Revista Gênesis - Nº 30 - 2º Semestre/2014

 

Embed or link this publication

Description

Revista Gênesis - Nº 30 - 2º Semestre/2014

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2



[close]

p. 3

Gênesis INFORMATIVO DO COLÉGIO ESPÍRITO SANTO Nº 30 • 2º SEMESTRE 2014 COLÉGIO ESPÍRITO SANTO “Nem sempre podemos construir o futuro para nossa juventude, mas podemos construir nossa juventude para o futuro.” Franklin D. Roosevelt ISSN 2178-7778

[close]

p. 4

Gênesis Editorial Os alunos de hoje são irrequietos, críticos, interativos. Nasceram envoltos nas novas tecnologias que transformam a realidade e mudam o rumo da educação. São crianças e jovens ativos, prontos para conhecer cada vez mais e, rapidamente, tornam-se os protagonistas de suas próprias ações. Querem descobrir o mundo e sempre estão em busca de novas conquistas. Em contrapartida, a educação deve acompanhar essa transformação para acolher esse aluno mais ativo e participativo. Sai de cena a imagem de um professor, mero transmissor de saberes, e alunos reprodutores. O paradoxo formado por uma geração interativa e uma sala de aula enfadonha não é mais possível. Devemos privilegiar a construção do conhecimento e o aluno deve estar no centro da cena. Contudo, não podemos nos esquecer de que vivemos tempos de sobrecarga de informações que se não forem bem trabalhadas podem não ter sentido algum. Sendo assim, aliar projetos que dinamizam as aulas, envolvam o aluno e promovam o desenvolvimento de competências que possibilitem o trabalho com essas informações disponíveis da melhor maneira, continuam sendo prioridades do Colégio. De que adianta termos todo um aparato tecnológico a nosso favor, informações a nossa disposição se não sabemos lidar com elas? Uma combinação de projetos bem trabalhados pode ser a chave de uma educação mais eficaz. Nas próximas páginas, vocês entrarão em contato com uma pequena parcela desses trabalhos e notarão que a leitura, já tão cotejada em edições anteriores, está presente em inúmeros deles. A discussão sobre a importância da competência leitora será sempre atual. Continua sendo nosso objetivo preparar os jovens para superar desafios, lidar da melhor maneira com o conhecimento, mas sem deixar de lado a formação humana. Esta edição também traz um encarte especial que apresenta tudo o que foi desenvolvido com os alunos ao longo do ano e que culminou nas apresentações da nossa XVIII Mostra Cultural. E no meio de tudo o que foi dito e de todos os textos que surgem nas próximas páginas, esperamos que eles sejam inspiradores e que os ajudem a compreender e enxergar as novas possibilidades da educação que se transforma a cada dia, com uma tremenda velocidade. Boa leitura e até a próxima edição! Equipe Pedagógica Índice 03. 03. 04. 04. 05. 06. 06. 07. 08. 09. 10. 11. 12. 14. 15. 16. 16. 17. 18. 19. 20. A importância da formação humana na educação Espetáculo musical “Palavra cantada” Horticultura na Educação Infantil Ser criança Projeto Para Sempre – a vida em transformação Ler em Família, quando a leitura transcende a sala de aula Ler e colecionar figurinhas é possível! Jardim Botânico e sua contribuição como estudo do meio O mundo mágico de Monteiro Lobato Alquimia das palavras Exposição Amazônia Mundi Programa PROERD em sala de aula Pessoas que fazem a diferença em nossas vidas Robótica Teatro: descobertas, redescobertas, superação, entrega e conquistas Conexão sem fronteiras Formação continuada – a gestão educacional em países europeus Ensinando jovens e crianças a lidar com o dinheiro de forma consciente e saudável Pedalar e caminhar ao lado dos amigos e familiares Carreiras em foco – a escolha de uma carreira profissional Colégio Espírito Santo ganha concurso internacional de blogs Vivenciando momentos de reflexão A construção do conhecimento Escolha para toda a vida VII Assembleia Panamericana de Educação - Panam Agenda • 2º Semestre 2014 08/Dezembro Resultado Final 19/Dezembro Resultado da Recuperação Final 19/Dezembro 26/Janeiro/2015 Missa em Ínicio do Ação de Graça Ano Letivo/2015 07/Fevereiro/2015 Colação de Grau e Baile de Gala – Formando 2015 20. 21. 22. 23. Expediente Colégio Espírito Santo • www.colegioespiritosanto.com.br Rua Tuiuti, 1442 • Tatuapé • São Paulo/SP • CEP 03081-012 • Tel.: (11) 3389-1000 Diretora Geral MSSpS: Ir. Maria de Fátima Marques de Oliveira Diretora Educacional: Maria Helena Galucci Diretora Administrativa: Rosemari Rondelo Teixeira Assistente de Direção: Clarice Aparecida Monreal Cavalcanti Coordenadoras Pedagógicas: Clarice A. M. Cavalcanti, Alice Pires, Ieda Gavazzi, Maria Eunice Cardoso de Oliveira Coordenadoras de Segmento: Kelly S. Brandão, Carla Cecília, Rosângela P. Coelho, Selma Leite, Elaine Lopez. Editora: Cristiane Imperador Capa: Única Gráfica; desenhos e fotos dos alunos das 3as séries do ensino médio Fotos: Acervo Ilustrações: Carolina Teixeira Trezena de Brito e Jade Guirau Paulo Diagramação: Única Gráfica Impressão: Única Editora e Gráfica Tiragem: 1300 exemplares 2 • Gênesis • 1º semestre • 2014

