Show da Fé Julho 2015

 

Embed or link this publication

Description

Show da Fé Julho 2015

Popular Pages


p. 1

Jornal Show da Fé A salvação para quem se arrepende PÁGINA 22 ANO 2 - Nº 18 - JULHO DE 2015 SHOWda FÉ O JORNAL DAAC PALAVRA DE DEUS MARCOS MARCOS AC Palavras de fé do Missionário PÁGINA 24 A fé que cura Com problema no olho direito causado pela diabetes, Natália Kirka recebeu o prognóstico de que não conseguiria mais enxergar nitidamente. No entanto, ela preferiu confiar em Deus e foi curada. “O Senhor precisa reinar em você. Dessa forma, as enfermidades serão curadas, os problemas, desfeitos, e você começará a ter uma vida abundante”, orienta R. R. Soares. Página B7 MARCOS AC Jovem surda já não precisa mais de aparelho auditivo P or 17 anos, Jaine Kelly Ribeiro viveu no silêncio, que só era quebrado quando ela estava com o aparelho auditivo. Porém, em uma reuMARCOS COUTO O amor que vence as drogas As drogas destroem tanto a vida dos dependentes químicos quanto a de quem convive com eles. Codependente do vício, o familiar do usuário pode ter um sofrimento bastante intenso, a ponto de não ter forças para ajudar o ente querido a sair desse submundo. Veja, nesta edição, relatos de famílias que sofreram, mas lutaram e conseguiram vencer. Páginas 20 e 21 nião especial com R. R. Soares, a avó da moça, Iraci, pôs a fé em ação, e a neta passou a ouvir normalmente. “Por mais séria que seja a situação e mesmo que o médico diga que não tem jeito, Deus tem prazer em dar uma solução e curar você!”, ensina o Missionário R. R. Soares. Página B9 MARCOS COUTO MARCOS COUTO Adeus, bengalas! Dorival Firmino, Raimundo José e Maria do Carmo Nascimento não se conhecem, mas tem três coisas em comum: só andavam apoiados em bengalas, descobriram o poder da fé e foram curados. Páginas B1, B2 e B4 Desgarrei-me como a ovelha perdida; busca o teu servo, pois não me esqueci dos teus mandamentos (Salmo 119.176).

[close]

p. 2

2 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 18 - USA - Julho de 2015 Expediente Jornal Show da Fé Editorial Palavras de fé do Missionário PÁGINA 24 A salvação para quem se arrepende PÁGINA 22 ANO 2 - Nº 18 - JULHO DE 2015 SHOWda FÉ O JORNAL DAAC PALAVRA DE DEUS MARCOS MARCOS AC A fé que cura Com problema no olho direito causado pela diabetes, Natália Kirka recebeu o prognóstico de que não conseguiria mais enxergar nitidamente. No entanto, ela preferiu confiar em Deus e foi curada. “O Senhor precisa reinar em você. Dessa forma, as enfermidades serão curadas, os problemas, desfeitos, e você começará a ter uma vida abundante”, orienta R. R. Soares. Página B7 MARCOS AC Fé no poder de Deus Missionário R. R. Soares Quando Jesus de Nazaré veio ao mundo, encontrou uma religião cheia de pompa e rituais, mas vazia de poder. Naqueles dias, a fé em Deus não era a mesma pregada por Davi, o qual dizia que a sua alma deveria bendizer o Senhor, pois Ele o curava de todas as suas enfermidades (Sl 103.2,3). Então, as pessoas começaram a procurar o Filho de Deus e foram saradas de suas doenças; com isso, havia alegria em todas as partes. Quando alguém era atacado por algum mal, era logo curado ao pedir a ajuda divina. Hoje, existem catedrais belíssimas, templos exuberantes e liturgias maravilhosas, porém pouco ou nada do poder do Altíssimo. Assim, o povo não sabe a quem recorrer. Nós cremos no poder da fé em Cristo, por isso convidamos todos para buscar a bênção também. Há um milagre à sua espera!  Jovem surda já não precisa mais de aparelho auditivo P or 17 anos, Jaine Kelly Ribeiro viveu no silêncio, que só era quebrado quando ela estava com o aparelho auditivo. Porém, em uma reuMARCOS COUTO O amor que vence as drogas As drogas destroem tanto a vida dos dependentes químicos quanto a de quem convive com eles. Codependente do vício, o familiar do usuário pode ter um sofrimento bastante intenso, a ponto de não ter forças para ajudar o ente querido a sair desse submundo. Veja, nesta edição, relatos de famílias que sofreram, mas lutaram e conseguiram vencer. Páginas 20 e 21 nião especial com R. R. Soares, a avó da moça, Iraci, pôs a fé em ação, e a neta passou a ouvir normalmente. “Por mais séria que seja a situação e mesmo que o médico diga que não tem jeito, Deus tem prazer em dar uma solução e curar você!”, ensina o Missionário R. R. Soares. Página B9 MARCOS COUTO MARCOS COUTO Adeus, bengalas! Dorival Firmino, Raimundo José e Maria do Carmo Nascimento não se conhecem, mas tem três coisas em comum: só andavam apoiados em bengalas, descobriram o poder da fé e foram curados. Páginas B1, B2 e B4 Desgarrei-me como a ovelha perdida; busca o teu servo, pois não me esqueci dos teus mandamentos (Salmo 119.176). Diretor executivo R. R. Soares Conselheiro editorial Eber Cocareli Editora Elaine Monteiro R epórteres Amanda Pieranti Claudia Santos Mônica Ferreira R epórteres colaboradores Isabel Querino e Marcos Couto Fotografia Marcos AC Luiz Fernando Marcelo Nejm R evisão Célia Cândido (Direção), Joseane Cabral (Supervisão), Magdalena Soares (Prova), Jorge Guimarães e Marcella Peçanha (Originais) Direção de arte Kleber Ribeiro Diagramação e A rte-final Bruno Moraes, Leandro Alves, Rodrigo Magno e Tatyanne Rangel Site www.ongrace.com/ jornalshowdafe E-mail jornalshowdafe@ongrace.com Porque restaurarei a tua saúde e sararei as tuas chagas (Jeremias 30.17a). Viu a morte de perto, mas recuperação surpreende especialistas Amanda Pieranti REPRODUÇÃO RIT F amanda.jornalshowdafe@gmail.com uncionário público aposentado, Ronaldo Costa da Silva foi internado com cálculos na vesícula. Após ser submetido a uma cirurgia para retirada do órgão, recebeu um novo diagnóstico: pancreatite (inflamação no pâncreas). Entre uma doença e outra, teve alta hospitalar, mas a febre e as náuseas aumentaram. “Estava muito abalado porque já tinha tirado a vesícula, e, agora, havia uma complicação ainda mais grave”. Além da pancreatite, devido a uma infecção hospitalar no abdômen, Ronaldo passou a correr risco de morte. Com febre constante, dor no estômago e infecção generalizada, ele perdeu os movimentos das pernas. “Cheguei a ter alucinações”. Hospitalizado, já não podia ir à Igreja, mas assistia ao Show da Fé pela TV. O estado de saúde de Ronaldo se agravou de tal forma que ele não reconhecia sequer a família. As dores fortes o faziam gritar, e ele teve de ser amarrado à cama. “Fiquei inchado e com feridas pelo corpo”. Depois de sete meses hospitalizado, urinando por um canudo e usando fraldão, ele lembrou que, MARCELO NEJM apesar de ser convertido a Cristo, não era fiel a Deus. Com a ajuda da esposa, colocou a vida com o Senhor em dia e começou a se sentir melhor. Aos poucos, foi enxergando uma luz no fim do túnel. “Comecei a caminhar no quarto e ir ao banheiro normalmente”, relatou, acrescentando que os médicos se surpreenderam, e a fisioterapeuta ficou perplexa pela recuperação acelerada. Os exames seguintes comprovaram a cura, e Ronaldo teve alta definitiva. Hoje, ele está saudável na presença de Jesus, seguindo Cristo na Igreja da Graça de Porto Alegre (RS), liderada pelo Pr. Maiquel Marques. R edação Estrada dos Bandeirantes, 1.000 - Taquara - Rio de Janeiro RJ CEP 22.710-113 Telefone: (0xx21) 3077-5168 É expressamente proibida a reprodução total ou parcial de matérias, entrevistas, artigos, fotos e ilustrações sem prévia autorização dos titulares dos direitos autorais. O Jornal Show da Fé é uma publicação da Graça Artes Gráficas e Editora LTDA. Usou a fé e ficou livre do mioma Durante um exame de rotina, Leila Maria Magalhães Costa descobriu que tinha um mioma. No entanto, como frequentava a Igreja Internacional da Graça de Deus em Irajá, no Rio de Janeiro, dirigida pela Pra. Gorete Moura, ela agiu com fé, deixando o abatimento de lado. “Não foi nada fácil saber da doença, mas isso não impediu que eu buscasse minha cura. Participei das correntes da saúde, crendo que o Senhor me curaria por completo. Tempos depois, fiz novos exames, os quais não acusaram mais o mal, o que me deixou muito feliz! Deus realiza o milagre quando cremos de todo o coração”.

