Ka se associaram à SOCINPRO. Eles vieram trazidos por Leandro Fab e Márcio Paiva e foram recebidos por Jorge Costa, presidente da Sociedade, em clima de alegria e descontração. Arquivo Socinpro Divulgação CaSaMENto da BrUNa CaMPoS Bruna Campos, nossa associada, compositora, intérprete, diretora presidente da Editora Rede Pura Comunicação Ltda e nossa representante na região de Matogrosso e Matogrosso do Sul, com sede na cidade de Campo Grande, se casou no dia 15 de dezembro, com o empresário Joel Lucas de Almeida. A cerimônia foi realizada no GOLDEN CLASS, em Campo Grande (MS). PErdEMoS BoB lEStEr Da esquerda para direita, Leandro Fab, Rogerinho( Revelação) Jorge Costa ( Presidente SOCINPRO), Davi (Revelação), Karol Ka, Márcio Paiva. SoCiNPro GoiÁS tEM NoVo ENdErEÇo A filial da SOCINPRO em Goiás agora tem novo endereço. Em instalações mais amplas e confortáveis a Sociedade passou a funcionar na Avenida Anhanguera, Q 74, 5674 Lt 9/11 Setor Central – Goiânia ( Palácio do Comércio). CEP: 74.043-010 Telefone: 62. 3086.0551 E.mail: repres.go@socinpro.org.br Morreu dia 6 de novembro, no Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, o cantor e sapateador Edgard de Almeida Negrão de Lima, mais conhecido como Bob Lester, que foi para os EUA com Carmen Miranda nos anos 1940. Bob tinha 102 anos e estava no Retiro dos Artistas, depois de ter sido convencido por pessoas próximas de que seu estado de saúde não permitia mais que vivesse sozinho. O músico e dançarino chegou aos 100 anos com vitalidade e disposição ainda fazendo shows e apresentações. Calouro nota 10 do programa de Ary Barroso e primeiro sapateador contratado pelo Cassino da Urca, ele se apresentou com astros como Oscarito e Grande Otelo. Vai deixar saudades! 4 socinpro notícias Socinpro Noticias dezembro 2015.indd 4 12/10/15 12:24 PM

[close]

p. 5

Roberto Carlos D é homenageado pelo Grammy Latino ia 18 de novembro, o nosso Rei Roberto Carlos, foi homenageado em Las Vegas como a Personalidade do Courtesy of The Latin Recording Academy/Wireimage.com ® 2015 Ano de 2015 do Grammy Latino, com um grande show repleto de estrelas como Sanz e Dionne Warwick, no South Pacific Ballroom do Centro de Convenções do Mandalay Bay. Paula Fernandes, Seu Jorge, Alejandro ras do Brasil na década de 1970, com suas canções sobre o amor e as mulheres em de então fez muito sucesso com músi- Roberto Carlos, ultrapassou as frontei- espanhol, francês, inglês e italiano. Descas como Eu quero apenas, Cama e mesa, Côncavo e convexo e Detalhes, autênticos hinos para seu imenso número de fãs. Gabriel Abaroa (Presidente da Academia Latina da Gravação), o mais alto, a Laura Tesoriero (membro da Academia) e o Presidente do Grammy americano, Neil Portnow tistas da Espanha e da América Latina, que se reuniram para celebrar a carreira do brasileiro, em sua maioria vestidos de Participaram da festa dezenas de ar- Roberto é uma “lenda da música. E com um legado maravilhoso. Suas canções são românticas e acredito que o romana maneira de falar à mulher e ao amor”. tou uma versão de Lady Laura. Leslie Grace e Maluma, novas promessas da música americana e colombiana, cantaram Jesus Cristo, uma das várias canções com as quais o brasileiro ex- branco em homenagem a Roberto Carlos. de do Ano em 2013, recordou que Roberto Carlos “tem sido a trilha sonora de muitos corações durante muitas décadas. Ele O espanhol Miguel Bosé, Personalida- tismo não deve passar de moda porque é Muitas emoções Carlos Vives e a mexicana Julieta Venegas interpretaram O progresso durante a homenagem, que virou um show entre amigos para celebrar a vida e obra de Roberto Carlos. pressou sua fé católica. Romeo Santos cantou Un gato en la oscuridad, Ana & Joy A Montanha, Dionne Warwick Fa- Carolina e Seu Jorge À distância, Jesse lando Sério e Victor Manuelle Desabafo, entre outros. As 1,3 mil pessoas presentes aplaudi- criou um estilo e contribuiu muitíssimo. É um dos maiores “, disse ao repórter da AFP- Agence France-Presse, que cobria o evento junto a uma legião de jornalistas. O colombiano Carlos Vives disse que Alejandro Sanz, de violão, apresen- ram de pé quando Roberto Carlos subiu ao palco para receber o Troféu Gramofone. Como agradecimento, o brasileiro cantou versão de Eu quero apenas (“Un millón de amigos”), ovacionada pelo público. em português Emoções e em espanhol a “estou muito emocionado. Sem dúvida é um momento muito especial na minha vida. Estou muito orgulhoso de tudo o que consegui”, declarou o homenageado da noite, com aquele seu jeito meio Ele vestia o tradicional terno branco com uma gravata azul. Muito sucesso e muita sorte ao nosso Rei! Aos jornalistas Roberto Carlos disse: menino, meio brejeiro, mas muito feliz. socinpro notícias 5 Socinpro Noticias dezembro 2015.indd 5 12/10/15 12:24 PM

