Jornal Eco da Tradição de Dezembro 2015

 

Embed or link this publication

Description

Jornal Eco da Tradição Dezembro n:172 ano 14

Popular Pages


p. 1

ECO DA TRADIÇÃO - ANO XIV - Nº 172 - DEZEMBRO DE 2015 Página 15 GAUCHO TRADICIONALISTA CONGRESSO MTG participa de audiência em defesa dos rodeios, na Câmara Federal, em Brasília/DF 64º Bento Gonçalves se prepara para receber o Rio Grande tradicionalista Foto: Divulgação Página 03 EDITORIAL O Chefe é o responsável Página 02 ENART 30 ANOS Uma história de superação e amor a arte gaúcha Página 05 ECO ENTREVISTA Conheça as primeiras prendas da CBTG Páginas 12 e 13 Páginas Centrais ENART 2015: CTG Aldeia dos Anjos e a 1ª RT conquistam o 11º título Foto:Matheus Aguillar CTG Aldeia do Anjos, da cidade de Gravataí, conquistou seu 11º troféu de campeão do ENART. O último havia sido em 2009. Quatro coordenações técnicas, no CTG. De Theodolino, Valdemar, Paulinho Gnoato, a Marco e Cármen Ávilla, em 60 anos. Coreografias de Lúcia Brunelli.

[close]

p. 2

2 Ano XIV - Edição 172 EDITORIAL Manoelito Savaris - Presidente Dezembro de 2015 OPINIÃO Por: Loiva Lopes Calderan Diretora de Relações Internacionais da CBTG O chefe é o responsável Rua Guilherme Schell, 60 Porto Alegre / RS CEP: 90640-040 Email: bastosproducoes1@gmail.com www.mtg.org.br mtg-rs.blogspot.com wp.clicrbs.com.br/mtg Contato: 51. 3223-5194 O chefe é o responsável. Esta é uma afirmação muito ouvida, sempre repetida, correta, me parece. Existe o chefe porque é necessário que alguém tenha a última palavra, que possa responder, que corporifique a instituição. No MTG não é diferente do restante da sociedade. O responsável pelo que ocorre no CTG é o Patrão. Na Região é o Coordenador. No MTG é o Presidente. Em última análise é isso. De pouco ou de nada adianta mostrar que tal fato ou determinada falha não foi cometida pelo chefe. Pouco importa se foi a cozinheira que deixou o feijão queimar, se foi o capataz que não cumpriu o regulamento, se foi uma empresa contatada que errou a soma das planilhas. O responsável será o chefe. Quem se dispõe a ser o primeiro da fila, o chefe, sabe que está sujeito a responder por coisas que ele não fez, mas que algum subordinado ou vinculado a ele fez. A chefia é para o bem e para o mal, para os elogios e para as críticas, para a fotografia e para o isolamento. Aliás, na escola da caserna se aprende que a função de comandante é solitária e que as decisões que ele adota repercutem e atingem a toda a corporação. Claro que na cadeia de comando, há, normalmente, o exercício de chefias intermediárias e que cada chefe responde no seu nível de responsabilidade, mas sempre será o chefe maior o responsável. Em razão disso há, direta ou indiretamente, o deseja de que o chefe maior seja afastado. Aparentemente isso é injusto, mas esse conceito está cristalizado na sociedade e, portanto, deve ser entendido como uma coisa necessária para acalmar os ânimos, para purgar os “pecados”, para dar esperança e nova vida às instituições. Neste último ENART, o de número trinta, comemorativo, ocorreu um erro que não podia ter ocorrido. Foi um fato que será lembrado por muito tempo. Foi um equivoco simplesmente lamentável e inadmissível para as condições tecnológicas modernas e investimentos que realizamos para contar com uma condição confiável e isenta de erros. Quem errou? Para a sociedade pouco importa. Para os tradicionalistas, também pouco importa. O que interessa? Houve um erro no ENART, o evento é de responsabilidade do MTG, e o presidente do MTG é o responsável. Simples assim. Pois assumo a responsabilidade. Assumo a culpa. Não era essa a forma que eu tinha imaginado me despedir da direção do MTG. Não era isso que eu queria quando assumi pela sétima vez a chefia do Movimento. Não era isso que eu queria para a imagem do ENART. Não era por isso que eu queria ser lembrado. Peço desculpas aos meus amigos. Peço desculpas à diretoria do Movimento. Peço desculpas à minha família. Agradeço a todos que estivaram ao meu lado neste momento de desconforto e digo a todos que ofenderam, que agrediram, que destilaram seu fel contra o Movimento e contra mim: não sejam injustos com o MTG (que somos todos), agridam somente a mim e quando forem chefes tenham a felicidade de não precisar responder por aquilo que não fizeram. Em 10 de janeiro de 2016, no final do Congresso, em Bento Gonçalves, deixo a chefia e voltarei a ser somente um peão apaixonado pela tradição gaúcha, comprometido com o Movimento, disponível para ajudar. O novo presidente do Movimento é um amigo, um homem de bem, um homem honesto, o que não o livrará de passar por situações que só cabem ao chefe. A mobilização em prol do Tradicionalismo Gaúcho Observo as dificuldades quando o assunto se trata de mobilizar pessoas dentro do Movimento Tradicionalista Gaúcho, principalmente para participação de eventos de caráter de planejamento e gestão, tais como: Congressos, Convenções, Seminários, etc. Citamos por exemplo o Congresso da CBTG, Sapezal – MT. Em se tratando de nossa entidade maior, esperava-se maior representatividade, pois conta com oito entidades filiadas, e, nos orgulhamos de dizer que temos mais de 3 000 entidades e, congregamos um milhão de pessoas. Com certeza os que estiveram lá, cumpriram seu dever de tradicionalista, aproveitaram o momento impar de integração e a hospitalidade com que foram recebidos pela Entidade organizadora. Mas, nem todos os MTG se fizeram representar. O que nos falta, para nos mobilizarmos mais? Na maioria das vezes, fizemos tão bem o “dia-a-dia” de nosso CTG, na preservação da nossa tradição, quando se trata de artística, campeira ou jogos tradicionalistas. Encurtam-se distancias; diminuem-se custos; dificuldades são amenizadas. - Falar de compromissos pessoais, que somos voluntários do tradicionalismo e, que nem sempre podemos participar das atividades do Movimento? – Em distancias? - Dificuldades financeiras? - Que os assuntos não nos dizem respeito? Mas, em se tratando de decisões, formação, aquisição de conhecimentos, sempre será de nossa inteira responsabilidade. - Alguém pode ir em meu lugar? Sim. Para isso preciso delegar. - Desconhecimento sobre a importância; a possibilidade de participação; falta de tempo; ou não querem mais envolvimento? Se, somos tantos, os cursos, concursos, encontros, deveriam ter um numero maior participantes. Mesmo aqueles que despertam interesse, que tem maior participação, não me parece que tenham uma representatividade proporcional ao numero de participantes ativos do Movimento. Por outro lado, temos assuntos na pauta do dia e que merece a atenção de todos, como por exemplo, a discussão da “Lei de Rodeios.” E, poucos estão acompanhando os acontecimentos. E, as pessoas nem mesmo se manifestam em nossas redes sociais em apoio a aqueles que estão nos defendendo. Entidades muito menores e, que são contrárias, tem conseguido fazer muito mais “barulho” e “repercussão” do que nós. Mas, precisamos criar o hábito do debate, dentro de nossos princípios e valores. Não se pode pensar que discutir regulamentos, buscar a solução de problemas ou fortalecer o nosso Movimento, seja atribuição de poucos, ou das lideranças..... Alguns reclamam que são sempre os mesmos que estão nas lideranças, mas não vemos a movimentação destes para participarem da administração de nossas entidades. Enviamos convites, divulgamos nas redes sociais, sites etc... Poucos se manifestam, enviam propostas, ou até mesmo uma critica. Esta é apenas uma reflexão. Não se trata de desmerecer o esforço e o trabalho de todos aqueles que comparecem aos eventos, mas sim de chamar a atenção de que nossos eventos precisam contar com um maior número de participantes, de maior integração, de prestigiar aqueles que se propõem a realizá-los. É fundamental a participação de todos, que deve ser potencializada por um processo de mobilização das lideranças, que proporcione estimulo a realização de encontros e debates. Assim, estaremos promovendo o fortalecimento do Movimento e a articulação das diversas entidades, consolidando cada vez mais o nosso Movimento Tradicionalista Gaúcho. Não basta ser tradicionalista, tem que participar. EXPEDIENTE: SUPERVISÃO: Manoelito Carlos Savaris DIREÇÃO GERAL: Nairioli Callegaro DIREÇÃO DE REDAÇÃO: Rogério Bastos DIAGRAMAÇÃO E DESIGN: Liliane Pappen CONSELHO EDITORIAL: Nairioli Callegaro, Odila Paese Savaris e Gustavo Bierhaus JORNALISTAS RESPONSÁVEIS: Rogério Bastos (16.834) Liliane Pappen (16.835) Fúlvio Lopes (16.200) DIAGRAMAÇÃO E DESIGN: Lilia COLABORAÇÃO Manuela Carvalho IMPRESSÃO: Zero Hora TIRAGEM: 3 mil exemplares Atendimento 09 às 12 horas e das 13 às 18 horas De segunda a sexta-feira Valores da Anuidade R$ 999,78 Plena R$ 858,81 Parcial R$ 529,89 Especial Estudantis R$ 153,98 40% do valor é repassado às RTs. Dezembro Valor MTG: PRESIDENTE: Manoelito Carlos Savaris VICE PRESIDENTE DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS: Nairioli Callegaro VICE PRESIDENTE DE CULTURA: Elenir Winck VICE PRESIDENTE ARTÍSTICO: José Roberto Fischborn VICE PRESIDENTE CAMPEIRO: José A. Araújo VICE PRESIDENTE ESPORTES: Martim Guterres Damasco Não nos responsabilizamos pelas opiniões publicadas no jornal

