Show da Fé Novembro 2015

 

Embed or link this publication

Description

Show da Fé Novembro 2015

Popular Pages


p. 1

Jornal Show da Fé Todos irão render-se ao Senhor Jesus PÁGINA 20 ANO 2 - Nº 22 - NOVEMBRO DE 2015 SHOWda FÉ O JORNAL DA PALAVRA DE DEUS MARCOS AC Palavras de fé do Missionário PÁGINA 24 SHUTTERSTOCK A dor e o consolo após a morte A perda de um ente querido é, para muitos, o fim da vontade de viver. No entanto, para quem tem fé em Deus, é hora de buscar o consolo em Jesus e crer que Ele pode acabar com o sofrimento e a depressão. Páginas 20 e 21 MARCOS AC Ela já não se arrasta mais Ele viveu o pesadelo do césio-137 Há 28 anos, depois do acidente radioativo com o césio-137, em Goiânia (Brasil), Telso Marques passou a ter vários sintomas similares aos das vítimas contaminadas, dentre eles feridas, dores nas pernas e dificuldades para andar. Sua aflição teve fim após colocar a fé em ação ao assistir a um culto com o Missionário. Página B5 Desde que levou um tombo, Maria de Lourdes Silva Moreira passou a sentir dor e a ter dificuldades para se locomover, necessitando de muletas. Porém, ao buscar o Altíssimo, foi curada. Página B1 MARCOS COUTO Livre dos pensamentos de morte Ao se afastar dos caminhos de Deus, Tiago Borges Pedular entrou em um mundo de perdição. Farrista e dependente de bebida, começou a ter pensamentos de morte. Percebendo que aquilo era algo diabólico, lutou e venceu, em Nome de Jesus. Página B9 A minha graça te basta (2 Coríntios 12.9a).

[close]

p. 2

2 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 22 - USA - Novembro de 2015 Expediente Jornal Show da Fé Editorial Palavras de fé do Missionário PÁGINA 24 Todos irão render-se ao Senhor Jesus PÁGINA 20 ANO 2 - Nº 22 - NOVEMBRO DE 2015 SHOWda FÉ O JORNAL DA PALAVRA DE DEUS MARCOS AC SHUTTERSTOCK A dor e o consolo após a morte A perda de um ente querido é, para muitos, o fim da vontade de viver. No entanto, para quem tem fé em Deus, é hora de buscar o consolo em Jesus e crer que Ele pode acabar com o sofrimento e a depressão. Páginas 20 e 21 Temos de voltar às origens Missionário R. R. Soares Nos dias em que Jesus ministrava a Palavra na Terra, curando os enfermos e libertando os oprimidos, o povo se maravilhava e dizia que Ele fazia tudo bem. Agora, o que se vê é sofrimento. Será que Deus Se esqueceu da humanidade ou as pessoas que deveriam dar continuidade ao que Ele praticava resolveram agir de modo diferente? Ele nos deu o exemplo para que façamos o mesmo que Ele fazia. No entanto, o que temos visto hoje é algo bem distinto daquilo que o Senhor realizava, pois os doentes não são mais curados pela fé, os perturbados não são libertos, e a Boa Notícia que leva as pessoas a receberem as bênçãos não é pregada. Temos de voltar às origens (Apocalipse 2.4). Nós cremos que a fé em Deus é a resposta para os seus problemas.  MARCOS AC Ela já não se arrasta mais Em Goiânia, vítima do césio-137 é curada da contaminação Há 28 anos, depois do acidente radioativo com o césio-137, em Goiânia, Telso Marques passou a ter vários sintomas similares aos das vítimas contaminadas, dentre eles feridas, dores nas pernas e dificuldades para andar. Sua aflição teve fim após colocar a fé em ação ao assistir a um culto com o Missionário. Página B5 Desde que levou um tombo, Maria de Lourdes Silva Moreira passou a sentir dor e a ter dificuldades para se locomover, necessitando de muletas. Porém, ao buscar o Altíssimo, foi curada. Página B1 MARCOS COUTO Livre dos pensamentos de morte Ao se afastar dos caminhos de Deus, Tiago Borges Pedular entrou em um mundo de perdição. Farrista e dependente de bebida, começou a ter pensamentos de morte. Percebendo que aquilo era algo diabólico, lutou e venceu, em Nome de Jesus. Página B9 A minha graça te basta (2 Coríntios 12.9a). Diretor executivo R. R. Soares Conselheiro editorial Eber Cocareli Editora Elaine Monteiro R epórteres Amanda Pieranti Claudia Santos Mônica Ferreira R epórteres colaboradores Isabel Querino e Marcos Couto Fotografia Marcos AC Luiz Fernando Marcelo Nejm R evisão Célia Cândido (Direção), Joseane Cabral (Supervisão), Magdalena Soares (Prova), Jorge Guimarães e Marcella Peçanha (Originais) Direção de arte Kleber Ribeiro Diagramação e A rte-final Bruno Moraes, Leandro Alves e Rodrigo Magno Site www.ongrace.com/ jornalshowdafe E-mail jornalshowdafe@ongrace.com R edação Estrada dos Bandeirantes, 1.000 - Taquara - Rio de Janeiro RJ CEP 22.710-113 Telefone: (0xx21) 3077-5168 É expressamente proibida a reprodução total ou parcial de matérias, entrevistas, artigos, fotos e ilustrações sem prévia autorização dos titulares dos direitos autorais. O Jornal Show da Fé é uma publicação da Graça Artes Gráficas e Editora LTDA. É ele que perdoa todas as tuas iniquidades e sara todas as tuas enfermidades (Salmo 103.3). “Não me restaram cicatrizes, feridas nem marcas” A Amanda Pieranti amanda.jornalshowdafe@gmail.com MARCOS AC hanseníase, citada até na Bíblia, é uma das doenças mais antigas na história da Medicina. Mais conhecida como lepra, é causada por um parasita que ataca a pele e outras partes do corpo. Suas vítimas, quando em estágio avançado, sofrem preconceito e repulsa da sociedade. Era essa a enfermidade que afetava Maria Eunice Barbosa Lucena de Carvalho. “Por dois anos, sofri desse mal, que já estava atingindo todo o meu corpo. Era horrível, pois, quanto mais eu me coçava, mais sangrava. As pessoas me olhavam com desdém e se afastavam, pois sentiam nojo. Alguns familiares me apoiavam, mas se distanciaram também. Eu usava muitas pomadas e tomava vários remédios que não proporcionavam o efeito esperado”. Maria Eunice viajava quilômetros para chegar à cidade onde fazia tratamento. Em uma dessas vezes, pensou em se jogar de cima de uma passarela localizada em frente ao hospital. Estava desesperada. “Eu não tinha Jesus no coração e dava ouvidos à voz do inimigo”. Fim do sofrimento O sofrimento de Maria Eunice chegou ao fim quando alguns vizinhos a evangelizaram e a convidaram para ir à Igreja da Graça. “No mesmo dia, outra pessoa havia me chamado para ir a uma casa de feitiçaria, mas resolvi ir à Igreja. O pastor fez a unção com óleo, e participei do culto com fé. Ali, me entreguei ao Senhor e iniciei uma campanha em favor da minha cura. Após uma semana, as feridas já não coçavam mais e, antes do término da campanha, fui totalmente curada. Não me restaram cicatrizes, feridas nem marcas”.

