Revista Tai Chi Brasil - Edição Nº 11

 

Embed or link this publication

Description

Revista Tai Chi Brasil - Edição Nº 11

Popular Pages


p. 1

Tai Chi Brasil Edição nº 11 - Maio/Junho 2011 - Distribuição gratuita e dirigida www.RevistaTaiChiBrasil.com.br Revista China e tai Chi O relato de um brasileiro Tai chi chuan e o equilíbrio corporal Tai chi chuan e a importância da respiração Trajetórias e Vivências tai chi chuan e Qi Gong

[close]

p. 2

Tai Chi Chuan - Pratique! “Nós somos amantes do Tai Chi e praticamos a forma longa de Yang ZhenDuo e de seu neto Yang Yun. Na foto: minha esposa Nisla, fazendo o que nós chamamos de “latigo bajo”, nas praias do Pacifico no Panamá.” Ivan Mejia Panamá Locais de prática de Tai Chi Chuan no Brasil e no mundo: www.aipt.org.br

[close]

p. 3

Tai Chi Brasil RevistaTaiChiBrasil.com.br Revista Sumário 6 Tai chi chuan e o equilíbrio corporal 9 China e tai Chi O relato de um brasileiro em viagem à China e sua experiência num seminário com o Mestre Wang Hai Jun Curitiba - Paraná - Brasil Edição nº 11 | maio/junho | 2011 ® Todos os direitos reservados 4° ofício de registro de documentos Registro nº 401.197 editor: levis litz colaboraram nesta edição alexandre guilherme ribeiro, anderson rosa, aparecido de lira, brasilio wille, bruno davanzo, eliane cardoso, elli nowatzki, emerli schlogl, fernando de lazzari, josé onofre nunes, josé tarcisio aguilar, lídia vaz nunes, silvana cristina deliberador martinelli e valesca giordano litz. agradecimentos claudio frança, escola de tai chi paramitta, iván e nisla mejía, rodrigo apolloni, sifu gabriel e wagner canalonga. revisão viviane giordano contato | publicidade revistataichibrasil@hotmail.com levislitz@gmail.com jornalista responsável diplomado levis litz - mtb 3865/15/52v pr Distribuição gratuita e dirigida. Todos os textos e fotos aqui publicadas são colaborações voluntárias gratuitas. Não são de responsabilidade desta revista os artigos de opinião e também as opiniões emitidas em entrevistas e depoimentos, por não representarem, necessariamente, o pensamento do editor. Por questões de espaço, objetividade e clareza, a equipe editorial reserva-se o direito de resumir os textos recebidos. Foto com pouca definição é de responsabilidade do autor. Exemplares impressos em papel excedentes desta publicação serão doados para bibliotecas públicas. 15 Trajetória na prática do tai chi chuan Professor José Onofre Nunes (Pai Lin) 15 Vivência na prática do Qi Gong Professor Anderson Rosa 17 Trajetória na prática do tai chi chuan Professor Alexandre Guilherme Ribeiro (Yang) 18 Vivência na prática do tai chi chuan Professora Lídia Vaz Nunes (Pai Lin) 19 Tai chi chuan e a importância da respiração 24 Tai Chi Chuan - Tratado SEÇÕES O 6º Tratado de Cheng Man-Ching - “Coração e coluna vertebral são igualmente importantes” 4 CARTAS 5 EDITORIAL 13 RÁDIO CORREDOR 26 WORKSHOP 27 CURSOS 28 LIVROS

[close]

p. 4

Mensagens & Cartas Revista Tai Chi Brasil. Curitiba - Paraná - Brasil. revistataichibrasil@hotmail.com | editor: levislitz@gmail.com Por questões de espaço, a equipe editorial reserva-se o direito de editar mensagens, depoimentos, fotos e textos recebidos. “Nossa, como a revista está legal, adorei ler.” Miriam Liu Alemanha “Mais uma vez parabéns por conseguir manter este projeto indo adiante. Sabemos como é difícil!” Eduardo Molon Rio de Janeiro, RJ “Parabéns novamente por mais esta edição. Cada vez mais me surpreendendo.” Fernando De Lazzari Ribeirão Preto, SP “Parabéns por mais este exemplar. Li seu texto e gostei muito dele. São inegáveis os benefícios desta prática, seja com atividade física, como filosofia, ou tantas outras (o desafio é atrair amigos sedentários, rs!). Pelos comentários postados, está com um alcance legal, parabéns!” Eliane Curitiba, PR “Sempre recebo a revista e fico muito feliz!” Yalla Bina Espaço Cultural Uberlândia, MG “Como sempre, a revista está primorosa! Parabéns! Marinei Curitiba, PR “Parabéns mais uma vez! Este número foi especial na variedade de assuntos consistentes. Estamos com uma turma boa pensando no Tai Chi Chuan. Bons frutos nos esperam. Em especial gostei do seu texto de fechamento. Tai Chi nos coloca numa experiência muito individual de entendimento dos seus efeitos e ao mesmo tempo tem a força de agregar as pessoas. Abraços e Sorrisos.” Marcello Giffoni Belo Horizonte, MG “Parabéns pelo trabalho e empenho.” Elli Nowatzki Curitiba, PR “Olá, parabéns pelas 10 revistas Tai Chi Brasil, tenho apreciado muito as matérias, é muito inspirador para mim que estou aqui em São Lourenço, MG e, além da Associação Tai Chi Pai Lin e Cemetrac/SP, não tenho muito contato com a turma do Tai Chi. Vou iniciar um curso de acupuntura com o Mestre Liu Chih Ming, vou estar um final de semana por mês em São Paulo e aprofundar um pouco os conhecimentos de Medicina Chinesa, é sempre bom estar perto dessa turma. Obrigada por esta oportunidade.” Ivana Barbosa São Lourenço, MG “Será de grande valia ler os exemplares da Revista Tai Chi Brasil.” Regina Goulart Rio de Janeiro, RJ “Parabéns pelo trabalho realizado com a Revista Tai Chi Brasil. Que ela se fortaleça e seu público fiel cresça cada vez mais.” Luiz Carlos Beraldi Curitiba, PR “É com grande satisfação que reenvio mais um exemplar da revista para que possa se manter informado sobre essa arte maravilhosa que reúne vários atributos para uma vida saudável e feliz.” Geraldo Cerqueira Salvador , BA “Muito obrigado por mais um exemplar da Revista Tai Chi Brasil. Muito sucesso, saúde e muito Tai Chi para todos nós. ” Daniel Ferreira “Gostaria de parabenizá-lo uma vez mais pelo belo trabalho que você realiza, divulgando amplamente o Tai Ji Quan e o Taoísmo. Também agradeço pelas inúmeras vezes que nos prestigiou, divulgando as atividades da Sociedade Taoísta. Como uma forma singela de agradecimento, gostaria de presenteá-lo com um livro de minha autoria, Cultivando a Vida, que aborda os benefícios da prática regular do Tai Ji e do Qi Gong. O lançamento será em maio, aqui na Sociedade Taoísta em São Paulo, SP.” Wagner Canalonga São Paulo, SP “Recebi o exemplar nº 10 da revista e fiquei surpreendido com a qualidade do trabalho de vocês, parabéns!” Sérgio Caldeira Belo Horizonte, MG 4 www.RevistaTaiChiBrasil.com.br

