Balaio dos Prazeres

 

Embed or link this publication

Description

Balaio dos Prazeres

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2

2 Publicação da Revista Figuras&Negócios BALAIO•ACTUALIDADE Luanda já tem um guia para crescer até 2030 Plano Director Geral Metropolitano foi lançado no dia 16 de dezembro e prevê que em 2030 haja 12,9 milhões de habitantes na cidade capital do país. documento apresenta-se ao nossos olhos como um processo flexível destinado a transformar a cidade num espaço mais atraente ao promover uma visão para o território da província de Luanda, fundamentada no diagnóstico prospectivo de uma gestão de médio e longo prazo”, referiu na altura, o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Edeltrudes Costa. Segundo o ministro, o plano tem como objectivos melhorar o aproveitamento dos recursos naturais, humanos, histórico, ecológico e culturais da província, reforçar as condições de atracção e reinserção de iniciativa de investimento, criar, diversificar o emprego e também, qualificar os recursos humanos, sendo um instrumento para o ordenamento do território e planeamento urbano a implementar nos próximos 15 anos. O documento faz o diagnóstico da situação actual na província, estimando que 80 por cento da população – de 6,5 milhões de habitantes, um quarto de todo o país – vive em musseques. Nesta área, o plano, designado de “Luanda 2030 – Cidade inovadora”, prevê realojamento e regeneração de várias zonas da capital, nomeadamente nas classificadas de “prioridade muito alta”, por eminentes riscos de vida ou O Plano Director Geral Metropolitano de Luanda (PDGML), que projecta a capital para 12,9 milhões de habitantes em 2030, foi lançado na primeira quinzena de Dezembro, no Palácio da Justiça. “Na verdade este importante

[close]

p. 3

Ano 1 - Nº5 - Novembro 2015 3 t UrIsMO • res taura NTes • sNAC k bar s • COMP ra s • serviço s • h otéis Suplemento da revista Figuras&Negocios indução, entre outros problemas. Com o crescimento da população estimado para 12,9 milhões de pessoas, e face às dificuldades de mobilidade que se registam diariamente na capital, com filas intermináveis de trânsito e reduzidas ofertas de transportes públicos como alternativa, este plano de intervenção prevê obras em 446 quilómetros de estradas primárias e 676 quilómetros de vias secundárias. Apesar da execução do plano só arrancar oficialmente em 2016, o governador da província de Luanda, Graciano Domingos, esclareceu à época que algumas intervenções, nomeadamente em termos de construção de vias de acesso, já estão em curso. O plano envolve igualmente um sistema de comboio suburbano com 210 quilómetros e 142 quilómetros de corredor para trânsito exclusivo de transportes públicos. “O fortalecimento da economia da província passa necessariamente pelo ordenamento das actividades económicas existentes e pela busca de alternativa para o seu plano de desenvolvimento, aliado com as políticas públicas do Governo no sentido de garantir que todos os cidadãos tenham acesso a habitação, ao saneamento básico, infra-estruturas urbanas e serviço público”, referiu Edeltrudes Costa. Propriedade: Etnia-Comunicação Director: Victor Aleixo Redacção: Ana Kavungo,Yolanda Haitaleseni Capa: Bruno Senna Designer: Armindo Dalas Publicidade: Fátima Luciano Secretariado: Carolina Esteves Telef. 222 393 020 | 222 335 866 comercial@etniacomunicacao.co.ao www.figurasenegocios.co.ao QUARTA QUINTA IVAN ALEXEI - 21 HORAS FRANK JOSUÉ - 21 HORAS BANDA.COM - 21 HORAS SEXTA Boa Comida E MÚSICA AO VIVO etnia comunicação Desfrute de SÁBADO NELSON FERNANDO a partir de 13 HORAS e KIZUA GOURGEL - 21 HORAS ESPAÇO LUANDA | Via 2, S/N - Edifício Escola de Hotelaria e Restauração RESERVAS: Talatona – Luanda | geral@espacoluanda.com | www.espacoluanda.com 928 314 680 ESPAÇO LUANDA | Via 2, S/N - Edifício Escola de Hotelaria e Restauração Talatona – Luanda | geral@espacoluanda.com | www.espacoluanda.com

