Revista Tai Chi Brasil - Edição Nº 14

 

Embed or link this publication

Description

Revista Tai Chi Brasil - Edição Nº 14

Popular Pages


p. 1

Revista Edição nº 14 | Jan - Fev - Mar / 2012 | Distribuição gratuita e dirigida Tai Chi Brasil www.RevistaTaiChiBrasil.com.br A convivência com o mestre Chen Xiao Wang no Brasil

[close]

p. 2

Tai Chi Chuan - Pratique! Foto/Divulgação: Acervo/Fernando De Lazzari Grupo de Tai Chi Chuan de Ribeirão Preto, SP.

[close]

p. 3

Revista Tai Chi Brasil Sumário 7 www.RevistaTaiChiBrasil.com.br Curitiba - Paraná - Brasil Edição nº 14 | 2012 ® Todos os direitos reservados 4° ofício de registro de documentos A convivência com o mestre Chen Xiao Wang no Brasil Aprendizado e reconhecimento Registro nº 401.197 Editor: Levis Litz 20 “Wude” - O código de ética e moral Diretrizes que se apresentam aos estudantes e instrutores de Tai Chi Chuan e de todas as artes marciais Capa Professor Estevam Ribeiro com o Grão-mestre Chen Xiao Wang Rio de Janeiro, RJ. Foto/Cortesia Acervo: Estevam Ribeiro. Colaboraram nesta edição Angela Soci, Associação Internacional de Praticantes de Tai Chi Chuan - AIPT, Bruno Davanzo, CXWTABR, Estevam Ribeiro, Fernando De Lazzari, Prof. Hildo, Juan I. Vásquez S., Moizes Torquato, Natalia Krause, Niall O‘Floinn, Paula Faro, Roque Severino Agradecimentos Equilibrius - Ribeirão Preto, Fotos e Rumos, Grupo Tai Chi Curitiba e Sociedade Brasileira de Tai Chi Chuan Revisão Valesca Giordano Litz Viviane Giordano 25 Tai Chi Chuan - Princípios 26 Galeria de Fotos Os 10 Princípios de Yang Cheng Fu - Ponto 9 Enviadas por leitores 28 Tai Chi nos Hospitais Mesa redonda - America Latina, com doutores e diretores dos maiores hospitais de São Paulo, inserindo o Tai Chi Chuan nos seus hospitais revistataichibrasil@hotmail.com levislitz@gmail.com levis litz - mtb 3865/15/52v pr Distribuição gratuita e dirigida. Todos os textos e fotos aqui publicadas são colaborações voluntárias gratuitas. Não são de responsabilidade desta revista os artigos de opinião e também as opiniões emitidas em entrevistas e depoimentos, por não representarem, necessariamente, o pensamento do editor. Por questões de espaço, objetividade e clareza, a equipe editorial reserva-se o direito de resumir os textos recebidos. Foto com pouca definição é de responsabilidade do autor. Os exemplares impressos em papel excedentes desta publicação serão doados para bibliotecas públicas. Jornalista responsável Contato 29 A Experiência do Tai Chi Chuan da Família Yang na América Latina Tai Chi Chuan sem fronteiras 31 Tai Chi Espada Foto em destaque - um incentivo à prática do Tai Chi com espada SEÇÕES 2 4 6 16 TAI CHI - EU PRATICO MENSAGENS & CARTAS EDITORIAL RTCB NOTAS

[close]