[close]

p. 5

Editorial Em conexão - sempre! Revista Tai Chi Brasil Bibliotecas & Acervos Campinas, SP Equilibrius - Centro de Tai Chi Chuan, Acupuntura e Cultura Oriental Av. Oscar Pedroso Orta, 222. Barão Geraldo. Caro leitor, olá! Nossa revista bimestral, edição nº 11, vem com novas perspectivas e informações. Entre vários assuntos, temos o relato de um praticante de Tai Chi na China, além de muitas outras trajetórias de professores que compartilharam suas vivências. E você? É professor de Tai Chi e quer relatar a sua história? É importante para a História do Tai Chi no Brasil que registremos isso e a nossa revista é a mais específica e ampla do gênero. Então... queremos conhecer você, ler sobre suas experiências como professor, de que modo você se dedica ao Tai Chi, quais são as suas pretensões nesse sentido, o que fez e faz de você um professor de Tai Chi Chuan. Assim, honrados com o seu contato, ficaremos. Agora, se você é aluno e gostaria de prestigiar seu mestre ou professor e dar o seu depoimento sobre sua vivência com ele, escreva um texto e mande pra nós – se puder, inclua fotos. Não hesite, sua experiência é muito importante como referência para os demais colegas praticantes. Ficou tentado a escrever? Escreva! Este espaço está reservado para você, esperando as suas impressões. ------------------------------------------Caxias do Sul, RS Centro de Estudos da Medicina Chinesa Av. Júlio de Castilhos, 1501. Sala 32. Centro ------------------------------------------Curitiba, PR Biblioteca Pública do Paraná Rua Cândido Lopes, 133. Centro. Biblioteca Hideo Handa Praça do Japão. Água Verde. Academia Paramitta Av. Visc do Rio Branco, 84. Mercês. Colégio Estadual do Paraná Rua João Gualberto, 250. Alto da Glória. Colégio Medianeira Av. José Richa, nº 10546. Prado Velho. Instituto Fu Hok | BackStage R. Guido Straube,52-B. Vila Izabel. CONTINUIDADE E PERMANÊNCIA Para um fôlego extra na continuidade e permanência desse veículo de informação, matutamos uma nova opção – simples e bem barata, ou seja, disponibilizar espaços para publicidade em forma de banner virtual com link no site da Revista Tai Chi Brasil por apenas R$ 5,00 mensais em que você poderá divulgar seus produtos, serviços, sua escola ou sua marca. Mais informações no site. Outra forma fácil de ajudar é propagar o Tai Chi através da divulgação da revista pela internet. É o momento de aproveitar que vivemos numa época de fácil transmissão de conhecimentos e informações e espalhar essa ideia. A revista é grátis, vamos compartilhá-la, seja no twitter, orkut, blog, facebook, site, ou ainda, imprimindo e fazendo uma cópia para seu amigo, médico, fisioterapeuta, educador físico, psicólogo, terapeuta... Com certeza, essa atitude será para benefício de todos. Obrigado por nos acompanhar. Levis Litz Editor Contato Revista Tai Chi Brasil - RTCB . website: www.RevistaTaiChiBrasil.com.br . e-mail: revistataichibrasil@hotmail.com ---------------------------------------------------------------------------------- Nutribioforma R. Jaime Balão,1150. Casa 1. Hugo Lange. SESC Paraná – Unidade Água Verde Av. República Argentina, 944. Água Verde. ------------------------------------------Ribeirão Preto, SP Equilibrius - Centro de Tai Chi Chuan, Acupuntura e Cultura Oriental Rua Cerqueira César, 1825. Jd. Sumaré. ------------------------------------------São Paulo, SP Espaço Bem Estar (Yoga e Tai Chi Chuan) Av. Pe. Antonio José dos Santos, 1371. Brooklin Novo. Peng Lai Brasil - Artes Marciais Tradicionais Chinesas. Av. Deputado Emílio Carlos, 121. B. do Limão. Sociedade Brasileira de Tai Chi Chuan Rua José Maria Lisboa, 612, Sala 7. ------------------------------------------Uberlândia, MG Academia Budô Kan Rua Benjamin Monteiro, nº 64. Centro. Curitiba - Paraná - Brasil www.RevistaTaiChiBrasil.com.br 5