[close]

p. 3

SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 22 - USA - Novembro de 2015 3 Milagres pela TV O Show da Fé, programa de TV que alcança diariamente milhões de brasileiros, está levando os sofredores a receberem as mais fantásticas bênçãos em suas casas. MARCOS COUTO Liberdade e a família de volta Por causa das drogas, José perdeu a família. Solitário, entrou em depressão. Porém, um dia, ao assistir à programação da Igreja, rendeu-se à Palavra de Deus, entregou sua vida a Cristo e, hoje, é um novo homem. Em virtude dos 18 anos em que foi dependente de cocaína, vício adquirido por influência dos amigos, José Tadeu de Jesus perdeu a esposa e os filhos. Além disso, ficou completamente debilitado, chegando ao fundo do poço. “Minha vida era roda de samba, bebidas, mulheres e drogas em todos os finais de semana. Chegava à minha casa alterado”, lembra-se. Foi nessa ocasião que a mulher rompeu o casamento, levando os dois filhos com ela. O quadro só piorava. Sem dormir nem comer direito, José entrou em depressão. Quando o efeito do tóxico passava, ele caía no choro. Apesar do remorso, continuava no vício. Porém, enquanto seu corpo estava amortecido pela cocaína, sua alma clamava por libertação. Em uma madrugada de muitos “riscos” em seu apartamento, em companhia de um amigo, começou a zapear a TV e parou na programação da Igreja da Graça. José não se recorda dos detalhes, mas as palavras acertaram seu coração. “Um pastor convidava as pessoas para irem à Igreja”. José foi ao culto na primeira quarta-feira que pôde. Em seu interior, não houve obstáculos para o Evangelho entrar. Ele aceitou Cristo imediatamente e começou a orar por libertação. No entanto, José destaca que a mudança completa não foi tão simples; ele teve algumas recaídas no meio de sua caminhada de fé. Apesar das lutas, não titubeou em propor reconciliação à esposa, mostrando que estava arrependido e buscando ajuda em Deus, e foi bem-sucedido. “Levei minha família à Igreja e, no fim, eram eles que intercediam por mim quando eu recaía”. Depois da luta, o casal teve mais um filho: Samuel. Com o nascimento do menino, a vida começou a se acertar. José conseguiu se firmar na Igreja e alcançou a libertação total. Fim da crise O empresário Claudio Silvestri estava falido, com dívidas junto ao governo e ordem de despejo do imóvel onde funcionava a matriz de sua empresa. Ele se viu no fundo do poço quando teve de demitir funcionários, pois não possuía mais crédito. “Os serviços de energia elétrica, água e telefone estavam prestes a serem cortados, e me faltava dinheiro até para a alimentação. Eu era um mau exemplo financeiro”. Nesse período, Claudio começou a assistir ao programa Show da Fé e aprendeu a tomar posse da bênção. “Com as forças renovadas, procurei uma Igreja da Graça para servir ao Senhor Jesus, e o milagre aconteceu”. Em pouco tempo, ele conseguiu ter seu nome restaurado junto aos órgãos financeiros e recuperou o imóvel. “Dei a volta por cima: adquiri filiais no Brasil e na Argentina e quitei as minhas dívidas”. Atualmente, a empresa dele só cresce. “Sou honrado e respeitado como empresário e faço parte de um grupo forte, sem dívidas, para a glória de Deus”. Diagnóstico revertido Ana Maria Soares assistia à programação da Igreja da Graça pela televisão assiduamente. Um dia, ela recebeu uma notícia que abalou a família: sua irmã estava com suspeita de leucemia. Conhecedora da Palavra de Deus, Ana rejeitou aquela enfermidade e buscou a cura divina, orando e expulsando o mal com o pastor nos cultos televisivos. O Altíssimo, então, atendeu ao seu clamor: “Minha irmã refez os exames, e nada mais foi constatado”.

[close]

p. 4

4 Fotonovela ANO 2 - Nº 22 - USA - Novembro de 2015 SHOWda FÉ Ela não tinha mais vontade de viver Após se separar do marido, Wilma Aparecida Domingos entrou em depressão profunda. Desde então, precisou ser medicada e perdeu a razão de viver. Depois de meses de sofrimento, teve uma overdose de remédios e foi levada à emergência desacordada. Devido à gravidade da situação, um de seus filhos, membro da Igreja da Graça, pediu à congregação que intercedesse junto ao Altíssimo, e Ele realizou o milagre. Assistindo à programação da Igreja pela TV, Wilma aprendeu a exercitar a fé e se rendeu a Jesus. Com os constantes desentendimentos e a infidelidade do marido, o casamento acaba. Sem ânimo para realizar atividade alguma, Wilma entra em depressão. A casa dela fica bagunçada. Wilma perde a vontade de se alimentar e enfraquece dia após dia. Ela toma remédios para dormir e vive sonolenta. Só tem forças para ir do sofá para a cama. Após meses de angústia e sofrimento, ela decide pôr um fim em tudo e toma uma grande quantidade de medicamentos. Desacordada, é levada ao hospital. Os médicos conseguem tirar somente 20 comprimidos inteiros, pois os demais já tinham sido digeridos. Com a mãe em estado grave, o filho vai até a Igreja e pede que orem por ela. Recuperada, Wilma vai ao culto com o filho e também começa a acompanhar o programa Show da Fé. A cada pregação, ela alimenta a fé. Assim, rende-se a Jesus e é liberta da depressão. PROTAGONISTA: PARTICIPAÇÕES: ASSISTENTE: ROTEIRO E PRODUÇÃO: FOTOS: ARTE: EDITORA: Hoje feliz e realizada, vive na presença do Altíssimo e é membro da Igreja da Graça.

[close]

p. 5

MILAGRES E ELE CUROU MUITOS DOENTES DE TODA SORTE DE ENFERMIDADES (Marcos 1.34a – ARA). Editorial SHOWda FÉ NOVEMBRO DE 2015 B1 Como triunfar sobre as enfermidades A s pessoas costumam chegar aos encontros de fé da Igreja da Graça abatidas, desanimadas e sem movimentar braços e pernas por causa de fortes dores, usando muleta, bengala, ou até mesmo em cadeira de rodas. Porém, o semblante delas começa a mudar após ouvirem do Missionário R. R. Soares declarações que estimulam a fé. “Jesus quer lhe dar uma vida abundante. O médico pode ter feito um diagnóstico terrível, mas, se você acreditar no Todo-Poderoso, Ele o fará triunfar sobre a enfermidade”. Com essas palavras, os participantes também passam a louvar o Altíssimo com alegria e a certeza de que o mesmo Jesus que fez o cego enxergar (João 9), o mudo falar (Marcos 7.3137) e o paralítico andar (Mateus 9) está ali para restituir a saúde deles. Crendo assim, determinam a vitória e são curados. MARCOS AC Missionário R. R. Soares Deus tem o melhor para você Antes de curar um homem hidrópico, que tinha a barriga grande, Cristo perguntou se era lícito fazer o bem no sábado. Calados, os doutores da Lei e os fariseus observavam Jesus para acusá-Lo de violar um mandamento divino. Para o Senhor, curar aquele homem naquele dia era como resgatar um boi ou um jumento que havia caído em uma cova. Ele ainda tem a mesma opinião sobre isso. Por essa razão, convidamos todos os que sofrem a participar de nossas reuniões, onde faremos a oração para que você seja liberto dos seus males. Tenha fé e não se decepcionará, pois Deus tem o melhor para a sua vida. Pessoas de qualquer religião são bem-vindas, porque somos iguais perante o Criador. Não se deixe vencer pelo desânimo nem por algum mal que lhe enviaram. Venha! Uma vida melhor espera por você! “Eu andava me arrastando” Maria de Lourdes Silva Moreira é a prova do poder de Deus operando nos dias atuais. Ela começou a trabalhar muito cedo e, aos 14 anos, levou um tombo que mudou sua vida. “A queda foi tão forte e meu corpo ficou tão dolorido que não pude andar por seis meses. Quando voltei a caminhar, a dor permaneceu”. Apesar desse sintoma, segundo os médicos, não havia fratura. Como morava no interior e não havia recursos nos hospitais para um exame mais minucioso, Maria de Lourdes teve de suportar aquele sofrimento. Ao longo do tempo, a dificuldade para se locomover aumentou. Devido a isso, ela precisou usar muleta. “Eu andava me arrastando. Parecia que os nervos haviam encolhido. Fazia o serviço de casa com sacrifício e evitava ir à rua, pois, mesmo usando muleta, caía constantemente”. Diante da ineficácia dos tratamentos, Maria buscou sua cura no Altíssimo, participando do culto de R. R. Soares. “Foi complicado chegar à Igreja, que é distante da minha casa. Fiquei com medo de cair, mas não desisti”, destaca ela, que teve de pegar metrô e ônibus na rodoviária, locais com muitas escadas. No momento da pregação, Maria ficou atenta. Quando o Missionário disse que a glória de Deus estava enchendo a Igreja e que o Altíssimo estava saran- do e libertando naquele lugar, ela sentiu sua fé ser renovada. Maria foi uma das primeiras a se levantar e ir à frente do altar participar da oração pelos enfermos e recebeu sua bênção. “Desde aquele dia, não senti mais dor e larguei a muleta. Já fiz uma grande faxina na minha casa, cozinho e posso cuidar do meu animal de estimação, no qual não conseguia dar um banho caprichado havia muito tempo. Também não caio mais. Jesus me curou”.