p. 4

Mensagens & Cartas “Meus parabéns pela continuidade deste importante e excelente trabalho. O conteúdo da revista é muito bom.” Fernando De Lazzari Ribeirão Preto, SP “A entrevista com o Liu Chi Ming foi muito interessante. ” Miriam Liu “Sou membro da Associação Internacional dos Praticantes de Tai Chi. Gostaria de solicitar a possibilidade de receber as revistas do tai chi, de maneira que isso também é importante, porque divulga de certa forma a modalidade e seus praticantes aqui no nosso país. Com os melhores cumprimentos.” Wildiley Barroca São Tomé e Príncipe “Muito bom o texto do Prof. Anderson Rosa, O Tempo das Coisas, na Revista Tai Chi Brasil. Será muito útil para os iniciantes. Ele tocou em um ponto muito importante na prática do Tai Chi que é o Taoismo, às vezes esquecido por nós. Quando brinquei com a palavra iniciantes é porque no TAO-TECHING diz: o retorno é o movimento do TAO, suavidade é a atuação do TAO. Estamos sempre retornando, e a palavra que significa retorno em chinês também pode significar o oposto. Então a mesma frase acima, também poderia ser interpretada: os movimentos do TAO se realizam através dos opostos”. Tai Chi Chuan Bh Mg Belo Horizonte, MG Revista Tai Chi Brasil. Contato por e-mail ou na comunidade no FaceBook revistataichibrasil@hotmail.com | editor: levislitz@gmail.com Por questões de espaço, a equipe editorial reserva-se o direito de editar mensagens, depoimentos, fotos e textos recebidos. “Fiquei muito feliz ao receber o site de tão maravilhosa revista. Treino e estudo Taichi Yang há menos de cinco anos, na cidade do Recife sob a orientação do Mestre Carlos Gomes. Esta revista nos trará mais conhecimentos e integração com tantos outros desta maravilhosa arte.” Roger R. Barthel Recife, PE “+ uma!!! Parabéns por este belo e corajoso trabalho de divulgação!” Regina Azevedo São Paulo, SP “Olá! Tenho lido todas as edições da Revista Tai Chi Brasil. Você e sua equipe estão de parabéns pela revista.” Marco Aurélio Jandaia do Sul “Quiero felicitarle por la revista Taichi Brasil, esta muy interesante. Un abrazo fraterno.” Alberto Catalan Chile “Código de Ética e Moral do Ta Ji Quan - Aceite meus cumprimentos e gratidão pelo artigo desenvolvido sob o título acima. Quando o aluno não encontra no Mestre que está lhe ensinando a confiança necessária para realizar sua entrega e assim receber os ensinamentos preciosos, ainda assim ele o pode enxergar como um mestre de filosofia ou como um mestre de disciplina, porém devemos sempre reafirmar que é o discípulo que tem que deixar claro o tipo de relacionamento que quer manter com o Mestre. Fiquei feliz por constatar a diferença da grafia M para Mestre - Shi Fu - e m para mestre/professor. Agradecimentos aos responsáveis pela factibilidade desta revista. No aguardo dos próximos ensinos para reflexões. Paz!” Lilian M Hornos Kagueiama Curitiba, PR “Mais um número da Revista Tai Chi Brasil, não canso de me surpreender com o excelente trabalho do amigo Levis Litz.” Arthur G. Whitaker Dalmaso São Paulo, SP “Excelente a entrevista com o filho do Mestre Liu Pai Lin! Li também a matéria do Prof. Anderson Rosa! Muito boa!” Daniel De Moraes Ferreira “Ficou excelente a revista e a foto do nosso seminário com o Mestre Alex Dong também. Muito obrigado por esta divulgação e pela Revista Tai Chi Brasil.” Mateus Belo Horizonte, MG “E a trajetória do professor Estevam Ribeiro? Sou sua fã, sabe? E muito agradecida aos ensinamentos do professor Roque Enrique Severino, são profundos, tocam a alma. E, ao invés de comentar, vou ler e reler, guardar no coração. E também recomendar a leitura.” Elli Nowatzki Curitiba, PR 4 www.RevistaTaiChiBrasil.com.br

[close]

p. 5

“Realmente he disfrutado mucho visitando su página, està diseñada muy profesionalmente y es muy interesante con información y links muy valiosos. Un fuerte abrazo.” Juan I. Vásquez S. Peru “Falar bem da Revista seria redundância, este número pra mim e outros companheiros seguidores do Mestre Liu Pai Lin e do Mestre Liu Chi Ming está especial, parabéns Levis, parabéns companheiro Tarcisio, que nós continuemos caminhando como uma grande família, este é o espirito do Taoísta!” Nelson Tahuze Santos, SP “Ficou maravilhosa esta edição. Muito conteúdo, informações importantíssimas a respeito da arte e seus mestres, fiquei muito satisfeita. A qualidade da revista está cada vez melhor. Realmente merece uma divulgação ampla, pois uma boa parte das informações constantes na RTCB muitos praticantes desconhecem. Você realmente foi “iluminado” quando decidiu criar a revista. Assim, a cada edição as informações preciosas vão surgindo... E nós, aqui, pobre mortais e ignorantes, crescemos muito com a informação que nos passa. Obrigada mesmo, amigo, e no que eu puder contribuir, conte sempre comigo. Quero fazer parte desta grande ‘campanha de luz’. Abraços fraternos.” Bethli Uberlândia, MG “Olá, gostei muito da entrevista do Mestre Liu Chih Ming e a colaboração do Tarcisio Lídia e Onofre, praticantes de Tai Chi Pai Lin e leitores da RTCB Tatit Sapienza nessa publicação, fico muito contente em sempre lembrarem dos ensinamentos do Grande Mestre Liu Pai Lin, e de todos os discípulos que ele deixou no Brasil e que continuam a transmissão de seus verdadeiros ensinamentos do TAO. Parabéns pela revista e divulgação!” Alex Silva Costa Santos, SP “A Revista está muuuuuito legal! Super ‘combinação’: mestre Liu Chih Ming e Wude com Roque Enrique Severino. Parabéns e obrigada pelos ensinamentos!” Anjee Momoi São Paulo, SP “Muita gente tem lido sua revista por aqui, porque imprimo e distribuo aos amigos e conhecidos. A revista também já esteve em feira de troca de livro. Quando tenho oportunidade, mostro às pessoas e passo a elas! Parabéns pelo lindo trabalho.” Solange Medeiros Anápolis “Agradeço muito pelo envio da revista Tai Chi Brasil!!!! É um verdadeiro presente saber que temos acesso a tantas informações úteis nessa maravilhosa revista e isso é graças à você! Sou um leitor assíduo e fã inveterado da revista! Um forte abraço e parabéns pelo trabalho e divulgação do Tai Chi Chuan! André Ricardo “A Revista Tai Chi Brasil está cada dia melhor, continuemos trabalhando para cada dia atingir mais praticantes de tai chi.” Prof. Roque Severino São Paulo, SP www.RevistaTaiChiBrasil.com.br 5