[close]

p. 3

SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 18 - USA - Julho de 2015 3 Milagres pela TV O Show da Fé, programa de TV que alcança diariamente milhões de brasileiros, está levando os sofredores a receberem as mais fantásticas bênçãos em suas casas. Determinou e alcançou duas bênçãos E m 2003, o surgimento de alguns tumores na altura do pescoço levou Cleusa Martinelli a procurar especialistas. A suspeita era leucemia ou toxoplasmose. “Sentia muita dor, a ponto de não conseguir ir para a Igreja”, relata. Os medicamentos funcionavam apenas como paliativos, e até o simples ato de pentear os cabelos era um tormento. “Temendo o pior, comecei a ficar desanimada, perdi peso e não tinha mais vontade de sair de casa”. Foi nesse período que Cleusa descobriu o programa Show da Fé, o qual passou a acompanhar diariamente. “Um dia, o Missionário pediu que colocássemos a mão no monitor e orássemos com ele. Assim eu fiz. A palavra dele parecia direcionada a mim e me trouxe paz e confiança. Unindo a minha fé à dele, MARCOS AC ARQUIVO PESSOAL determinei que todo o mal que me rondava desaparecesse. Ao acordar, constatei o milagre: os nódulos haviam sumido. Já faz quase 12 anos que estou curada”. Cleusa também recebeu outra bênção, a cura de hérnia de disco, da qual sofreu por 15 anos. “Eu já havia feito diversos tratamentos, mas sem resultados positivos, e, novamente por meio da programação, recebi a vitória”. “Se ela foi curada, também posso ser” Um esporão no pé direito tirou a paz de Mônica Aparecida da Silva Paiva durante três meses. Devido à dor e ao inchaço no local, nem chinelo ela podia calçar. “Ao me levantar, tinha de andar na ponta dos dedos, pois, se pisasse normalmente, sentia como se enfiassem uma agulha em mim e ficassem mexendo na minha carne. Além disso, sou cozinheira e trabalho em pé o dia todo, então, quando o pé queimava muito, eu precisava me sentar um pouco”. O médico informou que ela poderia operar, mas não havia garantia de sucesso. “Ele me indicou fisioterapia para aliviar os sintomas, porém não consegui fazer o tratamento. Quando doía, tomava algum remédio, mas, depois, a dor voltava”. Assistindo ao Show da Fé pela televisão, o testemunho de uma senhora, curada do mesmo problema nos pés, chamou sua atenção. “Pensei comigo: ‘Se ela foi curada, também posso ser’. Na hora em que o Missionário orou, clamei com ele. No outro dia, já não doía mais. Senti aquele alívio e pude voltar a pisar normalmente”. Problema de 20 anos ficou para trás Iracilda Carvalho sofreu de infecção nas vistas por quase 20 anos. Assídua telespectadora do Show da Fé, foi por meio da programação que ela alcançou a cura. “Eu unia a minha fé à do Missionário e à do Pr. Jayme de Amorim e, durante a oração, determinava o fim daquela enfermidade”, lembra-se Iracilda, que gastava dinheiro com medicamentos e colírios, mas não tinha êxito. “Orava e passava o óleo ungido sobre meus olhos. Em pouco tempo, constatei a bênção e decidi seguir Cristo na Igreja da Graça”.

[close]

p. 4

4 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 18 - USA - Julho de 2015 Com Cristo, superou a rejeição e os vícios Após se separarem, os pais de Leandro de Souza Santana o rejeitaram, deixando-o, ainda bebê, com os avós maternos. O menino cresceu revoltado e, após a morte dos avós, ficou sem residência fixa, passando temporadas nas casas de familiares. Na adolescência, conheceu os vícios. “Eu não aceitava o fato de não ter o amor de meus pais. Não entendia aquela situação e abracei as drogas e a bebida alcoólica”. O fundo do poço aconteceu quando os parentes viraram as costas para Leandro, após descobrirem que ele roubava para sustentar os vícios. Sem paz, ele tentou o suicídio, acreditando que, assim, os problemas teriam fim. Porém, só encontrou a solução para a sua vida quando um colega o evangelizou e o fez conhecer o poder do Altíssimo. Os pais de Leandro se separam e não querem mais criar o menino. A criança é criada pelos avós e cresce revoltada por não entender o motivo de ter sido abandonada. Na adolescência, sofre mais uma perda: a morte dos avós. Desde então, passa temporadas nas casas de familiares, onde extravasa sua rebeldia e intolerância até com crianças. O jovem não demora muito para morar nas ruas, onde conhece o crack, o cigarro e álcool. Cada vez mais revoltado, começa a praticar roubos e furtos para sustentar os vícios. Triste e depressivo, tenta tirar a própria vida. Um dia, um colega de trabalho o evangeliza. Em pouco tempo, aceita Jesus na Igreja Internacional da Graça de Deus e ganha uma nova vida. PROTAGONISTAS: PARTICIPAÇÕES: As bênçãos não param de chegar, e Deus o abençoa com uma família. ROTEIRO E PRODUÇÃO: FOTOS: ARTE: EDITORA: Logo, ele recebe o chamado para ser líder na Igreja da Graça.

[close]