[close]

p. 5

Gênesis A importância da formação humana na educação Assistente de Direção Clarice Aparecida Monreal P. Cavalcanti Os pais planejam e almejam para seus filhos uma formação acadêmica excelente para que tenham êxito profissional. No entanto, muitas vezes as famílias se esquecem de pensar na formação humana que, com certeza, é a base para qualquer carreira profissional. Hoje, vivemos em nossa sociedade uma crise de valores. Profissionais com reconhecimento internacional perdem oportunidades porque não sabem trabalhar em grupo, não têm tolerância com o outro; faltam-lhes as condições para estabelecer relações interpessoais saudáveis. Atualmente, no mercado de trabalho, valoriza-se muito a pessoa que pensa em si, mas que também é comprometida com o outro e com o mundo. E como o adulto se relacionará bem com o outro se não vivenciou isso na sua formação? Para que o adulto tenha esse perfil, é preciso mudar a maneira de educar as crianças, a começar por ensiná-las as palavras mágicas: por favor, com licença, muito obrigado, fazê-las perceber que são amadas, protegidas, cuidadas, mas que o outro também precisa ser. Precisamos cuidar uns dos outros, todos nós merecemos respeito, solidariedade, justiça e dignidade. A criança precisa ser protegida, mas o excesso de proteção não proporciona a autonomia necessária para o desenvolvimento humano, para conviver com as adversidades da vida, ser tolerante com o outro e, acima de tudo, amá-lo indistintamente. Esperamos oferecer aos nossos pequenos um mundo melhor, mais humano, justo e fraterno, então vamos investir na formação deles oferecendo-lhes uma educação de valores em que percebam que são únicos, mas que precisam uns dos outros para serem, realmente, felizes. Planejar o futuro dos filhos e projetar a formação acadêmica tem sido uma tarefa desafiadora para muitos pais. Vivemos a era da modernidade que nos trouxe a consciência da pluralidade e inúmeras possibilidades. Com isso, muitos pais chegam a perder o sono, pois acreditam que os filhos estarão mais bem preparados para o futuro se aprenderem esportes, línguas, artes, o uso de ferramentas tecnológicas e tantas outras coisas. Mas, é preciso ter cautela. Muitas vezes, com esse excesso de atividades, deixamos de lado valores e sentimentos imprescindíveis para a vida na modernidade. É preciso encontrar um ponto de equilíbrio para que o bem comum possa coexistir. Espetáculo musical “Palavra Cantada” A música é uma arte que está ligada ao ser humano desde cedo e pode ser uma importante aliada no processo de ensino e aprendizagem. O trabalho com a música proporciona o desenvolvimento da atenção, do raciocínio, da criatividade e de outros dons e aptidões. Através dos órgãos da audição, a criança entra em contato com os fenômenos sonoros e quanto maior for a sensibilidade da criança pelo som, mais ela descobrirá as suas qualidades e terá a sua inteligência musical aflorada. Neste sentido, a escola deve promover atividades que contribuam para o contato da criança com a música. No mês de agosto, os alunos do Jardim I, Jardim II e 1º ano foram ao teatro assistir ao espetáculo musical “Sem Pé nem Cabeça”, uma homenagem aos 20 anos da dupla Palavra Cantada. Professora Alexandra Mirão Estoco do Carmo O espetáculo apresentou vários personagens e músicas populares da dupla, como: A Sopa, Pipoca, Rato, Criança não Trabalha, Pomar, dentre outras. Foi uma atividade muito prazerosa e construtiva, pois os músicos têm uma proposta pedagógica e prezam pela elaboração das letras. São canções que, de forma criativa e inteligente, tratam de assuntos importantes e que fazem parte da realidade das crianças, como alimentação e meio ambiente. Todos se divertiram muito e ficaram encantados com os personagens inusitados, as músicas, a chuva de pipocas gigantes na plateia e o colorido do espetáculo. Gênesis • 1º semestre • 2014 • 3