[close]

p. 6

Editorial Olhar para frente, escutar para trás Revista Tai Chi Brasil Bibliotecas & Acervos Campinas, SP Equilibrius - Centro de Tai Chi Chuan, Acupuntura e Cultura Oriental Av. Oscar Pedroso Orta, 222. Barão Geraldo. Sempre que uma época de transição se faz presente, muitas pessoas sentem que é hora de progredir, melhorar – elevar seus pensamentos, objetivos e ações. Assim acontece no início de um ano, na data do aniversário, quando chega uma segunda-feira – enfim, todo momento, com os pés no presente, somado às experiências do passado, as pessoas procuram olhar para frente. É muito bom que isso aconteça: todos mirando o horizonte, deslumbrando o que há por vir. Desta forma, a Revista Tai Chi Brasil (RTCB) também segue estes passos; resultados de bons anseios. Em 2011, tivemos a grata oportunidade de encontrar e reencontrar – em pessoa, boas almas do Tai Chi Chuan (Taijiquan). Em Curitiba, conhecemos o chileno Jaime Diaz Del Pozo (Tai Chi - Chen Xiao Wang) e reencontramos o irlandês, Niall O`Floinn (Tai Chi – Wang Hai Jun | Chen Zheng Lei), em São Paulo, estivemos com a Regina Azevedo (Tai Chi Pai Lin – Jerusha), Arthur Dalmaso (Tai Chi – Família Yang), Mestre Liu Chih Ming (Tai Chi Pai Lin), Wagner Canalonga (Sociedade Taoísta do Brasil), Elieté Ramos (Tai Chi Leque), Tarcisio Tatit Sapienza (Tai Chi Pai Lin), entre outros. É uma emoção ímpar encontrar com cada um. Ver pessoalmente todos os que gostaríamos ficou longe do desejado por nós, contudo a internet diminuiu essa distância. Nesse sentido, a web foi primorosa. Esses encontros – virtuais ou reais – com pessoas notáveis ao longo de 2011, serviram para reforçar a ideia de que fazemos parte de um mesmo caminho. E agora, com 2012 despontando no horizonte, lançando seus raios sobre nossas vidas, as chances de novos encontros e reencontros vão se consolidando, tornando-se reais. Assim, muitos apertos de mãos estão a caminho. Mais assuntos vão florir para compartilhar com os leitores da RTCB. Agora, enquanto você, estimado leitor, aguarda a chegada do horizonte, se aconchegue numa cadeira e viaje pelas páginas desta revista que foi criada com carinho pra você. Boa leitura! Levis Litz editor ------------------------------------------Caxias do Sul, RS Centro de Estudos da Medicina Chinesa Av. Júlio de Castilhos, 1501. Sala 32. Centro ------------------------------------------Curitiba, PR Biblioteca Pública do Paraná Rua Cândido Lopes, 133. Centro. Biblioteca Hideo Handa Praça do Japão. Água Verde. Academia Paramitta Av. Visc do Rio Branco, 84. Mercês. Colégio Estadual do Paraná Rua João Gualberto, 250. Alto da Glória. Colégio Medianeira Av. José Richa, nº 10546. Prado Velho. Instituto Fu Hok | BackStage R. Guido Straube,52-B. Vila Izabel. Nutribioforma R. Jaime Balão,1150. Casa 1. Hugo Lange. SESC Paraná – Unidade Água Verde Av. República Argentina, 944. Água Verde. ------------------------------------------Ribeirão Preto, SP Equilibrius - Centro de Tai Chi Chuan, Acupuntura e Cultura Oriental Rua Cerqueira César, 1825. Jd. Sumaré. ------------------------------------------São Paulo, SP Contato - Também no FaceBook Revista Tai Chi Brasil - RTCB . website: www.RevistaTaiChiBrasil.com.br . e-mail: revistataichibrasil@hotmail.com Editor - Levis Litz . e-mail: levislitz@gmail.com . na internet: www.TaiChiCuritiba.com.br | www.FotoseRumos.com ------------------------------------------------------------------------------------ Espaço Bem Estar (Yoga e Tai Chi Chuan) Av. Pe. Antonio José dos Santos, 1371. Brooklin Novo. Peng Lai Brasil - Artes Marciais Tradicionais Chinesas. Av. Deputado Emílio Carlos, 121. B. do Limão. Sociedade Brasileira de Tai Chi Chuan Rua José Maria Lisboa, 612, Sala 7. ------------------------------------------Uberlândia, MG Academia Budô Kan Rua Benjamin Monteiro, nº 64. Centro. Curitiba - Paraná - Brasil 6 www.RevistaTaiChiBrasil.com.br