[close]

p. 6

Tai chi chuan e o equilíbrio corporal Por Silvana Cristina Deliberador Martinelli Fonoaudióloga- Especialista em Audiologia. Responsável pelo Setor de Avaliação e Reabilitação dos Distúrbios da Audição e do Equilíbrio Corporal do Núcleo de Otorrinolaringologia e Fonoaudiologia de Curitiba Cuidar da saúde, buscando uma boa qualidade de vida, é, atualmente, foco da atenção de muitas pessoas. Acredita-se que a busca do equilíbrio entre o trabalho e o lazer, entre a obrigação e a diversão, entre o emocional e o racional, entre o corporal e o mental, entre a contemplação e o dinamismo, entre a profissão e os outros papéis que desempenhamos no nosso dia a dia seja o caminho para uma vida saudável. Nessa caminhada consumimos energia, somos submetidos ao desgaste natural do tempo, do processo do envelhecimento, que terá o ritmo determinado pela forma como vivemos, como tratamos nosso corpo e como preenchemos nossa mente. “O TAI CHI CHUAN é uma atividade física que contribui para o bem estar do corpo e da mente. Através dos movimentos de expansão e recolhimento, restaura a harmonia e o equilíbrio nos níveis físico, mental e emocional, proporcionando bem estar para o corpo e para a mente. Praticado por pessoas de todas as idades, homens e mulheres, o TAI CHI CHUAN desperta e nutre a vitalidade e promove um estado de maior serenidade e adaptabilidade às diversas circunstâncias da vida.”(1) Em minha atividade profissional como Fonoaudióloga Audiologista, trabalhando com Avaliação e Reabilitação da Audição e do Equilíbrio Corporal há vinte e nove anos, lido com um dos problemas de saúde mais frequentes nos dias atuais: as alterações do equilíbrio corporal. “O equilíbrio corporal é uma função sensóriomotora que tem como objetivo estabilizar o campo visual e manter a postura ereta, é, portanto, a manutenção do corpo em sua posição ou postura normal, sem oscilações ou desvios ou quedas. O equilíbrio é estabelecido pelo cérebro (núcleos vestibulares no tronco cerebral e cerebelo), com a participação dos olhos (sistema visual), da percepção corpórea (sistema proprioceptivo) e dos labirintos (sistema vestibular)”.(2) A visão fornece informações do ambiente, os objetos conhecidos e a posição do corpo são utilizados como referência. A percepção corpórea é formada por diversos sensores do corpo, como sensibilidade da pele, dos músculos e das articulações, que enviam as informações ao cérebro. O labirinto é um sistema da orelha interna, que informa se o corpo está parado ou em movimento, além de perceber a direção e a velocidade desse movimento. Em circunstâncias normais, os sensores do corpo promovem um padrão harmonioso de informações que serão processadas em centros inconscientes e automáticos, desencadeando reflexos (oculares e espinais) adequados. Estes reflexos (reflexo vestíbul ocular) originam movimentos oculares que permitem uma visão clara enquanto a cabeça se movimenta e geram (reflexo vestíbulo espinal) movimentos compensatórios do corpo para manter a estabilidade de cabeça e do corpo, evitando quedas. O Sistema Nervoso Central monitora os reflexos e os reajusta quando necessário, para manter a orientação espacial estática e dinâmica, a locomoção e o controle postural. Os sintomas e sinais de alteração do equilíbrio corporal surgem quando há conflito na integração das informações vestibulares, visuais e proprioceptivas. Tonturas, tonteiras, vertigens, zonzeira, atordoamento, sensação de flutuação são as sensações de perturbação de equilíbrio corporal. As tonturas, as vertigens, as quedas, principais características destes distúrbios, são queixas muito frequentes nos consultórios médicos de várias especialidades: Otorrinolaringologia, Neurologia, 6 www.RevistaTaiChiBrasil.com.br

[close]

p. 7

Geriatria, Pediatria, Endocrinologia, Cardiologia, Clínica Médica etc. A tontura se caracteriza por alteração do equilíbrio, em que se verifica falha na percepção espacial do corpo. Pacientes referem sensação de cabeça leve, flutuação e de não sentir o chão, zonzeira, sensação de queda ou rotação (vertigem), escurecimento de visão etc. Há inúmeras causas que podem alterar o equilíbrio. Entre as principais destacam-se distúrbios alimentares e maus hábitos de vida, traumatismos de cabeça e do pescoço, infecções, medicamentos, drogas, problemas vasculares, doenças endocrinológicas, doenças neurológicas, tumores, fobias, entre outras. Tenho observado, em minha experiência clínica, que os desequilíbrios corporais comprometem muito a qualidade de vida dos portadores. As atividades do dia a dia tornam-se difíceis, fazendo um impacto negativo na qualidade de vida destes pacientes. Sabemos hoje, devido ao avanço da ciência, que as funções cerebrais não enfraquecem e os músculos permanecem de prontidão desde que sejam exercitados. O exercício mental garante que o cérebro continue ativo, produtivo. O exercício físico contribui para que os músculos adquiram tonicidade, rigidez e conservem a capacidade de responder às solicitações. Um corpo leve e saudável está melhor preparado para enfrentar os desafios do dia a dia com mais prontidão. Assim, está comprovado cientificamente que “a prática de uma atividade física regular ajuda no controle das tonturas e desequilíbrios e também minimiza o impacto das quedas”.(2) Como praticante de TAI CHI CHUAN há muitos anos, admiradora desta atividade, aluna de dois excelentes e capacitados professores (Professora Inge Strobel e Professor Levis Litz), pude e posso experimentar os benefícios desta prática. Conhecendo os fundamentos desta arte, profissionalmente tive a oportunidade de sugerir a prática para pacientes, devidamente investigados em avaliações médicas e encaminhados para programas personalizados de Reabilitação Vestibular (abordagem de tratamento de reabilitação de problemas labirínticos), tendo sido observado significativa melhora dos quadros. Minhas orientações foram e são fundamentadas, além das minhas próprias observações, nos múltiplos trabalhos científicos já publicados, tanto no Brasil como no exterior, demonstrando a eficácia da prática do TAI CHI CHUAN como auxiliar no tratamento das tonturas e outros distúrbios do equilíbrio.(3) Foto: LL www.RevistaTaiChiBrasil.com.br 7