[close]

p. 3

Ano XIV - Edição 172 EVENTOS Dezembro de 2015 CAMPANHA 3 64º Congresso Tradicionalista Gaúcho #RioGrandeNosAdote O Movimento Tradicionalista Gaúcho, a 11ª Região Tradicionalista, a Prefeitura Municipal de Bento Gonçalves e a Comissão Executiva do 64º Congresso Tradicionalista Gaúcho tem a honra de convidá-los para visitarem Bento, nos dias 08, 09 e 10 de janeiro. Conhecida como “capital brasileira do vinho”, Bento Gonçalves se con�igura como a maior produtora de uva do Rio Grande do Sul, e o maior produtor de vinhos e derivados de uva do Brasil e “tchê espera” para o 64º Congresso. Foto: Arquivo Pessoal Campanha: Brincadeiras de prendas e peões regionais viralizou pelo estado e se transformou em uma campanha de amizade para o próximo Entrevero e Ciranda As prendas e peões regionais, categoria adulta, lançaram neste ENART a Campanha #RioGrandeNosAdote. Desde outubro os jovens representantes regionais estavam planejando o lançamento da campanha que começou com um grupo no whatsapp. A ideia inicial era reunir as prendas e peões regionais para combinar a realização de um acampamento, onde todos teriam a oportunidade de se conhecer e trocar experiências. Mas o que era para ser só um grupo virou uma bela campanha. A gurizada passou a conversar diariamente, o que fez surgir uma grande amizade. E entre tantas conversas no grupo, uma prenda colocou o seguinte posicionamento e propôs uma brincadeira: “somos tantos e tão bons juntos, bem que podíamos ser todos estaduais... Vamos fazer uma campanha com a hashtag: #NosNomeiaSavaris?!”. E foi essa brincadeira interna que deu origem a toda movimentação. No momento em que todos perceberam que a amizade estava falando mais alto que a competição acharam melhor mostrar ao Rio Grande tradicionalista o que estava e está acontecendo. Surgiu então uma nova ideia: fazer uma campanha séria e bem estruturada, que pudesse atingir a todos e mostrar que as competições promovidas no meio tradicionalista podem trazer legados muito mais valiosos que os títulos. No caso deles, a amizade. O pessoal abraçou a ideia, mas preferiu não envolver o nome do presidente do MTG, por isso, a campanha foi nomeada #RioGrandeNosAdote. Mas, é importante deixar claro que a intenção da campanha não é a nomeação, que a ideia não passou de uma brincadeira. O que a gurizada quis mostrar é que a amizade deve se sobrepor ao desejo de competir, bem como que o fato de serem “concorrentes”, não impede que sejam amigos, conforme explicaram no material distribuído durante o ENART. A campanha tem apoio das prendas e peões estaduais. E para surpresa de todos, no ENART, Savaris elogiou a iniciativa, bem como os “nomeou” durante seu pronunciamento no resultado do ENART. “A gente pretende seguir com a campanha até maio, pelo menos. Queremos atingir o maior numero de pessoas, principalmente os participantes das cirandas e entreveros, fazendo com que eles adotem a ideia e tornem o caminho dos seus sonhos ainda mais bonitos” – Conta Roberta Jacinto, prenda da 18ªRT. Foto: Divulgação COMISSÃO EXECUTIVA Presidente: Adiles Rodrigues de Freitas - (54) 99724033 e-mail adilesrodriguesdefreitas@yahoo.com Vice-Presidente: Alvaro Machado de Mesquita - (54) 99841355 Tesoureiro: Sidney Luiz Zilio - (54) 91135214 1º Secretário: Dauro Soares - (54) 99761212 2º Secretário: Moacir Mário Nardi Coordenador da 11ª RT: Luis Carlos Rigon Diretora de Provimento e Marketing FCG: Vanessa Welter - (51) 84007943 Assessoria de Imprensa: Sandra Veronezze - (51) 93700619 Adiles Rodrigues de Freitas - Presidente da Comissão Executiva PROGRAMAÇÃO 09 hs – Início credenciamento 15 hs – Sessão preparatória do 64º Congresso para escolha da mesa diretora 16 hs – Chegada da chama crioula vinda da 4ª RT 16h45min – 1ª Sessão Plenária 20 hs – Sessão Solene de Abertura 21 hs - Jantar 09 hs – 2ª Sessão Plenária 10 hs – 3ª Sessão Plenária - “Experiências de Vida” 12 hs – Almoço e Encerramento do Credenciamento 14 hs – 4ª Sessão Plenária – Prestação de Contas da Gestão Atual 14h30min – Instalação da Assembleia Geral Eletiva para Conselho Diretor – Início Votação 14h45min – Formatura do CFOR AVANÇADO 16 hs – 5ª Sessão Plenária 17 hs – Encerramento das Votações para o Conselho Diretor e para sediar o 65º Congresso 19 hs – Resultado das eleições e local do 65º Congresso 19h30min – Sessão Especial do Conselho Diretor para Eleição do Presidente e Vice-Presidentes 21 hs - Jantar 08h30min – 1ª Reunião Ordinária do Conselho Diretor e 1ª Reunião dos Coordenadores Regionais 11 hs – Sessão Solene de Encerramento e Posse do novo Conselho Diretor, Junta Fiscal, Departamento Jovem e dos Coordenadores Regionais 12h30min – Almoço de Encerramento Informações Hospedagem consulte: www.turismobento.com.br Secretaria de Turismo de Bento Gonçalves: Fone (54) 3055-7130 08/01/2015 – Sexta-Feira 09/01/2015 – Sábado 10/01/2015 – Domingo 08 a 10 de Janeiro de 2016 CTG Laço Velho - Rua Quinze de Novembro, nº 125 Comissão de Hospedagem CTG Laço Velho - Fone (54) 3452-3586 Consulte também o aplicativo para smartphone Bento Gonçalves/RS Realização Apoio Android Promoção Guia Turístico de Bento Gonçalves iPhone Gurizada descobriu que unidos são mais fortes. #RioGrandeNosAdote

[close]

p. 4

4 PROSEANDO COM TENÊNCIA Ano XIV - Edição 172 Dezembro de 2015 MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO Casos & Acasos Por Rogério Bastos Comissão Gaúcha de Folclore - CGF Em recente reunião com o secretário de estado da cultura, Victor Hugo, o presidente Ivo Benfatto colocou a experiência da Comissão a disposição da cultura do RS e disse ao secretário, que em 2016, estará sendo realizado um curso de folclore de 40 horas que contará com profissionais da área da história, música, antropologia, e folclore. No interior do estado estarão sendo instalados núcleos da comissão. Santana do Livramento foi a primeira a fazer isso com Rui e Andrea Rodrigues. Calendário do MTG - 2016 DATA 08 a 10 10 10 20 EVENTO JANEIRO DE 2016 64º CONGRESSO TRADICIONALISTA 1ª REUNIÃO DE CONSELHEIROS 1ª REUNIÃO DE COORDENADORES REGIONAIS FEVEREIRO DE 2016 2ª REUNIÃO DE COORDENADORES REGIONAIS, DIRETORES CAMPEIROS, CULTURAIS, ESPORTIVOS E ARTÍSTICOS MARÇO DE 2016 SEMINÁRIO ESTADUAL DE PRENDAS 2ª REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR PRAZO FINAL INSCRIÇÕES FECARS CURSO AVALIADORES CIRANDA E ENTREVERO - FASE ESTADUAL CURSO AVALIADORES CIRANDA E ENTREVERO - FASE REGIONAL PRAZO FINAL - INSCRIÇÕES 28º ENTREVERO CULT. DE PEÕES - FASE ESTADUAL 28ª FESTA CAMPEIRA DO RIO GRANDE DO SUL SEMINÁRIO DA CULTURA CAMPEIRA ABRIL DE 2016 28º ENTREVERO CULTURAL DE PEÕES - FASE ESTADUAL PRAZO FINAL - INSCRIÇÕES 46ª CIRANDA CULT. DE PRENDAS - FASE ESTADUAL MAIO DE 2016 3ª REUNIÃO DE COORDENADORES REGIONAIS, DIRETORES CULTURAIS 3ª REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR 46ª CIRANDA CULTURAL DE PRENDAS - FASE ESTADUAL PRAZO FINAL - INSCRIÇÕES 47ª CIRANDA CULT. DE PRENDAS - FASE REGIONAL PRAZO FINAL - INSCRIÇÕES 29º ENTREVERO CULT. DE PEÕES - FASE REGIONAL JUNHO DE 2016 4ª REUNIÃO ORDINÁRIA CONSELHO DIRETOR (Provas Ciranda e Entrevero Regional) 47ª CIRANDA CULTURAL DE PRENDAS - FASE REGIONAL 29º ENTREVERO CULTURAL DE PEÕES - FASE REGIONAL JULHO DE 2016 4ª REUNIÃO DE COORDENADORES REGIONAIS E DIRETORES CULTURAIS PRAZO FINAL - INSCRIÇÕES ENART 2016 82ª CONVENÇÃO TRADICIONALISTA AGOSTO DE 2016 SORTEIO ORDEM DE APRESENTAÇÃO DAS INTER-REGIONAIS ENART 2016 ACENDIMENTO E DISTRIBUIÇÃO DA CHAMA CRIOULA TCHENCONTRO 1ª INTER-REGIONAL DO ENART SETEMBRO DE 2016 5ª REUNIÃO CONSELHO DIRETOR SEMANA FARROUPILHA 2ª INTER-REGIONAL DO ENART OUTUBRO DE 2016 5ª REUNIÃO DE COORDENADORES REGIONAIS, DIRETORES CULTURAIS 3ª INTER-REGIONAL ENART 3º FEGADAN SORTEIO DA ORDEM DE APRESENTAÇÃO DA FINAL DO ENART 2016 50º ANIVERSÁRIO DO MTG ACAMPAMENTO DA JUVENTUDE GAÚCHA NOVEMBRO DE 2016 ABERTO DE ESPORTES - 1º ENECAMP 6ª REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR FINAL ENART 2016 - ENCONTRO DE ARTE E TRADIÇÃO GAÚCHA 17ª MOSTRA DE ARTE E TRADIÇÃO GAÚCHA DEZEMBRO DE 2016 PRAZO FINAL - ELEIÇÕES COORDENADORIAS REGIONAIS REUNIÃO DE ENCERRAMENTO - CONFRATERNIZAÇÃO NATALINA PRAZO FINAL - APRESENTAÇÃO PROPOSIÇÕES P/ 65º CONGRESSO TRAD. GAÚCHO CIDADE BENTO GONÇALVES BENTO GONÇALVES BENTO GONÇALVES PORTO ALEGRE LAGOA VERMELHA LAGOA VERMELHA PORTO ALEGRE PORTO ALEGRE PORTO ALEGRE PORTO ALEGRE 5 5 7 12 12 14 17 a 20 19 14 a 16 19 7 14 19 a 21 25 25 18 25 25 2 25 30 2 12 e 13 13 27 e 28 4 14 a 20 24 e 25 1 8e9 15 e 16 18 28 e 29 28 e 29 05 e 06 12 18 a 20 19 9 10 13 Ruídos em excesso Tudo que é em excesso não pode fazer bem. Mas tenho notado que nos musicais de invernada a gurizada tem solicitado cada vez mais som de retorno. É que a cada rodeio perdem um pouquinho de audição devido ao excesso de decibéis diretamente em seus ouvidos. Dr. Mauro Gimenez, em Saúde em foco, fala sobre isso. As vezes vamos assistir ensaios de grupos e o som chega a distorcer, por que aumentam.. “sobem o som”...sem se dar conta do perigo que correm (inclusive com os vizinhos). PORTÃO PORTO ALEGRE PORTO ALEGRE PORTO ALEGRE PASSO FUNDO PORTO ALEGRE PORTO ALEGRE SEDE MTG - POA RTs RTs PORTO ALEGRE PORTO ALEGRE CRUZ ALTA PORTO ALEGRE TRIUNFO TRIUNFO Cinquentenário do Movimento Foi dada a largada para os festejos dos 50 anos do MTG. Estamos escrevendo o livro comemorativo ao cinquentenário e, o bom disso, é que vivi dentro do tradicionalismo grande parte dessa história. Do Alencastro pra cá, vivi cada momento. Foi o Andrade, o Feltrim, o Brizola, o Jayr Lima, Manoelito Savaris, Benoni, Oscar Gress, Bertolini. Mas um nome tão importante que não pode ser jamais esquecido, pelo menos para mim: Gerciliano Alves de Oliveira. Estância da Poesia Crioula Na tarde de sábado, 28 de novembro, a Academia Xucra do Rio Grande realizou uma audição comentada sobre o livro Antônio Chimango, sátira política que surgiu em 1915, assinado por Amaro Juvenal pseudônimo de Ramiro Barcellos, correligionário político de Antônio Augusto Borges de Medeiros que teve sua candidatura ao senado prejudicada por Borges. Momentos como este faltam ainda em nossos CTGs. Sessões de audição comentada para entender a Revolução Federalista, a Farroupilha, discutir os Contos Gauchescos e nossa literatura.. Parabéns EPC. RS Rádios comunitárias Muitos tradicionalistas costumam ter programas de rádio. Hoje, mais ainda, pela facilidade via internet. Programas que contribuem, e muito, com a difusão e manutenção das tradições em nosso estado. Na rádio Santa Isabel, em Viamão, encontrei Celso Broda que faz um belo trabalho por lá. Rádios como esta são ótimas escolas de comunicação para quem está começando... CAXIAS DO SUL PORTO ALEGRE PORTO ALEGRE PORTO ALEGRE Tradição e tecnologia Hoje os cidadãos são jornalistas informais. De mão com um celular fazem vídeos e fotos de acontecimentos que circulam nas redes e também na imprensa. O que está acontecendo na tua região? Seja um jornalista e nos conte o que está acontecendo por ai. STA CRUZ DO SUL STA CRUZ DO SUL RTs RTs OBS: Calendário sujeito a alterações de acordo com a necessidade CALENDÁRIO DE CURSOS (Sujeito à alterações - O CFOR Patronagem, será realizado através de solicitação dos coordenadores) 27/02/2016 21/04/2016 29/04/2016 07/05/2016 09/07/2016 23 e 24/07/2016 06/08/2016 10 e 11/09/2016 22 e 23/10/2016 CFOR BÁSICO CURSO JUÍZES DE PROVAS CAMPEIRAS PAINEL INDUMENTARIA - GERAL E FEGADAN CFOR BÁSICO CURSO PARA INSTRUTORES INICIANTES DE DANÇAS TRADICIONAIS CURSO: INSTRUTORES INICIANTES DE DANÇAS DE SALÃO CFOR BÁSICO CFOR AVANÇADO - MODULO I CFOR AVANÇADO - MODULO II PORTO ALEGRE A DEFINIR A DEFINIR PORTO ALEGRE PORTO ALEGRE A DEFINIR PORTO ALEGRE PORTO ALEGRE PORTO ALEGRE Por ir Elom a Malt “Nunca se deixe divergir pelo que você gostaria de acreditar ou pelo que você acha que traria benefícios às crenças sociais se fosse acreditado. Olhe apenas e somente para o quais são os fatos.” ( ) Lord Russel REFLEXÃO REFLEXÃO

