Nasce um poeta

 

Embed or link this publication

Description

Antologia de poemas, contos e crônicas

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2



[close]

p. 3

Nasce um poeta (Poemas, contos e crônicas)

[close]

p. 4

Editor Título original: Antônio Paulo Lima Nasce um poeta- “ Coletânea de poemas e contos e crônicas” Coodernação editorial Copyright c 2014 para todos os autores da Coletânea Priya Drsti Assistente editorial Todos os direitos desta edição Publicado com a permissão dos autores José Roberto Gonçalves são reservados aos autores citados no Sumário e na Revisão quarta capa Adalberto José Campelo Editora realizadora da obra: Transa Sampa Editora Produção e projeto gráfico que é uma divisão para produções da Editora Vale dos Diagramação Rua Mourato Coelho, 981 - Vila Madalena São Paulo/ Antônio Paulo Lima SP - 05417-011 Priya Drsti Livros | CNPJ: 12.479.931/0001-01 Capa (34)3223-3372 Foto tirada em Campos do Jordão-SP site: www.seulivroimpresso.com.br por Priya Drsti e-mail: contato@seulivroimpresso.com.br Tels: (11)3280-3127 | (11)3522-5162 | (19)3029-3565 | Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Diversos, Autores Nasce um poeta- “Coletânea de poemas e contos”/ Autores diversos. São Paulo-SP Organização: Zulmar Pessoa de Lima Tamburu Editora Vale dos Livros, 2014. ISBN 978-85-64706-46-0 1. Ficção e contos brasileiros 2. Poesia brasileira I. Título. 12-04864 Índices para catálogo sistemático: 1. Ficção e contos brasileiros: Literatura brasileira 869.92 2. Poesia: Literatura brasileira 869.91 CDD-869.92

[close]

p. 5

Agradecimento Primeiramente, agradeço a Deus por poder organizar esta quarta coletânea. Depois, agradeço a todos os poetas e poetisas que nos enviaram (e nos enviam) textos próprios, fruto de sua criatividade, para mais uma vez abrilhantar este espaço a isso reservado. Estes que aos poucos vão se eternizando através da arte da escrita, pois é o que espera um semeador de palavras. Não tem sido um caminho fácil para todos nós, mas lutamos por nossos objetivos.  E a você, caro leitor, meu agradecimento, pois a maior alegria do autor é poder compartilhar seus textos. A todos vocês apresento mais uma coletânea. Sucesso a todos! Boa leitura!

[close]

p. 6



[close]

p. 7

Apresentação Escrever é uma arte que pode ser manifestada em vários espaços, seja num papiro, seja num computador ou coisa que o valha. A linguagem do pensador tange uma maneira de exprimir. Muitas vezes, expressa em poemas brancos e soltos, introduzidos por poetas modernistas; outras, em versos ricos rimados, que agradam aos ouvidos e soam como música etc. O que importa é sua maneira de ver a vida, trazendo à tona todos os sentimentos imagináveis. São tantas belezas que o poeta, em sua criação, surpreende os mais cultos pelo encanto expressivo de seus versos.

[close]

p. 8



[close]

p. 9

Sumário Albertina Laufer Ana Angélica Anna Ribeiro Curitiba-PR.....................................................................................11 Pará de Minas-MG.........................................................................19 Itajaí-SC............................................................................................27 Arlete Trentini dos Santos Carlos Alberto Escudeiro Efigênia Coutinho Ingres Speltri JC Bridon Gaspar-SC........................................................................................35 Boituva-SP....................................................................................43 Balneário Camboriú-SC..................................................................51 Glaucio dos Santos Brum Ismar Carpenter Becker Joacir Dal Sotto J. B Santana Santa Cruz do Sul- RS....................................................................59 São Paulo-SP.................................................................................67 Rio de Janeiro-RJ...........................................................................75 Gaspar-RS........................................................................................83 Lages-SC.......................................................................................91 Rio do Pires-BA..............................................................................99 Leandro Campos Alves Caxambu-MG.................................................................................107