[close]

p. 8

Estes trabalhos demonstram que “a musculatura e as articulações são trabalhadas de forma lenta e gradual, num padrão rítmico, estimulando assim o equilíbrio e a coordenação. Os movimentos do TAI CHI CHUAN estimulam gradualmente o organismo, elevando a taxa metabólica, a circulação sanguínea, a capacidade respiratória e do aparelho locomotor. Além disso, as coreografias dos movimentos precisam ser lembradas, o que desenvolve a memória”. (4) Outros pesquisadores teorizam que “a técnica pode ser eficaz porque promove a coordenação por meio do relaxamento”. (5) “A prática do TAI CHI CHUAN restaura o equilíbrio pois relaxa e tonifica os músculos.” (6) “Muitos outros trabalhos enfatizam a relação da melhoria no equilíbrio devido às melhorias significativas nas variáveis de força muscular e flexibilidade, à frequência, duração da atividade e ao tempo de aula. Sendo necessário para o benefício 1 ou 2 aulas semanais, com 40 a 50 minutos de duração, por no mínimo três meses de duração.”(7) Enfatiza-se ainda o sucesso na redução das quedas na terceira idade. Aspecto este considerável, pois “as quedas e suas consequências para a terceira idade estão assumindo, segundo o governo, dimensões de epidemia. O Brasil possui 13 milhões de pessoas idosas com mais de 60 anos e que representam um terço dos atendimentos de lesões traumáticas nos hospitais. Verifica-se que 34% das quedas resultam em alguma fratura. Existe também grande preocupação com as consequências emocionais, geradas por uma queda do idoso e um estado deprimido é esperado”.(8) A Sociedade Brasileira de Otologia tem uma Campanha de Prevenção a Quedas da Terceira Idade e a prática do TAI CHI CHUAN tem sido indicada pelos Otorrinolaringologistas. Os médicos lembram que, como qualquer atividade física, o TAI CHI CHUAN exige avaliação para que possíveis contraindicações sejam detectadas. “Em geral, é uma atividade bem tolerada e, inclusive, pode ser adaptada, caso haja algum impedimento físico para sua prática. Durante a atividade, é importante a presença de um professor experiente para que cada praticante tenha a atenção e a orientação necessárias.” Assim, pode-se constatar que o TAI CHI CHUAN, parte da Cultura e dos costumes chineses, inicialmente arte marcial para o desenvolvimento externo e interno, com o passar dos séculos esta função foi sendo relegada em favor dos propósitos relativos ao desenvolvimento da saúde. Técnica atualmente considerada psicossomática, profilática, terapêutica, ajuda todo o corpo a executar as suas funções de maneira mais eficiente, entre elas o Equilíbrio Corporal, resultando numa melhor qualidade de vida. Referências : 1. Sociedade Taoísta do Brasil 2. Vertigem tem cura? Prof. Dr. Mauricio Malavasi Ganança, Lemos Editorial,1998. 3.Hain, Timothy C.MD; et.... “Effects of Tai Chi on Ballance-Department of Otolaryngology-Head and Neck Surgery and Neurology Northwestern University Medical School and Rehabilitation Institute of Chicago, November 1999-Archives of Otolaryngology 4. Site do Hospital Israelita Albert Einstein - Bem Estar e Qualidade de Vida - Dr. Mário Sérgio Rossi Vieira, Fisiatra., publicação em 2008, atualização em 2009. 5. Encontro Anual da Academia Americana de Otorrinolaringologia em San Diego USA - 2009. 6. www.taochia.pro.br/pesquisas.htm 7. Efeitos da prática do Tai Chi Chuan para força, equilíbrio e flexibilidade em praticantes idosos: uma revisão de literatura . Faculdade Estácio de Sá de Ourinhos S.P. Cruz, Alessandro P.; Dechechi, José C. 8. Revista Medicina Social Ano XXVII, Julho/ Agosto 2010,pgs. 10 e 11 9. Bittar RSM,Pedalini MEB, Bottino MA, Formogoni LG, Síndrome do Desequilíbrio do Idoso ProFono Revista de Atualização Científica 2002,14(1): 119-28 10. “Saúde em Foco” Rádio CBN, Dr. Luiz Fernando Correia, em 15/01/2011. 11. Gazeta do Povo, 15/07/2010, pag.13, Artigo “Artes Marciais para aprender a cair e evitar traumas”. 12. Davis,C.M. Fisioterapia e Reabilitação: Terapias Complementares. In Bottomley , J.M. Tai chi: A coreografia do Corpo e da Mente Gomes, l; Pereira, m.m.; Assumpção, L.O.T. Benefícios do Tai Chi em Idosos. EFDepotes.com., Revista Digital, buenos Aires, v.10, n.78,2004A. Http.// www.efdeportes. com/edf78/taichi..htm 13. www.usp.br/eef/lob/pe-2002 Gillespie et al Diminuição de Queda em Idosos 14. www.saudenainternet.com.br/portal/artigo tai-chi. -> [Comente este texto: revistataichibrasil@hotmail.com] 8 www.RevistaTaiChiBrasil.com.br