p. 5

ELE LIVRA, E SALVA, E OPERA SINAIS E MARAVILHAS NO CÉU E NA TERRA (Daniel 6.27a). Editorial MILAGRES O poder da fé Em uma de suas pregações, o Missionário R. R. Soares ensinou que, tendo fé e andando com o Altíssimo, a pessoa terá o mesmo poder e a mesma autoridade de Jesus para expulsar qualquer mal de sua vida SHOWda FÉ JULHO DE 2015 B1 “T Missionário R. R. Soares A cura é para os que creem Que lindo dia aquele em que Jesus pregava a Palavra de Deus em Cafarnaum! Na ocasião, ajuntaram-se tantas pessoas que nem cabiam junto à porta. Então, como não havia espaço para entrar, quatro homens levaram um paralítico em uma cama, descendo-o pelo telhado até onde o Mestre estava. Ao vê-lo, Jesus disse que os pecados dele estavam perdoados. Os religiosos, que não criam no poder de Deus para curá-lo, murmuravam em seu coração. Então, Jesus perguntou o que era mais fácil: dizer que os pecados do enfermo estavam perdoados ou que ele se levantasse e andasse. A seguir, Cristo disse ao homem que se levantasse, pegasse a cama e voltasse para casa, mas, agora, andando e carregando a cama. Todos aqueles que presenciaram esse milagre glorificaram o Altíssimo (Marcos 2.1-12). ende fé em Deus, porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito. Foi o que disse Jesus a Pedro, que ficou surpreso ao ver a figueira, a qual o Mestre tinha amaldiçoado no dia anterior por não ter fruto, seca até a raiz. O Senhor declarou ainda que tudo quanto pedirmos em oração, crendo, receberíamos, deixando claro que todo aquele que acreditar nEle terá o mesmo poder e a mesma autoridade para resolver qualquer situação. No mesmo texto, Cristo adverte: E, quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que vosso Pai, que está nos céus, vos perdoe as vossas ofensas (ver Marcos 11). Isso mostra que também devemos ter o coração limpo diante do TodoMARCOS COUTO -Poderoso. Assim, teremos uma fé poderosa, capaz de remover qualquer problema da nossa vida. Andando com o Altíssimo, nossa convicção aumenta, e há poder em nossa oração”. É esse ensinamento que o Missionário R. R. Soares tem propagado nos cultos que realiza no Brasil e no exterior, nos quais muitas pessoas encontram solução para problemas familiares e financeiros, são libertas de vícios e curadas de diversas enfermi- dades, até as consideradas sem solução pela Medicina. “O Senhor precisa reinar em você, por seu intermédio e com você. Dessa forma, as enfermidades serão curadas, os problemas, desfeitos, e você começará a ter uma vida abundante. A pessoa que entrou aqui aflita, melancólica, arrasada, em depressão ou com qualquer outro problema de saúde, se tiver fé, sairá abençoada”, afirmou ele em uma das reuniões realizadas na Igreja da Graça. Só andava com muletas Por três anos, Dorival sofreu com dores em várias partes do corpo. A muleta era inseparável. Durante a reunião com o Missionário, ele voltou a ter uma vida normal Com dois bicos de papagaio na coluna, a vida de Dorival Firmino dos Santos não era fácil. Ele sofria de fortes dores no pescoço e no joelho esDorival só conhecia o Missionário pela televisão. Acompanhava o programa Show da Fé , mas nunca tinha ido à Igreja da Graça. Quando soube que ele estaria em sua cidade, resolveu ir pela primeira vez a uma das reuniões de R. R. Soares. E Deus o surpreendeu. No culto, Dorival, que estava afastado de Deus, resolveu se reconciliar com o Senhor. Depois, tomou a decisão de se firmar na Igreja da Graça e se tornar patrocinador da obra do Altíssimo. Em seguida, ficou livre da dor e da dificuldade para andar. “Estou bem e andando sem as muletas. Agora, só quero servir ao Senhor”. Agora, só quero servir ao Senhor querdo e só conseguia andar apoiado em muletas. “Há três anos, essa era a minha realidade”, diz ele, que colocou em prática o ensinamento de R. R. Soares e, hoje, tem uma nova vida.

[close]

p. 6

B2 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 18 - USA - Julho de 2015 MARCOS AC Não levou a bengala porque tinha certeza da cura U ma queda trincou a rótula (osso do joelho) direita de Maria Helena Demésio. Prontamente, o médico lhe disse que a recuperação seria longa e à base de muita fisioterapia. Ela só não imaginava que o processo seria também difícil. “Não conseguia andar direito, puxava a perna e era impossível dobrar o joelho. Para me movimentar, precisava da bengala que o médico recomendou”. Porém, a certeza de que seria curada por Jesus na reunião de R. R. Soares fez Maria deixar a bengala em casa. “Fui puxando a perna, mas com muita fé”. Além dos exercícios de recuperação feitos em sua casa, Maria Helena lia Ezequiel, capítulo 37, que fala sobre o vale de ossos secos. “Usava as palavras do profeta para fazer minha oração”. O sacrifício de Maria valeu a pena. “Tomei posse da vitória e estou andando sem qualquer dificuldade”. Além disso, voltou a dobrar o joe­ l ho e acaba de retornar ao trabalho. “Deus honrou minha fé”. MARCOS AC Mulher de muita fé Foi em busca de solução para um sério problema de saúde que Antonia Vitória resolveu participar de um culto com o Missionário R. R. Soares. “Sofria de dores horríveis na perna direita, na altura do quadril. Não podia dobrar nem abaixar a perna e só andava com bengala”, conta, acrescentando que o médico ainda estava investigando a causa da enfermidade. Apesar de ser a primeira vez em que participava de uma reunião na Igreja da Graça, sua fé era grande. Com isso, Antonia teve a oração atendida e simplesmente deixou a bengala de lado, passando a andar normalmente. “Não sinto mais dor e voltei a dobrar a perna. Fui curada por Jesus”. Agora, ela quer conhecer mais a Palavra de Deus e agradecer ao Pai pelo milagre recebido. “Vou buscar mais o Senhor”. MARCOS COUTO MARCOS COUTO Pernas eram dormentes Raimundo José Teixeira enfrentava sérios problemas na coluna. Porém, por conta de uma queda sofrida há um ano, suas pernas começaram a ficar dormentes. “Sofria de dores o tempo todo”. Com medo de cair, ele passou a utilizar uma bengala, que o ajudava a se firmar e a andar. Na oração do Missionário, entretanto, Raimundo José sentiu as costas queimarem. Imediatamente, a dormência e as dores sumiram. “Jesus me curou. Posso andar normalmente e não preciso mais da bengala”. Joelho doeu por 20 anos Por duas décadas, Judith Diogo da Costa enfrentou terríveis dores no joelho direito. Os médicos achavam que era por causa de alguma enfermidade na coluna, mas os remédios nada resolviam. “Não podia dobrar o joelho. Sentava por algum tempo e, depois, quando tentava me levantar, não conseguia. Ficava travada”. Judith foi ao encontro de fé com o Missionário disposta a receber uma resposta do Altíssimo. Porém, logo no início do culto, foi surpreendida: começou a chorar e não parou mais. “Deus estava tocando meu coração. Era a certeza da minha bênção”. De fato, ela voltou a dobrar a perna, o mal sumiu, e não teve mais dificuldades para se sentar e levantar. “Dizem que, quando o crente recebe a bênção, o diabo apanha no inferno. Ele deve estar levando muita bordoada”, comemora Judith, que agora sobe no ônibus sem qualquer dificuldade, algo antes impossível. “Estou até pensando em voltar a dirigir, o que também estava impedida de fazer”. Tornozelo curado e clientes bem atendidos Faz um ano e meio que a comerciante Lucia Helena Souza Campbell sofreu uma queda no trailer em que trabalha vendendo lanches. “Já estava terminando o expediente quando caí.”. A dor no tornozelo foi imediata e intensa, e Lucia percebeu que estava com uma fratura exposta. “Fiquei seis meses em uma cadeira de rodas. Depois, usei bota ortopédica e, por fim, muleta”. Mesmo assim, a recuperação não foi completa. Ela não conseguia andar normalmente, mancava e gemia devido ao problema. No entanto, quando Lucia participou da reunião com o líder da Igreja da Graça, foi totalmente curada. “Agora no meu trailer, ando sem qualquer dificuldade, atendo os clientes com agilidade e não sinto mais dores, para a glória do Senhor”. MARCOS COUTO