[close]

p. 6

Gênesis Horticultura na Educação Infantil Professora Evelyn Joyce Molina A aula de horticultura é muito importante, pois é a partir dela que os alunos aprendem e acompanham o processo de crescimento dos vegetais e hortaliças, além de incentivar os cuidados e a atenção ao meio ambiente e o contato com a natureza. Os alunos do Jardim II, da Educação Infantil, plantaram cenouras e alface na aula de horticultura. Após o crescimento dos vegetais plantados, os alunos os utilizaram nas aulas de culinária e no preparo de receitas saudáveis e saborosas. A aula de horticultura é muito rica e estimula uma educação alimentar saudável com verduras e legumes. Através da horticultura, os alunos passam a conhecer os vegetais desde sementes e criam expectativa e curiosidade sobre o sabor desses alimentos. Sendo assim, eles têm maior aceitação em apreciar e conhecer os vegetais que nunca comeram. Alguns alunos despertam o interesse de levar os vegetais para casa para compartilharem com a família. Ser criança (Fernando Pessoa, Obra Poética 189) Professora Thais Heer “Grande é a poesia, a bondade e as danças… Mas o melhor do mundo são as crianças”. Para nós, dia da criança é todo dia, entretanto, na primeira semana de outubro, o Colégio Espírito Santo homenageou seus protagonistas com muitas atividades recreativas nas quais todos puderam desfrutar com muita alegria e descontração. Os pequenos e os grandes, da Educação Infantil ao Ensino Fundamental, divertiram-se muito vindos ao Colégio fantasiados, comendo deliciosos quitutes no lanche amigo, disputando gincanas e performances elaboradas pelas professoras e emocionando-se ao assistirem à peça de teatro “A bruxinha”, da Cia Truks. Foi uma linda semana em que todos vivenciaram momentos de muitas brincadeiras e aprendizados. Propiciar uma semana comemorativa às crianças no Colégio é dispor de momentos de diversão e também de integração. É trocar experiências, aprendizados e fantasias. Foram momentos mais do que especiais, momentos acolhedores que certamente ficarão para sempre na memória de cada um, seja este grande ou pequeno. Ver um sorriso no rosto de cada criança é o que faz valer a pena! 4 • Gênesis • 1º semestre • 2014

