reciclagem

 

Embed or link this publication

Description

recicla

Popular Pages


p. 1

G O V E R N O D O E S TA D O D E S Ã O PA U L O • S E C R E TA R I A D O M E I O A M B I E N T E Coleta Seletiva

[close]

p. 2



[close]

p. 3

Coleta Seletiva na Escola no Condomínio na Empresa na Comunidade 2a Edição GOV ERN O D O ESTA D O DE S ÃO PAU L O SECRETA RI A D O ME I O AMB I E N T E COORD EN A D ORI A D E ED UCAÇÃO AMB I E N TAL 2 0 1 3

[close]

p. 4

4

[close]

p. 5

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Governador Geraldo Alckmin SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE Secretário Coordenadoria de Educação Ambiental Coordenadora Bruno Covas Yara Cunha Costa 5

[close]

p. 6

6

[close]

p. 7

Seleção de bons hábitos Atualmente, nossa sociedade gera uma grande quantidade de lixo, o que traz diversas consequências para o meio ambiente e problemas que interferem diretamente na qualidade de vida das pessoas. Para reduzir o impacto desses problemas é fundamental combater suas causas e mudar nossos hábitos de consumo. Uma das adaptações mais simples e fáceis de serem realizadas é a coleta seletiva. A iniciativa permite separar os materiais que podem ser reutilizados e reciclados. Dessa forma, há uma redução considerável na quantidade de resíduos gerada. Outro reflexo positivo da coleta seletiva é que a prática ajuda a preservar os recursos renováveis, que servem de matéria-prima para diversos produtos. Para auxiliar nessa mudança de hábito, a Secretaria do Meio Ambiente desenvolveu esta cartilha. Esta publicação é um guia básico que contém as etapas de implantação da coleta seletiva de forma simples e clara. Bruno Covas Secretário de Estado do Meio Ambiente 7

[close]

p. 8

O que é Coleta Seletiva? É um sistema de recolhimento de materiais recicláveis: papéis, plásticos, vidros, metais e orgânicos, previamente separados na fonte geradora e que podem ser reutilizados ou reciclados. A coleta seletiva funciona, também, como um processo de educação ambiental, na medida em que sensibiliza a comunidade sobre os problemas do consumo excessivo, do desperdício de recursos naturais e da poluição causada pelo lixo. O que é a Reciclagem? É o processo de transformação de um material (cuja primeira utilidade já terminou), em outro produto que pode ter uma utilidade totalmente diferente da utilidade do produto inicial. Por exemplo: transformar o plástico da garrafa PET em cerdas de vassoura ou fibras para confecção de roupas. A reciclagem possibilita a economia de matérias-primas, água e energia, é menos poluente e alivia os aterros sanitários, aumentando sua vida útil e poupando espaços preciosos da cidade, que podem ser usados para outros fins como parques, casas, hospitais etc. 8

[close]

p. 9

Reciclável é diferente de Reciclado. Reciclável é o material que pode ser transformado em um novo material. Reciclado é o material que já foi transformado em outro. Algumas vezes, o material que já foi reciclado pode passar pelo processo de reciclagem de novo. Por outro lado, certos materiais, embora potencialmente recicláveis, não são aproveitados, devido à inexistência de tecnologia específica, ao alto custo do processo de transformação ou à falta de mercado para o produto resultante. Reciclar é diferente de Separar. Reciclar consiste em transformar materiais já usados em outros novos, por meio de processo industrial ou artesanal. Separar é dividir por tipos específicos os materiais que podem ser reaproveitados ou reciclados. A separação ou triagem do lixo pode ser feita em casa, na escola, na empresa ou nas unidades finais de triagem. É importante lembrar que a separação dos materiais recicláveis de nada adianta se eles não forem coletados separadamente dos resíduos comuns (aqueles considerados não recicláveis, coletados pela coleta convencional de resíduos) e encaminhados para reciclagem. No dia a dia, os resíduos podem ser separados de forma simples, colocando os recicláveis em uma lixeira (ou um recipiente qualquer) diferente da lixeira dos materiais não recicláveis. 9