[close]

p. 7

SHOWda FÉ Problemas não resistem ao Nome de Jesus “P ara o Senhor, não há ‘dorzinha’ ou ‘dorzona’. Quando Ele opera, não há problema nem doença que resistam. Engana-se quem não reconhece sua necessidade e o poder dEle”. Essa advertência foi feita pelo Missionário R. R. Soares em um dos cultos que realizou pelo Brasil. Após a mensagem, ele convidou todos a colocarem a Palavra de Deus em prática. No entanto, pri- ANO 2 - Nº 18 - USA - Julho de 2015 B3 Pernas e braços eram pesados Além das dores, Dulcinea sofria por não conseguir se movimentar normalmente. Porém, durante a reunião, o pranto foi substituído pela alegria de voltar a ter uma vida normal MARCOS COUTO meiro, ele orou com aqueles que desejavam entregar a vida ao Altíssimo, voltar aos caminhos de Jesus ou mesmo receber perdão por erros e falhas. Em seguida, R. R. agradeceu a Deus e chamou à frente quem estava andando com dificuldades, fosse por problema na coluna, doença, dores nas pernas, nos joelhos e pés, ou até mesmo sequela de acidente, e ministrou a oração da fé. Muitas pessoas foram curadas. MARCOS COUTO Não podia colocar o pé no chão Um dos abençoados foi Nelson Ribeiro da Costa. Seus problemas na coluna, devido a uma hérnia de disco, refletiam no nervo ciático e, há um mês, ele estava impossibilitado de colocar o pé direito no chão tamanha a dor que sentia. “Até arrumei uma muleta para me ajudar a andar. Coisa difícil”. Agora, Nelson não precisa mais dela, pois Jesus o curou. “Senti a coluna queimar e, em seguida, um alívio. A dor sumiu e voltei a andar sem problema”. Há três anos, Dulcinea Carvalho Pinto começou a se sentir mal e procurou ajuda médica. “Cheguei ao hospital me arrastando. Fiquei muito tempo na cama, sem forças para nada”. Mesmo quando melhorou e conseguiu sair da cama, ela ainda continuava com problemas. Não podia levantar os braços, nem mesmo para pentear os cabelos. As pernas pareciam pesadas, e os joelhos, deslocados. “Pior do que as dores era a angústia por estar daquele jeito. Não conseguia nem me abaixar”. Exames revelaram que Dulcinea sofria de artrite reumatoide, doença que, segundo seu médico, não tem cura. “Talvez não para o homem, mas para Deus tem”. Foi com essa fé que ela chegou ao culto dirigido por R. R. Soares. “Estava com dificuldade para andar, os pés inchados e retenção de líquido”, ressalta. Devido ao sofrimento, ela sentiu vontade de chorar. Porém, o pranto logo foi substituído pela alegria e vontade incontrolável de louvar e agradecer a Deus. “Estou curada”, diz ela, que agora pode levantar e mexer os braços. “Ando e me abaixo sem sentir mais a perna pesada e não tenho mais dores”. Fim das sequelas de fratura na coluna A data de 7 de maio de 2014 parecia apenas mais um dia normal de aulas para a professora Sandra Regina Marcelino. Porém, ela estava prestes a vivenciar alguns dos momentos mais difíceis de sua vida. Na sala de aula, uma criança enrolou uma corda em seu pé. Sandra tropeçou, caiu de costas e fraturou a quinta lombar. “Foi horrível. A recuperação foi lenta e dolorosa, e fui afastada do trabalho”. No passado, Sandra já havia sofrido um acidente que afetou sua perna esquerda, necessitando de quatro cirurgias. Era impossível se ajoelhar. “As dores eram insuportáveis”. Porém, no culto de R. R. Soares, Sandra viu o poder de Deus. “Foi como se tomasse uma injeção nas costas. Voltei a andar normalmente, a me ajoelhar e não sinto mais dor”. MARCOS COUTO “Sentia dor até nos ossos” Maria Ribeiro da Costa sofria de queimação e dores na perna direita fazia muito tempo. “Andava com dificuldade, mancando mesmo. Sentia dor até nos ossos, que não me deixavam dormir à noite”. Segundo os médicos, Maria tinha osteoporose. Ela, então, tomou remédios caros, que não surtiram o efeito desejado. Pelo contrário, nos últimos seis meses, ela vinha piorando mais e mais, a ponto de não conseguir ficar de pé nem por alguns minutos. “Vim bus- MARCOS COUTO car minha vitória e a alcancei. As dores sumiram”, garante ela, andando, desde então, sem qualquer dificuldade.

[close]

p. 8

B4 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 18 - USA - Julho de 2015 MARCOS COUTO “Chega de bengalas” Maria do Carmo vivia com dores constantes. Sem bengalas, não conseguia firmar o passo. Decidiu buscar em Deus a cura, determinou e alcançou o milagre Marcos Couto marcosstefano@gmail.com D esde que operou o joe­ lho direito, há oito meses, Maria do Car­ mo Nascimento teve de con­ viver com a dor constante. Além disso, as bengalas pas­ saram a fazer parte de sua vi­ da, e ela não as deixava de lado de jeito nenhum. “Não conseguia firmar o passo sem elas”. Por isso, quando foi à reunião especial dos 40 Anos de Unção com o Mis­ sionário R. R. Soares, Maria decidiu que precisava bus­ car a Deus com fé para ser curada, colocando todo o co­ ração nesse propósito. Não sinto mais nada nem preciso de apoio Na oportunidade, R. R. Soares fez uma oração espe­ cial pela cura de problemas como o dela. “Pai, toca em cada coração e prepara o po­ vo para que possa receber as bênçãos. Tu és o único e ver­ dadeiro Deus. Além de Ti, outro não houve, não há nem haverá. Desce com Teu Espí­ rito e cura essas pernas du­ ras, inchadas, com sequelas de cirurgias e acidentes”, cla­ mou o líder da Igreja da Gra­ ça. E foi nesse momento que Maria do Carmo recebeu a resposta que esperava do Se­ nhor. “Fui curada. Não sin­ to mais nada nem preciso de apoio. Chega de bengalas!”. MARCOS AC Andava capengando Maria de Paiva Olivei­ ra tentou tratar o proble­ ma com infiltrações, que proporcionavam um alívio momentâneo, mas depois as dores voltavam ainda mais fortes. Segundo os médicos, a artrose só po­ deria ser amenizada com cirurgia e colocação de próteses. Até lá, ela teria dificuldades para andar e não conseguiria dobrar os joelhos, como vinha acon­ tecendo ultimamente. “An­ dava capengando, torta e com muita dificuldade”. MARCOS AC Não conseguia pôr o pé no chão Quando chegou à Igreja da Graça pa­ ra a reunião dos 40 Anos de Unção, Elaine Martins Rentes estava cheia de problemas. Por causa de um esporão em seu calcanhar esquerdo, ela não conse­ guia apoiar o pé no chão e vivia man­ cando. “Para piorar, estava com inchaço no pé e quase não conseguia movimen­ tá-lo”. Além disso, Elaine sofria de tendini­ te no ombro e no braço direitos, o que a impedia de fazer certos movimentos. “As dores também incomodavam de­ mais”. Porém, tudo mudou naquele dia. “Senti o poder de Deus operar na mi­ nha vida. Imediatamente, voltei a andar sem mancar, a mexer o pé, agora desin­ chado, e a levantar o braço. “Deus me curou completamente”, revela, enquan­ to bate o pé no chão, o que antes era impossível por causa do esporão. Mais uma vez, no en­ tanto, Deus contrariou os prognósticos médicos. Ma­ ria “desentortou”, as do­ res sumiram, e ela voltou a dobrar os joelhos. “Es­ tou andando normalmen­ te e sem dores desde o dia do evento”. MARCOS AC Corpo sem limitação As dores na coluna co­ meçaram há mais de dez anos, já as dos joelhos, há cinco. Problemas decor­ rentes da idade ou não, Maria Regina da Silva, de 74 anos, não conseguia aceitar essa situação, que a impedia de levar uma vi­ da digna. Há dois anos, por exemplo, sua condição se agravou, e, desde então, ela não conseguiu mais se abaixar. Porém, Deus mudou es­ sa história em um encon­ tro de fé com R. R. Soa­ res. À frente do altar, Ma­ ria andava como uma ga­ rotinha, sem dores, e abai­ xava sem limitações. Hoje, ela faz suas tarefas diárias sem impedimentos. “Es­ tou curada pela graça de Jesus”. “Estava difícil trabalhar” Advogada, Shirley Margareth Almei­ da Adorno teve sua rotina seriamente al­ terada nos últimos tempos. Devido ao in­ chaço no joelho direito, ela quase não conseguia caminhar, pois sofria em ra­ zão das dores e do desequilíbrio. “Esta­ va difícil trabalhar. Ir às audiências era complicado, e eu não conseguia subir ou descer escadas, pois a perna não dobrava mais”. Remédios e tratamentos traziam apenas alívio momentâneo, mas não re­ solviam o problema. Foi então que Shirley recorreu à fé. Ela decidiu ir ao culto do Missionário com os filhos disposta a receber sua bênção. “Na oração, senti o joelho encaixar”. A advoga­ da também percebeu que ele havia desin­ chado e não doía mais quando ela andava. “Eu estou dobrando a perna e posso nova­ mente subir e descer escadas”. MARCOS COUTO