[close]

p. 6

JorCosta eficiência e personalidade J orge de Souza Costa, mais conhecido como Dr. Jorge Costa, sempre atuou no meio artístico, ora como defensor dos direitos dos artistas, ora na equipe da produção executiva de filmes com Ruy Guerra, Maria do Rosário Nascimento e Silva, Ana Maria Nascimento e Silva, Paulo César Sarraceni, Joel Barcelos e Jon Tob Azulay. No período de 1985 a 1993, foi diretor da gravadora Polygram, hoje Universal, com André Midani, Roberto Menescal, HeFoto: Flávio Cavalcante leno de Oliveira, Van Dijk, José Luiz Pântano e Marcos Maynard. Escreveu e proferiu mais de trinta conferências no âmbito nacional e internacional, algumas publicadas pela OMPI – Organização Mundial da Propriedade Intelectual, outras na Revista Droi de Auteur, no Livro Foro Internaciotional sobre Interpretaciones o Execuciones Artísticas, SUDEI, Uruguay, maio/2001, e várias no site da SOCINPRO. Algumas proferidas a convite do Ministério da Cultura. Também escreveu crônicas e versos que ainda não deu publicidade. Foi Conselheiro da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura, nas gestões dos Ministros Francisco Welfort e Gilberto Gil, tendo recebido honrosa distinção com um Diploma, em dezembro de 2005, e uma Placa, em 9 de agosto de 2006, por sua relevante contribuição à cultura brasileira como integrante da CNIC – Comissão Nacional de Incentivo à Cultura. Foi um dos fundadores da FILAIE – Federacion Iberolatinoamericana de Artistas Intérpretes o Ejecutantes, em abril de 1981, em Buenos Aires, constituída em setembro de 1982, em Brasília, para congregar as Associações dos artistas dos países latinos, Portugal e Espanha. Exerce a Vice-Presidência dessa Instituição. Em junho de 1997, em Medelim, Colômbia, foi distinguido com Diploma como Miembro de Honor da FILAIE, por seu reconhecido mérito e qualidade profissional e humana. Em novembro de 2009, em Madri, recebeu da FILAIE igual distinção. Em outubro de 2012, recebeu a Comenda de “Miembro de Honor” do Foro Ibero-americano de Las Artes, como reconhecimento internacional de sua brilhante trajetória profissional e humana em defesa dos direitos dos artistas e das artes. Como autor de canções começou há pouco a dar publicidade às suas criações. Fez Minha Cidade, em parceria com André Renato, Samba Diferente, com Leandro Fab, e escreveu com Paulinho Rezende No Coração de Deus. Com Naldinho e Beto Corrêa, Minha Menina. Fez ainda a letra de Diga-me, com Jairo Góes, e Xáxalalá, com Beto Corrêa, além de várias outras. E ele diz: “como Presidente da SOCINPRO, minha sempre e eterna Sociedade, que tão bem sabe proteger e defender os direitos autorais, a parte musical a ela também está entregue. Mr. Sammy Coelho e as novinhas E le vai dar uma reviravolta na carreira. A partir de janeiro de 2016, o cantor, compositor e instrumentista Francisco Anderson Coelho Garcia, mais conhecido como Sammy Coelho, dá a partida no Projeto Mr. Sammy Coelho e as Novinhas, onde vai cantar cercado de bailarinas, que vão montar um show com ele. Sammy está muito animado, afinal vai fazer o que mais gosta: cantar. A primeira apresentação será em Feira de Santana, na Bahia. Logo depois o grupo se apresenta no Carnaval de Salvador, onde ele pretende arrazar! Sammy descobriu aos 5 anos seu dom para a música. Aos 7 anos aprendeu a tocar seus primeiros instrumentos, no caso da percussão, tendo como grande referência musical a Banda Timbalada, do grande cantor e compositor Carlinhos Brown e uma escola de samba pequena do bairro Jardim América de Fortaleza, no Ceará, onde mora até hoje. Aos 9 anos entrou na escola de música “Orquesta do Piamarta” dos maestros Ricardo Wilian e Costa Holanda, e aos 12 já se destacava como primeiro Clarinetista Solo da Orquestra. E a partir daí a música era sua vida. Se apresentou em bandas, bailes e shows até os 20 anos, quando surgiu um problema sério na garganta e teve que parar de cantar. Sammy conta então, que foi aí que Deus lhe deu uma luz e abriu uma grande janela na sua vida. Passou a compor e as coisas começaram a dar certo, foi estourando uma música aqui e outra acolá, hoje com 28 anos, tem mais de 150 músicas gravadas por grandes artistas nacionais, é cantor multi-instrumentista e produtor musical. Sua música de maior sucesso é Vai no Cavalinho, em parceria com o amigo Thales Hivo, o BigBig, que é sua galinha dos “Ovos de Ouro”, pois mudou a sua vida e diz: “Só tenho a agradecer a Deus por esse dom maravilhoso da música e por fazer parte desta sociedade de grandes compositores e cantores do Brasil, que é a SOCINPRO, e que tão bem me representa no cenário nacional da música. E me aguardem! Mr. Sammy Coelho e as Novinhas, vão arrebentar por esse Brasil afora”. Foto: Marcelo Alves 6 socinpro notícias Socinpro Noticias dezembro 2015.indd 6 12/14/15 9:16 AM