[close]

p. 9

China e Tai Chi O relato de um brasileiro em viagem à China e sua experiência num seminário com o Mestre Wang Hai Jun Por José Tarcisio Aguilar Psicólogo Praticante de Tai Chi Chuan É um prazer para mim poder compartilhar um do centro da cidade, vão se transformando em viadutos. pouco da experiência e do que vi em minha viagem Viadutos e mais viadutos, com duas ou três pistas, que para a China no início deste ano. Este relato mistura se sobrepõem uns aos outros formando um emaranhado livremente o testemunho com minhas impressões de “tráfego aéreo” rodoviário. pessoais, portanto o leitor deve ter o cuidado ao ler, A impressão de riqueza da cidade vai se tendo em mente que não se trata de um estudo, mas confirmando a partir do aeroporto, pelas estradas e sim de um ponto de vista limitado, embasado apenas sistema viário da cidade e nos veículos propriamente no pouco que pude ver de um país e uma nação que são ditos. O primeiro que me chamou a atenção foi avistar um muito mais do que a vista alcança. carro modelo “Santana” e depois verificar que mais da O trajeto da viagem me levou a três Chinas metade dos táxis por lá são desse modelo, praticamente diferentes: a moderníssima Xangai, Pequim, sede idêntico aos nossos. De resto, os carros circulando são administrativa de arquitetura clássica e tradicional mais todos de muito luxo. O que mais se vê são carros que aqui ao norte e ZhenZhou, classificaríamos como no centro da China, grandes. Os veículos província de Henan, de tamanho médio são a cem quilômetros da minoria e os compactos cidade de Chenjiagou, em praticamente inexistem meio ao campo, pequena em Xangai. Todas as em tamanho mas cheia melhores marcas do de significado para os mundo estão presentes praticantes de Tai Chi. com seus modelos de Xangai é uma maior luxo. cidade maior que São Quando “aterrisPaulo em número de hasamos” dos viadutos bitantes, assim como para o chão, somados Chenjiagou. Foto: Acervo José Tarcisio agrega uma região metroaos carrões, estão ônibus politana industrial enorme. Logo na chegada, fiquei e motos. Não vi nenhuma moto com motor à combustão impressionado com as dimensões gigantescas de tudo. em toda China. São inúmeras motos elétricas e muitas Há dois aeroportos em Shanghai, o menor deles é maior bicicletas motorizadas, todas absolutamente silenciosas e mais bonito que o de Guarulhos, em São Paulo. E e circulando quase sempre em vias próprias. As bicicletas muito melhor organizado também, aliás a organização a pedal, que já foram um símbolo desta cidade, são bem acabou me parecendo uma característica permanente poucas. A explicação é que, apesar de plana, a cidade em tudo que vi. é bem grande e o custo de uma bicicleta motorizada é Saindo do aeroporto, o que se vê são estradas muito baixo. impecáveis e bem sinalizadas tanto em chinês como em A riqueza da cidade vai aparecendo na beleza inglês. Muitas e grandes estradas, que, ao se aproximarem e modernidade dos inúmeros edifícios. Afora algumas www.RevistaTaiChiBrasil.com.br 9

[close]

p. 10

partes da cidade original, antiga, preservadas, tudo é insetos e outros esquisitos, mas a maioria tem um valor novo, quase novo, ou está em construção. medicinal. É possível, assim, passear por shoppings moder- Em Xangai, apesar de cidade turística, os nos e na torre de TV, símbolo de Shanghai (aquela com restaurantes são frequentados por maioria esmagadora as duas esferas), e, em seguida, visitar noutra parte da de chineses – aliás, mesmo nos locais turísticos, a cidade um templo taoísta tradicional, cercado de ruelas maioria esmagadora é de turistas chineses de outras de comércio e restaurantes apinhados de gente, como se cidades. A comida chama a atenção pela variedade de tivéssemos “mudado de mundo”. pratos e ingredientes, pela quantidade e pelo cuidado Neste templo, como em vários outros que visitei no preparo e no serviço. Os pratos são sempre muito depois, é notável o fervor religioso das pessoas. Sempre bem temperados, puxando mais para a pimenta no em grande número, queimam incenso e papéis com sul (como em Xangai) e para o adocicado ao norte da votos, fazem reverências e oram. O templo é enorme China (como em Pequim). Afora os pratos preparados (como tudo o mais na China), repleto de imagens de com carnes secas (como certos patos e peixes), tudo divindades específicas de várias áreas da atividade é feito com ingredientes muito frescos. Toda refeição humana, Budas da arquitetura, literatura, medicina, é acompanhada de sopa e chás. Todavia, o prato mais economia, guerra e tudo mais. Como nos demais locais popular é mesmo o arroz, que acompanha toda refeição, de arquitetura tradicional que visitei, o templo tem um é muito barato (menos que um real o quilo no mercado) grande portal que se segue à entrada propriamente dita, e que os chineses comem como papa no desjejum pela seguindo-se um pátio grande. manhã. Nas laterais deste pátio Para se ilustrar um pouco ficam os salões onde estão a riqueza de variedades: pude as imagens das divindades. ver num supermercado cerca Os salões são ricamente de vinte diferentes tipos de decorados das paredes ao cogumelos frescos e outros teto, sustentado sempre por tantos secos. Em outra enormes colunas redondas. sessão do mesmo mercado, Os altares são de uma riqueza frangos inteiros (depenados) de detalhes impressionante. primorosamente arrumados Se a dimensão física dos em bandejas e separados em pátios e prédios impressiona, nove tipos diferentes, afora o cuidado com os detalhes em demais aves! Incontáveis titodos os cantos impressiona Estátua de Buda - Templo Taoísta. Foto: Acervo José Tarcisio pos de verduras e temperos. mais ainda. Parece que não há centímetro quadrado Um paraíso para qualquer chefe de cozinha! Uma pena feito ao acaso ou com descuido. (sem trocadilho) que não tenho fotos do local. Em um salão com uma estátua de Buda, várias O contato com as pessoas foi muito bom durante vezes o tamanho natural, havia (como em outros) duas toda a viagem. Apesar da dificuldade da linguagem, o fileiras de imagens de guardiões perfilados, alguns povo lembra muito o brasileiro pelo contato direto fácil, portando armas, e o mais próximo do Buda portando sorriso espontâneo e disponibilidade. Porém, fora de um enorme cajado com a extremidade mais grossa. Pequim e Xangai é particularmente difícil encontrar Achei o guardião do palácio de Buda e seu pilão! alguém que fale inglês. Mesmo assim foi possível (agora dá para imaginar melhor a alegoria da postura perguntar a um passante o nome escrito em uma estátua Jin Gang Dao Tui). numa praça, e compreender que se tratava de Confúcio! Se a arquitetura é grandiosa e cheia de detalhes, A figura deste pensador está sendo resgatada num não se pode dizer diferente da gastronomia. Esqueça momento em que o governo percebe a necessidade de qualquer ideia de passar fome na China, por motivos cultivar os valores tradicionais culturais e morais, como de qualidade, quantidade ou paladar. Os chineses necessários na formação da nacionalidade. adoram comer na rua – pasteizinhos cozidos no vapor, Pequim é diferente de Xangai já pela sua massa, carnes, espetos de frutas cristalizados no açúcar, arquitetura urbana. Com menos viadutos, é uma cidade barras de cereais, batata-doce e castanha feitos na brasa aberta, de ruas principais muito largas, imensas praças e e outras delícias. Há também os famosos pratos de enormes edifícios de arquitetura clássica, ocupados pela 10 www.RevistaTaiChiBrasil.com.br