[close]

p. 7

A convivência com o mestre Chen Xiao Wang no Brasil Por Estevam Ribeiro Professor de Tai Chi Chuan Estilo Chen no Rio de Janeiro Hospedando o mestre Chen Xiao Wang em minha casa, comecei a conhecer o ser humano que, apesar de extremamente reservado e discreto no conviver, está sempre disposto a adaptar-se e não exige nada especial para si mesmo. Tive então oportunidade de desfrutar de uma convivência riquíssima em exemplos de atitude perante a vida. Um forte aprendizado é estabelecido quando se convive diariamente com um mestre. Tudo e cada detalhe passa a ser uma lição de Taiji. Todo o dia pela manhã tinha aulas particulares de duas horas, sendo os primeiros 45 minutos de Zhang Zhuang e, no tempo restante, aula prática de forma e teoria. Depois caminhávamos juntos, almoçávamos, e foram nestes momentos que aprendi mais de Taiji aplicado à vida. Um dia levei-o para a aula particular em um dos mais belos lugares do Rio, o mirante da estrada das Canoas. Não sei se a beleza do lugar o inspirou, mas o fato é que tive a melhor de todas as aulas que ele já havia me dado. Cada postura recebia uma correção de Zhang Zhuang de 5 a 10 minutos, no mínimo. Quando terminamos, eu percebi que aquela tinha sido a aula “up grade” que me fez dar um salto qualitativo de nível. Tomando consciência disto, eu o agradeci pela energia e tempo que ele dispendeu para me fazer compreender os detalhes energéticos sutis do Taiji. Ele respondeu que eu www.RevistaTaiChiBrasil.com.br 7

[close]

p. 8

de paisagem é shan shui, literalmente montanha-água. E o Rio é rico nestes elementos naturais, o que lhe agradou muito. O Mestre Chen Xiao Wang tem um enorme prazer em mostrar e explicar suas caligrafias. As correlações da caligrafia com o Taijiquan estão na fluidez, suavidade e força que se manifestam através dos três tesouros, Jing, Qi e Shen, para expressar-se na performance da forma, ou no pincel / tinta / papel. Atualmente as caligrafias do mestre são vendidas em todos os seminários, para ajudar na manutenção dos templos do vilarejo não precisava agradecer, afinal eu era seu representante, de Chenjiagou. e ele tentava dar o máximo possível para cada um de Ao vir ao Brasil, Chen Xiao Wang seus representantes, para que pudessem representá- estabeleceu a didática pela qual todos os seus alunos lo em seus países com um bom nível de maestria no internacionalmente seguem e promovem a sua escola. Taijiquan Chen. Seus primeiros seminários foram Qigong da Para o mestre Chen, a vida é uma constante Energia Espiral (Chansigong), Forma 19 simplificada, prática de Taiji. Não havia assunto que não fosse Lao Jia. analisado em termos de Yin-Yang. O enfoque também Esta é a ordem de aprendizado, do mais era sempre relativo às qualidades energéticas das simples ao mais sofisticado, e que constitui o cerne do situações. desenvolvimento do Taijiquan estilo Chen Tradicional. Como todo grande mestre, Chen Xiao Wang Todo o restante do currículo Chen, que é vasto, serão sempre preferia demonstrar a falar. Segundo ele, a aprendizados paralelos que servem de ramificações e atenção constante nas possibilidades externas ou apoio ao Chansigong e à Lao Jia. internas de cada situação Muitas pessoas se eram pré-requisitos empolgam quando “Atualmente o meu contato com para que a fluidez do Qi vislumbram o tamanho Mestre Chen Xiao Wang é anual prevalecesse. Ele sempre do currículo do estilo defendeu este como o Chen, se preocupando (...). Ele sempre se interessa pelo mais importante dos em aprender um maior desenvolvimento de sua associação princípios: “Remember, número de formas first principle is Qi”. possível. E com o estilo no Brasil, a CXWTABR Chen Xiao Wang Chen eles têm com o que e seus representantes, dando gostou muito do Rio se fartar, Espada dupla, de Janeiro e, durante Massa dupla, Kuantao diretrizes e sugestões que estão o período que esteve etc. No entanto, o mestre solidificando gradativamente hospedado em meu Chen concordando com apartamento em Ipanema, Chen Zhaopi, seu tio, e a sua escola no Brasil.” gostava de caminhar à como todos os mestres de tarde até as pedras do Arpoador para beber água de seus antepassados, dizia que, para se alcançar o supremo coco e assistir o por do sol. Gostava especialmente da Gong Fu (habilidade e maestria), basta a Lao Jia (Yi floresta da Tijuca e do Jardim Botânico. Lu). Esta forma é a obra de arte suprema de várias Os chineses têm uma apreciação por montanhas gerações de artistas marciais de alto calibre da família e água. Tanto que a palavra para designar uma pintura Chen, e nela está contida toda a tecnologia forjada em 8 www.RevistaTaiChiBrasil.com.br