[close]

p. 10

Como colaborar? Praticando os 3Rs: Reduzir Evitar a produção de resíduos, com a revisão de seus hábitos de consumo. Ex: preferir os produtos que tenham refil ou embalagem retornável. Ex: usar os potes de vidro com tampa para guardar miudezas (botões, pregos etc.). Reutilizar Usar de novo ou reaproveitar o material em outra função. Reciclar Transformar ou reciclar os materiais já usados, por meio de processo artesanal ou industrial, em novos produtos. Ex: transformar embalagens PET em fios ou fibras para confecção de roupas. 10

[close]

p. 11

Coleta Seletiva & Reciclagem Vários segmentos de uma comunidade podem participar do programa de coleta seletiva. Cada um faz sua parte e se beneficia dos resultados. Exemplo disso é a parceria entre as prefeituras e as cooperativas ou associações que receberão os materiais selecionados. Empresas, escolas e condomínios também podem fazer parcerias com cooperativas e associações que, muitas vezes, podem se encarregar da retirada dos materiais. A separação dos resíduos recicláveis, no local de geração, e o posterior encaminhamento à coleta seletiva são os primeiros passos do processo de transformação dos resíduos em matériaprima. Este processo contribui para a melhoria do meio ambiente, na medida em que possibilita: • • • • • • • • • • A diminuição da exploração de recursos naturais. A redução do consumo de energia e de água. A minimização da poluição do solo, da água e do ar. O aumento da vida útil dos aterros sanitários. A recuperação de materiais que iriam para o lixo. A redução dos custos da produção, com o aproveitamento de recicláveis pelas indústrias. A diminuição do desperdício. Menores gastos com a limpeza urbana. O fortalecimento de organizações comunitárias. A geração de emprego e renda pela comercialização dos recicláveis. 11

[close]

p. 12

Reciclagem & Economia MATERIAL Recurso Natural ECONOMIA Matéria-Prima Madeira papel Floresta / Árvore Renovável vidro Areia Não-renovável Sílica, barrilica, feldspato, calcário 12

[close]

p. 13

Reciclando, você economiza recursos naturais O QUE É E O QUE NÃO É RECICLÁVEL* Quantidade 1 tonelada de papel reciclado evita o corte de 15 a 20 árvores, economiza 50% de energia elétrica e 10 mil m3 de água Reciclável • jornais e revistas • folhas de cadernos • formulários de computador • caixas em geral • aparas de papel • fotocópias • envelopes • rascunhos • cartazes velhos • papel de fax Não-Reciclável • etiquetas adesivas • papel carbono e celofane • fita crepe • papéis sanitários • papéis metalizados • papéis parafinados • bitucas de cigarros • fotografias 1 tonelada de vidro reciclado evita a extração de 1,3 tonelada de areia • garrafas • copos • recipientes em geral • espelhos • vidros planos e cristais • cerâmicas e porcelanas • tubos de TVs e computador *Muitas vezes os materiais são considerados “não recicláveis” por não haver viabilidade técnica ou econômica para a sua recuperação. 13

[close]

p. 14

Reciclagem & Economia MATERIAL Recurso Natural ECONOMIA Matéria-Prima Alumínio Ferro Aço Cobre metal Bauxita+siderita Peperita Magnetita+Ferro Carbono+Cupirita Não-Renováveis pl á st i c o Petróleo Não-renovável Nafta 14

[close]

p. 15

Reciclando, você economiza recursos naturais O QUE É E O QUE NÃO É RECICLÁVEL Quantidade 1 tonelada de alumínio reciclado evita a extração de 5 toneladas de minério. 100 toneladas de aço reciclado poupam 27 kWh de energia elétrica e 5 árvores usadas como carvão no processamento de minério de ferro. Reciclável • folhas-de-flandres • tampinhas de garrafas • latas de óleo, leite em pó e conservas • latas de refrigerante, cerveja e suco • alumínio • embalagens metálicas de congelados Não-Reciclável • clipes • grampos • esponjas de aço • tachinhas • pregos • canos 100 toneladas de plástico reciclado evitam a extração de 1 tonelada de petróleo • cano • sacos • CDs • disquetes • embalagens de margarina e produtos de limpeza • embalagens pet: refrigerantes, suco e óleo • plásticos em geral • cabos de panelas • tomadas 15

[close]

Comments

no comments yet