[close]

p. 6

B2 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 22 - USA - Novembro de 2015 M É preciso ouvir a voz de Deus para ser abençoado O líder da Igreja da Graça afirmou ainda que a pessoa deve honrar o Senhor, testemunhando os milagres recebidos. “Busque a Deus, humilhe-se perante Ele e não se esconda quando for abençoado”. Em seguida, o pregador contou a história de uma moça que recebeu uma granMARCOS AC uitos cristãos sofrem por darem ouvidos a coisas negativas, em vez de atentarem para a voz do Todo-Poderoso. Alguns preferem praticar a vingança ao perdão. Porém, segundo o Missionário R. R. Soares em um de seus cultos: “Isso não pode fazer parte do caráter de alguém que segue Jesus”. de vitória na reunião, mas, quando ele convidou as pessoas curadas para contarem o milagre alcançado, ela não foi à frente. “Deus tocou em meu coração que havia uma moça ali com um mioma e que Ele a curara. No entanto, ela não deu o testemunho”. O culto ocorreu em um clube e, no momento em que o líder da Igreja da Graça estava se despedindo do povo, a moça correu em sua direção, querendo contar a bênção recebida. “Ela disse que tinha um mioma e o havia expelido no banheiro do clube, logo após a oração, mas não foi à frente contar o que aconteceu, pois se sentiu trava- da. Porém, ela ouviu a voz de Deus, foi curada e felizmente teve tempo de relatar o seu milagre. O Senhor está preparado para fazer o bem em sua vida, mas você precisa ouvir a Sua voz. Consagre-se, permita que Ele o oriente e acredite no que a Palavra diz. Assim, você será abençoado”. “Minha coluna e minhas pernas não doem mais” MARCOS AC Havia dez anos que Eunice Batista dos Santos sentia dores na coluna e nas pernas, por isso não conseguia andar direito. “Moro sozinha e, quando tentava fazer algum serviço de casa, a dor aumentava. Tomava remédio, mas não melhorava”. Foi um sacrifício para ela chegar à reunião. Porém, a fé de que seria curada era grande. No momento do clamor, Jesus lhe respondeu. “Minha coluna e minhas pernas não doem mais; ando perfeitamente. Precisava da ajuda dos meus netos para subir escadas, carregar sacolas e cuidar de casa; hoje, no entanto, já faço tudo sozinha. Estou até visitando meus parentes”. “Estou vivendo um milagre” MARCOS AC “Não dobrava a perna” Outra que ouviu a voz do Altíssimo e teve a saúde restaurada foi Maria Iza da Silva Moreira. “Faço minhas corridas matinais duas vezes por semana, e até viajei com direito a caminhada na praia”. Isso só foi possível porque Deus a curou da artrose no joelho. A enfermidade deixava o local inchado e bastante dolorido. “Não dobrava a perna e dependia da minha filha para limpar a casa. Foram oito anos vivendo assim”. Maria Iza chegou à reunião usando um imobilizador no joelho e mancando, mas convicta da vitória. Jesus também a curou de fortes dores no braço direito. Após o milagre, ela revela que passou a ter mais qualidade de vida. “Antes, perdia os ônibus, pois não podia andar rápido, e o motorista não esperava. Agora, isso acabou. Retomei minhas atividades, e minha filha não precisa mais me ajudar”. Maria da Aparecida Carlos sofreu de dor e inchaço no joelho por mais de cinco anos. Esses sintomas a impediam de ter uma vida normal. “Andava mancando”. Era com dificuldade que ela ajudava a tomar conta do neto. Porém, ao escutar a voz de Deus e usar a fé para ser curada, a vida de Maria da Aparecida mudou completamente. “Meu joelho não incha nem dói mais. Hoje, não só cuido do meu neto, como também lavo, passo e cozinho”. Além disso, Maria tem ido ao supermercado sozinha e visita seus familiares com regularidade, algo quase impossível antes. “Era difícil fazer qualquer coisa, mas, agora, é diferente. Estou vivendo um milagre”.

[close]

p. 7

B4 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 22 - USA - Novembro de 2015 MARCOS AC Ela não aceitou conviver com a dor Claudia Santos claudia.jornalshowdafe@gmail.com B uscar na fé a solução para os problemas é um dos ensinamentos do Missionário R. R. Soares. Para Rosilda Nonato Cavalcanti, esse foi o segredo para ser curada. Ela machucou o joelho direito durante um acidente que sofreu há cinco anos. Na época, o médico disse que havia sido apenas uma luxação, mas o quadro se agravou. De acordo com Rosilda, apesar de os exames não acusarem fratura, as dores persistiam. “Fiz tratamentos e tomei vários remédios, mas não obtive o resultado MARCOS AC esperado. Os especialistas diziam que eu teria de conviver com a enfermidade, pois não ficaria totalmente restaurada”. Com o tempo, a Tenho ido à Igreja para adorar e agradecer situação se agravou. “A dor começou a se estender até o tornozelo e me impedia de trabalhar e me movimentar. Passei a ficar somente sentada ou deitada”. Proprietária de dois estabelecimentos, Rosilda foi obrigada a fechá-los, porque, no mesmo período, o esposo também adoeceu e, por isso, parou de ajudá-la. Não aguentando mais viver daquele modo, Rosilda clamou ao Senhor e teve a saúde restituída. “Minha perna parou de doer; Jesus Cristo me curou”, afirmou, emocionada. Alguns dias após o evento, ela já pensava em voltar a trabalhar e estava apta a cuidar da casa e do esposo. “Tenho ido à Igreja mais vezes para adorar e agradecer a Deus, que é fiel a mim e me abençoou”. MARCOS AC Subir ladeira deixou de ser um tormento Devido à artrose nas pernas, Marcia Bernadete Andrade precisou parar de trabalhar. “Tomava remédio, fazia tratamentos, como fisioterapia, mas nada adiantava”. Marcia revela que, por causa da dor – que começou na perna direita e, depois, foi para a esquerda –, locomovia-se de maneira limitada. “Também fiquei impossibilitada de fazer faxina e ir ao mercado. Essa situação me deixou bastante triste, pois via o serviço de casa para fazer, mas estava praticamente impossibilitada de me movimentar. Dependia da minha nora para tudo. Foram dez anos nesse sofrimento”. Hoje, Marcia não enfrenta mais tais problemas, pois foi abençoada pelo Altíssimo após ser encorajada a usar sua fé por meio da pregação do Missionário. “Você tem de se convencer de que Deus lhe dará a vitória. Ele cumpre o que promete. O Senhor está chamando-o para mudar sua história”, declarou, na ocasião, o líder da Igreja da Graça. Marcia determinou, acreditou, e o milagre aconteceu. “Minhas pernas pararam de doer. Por morar em uma ladeira, ficava desanimada para sair de casa. No entanto, Parou de andar mancando e de cair na rua Ao participar do encontro de fé com o líder da Igreja da Graça, Braulia Avalos de Souza o ouviu dizer que Deus não deseja que Seu povo sofra e que Jesus é a Solução para qualquer adversidade. Foi confiando nisso e orando que ela alcançou a cura do joelho esquerdo. “Ele doía tanto que me fazia mancar”. Segundo Braulia, a dor que sentia era consequência de um acidente sofrido na infância. “Fui criada em uma fazenda e gostava de correr pelos campos. Em uma dessas corridas, caí e bati meu joelho com bastante força. Meus pais me levaram para o hospital, onde tiraram raios X, mas não havia fratura”. Porém, com o passar do tempo, o joelho acumulou um líquido, que precisou ser aspirado para aliviar a dor. “Inchava constantemente, e eu não consegui mais dobrar a perna ou me abaixar”. Braulia relata que chegou a cair várias vezes na rua, pois perdia o equilíbrio em decorrência da dor. “Também era difícil cuidar da casa, subir escadas e pegar condução”. Entretanto, essas dificuldades ficaram no passado. “Tenho feito todos os meus serviços domésticos e posso me abaixar para limpar debaixo das camas e subir escadas sem me escorar. Cristo me curou”. atualmente, subo e desço carregando sacolas do supermercado perfeita- mente. Também faço o serviço de casa sem limitações”.