[close]

p. 7

O Fundo de Quintal ganha Grammy Latino 2015 tradicional grupo Fundo de Quintal foi o vencedor do Grammy Latino 2015, na categoria Melhor Álbum de Samba/ Pagode com o álbum Só Felicidade. A música título é de autoria de André Renato e seu pai Sereno, do Fundo de Quintal, que estão na maior felicidade! O Grammy Latino de Melhor Álbum de Samba/Pagode é entregue anualmente, desde 2000, quando a cerimônia de premiação foi instituída. O prêmio é entregue para os artistas — solo, duplas ou em grupo – cujo álbum no cenário musical do Samba e do Pagode obtiveram maior destaque. E este ano, foi feita justiça, com a indicação do Fundo de Quintal. O Fundo de Quintal é um grupo de samba formado no Brasil no final da década de 1970. Surgido a partir do bloco carnavalesco Cacique de Ramos, da cidade do Rio de Janeiro, o grupo tornou-se uma referência original no gênero pagode. Ele é, reconhecidamente, o grupo do gênero mais premiado e respeitado da história da música. O grupo foi berço, por exemplo, de Jorge Aragão, Almir Guineto, Arlindo Cruz e Walter Sete Cordas. Na sua formação, Bira Presidente, exímio pandeirista e sambista, que junto com Sereno e Ubirany formam o trio pioneiro do Fundo de Quintal. Sereno, além de cantor e grande compositor, é o inventor do Tantan e Ubirany o criador do repique de mão. Ademir Batera, mais conhecido como baterista sorriso, Mário Sérgio e Ronaldinho, que formam a grande dupla de compositores do grupo, completam o Fundo de Quintal, que faz a alegria de qualquer show, festa ou apresentação. Com sua música em parceria com o filho André Renato, entrando como titulo do álbum vencedor do Grammy Latino 2015, Sereno é Só Felicidade. E todo sorrisos ele diz: “esse prêmio é amigo que estava passando por sérias dificuldades. Nos encontramos por acaso na rua e ele estava muito contente. Disse que tudo tinha passado e que Deus abençoou a sua vida. Quando cheguei em casa, contei a história para meu pai e disse que graças a Deus ele era só felicidade. E Sereno, que não perde uma oportunidade disse, então filho vamos fazer uma música para ele. E ali mesmo fizemos Só Felicidade”. E a história das gerações se repete, André Renato, um dos mais festejados compositores da atualidade, é autor da música A Mil por Hora, em parceria com o filho Rhuan André, com o irmão Lucas de Oliveira e com o afilhado Gabriel Soares. A música é o tema da novela “Totalmente Demais”. André Renato é autor também da música Fala meu nome aí, título do CD do Mumuzinho, Eu amo a vida, titulo do CD do Leandro Sapucaí, Porta-Voz da Alegria, música título do CD de Diogo Nogueira, além de ter feito a música Minha Cidade, com letra de JorCosta, presidente da SOCINPRO. André Renato e Sereno, com tanto sucesso e o merecido Grammy, todos nós somos Só Felicidade! muito importante para mim e minha família, porque mostra o valor do trabalho, do esforço e da dedicação. E estou muito orgulhoso de meu filho, que é também um grande compositor, com mais de quinhentas músicas gravadas, e que já está passando este talento para meus netos, que também já estão fazendo muita coisa boa. Nossa família faz música unida. Afinal filho de peixe, peixinho é, não é verdade? Agradeço a Deus todos os dias pela família que me deu. E meu filho me enche de orgulho”. André Renato também é Só Felicidade. E ele conta como surgiu a música: “há muito tempo não via um grande Divulgação socinpro notícias 7 Socinpro Noticias dezembro 2015.indd 7 12/10/15 12:24 PM

[close]