[close]

p. 7

Gênesis Projeto Para Sempre – a vida em transformação Coordenadora Pedagógica Alice Takahashi Pires “Antes mesmo de nascer, uma planta, um bicho, ou uma pessoa já transformam o mundo ou a vida de alguém...” Com certeza cada existência que Deus permite na Terra tem um valor, um significado, uma essência. Cada elemento interagindo com outro é uma peça de um grande quebra-cabeça. Uma pedrinha que rola, uma gota de chuva que cai, o Sol que brilha, a brisa que sopra, o dia que nasce... Tudo, tudo compõe um cenário mágico e contribui para que a vida atue. E, então, “sem perceber, a semente se transforma em árvore, a lagarta vira borboleta e o vento vai contando história”... A trajetória de todos e a história de cada um. Assim, através de atividades propostas no Projeto Para Sempre, cada aluno do 2º ao 5º ano do ensino fundamental descobriu-se importante integrante da família. Percebeuse alguém cuja chegada, esperada ou inesperada, aconteceu com alegria e entusiasmo. Resgatou, descobriu e compartilhou detalhes de sua própria história. Entendeu que alguém cuida de sua vida da mesma forma que um jardineiro cuida de uma semente dando-lhe água, adubo e carinho. E, assim como o jardineiro, pacientemente, almeja que a semente se transforme em árvore e frutifique, espera-se que cada um deles cresça, seja um adulto feliz e colha muitas realizações. O projeto foi desenvolvido durante o ano com a participação da família na realização de atividades enviadas para casa e com a apreciação do show do Grupo Música em Família. Culminou nas apresentações artísticas que cada classe realizou na nossa XXVIII Mostra Cultural. E, assim, permanece a nossa percepção do sentimento de pertença a este grande plano do Universo, da aceitação a um convite irresistível do viver e do desafio de desvendar, dia a dia, o grande mistério do ciclo da vida. Gênesis • 1º semestre • 2014 • 5

[close]

p. 8

Gênesis Ler em Família, quando a leitura transcende a sala de aula A leitura com os pais favorece e enriquece o processo de alfabetização. Quando um aluno é um leitor fora da escola, tem ampliadas as possibilidades no contexto de aprendizagem da leitura e escrita. Nesse sentido, pensando em dimensionar a vivência de leitura das crianças e inserir a família nesse contexto, foi realizado com os alunos dos primeiros anos o “Projeto ler em família”. A proposta, realizada semanalmente, consistia na criança levar para casa um livro e, juntamente com a família, realizar a leitura da história. A ideia era que um adulto da Professora Erica Correia Temponi família lesse de forma dinâmica, instigadora, e que despertasse o imaginário da criança, proporcionando um momento de descontração, aprendizado e proximidade entre os pais e filhos no ato de ler. Ao final de cada leitura, a criança fazia o registro da história. A participação dos pais e da família nesse processo beneficia muito a experiência das crianças. A partir da experiência em casa, o interesse pela leitura tende a ser mais positivo. Outro aspecto importante do projeto, além da experiência afetiva com a família, foi a discussão na sala de aula. Pensando na oralidade como uma sequência didática importante, ouvir os relatos das crianças sobre o momento da leitura com a família foi muito enriquecedor. As crianças contavam suas vivências e emoções e a cada semana expandiam seu repertório de ideias e palavras. Promover a participação da família nesse momento tão importante do processo de alfabetização é uma forma de favorecer e ampliar a relação da criança com as práticas de leitura e, assim, alcançar resultados positivos na aprendizagem. Ler e colecionar figurinhas é possível! Professora Prisicila da Purificação de Jesus A magia da leitura está em conhecer e desvendar mundos que só existem na imaginação. Ao embarcar na aventura da leitura, temos a possibilidade de adentrar em cenários nunca antes visitados. Ao ler um livro, viajamos para um mundo imaginário onde podemos ser reis, soldados, bruxas e princesas encantadas. Lá também podemos voar, conversar com animais, ter poderes mágicos e até vencer batalhas e conquistar castelos. A prática da leitura nos proporciona uma vivência única, cheia de magia e encanto, mas essa experiência também nos possibilita as mais diversas aprendizagens. A partir da leitura de um bom livro, sabemos mais sobre a nossa história, sobre a história de outros povos e podemos conhecer fatos que não vivenciamos. Sabemos também que a prática constante da leitura propicia os mais diversos beneficios. A criança que lê adquire um vocabulário mais variado, amplia a qualidade de sua escrita e desenvolve mais a sua criatividade. Conscientes de toda a importância que possui a leitura e de todos os seus benefícios, cabe a nós educadores a função de despertar e estimular em nossos alunos o interesse por essa prática de forma lúdica e prazerosa. Com esse intuito, desenvolvemos, pelo segundo ano consecutivo, o projeto “Álbum de Leituras” com os alunos dos quartos anos. Cada aluno recebe um álbum, porém, as figurinhas são um pouco diferentes, nelas estão estampadas as capas de obras infantis escritas por grandes autores da literatura. O aluno tem como objetivo completar todo o álbum, mas para isso é necessário que a leitura do livro seja realizada. Como forma de verificar se de fato o aluno fez a leitura, a professora responsável pela sala faz perguntas sobre a história lida e se a resposta estiver correta, o aluno recebe a figurinha correspondente ao livro que leu. A criança, ao buscar completar o seu álbum, se sente incentivada a muito mais do que simplesmente cumprir uma tarefa, pois através dessa brincadeira cada aluno se sente desafiado e estimulado a realizar a leitura que tanto valorizamos. 6 • Gênesis • 1º semestre • 2014