[close]

p. 10

Luiz Gonzaga de Camargo Maria Inês Belucci Boituva-SP.......................................................................................115 Itu-SP...............................................................................................123 Mariana Domitila P. Martins Neusa Padovani Martins Nilce Rosa da Silva Patricia Zago Rita Padoin Sorocaba-SP....................................................................................131 Sorocaba-SP....................................................................................139 Barretos-SP...................................................................................147 Guaratinguetá-SP...........................................................................155 Urussanga-SC...............................................................................163 Rosa Maria São Paulo-SP.................................................................................171 Valque Santos Jaboatão dos Guararapes-PE..........................................................179 Valter de Jesus Martins Sorocaba-SP....................................................................................187 Zulmar Pessoa de Lima Tamburu São Paulo-SP...................................................................................195

[close]

p. 11



[close]

p. 12

Albertina Laufer Biografia Albertina Laufer é Paranaense, natural de Francisco Bel- trão e atualmente reside em Curitiba/PR. Mestre em Teologia. É Pedagoga e Graduanda em Psicologia. Pós-graduada em Psicologia Analítica e Religião Oriental e Ocidental e Counseling. Durante vários anos exerceu o Magistério, atuando como Professora e Coordenadora de Escola. Sua atividade literária teve início com pequenas composições poéticas, utilizadas para dinamizar as aulas, palestras e encontros. Tem poemas publicados em várias Antologias. Contato: albertinalaufer@gmail.com Obras publicadas: - Arremates da Saudade – Poemas, 2012 - Revoadas – Poemas, 2013 - O Camaleão flautista e a Centopeia falante – Conto Infanto Juvenil, 2013 - Artimanhas do Tempo - Fragmentos de Imaginação Criativa - Poemas, 2014 12 Curitiba-PR

[close]

p. 13

Albertina Laufer Máscaras É inacreditável Mas a gente anda correndo por aí E nesta disparada Acaba não encontrando tempo Para se entreter com as maravilhas que existem Não se encanta com sorrisos Perde as horas do relógio Perde horizontes Ocasos Auroras A gente perde a oportunidade de pisar na grama Enquanto corre atrás dos pingos de chuva Perde as intensidades dos instantes preciosos Não ouvindo a voz macia do vento Perde os ponteiros do relógio Perde os bons ares Perde rios E perde mares A gente perde as melhores pessoas Perde os gols do próprio time Perde as melhores jogadas da vida Perde o timbre da voz, torcendo em campo alheio Perde o astral A postura O peso das palavras E perde feio Curitiba-PR 13

[close]

p. 14

Albertina Laufer Por estar em estado de contínua desatenção A gente perde de escrever As mais belas inspirações Perde calorosos abraços Perde o feeling de tantas coisas Perde a pólvora Querosene Pavio Calibre Por andar sempre Com o rosto encoberto por máscaras A gente finge Que não está se perdendo E se perde Cria dramas Tragédias Encena inverdades Disfarça Esconde-se Evita A gente perde a oportunidade que sempre tem Para aquecer outros mundos Perde a chance de ser cobertor para alguém Perde a conta do tempo que perde Perde por não querer perder nada Perde por não se descobrir perdedor Perde a lenha Tição Brasa e calor Pode ser Quiçá, talvez 14 Curitiba-PR

[close]

p. 15

Albertina Laufer Cultivando cada dia mais A desatenção A gente perde as tantas sincronicidades Constrói redomas Vacila Desconecta-se Perde quase tudo E, literalmente, se perde Carregando Um peso excessivo na bagagem A gente perde o próprio perfil De apenas peregrinar na viagem Não acerta A cadência dos passos no caminho Não abre os olhos Não enxerga Basicamente, não interage E não age Ainda bem Que a vida da gente não é só isto E tampouco pode ser apenas aquilo Porque ela contém Realidades bem mais profundas E toda profundidade navega dias inteiros Grávida de porções de beleza Crença Coragem Garra e força Esperança Fé Curitiba-PR 15

[close]

Comments

no comments yet