[close]

p. 4

4 Publicação da Revista Figuras&Negócios BALAIO•cUANDO cUBANGO Turismo vai acelerar o desenvolvimento Luísa Baptista, Miss Angola 2016, é natural do Cuando Cubango. A COMPRAS SERVIÇOS BARES nova Miss Angola é a Jovem Luísa Baptista, estudante universitária, que vive na cidade de Menongue, capital da província do Cuando Cubango. Um motivo forte para se colocar aquela província em capas de jornais, não só para se falar da beleza feminina que, pela primeira vez na história de Angola coloca a província no top das melhores, mas também para se R E S TA U RA N T E S falar do desenvolvimento económico e sócio-cultural que ali se regista para se transformar uma província ontem conhecida como terra do fim do mundo hoje em terra do progresso. Nesta senda, pincelamos algumas linhas sobre o que se faz no ramo do turismo e restauração na província. Cuando Cubango é a segunda maior província de Angola depois do Moxico e situa-se no sudoeste do PONTOS TURÍSTICOS HOTÉIS

[close]

p. 5

Ano 1 - Nº6 - Dezembro 2015 5 país. É, no entanto, uma das menos populosas com 670 mil habitantes. Estende-se por uma área de 199°, 49km² e conta com 9 municípios: Cuchi, Menongue, Cuangar, Nankova, CuítoCuanavale, Mavinga, Calai, Dirico e Rivungo. A capital da província é Menongue fundada nas margens do Rio Kwebe. Cuando Cubango tem fronteiras internacionais com a Namíbia e Zâmbia. Apesar dessa posição privilegiada que poderá trazer benefícios futuros no escoamento da produção nacional para os mercados desses países vizinhos , o Cuando Cubango é ainda, embora se registam progresso visíveis nos últimos tempos, uma das províncias menos desenvolvida. Esta província foi uma das mais afectadas pela guerra. Aqui travaram-se as batalhas de Mavinga e Cuito Cuanavale. A sua população é composta principalmente pelos seguintes grupos étnicos: os Nganguelas, que se subdividem em Nyembas. e MBuelas: os Mucussos e os Kuangares. As principais actividades da população são a agricultura, apicultura, pesca artesanal e pecuária. A província tem um grande potencial ainda por explorar em termos de riquezas minerais, com especial referencia para os diamantes, ouro e cobre. O mesmo acontece com o potencial turístico da província. O clima COMPRAS SERVIÇOS BARES R E S TA U RA N T E S HOTÉIS PONTOS TURÍSTICOS

[close]