[close]

p. 9

Gênesis Jardim Botânico e sua contribuição como estudo do meio Professora Alessandra Marques Pasqualotto A curiosidade é o ponto de partida para o trabalho com a compreensão dos conteúdos e estímulo para reflexão sobre eles. Ela é intrínseca ao ser humano e desde cedo a criança manifesta interesse em saber sobre o mundo e sobre os seres que a cercam. Para aprofundar o estudo realizado nas aulas de Ciências, sobre os seres vivos, e produzir conhecimento, os alunos do segundo ano foram ao Jardim Botânico observar os vegetais. Eles compreenderam que muitas plantas são úteis ao ser humano, identificaram as partes desses vegetais, observaram a variedade de formas das diferentes partes, assim como aprenderam sobre o ciclo de vida desses seres. Além de visitarem o viveiro, a estufa e o museu de plantas, os alunos puderam observar, no Jardim Botânico, orquidários onde são produzidas orquídeas; herbário (coleção de plantas secas armazenadas em ambientes de temperatura e umidade controlados); laboratórios de pesquisa e trilhas ecológicas. O estudo do meio propiciou momentos de intenso envolvimento com a descoberta e deu a oportunidade às crianças de investigarem e entenderem melhor os fenômenos da natureza, bem como construir novas ideias a partir de conhecimentos que já possuíam. De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais, mostrar a ciência como um conhecimento que colabora para a compreensão do mundo e suas transformações, para reconhecer o homem como parte do Universo e como indivíduo, é a meta que se propõe para o ensino da área na escola fundamental. Sendo assim, estudar os vegetais do Jardim Botânico, além de promover o contato das crianças com outros seres vivos, tornou-as autoras e construtoras do próprio conhecimento. Gênesis • 1º semestre • 2014 • 7

[close]