[close]

p. 11

administração pública. Em meio a isso, há os locais de museu, com cobrança de ingresso e tudo. No portal se arquitetura urbana tradicional, com casas de centenas lê “Casa histórica da família Chen e do Taiji Quan”. de anos como nas proximidades da Cidade Proibida. Ao lado há um prédio com três andares, com a única Diferentemente de Xangai, os arredores da cidade logo inscrição em inglês na região: centro de medicina se transformam em campo ao se afastar do centro. Aqui, chinesa tradicional. os veículos médios aparecem em número maior e pode- A vila da família Chen está preservada na sua se ver mais exemplares de carros compactos, como arquitetura e, como demais lugares que visitamos, tem também há os táxis triciclos, com uma pequena cabine, um portal seguido de um grande pátio com casas nas movidos a eletricidade. laterais e no centro. Passada a casa do centro, segue-se ZhenZhou é uma cidade menor, mas não menos outro pátio com casas laterais e ao fundo e, finalmente, imponente. Tem a sua altíssima torre de TV (parece ser um terceiro lance de construções deste tipo. Nestas um marco obrigatório, torres altíssimas e moderníssimas, construções temos a estátua do patriarca Chen Wang verdadeiros marcos de arte arquitetônica da cidade), Ting. Nas casas nesta parte da vila, que é a residência e parece estar em obras permanentes. Em meio ao histórica da família, há afrescos, salas de recepção com espinheiro de prédios altos e modernos, muitos outros objetos ligados ao taiji, instruções de taiji em pinturas e estão em construção. Tem um museu famoso e é ponto escrituras, inclusive em relevos na pedra e bronze. de partida para vários pontos turísticos como se pode Passado o portão nos fundos desta parte, ver na programação dos quando se pensa que hotéis. Porém, mesmo nos estamos numa saída, hotéis não se encontra com aparece uma área imensa facilidade alguém que fale (dimensões chinesas!) inglês. Estamos na China com a parte moderna da “exclusiva para chineses”. Vila Chen. Abre-se como Somos bem recebidos, que um segundo parque como acontece aliás nas completo, com todos os cidades do interior pelo itens que haveria num Brasil, mas se nota logo museu chinês, porém tudo que os turistas são quase só é moderno, sem perder o chineses. Ademais, é uma estilo original. Segue-se cidade grande e moderna. portais, pequenos morros Em meia hora aproximae lago artificiais (são Entrada da Vila Chen. Foto: Acervo José Tarcisio. damente, se parte do cenparte do fengshuei da tro de ZhenZhou para a zona rural, rumo a Wenxian, arquitetura chinesa nos parques – um morro de “jade” distante uns 100km por estradas belíssimas, e daí para e a água), estátuas com posturas do estilo Chen, um Chenjiagou são mais uns 20km por estradas mais simples pátio enorme com o símbolo do tai chi medindo uns mas boas. Mesmo longe dos centros maiores, se vê um 40 metros de diâmetro e um prédio moderno, mas que país em obras: estradas, pontes, prédios, canalização de guarda o estilo chinês, em 4 andares, compreendendo a rios, tudo em andamento. parte principal desta parte da vila. Chenjiagou é uma cidade bem menor, com vários Este prédio abriga um museu moderníssimo, arruados e muitas casas boas em meio a plantações. O com recursos arquitetônicos e áudio-visuais mostrando tráfego é intenso pela estrada, de veículos pequenos, a história e a prática do taiji. No andar mais alto, um caminhões (muitos caminhões triciclos), bicicletas local de prática de onde se avista o parque dentro da motorizadas ou não, pedestres. Vila Chen e vistas da cidade. Um local para se passar Quando entramos na cidade propriamente o dia inteiro, lembrar o resto da vida e que guarda a dita, a rua principal estava bloqueada por uma feira história de pelo menos 11 gerações da família Chen. livre. Mais tarde fiquei sabendo que esta feira ocorre Bom, até aqui não falei nada sobre prática de uma ou duas vezes por ano, tivemos sorte de pegá-la taiji. Não é por acaso, é apenas porque não vi um só pois foi um contato mais íntimo com a intimidade de praticante durante toda a visita à China! Mesmo na um povo no seu dia a dia. A feira ladeava os muros da Chen Village, não sei se porque era domingo (não seria Vila Chen. Indo pela frente, temos a entrada como num desculpa), ou devido à feira, ou devido ao frio daquela www.RevistaTaiChiBrasil.com.br 11