p. 6

6 Publicação da Revista Figuras&Negócios BALAIO•CUANDO CUBANGO é tropical de altitude e a temperatura média anual é de 20°c. Menongue possui um aeroporto – Comandante Kwenha, mas existem outros três aeródromos que podem receber aeronaves de pequeno porte nas cidades de Cuíto-Cuanavale, Mavinga e Rivungo. Saindo de Luanda é possível chegar a província passando por Benguela, Huambo, e Bié ou passando pelo Dondo, Huambo e Bié. Potencialidades turísticas a saber Esta província é, sem duvida, uma região de rara beleza, ainda por explorar. E é no turismo que as autoridades governamentais pretendem apostar para que se constitua no pilar forte do seu desenvolvimento. No município de Cuchi está a Montanha Malova e as Quedas Maculungungo e do Rio Cutato. Neste município encontramos também as gravuras rupestres de Bototo. Perto da cidade de Menongue estão as ruinas do forte Muene Vunongue. Outros pontos de interesse turístico que importa mencionar são os centros históricos de Missombo e Balombo (no forte de Mbugeya Kandyema). Há na região várias reservas naturais, assim como coutadas que agregam valor turístico a esta província. Reserva Natural da Luiana - com uma área de 8.400km, foi constituída como tal a 17 de Setembro de 1966. Situa-se próximo da fronteira com a Zâmbia e Namíbia. Há a destacar a presença de manadas de elefantes. Reserva Natural de Mavinga- Tem uma área de 5.950km². Aqui podem encontrar-se elefantes, rinocerontes, palanca negra, leões, leopardos, hienas e avestruzes. Há ainda a mencionar algumas coutadas publicas como a da Luina (13,950 km²), Luengue (16.700km²), Longal Mavinga (28.750km²) e Mucosso (25.000km²). COMPRAS SERVIÇOS Gastronomia A gastronomia típica da província é composta por pirão (funje) de milho, bombo ou massango, feijão carne de caça seca ou fresca , peixe, kizaca, (folha de mandioca) usse. As unidades hoteleiras são uma boa alternativa de alimentação na província . Compras O artesanato da província é sobretudo confecionado em madeira, é possível comprá-lo em locais organizados pelo departamento da Cultura. Onde ficar Hotel Residencial Kubango - Rua da Missão Civil. Tel.: 249 280 056/ 249 280 153 Hotel Residência - Aeroporto Tel.: 222 249 280 Charme Hotel - Rua do 1 Maio Hotel Ritz Lauca - Rua da Escola primária Gabriel Matias, Bairro Saúde Chik Chik Cambumbe Lodje - via do Cuíto Cuanavale Tel.: 933 528 571/ 925 528 570 Kwebe Lodje - Estrada de Caiundo km11 Missombo Restaurante Ngondo Yetu - Avenida da Marginal de Menongue Cuvango Lodje - Junto a fronteira com a Namíbia BARES R E S TA U RA N T E S HOTÉIS PONTOS TURÍSTICOS

[close]

p. 7

Ano 1 - Nº6 - Dezembro 2015 7 Projecto Okavango Zambeze um dos maiores do mundo É um projecto transfronteiriço que abrange cinco países e que tem uma dimensão de 278 mil km² dos quais Angola possui 87mil km². É um projecto ambicioso em termos de objectivos que permitirá o desenvolvimento das comunidades. O projecto Okavango Zambeze é um dos maiores ambicioso projectos turísticos em todo o mundo. É uma SERVIÇOS iniciativa com objectivos múltiplos que conclui parte do território de cinco países da Africa Austral, nomeadamente Angola, Zimbabwe, Namíbia, Zâmbia, Botswana. Este projecto tem a ver com a partilha de beneficios proveniente dos recursos da biodiversidade, através das melhores praticas de gestão, de conservação do turismo de BARES R E S TA U RA N T E S oportunidades alargadas de meios de subsistência para as populações das áreas circunscritas ao projecto. Nos 87 mil km² de Angola, mais concretamente na localidade de KAZA, são abrangida, entre outras, áreas de conservação, as reservas parciais de Luiana e Mavinga, coutada publica da Luiana, de Longa Mavinga, Luengue e de Mucusse. PONTOS TURÍSTICOS COMPRAS HOTÉIS

[close]