[close]

p. 5

Ano XIV - Edição 172 DEPARTAMENTO JOVEM Dezembro de 2015 5 Marcel Heinrich – Diretor do Dpto Jovem do MTG A Juventude em peso no ENART 30 anos – 2015 Espetáculo: Jovens de todas as regiões contaram a Revolução Farroupilha na Mostra Cultural A 16ª Mostra Cultural deste Enart 30 anos, foi intensa e um grande sucesso, pois a juventude tradicionalista gaúcha apresentou seus trabalhos e suas pesquisas dentro do tema “A Revolução Farroupilha’’. Com a participação da maioria das 30 regiões, os jovens apresentaram o tema que foi divido por cada região, onde pegou determinado fato em ordem cronológica, 1ª RT pegou o início, a 30ª RT o tratado de paz , a 9ª RT a Proclamação da República e assim por diante, onde todos puderam realizar sua apresentação oral e também aconteceu as apresentações artísticas no palco especialmente montado para isso.Um fato de grande repercussão e que entusiasmou a juventude participante foi a presença do Presidente Savaris e sua esposa Odila, Diretora da Comissão de Indumentária do MTG, os quais sabatinaram os jovens, realizando um grande debate e troca de conhecimentos sobre nossa cultura e nossa tradição, um grande exemplo para nossos jovens e um grande aprendizado. Prendas de faixa e Peões de crachás mais uma vez mostraram a força da nossa cultura, o trabalho que é feito por eles nas suas entidades e pelos Departamentos Culturais, onde vivenciam e cultivam os conhecimentos e costumes que são repassados de geração em geração dentro do tradicionalismo. Com a presença dos familiares a Mostra esteve o seu espaço completamente lotado, recebendo o carinho e o reconhecimento pelo seu trabalho e sua apresentação pela comissão de avaliadores. Parabéns a todos os Diretores dos Departamentos Jovens das inter regionais, Diretores do Departamento Jovem das regionais, Departamento Jovem das entidades, um grande muito obrigado aos jovens voluntários que engrandeceram o Enart com seu trabalho e sua participação. A juventude tradicionalista gaúcha se torna cada vez mais importante e fundamental no crescimento do nosso movimento tradicionalista. Parabéns ao MTG que tem pessoas íntegras e de coragem para assumir a responsabilidade de liderar o maior movimento organizado cultural do mundo. Presidente Savaris e seus vices: a juventude reconhece seu trabalho e sua dedicação ao movimento. Sua seriedade e lisura, seu comprometimento e o seu amor pela nossa tradição. Estamos juntos. Somos a força da tradição e juntos somos o Rio Grande! Foto: Rogério Bastos Pavilhão da Mostra de Arte e Tradição completamente lotado durante as apresentações Willian - Uma história de superação e amor à arte Foto: facebook pessoal Colaboração Firléia Radin sendo divulgada nos meios de comunicação, um O CTG Pousada do Imigrante, de Nova Basfabricante do interior de São Paulo doou, em julho sano – 11ª RT, no mesmo mês em que completou de 2015, uma prótese que permitiu que ele voltas31 anos de fundação, comemorou uma de suas se aos ensaios e a tempo de se preparar para o maiores vitórias: a volta aos palcos de seu dançaENART deste ano. rino do grupo adulto Willian Comunello, após mais Mas a realização se completou quando o de um ano de batalhas pela sua saúde. Willian teve CTG Pousada do Imigrante se apresentou nos dias câncer no tornozelo e precisou amputar a perna es22 e 23 de agosto, na 1ª Inter-regional do ENART, querda. Hoje Willian usa uma prótese com a qual em São Jerônimo. Mais uma vez, a entidade bassapode voltar a fazer o que mais ama na vida: dançar. nense conquistou vaga para Santa Cruz do Sul. O A doença surgiu durante a preparação para peão Willian Comunello apresentou-se novamente a eliminatória inter-regional do ENART de Ijuí, em em São Jerônimo. Lembrando o gesto do ano an2014, o que fez com que ele se afastasse dos palterior, com o colega e amigo de volta aos palcos, a cos. Willian cortou os cabelos em função da quimioOs amigos Felipe Sasso, Ricardo Bordignon e Artur Bonotto comemoração pela classificação da invernada teve terapia no dia em que seu grupo viajou para Ijuí e, um sabor ainda mais especial. todos os peões, antes da apresentação, repetiram o gesto em solidariedade ao amigo. A classificação para Santa Cruz do Sul foi “A classificação em São Jerônimo foi uma muito boa de estar lá com dedicada ao colega. o grupo dançando uma dança pisando no palco, porque no ano passado na O sonho de voltar a dançar motivou Willian a lutar contra a doeninter-regional em Ijuí eu estava no hospital. Dançar em santa cruz vou uma ça, em batalha vencida com muito esforço e apoio dos familiares, amigos emoção muito maior.. Inexplicável.. por que a uma ano atrás também estava e colegas do Pousada. Com a ajuda do CTG, que organizou uma “Ação lá no lado de fora assistindo meu grupo com o pé amputado e chorando muientre Amigos”, o dançarino conseguiu adquirir sua primeira prótese, em to, pensado que não iria mais conseguir dançar e, um ano depois, ninguém dezembro de 2014. Porém ela não possibilitava executar muitos movimenimaginária que eu estivesse lá dançando novamente”, conta Willian. tos, como os necessários para a dança. Como a história de Willian acabou O CTG Pousada do imigrante levou ao palco o tema “Brava Gente”, em que apresenta a saga dos imigrantes italianos que deixaram para trás o velho mundo em busca de uma vida melhor. Do sonho dos imigrantes, surgiram cidades onde nada havia, surgiu o progresso e o desenvolvimento. O CTG Pousada do Imigrante traz em seu nome a lembrança desta história da colonização italiana, e traz na história de Willian mais um exemplo de luta contra deInvernada do CTG Pousada do Imigrante, disputando a Força “B” do ENART 2015 Willian conseguiu voltar a dançar e pisar no tablado do ENART safios gigantes. TEMA ANUAL: PARA CADA COMPETIÇÃO, MOMENTO DE CONFRATERNIZAÇÃO. Fotos: TV Tradição

[close]