[close]

p. 9

campo de batalha no que se trata de aplicações marciais, assim como o repertório de técnicas sofisticadas, que não serviriam apenas como aplicações, mas como desenvolvimento prático para o cultivo do Qi. Nos anos seguintes ele ensinou Espada Chen, Tui Shou e Aplicações, Lao Jia e o Qigong dos Seis Sons. A partir de 2003 houve uma mudança na grade de workshops do mestre ao redor do mundo. Alguns lugares que esperavam oportunidade tiveram a partir deste ano a chance de hospedá-lo, espalhando cada vez mais o estilo Chen pelo planeta. A América Latina, que antes recebia escala de seminários no Rio de Janeiro, Buenos Aires e Santiago, passou a concentrar em Bariloche, Argentina, seus workshops anuais. Através destes anos de viagens e seminários, tenho a impressão que a sua didática se torna cada vez mais simples e eficaz, ele realmente não para de melhorar em todos os aspectos. Nas suas performances de formas, aplicações e especialmente na sua caligrafia. A caligrafia é considerada uma arte superior da cultura chinesa. Tanto que as outras artes se comparam à caligrafia nos seus processos de sofisticação. Mestre Chen afirma que a intenção do taijiquan é a mesma da caligrafia, expressar o Qi universal através do corpo ou do pincel. Atualmente o meu contato com Mestre Chen Xiao Wang é anual, em Bariloche, todo mês de outubro, quando ele vem ensinar na América Latina. Ele sempre se interessa pelo desenvolvimento de sua associação no Brasil, a CXWTABR e seus representantes, dando diretrizes e sugestões que estão solidificando gradativamente a sua escola no Brasil. A atenção e cuidado que o mestre hoje em dia dispensa aos seus representantes está de acordo com o que ele espera de cada um de nós enquanto divulgadores da sua arte. Sem dúvida, a vinda dele ao Brasil, como um dos primeiros movimentos do estilo Chen neste país, nos posiciona como privilegiados perante não só a América do Sul como ao mundo ocidental em geral. Apenas alguns países tem uma 1ª geração de professores, não chineses, que podem partilhar um tal conhecimento, ou até um testemunho do ensino direto de tais mestres como o grão mestre Chen Xiao Wang. O Brasil está entre estes países. www.RevistaTaiChiBrasil.com.br 9

[close]

p. 10

O mestre Chen Xiao Wang designou Estevam Ribeiro e Begoña Javares como representantes de sua associação no Brasil (CXWTABR). 10 www.RevistaTaiChiBrasil.com.br

[close]

p. 11

www.RevistaTaiChiBrasil.com.br 11

[close]

