UM VIADUTO CHAMADO MINHOCÃO

 

Embed or link this publication

Description

Livro ilustrado por Paulo von Poser com poesias de Gil Veloso sobre o Minhocão (Elevado Costa e Silva)

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2



[close]

p. 3



[close]

p. 4



[close]

p. 5



[close]

p. 6

© Gil Veloso 2015 © Paulo von Poser 2015 Coordenação Editorial Silvia Fernandes Projeto Gráfico Victor Tronconi Revisão Ilídia Moura Campos Impressão Corprint Nesta edição respeitou-se o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Veloso, Gil Um viaduto chamado minhocão / Gil Veloso ; desenhos Paulo von Poser. -- São Paulo : Editora Dedo de Prosa, 2015. ISBN 978-85-64333-06-2 1. Poesia - Literatura infantojuvenil I. Poser, Paulo von. II. Título. 14-13121 Índices para catálogo sistemático: 1. Poesia : Literatura infantojuvenil 028.5 2. Poesia : Literatura juvenil 028.5 CDD-028.5 PRIMEIRA EDIÇÃO JANEIRO | 2015 Todos os direitos desta edição reservados à Editora Dedo de Prosa Ltda. www.editoradedodeprosa.com.br 4/5

[close]

p. 7

para Maria Cristina Romero e Carlos Sampaio para todos os que já fazem do Minhocão um parque Agradecimentos Marcio Junji Sono Ciça Bueno Athos Comolatti Débora Motta Velardo Edu Mello Elô de Lucca Paulo Watanabe

[close]

p. 8

Dru m m o n d i a n d o 6/7

[close]

p. 9



[close]

p. 10

Prazer! Encantado... Minha graça Meu nome é Elevado Costa e Silva, vulgo Minhocão. Por favor, empreste-me atenção. Pra muitos sou estorvo, para outros solução. Derrubar ou tombar? Eis a questão. Quer motivos pra me conhecer? Eis, aqui estão. Chamam-me Minhocão, mas não sou animal. É concreto o meu sistema vital. Minhas veias são vias de comunicação. Veicular é minha função. Odisseia e romaria, via-sacra e carnaval... Meu ser é invertebrado. Empresto, de bom grado, minha coluna serviçal. 8/9

[close]

p. 11



[close]

p. 12

De graça No M i n h ocão tem de tudo, o Minhocão. tudo ca be n Veja que ele se parece co m a p a lm a d e s u a m ã o ; ade, igualz inho a uma cid co m o u s e m co n s o la ç ã o . ão. o ch n s é sep ta, p a tin e l c bici Te m s ka te e Anjos e rm ma anjos, ma d ma eir a e ch i r ma rão . 10/11

[close]

p. 13

do, el u ad os bec ,p Vi aç s ut r a i ,v o o , la las s go eva ... r En tr in el ha co s, m u ã nh o. Aven que idas levi tam me em io à iç po lu ão , e, se abr f lor de lót us que a r te e cul arti açã o.

[close]

p. 14

Não me afrontem... Nem covil, nem vilão, sou a fonte, ponte instalação... Avenida e viaduto, par que busca interação. Vinde a mim os artistas, poetas, grafiteiros, malabaristas... La Fontaines do Minhocão. 12/13

[close]

p. 15



[close]

Comments

no comments yet