p. 8

Novos associados Karol Ka Divulgação Carolina Borges Cândido, a Karol Ka é uma nova associada da SOCINPRO. Uma artista cheia de talentos que se envolveu com o mundo da música aos três anos de idade, quando começou a cantar e dançar, Karol em sua trajetória participou do filme “High School Musical” e do seriado “Quando Toca o Sino”, ambos produzidos pelo Disney Channel. Também integrou o grupo Kandies, lançado no Criança Esperança, em 2010, e esteve na primeira temporada do “The Voice Brasil”. Karol é a nova artista que chega ao cenário musical para valorizar ainda mais o atual momento pop / funk. Karol conta que decidiu entrar na SOCINPRO quando resolveu colocar sua vida em ordem e começar a pensar em seus projetos futuros como compositora. Lembrou então da história que seu empresário Márcio Paiva conta sobre a SOCINPRO e como ele é bem atendido e recebido lá. “Então não pensei duas vezes em me juntar a esta grande família. E estou muito feliz com o início desta grande e maravilhosa história!” Ele é um empresário do ramo metálico, trabalha com alumínio e ferro, desde os 17 anos. E agora também faz parte da SOCINPRO. José Ricardo Fernandes Neves, mais conhecido no meio musical, como Ricardo Neves, hoje com 29 anos é dono de duas empresas, tem 43 funcionários, mas gosta mesmo é de samba. Ricardo é um apaixonado pelo samba e sempre ajudou um grande parceiro da Viradouro, Gilberto Gomes. Há quatro anos decidiu se envolver de verdade com a música e passou a trabalhar, com parcerias, sendo seu samba-enredo campeão na Escola de Samba Unidos do Viradouro em 2013, na Unidos do Porto da Pedra, em 2014, e na Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro, em 2015. “A minha chegada na SOCINPRO foi uma indicação do parceiro e amigo Gustavo Clarão. E logo que cheguei na sede, me deparei com uma estrutura de profissionais de verdade e um presidente, o Jorge Costa, competente e carismático. Estou muito satisfeito de estar aqui.” Ele veio para ficar. de, Ronaldo diz “vim para a SOCINPRO por ser uma sociedade que preza e valoriza o autor, independente de sua arrecadação ou prestígio no mercado brasileiro de música! Carlinhos Santos Divulgação Ronaldo Barcellos Foto: Donatinho Ricardo Neves Foto: Vagner Souza Ronaldo Barcellos iniciou seus estudos musicais na Igreja Assembleia de Deus de Imbariê, Município de Duque de Caxias, onde nasceu, e hoje faz parte da SOCINPRO. Com uma trajetória de sucesso, iniciada aos 13 anos na Escola Nacional de Música da UFRJ, onde estudou teoria e trompette, Ronaldo compôs várias músicas de sucesso como Cada Um Cada Um, até decidir mergulhar de corpo e alma no samba, sua vocação maior, compondo com parceiros grandes sucessos como Quem tá Duro Reza Pra Chover, Amor Oriental, Paparico (regravada por Julio Iglesias), Marrom Bombom, Ela e o Namorado Dela, Cilada e Namoro de Elite, entre várias outras. Trabalhando desde 1975 fazendo vocais e arranjos, Ronaldo participou de discos de Roberto Carlos, Julio Iglesias, Sérgio Mendes, Gilberto Gil, Gal, Simone, Alcione, Tim Maia, Emílio Santiago, Ivan Lins, Banda Black Rio, Barão Vermelho, Lulu Santos, entre outros artistas de primeira categoria. Atualmente, o músico está envolvido com o lançamento de 3 discos autorais. Em relação a nossa Socieda- Conhecido como vocalista da banda P.O. BOX, Carlinhos Santos, músico profissional há mais de 37 anos, se associou à SOCINPRO. Carlinhos foi o fundador e vocalista da banda Nechivile. Em 1998, fundou e liderou a banda P.O. BOX, grande sucesso em shows e mídia em todo Brasil, com tournées no Japão e EUA, e vendagem de mais de meio milhão de discos (discos de Ouro e Platina) pela gravadora EMI. Como compositor, tem canções gravadas por P.O. BOX, Latino, Trem da Alegria, Lucas & Luan, Chico Rei & Paraná, Henrique & Hernane, entre outros. Um de seus projetos atuais é o recém-criado “Canções que ouvimos e gostamos de cantar” – em shows, CD e DVD – onde o artista interpreta canções de todos os tempos nos formatos acústico ou elétrico, solo ou com banda, em interpretações personalizadas. Na primeira edição do projeto, as canções escolhidas foram os Standards internacionais dos anos 70. Já na SOCINPRO ele diz: “sempre fui muito cuidadoso com minha obra, e vi na SOCINPRO um zêlo muito grande não só no cuidado com a obra do artista, mas também com a relação entre sociedade e compositor. Isso faz uma grande diferença. Venho de uma relação de muita amizade com o pessoal do escritório da SOCINPRO de Goiânia, e acaba que o meio de composições, como qualquer outro, tem seus assuntos, as informações, o famoso “boca a boca”. E pude perceber, conversando com outros compositores, a satisfação com o trabalho realizado pela SOCINPRO. Não tive dúvidas. Estou aqui”. Adalto Magalha Cantor e compositor de grandes sucessos, como Hoje eu vou pagodear, Luz do Desejo (Exaltasamba), Amor e Festança e É você, 8 socinpro notícias Socinpro Noticias dezembro 2015.indd 8 12/10/15 12:24 PM

[close]