[close]

p. 8

B6 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 22 - USA - Novembro de 2015 MARCOS AC Pernas e pé pareciam estar quebrados A revelação do Missionário R. R. Soares foi clara e objetiva: Deus queria curar alguém com problemas para andar. Do lado de fora do salão, ainda no hall da Igreja da Graça, Elizabeth Baumstark de Moraes nem imaginava que essa pessoa era ela. Tendo em vista que só chegou à Igreja no momento da oração e o local estava cheio, Elizabeth preferiu aguardar do lado de fora. Ali também encontrou uma cadeira para se sentar, algo necessário para quem estava, havia alguns dias, sofrendo de dores terríveis nas pernas e nos pés. “Não podia me abaixar nem levantar. Para andar, apoiava-me nos móveis. Não entendia o motivo daquele incômodo, pois já tive esporão e fui curada. Sei como é o sintoma. Esse era diferente. Por isso, eu repreendi todo o mal”. Com a enfermidade, Elizabeth guardou o salto alto na bolsa e foi de chinelo para a Igreja. “Mesmo as- MARCOS COUTO sim, doía. Sentia peso nas pernas e nos pés. Pareciam quebrados”. Porém, ao se concentrar, Elizabeth sentiu o poder de Deus e decidiu entrar. Tirou o sapato de salto da bolsa, guardou o chinelo e, em pé, come- çou a adorar a Deus. “Então, percebi que não sentia mais dor, e não tive medo de levantar a mão e testemunhar esse milagre. Sinto vontade até de pular. Graças ao Altíssimo, estou curada”. MARCOS COUTO Voltou a dobrar a perna Marcos Couto marcosstefano@gmail.com Precisava de ajuda até para comer No entanto, após um voto com o Senhor, ela experimentou a cura Durante mais de dez anos, Jocelina Gomes de Oliveira Santos padeceu de dor nas costas. Tentou vários tratamentos, mas seu mei novos medicamentos na veia, mas continuava mal. O médico chegou a me dizer que eu estava com as costas quebradas”. Pela fé, Jocelina não aceitou aquele diagnóstico e fez um voto com Deus de que sairia do hospital curada e testemunharia o milagre na Igreja. Assim, após 18 dias, repentinamente a dor cessou, e a saúde dela foi restaurada. Surpresos, os especialistas a liberaram. Após receber alta, Jocelina retornou para casa bastante disposta: cozinhando, limpando, an- E m outubro de 2014, Cristiane Amancio da Silva sofreu um acidente e torceu o joelho esquerdo. O que, a princípio, não parecia tão grave, logo se transformou em um drama: ela havia esmagado o menisco. Além disso, o médico optou por enfaixar a perna dela a fim de limitar seus movimentos. Como resultado, Cristiane sofreu uma trombose e uma embolia pulmonar, já que um coágulo subiu para o pulmão. “Fiquei 12 dias internada, passei um ano em tratamento e, finalmente, no mês passado, operei o jo- elho. Porém, não houve melhora. Continuei sem conseguir dobrar a perna esquerda. Também descobri que tinha forçado o outro joelho, e ele estava comprometido”, explica Cristiane, que, nos dias seguintes, começou a sofrer de dor, a qual ela classificava como “absurdas” ou “facadas”. No entanto, ao participar da reunião do Missionário, Cristiane sentiu o poder de Deus agir em sua vida. Em seguida, conseguiu se apoiar na perna direita, e a dor sumiu. Também recuperou a capacidade de dobrar o joelho esquerdo. “Estou ‘nova em folha’, abençoada pelo Senhor e vitoriosa em Cristo”. Deus me tirou do hospital quadro piorou, a ponto de ela necessitar de ajuda para comer, pentear o cabelo, tomar banho e se calçar. Com fortes dores, em setembro, ela acabou internada. “To- dando normalmente, fazendo todos os movimentos que antes não podia e até acompanhando outras pessoas ao consultório médico. “Estou curada. Deus me tirou do hospital para eu dar testemunho. Ele é fiel!”, celebra ela, contando o milagre recebido na reunião de R. R. Soares. Venha receber a sua bênção IIGD POMPANO BEACH – 1261 East Sample Road Pompano Beach, FL 33064 – Igreja: (954) 785-3699 Pr. Willian Sodré – pompano@iigdusa.com ENTRADA GRÁTIS Missionário R. R. Soares Reuniões: segundas, quartas e sextas-feiras – 7:30pm Domingos – 10am e 7pm

[close]

p. 9

SHOWda FÉ NOVEMBRO DE 2015 B7 CAMPANHAS DE FÉ PERTO ESTÁ O SENHOR DE TODOS OS QUE O INVOCAM (Salmo 145.18a). Editorial Os cinco passos para a vitória N os cultos que realiza, o Missionário R. R. Soares ensina os participantes a saírem vencedores das situações adversas, por mais difícil que elas sejam, e a conquistarem a cura de qualquer enfermidade, até as consideradas sem solução pela Medicina. Segundo ele, para alcançar tais vitórias, é preciso seguir cinco passos. O primeiro é ter fé. “Se você quer que Deus faça uma verdadeira revolução, algo grande na sua vida e na de sua família, é preciso acreditar nE- Missionário R. R. Soares O Filho de Deus garante a sua vitória Houve um dia na História em que Deus curou cerca de três milhões de pessoas. Isso aconteceu no Egito, antes do Êxodo dos filhos de Israel. Imagine uma cidade com a mesma população! Quantas pessoas ali deveriam ser paralíticas ou impossibilitadas de andar por algum motivo? Quantas eram idosas e não podiam caminhar ou sofriam dos mais diversos males? Pois bem, após comer do cordeiro pascoal, nenhum daqueles habitantes se achava fraco ou inválido. Assim, eles começaram a grande marcha. Aquele animal sacrificado representava Jesus, que viria 1500 anos depois e seria imolado na cruz do Calvário. Todo aquele que hoje comer a carne desse Cordeiro, o que significa crer no que Ele fez por nós (João 6.54), será curado. Venha buscar a sua libertação, pois o Filho de Deus garante a sua vitória. Tire do seu coração todo o engano le. E a fé vem pela Palavra. Enquanto não a tiver, não adianta pedir que orem por você. Sem fé nada acontece”. O segundo é estar sempre firme na fé conquistada. “Segure-a. Assim, você nunca mais dependerá dos outros e será abençoado”. Não ter dúvida quanto ao poder do Altíssimo é a terceira etapa. “O diabo tentará fazer com que você duvide, mas não caia nessa armadilha”. No quarto passo, a pessoa precisa crer que receberá o que tanto deseja, afinal, o Senhor cumpre o que diz. “Jesus prometeu dar vida com abundância a todo aquele que nEle crê (João 10.10)”. De acordo com R. R. Soares, o quinto e último passo é do Todo-Poderoso. “Você conquistou sua fé, manteve-se firme nela, não duvidou nem com as investidas do maligno e acreditou na Palavra de Deus; agora, é Ele quem fará algo grandioso na sua história”. Além dos cinco passos, o pregador orientou todos a terem um coração limpo e sincero diante do Senhor. “Tire do seu coração não só a mágoa, mas também todo engano. Seja uma pessoa de Deus, e a mão dEle operará em você”. MARCOS COUTO “O sentimento ruim não me deixava” Sentindo uma aflição inexplicável, Rosangela já não conseguia mais dormir. Remédios não faziam efeito. Rosangela Maria Perez Gonzalez foi uma das pessoas que seguiu os cinco passos e conquistou uma grande vitória. Ela sofria de aflição, dores pelo corpo e inquietação. Havia um mês que Era horrível; parecia não ter saída”. Rosangela foi examinada por médicos e atendida, inclusive, por psiquiatra e psicólogo. Embora tenha tomado remédios, não houve melhora. “Foi quando percebemos que precisávamos agir pela fé”, explica Ramon Gonzalez, marido dela. O casal, então, viajou cerca de 160 quilômetros para participar do culto do Missionário. “Fui buscar minha bênção”, confirma Rosangela, que foi atendida. “Senti o mal sair e fui liberta. Confiei em Deus e volto para casa curada, com minha vitória nas mãos”. Parecia não ter saída não conseguia mais dormir à noite. Ficava andando pela casa, de um lado para outro, como se fosse um zumbi. “Mesmo de dia, o sentimento ruim não me deixava.