p. 6

6 ESPAÇO DA CBTG Ano XIV - Edição 172 Dezembro de 2015 MTG/RS participou ativamente do Congresso da Confederação Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha elege seus representantes Interação: A Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha realizou Quase uma reeleição: Durante congresso, foi eleita a nova diretoria no ultimo �inal de semana, 14 e 15 de novembro, em Sapezal/MT, o 19º gestão 2015/2017. Presidente foi reconduzido ao cargo Foto: Rogério Bastos Congresso Brasileiro da Tradição Gaúcha e o 16º Concurso de Prendas e Peões da entidade e o MTG/RS esteve representado no evento. O Movimento Tradicionalista Gaúcho do Rio Grande do Sul, representado por seu vice-presidente de Administração e Finanças, Nairo Callegaro, e uma comitiva composta por Algenor Luvison (vice-presidente da CBTG), Maria Celene Rocha, Rogério Bastos, João Luz (Coordenador da 23ª RT) e Lourenço Nunes (Peão Farroupilha do RS), fez-se presente e participou ativamente do conclave. A temperatura, que ultrapassava os 40º graus, somente era amenizada pelos potentes aparelhos de ar condicionado instalados no CTG Chama da Tradição, de Sapezal, e pelo encontro de amigos de diversas partes do Brasil. A comissão avaliadora do concurso foi formada basicamente por Douglas Dihel, Marcio Lima dos Santos, Marioni Fischer de Mello, Lourenço Nunes e Neiva Maria Tessele, na revisora. Mais de 20 concorrentes de diversas representações tradicionalistas do Brasil participaram do concurso de prendas e peões da CBTG, que aconteceu nos dois dias do evento. Sagrou-se primeira prenda da CBTG, Carolina S. Piatzchaki, de Foz do Iguaçu, Paraná. Sua cidade está entre as possíveis sedes do próximo Congresso Brasileiro e, consequentemente, do próximo concurso. A 2ª Prenda da CBTG foi Aline Jasper MTG/PR, e a 3ª Prenda foi Daiane Pereira, do MTG/MS. Na categoria juvenil 1ª prenda Andrine de Mari Cenci, do MTG/PC, a 2ª prenda juvenil, Leticia, do Mato Grosso, e a 3ª prenda juvenil, Francine, também do Mato Grosso. Na categoria Mirim, Rafaela Fontana, de Luis Eduardo Magalhães/BA, pertencente ao MTG-PC, foi eleita a 1ª prenda. Airton Callai, do Mato Grosso, foi o mestre de cerimonias e, posteriormente, escolhido presidente do Congresso. O evento transcorreu com muita tranquilidade. O prefeito de Querência, Mato Grosso, Gilmar Reinoldo Wentz, esteve no congresso com o presidente da câmara de vereadores da cidade para defender a ida do FENART e Rodeio de Campeões pra lá em 2017. Muito elogiada a estrutura da cidade e a vontade de receber o evento que foi aceita por unanimidade dos delegados votantes. Representaram os MTGs pelo Brasil, Nairo Callegaro, o MTG-RS, Loiva Lopes Calderan, o MTG-PC, Roberto Basso, MTG-MT, Rogério Antônio Pankievicz, MTG-PR, Jorge Francklin Maia, MTG-SP e Natal José Marchioro, pelo MTG-MS. Além da 2ª prenda da CBTG, representeando o MTG de Santa Catarina. MTG-AO não esteve presente. Loiva Calderan, do MTG-PC, levantou questões importantes para os MTGs ficarem atentos quanto aos rodeios e os projetos de lei que tem transitado pelo Congresso Nacional e suas comissões. Foi apresentada a prestação de contas da diretoria da CBTG, pelo período em que João Mello esteve a frente. Foi aprovado o parecer do Conselho Fiscal que aprovou as contas. João Ermelino Mello apresentou a chapa para concorrer à presidência da CBTG pelos próximos dois anos (2015/2017) e foi aclamada pelos presentes. Fotos: Rogério Bastos João Mello, do Mato Grosso do Sul, substituiu Erival Bertolini, em 2014 e foi eleito em 2015 DIRETORIA EXECUTIVA Presidente: João Ermelino de Mello/MS 1° Vice-Presidente: Eduardo Larsen/SP 2º Vice-Presidente: Algenor Luvison/RS Secretário Geral: Dalton Castro de Camargo/MS Secretário Adjunto: Jucimar Antônio de Moura/SC Tesoureiro Geral: Moacir Kohl Filho/MS Tesoureiro Adjunto: Celso Guimarães da Silva/RS CONSELHO DE ÉTICA Titulares: Helen José Futuro Rocha Filho/DF Olice Bertoldi/MT Maria Celene Rocha de Melo/RS Suplentes: José Aparecido Pascoal João Francisco Dallepiane/MT Egídio Miotto/SP CONSELHO FISCAL: Titulares: Eloim Pereira / RS Reni Martins Marchioro / MS Fernando César Paim / MT Suplentes: Mauro Guimarães Fagundes/SP Robinson Souto/MS Pedro Garcia Tatim/MT Diretoria Geral: Wilson da Silva Porto Filho/DF Asses. de Tecnologia/Informações: Wilson da Silva Porto Filho/DF e Aline Kraemer de Mello Kohl/MS Depto. Divulgação: Rogério Bastos/RS Depto. Cultural: Tânia A. Callai/MT Depto. Artístico: Everton Douglas Diehl/RS Depto. Campeiro: Romencito Aléssio/SC Depto. Esportes: Mauro Magno/DF Depto. Jovem: Depto. Integração Nacional: Eduardo Larsen/SP Depto. Projetos: Celívio Hortz / SC Depto. de Relações Internacionais: Loiva Lopes Calderan/DF Depto. Social: Francisco Fighera/SP Depto. Ensino e Pesquisas: Edinéia Pereira da Silva Betta/SC Asses. Jurídica: Dr. Hélio Damaceno Louzado/SP Depto. Narradores: Sizenando do Carmo Neto /SP Nairo Callegaro representou o MTG do RS Algenor Luvison (D) é vice-presidente da CBTG representando o Rio Grande do Sul. Na foto com Dorvílio Calderan (E), o Prefeito de Querencia/MT, Gilmar Wentz, João Mello (C) e o vereador, Telmo Brito Equipe que irá trabalhar pela Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha nesta gestão

[close]

p. 7

Ano XIV - Edição 172 ESPAÇO DO IGTF Por: Ivo Ladislau - Diretor Técnico da FIGTF Dezembro de 2015 ESPAÇO CGF/FSH 7 Por: Paula Simon Ribeiro No Facho da Estrela Guia Quando a noite surgiu festiva e enfeitada com a lua cheia de graça, uma pontinha de ciúmes piscou nos olhos das estrelas luzidias, mas elas logo perceberam que o momento era sublime, pois lá estava a Estrela Guia. Então o ladrar dos cães acordou o silêncio e aos poucos o zum-zum também chegou aos nossos ouvidos; era um Terno que vinha trazer a boa notícia do nascimento do Menino e na porta do rancho aquela chegada em canto se fez: E num cantinho da humilde sala numa pequena manjedoura palpitava a esperança e se notavam presentes recém abertos que costumeiramente se faz no Natal, mas para muitos países, esta troca só ocorre no começo do ano, no dia Seis de Janeiro. No Rio Grande do Sul em alguns lugares se rezava esta tradição no Dia de Reis: Comissão Gaúcha promoverá curso de folclore e cultura do RS em 2016 Preparação: Entidades oportunizarão curso para formação de novos estudiosos e apaixonados pelos costumes gaúchos FSH e CGF promovem a partir de março curso de Folclore e Cultura Gaúcha, no qual serão abordados inúmeros temas relacionados com a cultura em nosso estado. Há vários anos não se realiza em Porto Alegre um curso como o que está sendo agora planejado que terá por objetivo ampliar o conhecimento de professores, universitários, prendas e peões e publico em geral. Contará com novas abordagens dos temas pertinentes, estudo da Convenção da Diversidade das Expressões Culturais, analise da Carta do Folclore Brasileiro, introdução a Antropologia, ênfase nas influências étnicas em nossa formação e na atualidade, a cozinha gaúcha – culinária característica, arte e artesanato típicos do RS, folclore narrativo - lendas e mitos, superstições e crendices, festas tradicionais, musica no RS, o brincar em tempos de internet e outros assuntos relevantes. Outros temas já do conhecimento do publico serão revistos com um olhar critico e atualizado. Este curso será desenvolvido em 40 horas aula, sendo 20 horas sobre o campo de abrangência do Folclore e outras 20 horas com introdução à pesquisa visando trabalho de campo futuramente. Este momento do curso visa à preparação de novos pesquisadores de nossa cultura, pois muito tem a ser feito, uma vez que o folclore é dinâmico, sofre mudanças, adaptações e variantes, havendo o surgimento de novos fatos e o desaparecimento de outros que passam a pertencer ao folclore histórico. O curso será ministrado pelos membros da Fundação Santos Herrmann, da Comissão Gaúcha de Folclore e por professores convidados especialistas na área. Agora mesmo “cheguemos” A beira do seu terreiro Viemos pra cantar Neste dia seis de janeiro Meu Senhor dono da casa Meia noite já bateu É pecado estar dormindo Na hora que Jesus nasceu A fé é a luz do peregrino e diante de um santo apelo, não há cidade ou sertão que não acenda um facho por tão bela tradição e numa atmosfera envolta em magia adentraram em anunciação naquele rancho lá pros lados da Solidão: Meu senhor, dono da casa Que tão bem me recebeis Vim saudar o Deus Menino Neste dia santo de Reis E se fez o agradecimento pelo que a casa ofertou, além do trago para afinar a voz, uma xícara de café, um bolo de milho, rosquinha de polvilho, melado, queijo e rapadura: Agradeço a oferta Dada de boa vontade Santos Reis que lhe agradece E lhe dê felicidade E a despedida se fez Porta aberta luz acesa Sinal de muita alegria Entra eu, entra meu terno Entra toda “companhia” A estrela que nos guia É que dá o esplendor Jesus Cristo está nascido Filho de Nosso Senhor Despedir do dono da casa E todos os filhos que tem Nosso Terno vai embora, Mas volta no ano que vem... E novamente a porta se abriu e o Terno saiu estrada afora com seu Mestre, Ajudante de Mestre, Contramestre, Ajudante de Contramestre e o Tipe, quem sabe rumo a outro rancho e com a alma plena de luz, numa noite feita de paz, naquele Seis de Janeiro, o Dia Santo de Reis. Curso de Folclore Gaúcho 40 horas Inscrições de 10 a 30 de março de 2016 CTG Presilha do Pago entrega troféu “Amigos de Sant’Ana” CTG Lanceiros da Zona Sul promove Natal Gaúcho Reconhecimento: CTG de Santana do Livramento entregará neste dia Tradição: Orgulho da produção do Lanceiros, o tradicional Natal Gaúcho 12 o troféu que homenageia homens de valor que contribuíram como de Belém Novo acontecerá dia 12 de dezembro. Ingressos já estão a venda crescimento da cidade. O Natal Gaúcho, do CTG Lan- criança com três meses de nasciAndrea Rodrigues, patroa do CTG presilha do Pago recebe a sociedade santanense para homenagear as personalidades que foram destaque no ano de 2015, promovendo o desenvolvimento social, cultural e econômico do município. Ceia de natal e diversas atrações na noite festiva. Convites são limitados para o evento que já é tradicional em Livramento desde 2006. Dia 12 de dezembro, as 21h, no CTG Presilha do pago da Vigia. ceiros da Zona Sul, de Porto Alegre, começou em 1997, na Praça da Matriz, na capital, a convite do Governador Antônio Brito. De lá para cá se tornou o grande evento do CTG, sendo sempre na primeira quinzena de dezembro. É tradicional um jantar natalino, em torno de 400 convites. Os componentes do espetáculo fica em 100 pessoas, entre crianças e adultos, com participação também de pessoas da comunidade onde, o Tinidio, que faz o papel de José, esta desde o primeiro Natal Gaúcho 1997. “Realizamos danças, declamação, trova, chula, danças dos facões, representando o “bem x mal”. Anjinhos e o nascimento do Piazito Jesus onde é representado por uma Rui e Andrea Rodrigues são os anfitriões do premio santanense mento neto de um associado” – conta Carlos Rogério Farias, o Cuca, ex-patrão do CTG. “Em 2002 fomos convidados pelo Galpão Crioulo para fazermos o especial de Natal, na época, fizemos um jantar no Ginásio da Igreja de Belém porque no CTG não comportava o numero de convites, 750 vendidos, mais todo o elenco e Patronagem, que chegou aos 900 convites. Tudo porque fomos Campeão do ENART e iriamos gravar o Galpão Crioulo” – concluiu Cuca. O Natal Gaúcho é feito com o envolvimento de todo o CTG: Patronagem, grupos de danças, associados e simpatizantes. O Jantar é organizado e feito por pessoas da entidade, o trabalho é totalmente voluntário.