p. 9

a participação de Jorge Aragão, Milton Nascimento, Sereno (Fundo de Quintal), Moisés Santiago, Claudemir e Pedrinho de Cavaco. E no final da entrevista, o poeta brinca com as palavras: “Faça da minha felicidade, um ponto de partida para a sua. Venha para a SOCINPRO.” Adalto Magalha veio para a SOCINPRO. Autor de vários sucessos com Almir Guineto, com Beth Carvalho, Corda no Pescoço, com Jovelina, Banho de Felicidade, Desafio com Belo e Pela Casa Inteira, com Zeca Pagodinho, Magalha tem mais de 450 músicas gravadas. E agora ele está lançando seu CD Não Vivo Sem o Samba e divulgando seu trabalho em shows por todo o Brasil. Adalto Magalha é também considerado um dos bambas do samba, com 12 sambas enredo em diversas escolas de samba, a destacar o enredo “Sílvio Santos” e o samba que homenageou o Vasco da Gama. O compositor vem firmando seu nome a cada dia na galeria dos grandes artistas brasileiros. E porque ele veio para a SOCINPRO? Ele responde “porque é uma sociedade que valoriza e respeita o artista!” Mauro Diniz Carlos Caetano Arquivo Pessoal Carlos Caetano do Nascimento, o poeta Carlos Caetano, um dos grandes compositores de samba e pagode, também veio para a SOCINPRO. Conhecido como “Poeta da Canção”, o artista iniciou sua vida no samba em 1984/1985, no grupo Nossas Raízes, onde era percussionista. Em 1994, teve sua primeira canção, O samba vai esquentar, gravada pelo grupo Fundo de Quintal. Daí em diante, Carlos Caetano disparou com suas composições e entre seus maiores sucessos atuais, estão Água de Chuva no mar (Beth Carvalho), Se eu Largar o Freio (gravado por Péricles), Pela Hora (Fundo de Quintal), Decidida (Adriano Ribeiro), Deixa Acontecer (Revelação), É diferente (Sorriso Maroto), Ela só quer saber de sambar (Fundo de Quintal) e Te Amo (Mumuzinho. E hoje, seu foco é no lançamento, em 2016, do seu 6° CD Só um Desabafo, que tem O compositor e músico Mauro Diniz, se associou à SOCINPRO. Nascido e criado no Rio de Janeiro, Mauro deu seus primeiros passos em direção à música guiado pelos bambas da Velha Guarda da Portela. O músico sempre viveu entre sambas antológicos de seu maior ídolo, o pai, Monarco, um dos maiores compositores da música popular brasileira. Aos 5 anos de idade já dedilhava o cavaquinho do pai. Aos 8, foi presenteado com um violão por sua mãe Thereza, pastora da Escola. Em 1983, o grupo Fundo de Quintal incluiu uma composição de sua autoria Te gosto (com Adilson Victor) no disco “Nos pagodes da vida”. Em 1985, a RGE o convidou para gravar o LP “Raça Brasileira”, junto com Jovelina Pérola Negra, Pedrinho da Flor, Zeca Pagodinho e Elaine Machado. O disco foi um sucesso de vendas e execução nas rádios. E Mauro não parou mais. São discos, shows e produções, sempre com muito sucesso. O compositor tem entre seus parceiros, entre outros, além do pai Monarco, Jorge Aragão, Arlindo Cruz, Marisa Monte e Sereno do Grupo Fundo de Quintal. Mauro veio para a SOCINPRO e explica porque: “me associei à SOCINPRO, pela tranparência e disponibilidade rápida que temos para acessar todos os assuntos referentes aos nossos créditos e débitos.” próprias e interpretações de outros compositores, jogando tudo que podia na internet. E assim iniciou uma carreira de sucesso. Em 2011, surge a oportunidade de se apresentar em São Paulo. Ele criou então a Roda de Samba do Vila Duca, na Vila Olímpia. Dali sai a música Meu Bem, sucesso nas rádios de todo o Brasil. Em 2014, ele assina contrato com a gravadora Warner Music. Em 2015, ele lançou o CD Climatizar, com 14 faixas e a participação de Anitta, que lança Ferrugem definitivamente no mercado fonográfico. E agora Ferrugem é nosso também. Ele conta como veio para a sociedade: “estava perdido na busca de uma sociedade, pois buscava clareza. Quando fui na SOCINPRO e conversei com o presidente Jorge Costa, ele me deu muito mais informações do que eu esperava e senti firmeza na SOCINPRO”. Fato: Paulo Verardo Foto: Vanessa Barreto Divulgação Kely Reinttz Ferrugem Jheison Failde de Souza, o sambista Ferrugem, se associou à SOCINPRO. Ferrugem, com 27 anos, traz sua paixão pelo samba desde criança, quando já ouvia mestre Zeca e o grupo Fundo de Quintal, entre muitos bambas do samba. Depois de muito batalhar pra conseguir um tantan, aos 13 anos comprou o seu e foi compor a sua história. Fã do cantor Péricles, uma de suas referências musicais, começou a gravar canções A compositora, cantora, jornalista, atriz e diretora musical de cinema Kely Reinttz, faz parte da família SOCINPRO. Kely começou a se interessar pela música muito cedo, com apenas 6 anos havia feito sua primeira música e se tornou profissional aos 11 anos, quando gravou duas de suas composições numa colectânea. Com 14 anos comandava um programa de rádio ao vivo, de 4 horas, transmitido para 200 cidades e era líder de audiência. Em 2006, foi contratada como “Compositora Exclusiva” da Editora BMG Music (Umusic), pelo seu grande talento de compositora. Kely tem suas composições gravadas por cantores de diferentes gêneros musicais e é autora da trilha sonora do filme “Helena”, obra clássica de Machado de Assis. Kely agora está conosco e conta: “em busca de uma associação correta e transparente escolhi a SOCINPRO”. socinpro notícias 9 Foto: Freitas Divulgação Socinpro Noticias dezembro 2015.indd 9 12/10/15 12:24 PM