p. 8

8 Publicação da Revista Figuras&Negócios BALAIO•comer&beber•restaurantes Os Melhores Pratos de Café apesar de Luanda ser uma cidade com fortes tradições culinárias e apesar de ter cada vez mais opções para quem goste de comer fora, poucos são os eventos e iniciativas gastronómicas que se vêm (e se saboreiam) por cá. P ara uma cidade que se queira afirmar no panorama turístico regional e não só, e que já começa a ter uma interessante junção de diferentes sabores, culturas e hábitos alimentares bem como citadinos cada vez mais exigentes, sentimos que iniciativas como o Luanda Coffee Week – A Semana do Café, organizado pelo LNL e a Angonabeiro, são sempre uma mais valia não só para frequentadores de restaurantes mas também para as pessoas que dão vida e alma aos restaurantes, entre elas os chefs. Estamos em crer ter sido esta a SERVIÇOS primeira vez em que, baseado no sucesso do Restaurant Week e na necessidade de desenvolver, fomentar e promover o turismo gastronómico local, alguém tenha desafiado chefes de cozinha de 15 restaurantes escolhidos a dedo a criar pratos onde a utilização de um determinado ingrediente – neste caso o café – era obrigatória. O que não é inocente para quem conhece o capital produtivo deste país. Por ter sido a primeira vez, alguns erros haverá a apontar à organização e à forma como o mesmo decorreu em cada um dos espaços aderentes. Não iremos, no entanto apontar o R E S TA U RA N T E S dedo a quem não foi capaz e sim exaltar aqueles que demonstraram um profissionalismo inexcedível na disponibilização do menu criado para o evento assim como à sua divulgação desde o primeiro dia. Estão neste caso, o Kitanda da Esquina, o Mirage, o Coconuts, o Marginal Lounge, o K-Paz Flor, o Zen-It e o Espaço Luanda, este último a quem temos de dedicar um elogio extra pela capacidade de criar um menu diferente para cada um dos dias da semana e repetindo os mais aplaudidos no fim-de-semana.Não podemos deixar passar esta questão dos pratos mais aplaudidos para fazer um apelo aos vários espaços onde as reações foram entusiastas (e foram vários os locais onde isso aconteceu…) de colocar na carta permanente do restaurante os pratos elogiados. Pratos houve, em que pequenas correções que o dia-a-dia pode conferir, os pode transformar em receitas de excelência e nós sabemos o quão difícil isso é de conseguir! Houve no entanto um pormenor que muito estranhou o júri, a quase ausência do sabor a café na maioria dos pratos confeccionados. A ideia inicial do júri do Coffee Week era premiar apenas o melhor prato de café. Contudo, passado cerca de dois ou três dias, e devido a qualidade e diversidade do que comíamos diariamente, julgamos ser muito mais justo premiar cada etapa do menu individualmente: a melhor entrada, o melhor prato principal, a melhor sobremesa e, claro, num outro artigo, o melhor cocktail de café. O sabor, a utilização do café, a apresentação do prato e a criatividade do chef foram os principais critérios que usamos para avaliar cada prato. Eis os que mais amamos: Colaboração LUANDA NIGHT LIFE www.luanda-nightlife.com www.lnl.co.ao COMPRAS BARES HOTÉIS PONTOS TURÍSTICOS

[close]