p. 12

O que dizer do professor Estevam? “Conheci seu trabalho na época que o Jose Carlos Thompsom ainda dava aula na Barra. Lá se vão mais de 10 anos. Fiquei encantada com a didática, a concentração dos alunos, a seriedade. A forma fluía de forma tão encantadora que tive a sensação de ouvir música clássica saindo das árvores. Questões diversas como trabalho, relações humanas e uma ideia equivocada sobre achar que ‘aquele nível de Tai Chi’ que eu assistira não estava ao meu alcance, não permitiram que eu me juntasse à sua escola. Os anos passaram e fui reencontrá-lo no Espaço T’ai no Clube Marapendi. Estava saindo de um quadro de doença com complicações de dor pós-cirúrgica. Passei neste ínterim por vários professores. Mas o Tai Chi, é realmente uma família. É mais que praticar algo junto. Agora estou estudando com Estevam uma forma bem simplificada, para ajudar com a modalidade cadeirantes, idosos, internos do sistema prisional. Sei que já existe algo oferecido nos postos de saúde da prefeitura para o programa de hipertensão e diabetes. Com o atual prefeito, Eduardo Paes, não sei como está ou se ainda existe. Mas sei que o projeto de formar multiplicadores para saúde com auxílio do Tai Chi, é ambicioso, e, sem dúvida, desafio estimulante para quem se propõe a realizá-lo.” Angela Machado Médica “Minha experiência na prática de Tai Chi Chuan estilo Chen com o professor Estevam Ribeiro - ABEC. Convivo com esta arte ampla e profunda há muitos anos. É uma prática que precisa de tempo, pois é como uma planta, não nasce grande. Ela vai parcimoniosamente formando parte de nosso ser, delicadamente, sutilmente, tanto anatômica como mental e emocionalmente. A orientação do professor Estevam durante as aulas é um belo exemplo de dedicação, intensa observação dos alunos, para avaliar as dificuldades, os avanços, compreender os pontos frágeis de cada um. As ditas correções são feitas da maneira mais detalhada e paciente, e, muito importante, sem ferir a auto-estima, enaltecendo o lado positivo do aluno. O professor Estevam sabe manter a atenção, assim como a ordem e a consequente harmonia do grupo, muitas vezes, através de seu silêncio, que, aliás, todos escutamos!” Lillian Meyer tradutora “Faz já 32 anos que descobri e me maravilhei com essa arte fascinante que é o Tai Chi Chuan. É com fidelidade, entusiasmo e constância que venho praticando por esses anos afora. Minha felicidade depende disso. E nessa minha busca pelo melhor possível tive a grande sorte de encontrar há alguns anos o meu mestre professor Estevam e sua equipe, que continuam a me impressionar pela dedicação, pelo apuro e aperfeiçoamento contínuo do que fazem. Obrigado!” Noemi Bittencourt -82 anos Profª de línguas “Nestes meus 35 anos de prática e estudo das artes marciais, tenho encontrado muitos praticantes das artes, mas poucos artistas marciais. É um prazer escrever estas linhas falando de um destes poucos. Estevam Ribeiro, mais do que um Professor de Tai Chi Chuan reconhecido, é um artista marcial talentoso, pois está sempre estudando e criando, transformando sempre seu ambiente interior de Tai Chi Chuan, e, livre, expressando este externamente. A maestria de seus movimentos de leque, é a manifestação mais clara desta verdade. Que a luz do Tao continue a iluminar suas expressões!” Feng Guo Dong (Adriano d Avila), Mestre em Qi Gong e Tai Chi Chuan-China 2006, Discípulo reconhecido do Grão Mestre Feng Yicun “Com ele tive a oportunidade de fazer um curso de formação de instrutores do estilo Chen, com certeza é um grande professor. Conhecedor de história, I Ching e da vasta teoria do Tai Ji Quan, sempre ressalta com humildade que não é mestre, mas eu discordo. Parece conseguir ensinar apenas com sua presença!” Rodrigo Leitão, instrutor de artes marciais, musculação e estudante de Educação Física. 12 www.RevistaTaiChiBrasil.com.br

[close]

p. 13

“Sou aluna do professor Estevam Ribeiro desde 1996 e pratico taiji desde então. Posso afirmar que tive muita sorte, ou, que meu destino fora muito favorável, pois o professor Estevam transmitiu-me, logo na primeira aula, uma certa inspiração, uma certa maneira de olhar ou um modo de trilhar o caminho dentro do taiji que pareceu-me maravilhoso. Eu percebia, por meio de sua expressão corporal, que ele conseguira catalizar, unir beleza, suavidade à energia, à técnica e à precisão, dando vida àquelas posturas, que, de início, me pareciam tão obscuras. Os meses foram passando e as vivências que tive com ele nas aulas foram ficando! Ele sempre complementava a aula com explicações teóricas e técnicas (ótimo hábito que ele tem até hoje!) E nos contava as experiências com taiji que tinha em suas viagens, nos falava dos mestres e professores com os quais aprendia... Tudo isso contribuiu enormemente para a minha busca pessoal dentro do taiji quan. Mas, o grande ‘divisor de águas’ estava por vir: menos de um ano depois, a grã-mestra Shen Hai Min, ‘professora’ do prof. Estevam, veio ao Brasil...A princípio, eu não iria participar do seminário, pois me achava muito ‘crua’, mal havia terminado a forma 24... Mas o professor insistiu para que eu participasse. Ele me disse que eu ‘tinha’ que participar. As boas surpresas foram muitas! Fiquei maravilhada com a mestra Shen Hai Min e pude aprender demais com ela. Mas, o melhor ainda estava por vir: percebi que o professor Estevam ensinava tal qual aprendia. Que procurava transmitir os mínimos detalhes daquilo que aprendia e que, sobretudo, respeitava os princípios técnicos do taiji e o conhecimen“Sticking your head into Estevam’s surprise bag is more than fishing in St. Nikolaus Christmas sack. You find hundreds of practiced and collected forms and secrets. After having trained 30 years of Yi Qi Gong and Tai Ji, having studied Traditional Chinese Medicine over 15 years the inner wish came up: to practice with a fan. I remembered having seen my friend and old member of Living Tao and now also teacher for Living Tao, practicing with fans. He accepted me as his student and I flew to Brasil. We only had 10 days to learn the Taiji Double Fan. Estevam is a very gentle, heartminded and patient teacher. He is very generous and shares his experiences with his students; he even shared with us his own teachers in China. That is why we also could meet them recently in China and practice with them. Estevam also showed me Chen style and a Chenstyle fanform over the years. Estevam’s special message is to dance the art of Yin and to ancestral de seus professores. Minha conclusão foi óbvia: eu tinha muita sorte, pois estava em ótimas mãos!!! Eu tinha acesso direto ao conhecimento, aos mestres, por meio da relação de dedicação e respeito que o prof. Estevam construiu com o taiji quan. E assim o processo vem seguindo até os dias de hoje, tornei-me professora do grupo do prof. Estevam, construo meu próprio aprendizado, baseado nestas vivências que tive e tenho com os mestres que o prof. Estevam colocou em meu caminho. Tenho com ele algo que deve fundamentar a relação professor-aluno: a confiança. Confio em sua técnica, confio em sua experiência, confio em seu conhecimento. E ele ajudou-me a confiar também no mais essencial: na suavidade, em detrimento ao uso da força! Há um ditado confuciano que diz:‘não procures ser como o mestre. Procure o que ele procurou’... É o que faço! Só posso expressar então, todo o meu respeito e gratidão por ele!” Ana Cloe Marrelli Psicóloga e professora de taijiquan da cxwtabr Yang and the spirals, which become like light energy out of what our body is.made of. The coming out Fa Jing is great, giving new impulses, helps, corrections, new sources of Qi. Estevam shows his generosity; that he sticks with the tradition, but leaves to me as his student my creativity in creating new forms. He also is always interested in learning form others, from the nature in the flow of Qi. Tha fan became my ritual instrument, my healing kind of needle; thanks Estevam. The fan became a rainbow, weaving a bridge from China, to Brasil over to Europe; thanks. The fan became a networker, between Art Chi and Living Tao. Last but not least, only because Estevam trusted the Qi Jing and Shen, from which there is enough in the universe, to share and not to keep his knowledge fo himself – the exchange of cultivated Qi is rising. In the sense of micro- and macrocosmic energytransformation. Thank you Estevam for your friendship and givingness as a teacher.” Ursula de Almeida Basel, Suíça acupunturista, terapeuta, escritora e profª de taiji www.RevistaTaiChiBrasil.com.br 13