p. 10

Gênesis O mundo mágico de Monteiro Lobato Professora Jaqueline de Souza Silva Rezende A competência leitora é condição indispensável para o conjunto da vida escolar e a literatura é fonte inesgotável de possibilidades para a construção do conhecimento. Partindo dessas premissas, os alunos dos terceiros anos mergulharam no mundo da imaginação que o grande escritor literário Monteiro Lobato há décadas vem despertando. Com o intuito de inserir as crianças no maravilhoso mundo das obras de Lobato e, principalmente, da obra “Reinações de Narizinho”, foram apresentadas as personagens do Sítio do Picapau Amarelo e suas principais características, de maneira alegre e divertida, nas aulas de Informática, motivando e despertando o interesse pela leitura das incríveis aventuras desses personagens. Além de conhecerem o notável escritor Monteiro Lobato e seus personagens, os alunos fizeram leituras individuais e compartilhadas em sala de aula e em casa, ouviram histórias contadas por outras pessoas, realizaram a interpretação e a produção de textos, ampliaram o vocabulário e a criatividade, aprimoraram habilidades orais e escritas, desenvolveram o prazer pela leitura e exercitam a imaginação. A fim de investir ainda mais na formação cultural e proporcionar um momento em que pudessem vivenciar tudo o que estão aprendendo, as crianças visitaram o Espaço Temático Sítio do Picapau Amarelo, ricamente caracterizado com detalhes das histórias de Monteiro Lobato. Nessa aventura, entregaram ao Visconde de Sabugosa um livro com textos criados e ilustrados por elas mesmas. Com essa temática tão enriquecedora e instigante, as crianças ficam cada vez mais curiosas para saber o que irá acontecer na próxima aventura e praticam o hábito da leitura de maneira divertida e espontânea. 8 • Gênesis • 1º semestre • 2014

[close]

p. 11

Gênesis Alquimia das palavras Não é sem motivo que a leitura e a escrita literárias fazem parte das práticas pedagógicas do ensino formal. Ler e escrever textos menos referenciais propiciam a incursão em um universo polissêmico, de inúmeras possibilidades por meio das quais os estudantes se sentem convidados a explorarem as diversas faces das palavras. Unindo forma e sentidos, cotidiano e sonho, imaginação e desejos, eles ampliam o universo semântico de cada vocábulo, dando aos termos sentidos que vão muito além do dicionário. A produção de texto passa a ser jogo, enigma racional, que ao unir letra e música, palavra e imagem constrói um discurso poético, juntando tradição e indivíduo, concomitantemente. A partir disso, o aluno passa de estudante a escritor, de redator a poeta. Ele projeta no uso consciente das palavras a sua subjetividade mais cara e percebe que sua obra é metade só ele e metade universo. E são mágicas essas transformações dentro de uma sala de aula! Professoras Cristiane Imperador e Márcia Azevedo Coelho Transformar a sala de aula num laboratório do mundo e trazer para dentro dela a riqueza dos textos poéticos é possível e promove a formação do leitor atuante, consciente das possibilidades de usos das palavras e explorador de seus múltiplos significados, além de favorecer a formação de escritores. Foi nesse contexto de “alquimia com as palavras” que os alunos dos quartos anos, durante meses, trabalharam com o texto poético, aliado aos conhecimentos adquiridos nas aulas de Ciências sobre o Universo e tornaram-se poetas. Tendo as palavras como matéria-prima, os pequenos alunos e grandes escritores brincaram com a linguagem. Palavras soltas, palavras em fila, palavras em verso, palavras em ritmo diferente daquelas utilizadas no dia a dia fizeram parte dos textos autorais criados a partir de uma maneira original de ver o mundo e dizer as coisas. Longe de mostrar o caminho correto, o que moveu o trabalho foi o desejo de despertar nos alunos a intimidade com o texto poético, a fim de que cada um pudesse senti-lo para construir suas próprias hipóteses e expressar no papel a sua construção. A poesia é destacada pelas múltiplas possibilidades que oferece e por trabalhar a subjetividade. Ela demanda de seu leitor um olhar mais atento que ativa a mobilização de seu lado afetivo e intelectual. Por isso, o livro “Viajando pela galáxia das palavras” alicerçou-se na perspectiva de que o trabalho estilístico possibilita reflexões sobre a língua, a linguagem e, como arte, reflexões sobre si e sobre si no mundo, além promover o resgate da tradição e do patrimônio cultural a que todos precisam ter acesso. Esperamos que este livro ofereça as veredas nas quais leitor e texto poético possam se encontrar. De diferentes maneiras, cada poema inventou um mundo onde o leitor entra pela mão do poeta. Gênesis • 1º semestre • 2014 • 9