[close]

p. 10

Assembleia geral da FILAIE FILAIE – Federación Ibero­ latino­­americana de Artistas Intérpretes o Ejecutantes, com sede em Madri, Espanha, que congrega vinte países latinos (América do Sul, América Central, Caribe), Portugal e Espanha, realizou em Punta Cana, República Dominicana,  reuniões dos Comitês Jurídico, Técnico e Cultural, assim como de seu Conselho Diretivo e sua Assembleia Geral, de 18 a 21 de outubro de 2015. na República Dominicana A Os temas abordados foram a pro­ teção dos direitos autorais, a administração desses direitos, o intercâmbio cultural, o tratamento nacional e os contratos de reciprocidade em que se remete de um país para o outro os direitos autorais das execuções musicais dos artistas nacionais, além da evolução das leis de proteção e a abordagem do tema mais em evidência que é a comunicação pública no ambiente digital, o respeito às leis, o direito moral da paternidade da obra e das interpretações. A SOCINPRO se fez representar por seu Presidente que exerce o cargo de Vice-Presidente da FILAIE, Dr. Jorge Costa, por seu Diretor-Geral Silvio César e por seu Coordenador da Área Internacional, Marcelo Adonis. Na ocasião, a SOCINPRO realizou em paralelo várias reuniões de trabalho com os dirigentes das Associações do Panamá, Chile, Portugal, México, Guatemala, e República Dominicana, tratando dos direitos de seus artistas e realização de contratos de representação, tendo firmado contrato com a PANIE, do Panamá; a SODAIE, da República Dominicana, e a Musicartes, da Guatemala. As renovações com a ANDI, do México, a SCI, do Chile e a GDA, foram trocadas minutas de contratos para serem melhor avaliadas e, em breve, os contratos seFoto: Adonis Marcelo Pocho (Pres. SODAIE Rep. Dominicana), Jorge Costa e Silvio Cesar assinando o contrato de representação com a SOCINPRO 10 socinpro notícias Socinpro Noticias dezembro 2015.indd 10 12/10/15 12:24 PM

[close]

p. 11

Foto: Adonis Marcelo Luis Cobos (Pres. FILAIE), José Luis Sevillano (Dir. Geral AIE), Jorge Costa, Silvio Cesar (SOCINPRO) e Maria Rodriguez (SODAIE) rão assinados. A SOCINPRO, durante a Assembleia mostrou a situação do Brasil no que tange a Lei 12.853/13, que alterou a lei do direito autoral 9610/98, contrariando disposições constitucionais, ferindo direitos adquiridos, interferindo na governança das Associações, na forma de cobrança dos direitos autorais, fez uma apresentação detalhada e logrou aprovar duas Moções: uma para o STF-Supremo Tribunal Federal, onde tramita uma ADIN-Ação de Declaração de Inconstitucionalidade, contestando a referida lei  e outra para a Comissão Especial da Câmara Federal dos Deputados que examina projetos de leis que reduzem os direitos dos artistas e isentam de pagamento as rádios comunitárias, escolas, entidades filantrópicas, as Prefeituras Municipais quando organizam eventos em datas festivas e os que não tenham natureza lucrativa. Essas Moções já foram encaminhadas ao STF e à Câmara  Federal dos Deputados. Nessas Moções, a FIALIE e os países que a congregam demonstram firme preocupação com os direitos dos artistas e as violações dos tratados internacionais de que o Brasil é signatário, além do  Tratado sobre  Acordo sobre os Aspectos dos Direitos de Propriedade Intelectual Relacionados ao Comércio (ADPIC) – Agreement on Trade-Related Aspects of Intellectual Property Rights (TRIPS) – de 1995, no âmbito da Organização Mundial do Comércio (OMC). O TRIPS obriga os países-membros da OMC a adotar padrões mais rigorosos de proteção.   Nenhum benefício pode ser concedido, sem que se observe a “Regra dos Três Passos” da Convenção de Berna, que estabelece: a) em certos casos especiais; b) desde que não prejudique  a exploração normal da obra; c) nem cause prejuízo injustificado ao interesse  do autor. E, principalmente, o ordenamento jurídico de cada país. No Brasil a Constituição Federal estabelece em seu art. 5°, inciso  XXVII – aos autores pertence o direito exclusivo de utilização, publicação ou reprodução de suas obras, transmissível aos herdeiros pelo tempo que a lei fixar. socinpro notícias 11 Socinpro Noticias dezembro 2015.indd 11 12/10/15 12:24 PM

[close]