p. 9

Ano 1 - Nº6 - Dezembro 2015 9 tal que pelo menos 10 delas poderiam ter ganho; mas a que aqui premiamos como a melhor foi talvez uma das mais humildes, genial na sua simplicidade. Falamos do Melhor Entrada de Café: Coconuts – Chef Octávio Neto O Chef Octávio Neto preparou umas Gambas Grelhadas com crumble de farinheira, maçã e café, numa junção inesperada e original de marisco com café. Surpreendentemente delicioso do princípio ao fim. Gelato Affogato da Champagneria, servido com gelado de baunilha, bolacha, café espresso, e um shot de Irish Coffee, um final vivo e feliz para qualquer refeição. “A harmonia de sabores e temperaturas está perfeita,” disse na altura um dos membros do júri. Melhor Menu de Café: Kitanda da Esquina – Chef Fábio Ramos Os três menus com mais qualidade, originalidade e sabor que comemos durante a semana foram os do Coconuts pelas Gambas Grelhadas da entrada, do K-Paz Flor pelo Tataki e a pérola dourada de atum, barriga de porco com maçã e café que esperamos ver um dia na carta principal da casa, e o do... Kitanda, que com a sua entrada de Salada de camarão com frutos secos, baunilha e vinagreta de café Delta Diamond, o prato principal de peito de pato fumado descrito acima e uma deliciosa sobremesa de Cheesecake de Café com couli de Morangos de Lubango, hortelã e grãos de Café Delta Diamond conseguiu ser o mais consistente, mais surpreendente, mais original e que mais funcionou como um todo para a maioria dos membros do júri. Melhor Prato de Café: Kitanda da Esquina – Chef Fábio Ramos O pato corado com mista de batata doce, abóbora e alho francês em molho de mel, limão e café foi o melhor prato principal que comemos durante a semana, entre muitos outros de elevada qualidade, tais como o do Coconuts, Mirage, Art’z e K Paz Flor. Apesar de estar ligeiramente cozido para além do ponto, o toque de mestria aqui foi terem fumado o peito do pato, dando-lhe um sabor que combinou lindamente com o café presente no molho de mel, a batata palha e o puré de batata doce. Melhor Sobremesa de Café: Champagneria – Chef Inga Neves Escolher a melhor sobremesa durante esta semana foi talvez a tarefa mais difícil para este júri. A qualidade das sobremesas de café servidas durante o Coffee Week era COMPRAS SERVIÇOS BARES R E S TA U RA N T E S HOTÉIS PONTOS TURÍSTICOS

[close]

p. 10

10 Publicação da Revista Figuras&Negócios BALAIO•comer&beber•hotéis existem dois tipos de viajantes de negócios em Luanda: os de contas bastante abastadas e outro com contas não tão abastadas. Este artigo vai ser mais útil ao último tipo de viajantes: o de contas não tão abastadas. C ONDE COMER PAGANDO POUCO omo todos os turistas /viajantes de Luanda rapidamente se apercebem ao darem uma vista de olhos aos preços dos seus hotéis nas páginas do Expedia/Triadvisor/Hotel. com, a cidade é descomunalmente cara. Contudo, por mais que se tenha consciência desse facto, nada te prepara psicologicamente para o pagamento de uma conta ao equivalente de 7 usd por um copo de café, num dos hotéis mais requintados de Luanda ou, tampouco para o preço de 85 usd para o buffet no restaurante requintado desse mesmo hotel. Em simultâneo, o teu parceiro de negócios/embaixada já “semeou” no teu subconsciente todos os mitos do quão perigosa é a cidade de Luanda. Argumentos como: “é uma cidade africana! De que estavas à espera!?” são comumente utilizados para alimentar ainda mais o medo de sair do hotel, nem SERVIÇOS que seja por apenas 5 passos, salvo se for para entrares imediatamente no carro que aguarda por ti mesmo à porta do hotel. Bem! Nós estamos aqui para informar-te que isso são histórias para boi dormir, ou para usar uma linguagem mais directa , simplesmente mentiras. É certo que por se tratar de uma cidade grande é necessário claramente ter-se a devida preocupação e cuidados e, tendo em conta que se encontra num país com uma enorme divisão económica entre ricos e pobres, que bom ter-se alguma cautela e manter-se longe de problemas. Nós estamos aqui também para informar-te que não tens de pagar 85 USD por uma refeição solitária no restaurante do teu hotel. Se tiveste a oportunidade de visitar Luanda vindo de tão distante, deverias aproveitar o máximo que consigas, a sua excelente R E S TA U RA N T E S culinária que, num misto de comida tradicional angolana, com bastante influência de sabores portugueses, tem muito para lhe oferecer. Para tal, nós elaboramos uma lista dos restaurantes mais baratos, acessíveis, lugares próximos – e repetimos – próximos de si! Em que, longe dos seu hotel de 500 USD por noite que, apesar de servir uma boa –talvez satisfatória seja a palavra mais adequada – comida oferece-lhe também a companhia de “angolanos” e outros residentes de Luanda. Esta não tem de ser a cidade mais cara do mundo; deixe-nos mostrá-lo os cantos perto de si que lhe proporcionam uma Luanda mais acessível. Colaboração LUANDA NIGHT LIFE www.luanda-nightlife.com www.lnl.co.ao COMPRAS BARES HOTÉIS PONTOS TURÍSTICOS