[close]

p. 14

“Gostaria de dar minha opinião sobre o artigo de Estevam Ribeiro na Revista Tai Chi Brasil nº 13 e um depoimento sobre o próprio Estevam. Por gostar de história e por ser aluno dele, li com interesse o dito artigo. Gostei de ver como, através de um relato autobiográfico, através de memórias pessoais sobre como se deu e desenvolveu o relacionamento dele com o Mestre Chen Xiao Wang, ele conseguiu dar uma boa visão sobre o que é um grande mestre, o que é a essência do Tai Chi e o que é ser um aluno de Tai Chi. Além de outros professores, tive o Estevam como professor por diversos anos, a partir de 1988, em Petrópolis, RJ, onde moro. Depois de sua transferência para o Rio de Janeiro, fiquei alguns anos sem suas aulas. Voltei a ser seu aluno, de maneira um tanto espaçada, mas regular, a partir de 2002: frequentei como ouvinte o Curso de Instrutores de Tai Chi do Estilo Chen, organizado por ele, além de muitos workshops e encontros intensivos e, mais ou menos uma vez por mês, frequento a aula do sábado. Admiro o Estevam pela exatidão e precisão dos movimentos, em fidelidade ao mestre Chen Xiao Wang. E também pelo seu empenho em transmitir aos alunos os fundamentos, a essência do Tai Chi, levando-os a experimentar a energia dessa arte marcial. É um prazer e um privilégio participar com ele do treino dos sábados no Jardim Botânico do Rio.” Gentil Avelino Titton Petrópolis, RJ “O belo conhecimento e a maestria do professor Estevam na prática do Taichi tem sido para mim uma fonte de profunda inspiração e crescimento nesse aprendizado sutil que perpassa todos os meandros do nosso ser.” IreneRizzini Professora da PUC-Rio Diretora do CIESPI Centro Internacional de Estudos e Pesquisas sobre a Infância “Conheci o professor Estevam antes mesmo dele saber da minha existência, foi através de um comentário de um colega seu do Rio de Janeiro. Embora representemos mestres diferentes do estilo Chen de taijiquan, ele da escola Chen Xiao Wang e eu da linhagem Chen Zheng Lei, comecei a acompanhálo virtualmente até que estabelecemos um contato mais próximo, seja como colaborador da RTCB ou passando dicas preciosas sobre seu aprendizado na arte do taijiquan. O professor Estevam me pareceu uma pessoa séria, sensível às artes e sem ‘meias palavras’ ou ‘pseudos sorrisos’. Ele alegremente me surpreendeu por ser uma pessoa com os pés no chão - o que é imprescindível para um companheiro de caminhada no taijiquan.” Levis Litz Professor de Tajiquan Curitiba-PR “I met Estevam in 2 workshops in Lützelflüh/ Switzerland. He introduced me in a Taiji double fan form and in Yang staff form. Estevam’s taiji style is elegant. He is very focused and has a lot of power. He teaches with high precision.” Patrizia Randazzo Personnel consultant. Socialworker Basel, Suíça “Acho que, para seguirmos adiante com qualquer aprendizado, o professor é de suma importância. Em primeiro lugar precisamos sentir que o mestre ama o que faz, o que ensina. Sinto isto com o professor Estevam, que nos passa o conhecimento não só corporal, mas de toda a ideologia e princípios desta arte milenar. Estevam tem muito conhecimento e uma paciência que só os mestres têm!” Anna Leão Escritora Rio de Janeiro 14 www.RevistaTaiChiBrasil.com.br