[close]

p. 9

SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 18 - USA - Julho de 2015 As portas das bênçãos estão abertas Marcos Couto marcosstefano@gmail.com B5 D urante uma das reuniões especiais dos 40 Anos de Unção que tem realizado pelo Brasil, o Missionário R. R. Soares falou sobre as promessas de Deus e a importância de cada pessoa clamar a Ele para tomar posse das bênçãos. “Davi foi o rei mais importante em Israel, e o Senhor lhe prometeu que não faltaria sucessor em seu trono, desde que permanecesse fiel. Em seguida, veio seu filho, Salomão. No início, ele foi MARCOS AC muito bem, mas, no final, perdeu o juízo. Por causa disso, Deus só não tirou seu reinado em consideração a Davi. Surgiram outros reis, e a maioria deles era ruim, a ponto de Jeremias profetizar que seriam levados para a Babilônia como escra- vos. Aqueles que o Todo-Poderoso tirou do Egito com mão de ferro iriam agora para o cativeiro. O profeta disse, inclusive, por quantos anos aquele povo permaneceria cativo. A Palavra diz respeito a nós. Estamos esperando Deus abrir as portas. No entanto, esse dia já chegou, e as portas das bênçãos estão abertas. Hoje mesmo, você pode clamar e ser curado”, ensinou R. R. Soares, citando o texto de Jeremias, capítulo 23, versículos 5 e 6. Em seguida, ele ministrou a oração da cura. MARCOS AC Iara Cândida do Nascimento foi uma das que clamou naquele dia e teve a resposta do Altíssimo. Os problemas dela começaram há alguns meses, quando foi buscar o sobrinho, que chegava de viagem, na rodoviária. “Escorreguei na rampa de entrada e machuquei o joelho e o quadril”. Desde então, ela vinha sofrendo de fortes dores na perna esquerda. Além de mancar, sua perna costumava “falhar”. “Eu caía à toa. Por isso, comecei a usar uma bengala”. Porém, não adiantava muito, principalmente quando ela ia subir no ônibus. “Precisava de ajuda, pois não dobrava a perna”. O drama só terminou no culto especial. Enquanto o Missionário ainda falava, Iara sentiu a perna se firmar e começou a andar normalmente e dobrar o joelho esquerdo. “Não sinto qualquer dor. Estou curada”. Firmeza na perna esquerda Sofrimento de mais de dez anos teve fim Antônio Ferreira aprendeu a conviver com a dor há mais de dez anos, quando, após seu calcanhar direito começar a doer, foi diagnosticado com esporão calcâneo. A dor era uma “companheira” sempre presente e fazia com que ele mancasse e não pudesse se apoiar no pé. “Tentei vários tratamentos, mas nada deu resultado. Quando o tempo esfriava, o incômodo piorava”. Na oração, Antônio lembra-se de ter sentido o pé queimar. Imediatamente, as dores sumiram, e ele começou a andar sem dificuldade. “Ando e posso até bater o pé no chão com força. Não sinto mais nada”. MARCOS AC Recebeu o milagre que esperava Emoção e lágrimas tomaram conta de Katia Silva Macedo após a reunião especial. Há um ano, ela sofria de forte dor nos dois lados dos quadris, tinha dificuldades para dormir e não podia pegar peso. Diagnosticada com bursite, tentava tratar a enfermidade com infiltrações, tratamento que fazia todos os meses. “As aplicações eram muito caras, e, embora os médicos prometessem que haveria melhora, nada acontecia”. Porém, ela não perdeu a fé e a confiança em Deus. Tanto que foi à reunião disposta a alcançar sua vitória. Quando o Missionário chamou à frente quem estava com problemas nessa região do corpo, Katia não titubeou. Logo, então, ela começou a andar e sentiu calor, como se um fogo a queimasse. “Era o poder de Deus em ação. A partir desse momento, não tive mais dificuldade para dormir ou fazer qualquer coisa. Estava esperando por esse milagre e não me decepcionei”. Está andando perfeitamente Há um ano, o eletricista Paulo Toshihiro Watanabe trabalhava sobre um andaime, quando seu colega foi tentar subir na armação para auxiliá-lo. A estrutura cedeu, tombando em seguida. “Caí de pé e fraturei os dois calcanhares”, lembra o eletricista, que passou por cirurgia e teve uma demorada recuperação. Apesar disso, ele nunca mais foi o mesmo. “Sofria bastante e tinha sérias dificuldades para andar”. No entanto, Paulo é mais um dos abençoados no evento dos 40 Anos de Unção. Deus operou na sua vida, e ele teve a saúde restaurada. “Estou andando muito bem. Fui curado pelo poder do Senhor”. MARCOS AC

[close]