[close]

p. 11

Ano 1 - Nº6 - Dezembro 2015 11 EPIC Sana Luanda Epic Sana é o único hotel 5 estrelas na baixa de Luanda e possui actualmente três restaurantes – Vitruvio, Terrakota, and Switch Supper Club – bem como um bar que serve entradas. Como é de se esperar de um hotel 5 estrelas na baixa, os seus restaurantes não são baratos. Felizmente para si, existe um restaurante na rua oposta do hotel Epic Sana : a Cervejaria Tendinha. Que, por se tratar de um bistrô , em actividade por quase uma década, oferece refeições diárias a um preço que rondam os 2000 kwanzas, o equivalente a 10 usd. E, para quem desfruta do tempo de Luanda, tem sempre uma cerveja gelada para quem precisa recuperar de tanto calor. Uma outra opção é o restaurante Sabores da Terra, acessível pela entrada do Swich Supper Club virando logo à esquerda, cuja culinária angolana, portuguesa e brasileira, com as suas porções a preços acessíveis o fará voltar . O restaurante, que abre para pequenos almoços, almoços e jantares às 6:30, encerra as 22:00. Por isso, vale a pena dar um salto até lá e aproveitar uma das suas refeições. HCTA – Hotel de Convenções de Talatona O HCTA distingue-se por ser o primeiro hotel 5 estrelas de Luanda. Os preços dos seus restaurantes espelham claramente o seu número de estrelas, “esbanjar” 100 USD numa das refeições faz parte do quotidiano de quem frequente o seu hotel. Felizmente, existem dois restaurantes muito próximo que servem os critérios de quem procura comida decente a um preço acessível: a Galeria dos Pães e o Restaurante 5J. A Galeria dos Pães para além das suas porções de pizza gigantescas conta também como preços acessíveis, que satisfazem quem por ali queira almoçar. A maior parte dos preços rondam os 3000 Kwanzas, cerca de 15 USD Caso prefira uma cozinha mais tradicional, o Restaurante SJ, na rua abaixo à direita, não lhe vai deixar desiludido, pelo menos é essa a escolha de muitos trabalhadores dos escritórios próximo do restaurante. O menu de almoço e jantar é composto por pratos do dia que rondam os 2000 Kwanzas, cerca de 10 usd. COMPRAS SERVIÇOS BARES R E S TA U RA N T E S HOTÉIS PONTOS TURÍSTICOS

[close]