p. 12

Ponham a mão D everas preocupante o comportamento dos nossos legisladores, embora não todos. justa e equitativa remuneração – os direitos autorais. A Câmara dos Deputados instituiu recentemente, uma Comissão Especial para analisar mais de quarenta Projetos de Lei que pretendem regulamentar as atividades de autores e artistas e, pasmem, isentar Por outro lado, não instituíram até agora a denominada “Lei da Cópia Privada”, como já o fizeram mais de trinta e cinco países. A lei obriga os fabricantes, no ato da fabricação de produtos que se prestem à reprodução, ao armazenamento e à execução pública de obras musicais, lítero-musicais e de fonogramas (por exemplo, computadores, smartphones, CDs e DVDs virgens, enfim todo e qualquer aparelho ou suporte físico apto a copiar, armazenar e comunicar ao público obras literárias, artísticas, científicas e produções fonográficas) ao pagamento de um valor, a título de remuneração, de natureza autoral, para compensar o que os titulares deixam de receber em face da ação, cada vez mais facilitada, de copiar e transmitir arquivos de música, cinema, literatura, artes plásticas (desenhos, pinturas e esculturas), fotografias e demais criações protegidas, sem que tais utilizações gerem qualquer remuneração em favor dos legítimos detentores dos direitos patrimoniais (de autor e conexos) sobre tais criações e produções protegidas. Pesquisa realizada pela União Européia revela que dos suportes físicos fabricados 75% se destinam a copiar e armazenar músicas. Se acabar a música, muitas indústrias por certo encerrarão seus negócios. Os senadores e deputados estão lá no Senado da República e na Câmara Federal, em Brasília, para legislar em benefício do cidadão e da sociedade. Enfim, para a Nação. O Brasil é uma República Federativa, um país dito democrático, com uma Constituição Federal normatizando e balizando a convivência social dos indivíduos e as atividades de empresas, corporações, ONGS, órgãos do governo e intergovernamentais. Os deputados e senadores deveriam zelar pelo cumprimento da Constituição e dos direitos e garantias do cidadão, sem que sequer fosse necessário nos socorrermos do Poder Judiciário. Mas o que se observa, além do nepotismo, dos desmandos e da corrupção, é a proliferação de leis cada uma mais esdrúxula do que a outra. A propriedade intelectual, que fomenta e mantém a cultura de um país e que se encontra resguardada no art 5° da nossa Carta Magna, vem sendo constantemente agredida. Criam-se leis retirando dos criadores os seus direitos fundamentais arrolados na Constituição, como as que isentam alguns segmentos de usuários do pagamento de sua A propriedade intelectual, que fomenta e mantém a cultura de um país e que se encontra resguardada no art. 5o da nossa Carta Magna, vem sendo constantemente agredida. “ ” do pagamento de direitos autorais hotéis, rádios comunitárias, Prefeituras, entidades religiosas, escolas e instituições filantrópicas. Em contrapartida, os criadores do espírito passarão a receber cada vez menos pelo uso de suas obras e interpretações. Querem fazer mesura com o chapéu alheio... 12 socinpro notícias Socinpro Noticias dezembro 2015.indd 12 12/10/15 12:24 PM

[close]

p. 13

na consciência A pretensão do “ Estado de flexibilizar os direitos de autores e artistas representa uma nefasta ingerência, claramente inconstitucional, em relações jurídicas regidas pelo direito privado. Por favor, senhores parlamentares, ponham a mão na consciência! Shutterstock ” Desde que nascemos até o dia em que nos despedimos da vida aqui no planeta Terra, a música esteve, está e estará sempre presente em nossas existências. Respiramos o ar que nos mantêm vivos; escutamos a música e apreciamos as artes em geral, o que nos relaxa, emociona, nos faz sonhar, nos faz viver... Mas boa parte dos nossos deputados e senadores lamentavelmente não se dão conta disso. Talvez por esse motivo deixam de promulgar uma lei assegurando aposentadoria especial aos artistas, autores e atores, e/ou outorgando-lhes alguma isenção de impostos ou outro beneficio qualquer. Em sentido contrário, o que vemos com tristeza é a apresentação de diversos projetos de lei visando a restringir progressivamente os direitos das referidas categorias, com a concessão indiscriminada de isenções, e a interferir indevida e abusivamente na gestão coletiva ou individual de seus direitos, especialmente no campo da execução pública de obras musicais, lítero-musicais e de fonogramas. Na época da Monarquia, pelo menos, os reis, rainhas, príncipes e condes amparavam e admiravam os artistas, escritores, escultores, artesãos, arquitetos e engenheiros, acolhendo-os e incentivando-os na criação da arte e na sua subsistência. E ainda havia os Mecenas. Será que eles tinham mais respeito e saber que os nossos atuais governantes e empresários? Penso que sim. A pretensão do Estado de flexibilizar os direitos de autores e artistas representa uma nefasta ingerência, claramente inconstitucional, em relações jurídicas regidas pelo direito privado. Por favor, senhores parlamentares, ponham a mão na consciência! Presidente da SOCINPRO e Vice-Presidente da FILAIE Jorge Costa, advogado, autor, socinpro notícias 13 Socinpro Noticias dezembro 2015.indd 13 12/10/15 12:25 PM

[close]