p. 10

B6 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 18 - USA - Julho de 2015 MARCOS AC “O “Era um terror o que eu vivia” Maria diz que vivia mais deitada do que em pé e, por conta da enfermidade, parou de trabalhar como vendedora de roupas. “Costumava dizer que era um terror o que eu vivia. Gastava muito dinheiro em medicação, que só me davam alívio por alguns instantes”. Tristeza e revolta tomavam conta dela, por não poder cuidar da filha deficiente nem ajudar a caçula no serviço de casa. “Era muito trabalho para ela, que tinha de cuidar de nós duas”. Porém, após o milagre, a vida da vendedora mudou completamente. “Jesus curou minha coluna. Posso cuidar da minha filha mais velha e deixar a mais nova sem tanta responsabilidade. Também consigo lavar a calçada, um serviço impossível de realizar antes, e fazer compras”. MARCOS AC brigado, Pai, pois o Senhor é lindo, lindo e lindo”. O Missionário R. R. Soares fez essa declaração após ouvir o testemunho de cura de Maria Silva no culto que realizou na Igreja da Graça, no dia 25 de maio. Fazia 22 anos que ela sofria de forte dor na coluna e precisava da ajuda da filha mais nova para tudo. “Ela cuidava até da irmã mais velha, que é deficiente”. Não precisou colocar prótese no joelho Quando chegou à Igreja da Graça para um encontro de fé com o Missionário, Maria Luzimar Carvalho da Silva estava com o joelho direito doendo demais. “As dores apareceram do nada. Procurei um médico e fiz exames, que constataram um deslocamento do osso”. Ela passou, então, a tomar vários medicamentos para aliviar a dor, além de fazer fisioterapia, mas nada adiantava. “Precisava do auxílio da minha filha até para me levantar. Quando fazia algum serviço doméstico, tinha de me escorar nos móveis”, diz ela, que mancava. Usar o transporte público era outra dificuldade. “Chorava de dor ao subir ou descer as escadas do ônibus. No entanto, o que me deixava realmente triste era não poder dobrar os joelhos para orar”. Ela já sofria desse problema havia dois anos, e os especialistas disseram que, para resolver essa situação, seria necessário o uso de uma prótese. Maria, porém, decidiu confiar em Jesus e foi curada. MARCOS AC Recuperou saúde após 20 anos de dor Há duas décadas sofrendo de problemas na coluna, Maria de Fátima Araújo tomava 17 remédios diariamente para combater o mal que acometia os braços e os joelhos. “Mesmo tomando tanto medicamento, a dor não parava. Tinha dificuldades para ficar em pé e pegar peso. Além disso, estava difícil trabalhar, principalmente quando precisava viajar para comprar mercadorias”, diz ela, que é vendedora ambulante. Realizar o serviço de casa e subir escadas também não era fácil. “Ao tentar fazer qualquer esforço, a coluna doía terrivelmente. Era angustiante viver assim. Quando não suportava aquela situação, tomava injeções”. Porém, ao participar da reunião de R. R. Soares e orar com fé, ela foi curada. “Estou muito feliz, pois recuperei minha saúde. Já estou viajando para fazer minhas compras, subo e desço escada e posso organizar a minha casa. Obrigada, Senhor”. Mesmo com muitas dificuldades para caminhar, ela foi à Igreja e ouviu atentamente a mensagem com base no evangelho de Lucas, capítulo 4, versículos 18 a 20. Na oportunidade, o líder da Igreja da Graça ensinou que estamos no ano aceitável do Senhor, período em que Deus quer operar em nossa vida, e, se pedirmos com fé, receberemos o milagre desejado. Foi o que Maria fez para alcançar a cura. “Hoje, posso agradecer de joelhos a Deus pelo que fez por mim. Subo escada, ando de ônibus e faço meus serviços de casa normalmente, sem precisar fazer a cirurgia para colocação da prótese”. Joelho não a impede mais de fazer salgados Durante seus cultos, R. R. Soares convida as pessoas enfermas para irem à frente do altar e ministra a oração da cura. Em umas dessas reuniões, o Missionário pediu que todos declarassem com ele: “Em Nome de Jesus, eu não aceito nem permito mal algum em minha vida”. Zenaide Felipe Dias foi uma das que fez o clamor e voltou para casa abençoada. “Há três meses, meu joelho e minha coluna doíam intensamente, o que já estava atrapalhando meu trabalho”, diz ela, que faz empadas, coxinhas e pastel para o esposo vender. Essa é a única fonte de renda do casal. “É o nosso meio de ganhar o pão de cada dia. Porém, quando ficava muito tempo de pé na cozinha, meu joelho queimava e estalava, e eu tinha de me sentar ou deitar, o que prejudicava a produção”. Zenaide precisava de uma solução urgente, e Jesus operou o milagre. “Fico horas e horas de pé sem sentir nada, graças a Deus”. MARCOS AC Venha receber a sua bênção IIGD POMPANO BEACH - 1261 East Sample Road Pompano Beach, FL 33064 - Igreja: (954) 785-3699 Pr. Willian Sodré - pompano@iigdusa.com ENTRADA GRÁTIS Missionário R. R. Soares Reuniões: segundas, quartas e sextas-feiras - 7:30pm Domingos - 10am e 7pm

[close]

p. 11

SHOWda FÉ JULHO DE 2015 B7 CAMPANHAS DE FÉ CLAMOU ESTE AFLITO, E O SENHOR O OUVIU (Salmo 34.6a – ARA). Editorial Marcos Couto “Voltei a enxergar nitidamente” MARCOS AC marcosstefano@gmail.com “P Missionário R. R. Soares O milagre ao seu alcance Você não deve mais se sujeitar a nenhum sofrimento, pois, assim como maravilhas aconteciam nos dias do ministério de Jesus, milagres têm sucedido hoje. Exemplo disso é o que ocorre em nossas reuniões: os oprimidos têm recebido a libertação de seus males. A Rede Internacional de Televisão (RIT), uma das maiores redes de TV no Brasil, tem feito milhões de pessoas constatarem os feitos do Senhor em nossos cultos. Com isso, muitos chegam até nós, trazendo seus amigos e familiares com os mais diversos problemas, e Deus os tem curado. Você pode verificar se os testemunhos deste jornal ocorreram ou não. Não deixe nenhum mal atormentá-lo. Venha e seja liberto também! Sem dúvida, podemos dizer: um milagre está à sua espera! or mais séria que seja a situação e mesmo que o médico diga que não tem jeito, não há cura, Deus tem prazer em dar uma solução e curar você!”. Essa afirmação do Missionário R. R. Soares, em um dos seus cultos, aumentou a fé de diversas pessoas, as quais buscavam a cura de um problema de saúde. Uma delas foi a professora Natália Kirka. Há dois anos, ao acordar, ela reparou que não conseguia enxergar com o olho direito. “A visão estava muito embaçada”. Exames revelaram que havia gotículas de sangue no interior da retina, por causa de um sangramento provocado pela diabetes. Ela fez um tratamento que estancou o sangramento, mas o nervo ótico ficou comprometido. “O médico disse que havia atrofiado e que eu não conseguiria enxergar mais”. De fato, se fechasse o olho esquerdo, ela já não conseguia ver nada a mais de um palmo de distância. A professora continuou dando aulas, mas com dificuldades. No início, desesperou-se por estar naquela situação, mas, ao to- mar uma atitude de fé, tudo mudou. Mesmo desenganada e com os piores prognósticos, Natália preferiu con- fiar em Deus e foi curada no culto realizado por R. R. Soares. “Voltei a enxergar nitidamente com o olho direito”. Com a cura comprovada, ela agora surpreende os médicos e, além disso, voltou a dar aulas sem impedimentos e com alegria. MARCOS AC Ouvido doeu por mais de 20 anos Outro abençoado é Carlos Trindade Souza. Após ser curado de uma dor no ouvido, que o acometia havia mais de 20 anos, ele decidiu voltar para o Evangelho. “Fiquei bom”, disse ao comprovar o milagre. Afastado há anos do Senhor, o acontecimento foi o suficiente para despertar a sede de Deus que estava adormecida. Tudo por causa de frustrações ao longo da vida. Ele tentou esquecer Jesus, mas Cristo não Se esqueceu dele. No tempo oportuno, o Mestre mostrou que é Aquele que salva, cura e liberta. Souza lembra-se de que, devido à dor e ao zumbido no ouvido, não conseguia dormir. “Passava as madrugadas rolando de um lado para o outro. Também sentia fortes dores de cabeça”. Para piorar, havia noites em que tinha febre e suava frio. Porém, agora, ele se sente aliviado após conseguir as primeiras noites bem dormidas. “Daqui para frente, é só administrar a vida, mas sem me esquecer dAquele que tudo pode”.

[close]