p. 12

12 Publicação da Revista Figuras&Negócios BALAIO•comer&beber•hotéis Hotel Trópico Ignore o buffet do Restaurante Coral do Hotel Trópico. Se caminhar para a Rua da Missão e virar à esquerda até ao topo, vai certamente tropeçar no restaurante A Nossa Sombra. A primeira impressão vai confundi-lo com uma estufa de tão tenha uma decoração linda com uma vista fantástica para a marginal de Luanda, os seus preços o farão verificar a conta a cada segundo, de tão receoso por não a conseguir pagar. Enquanto isso, nas proximidades pode encontrar o Restaurante Chitaka, que não lhe oferece apenas preços acessíveis para almoços e jantares, mas -o que lhe vai fazer querer visitar, também pode encontrar um pequeno – almoço a um preço igualmente acessível. Hotel Alvalade O seu refúgio para o Hotel Alvalade é o restaurante Alvalade 61, que fica literalmente a uns passos da entrada do Hotel. Desfrutamos especialmente deste restaurante pelo seu ambiente acolhedor, a sua comida boa e os seus preços rodeada de plantas que está o local , mas na verdade é um belo restaurante ao ar livre rodeado de plantas e quadros de pintura. Os almoços na Nossa Sombra são, para além do desfrute de um dia lindo, feitos de refeições rápidas e baratas, em que a tranquilidade é certamente o cartão de visita. Vai fazê-lo esquecer, nem que seja por meros segundos, de que se encontra numa das cidades africanas mais tumultuosas. Hotel Presidente & Hotel Diamante Os dois hotéis, quer o hotel Presidente e o Diamante, oferecem uma vista linda para o porto de Luanda. Encontram-se localizados no mesma rua e têm ambos quatro estrelas e oferecem refeições caras. Contudo, embora o Hotel Presidente realistas, que rondam os 3000 Kwanzas, cerca de 15 Usd. Para além da alimentação bastante satisfatória, o restaurante é rodeado por arte do artista Mampuya e tem também um pequeno lounge para bebidas, fumadores e um menu de vinhos bastante decente. Conclusão Se continua com medo dos artigos anuais da BBC/CNN/ Daily Telegraph acerca dos preços da comida que foi intitulada a “cidade mais cara do mundo” – que lhe têm feito mal – aconselhamo-lo vivamente a mudar de estratégia e a encontrar nas nossas listas os “re”cantos que lhe possibilitam conhecer e saborear a culinária angolana. Colaboração LUANDA NIGHT LIFE www.luanda-nightlife.com www.lnl.co.ao COMPRAS SERVIÇOS BARES R E S TA U RA N T E S HOTÉIS PONTOS TURÍSTICOS

[close]

p. 13

Ano 1 - Nº6 - Dezembro 2015 13 Bakkus Lounge S ituado nas imediações da Casa dos Desportistas na Ilha de Luanda, um local que conta com outros 5 bares e restaurantes (Cais de Quatro, Twenty, Desigual, D Club, Ilha Sports Bar e Club Moustache), o ainda “novinho” Bakkus Lounge é um restaurante especializado em tapas e petiscos. Para além destas iguarias, tem também diversos cocktails a base de gin e uma lista de vinhos inteiramente portugueses recheada de boas escolhas. É, por isso, um local bastante agradável que frequentamos naqueles momentos em que não queremos uma refeição completa e demorada mas sim pôr a conversa em dia ao sabor de alguns petiscos e bons cocktails. A comida O menu do Bakkus é composto por diversas tapas e petiscos, chamadas aqui “Pratinhos”, mas também guarda um pequeno espaço para os pratos de domingo: caldo e vários tipos de Brunch, tais como o ‘Menu Brunch Completo’ e o ‘Menu Brunch Quase Completo’. Entre os ‘Pratinhos’, somos especialmente fãs do Polvo em Molho Verde (2100 AKZ), Bruschetta de Tomate e Feta (1150 AKZ), Rosti de Batata e Alho Francês e Ovo (1100 AKZ), a Muambinha de Galinha (1500 AKZ) e o Mufetinho (1300 AKZ). Existem outras opções para os mais variados gostos, incluindo vegetarianos. Os acompanhamentos incluem banana e batata doce (800 AKZ), Batata Grelhada c/m olho Barbeque (900 AKZ), Pimetos Padrón (900 AKZ), entre outros. Sobremesas Uma refeição nunca é completa sem os doces. Aqui, somos particularmente fãs do cheesecake do dia (1100 AKZ) e do arroz doce (800 AKZ). Mas há também salada de frutas, pudim e gelado. Bebidas Seguramente, as bebidas são um dos fortes deste espaço. A lista de cocktails inclui cerca de 12 opções, 7 delas feitas a base de gin. O Bash Mangericão (Mix de ervas aromáticas e Gin – 1700 AKZ), Gin Tee (Mix de chá verde com licor de maracujá e Gin – 1800 AKZ), Gin Bee (Delícia de limão, laranja, mel e Gin – 1700 AKZ) e o Gimlet (Licor caseiro de limão e Gin – 1700 AKZ) são os que têm mais saída entre a nossa malta. Mas também estão disponíveis as habituais caipirinhas, margaritas, mojitos e piñas coladas (todas elas 1500 AKZ cada), para não falar da deliciosa sangria. Preços Pela qualidade, sabor e apresentação da comida, pela decoração e ambiente do espaço, pelo serviço atencioso (se bem que há dias em que as bebidas demoram uma eternidade) e pelo ‘à vontade’ deste lugar, consideramos que os preços do Bakkus, descritos acima ao lado de cada prato e bebida, são justos. Colaboração: LUANDA NIGHT LIFE