[close]

p. 10

B8 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 22 - USA - Novembro de 2015 MARCOS AC Voltou a trabalhar normalmente e a ajudar amigos a fazer laje I númeras pessoas procuram a cura de seus males em vários caminhos e acabam frustradas por não obterem o resultado esperado. Apesar do esforço dos profissionais de saúde, quando a eficácia que se espera não ocorre, logo vem a pergunta: o que fazer? A resposta é simples: apostar na fé, pois, com o Altíssimo, é vencer ou vencer. Quem está determinado a ser curado por meio das orações, crendo que há poder em Jesus, alcança a bênção. Foi o que aconteceu com Jovelino Ferreira Batista. Ao pegar uma peça pesada, ele deu um mau jeito no pulso e, desde então, perdeu a força de sua mão direita. Além disso, o local inchava e doía. “Os médicos disseram que eu teria de me submeter a uma cirurgia, porque alguns nervos tinham sido atingidos. Porém, não davam garantias de que a minha mão voltaria ao normal. Como não tinha plano de saúde e a operação era bastante cara, não pude operar”. A enfermidade atrapalhava o desempenho de Jovelino no emprego. “Trabalho na parte elétrica de uma empresa e passei a depender da ajuda dos colegas para executar alguns serviços. Apesar de fazer tratamento, meu quadro permanecia o mesmo. Isso me chateava”. Inconformado, ele clamou a Deus no culto do Missionário R. R. Soares e alcançou a vitória. “Jesus me curou. Hoje, trabalho normalmente. Posso até virar massa para bater uma laje na casa de amigos, ajuda que seria impossível de prestar sem o milagre conquistado”. Não conseguia fechar as mãos havia 40 anos “Conheça o poder de Deus e veja o que o Altíssimo fará em seu favor. A obra do Senhor está só começando em sua vida. Creia nEle e você nunca será confundido”. Após a mensagem do Missionário, José Ferreira Seco sentiu a sua fé renovada para conquistar a bênção que foi buscar no culto. José não conseguia fechar as mãos havia 40 anos, sequela de um acidente. Ele fez vários tra- tamentos e tomou remédios para aliviar a dor, mas tinha a sensação de que o nervo da região afetada havia encolhido, limitando sua rotina. “Gostava de subir nas árvores do meu quintal para colher frutas e de cuidar dos meus cachorros, mas estava impossibilitado de realizar essas tarefas”. Ele não podia pegar algo pesado e estava com dificuldade para dirigir. “No entanto, ao determinar a minha cura, saí da Igreja vitorioso. Consigo fechar as mãos perfeitamente. Já faço tudo e ainda dou uma ‘mãozinha’ à minha esposa na cozi- DIVULGAÇÃO IIGD MARCOS AC nha”, afirma José, cuja especialidade, agora, é cortar carnes. Mãos pararam de tremer Tereza Olinda de Oliveira sofria do que especialistas apontam como males do século: estresse e tensão. Eles afetavam principalmente sua coordenação motora e a deixavam com as mãos trêmulas. “Era difícil preencher cheque, escrever, costurar e fazer o que mais gosto: crochê, pois não podia segurar as agulhas”, enfatiza ela, que tomava vários medicamentos para combater as crises. Tereza relata que esses sintomas tiravam sua paz, algo de que tanto precisava para viver melhor. “Como ter tranquilidade se minhas mãos ficavam frequentemente trêmulas?”. No entanto, na campanha de fé com R. R. Soares, ela encontrou a solução para aquele sofrimento. “Quando o pregador chamou aqueles que tinham qualquer problema nas mãos para irem à frente do altar, fui sem hesitar. Ao clamar, Jesus me abençoou. O tremor das minhas mãos cessou”. Segundo Tereza, valeu a pena ir ao evento, pois, sarada, pode regressar ao grupo de voluntários do qual participa fazendo crochê. “Movimento as mãos com a maior naturalidade. Parece que nunca tive anomalia alguma”. Recuperou sensibilidade da mão Carlos Henrique dos Santos cortou o dedo e, imediatamente, um lado de sua mão ficou adormecido. O acidente aconteceu há oito anos, e, apesar dos tratamentos, a situação continuava a mesma. “O médico falou que o corte alcançou seu nervo, tirando a sensibilidade da mão”, revela ele, que é mecânico. DIVULGAÇÃO IIGD Em seu trabalho, a maior dificuldade era pegar peças pequenas. “Quando me machucava lixando automóveis, minha mão podia até sangrar que eu não sentia. Às vezes, ela formigava e doía. Isso me aborrecia, porque atrapalhava a minha vida profissional”. A cura só aconteceu quando ele buscou ajuda em Jesus. “Orei, e o Senhor me ouviu. Hoje, só tenho as cicatrizes do corte. Minha mão está perfeita”.

[close]