[close]

p. 12

cabo pelo Mestre Wang. Apesar da figura sizuda que conhecemos dos filmes de instrução, Mestre Wang em pessoa é um exemplo de simpatia e muito comunicativo. Com seu sotaque bem carregado, não se priva de puxar conversa ou atender às solicitações e sempre que pode ele passa da conversa invariável sobre assuntos do taiji para outros assuntos do dia a dia simples de todo mundo. As aulas são dadas por ele para todos os níveis de alunos, desde o aquecimento, e sua atenção e cuidado com cada aluno é notável. É notável ver como ele consegue manter a atenção em cada um dos 30 alunos durante uma aula e o tempo todo, sem Vila Chen vista do alto do predio. Foto: Acervo José Tarcisio. parar, tem orientações significativas tarde... Mesmo durante minha estada em Xangai, onde para a turma toda ou para cada aluno individualmente. por vários dias frequentei um parque próximo de Me referi a ele, para outro aluno, como um “teaching onde estava, não vi ninguém fazendo a prática. Quem machine”. Uma aluna mais antiga o definiu como um sabe devido o frio sempre abaixo de zero? Bom, então “gentil-giant” (em alusão ao termo “gentil-man”) e me vamos deixar a China e ir para a Irlanda, na cidade de parece esta uma figura bem apropriada. Eu espero com Galway. ansiedade que seja possível sua vinda para Curitiba em Galway, na costa oeste da Irlanda, é uma cidade 2012, todos teremos muito a aproveitar. de 70 mil habitantes onde mora nosso querido professor Em relação ao treinamento, repete-se por lá o Niall O´Floinn. Parei por lá para uma prática de uma mesmo que aprendemos aqui. O nível que cada um dos semana, nas aulas regulares das turmas do Professor alunos vai atingir, depende do grau de comprometimento Niall e um seminário de fim de semana com o Mestre do próprio aluno com seu treinamento individual diário e da Wang Hai Jun. orientação segura que possa Apesar do tamanho obter em aulas, seminários pequeno, se comparada e estudo complementar. em número de habitantes E entre os alunos foi isso com cidades brasileiras, que pude notar – há os que Galway é notavelmente praticam todos os dias e os cheia de vida. Mesmo em que praticam apenas vez dias chuvosos (quase todos por outra e isto é o que dias são chuvosos por lá) define o nível da prática, e com um frio moderado principalmente. de poucos graus acima de Bem, era isso que tinha zero, as ruas estão sempre para compartilhar. Minha cheias de gente, com muito impressão sobre o taiji foi Mestre Wang Hai Jun, José Tarcísio e Niall O`Floinn. comércio aberto e muito enriquecida pelo contato, movimento de jovens estudantes da universidade local. mesmo que breve, com a cultura chinesa. A prática, As aulas do professor Niall são basicamente a partir de então, me remete à beleza da arte, refletida as mesmas que conhecemos de seus seminários em desde os pequenos detalhes nos objetos, ou mesmo na Curitiba, na Academia Paramitta. As turmas são gastronomia, à grandiosidade de cidades, palácios e praças, separadas por nível de adiantamento da prática, mas as à fé persistente nas práticas dos templos e à simplicidade e simpatia de um povo capaz de tudo isso. aulas seguem a mesma estrutura de nossa prática. -> [Comente este texto: revistataichibrasil@hotmail.com] O mesmo se pode dizer do seminário levado a 12 www.RevistaTaiChiBrasil.com.br

[close]

p. 13

Rádio Corredor I Aula aberta e gratuita de Tai Chi Chuan São Paulo, SP Aula aberta ao público em geral de Tai Chi Chuan. Todas às quartas-feiras às 08h15min. da manhã. Participação gratuita na Praça Gentil Falcão, se não chover. São Paulo, SP. Maiores informações: Espaço Bem-Estar. Av. Padre Antonio José dos Santos, 1371 (Próximo a estação Berrini CPTM). Tel: 5103-0420 / 91858830. São Paulo, SP. Dica: é bom confirmar antes! ---------------------as disposições estatutárias, a ser realizada dia 28 de maio de 2011, sábado, às 10 horas, em primeira convocação, ou às 10h30, em segunda convocação, na sede da AIPT, na Rua Visconde de Rio Branco, 84, Bairro Mercês, em Curitiba, com a seguinte ordem do dia: 1 - Apreciação do relatório das atividades da diretoria da Gestão 2010/2011; 2 - Apreciação dos resultados contábeis da Gestão 2010-2011; 3 - Eleição da nova diretoria Gestão 2011-2012; 4 Assuntos correlatos. www.aipt. org.br. ---------------------Louva-a-Deus da América Latina) e cinco anos de Brazil International Kung Fu Championship. A TSKF, que também oferece Tai Chi Chuan para seus praticantes, está divulgando que haverá uma bela apresentação que mostrará como foi o crescimento da TSKF nesses últimos quinze anos. O campeonato neste ano será no dia 3 de julho em novo endereço, no Ginásio da Hebraica. Rua Angelina Maffei Vita, 607. Jardim Europa, São Paulo, SP. Maiores informações: tskf@tskf.com.br – Tel: 11 50717484. A entrada dos atletas e do público serão pela Rua Dr. Alceu de Assis, 25, que é a rua ao lado da entrada principal. ---------------------- 15 Anos da TSKF e 5 anos da Brazil International Kung Fu Championship São Paulo, SP Esse ano serão celebrados quinze anos de TSKF (Academia de Kung Fu, atualmente considerada uma das maiores redes de academias de Kung Fu Estilo Spa e pousada oferece tai chi chuan aos seus clientes São Luís do Purunã, PR O Spa e pousada Sattva agora também oferece aos seus AIPT - Associação Internacional de Praticantes de Tai Chi Chuan convoca Assembleia Ordinária Curitiba, PR A diretoria da Associação Internacional de Praticantes de Tai Chi Chuan - AIPT, está convocando uma Assembleia Geral Ordinária em que ficam convocados todos os associados para se reunirem, de acordo com www.RevistaTaiChiBrasil.com.br 13