[close]

p. 14

14 Publicação da Revista Figuras&Negócios BALAIO•comer&beber•talatona Onde tomar o pequeno-almoço em Talatona E nquanto que na cidade há pastelarias, vendedoras de magoga (magogueiras) e pequenos cafés espalhados um pouco por tudo quanto é canto, principalmente nos bairros com maior concentração de instituições públicas e privadas, em Talatona a situação é totalmente diferente. Contudo, já existem vários lugares onde é possível tomar a “refeição mais importante do dia”, como dizem os peritos, com conforto e qualidade. Partilhamos aqui quatro dos nossos espaços preferidos para um pequeno-almoço em Talatona. Mabuba O Mabuba é um dos lugares mais populares para o pequeno-almoço em Talatona. O restaurante, adjacente ao condomínio do Talatona Plaza de Talatona. Nas várias vezes que lá estivemos, éramos quase sempre os únicos clientes. O Zen-It é o único lugar almoços que já provamos não só em Talatona mas na cidade de Luanda. É servido das 7h30 às 10h00. As opções são variadas: há diversos menus, entre eles o Menu Sopa, Menu Brioche, Menu Panqueca, Menu Yogurt, Menu Forte, e outros, e todos incluem sumo natural e café ou meia de leite. As panquecas são muito boas e o Menu Forte, que vem com batata salteada, salsicha e ovo mexido ou estrelado é uma das melhores maneiras de começar o dia. Vanan Bakery A Vanan está sempre concorrida à hora do pequeno-almoço por um motivo muito simples: uma variada oferta aliada a ingredientes de alta qualidade. Aqui o matabicho é servido em forma de buffet (e cobrado ao kilo), e entre as opções temos ovos, bacon, salsichas, diversas sanduíches, iogurte, sumos naturais e batidos feitos na hora, fruta que conhecemos em Luanda que serve Eggs Bennedict, um prato tradicional da culinária americana que consiste em ovos escalfados, bacon ou presunto e molho holandês, montados em uma fatia de pão. O do Zen-It é mesmo muito bom, e é um dos principais motivos que gostamos de tomar o pequeno-almoço aqui. Mas também há outras opções, como croissants mistos, tostas, ovos, crêpes, sumos naturais, e etc. Fazendeiro O Fazendeiro tem provavelmente dos melhores e mais completos pequenos Residence, é bastante concorrido durante as manhãs em dias de semana e atrai trabalhadores dos inúmeros escritórios da zona. O serviço normalmente é rápido e a comida é boa; o menu inclui diversos tipos de sanduíches, ovos, bolos, sumos naturais, e muito mais. Zen-It O pequeno-almoço do Zen-It é um dos segredos mais bem guardados COMPRAS SERVIÇOS BARES R E S TA U RA N T E S fresca, pão fresco da padaria e muito mais. Na Vanan tem duas opções: pode alimentar-se saudavelmente com os batidos e frutas frescas…ou pode quebrar a dieta agressivamente com os deliciosos bolos desta conhecida pastelaria. Colaboração LUANDA NIGHT LIFE www.luanda-nightlife.com www.lnl.co.ao HOTÉIS PONTOS TURÍSTICOS

[close]

p. 15



[close]

Comments

no comments yet