p. 11

SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 22 - USA - Novembro de 2015 MARCOS COUTO B9 Livre dos pensamentos de morte Depois de abandonar os caminhos de Deus, Tiago viu sua vida retroceder. Envolveu-se com bebida e passou a ter pensamentos malignos. Ao retornar para Jesus, tudo mudou. Marcos Couto marcosstefano@gmail.com T iago Borges Pedular Shiguetaka cresceu em um bairro violento na periferia de São Paulo. “Muitos dos meus amigos, com quem jogava bola e brincava na rua, hoje, estão mortos ou presos”. Para Tiago, não existe outra explicação: ele foi preservado pela graça de Deus ao conhecer Jesus e passar a segui-Lo, ainda em 2003. Entretanto, tempos depois, afastou-se dos caminhos do Senhor. Com isso, sua vida começou a andar para trás, e ele gastava em bebida e diversão todo o dinheiro que ganhava. “Embora não me envolvesse em atos violentos, estava exposto à violência Aqueles pensamentos e pesadelos sumiram do mundo. Quando voltava da balada, de madrugada, ficava procurando os canais de oração para pedir perdão e misericórdia a Deus”. Finalmente, neste ano, Tiago retornou para a Igreja. Porém, ele ainda precisava de libertação. “Comecei a ter pesadelos; pensamentos de morte e assassinatos tomaram conta de mim. Sabia que era algo diabólico, uma tentação maligna”. Em meio a essa luta, Tiago participou do culto do Missionário, e o mal foi repreendido. “Aqueles pensamentos e pesadelos sumiram. Agora, só quero me fortalecer e ter uma vida sincera e verdadeira no Senhor e em Sua Palavra”, afirma ele, referindo-se à pregação de R. R. Soares, a qual começou a mudar sua história. Tendinite não a deixava movimentar o braço Havia mais de um mês que o braço direito de Zuleide Souza de Oliveira estava dolorido. Exames médicos mostraram que ela sofria de tendinite. Zuleide até tentou tratar a inflamação, mas os remédios que tomava não surtiam o efeito esperado. “Bastava começar a me movimentar, a pegar algo ou tentar lavar louça, que precisava parar. Não aguentava realizar as tarefas mais simples”, relata, lembrando que é ela quem toma conta da casa da filha. MARCOS COUTO Bênção completa Tudo estava preparado para que o dia fosse inesquecível na família de Elizabeth Baumstark de Moraes. Afinal, chegara o aguardado momento do batismo de sua irmã e de sua mãe. Na véspera, Elizabeth sentiu o ventre inchar e teve sangramento. Então, decidiu ir à Igreja e voltou curada. No entanto, passou a noite em claro, com forte dor de cabeça, queimação na nuca, dores no braço esquerdo e uma sensação de mal-estar. “Nunca tive nada assim. Parecia que teria um derrame ou um ataque cardíaco a qualquer momento. Porém, confiei no Senhor, MARCOS COUTO Voltei a fazer todas as atividades No sábado, véspera do dia em que participou do evento de fé com o Missionário, Zuleide foi a um aniversário. Lá, começou a sentir dor na nuca, a qual passou para o pescoço, dei- xando-a, praticamente, travada. “Fiquei preocupada, pois pensei que estava com a pressão alta, mas mantive a confiança no Senhor, pois sei que Ele cura”. No passado, Zuleide perdeu os movimentos do dedão da mão esquerda. “Jesus me deu a vitória naquela ocasião, e sabia que me visitaria outra vez”. Quando R. R. desafiou os presentes a fazerem movimentos que já não conseguiam, ela viu que podia mexer o braço direito sem dores ou limitações. “Voltei a cuidar da casa, lavar louça e fazer outras atividades sem problema algum”. pois, além da vitória contra o problema do ventre, já fui sarada de esporão nos pés”. As dores no braço sumiram logo cedo, após Elizabeth receber a oração ao assistir ao programa Show da Fé, enquanto a família se preparava para ir ao culto. Depois, ao par- ticipar da reunião com o Missionário, foi o momento de ficar livre da dor de cabeça e do mal-estar. “Fui totalmente curada. Já posso me alegrar com meus familiares. O inimigo tentou atrapalhar, mas não conseguiu. Estamos começando uma nova vida, e outros milagres virão”. MARCOS COUTO Não abria nem fechava a mão Por um bom tempo, Olívia Leite Pereira Antunes ficou impossibilitada de pentear o cabelo porque não era capaz de segurar o pente. Ela sentia dor no ombro direito e dormência e endurecimento na mão. “Tive um cisto nessa mão há mais de dez anos e, talvez por isso, pela manhã, não conseguia abrir nem fechar a mão”. Olívia até tentou fazer tratamento, mas obteve pouco resultado. Portanto, clamou a Jesus para ter a saúde restaurada. Enquanto orava, sentiu uma queimação intensa. “Era como se um fogo descesse sobre mim. Fiquei curada na hora. Faço movimentos, pego objetos, pela manhã, inclusive, e não sinto mais nada no ombro ou na mão”.

[close]

p. 12

B10 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 22 - USA - Novembro de 2015 MARCOS AC “A primeira coisa que fiz quando a dor sumiu foi agradecer a Deus” Por causa de fortes dores nos braços, Waldemira mal podia se mexer. Então, orou, acreditou e foi curada. S abe aquele momento tão esperado de poder chegar à própria casa, deitar-se e ter um sono renovador para enfrentar mais um dia de trabalho? Esse era um prazer do qual Waldemira Queiroz Gerdano não desfrutava havia tempos. O braço direito dela doía tanto que a impedia de dormir. “Não podia sequer me mexer. Qualquer movimento provocava uma dor alucinante, e eu acordava”. Por causa da enfermidade, Waldemira largou as aulas de pintura. Costureira experiente, ela deixou também de fazer crochê e bordados. “Os médicos diziam que o problema era decorrente da idade. Tomava remédios, mas eles apenas aliviavam a dor”. Lavar louças, arrumar a casa e varrer o quintal era um sofrimento. “Sentia tanta dor ao me movimentar que só me restava chorar”. Entretanto, Waldemira foi a um culto do Missionário R. R. Soares determinada a ser curada e alcançou a MARCOS AC vitória. “Jesus me curou. A primeira coisa que fiz quando a dor sumiu foi agradecer a Deus, erguendo o braço. Antes, não tinha ânimo para realizar nada; no entanto, agora, cuido da minha casa com alegria e durmo mui- to bem. Além disso, quero retomar as aulas de pintura e fazer minhas costuras e meus bordados”. MARCOS AC Um ano com forte dor nas mãos Renata Aleixo Rocha estava com as mãos doloridas havia cerca de um ano. Apesar da dificuldade, ela considerou depositar sua confiança exclusivamente em Deus, em vez de procurar atendimento médico. Por meio de correntes de oração, buscou a cura. A graça foi alcançada no dia em que participou de uma campanha de fé com o Missionário. “Assisto ao programa dele na TV diariamente e vou à Igreja quando ele vem à minha cidade. É sempre uma bênção, mas, dessa vez, superou ainda mais minhas expectativas, pois saí de lá curada”. Renata está no Evangelho há 18 anos. Para ela, o programa Show da Fé tem sido um bálsamo diário, que traz paz e vida a todos aqueles que o acompanham. Tendinite dificultava trabalho Marta Angélica Barreto costura para fora e faz dessa atividade sua fonte de renda a fim de manter sua casa e sustentar os dois filhos. Porém, por dez anos, sofreu de uma tendinite que começou nos ombros e progrediu para as mãos e o quadril. “Devido às dores, não dormia direito à noite e, pela manhã, nem sempre conseguia abrir as mãos”. Segundo especialistas, a tendinite é uma inflamação do tendão, uma estrutura fibrosa, como uma corda, que une o músculo ao osso. Caracteriza-se pela presença de dor e inchaço e pode atingir qualquer parte do corpo. No entanto, é mais comum no ombro, cotovelo, punho, joelho e tornozelo. O médico de Marta Angélica recomendou sessões de fisioterapia. Ela seguiu a orientação, mas a atividade apenas amenizava o desconforto. Evangélica desde os 14 anos e telespectadora assídua do programa Show da Fé, ela soube, pela TV, que o fundador da Igreja da Graça realizaria um encontro de fé na cidade dela e resolveu participar. “Visualizei a chance de alcançar minha cura pela fé”, falou, acrescentando que estava convicta do milagre, e Jesus a abençoou. Atualmente, ela está ótima e desenvolve sua atividade normalmente, começando logo pela manhã e prosseguindo até o final da tarde. “Estou excelente”. Diabetes e dor no ombro sumiram Dalva Gomes de Oliveira passou os últimos dois anos com uma terrível dor no ombro esquerdo, que não a deixava fazer as tarefas mais básicas do lar. “Não conseguia lavar, passar, varrer, cozinhar nem dormir direito. Mudar de posição na cama era uma tortura”. Ela foi ao hospital várias vezes e, segundo os médicos, a única solução era a cirurgia, embora considerassem o procedimento arriscado, visto que ela sofria de diabetes. “Eles estavam receosos e, por isso, fiquei do jeito que estava”. A situação ficou insuportável, e Dalva apelou para a fé, participando do evento de 40 anos de Unção. Durante o culto, ela foi abençoada. “Não só a dor no ombro foi embora, como também a diabetes”, relatou ao Jornal Show da Fé seis dias depois de ter alcançado o milagre. Ela acrescentou ainda que, naquele instante, estava lavando roupa e muito feliz por retomar suas tarefas. “Antes, recebia ajuda do meu filho para cuidar da casa”. MARCOS AC Venha receber a sua bênção IIGD BOSTON – 85 Washington Street Somerville, MA 02143 Igreja: (617) 996 9194 Pr. Glauber Morare – somerville@iigdusa.com Segundas, quartas, quintas e sextas-feiras – 8pm Domingos – 10am e 7pm MISSIONÁRIO R. R. SOARES ENTRADA GRÁTIS