[close]

p. 8

8 NOTÍCIAS Ano XIV - Edição 172 Dezembro de 2015 26ª RT terá coordenação feminina Agapito assume o CTG Caiboaté A “EQUIPE TRADIÇÃO” vence a eleição para coordenação da 26ªRT para a gestão 2016. Uma coordenadoria formada, basicamente, pelo trabalho das mulheres, mas claro, com a ajuda e experiência dos homens. - Coordenadora - Hilda Heinen; - Vice-coordenadora - Anna Macedo - Agregados das pilchas - Luciane Barbosa Marques e Carlos Roberto Meirelles; - Sota capatazes - Marta Silva e Ana Paula Boanova; A principal missão será administrar a 26ª RT continuando o legado deixado por Vivaldino Duarte, coordenador que faleceu recentemente. A primeira coordenadora mulher eleita na 26ª RT pretende fazer uma gestão de EQUIPE, respeitando a tradição com o objetivo de unir e engrandecer cada vez mais as entidades da região e o Movimento Tradicionalista como um todo. Na direção artística da região a prenda Priscilla Fonseca, do CTG Carreteiros do Sul, que colaborou com esta matéria. Integrante do Conselho de Vaqueanos do CTG Caiboaté, de São Gabriel, Agapito Chaves Júnior, já foi Capataz por 3 gestões e integrante do Conselho de Vaqueanos do Deparamento de narradores do MTG. Ele, que começou no CTG Querência Xucra, com 7 anos, nos grupos de danças e na invernada campeira recentemente foi eleito Patrão do CTG Caiboaté, em eleição realizada no dia 31 de outubro, data em que o CTG Caiboaté completou 62 anos. Patrão: Agapito Chaves Júnior e Juliana Fernandes Chaves 1º Capataz: Paulo Jamesson Ribeiro e Gilda Helena Duarte de Souza 2º Capataz: Márcio de Figueiredo Martins e Cristine Rohrig Martins O evento comemorativo aos 62 anos do CTG Caiboaté e posse da nova patronagem foi realizado no dia 07 de novembro e teve animação de Edson Vargas e Grupo Galope do Mouro, um evento que contou a presença de aproxiO narrador de rodeios, Agapito Chaves é o Patrão do Caiboaté madamente 500 pessoas. Festa dos Destaques da 26ª RT No dia 6 de dezembro, o CTG Carreteiros do Sul estará sediando a Festa dos Destaques da 26ª RT, onde serão entregues troféus aos campeões das modalidades individuais e coletivas do V Circuito de Rodeios. A Entidade campeã deste ano foi o CTG Os Farrapos que sediará o evento no ano de 2016. Foto: Divulgação EPC realiza audição comentada Iniciativa: Já como atividade de encerramento de ano, a Academia Xucra do Rio Grande realizou uma audição comentada do poemeto campestre Antônio Chimango, de Amaro Juvenal, pseudônimo de Ramiro Barcellos. A Estância da Poesia Crioula promoveu, sábado, dia 28 de novembro, uma audição comentada da clássica obra da literatura rio-grandense Antônio Chimango. O poemeto campestre escrito pelo médico, jornalista e político Ramiro Fortes Barcellos, sob o pseudônimo de Amaro Juvenal, foi musicado por Martin Coplas, em comemoração ao centenário de seu lançamento, e foi apresentado no auditório do Colégio Pão dos Pobres na capital. Contando com a presença da bisneta de Ramiro Barcellos, Carmem Fortes, do presidente da EPC, Wilson Tubi- Fotos: Rogério Bastos no, José Machado Leal, Cândido Brasil, Luiz Alberto Ibarra, ente outros, o evento passava no telão os versos em 5 rondas enquanto os participantes escutavam atentos um áudio do poemeto. Em seguida cada uma das rondas era comentada por experientes membros da Estância da Poesia Crioula. Um almoço com sarau e entrega de prêmios no domingo, na churrascaria Estrela Gaúcha, encerrou as atividades do ano da Darci Dárgen foi um dos comentaristas academia. Equipe dará continuidade ao trabalho de Vivaldino Duarte. Hilda Heinen é a 1ª mulher à coordenar a 26ªRT CTG de Horizontina realiza gincana As prendas e peões do CTG Carreteiros de Horizonte, de Horizontina, 20ª RT, realizaram no dia 29 de novembro atividades do projeto CTG, Núcleo de Fortalecimento da Cultura Gaúcha. Com o tema, “Para cada competição, momento de Confraternização”, promoveram uma gincana cultural integrando todos os departamentos da entidade, em provas dinâmicas e divertidas. Teve prova de “dança do troca”, “quiz” de perguntas sobre tradicionalismo, jogo da ferradura, imagem e ação sobre ditos gaúchos, oficina de emalar poncho e atividade pratica sobre a oficina. A 1ª prenda da 20ª RT, Karime Ziegler e, o Guri Farroupilha da região, Júlio Zamin, também desenvolveram projetos no mesmo evento levando cultura aos participantes. “Foi um belo dia que coroou mais um ano de conquistas da família Carreteiros” – disse Danielle Schirmann. Foto: Divulgação CTG Carreteiros de Horizonte mobilizou um grande numero de jovens da cidade para a Gincana Luiz Alberto Ibarra(D) ao lado do Presidente Wilson Tubino (C) TEMA QUINQUENAL: O MTG ENGAJADO NA CAMPANHA DE COMBATE À CORRUPÇÃO - “LAÇANDO A CORRUPÇÃO” Foto: Divulgação

[close]

p. 9

Ano XIV - Edição 172 NOTÍCIAS Dezembro de 2015 TURISMO NO SUL 9 Por Jeandro Garcia Gleicimary Borges assume o pioneiro ‘35’ CTG Nascida em 10 de maio de 1982, em Porto Alegre, Gleicy Maria Borges é a 5ª filha do casal Marlene Borges da Silva e Glauecir Pereira da Silva e irmã da 1ª patroa do 35, Márcia Borges. Casada com Márcio Roberto Avozani Albrecht, Peão Destaque Artístico do RS, gestão 2006/2007, e mãe de Izabelly Borges Albrecht; ela integrou os grupos de danças do 35 CTG, desde a invernada micuim até a invernada adulta como dançarina, completando 33 anos no pioneiro. Com 80% dos votos positivos da eleição do 35, Gleicy tornou-se a segunda mulher a comandar o pioneiro.. Patroa: Gleicimary Borges Da Silva Albrecht 1º Vice Administrativo: Jacques Zilberstein Capataz Cultural: Aimara Bolsi Capataz Campeira: Laura Garcia Capataz Social: Francisco Alberton Capataz de Marketing: Aguinaldo Ferreira Viamão: Turismo cultural e natural Capital: Cidade que já foi capital e que guarda em seu vastos território muitas histórias a serem exploradas pelo turismo gaúcho Viamão possui uma grande diversidade de atrativos para o turista. O município conta com atrações históricas/culturais e naturais, e vem se desenvolvendo e qualificando seus serviços para impulsionar o turismo na região. Seus turistas e visitantes costumam frequentar seus parques, suas praias no distrito de Itapuã, a Vila dos Pescadores e outros. Podemos citar alguns de seus atrativos, como: PARQUE ESTADUAL DE ITAPUÃ Reserva ecológica de mata atlântica com 5.560 hectares junto ao Guaíba e Laguna dos Patos. Nele estão o Farol de Itapuã e o morro da Fortaleza (Fortificação Farroupilha). LAGO DE TARUMÃ Bairro Tarumã, no centro da cidade. Lago natural com 1500m de circunferência, circundado por mata nativa e vários exemplares da fauna e flora da região. PARQUE SAINT HILAIRE Parque e reserva com área total de 1.180 hectares, das quais 240 hectares são destinados ao lazer e recreação, com infra-estrutura. FAROL DE ITAPUÃ Atualmente sem acesso ao público. Faz parte da área do Parque Estadual de Itapuã. Construído em 1862, é um dos mais antigos do chamado Mar de Dentro, está localizado na foz do Guaíba com a Laguna dos Patos. Visitação por água. PRAÇA CÔNEGO BERNARDO MACHADO É a praça mais antiga do município, em torno da qual surgiu o primeiro núcleo de povoamento de Viamão. Suas referências históricas remontam a 1747, quando teve início a venda de terrenos que proporcionaram a formação de um núcleo de casas ao seu redor. IGREJA MATRIZ NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO Segunda mais antiga do Estado, sua construção iniciou em 1767, tendo sido celebrada sua primeira missa em 1770. A construção de estilo barroco assemelha-se a uma fortificação, reflexo do período de disputas na fronteira entre os territórios português e espanhol na América do Sul. “Projetamos para 2016 atividades que valorizem o associado. Para isto estaremos unindo esforços junto as capatazias Campeira, cultural, marketing, social e artístico na busca dos resultados, valorizando desta forma a iniciativa do MTG através do projeto “Núcleo de Fortalecimento..” em integrar todos os departamentos da entidade nas atividades promovidas” disse Glaicy. “Tenho certeza da Competência e potencial das pessoas que compõem nossa patronagem, porém não podemos esquecer da árdua tarefa de administrar o pioneiro da tradições gaúchas. Em especial... para mim... eh como olhar para trás e me ver criança dentro do salão sonhando. Por isso me sinto responsável pelos resultados que buscamos... Pelas crianças de hoje, que assim como eu fiz, dedicam sua infância à sonhar dentro deste templo de Tradição” - concluiu. Foto: Divulgação Gleicemary Borges (C) será a segunda mulher a comandar o pioneiro 35 CTG - Posse será dia 19 de dezembro TRINCHEIRAS DE TARUMÃ Largo onde se encontram os vestígios das trincheiras utilizadas pelos farrapos nos altos da Tarumã, ponto estratégico de onde se avista toda área central do município. O local serviu de refúgio para as tropas de Bento Gonçalves e Onofre Pires no famoso cerco a Ponto Alegre. O largo tem um monumento em homenagem aos heróis farroupilhas implantado em 1935. ARQUIVO HISTÓRICO E MUSEU Arquivo inaugurado em 12 de janeiro de 2000, possui em seu acervo cerca de 500 livros de registros funcionais, de impostos, propriedades, fototeca, hemeroteca entre outros. O Museu possui em seu acervo peças que foram doados por moradores de Viamão. Quando o sucesso reconduz ao cargo Iniciativa: Um trabalho bem feito deixa marcas e contribui na recondução ao cargo exercido. O pedido formal de seus pares para que continue o trabalho. Em algumas oportunidades a continuidade se dá por não ter substituto. Ser reconduzido ao cargo que ocupava no ano em exercício nem sempre é sinal de que se teve um bom trabalho. Em algumas entidades, por indisponibilidade, algumas pessoas se “eternizam” no cargo. Isso, muitas vezes, vem em prejuízo à entidade. Em outros casos, e de fácil visualização, a recondução se dá por uma maioria absoluta que faz questão de votar e dizer “sim” para que o trabalho continue. É o reconhecimento. Em Alvorada, 1ª RT, Marta Guedes Bayer, depois de 3 anos como diretora cultural da sub-região, assumiu a Sub-coordenadoria e foi reeleita para seu terceiro mandato. Em São Gabriel, Márcio D’Avilla e, sua esposa, Cátia Cavalheiro, assumiram mais um mandato frente a Coordenadoria Tradicionalista Municipal, pela 4ª vez, intercalando entre os dois. Na 27ª RT, Everaldo Dutra, foi reconduzido para sua 10ª gestão na região mais turística do estado. Na 7ª Região Tradicionalista, Gilda Galeazzi, foi reeleita no cargo de coordenadora pela 15ª gestão. Manoelito Savaris, que encerra sua 7ª gestão frente ao MTG, foi vice-presidente de administração em 1999/2000, ao lado de Jayr Lima, assumiu a presidência em 2001 até 2003, retornou em 2005-2006 e, finalmente, 2013 até 2015. Onésimo Carneiro Duarte, na história do Movimento foi o segundo presidente que mais foi reconduzido: Presidiu o MTG por 6 gestões. Oscar Gress deixou a marca de 4 gestões consecutivas (2007-2010).