p. 12

B8 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 18 - USA - Julho de 2015 Como ter uma fé inabalável Marcos Couto MARCOS AC marcosstefano@gmail.com Mônica Ferreira monica.jornalshowdafe@gmail.com “E stamos aqui, hoje, porque queremos algo mais em nossa vida, algo de Deus. Viemos aqui para ter um encontro com Ele e ver Sua glória, como fez Abraão, há quatro mil anos, em um lugar onde está agora o Iraque. Ele era diferente, e o Senhor quer que eu e você também sejamos”. Essa declaração do Missionário faz parte de uma de suas pregações, cujo tema foi a importância de se entregar completamente nas mãos do Todo-Poderoso. O líder da Igreja da Graça lembrou que, naquele tempo, todos ao redor de Abraão praticavam a idolatria, a bruxaria e tinham uma pluralidade de deuses. “Porém, ele não aceitou isso e exaltou o único Criador. Deixou sua vida, sua cidade e buscou algo novo, confiando em Deus. Estamos dispostos a fazer o mesmo? Amar o Pai e entregar tudo a Ele? Sermos chamados até de loucos, não é mesmo?”, perguntou R. R. aos participantes do encontro de fé, mostrando a necessidade de buscar o Senhor e assumir um compromisso com Ele. O Missionário ressaltou que no livro de Isaías, ca- pítulo 51, versículo 2, está escrito que devemos olhar para Abraão e seguir o seu exemplo. “Fisicamente, seus descendentes são os judeus e os árabes. No entanto, espiritualmente, somos nós. Se queremos enfrentar as provas e ficar inabaláveis, nossa fé precisa estar no Senhor. A fé de Abraão estava em Deus, sua Rocha firme e inabalável. Por isso, ele aceitou o desafio e passou a vida perambulando, morrendo com 175 anos. Nesse tempo todo, não encontrou a pátria que tanto procurava, mas achou as promessas que também valem para nós”. R. R. Soares ainda deu a receita para todos os que, como Abraão, desejam ficar firmes para viver as promessas do Senhor: “Toda nossa fé deve estar em Deus, e não podemos tirar uma só vírgula da Sua Palavra. Se Ele está chamando você, não perca tempo. Não importa se seu cônjuge não frequenta a Igreja. Quando você crê e pede, a bênção é enviada também sobre toda a sua família. Olhe para Sara, esposa de Abraão, que obedeceu e recebeu a virtude de conceber, mesmo em idade avançada (Gênesis 21.2). Abraão não tinha segurança ou comodidade, mas não desistiu”. MARCOS AC MARCOS AC “Não podia pentear o cabelo nem me vestir” A ministração da oração da fé durante os cultos do Missionário é um momento de milagres. Esther Maria da Silva pode comprovar isso. Ela estava com uma tendinite no braço direito havia quatro anos. “Porém, há dois meses, as dores ficaram insuportáveis. Não podia pentear o cabelo nem me vestir”. Segundo Esther, era uma dor que começava no ombro e ia até o cotovelo, que ficava inchado. “Doía muito quando tentava me apoiar ou segurar em algo”. Por isso, ao saber que o Missionário estaria realizando um culto em sua “A dor era insuportável” Por uma vida mais saudável, durante três meses, Elzébio Oliveira decidiu fazer exercício por conta própria dentro de casa. “Como tinha muitos livros grandes e pesados, eu os utilizava como se fossem pesos para praticar musculação”. Só que a atividade, sem o acompanhamento de um profissional da área, não proporcionou o resultado esperado. “Tive um rompimento de tendão no ombro, que afetou o braço direito”. Exames comprovaram as lesões, e ele passou a fazer tratamento com compressas. Entretanto, não estava adiantando. “Ainda doía demais. Não podia fazer nenhum movimento brusco, pois a dor era terrível. Para dormir, tinha de ter todo o cuidado com o braço”. O fim desse mal ocorreu quando Elzébio decidiu participar de uma reunião com R. R. Soares. “A dor desapareceu, e posso me movimentar. Estou muito feliz com a minha cura”. cidade, ela não perdeu tempo e foi em busca de seu milagre. E valeu a pena. “Fui curada. Não tenho mais inchaço. Agora, sem o braço doer, posso pentear meu cabelo e me vestir. Só tenho motivos para agradecer a Deus”. Saiba onde os cultos de fé com o Missionário serão realizados por meio do site www.ongrace.com

[close]

p. 13

SHOWda FÉ FOTOS: MARCOS AC ANO 2 - Nº 18 - USA - Julho de 2015 B9 Falta de audição prejudicava seu trabalho Mesmo na terceira idade, Dorothéa Ribeiro Conceição é ativa e não deixou de trabalhar. Porém, a audição do ouvido direito ficou comprometida e atrapalhava seu desempenho como corretora de imóveis. “Depois que operei, há cinco anos, um nervo no nariz, fiquei oito dias sem ouvir nada do lado direito. Aos poucos, minha audição foi voltando, mas estagnou em apenas 20% da capacidade”. Por essa razão, ela só atendia ao telefone com o ouvido esquerdo. “À noite, no silêncio, parecia que uma cachoeira estava dentro do meu ouvido”. Porém, o milagre aconteceu. “Voltei a ouvir bem. Agora, posso atender aos meus clientes pelo telefone”. Não precisa mais esconder a dor de clientes Cortar, colorir e escovar. Esse era o dia a dia da cabeleireira Antônia Maria de Oliveira, que, apesar da dor que sentia no braço direito, não podia parar de trabalhar. “Contava com a força do meu braço para deixar os cabelos das clientes impecáveis. Por isso, não permitia que percebessem o quanto ele doía”, diz ela, que é dona de um salão. Por quase um ano, ela disfarçou seu sofrimento escorando-se na cadeira de cabeleireiro enquanto trabalhava. “Assim, os clientes não me viam com dor”. Antônia já havia ido ao médico e pegado o encaminhamento para iniciar a fisioterapia, mas, ao decidir participar da reunião de R. R. Soares para orar por um parente, foi surpreendida com sua própria cura. “Quando o Missionário fez a oração para quem queria ser curado de problemas no braço, fiquei de pé, cri no milagre e fui abençoada. Jesus me curou”, afirma a cabeleireira, que não precisou fazer fisioterapia. “Estou trabalhando com força total. Graças a Deus, acabou o meu sofrimento”. Não precisa mais do aparelho auditivo Com o aparelho auditivo nas mãos, Jaine comprova o milagre de ouvir normalmente Com movimentos no braço Quem nunca caiu enquanto andava de bicicleta? O que costuma ser corriqueiro e sem maiores conse­ quências, para Luzia Thimóteo transformou-se em um pesadelo. “Minha bicicleta estava sem freio, e, quando percebi, já era tarde demais. Caí sobre o meio-fio e machuquei seriamente o braço direito”. Luzia perdeu parte dos movimentos desse menbro, o que afetou seu trabalho. “Não conseguia limpar certos lugares e alguns móveis. Tinha de levar alguém junto comigo para ajudar a fazer meu serviço”, diz ela, que é U ma adolescente tendo seus relacionamentos interpessoais limitados por causa de problemas auditivos. Assim era a vida da jovem Jaine Kelly Ribeiro da Silva, de 17 anos, que iniciou os estudos em uma escola tradicional, mas foi remanejada pela família para uma instituição de ensino voltada para esse público. A surdez também lhe causou problema na dicção. A avó da menina tinha o desejo de vê-la superar a dificuldade. Membro da Igreja da Graça há oito anos, Iraci Pereira da Silva levou a garota ao culto, e Jaine vol- tou a ouvir. “Foi a resposta às nossas orações”, declarou a avó. Três dias depois do milagre, Iraci foi visitar a neta. Ao chegar à residência de Jaine, percebeu que ela estava, de fato, ouvindo muito bem, inclusive já havia guardado o aparelho auditivo na caixa. A avó conta que leva a bisneta de seis anos frequentemente às reuniões da Igreja e que foi a menina que a incitou a levar Jaine ao culto do Missionário. “Ela vivia dizendo que ela iria ouvir normalmente. Agora, diz que a prima ficará livre dos problemas na fala”. diarista. Além disso, ela sentia forte dor no antebraço, que a atormentava dia e noite. Tudo foi resolvido quando Luiza orou com fé na reunião dos 40 Anos de Unção com o Missionário. “Recuperei os movimentos, e a dor sumiu. Hoje, faço meu trabalho sozinha”. ou do programa Show da Fé, de segunda-feira à sábado, 9pm, na RIT TV – Canal 9815 DishNetwork.