[close]

p. 14

Rádio Corredor II Brasil, em Ribeirão Preto, SP, de 23 à 26 de Junho. Veja mais detalhes nesta revista, na página 25. Para a programação completa do Workshop de Chi Kung Terapêutico e Filosofia Oriental com a Mestra Helen Wu, acesse o site www.taichichuan.com. br ou contate pelo telefone: (16) 3911-1236. ---------------------- clientes vivências de Tai Chi Chuan. Localizado em São Luís do Purunã, a apenas 50 km de Curitiba, o Espaço, junto à natureza, oferece, entre suas várias terapias já consolidadas, mais uma atividade holística voltada para os princípios da Medicina Tradicional Chinesa. Sattva nasceu após 20 anos de experiência na área de terapia alternativa, onde Fátima Kubrusly transformou sua chácara em um espaço bastante acolhedor. Informações www.spacosattva.com ---------------------- Mestra Helen Wu O site da Revista Tai Chi Brasil disponível para anúncios Já é possível, por apenas R$ 5,00 mensais, anunciar um banner (Full Banner) nos sites da Revista Tai Chi Brasil e da revista eletrônica Fotos e Rumos.com. O anunciante, a um custo bem acessível, poderá divulgar seus produtos (dvds, camisetas, livros, espadas, leques, trajes de tai chi, adesivos etc), seus diversos serviços (massagens, cursos, seminários, atividades, viagens, lojas, eventos, entre outros) e sua marca (nome da sua instituição, escola, grupo ou da sua página na Internet com link). Veja exemplos de anuncios virtuais de praticantes de tai chi. Informações nos sites: www.RevistaTaiChiBrasil.com.br e www.FotoseRumos.com Traduções Escritas e Simultâneas - Preparação de Palestras Idioma Espanhol e Inglês. Tel: (41) 3277-1741 - Cel: (41) 8434-4316 anita.tradutora@gmail.com - www.anitayes.blogspot.com Milan Imóveis - Compra | Vende | Aluga Curitiba - Paraná - Tel: (41) 3329-2697 - 3329-2697 - 9616-2749 www.milanimoveis.com.br - contato@milanimoveis.com.br [Creci 12783] Mestre de Chi Kung Terapêutico vem ao Brasil pela 2ª vez Ribeirão Preto, SP A mestre Helen Wu marca presença pela segunda vez no 14 www.RevistaTaiChiBrasil.com.br

[close]

p. 15

Trajetória na prática do tai chi chuan JOSÉ ONOFRE NUNES Tai Chi Pai Lin Após ter praticado Karatê Shotokan por vários anos (em torno de 20 anos), participado como árbitro em algumas competições da escola que pertenceu e ainda ter dado aulas (como professor assistente) de karatê na década de 80, inciou a prática de Tai Chi Chuan estilo Pai Lin, em 1987, com o prof. Hélio Maranhão Otero, que nessa época já havia se transferido para São Paulo, para trabalhar e treinar diretamente com o Mestre Liu Pai Lin. Entre os anos de 95 a 98 participou do curso de Formação Taoísta para a Saúde promovido pelo Mestre Liu Pai Lin, que se realizava em média uma vez por mês em finais de semana e em regime de retiro. No curso, o Mestre abordava os seguintes tópicos: Filosofia Taoísta, I Ching, Tuiná (a massagem terapêutica chinesa), Conceitos da Medicina Tradicional Chinesa e o Tai Chi Chuan. A partir de 1991 começou a dar aulas de Tai Chi Chuan para grupos de pessoas. Paralelamente ao trabalho com Tai Chi Chuan, participou de cursos e seminários sobre Medicina Chinesa, Qi Gong Taoísta, Shiatsu; também participou de workshops de formação em Lian Gong em 18 Terapias na Via 5, em São Paulo, e de aperfeiçoamento em Xangai-China, por ocasião da competição de Lian Gong que se deu na China em 2002. Participou de cursos e workshops realizados em São Paulo pela Via 5, sobre Xiang Gong – Treinamento Perfumado, Tai Ji Qi Gong, Filosofia e Metodologia da Medicina Chinesa aplicada às Artes Corporais Chinesas, Harmonia Através das Práticas Corporais Chinesas, Forma e Função e Fundamentos dos Exercícios Chineses e também da Reciclagem de Lian Gong. Participou ainda do seminário do Dr. Li Ding sobre Tai Ji Qi Gong em 28 Movimentos. Ainda teve participação em workshops sobre os seguintes temas: Reiki, Shiatsu, Noções do I Ching e Introdução à Medicina Tradicional Chinesa. Desde 1998 dá aulas de Lian Gong para grupos de alunos. Foto: Acervo LL Participou ainda do curso de especialização para não graduados em Educação Física, realizado pelo CREF Pr, obtendo então o registro (nº 002859-P/PR) naquele Conselho. Desde início de 2000 é diretor da Harmonia e Movimento Academia de Tai Chi Chuan Ltda em Curitiba, onde também dá aulas de Práticas Corporais Chinesas para a preservação da saúde. Informações: www.harmoniaemovimento.com.br. -> [Comente este texto: revistataichibrasil@hotmail.com] Pratique tai chi chuan - faz bem para a saúde! www.RevistaTaiChiBrasil.com.br 15

[close]

Comments

no comments yet