[close]

p. 10

10 Ano XIV - Edição 172 Dezembro de 2015 ENART 2015 foi palco de novos e de velhos cam Foto: Rogério Bastos Foto: Rogério Bastos Aldeia repetiu o feito de 1987, 92, 94, 96, 97, 2000, 01, 05, 06 e 2009 e conquistou o troféu mais disputado do ENART, campeão das d Ginásio completamente lotado de sexta à domingo. Dificilmente via-se espaços sobrando nas arquibancadas do poliesportivo durante o ENART. Cada apresentação era detalhadamente avaliada por milhares de espectadores, internautas e telespectadores. Foram assim os três dias. Na sexta feira, durante a abertura do ENART, o Secretario de Estado da Cultura, Victor Hugo, entusiasmado após assistir o documentário que contou a história do ENART, em seu pronunciamento disse: “Até o próximo domingo, Santa Cruz do Sul será a capital da cultura do Rio Grande do Sul” – e foi fortemente aplaudido. A abertura contou com a presença do Prefeito de Santa Cruz, Telmo Kirst, do presidente executivo do ENART, Armando Gehwer, do Deputado Federal, Sergio Morais, e do Presidente do MTG, Manoelito Carlos Savaris, que destacou em seu pronunciamento, que destacou em seu pronunciamento a importância do trabalho voluntário, pela primeira vez implementado no Enart. O Encontro de Artes e Tradição Gaúcha reuniu, no Parque da Oktoberfest, em Santa Cruz do Sul, nos dias 20 a 22 de novembro, 4 mil artistas amadores em 600 apresentações, de 24 modalidades, em dez palcos diferentes. Nos três dias, em torno de 65 mil pessoas, acompanharam os espetáculos. Apenas nos 14 hectares do parque houve a instalação de 1,5 mil barracas com cerca de 7 mil pessoas acampadas, algumas desde o início da semana que antecedeu o evento. Registro histórico da equipe técnica do ENART 2015 - 30 anos do evento CTG Aldeia dos Anjos, de Gravataí, chegou ao seu 11º título estadual Ildo Vagner e sua equipe estão sempre com o pé no estribo pelo Rio Grande Teixeirinha (E) e Vorni Prestes agradaram o público com versos no intervalo Os Campeões Manoelito Savaris (E) ao lado do Secretário de Cultura do RS, Victor Hugo CTG Rancho da Saudade, 5 vezes campeão, ficou em 4º Lugar neste ENART Em dúvida nenhuma as danças tradicionais movimentam o maior público, por envolver equipes grandes. Por este motivo é a mais concorrida e a mais esperada pelos espectadores e internautas. Nas danças tradicionais força “A” teve como campeão pela 11ª vez o CTG Aldeia dos Anjos de Gravataí, que não vencia a modalidade desde 2009. O CTG Tiarayú, da capital, ficou com a segunda colocação, seguido do CTG Ronda Charrua, de Farroupilha, em terceiro e que levou ainda, melhor entrada e melhor saída, e grupo mais popular. O primeiro lugar nas danças tradicionais na força “B” foi o DTG Ponche Verde, de Panambi - 9ªRT. O grupo garantiu a participação na força “A” do próximo ano. A 9ªRT já venceu no ano passado a força “B” com o CTG Tropeiro Velho, também de Panambi. A 1ª RT, que compreende as entidades da grande Porto Alegre, obteve o troféu rotativo “Marca Grande” ao conquistar o maior número de pontos na soma de todas as modalidades. A entidade vencedora em participação e pontuação foi o CTG Gildo de Freitas, de Porto Alegre. Entradas e saídas criativas encantaram o público que respondeu em aplausos CTG Ronda Charrua, com suas coreografias, foi o grupo mais popular Espetáculo de abertura ficou por conta do CTG Rancho da Saudade Clube Juventude, do Alegrete, 5º colocado, encerrou a trilogia do cavalo

[close]

p. 11

Ano XIV - Edição 172 Dezembro de 2015 11 mpeões e, como sempre, emocionou o público Foto: Rogério Bastos Foto: Rogério Bastos danças tradicionais força “A”. Na força “B” deu a cidade de Panambi ,pelo 2º ano consecutivo, agora com o DTG Ponche Verde CPF Piá do Sul construiu o brasão de armas do estado no palco CTG Brazão do RIo Grande, de Canoas, campeão do F EGADAN dançou no encerramento do ENART 2015 CTG Cel. Thomáz Luiz Osório, ficou com 3º lugar em coreografia de saída Voluntariado Pela primeira vez na história do MTG foi realizada a experiência de aproveitamento de voluntários que se inscreveram através do site do MTG para trabalhar no em evento oficial. Foi um aprendizado, tanto para o MTG, para a Fundação e para os próprios voluntários. Essa nova forma de realização dos eventos do MTG deverá se repetir em vários outros momentos. A nova diretoria do Movimento realizará as avaliações, as correções necessárias e divulgará com boa antecedência um plano de voluntariado para os maiores eventos de 2016. Aos voluntários do ENART 2015, fica reservado o título de pioneiros. Não basta vencer o melhor acampamento há muitos anos. O CTG Adaga Velha, de Rosário do Sul, distribuiu bolo frito pelo Parque e acampamentos Roger Mendes (E), do DTG Lenço Colorado, ficou com o 1º lugar em causo Melhor Acampamento Os acampamentos são sempre um destaque no Parque da Oktoberfest. Por onde a meninada descansa, onde amigos encontram amigos, e onde encontramos pessoas que pensam um pouco mais nos outros, também. Foi o caso do CTG Adaga Velha, de Rosário de Sul, que atendendo ao chamado do tema anual: “Para cada competição, momento de confraternização”, preparou várias “baciadas” de bolo frito e levou para distribuir nos acampamentos. Tal atitude não poderia passar despercebida e o CTG Fronteiriço tornou-se heptacampeão na modalidade melhor acampamento. 16ª Mostra de Arte e Tradição falou dos 180 anos da Revolução Farroupilha Aldori Moreita Tito (E), do CTG Oswaldo Aranha, do Alegrete, ficou com o 1º lugar em trova estilo Gildo de Freitas 16ª Mostra de Arte e Tradição Para homenagear os 180 anos da Revolução Farroupilha buscando relembrar os fatos ocorridos durante os 10 anos da saga farrapa do Rio Grande do Sul, bem como personagens que contribuíram para a formação econômica, social e cultural do estado, a Mostra expôs e divulgou as pesquisas e atividades culturais desenvolvidas pelas Prendas e Peões coordenados pelos Departamentos Culturais das 30 Regiões Tradicionalistas do MTG, sob a responsabilidade da Coordenação Cultural Interna do MTG, das Prendas e Peões Estaduais, com a participação efetiva dos Departamentos Culturais Regionais. As prendas e peões do RS realizaram uma apresentação em homenagem aos 170 anos da assinatura da Paz de Ponche Verde. Jadir Oliveira Filho (D), de Portão, Campeão do ENART em Pajada Guilherme Alves Marques, de Caçapava, 1º lugar declamação masculina Luiz Felipe Curtarelli (D), de Esmeralda é o melhor chuleador do estado Troféu Rotativo de 2015 - Ficou sob os cuidados do CTG Aldeia dos Anjos

[close]

p. 12

12 ECO ENTREVISTA Ano XIV - Edição 172 Dezembro de 2015 Missão: 1ª Prenda da CBTG Carolina Scheifer Piatzchaki, 24 anos, natural da cidade de Foz do Iguaçu/PR, graduada no ano de 2014, em Enfermagem, pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Carolina é enfermeira do Pronto Socorro do Hospital Ministro Costa Cavalcante em Foz do Iguaçu. “Iniciei no tradicionalismo aos 14 anos, em 2005, no CTG Estância Crioula, da cidade de Foz do Iguaçu, onde, em 2006 conquistei o título de 1º Prenda Juvenil e já no ano seguinte representei minha entidade no Concurso de Prendas e Peões Birivas da 12ª RT do MTG/PR onde conquistei o título de 2ª Prenda Juvenil 2007/2009. Nessa entidade tive a oportunidade de desenvolver alguns projetos, bem como representá-los em diversos rodeios artísticos em 4 Fepart’s (Festival Paranaense de Arte e Tradição)”, conta Carol. Em 2010 Carolina passou a dançar no CTG Charrua, porém sempre dando uma mão no departamento cultural. No ano de 2012 participou de rodeios e festivais declamando, trabalhou com a invernada veterana, e foi coordenadora da invernada juvenil. “Ainda naquele ano recebi a oportunidade de poder avaliar o Concurso de Prendas e Peões Birivas do MTG/PR, realizado na cidade de Laranjeiras do Sul, despertando assim a vontade do retorno ao mundo dos concursos”- conta ela. Em 2013 conquistou o título de 1ª Prenda do CTG Charrua, representando-o no Concurso de Prendas e Peões Birivas da 12ª RT MTG/PR. Depois foi a vez de concorrer no estado onde Carolina alcançou o título de 2ª Prenda do MTG/PR. “E o concurso nacional chegou, apesar da correria da vida profissional associada às atividades que desenvolvo em minha entidade tradicionalista, (dou aula de dança de salão para competição e trabalhamos ainda com as outras modalidades individuais como declamação, causo, canção etc...), consegui me preparar e levar para a cidade de Sapezal/MT além de uma mala cheia de sonhos, uma bagagem de conhecimentos, de muito trabalho e um coração cheio de garra e esperança. E assim Deus me permitiu sagrar-me 1ª Prenda da Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha” – conta a prenda paranaense. Eco - Como é ser protagonista da manutenção das tradições gaúchas fora do território rio-grandense? Eu venho de uma terra muito rica de cultura que me permite viver cada momento enaltecedor dessa cultura muito presente no estado do Paraná. Por vir de um estado que preserva e cultua as tradições gaúchas, mesmo fora do Rio Grande do Sul, sinto-me imensamente honrada em poder estar a frente desse trabalho que será realizado pelo Prendado da Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha gestão 2015/2017. Eco - Como é o dia-adia da prenda da CBTG? Realmente confesso que a “ficha ainda não caiu”, ainda não consegui parar para pensar na dimensão disso tudo, mas a vida da prenda Carolina seguirá da mesma forma, continuarei a defender a “bandeira” do tradicionalismo gaúcho, agora nos quarto cantos no nosso país. Eco - De onde vem esse amor para ser tradicionalista? Ainda quando criança participei, acompanhada dos meus pais, de eventos tradicionalistas como bailes, festivais e rodeios. A minha porta de entrada para o meio tradicionalista foi a invernada artística, porém, com o passar do tempo fui notando que a “nossa” tradição e cultura era muito maior que apenas dança, havia todo um contexto histórico a ser respeitado e honrado, e assim o interesse só cresceu. Mensagem:“Sonhem... Mas sonhem o mais alto que conseguirem, e se algum dia surgirem pedras em seus caminhos, façam delas seus alicerces, juntem todas as suas forças e continuem a sonhar, mesmo que doa, mesmo que tu julgues impossível atingir teus objetivos iniciais, creia e confie, pois acima de nós existe um Deus que sabe a hora certa para cada coisa acontecer em nossas vidas. Não se abatam frente às batalhas. Não... Nem tudo são flores, às vezes os espinhos ferem nossas mãos, mas as cicatrizes que carregamos são a história que constitui verdadeiramente quem somos!” Uma gaúcha longe de casa Andrine De Mari Cenci, 17 anos, natural do município de Putinga/RS, curso o 3º ano do Ensino Médio e tenho por entidade tradicionalista o Centro de Tradições Gaúchas Sinuelo da Saudade, na cidade de Brasília/DF. Eco - Como é pra ti representar as tradições gaúchas fora do território rio-grandense? Poder representar, divulgar e auxiliar as tradições gaúchas além dos limites do estado do RS é motivo de muito orgulho para mim. Apesar das distâncias - que são a nossa maior dificuldade - e diante de outras culturas, é possível sim desenvolver um trabalho em prol do tradicionalismo e através dele, conquistar o carinho, admiração e respeito de todos. Eco - Como é o cotidiano da prenda juvenil da CBTG? Em meio aos compromissos pessoais, busco sempre estar presente nos eventos tradicionalistas e auxiliar no que estiver ao meu alcance, procurando difundir nossas tradições. Como citei, as distâncias são nosso maior desafio, mas não é nada impossível. Agora, serão dois anos de i n t e n s a dedicação em prol do Movimento Tradicionalista Gaúcho em todo o nosso país, desenvolvendo projetos e auxiliando na manutenção de nossas práticas culturais, buscando elevar o tradicionalismo e a figura do gaúcho, bem como, incentivar outras prendas que estão por vir. Eco -Qual a origem desse amor pelas tradições gaúchas? Acredito que, principalmente, por incentivo dos meus pais, que já estiveram à frente do CTG da minha cidade natal. Mas o sentimento de amor ao tradicionalismo nasceu de verdade quando vim para Brasília. Para mim, foi um choque cultural. A saudade de vivenciar todos os dias a nossa cultura me fez refletir de que eu não poderia ficar parada. Eu precisava manter viva a chama da tradição gaúcha, mesmo longe do estado. O amor ao tradicionalismo se intensifica a cada dia que passa, na medida em que agimos em prol do tradicionalismo. Entrevero campeiro da 14ª RT O guri farroupilha da 14ª RT, Lucas Bellini, esta organizando para o mês de janeiro o 1º Entrevero Campeiro, de sua gestão, onde estará palestrando o 2º Guri Farroupilha do RS, Guilherme Nervo. O evento será no Parque Armidio Bertani, na cidade de Espumoso. Preparação de churrasco, ferrageamento de cavalo, tosa e prova de rédeas serão as atividades durante o dia 23 de janeiro. A confirmação de participação deverá ser feita até dia 10 de janeiro para que a equipe organizadora possa se organizar. E no dia 13 de fevereiro Lucas estará levando para Espumoso as 3ª prendas adulta e juvenil do RS, Diana Ribeiro e Daiana Dal Ros, para falarem sobre a Revolução Farroupilha, no Encontro de CTGs da região. Informações e confirmações podem ser feitas pelo e-mail: lucass.bellini@hotmail.com Foto: DIvulgação Lucas está promovendo 2 eventos em Espumoso TEMA QUINQUENAL: O MTG ENGAJADO NA CAMPANHA DE COMBATE À CORRUPÇÃO - “LAÇANDO A CORRUPÇÃO”