[close]

p. 14

B10 SHOWda FÉ ANO 2 - Nº 18 - USA - Julho de 2015 MARCOS AC O Só levantaria o braço se operasse “Sempre confiei em Deus. Acreditava que Ele não deixaria que cortassem meu corpo”. E João finalmente viu os frutos de sua fé em uma das reuniões com o Missionário R. R. Soares. Enquanto o líder da Igreja da Graça orava e repreendia todos os problemas nos braços, João sentiu um calor intenso no corpo. “Era o poder de Deus”. Depois disso, contrariando todos os diagnósticos, ele recuperou os movimentos do braço, voltando a levantá-lo normalmente. MARCOS AC diagnóstico proferido pelos médicos sobre o braço direito de João Santos da Silva não podia ser pior. Ele só voltaria a levantá-lo – e, consequentemente, rea­ lizar as tarefas mais simples e triviais, como trabalhar no ofício de pedreiro – se fizesse uma cirurgia. “Há sete anos, eu caí e machuquei seriamente o ombro e o braço direitos”, explica ele. João tentou tratamentos com remédios e exercícios, mas nada adiantou. Por fim, os médicos fizeram um ultrassom e deram o veredito. Feliz igual a um menino depois da cura Parecia uma simples brincadeira, mas terminou em tragédia. Há cerca de 15 anos, o operador de prensa aposentado Carlos Monteiro, de 66 anos, foi a uma festa. Lá, resolveu estourar um rojão. Porém, ele não esperava que o artefato fosse explodir em cima de seus ombros e de suas costas. “As queimaduras foram o de menos. Depois daquilo, minha situação piorou, e não consegui mais levantar os braços”. Foi a filha, que já era convertida, quem levou Carlos a uma reunião especial. Era a primeira vez que ele ia à Igreja. Na ministração da Palavra, sentiu-se tocado por Deus, e, quando R. R. Soares chamou à frente quem tinha problemas nos braços, a filha o incentivou a ir. Carlos, então, foi curado. “Não quero mais voltar atrás. A partir de hoje, desejo servir ao Senhor”, confirma ele, sorrindo e cantando enquanto levanta totalmente os braços e bate palmas, como um menino, apesar de sua idade. Segundo o Missionário, João, agora, parece ter 16 anos. Afinal, quem espera no Senhor renova suas forças, como diz Isaías, capítulo 40, versículo 31. MARCOS AC MARCOS AC Não sente mais dormência A costureira Vonide Davi, há três anos, fez uma cirurgia na coluna, e sua recuperação foi lenta e dolorosa. “Fiquei seis meses praticamente sem sair de casa”. Ela andava devagar, mancando e sentia uma dor muito forte. Porém, não deixava de assistir ao Show da Fé. E foi em um dos programas que ela ouviu o chamado divino na leitura da Palavra: “Levanta-te!”. “A partir daquele dia, saí da cama. A princípio, com a ajuda de uma bengala. Porém, buscando a Deus, pouco tempo depois, deixei esse suporte de lado também”. Dois meses atrás, no entanto, uma dor intensa no braço direito começou a incomodá-la. Exames mostraram que Vonide precisaria de uma cirurgia, pois ela sentia braço e mão sempre adormecidos e já não conseguia nem levantá-los nem fazer certos movimentos. “O problema é que, segundo o médico, ela não poderia fazer a operação por causa de uma hérnia”. Mais uma vez, Vonide recorreu a Deus e foi curada. Agora, já pode levantar o braço direito e fazer qualquer movimento, pois já não sente dormência. Braço e mão curados Por mais que fizesse exercícios, acupuntura, terapia ocupacional, fisioterapia e vários outros tratamentos, Doroteia Pedroso Martins parecia destinada a não poder mais usar o braço e a mão esquerdos. “Sofri uma queda há um ano, quando quebrei o braço, e passei por uma cirurgia para colocação de três pinos”. O problema é que seu ombro travou. Doroteia não aguentava mais levantar o braço e não podia segurar objetos com a mão esquerda, que não fechava. No entanto, ela recuperou todos os movimentos, e as dores tiveram fim. “Levanto o braço e seguro qualquer objeto com a mão esquerda”. Há poucos dias, quem olhasse para os braços de Maria Rosa Verçoza da Silva pensaria que ela estava com mal de Parkinson, pois seu braço esquerdo tremia sem parar. “Há um ano, realizei uma cirurgia cardíaca e coloquei duas pontes de safena. Desde então, meu braço não parava de tremer, o que me impedia, inclusive, de ler a Bíblia”. Ela é mais umas das abençoadas. “A tremedeira parou completamente, e voltei a ler a Palavra. Estico o braço esquerdo, e ele não treme mais. Está uma bênção”. Acabou a tremedeira Venha receber a sua bênção IIGD BOSTON – 85 Washington Street Somerville, MA 02143 Igreja: (617) 996 9194 Pr. Glauber Morare – somerville@iigdusa.com Segundas, quartas, quintas e sextas-feiras – 8pm Domingos – 10am e 7pm MISSIONÁRIO R. R. SOARES ENTRADA GRÁTIS

[close]

p. 15

LIBERTAÇÃO E TIROU-ME PARA O LARGO E ARREBATOU-ME DALI, PORQUE TINHA PRAZER EM MIM (2 Samuel 22.20). Editorial SHOWda FÉ JULHO DE 2015 B11 Fanatismo e drogas, combinação que pode arruinar uma vida Amanda Pieranti MARCOS AC Missionário R. R. Soares amanda.jornalshowdafe@gmail.com Venha como estiver! As pessoas que adqui­ r em a fé em Jesus experimentam o melhor de Deus, pois Ele faz tudo o que lhes tem prometido. Se você está enfrentando qualquer tipo de problema – seja na saúde, seja em outra área da vida –, nós temos o maior prazer em ajudá-lo. As nossas reuniões são abertas a todas as pes­ s oas que professam ou não uma religião, e os nossos serviços são gratuitos. Porém, o melhor é que Deus tem operado maravilhosamente em nosso meio. Veja o que dizem os testemunhos deste jornal e procure-nos. Por certo, você também receberá a sua bênção. Não há como o poder de Deus falhar se você vier com fé e receber a nossa oração. Recebemos do Senhor a incumbência de abençoar os que sofrem. Venha como estiver, pois um milagre o aguarda! A maioria dos brasileiros gosta de futebol. Porém, o problema é quando essa paixão extrapola os limites dos estádios ou da tela da televisão. Foi o que aconteceu com Marcos Vinícius Malaquias, aos 15 anos, ao passar a integrar a torcida organizada de um grande time. Além disso, havia um agravante: ele já era usuário de maconha e cocaína. “Largava tudo pelo futebol. O meu time estava sempre em primeiro lugar”. Marcos tornou-se dependente químico no colégio. No início, ele foi apresentado às bebidas. “Com o passar do tempo, conheci a maconha e a cocaína e fui me viciando. Ficava alucinado, com pensamentos de suicídio e homicídio”. Como era de se esperar, drogas e fanatismo não resultaram em algo bom. “Era só derrota. Eu brigava com outras torcidas organizadas e me envolvia em pancadarias. Minha vida era atribulada, e não tinha paz. Quando meu time perdia, aconteciam mais brigas, e me drogava mais ainda”. “Deus abriu meus olhos” Um dia, após se drogar muito, Marcos Vinícius deparou-se com o programa Show da Fé. “Havia acabado de usar cocaína, e tive diversas alucinações. Não tinha costume de assistir ao Missionário, mas parei para vê-lo. Não me lembro das palavras dele, porém Deus falou comigo, e decidi que, quando R. R. Soares fosse a uma Igreja da Graça próxima à minha casa, eu também iria”. Marcos não precisou esperar muito para participar de um culto com o líder da IIGD. “Eu estava desesperado. Não sabia o que fazer. No entanto, tinha certeza de que, a qualquer hora, poderia morrer e ir para o inferno. Nesse culto, Deus falou comigo, mostrando-me o que eu estava fazendo e vivendo. Então, percebi que eu estava errado. O Senhor me disse que ia transformar minha vida, abriu meus olhos e me mostrou onde Ele iria me colocar se eu ouvisse a voz dEle”. Daquele dia em diante, Marcos se arrependeu de todo o seu passado e foi liberto do vício que o escravizava havia quatro anos e do fanatismo futebolístico. “Fui fortalecido pela Palavra. A cada dia que frequentava os cultos, o Senhor me mostrava onde Ele queria me colocar. Sempre orava e pedia forças e, graças a Deus, fui liberto. Agora, sou um evangelista da Igreja. Hoje, futebol para mim é algo normal”.

[close]

Comments

no comments yet