[close]

p. 12

Gênesis Amazônia Mundi encantos e mistérios da Floresta Amazônica Professora Samantha Mattioli Gomes Os estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental devem aprender a observar e interpretar a realidade para se inserirem nela como agentes transformadores. Estabelecer relação entre lugares e fatos ao longo do tempo é a base para a formação de um olhar crítico. O trabalho com a disciplina de Geografia desenvolve competências importantes que envolvem a análise de conceitos e a contraposição de ideias. Os estudos geográficos se estruturam nas mudanças do espaço e em suas representações e possibilitam à criança estabelecer relações com o mundo que a cerca. Enquanto estudavam sobre a região Norte, os alunos dos quintos anos tiveram a oportunidade de vivenciar, na exposição Amazônia Mundi, uma viagem sobre os encantos da Floresta Amazônica, um pedacinho tão importante de nosso país. Nosso objetivo com esse trabalho não foi apenas dar importância ao aspecto geográfico da região, mas de fazer com que os alunos valorizassem cada canto do nosso país resgatando e respeitando os aspectos socioculturais de cada região, pois pretendemos educá-los para serem cidadãos atuantes na sociedade e conscientes da importância de uma relação respeitosa com o meio ambiente. A exposição Amazônia Mundi traz à tona esse respeito ao meio ambiente e proporciona o contato com a realidade da floresta ao reunir costumes e aspectos da cultura indígena, informativos, instalações, murais, fotos, vídeos, sons, lendas e mitos sobre a região, tudo apresentado de uma forma muito atrativa por seus monitores. Os alunos ficaram bastante empolgados ao estabelecerem relações e poderem observar de tão perto tudo aquilo que eles observam nos textos, livros, vídeos e imagens trazidos para a sala durante as aulas. Proporcionar essa integração com os conteúdos que estão sendo estudados é fundamental não só para despertar o interesse dos alunos, mas também para que possam adquirir novos conhecimentos e enriquecer os conhecimentos já trabalhados, ampliando sua bagagem cultural. 10 • Gênesis • 1º semestre • 2014

[close]

p. 13

Gênesis Programa PROERD em sala de aula Professora Christiane Rodrigues Fernandes Os alunos dos quintos anos, durante o segundo semestre do ano letivo, tiveram a oportunidade de conhecer a policial Elisângela Gomes Paulino do 51º Batalhão da Polícia Militar do Estado de São Paulo e participar das aulas do PROERD, Programa de Resistência às Drogas e à Violência. O programa consiste em uma ação conjunta entre a policial (instrutora do PROERD capacitada), educadores, especialistas, estudantes, pais e comunidade, a fim de orientar os nossos alunos para que conheçam os prejuízos que causam as drogas, prevenindo o uso indevido dessas substâncias e a prática da violência. Com atividades do livro do estudante PROERD e a atenção e dedicação da policial no esclarecimento de dúvidas, os alunos aprendem como as drogas podem prejudicar o corpo e a mente das pessoas, tornando-as infelizes e trazendo consequências perigosas e até irreversíveis. O foco central é o estímulo a uma vida saudável, valorizando as atividades físicas, a cooperação entre os colegas e o prazer em dar e receber mensagens positivas que tornam a vida mais leve e prazerosa. Afinal, é este o presente e o futuro que sonhamos para os nossos filhos e educandos. “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.” Provérbios 22:6 Gênesis • 1º semestre • 2014 • 11

[close]