[close]

p. 13

Ano XIV - Edição 172 ECO ENTREVISTA Dezembro de 2015 SAÚDE EM FOCO 13 Por: Mauro Gimenez Médico Baiana, mas de coração gaúcho Rafaella Fontana Klein, 11 anos, natural de Barreiras/BA, cursa o 6º ano 5ª série e faz parte do Centro de Tradições Gaúchas Sinuelo dos Gerais, de Luís Eduardo Magalhães/BA. A menininha cresceu vivendo o dia a dia de um CTG. Seus avós e tios foram fundadores do Sinuelo das Gerais. Seu avô, Gelso Fontana foi, por duas vezes Patrão, o pai, Roni Klein, também foi Patrão. Os primos de Rafaella dançam na invernada artística há anos, e ela, desde os 03 anos. “Sempre participamos de rodeios e festivais aqui na nossa cidade Luís Eduardo Magalhães/BA e nos estados que compõe nosso MTG. Isso é uma coisa que vem de família, aprendemos em casa o amor por nossa tradição. Minha família trouxe do sul o amor e orgulho de ser gaúcho e transmitiram a nova geração” – conta Rafaella. “Não poderia deixar de falar o nome de uma prenda muito importante em minha vida, por ser o maior exemplo de dedicação e amor a tradição, Roberta Fontana que sempre me ajuda e incentiva” - concluiu. Eco - Como é para Rafaella promover a manutenção das tradições gaúchas na Bahia? É gratificante, mas um pouco complicado, pois viver a tradição gaúcha longe do Rio Grande do Sul em uma terra onde a miscigenação cultural é muito presente, as vezes podem ocorrer alguns problemas pois muitas pessoas podem não entender o que fazemos. Então, nós que participamos do CTG procuramos estar presentes nos eventos da comunidade mostrando a dança, declamação, canto indumentárias, para que as pessoas possam conhecer nossa tradição e assim entende-la e aprecia-la. Eco - Como é a vida da Rafaella, agora prenda mirim do Brasil? Na maioria das coisas levo um dia normal de uma menina de 11 anos. Pela manha vou a escola, a tarde faço curso de inglês e pintura, mas duas vezes por semana tenho o tempo comprometido com os ensaios da invernada mirim no CTG, sempre que temos eventos do CTG estou presente participando e representando nosso CTG. Procuro sempre estar lendo sobre nossa tradição para estar bem informada. Inclusive gosto muito de acompanhar o site de noticias do tradicionalismo de Rogério Bastos, aprendo muito com as informações e curiosidades que são disponibilizadas lá. Os danos do som alto demais Alerta: Som alto demais, por longos períodos, pode causar danos à audição. Nos CTG’s faz-se necessário observar esse detalhe que, às vezes, passa despercebido durante ensaios e apresentações. Amigos tradicionalistas. Tenho visto e ouvido em diversos eventos para onde tenho ido, o aumento excessivo de volume do som utilizado nestas ocasiões. Principalmente em apresentações dos grupos de dança. Por isso vou explicar os danos que esta exposição exagerada a barulhos pode causar. Quando o ruído é intenso e a exposição a ele é continuada, em média 85 decibéis dB por oito horas por dia, ocorrem alterações estruturais na orelha interna, que determinam a ocorrência da Perda Auditiva Induzida por Ruído (PAIR). A Pair é o agravo mais frequente encontrado em pessoas expostas a sons muito altos. Sintomas: - perda auditiva; dificuldade de compreensão de fala; zumbido; - intolerância a sons intensos. Quando a exposição ao ruído é de forma súbita e muito intensa, pode ocorrer o trauma acústico, lesando, temporária ou definitivamente, diversas estruturas do ouvido. Outro tipo de alteração auditiva provocado pela exposição ao ruído intenso é a mudança transitória de limiar, que se caracteriza por uma diminuição da acuidade auditiva que pode retornar ao normal, após um período de afastamento do ruído. Os limites de tolerância para ruído continuo ou intermitente são: 85 decibéis------08hs 86 decibéis------07hs 87 decibéis------06hs 88 decibéis------05hs 89 decibéis------04hs30minutos 90 decibéis------04hs 91 decibéis------03hs30minutos 92 decibéis------03hs 93 decibéis------02hs30minutos 94 decibéis------02hs 95 decibéis------01h45min 98 decibéis------01h30min 100 decibéis-----01h 102 decibéis-----45min 104 decibéis-----35min 105 decibéis-----30min 106 decibéis-----25min 108 decibéis-----20min E assim sucessivamente. Portanto, poupemos os ouvidos, e, na verdade, música boa não precisa ser musica alta. Qualidade nunca foi quantidade. Programação regional gaúcha na TV e na internet Idealizado na década de 80 (1983), o Galpão Crioulo é o programa regionalista mais lembrado da televisão do estado, pois teve com apresentador Antônio Augusto Fagundes, o Nico, e continua depois de seu falecimento, com Neto Fagundes e Shana Muller, no ar, há 32 anos. O programa foi criado por Alfredo Foto: DIvulgação Omair Trindade (C) apresenta o programa pela UCS TV, aos domingos Fedrizzi, que era produtor e diretor da parte local do “Fantástico” que constava de noticias do domingo e um clip musical. Para um dos programas foi gravado o clip de Pedro Ortaça, que recebeu restrições da emissora, dizendo que não era o gênero do programa. Mesmo assim foram gravados outros com Cenair Maicá, Tio Bilia e Luiz Carlos Borges. As restrições continuaram mas a repercussão com o público foi positiva. Assim nascia o Galpão Crioulo. Na TVE (educativa), no mesmo ano que a RBS criou o Galpão Crioulo, foi criado o Galpão Nativo, idealizado, produzido e dirigido pelo pesquisador Edison Acri. Outros programas gaúchos estiveram na televisão: Invernada Gaúcha, Caminhos do pampa, coisas do sul, entre outros. Hoje em TVs à cabo, internet e outras plataformas a tradição gaúcha continua visitando os lares. Fique ligado: - Programa “Terra”, com Omair Ribeiro Trindade. Vai ao ar nos domingos 10h UCS TV - Programa Querência Nativa, com Rogerio Diniz, Domingo as 8h30min na BAND RS - Programa Voz da Tradição, com Elomir Malta, na TV Tradição (internet) Foto: DIvulgação Elomir Malta (D) apresenta a Voz da Tradição, pela TV Tradição TEMA ANUAL: PARA CADA COMPETIÇÃO, MOMENTO DE CONFRATERNIZAÇÃO.

[close]