[close]

p. 13

LIBERTAÇÃO A TUA SALVAÇÃO ESPERO, Ó SENHOR! (Gênesis 49.18) SHOWda FÉ NOVEMBRO DE 2015 B11 Editorial História de vícios, depressão e erros deu lugar à vitória Amanda Pieranti MARCELO NEJM Missionário R. R. Soares amanda.jornalshowdafe@gmail.com Venha receber a bênção! A No início do Seu ministério, Cristo começou a chamar pessoas para serem Seus discípulos. Eles aprenderiam a fazer a obra de Deus, vendo como Ele ministrava aos pecadores, doentes e oprimidos. Então, chegou o dia em que convocou os 12 para que estivessem com Ele e os enviasse às cidades aonde deveriam ir para contar às pessoas que o tempo do sofrimento havia chegado ao fim. Ele deu poder a eles sobre todos os demônios e para curarem enfermidades. Agora, não era somente Jesus que tinha poder para libertar os sofredores, mas aqueles a quem havia chamado e nomeado para fazer a Sua vontade. Com isso, muitos foram curados e libertos. Nós cremos que podemos ajudá-lo a se livrar de qualquer situação anormal que lhe sobrevenha. Por isso, convidamos você a receber a sua bênção. os 18 anos, Mara Rita da Silva quis conhecer o mundo, por isso se desviou dos caminhos do Senhor. Nos 13 anos em que viveu afastada do Evangelho, teve experiências terríveis. Na farra, começou a consumir bebidas alcoólicas e a usar drogas ilícitas e, por causa de um amor bandido, quase morreu. “Por ganância, namorei um chefe de quadrilha de tráfico e assaltante de banco. Quando ele foi condenado a 60 anos de prisão, eu me vi sem saída. Tinha 24 anos e estava acostumada a ter dinheiro fácil. Então, para ganhar um ‘extra’, comecei a dançar em boates. Não me prostituía, mas as pessoas não acreditavam nisso”, recorda-se ela, que ainda engravidou desse homem. Diante das adversidades, Mara Rita entrou em depressão. “Perdi a vontade de sair de casa. Tam- bém mandei meu filho pequeno ficar com a avó e pedi a ela que cuidasse dele caso algo me acontecesse”. A mãe, em vão, fez mais um apelo a fim de que ela voltasse para a igreja. “Eu disse que Jesus não existia”. “Se não fosse o Senhor, eu estaria morta” No entanto, ao ligar a televisão, Mara Rita se deparou com o programa Show da Fé. “O Missionário estava pregando para quem queria cometer suicídio. Ele dizia: ‘Não faça isso, porque Deus tem um plano maravilhoso para você’. Ao ouvir aquelas palavras, fiquei arrepiada e entendi que eram para mim”, lembra-se ela, que desistiu de se matar. Quando pôde, procurou a Igreja da Graça e abriu o coração para o Altíssimo. O retorno para Cristo não foi fácil. Ela ficou com “um pé no mundo e o outro na Igreja”. “Eu ia aos cultos com uma bolsa de fundo falso, na qual guardava drogas e um revólver para me defender. Tinha vários inimigos. Dali, eu saía para os bares e, depois, para a boate”. Porém, a Palavra foi entrando como alimento, do qual você depende diariamente para se manter vivo. “Percebi que as minhas atitudes eram contra Deus, e fui me libertando e me curando da depressão com bastante jejum e oração. Penso que, se não fosse o Senhor, eu estaria morta. Larguei todos os vícios, inclusive esse amor bandido, e me dediquei à obra de Deus”.

[close]

p. 14

B12 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 22 - USA - Novembro de 2015 Deixou de ser escrava dos espíritos malignos Mônica Ferreira monica.jornalshowdafe@gmail.com MARCELO NEJM A ngela Cristina de Oliveira Couto bebia duas garrafas de cachaça e fumava três maços de cigarro por dia. Além disso, assumiu uma posição de liderança na casa de feitiçaria da qual fazia parte e passou a frequentar cemitérios. “Quando dava meia-noite, íamos para as sepulturas desenterrar os corpos. Tirávamos a cabeça, os braços e os dedos a fim de fazer magia negra”, lembra-se. Ela revela que os rituais eram feitos de acordo com os pedidos. “Para realizarmos trabalhos com o objetivo de matar alguém, bastava pagar o preço combinado. Pessoas nos procuravam para arruinar casamentos ou executar outras destruições. Foram cinco anos nessa vida. Nada era de graça. Cobrávamos um valor bastante alto, e muitos pagavam”. Angela destaca que fazia esses serviços satânicos bêbada. “Quando não tinha cachaça, ingeria álcool com café”. No entanto, em uma sexta-feira, no momento em que estava tudo pronto para mais um ritual, um pastor insistiu para que ela fosse à sua casa comer um pedaço de bolo, pois era aniversário dele. Só que a casa daquele servo do Senhor ficacava em uma Igreja. “Pensei em ir à comemoração e, depois, ao cemitério”, relata ela. Contudo, ao retornar da igreja, Angela desistiu, de- finitivamente, de fazer as obras do mal. “Peguei todas as garrafas de bebida e despejei na pia. Livrei-me de tudo, inclusive de uma imagem de escultura que ficava na bolsa para atrair o amor. Eu me entreguei de fato a Deus naquele dia”, recorda-se. Angela estava cansada de tanta miséria. “O dinheiro que ganhava com os trabalhos só trazia maldições para mim. Via vultos e ouvia vozes dos demônios me cobrando os rituais. Nunca tinha nada dentro de casa, nem compras. Vivia uma completa cegueira espiritual. Além disso, meu marido se suicidou, e um dos meus filhos estava perdido”. Desde aquele aniversário, tudo foi transformado. “Era para comer apenas um pedaço de bolo, ir embora e continuar os trabalhos de feitiçaria, no entanto minha vida mudou quando ouvi a voz divina. Logo passei a ir à Igreja Internacional da Graça de Deus e dei início a meu processo de libertação. Foram dois anos para ficar totalmente livre. Hoje, estou renovada. Não tinha nada e, agora, tenho tudo. Eu, que vivia com a dispensa vazia, atualmente, faço doação de cestas básicas”, completa. “Eu tinha desejo de matar” Durante nove anos, Marcelino Simão de Sousa usou cocaína, ecstasy , LSD, maconha e crack . Ele reconhece que forças malignas o controlavam. “Eu era dominado por Satanás. Meus pais me aconselhavam, mas eu não lhes dava ouvidos. Quanto mais me drogava, mais queria. Tinha desejo de matar, pois sempre estava envolvido com grupos de extermínio. No entanto, sei que Deus não só me impediu de praticar esse ato demoníaco, como também me deu vários livramentos de morte”. Apesar desse cuidado divino, Marcelino não queria se render ao Pai. “Eu seguia sem direção, e a rua era a mi- MARCELO NEJM Era consumidora compulsiva MARCOS AC nha casa. Nunca soube o que era ser feliz”, lembra-se. Porém, um dia, ele foi convidado para ir à Igreja da Graça. “No primeiro culto, ouvi a voz divina falando ao meu coração. Em pouco tempo, aceitei Jesus em minha vida”. Desde então, Deus tem escrito uma nova história na vida de Marcelino. “Fui liberto dos vícios, consegui trabalho e um lar e me tornei membro da casa do Senhor. Vivo para testemunhar o amor dEle”. O ato de comprar de modo excessivo estava levando Ana Claudia de Lima ao fracasso financeiro. Diferentemente de outras pessoas viciadas em shoppings e lojas, ela gastava todo o seu dinheiro em supermercados e farmácias. Segundo Ana, aquele vício em consumo era proveniente da ansiedade que a afligia devido ao fato de a filha morar longe. Ana Claudia afirma que se tornara uma consumidora compulsiva. “Gastava até R$ 3 mil em supermercados e R$ 1.500 em farmácias. Não tinha necessidade, mas frequentava esses lugares todos os dias para comprar algo. Outro fato estranho era que eu lavava roupa de domingo a domingo só para ouvir o barulho da máquina. A conta de energia elétrica vinha altíssima e, além disso, estava devendo ao banco, pois pegava empréstimos de até R$ 20 mil para quitar as dívidas. Isso se tornou uma bola de neve: pagava, mas contraía empréstimos novamente”. A situação só começou a mudar quando Ana, que MARCOS AC já era cristã, decidiu frequentar a Igreja da Graça e adquiriu mais entendimento da Palavra. Ao participar dos cultos de libertação, ela ficou livre da ansiedade e do consumismo. “Ainda recebi outras bênçãos, como o retorno de minha filha para casa e a reconciliação dela com o Senhor. Tudo isso por meio das orações. Agora, ela foi morar no exterior, e eu estou tranquila, sem ansiedade nem preocupação”.