p. 14

Gênesis Pessoas que fazem a diferença em nossas vidas O tempo passou e estamos aqui no ensino médio. Logo, logo, estaremos cursando uma universidade e colocando em prática os conhecimentos adquiridos nessa nossa trajetória vivida no Colégio Espírito Santo. Frequentar o ensino médio é uma oportunidade única, principalmente, quando estamos rodeados de pessoas prontas para nos ajudar e compartilhar conosco momentos tão significativos como a preparação para a vida adulta. Alunos: Renata Alves Clementino, Eduardo Krauter Ferreira da Costa e Thainá Letícia Dourado Moura – 2ª série do Ensino Médio Nesta edição da Revista Gênesis, nós, alunos da 2ª série do ensino médio entrevistamos pessoas importantes que fazem muita diferença em nossas vidas, conversamos com o Daniel, a D. Selma e a D. Eunice. Saber o que eles sentem, pensam e o que querem nos dizer foi uma experiência gratificante. Daniel Pinheiro Sobreira Rodrigues, ou só Dan, como é chamado por muitos alunos, trabalha na área da educação há quatorze anos e acompanha os estudantes do Colégio Espírito Santo há quatro anos. Sempre pronto para ajudar, Daniel se esforça para realizar da melhor maneira o seu trabalho. Sabe ser firme quando precisa ser, mas sabe ser amigo também. Diariamente, ele dá o suporte necessário para que os professores façam o melhor trabalho. Sobe e desce as escadas trazendo materiais, recados, observa a movimentação dos corredores, auxilia nas trocas de aulas e está sempre muito atento a tudo e a todos. Lidar com pessoas é o que mais gosta em sua profissão, principalmente trabalhar com os jovens do Colégio Espírito Santo que, muitas vezes, dividem com o Daniel as suas alegrias e aflições. São eles que tornam o seu dia mais dinâmico e feliz, pois reconhecem a sua ajuda, o seu companheirismo. 12 • Gênesis • 1º semestre • 2014

[close]

p. 15

Gênesis D. Selma, como é conhecida Selma Luchese de Carvalho Leite, trabalha no Colégio Espírito Santo há oito anos e lida com os alunos do Ensino Médio há quatro anos e meio. Quem vê D. Selma pelos corredores do Colégio imagina que ela tem rodinhas nos pés. Sempre pra lá e pra cá, atende todos os alunos, desde a hora da entrada até a saída. Incansavelmente, está sempre pronta para recolher um bilhete, para conversar, ouvir, mostrar caminhos e ser um ombro amigo. O trabalho junto aos alunos é exaustivo, mas muito gratificante. Os jovens exigem bastante, mas o maior desafio é entendê-los. Entender a geração dos alunos é muito importante para saber a melhor maneira de lidar com eles, pois todos precisam de atenção e respeito. Lidar com os pais também é uma de suas tarefas e D. Selma faz isso muito bem. A cada dia, a cada hora, a cada minuto que está com os alunos, aprende muito e a maior recompensa de toda essa aprendizagem é um sorriso no corredor, um bei jo roubado quando passa nas salas ou um coraçãozinho feito com as mãos. Ver que os alunos estão bem, felizes, pelo pátio, nas salas, sorrindo, brincando, alegres, é o maior presente. O maior sonho de D. Selma é que todos tenham maturidade para enfrentar esse mundo que está muito complicado, que tenham sabedoria, respeito, tolerância e sejam pessoas éticas e responsáveis. Maria Eunice Cardoso de Oliveira trabalha na área educacional há 23 anos. Espera que a educação transforme o mundo em um lugar de paz e justiça. Atuou como coordenadora pedagógica durante oito anos em uma escola da rede estadual de ensino e é coordenadora do ensino médio há quatro anos. Para Eunice, é um estímulo trabalhar com os jovens, porque estão na fase da autoafirmação, da dúvida e do ingresso em uma universidade. São muito criativos, dinâmicos e têm a tecnologia nas mãos. T rabalhar com o professor também é estimulante. Atualmente, os professores devem ter objetivos comuns e uma sólida formação para prepararem os alunos para o vestibular e para a vida. Ser coordenadora traz muitas recompensas, uma delas é poder articular projetos que despertem o interesse do aluno em estudar e que despertem no professor a consciência de que ser mediador do processo de construção do conhecimento é muito gratificante. Para os jovens, a mensagem que deixa é se pararmos por algum motivo de desânimo, lembremos que a vida é uma constante renovação de oportunidades, de seguir para frente e para o alto e o que conta em nossa vida é ser feliz. Gênesis • 1º semestre • 2014 • 13

[close]

Comments

no comments yet