p. 14

14 TROPEANDO VERSOS Ano XIV - Edição 172 NOTÍCIAS Dezembro de 2015 Por: Carlinhos Lima Diretor Departamento de Manifestações Poéticas 30 anos... de sonhos e realizações A dedicação de cada participante, a família e amigos incentivando, apoiando, aplaudindo... A evolução da arte nestes trinta anos e a cada geração a continuidade e o fortalecimento da tradição e da cultura de um modo geral... Todos estes fatores, aliados a muito ensaio e comprometimento, resultam em apresentações a cada dia mais completas e mais ricas em detalhes e interpretações, que emocionam a todos que admiram a nossa arte e que conseguem entender que a declamação é um veículo das imagens da vida. Com o passar do tempo o contato entre poeta e declamador foi facilitado pelos meios de comunicação cada vez mais em tempo real. Hoje se pode exercer a “irmandade das almas” com mais freqüência entre aqueles que comungam do mesmo ideal. Todo poeta é um repórter do seu tempo, enquanto que o declamador é o veículo de propagação daquela história, daquele relato, daquele momento no livro do tempo. A simbiose entre o que concebe a obra e aquele que se propõe a interpretá-la proporciona a sublimação da própria arte. No último dia 20 de novembro, sexta à noite, aconteceu mais um capítulo importante desta história de sucesso do nosso festival. O palco do Bierhaus, local sagrado da declamação em Santa Cruz do Sul, recebeu o “1º Encontro Poético”, fazendo uma retrospectiva das manifestações poéticas nestes 30 anos do nosso maior festival. Passaram pelo palco mais de 15 campeões, entre declamadores e amadrinhadores, representando desde o Festival do Mobral, passando pelo Fegart, até chegar ao Enart nos dias de hoje. Grandes apresentações e relatos fizeram desta oportunidade uma noite de gala da poesia gaúcha, trazendo um clima de muita emoção, que dominou o sentimento de todos que estavam presentes. Também foi uma noite de muita confraternização, quando a própria poesia se abraçou através de diversas gerações que ajudaram a construir esta história. Foi uma semente plantada e que a comunidade poética sonha que continue ocorrendo nos anos seguintes. A conclusão que se chega após mais uma edição do Enart é de que a simplicidade é realmente a inspiradora da arte pura e sincera. A emoção e a sensibilidade se manifestaram no coração de todos que lá estiveram, artistas ou espectadores. E quem realmente saiu vencedora foi a arte na sua essência e a tradição do nosso povo que se perpetua a cada geração. Campeirismo Gaúcho é tema do acampamento da juventude na 3ª RT Nos dias 7 e 8 de novembro, aconteceu, em Santo Cristo – 3ª RT, mais um Acampamento Regional da Juventude Gaúcha. O evento, que já está em sua décima quinta edição, tornou-se uma marca registrada da Região, sendo um dos encontros mais aguardados – se não o mais – pelos jovens missioneiros. O Acampamento é tradicionalmente organizado pelo Departamento Jovem Regional, que neste ano tem a frente os jovens Robson Thomas Ribeiro e Luander Brandão, com o apoio do Departamento Cultural da 3ª RT e da entidade sede da edição, neste ano, o CTG Rancho da Amizade (Santo Cristo). Participaram da décima quinta edição, 11 equipes, sendo algumas constituídas da união de entidades, reunindo cerca de 300 participantes. Entre as provas que exigiram preparação prévia estavam a montagem de Quartel General na temática Campeirismo Gaúcho e a criação de uma apresentação artística envolvendo um causo inédito que trabalhasse sobre um ou mais aspectos da vida no campo. Ainda foram realizadas provas surpresas como a corrida do carrinho de mão, a caça ao tesouro, a prova do penteado (onde peões com as instruções de uma prenda tiveram que reproduzir um penteado), prova de rédea (onde os peões levaram as prendas na garupa), o Verdadeiro ou Falso (com afirmativas sobre acontecimentos culturais da região), entre outras. Na avaliação do evento estiveram Jardelino Coelho Neto (3º Peão do RS, integrante da 9ª RT), Ricardo Cardoso (integrante da 13ª RT) e Bernardete Padoin (Diretora Cultural da 20ª RT). Além das atividades vividas em Santo Cristo, como provas antecipadas, o Departamento Jovem encaminhou duas tarefas: a primeira para divulgar o dia do Jovem Tradicionalista e a segunda para ajudar a menina Raíssa Victória , de São Luiz Gonzaga, que sofre de uma doença chamada de Epidermólise Bolhosa, auxiliando a família para conseguir recursos suficientes para pagar o tratamento. Os jovens missioneiros arrecadaram roupas e objetos em bom estado e doaram para a família da menina realizar um brechó. Após somadas todas as notas das provas realizadas durante os dois dias, chegou-se ao seguinte resultado: 5º lugar, Os Farroupilhas (PTG Esteio do Rio Grande, de Santa Rosa), 4º lugar, Campeiros de Devoção (CTG Chama Crioula, de Santa Rosa), 3º lugar, Sentinelas do Passo (CTG Passo do Ijuí, de Entre-Ijuís), 2º lugar, Os Galponeiros (CTG Galpão de Estância, de São Luiz Gonzaga) e 1º lugar, Guapos Missioneiros (da entidade anfitriã, o CTG Rancho da Amizade, de Santo Cristo). O resultado do evento foi um final de semana de aprendizado, diversão e, principalmente de mostrar que a competição pode ser sim realizada com muita confraternização. O XV Acampamento Regional da Juventude Gaúcha entra para a lista de eventos marcantes na história da 3ª Região Tradicionalista, mostrando a força da juventude e provando que os jovens são capazes de realizar ações grandiosas com o apoio dos mais experientes. Foto: Divulgação 22ª RT realiza evento do núcleo de fortalecimento da cultura gaúcha Foto: Denise Lemos Fani Grings e Caroline Lemos Um domingo abafado, com temperaturas beirando os 35º graus. Algumas pessoas estariam nos rodeios (como o do Mercosul, que acontecia no mesmo final de semana), outras em balneários, piscinas ou praia. Mas jovens tradicionalistas da 22ªRT, liderados pelo coordenador Marco Aurelio Angeli, o “Zoreia”, estavam no CTG Sangue Nativo, na cidade de Parobé para um seminário com duas palestras. Organizado pelas prendas e peões da região, o projeto “CTG, Núcleo de fortalecimento da cultura gaúcha” contou com as palestras, na parte da manhã e, à tarde, atividades usando os assuntos tratados pela manhã. “É sempre muito bom quando pessoas reconhecem e valorizam nosso trabalho, ainda mais quando nós fazemos com paixão” – conta Fani Grings, prenda da 22ª RT. 3ª RT sempre consegue mobilizar um grande número de jovens nos eventos que promove TEMA QUINQUENAL: O MTG ENGAJADO NA CAMPANHA DE COMBATE À CORRUPÇÃO - “LAÇANDO A CORRUPÇÃO”

[close]

p. 15

Ano XIV - Edição 172 GRANDES PERSONAGENS DA HISTÓRIA Colaboração: Hilton Araldi Dezembro de 2015 15 Texto continuação da edição anterior. Dom Luiz Felipe De Nadal - O Bispo Radioamador O rádio era sua grande paixão. Foi radioamador ativo e, em Porto Alegre, ainda padre, criou e dirigiu vários programas na Rádio Difusora, como “Tio Valeriano”, programa infantil, “Noturno da Fé”, “Hora do Angelus” e “A Hora Católica” que informava tudo sobre a Igreja. Em Uruguaiana fundou a Rádio São Miguel, emissora da Diocese. Transmitiu diretamente do Vaticano as cerimônias de coroação do Papa João XXIII, fato inédito para a época. Grande incentivador dos meios de comunicação social, também fundou a Sociedade Magistério no Ar - Somar, programa pioneiro de alfabetização de adultos. Dom Luiz Felipe De Nadal concluiu o Seminário Diocesano Sagrado Coração de Jesus e criou a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Uruguaiana-RS. A seu pedido, o Papa Pio XII declarou Nossa Senhora Conquistadora padroeira da Diocese de Uruguaiana, ao lado de São Miguel Arcanjo. Teve ainda grande preocupação pelas famílias e pela integração da evangelização com a cultura do povo. Era poeta tradicionalista, autor de várias poesias e orações com termos gauchescos, membro do Movimento Tradicionalista Gaúcho e da Estância da Poesia Crioula, que é a Academia de Letras dos vates e prosadores nativistas gaúchos. Foi o autor da Oração a São Gabriel, Padroeiro das Telecomunicações e também é de sua autoria a Prece do Gaúcho: “Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e com licença, Patrão Celestial. Vou chegando, porque, enquanto cevo o amargo das minhas confidências, ao romper da madrugada e ao descambar do sol, preciso camperear por outras invernadas e repontar do céu a força e a coragem para o entrevero do dia que passa. Eu bem sei que qualquer guasca, bem pilchado, de faca, rebenque e espora, não se afirma nos arreios da vida, senão se estriba na proteção do céu. Ouve, Patrão Celeste, a oração que te faço, ao romper da madrugada e ao descambar do sol. Tomara que todo o mundo seja irmão! Ajuda-me a perdoar as afrontas e a não fazer aos outros o que não quero pra mim. Perdoa-me, Senhor, porque, rengueando pelas canhadas da fraqueza humana, de quando em vez, quase sem querer, eu me solto porteira-fora... êta, potrilho chucro, renegado e caborteiro... Mas eu te garanto, meu Senhor, quero ser bom e direito. Ajuda-me, Virgem Maria, primeira prenda do céu. Socorre-me, São Pedro, capataz da estância gaúcha. Pra fim de conversa, vou Te dizer, meu Deus, mas somente pra ti: que tua vontade leve a minha de cabresto pra todo sempre e até a querência do céu. Amém.” Na cidade de Passo Fundo, numa iniciativa do tradicionalista Catarino Azevedo, em 07 de fevereiro de 1971, foi fundado o CTG “Dom Luiz Felipe De Nadal”. A justificativa do nome do Patrono do CTG estava no fato de ter sido ele o primeiro prelado a viver ativamente junto aos tradicionalistas, criando a “Missa Crioula” e a “Prece do Gaúcho”. Seus restos mortais estão sepultados na cripta da Catedral de Uruguaiana-RS. Na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, no bairro Moinhos de Vento, conforme Lei nº.8.905, de 22 de maio de 2002, sancionada pelo Prefeito Municipal João Verle, foi inaugurada a Praça Dom Luiz Felipe De Nadal, em sua homenagem. MTG participa de audiência em defesa dos rodeios Por: Márcia Marinho Os cuidados com os animais, na realização dos rodeios, e a preservação da identidade cultural foram os destaques da Audiência Públicar nesta terça-feira, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados. O encontro, realizado em conjunto com a Comissão do Meio Ambiente, teve como enfoque os projetos de lei que elevam a manifestação popular denominada Rodeio Crioulo à condição de patrimônio cultural do país. O deputado federal Afonso Hamm, que foi relator do PL sobre os Rodeios, na Comissão da Agricultura, participou da audiência. O presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) do Rio Grande do Sul, Manoelito Carlos Savaris, que participou como painelista, por sugestão do deputado Afonso Hamm, apresentou o contexto histórico sobre rodeios, que no estado teve início em 1951, em Esmeralda, no distrito de Vacaria. Ainda observou que é uma atividade de preservação de identidade, com elevada importância cultural, social e econômica. Conforme Savaris, somente no Rio Grande do Sul são realizados mais de 300 rodeios oficiais, 200 festas campeiras e de mil tiros de laço, durante todo ano. No ponto de vista econômico o movimento tradicionalista no Rio Grande do Sul, responde por ano R$ 1 bilhão e 100 milhões, contribuindo para o estado, em R$ 170 milhões em impostos anualmente. Savaris ainda detalhou sobre a existência de legislação que regulamenta os rodeios, assim como, a série de medidas de proteção dos animais para os eventos, seja no transporte, acomodações, na defesa sanitária, na alimentação, na saúde, nas provas e com a presença constante de médicos veterinários. Defesa dos Rodeios O capitão Augusto fez uma abordagem do Projeto de Lei 1767/2015, que eleva os Rodeios à “Manifestação Cultural Nacional do País”. Ainda relatou sobre o trabalho do deputado Afonso Hamm, que foi relator do PL 2086/2011, que prevê a proibição das perseguições seguidas de laçadas e derrubadas de animais em rodeios, na Comissão da Agricultura e que teve aprovação do relatório por unanimidade, rejeitando o projeto de autoria do deputado Ricardo Trípoli. O PL agora está tramitando na Comissão do Meio Ambiente. Afonso Hamm comenta que esse projeto trouxe intranquilidade aos organizadores, participantes e apreciadores dos rodeios. E, nesse sentido apresentou relatório pela rejeição do PL, e, em defesa da manutenção dos rodeios e preservação dos seus costumes, cultura e tradição. O parlamentar ainda salientou sobre a participação na audiência, do presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), José Laitano. Hamm relata que o cavalo crioulo é o animal símbolo do Rio Grande do Sul e que é utilizado nos rodeios crioulos, assim como, os bovinos, seguindo os devidos cuidados. Conforme dados da ABCCC, em 2012, o faturamento é de R$ 1 bilhão e 200 milhões e, agora supera a R$ 1,5 bilhão. Além disso, o setor envolve 48 mil empregos diretos e 238 mil empregos indiretos. O parlamentar ainda enfatizou sobre a existência da cartilha que regulamenta o bem-estar animal em competições, estabelecendo as regras adequadas sobre os cuidados com os animais. Hamm relatou que o MTG já extinguiu algumas provas como a cura do terneiro e pealo. Além disso, lembra que os rodeios são devidamente regulamentados pelas Leis 10.519/2002 e 10.520/2002, com normas sobre o tratamento adequado aos animais. Também estavam presentes na audiência: os representantes da Associação Brasileira de Vaquejada, Associação Brasileira do Quarto de Milha, MTG do Planalto Central, Rodeovet, especialistas em legislação e Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal. Fotos: Divulgação Savaris (E), MTG/RS, Deputado Pompeu de Mattos (C) e Wilson Porto, da CBTG Savaris (E), explica os rodeios na Câmara Federal, ao lado do Deputado Afonso Hamm

[close]

Comments

no comments yet