p. 14

E D Roberta Miranda ona de uma das vozes mais privilegiadas e sertaneja, Roberta Milado, um amor unilateral. Vejo olhares dos, eu e muitos outros já passamos admiradas da música perdidos por amores pouco valorizatodo o roteiro minuciosamente aprovado pela cantora. Em 2015, a artista também conti- randa está fechando 2015 com chave de ouro. Conhecida por sua sensibilido mais uma música de extremo bom gosto: Acho que esqueci de mim, canos jovens talentosos Henrique e Juliação que Roberta divide os vocais com no. O convite partiu da própria Roberdade como compositora, está lançan- ta por vir acompanhando o trabalho de Henrique e Juliano. Quando ela emocionada com a interpretação da ouviu a música Cuida bem dela, ficou dupla. E conta: “a busca de um com- positor não se limita a simplesmente entregar uma música para alguém, e passar a mensagem. Quando compus sim, saber se o intéprete conseguirá Acho que esqueci de mim, foi por observar o quanto algumas pessoas se anulam por algo que existe de um só violão, música e vida noturna não eram o ideal de uma família como a nossa, que migrou para a cidade mais rica do país. Acontece que eu tinha um sonho e uma determinação. Eu queria ser artista, compositora, cantora. “Naquele tempo, nuou colhendo os frutos do excelente trabalho realizado com o CD Roberta canta Roberto, onde interpreta 12 Carlos. O CD foi uma iniciativa da gracantora, com a emoção de quem vive faixas de seu grande ídolo Roberto vadora Som Livre e aceita logo pela a realização do sonho de uma vida toda. Roberto Carlos gostou do projeto e liberou suas obras. E num decantora, Roberto mencionou a emoção que ele sempre viu nas interpreser um dos motivos que a autorizou tações de Roberta. Esta emoção deve a regravar preciosidades de sua obra, como As canções que você fez pra mim, O show já terminou, Se você pensa, Do fundo do meu coração, Proposta e Nossa Senhora, todas de Roberto Carlos e Erasmo Carlos. Em 2015, ainda, Roberta Miranda ganhou o 26º Prêmio da Música Brasileira na categoria Foi um ano de grande brilho. poimento feito no DVD de 25 anos da ” por situação bem parecida” diz Rober- ta. A faixa ainda terá um vídeo clipe, gravado em duas etapas e que teve Foto: Anny Marques Melhor Cantora de Canção Popular. Para 2016, a cantora, que é seguida por meio milhão de fãs em sua rede social, já tem grandes planos: produzir um novo DVD com músicas inédi- tas mescladas a alguns de seus maio- res sucessos como Majestade, o Sabiá, Vá com Deus e Meu Dengo, e escrever um romance com características citória de vida. nematográficas, baseado na sua hisMaria Albuquerque Miranda, co­ nhecida no meio musical como Ro­ berta Miranda, nasceu em João Pes­ soa, na Paraíba. Com oito anos, a família veio tentar a sorte em São 14 socinpro notícias Socinpro Noticias dezembro 2015.indd 14 12/10/15 12:25 PM

[close]

p. 15

fecha 2015 com chave de ouro Paulo. “Meus três irmãos se tornaEquipe Roberta Miranda ram professores”, conta a cantora, “eu, concluí­ do o curso colegial, pegava o Queria ser cantora. Apanhei. Fui quase internada, pois eles sonhavam que le tempo, violão, música e vida notura única filha fosse professora. Naquena não eram o ideal de uma família dade mais rica do país. Acontece que violão e matava as aulas do cursinho. como a nossa, que migrou para a cieu tinha um sonho e uma determinação. Eu queria ser artista, compositomente por quatorze anos em bares e ra, cantora. Para isso, trabalhei ardua­ casas noturnas e me tornei Roberta Miranda. Aos 16 anos, comecei a cantar em bares e acabei sendo contratada para abrir os shows do Beco e do duto da Bossa Nova. Abri show para Jogral, em São Paulo, na época o reFafá de Belém, Rosemary e quem mais estivesse sendo dirigido por Abelardo Eu queria cantar, cantar e compor sições e bicos que me aproximavam Figueiredo ou Augusto César Va­ nucci. loucamente. E assim, fiz 400 compodos artistas, das gravadoras, para oferecer as minhas músicas. Até que um dia mostrei Majestade, o Sabiá, numa o segundo disco. Ele falou: ‘Roberta, para você pagar todos os custos terá que vender 5.000 cópias.’ Eu pensei: ‘Vendo de porta em porta, vendo para minha família, vendo para os meus amigos, cheia de empolgação.’ De repente, lancei o disco que tem a música São tantas coisas, como carro chefe. Viajei durante oito meses, por todo o Brasil, divulgando o trabalho e um dia nental e vi um caminhão carregado cantora. Saiu seu primeiro disco inquíssimo tempo, as canções Meu Em 1986, a artista lançou-se como titulado Roberta Miranda. Em pouDengo, Chuva de Amor e São tantas Resultado: Primeira artista da his- coisas se tornam enorme sucesso. tória da música popular brasileira a Discos de Ouro e de Platina. gravadora. Eles gostaram muito e resolveram gravar. Foi um super suum milhão de discos. Ainda não havia chegado a vez da cantora Roberta Miranda, mas a compositora fora cesso e Jair Rodrigues vendeu quase vender mais de 1,5 milhão de cópias. Hoje a paraibana Maria de Albu- cheguei à fábrica da gravadora Contide discos. Eu, na maior simplicidade, cheia de curiosidade, comentei com o carregador: ‘Nossa, quantos discos!... eram 100.000 cópias. ‘Quem é o arQuantos têm aí?’ E ele respondeu que tista?’ Perguntei. ‘É tudo seu, Roberta sentindo o chão fugir.” querque Miranda conquistou o títue se tornou a terceira cantora brasi- reconhecida. Era um começo, pensei. Finalmente, gravei o meu primeiro disco. Eu tinha tanta sede, tanta vonmaestro, Nelson Oscar, quantos discos tade de vencer que perguntei ao meu teria que vender para que a gravado- lo de “rainha da música sertaneja”, leira a vender mais discos no Brasil, foram mais de 18 milhões. Roberta Miranda tem em seu currículo mais de 700 composições e clássicos do sempre brilhando! ra me desse a oportunidade de gravar Miranda’... Fiquei parada, levitando, cancioneiro popular. Sua estrela está socinpro notícias 15 Socinpro Noticias dezembro 2015.indd 15 12/10/15 12:25 PM

[close]

Comments

no comments yet