[close]

p. 15

“Comecei a praticar o Tai Chi com o Estevam e a Denise em agosto deste ano. É um prazer contar com a orientação de dois profissionais tão dedicados, cuidadosos e minuciosos, além de pontuais (fato raro no mercado) e altamente motivadores. Sempre carinhosos, atentos aos mínimos detalhes na busca da execução mais equilibrada e do verdadeiro sentido dessa verdadeira arte. São especialistas no que fazem! Se posso citar um ‘defeito’ é que, na maioria das vezes, passam do horário de término das aulas. Um ‘defeito’ de quem ama o que faz. Eu vou aproveitando e vou aprendendo e me apaixonando.” Jaime Berenguer ator “I am very thankful that I had the priviledge of getting to know Estevam and I hope that even if Rio de Janeiro and Switzerland are far away from each other, there will be the opportunity to have Estevam as a teacher again. I enjoy his calm and profound way of teaching us the fan form very much. He is a great teacher, he realises every single detail, the posture of a foot, the bending of a knee and yet, he never loses the whole group and his aims. His chi is full and focused, his gestures graceful and his mind is steady and set entirely upon his teaching.” Denise Grainer professora de inglês Leonhardsgymnasium Basel Suíça “Conheci o Professor Estevam há 5 anos, num encontro do Dia Mundial do Taijiquan em Niterói, quando ele demonstrou uma forma de sabre duplo do estilo Chen. Fiquei impressionado com a leveza e harmonia dos movimentos, e, claro, com a forma que nunca tinha visto ao vivo. Anos depois pedi à minha professora Begoña Javares se poderia estudar a forma 56 do estilo Chen com ele, e assim passei a encontrálo mais regularmente e estudar o taijiquan também sob sua tutoria. Suas aulas sempre são muito ricas, não apenas tecnicamente, como teoricamente, além de muitas histórias de suas vivências com os Mestres. Ver a dedicação às artes internas, que extrapolam muitas vezes as formas e demostram como na vida os princípios devem ser aplicados, inspiram a dedicar cada vez mais aos estudos e práticas. Só tenho a agradecer por ser aceito entre seus alunos.” Rafael M. Da Silva Professor de Tajiquan Grupo Gesto Cotidiano Petrópolis-RJ “ Até 1988 só conhecia um grupo de Tai Chi Chuan que utilizava o espaço de Yoga onde fazia minha formação de professora, no Rio de Janeiro. Eu os via chegando para a aula e sabia, apenas, que era uma prática chinesa. O professor deste grupo era o Marcio Lacerda. Em 1988 ingressei, de curiosa, na prática do Tai Chi Chuan com os professores Estevam Ribeiro e Begoña Javares. Morava nesta época em Petrópolis, RJ. Foi então que comecei minha jornada que segue até hoje. Naquela época o professor Estevam ensinava seguindo o método do Mestre Hu Hsin Shan, seu primeiro mestre. Ele era duro na queda com os Zhang Zhuang, e todos os trabalhos de base. Mas, sem dúvida nenhuma, suas aulas nunca deixaram de ter um toque de poesia e beleza, já que também era, e é, artista plástico. O que posso essencializar como minha pessoal e mais marcante impressão é que, como comissário da Varig e, portanto, correndo este vasto mundo, ele sempre chegava com livros e novas informações sobre o assunto. Vale dizer que no começo dos anos 90 ainda não tínhamos no Brasil tantos livros e informações de Tai Chi em nossa língua e, muito menos, computador. Vez ou outra o professor Estevam sumia por uns tempos, indo morar fora pelo trabalho. Sabíamos que, ao retornar, muitas experiências novas chegariam também. E foi assim que fomos conhecendo os estilos, o que era tradicional Yang, a história, as formas sistematizadas, suas diferenças perante as tradicionais, o Leque Tai Chi e, sem dúvida, ele nos deu a possibilidade de tomar contato pela primeira vez com mestres como Chen Xiao Wang, Shen Hai Min e o casal de professores Chen Sok Kei, de Hong Kong. Este caminho continua seguindo. Agora não tanto ele precisa ir para nos trazer, mas, sincronicamente a Varig acabou e deixou que ele ficasse direto aqui conosco treinando, ensinando, representando e formando. Sou muito grata por tudo isto.” Denise S. Queiros Prof. de Tai Chi Chuan formada pela CXWTA Shiatsuterapeuta e Prof de Yoga Clássico www.RevistaTaiChiBrasil.com.br 15

[close]

Comments

no comments yet