[close]

p. 15

SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 22 - USA - Novembro de 2015 B13 MARCELO NEJM Refugiou-se nas drogas e pagou um alto preço Mônica Ferreira monica.jornalshowdafe@gmail.com G rande parte da vida de Carlos Alberto Rodrigues de Oliveira foi dominada pelas drogas. Ao todo, foram 14 anos nessa dependência. Do cigarro, ele passou para o crack e a cocaína. “Tentei controlar a frequência com que usava os entorpecentes, mas foram eles que dominaram minha vida e quase a roubaram de mim. Começava pela manhã, e não tinha hora para parar. Por causa disso, larguei os estudos. Morava com minha mãe e meu padrasto, mas chegou um momento em que a droga passou a ser um problema dentro de casa”, relata. Cabe- leireiro, Carlos gastava todo o salário para alimentar o vício. Ele passou, sem sucesso, por duas clínicas de reabilitação. Tornou-se mendigo, cometeu furtos e quase tirou a própria vida. Tentou largar as drogas por si mesmo, mas foi em vão. Desesperado para livrar-se de todo aquele transtorno, procurou uma casa de feitiçaria. “Embora passasse alguns meses na clínica, ainda assim tinha recaídas”. Criado sem pai, Carlos reconhece que se envolveu nesse mundo a fim de fugir dos problemas. “Buscava refúgio nas drogas; era a forma que encontrava para anestesiar a mágoa, o vazio e a falta que sentia da figura paterna. Mi- nha mãe saía para trabalhar às 6h da manhã e só voltava à noite. Além disso, ela tinha muitos conflitos com meu padrasto. Então, eu e meus dois irmãos vivíamos sozinhos, descobrindo o mundo da pior maneira possível. Sentia falta dos aconselhamentos, do carinho e da atenção dela. Ao voltar da primeira internação, fui expulso de casa, porque comecei a roubar para comprar drogas. Sem ter para onde ir, morei na rua por um ano e meio”. Após a segunda internação, ele entendeu que era necessário curar as feridas de sua alma. “Deus operou na minha vida me mostrando um caminho; assim, busquei ajuda na Igreja da Graça e percebi que MARCOS AC precisava passar por um tratamento espiritual. Foi uma verdadeira batalha, pois manifestava espíritos malignos. Meu processo de libertação durou cinco anos. Com perseveran- ça, fiquei livre. Há dez anos, sou uma nova criatura. Recebi uma vida nova e voltei à minha profissão”, afirma Carlos, que congrega na Igreja Internacional da Graça de Deus. MARCELO NEJM Ele venceu a guerra contra o diabo O complexo de inferioridade levou Marcelo Silva Barros à dependência química dos 15 aos 21 anos. “Sempre fui muito magro, e isso me deixou complexado, porque as pessoas colocavam apelido em mim. Além disso, eu achava que não conseguia arrumar namorada por causa do meu tipo físico. Como via alguns colegas que estavam nas drogas namorando facilmente, resolvi entrar para esse mundo”. Ele conseguiu o que queria. “Porém, essas pessoas não me acrescentavam em nada. Fui me afundando no vício cada vez mais. Usava cocaína direto. A droga me prendeu porque ela supriu a minha necessidade de ser popular tanto na escola como na noite, com os amigos”. A mãe e a irmã de Marcelo frequentavam uma igreja evangélica, mas, para ele, is- Com Jornal Show da Fé em mãos, praticou a fé e foi transformado “Antes de conhecer a Palavra de Deus, eu era farrista, dependente de álcool e vivia na prostituição. Onde tinha um bar, ali estava eu. O meu dinheiro era todo destinado a essa rotina. Tornei-me depressivo e não parava em emprego algum. Para ter uma noite de sono, precisava tomar tranquilizantes”. Assim era o cotidiano de José Ribamar, que também sofria de várias enfermidades, como bico de papagaio, sinusite e doença na próstata. Não sabendo mais como lidar com tanta adversidade, ele tentou o suicídio. A história de José Ribamar começou a mudar quando ele passou em frente a uma Igreja da Graça e foi presenteado com o Jornal Show da Fé. “Ao ler alguns testemunhos, exclamei: ‘Quantos milagres!’, e falei so era questão de opção. “Dizia que elas escolheram a igreja, mas eu havia escolhido o mundo e os meus amigos. No entanto, a situação ficou insustentável. Cheguei a viver como mendigo e a perder o emprego. Vendi minhas coisas e furtava em casa para comprar entorpecentes”. Apesar dessa conduta, a família não desistiu dele. “Elas sempre oravam e pregavam para mim, mas eu não dava importância. Na verdade, eu ia à igreja para poder sair à noite sem complicações, porque eu ameaçava não ir ao culto caso não me deixassem sair”. Marcelo tentava por meios próprios largar a de- pendência, mas em vão. “Sabia que estava me prejudicando; já tinha perdido o trabalho e feito inimigos na rua, mas não conseguia me libertar. Fiquei quatro dias em coma devido a uma overdose. Ao me recuperar, fui à Igreja e coloquei a Palavra de Deus em prática, pois estava determinado a viver o que ouvia nas pregações. Porém, quando me entreguei a Jesus, sofri alucinações mais intensas: via vultos e ouvia vozes. O diabo se levantou com tudo. Entretanto, consegui me libertar”. Vencida a luta contra as drogas, hoje Marcelo é pastor na Igreja Internacional da Graça de Deus. que, se Deus derramou tantas bênçãos na vida daquelas pessoas, também cuidaria de mim”. Após essa reflexão, José passou a assistir ao programa do Missionário. “Com a fé adquirida e assistindo às pregações, fui curado de todas as enfermidades, inclusive do tumor na próstata. Nesse período, também aceitei Jesus, e, em pouco tempo, todos os problemas foram solucionados”, relata José. Atualmente, ele serve ao Senhor na Igreja da Graça. Venha receber a sua bênção IIGD MIAMI – 8546 S.W. 40th St. (Bird Rd.) – Miami, FL 33155 No Plaza do Restaurante La Carreta – Igreja: (786) 394-3355 Pr. Ismael Eguilior – miami@iigdusa.com ENTRADA GRÁTIS MISSIONÁRIO R. R. SOARES Reuniões: segundas, quartas e sextas-feiras – 3pm e 7:30pm Domingos – 10am e 6pm

[close]

Comments

no comments yet