CATÁLOGO EXPOSIÇÃO FLORAÇÃO

 

Embed or link this publication

Description

Catálogo da Exposição "FLORAÇÃO". Museu de Arte Sacra - SP.

Popular Pages


p. 1

S ecretaria G overno do E stado de São Paulo, da C ultura e M useu D e A rte S acra de S ão Paulo A presentam

[close]

p. 2

10

[close]

p. 3

10

[close]

p. 4

10

[close]

p. 5

10

[close]

p. 6

O que traz o artista Paulo von Poser ao Museu de Arte Sacra de São Paulo ? A resposta pode considerar os sentidos da primavera e sua relação com o sagrado. Em “Floração”, Paulo von Poser alia a delicadeza do fenômeno natural à expressão artística do divino. E o que leva o museu a recebê-lo ? “Floração” é mais uma iniciativa do Museu de Arte Sacra de São Paulo de abrir suas portas para os artistas da contemporaneidade e de cultivar o terreno que abriga arte e religiosidade. Além disso, tem relação com as flores: a exposição é inaugurada no contexto da 6ª Primavera dos Museus, uma ação do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) para unir os museus do país. B eatriz V icente de A zevedo Diretora Executiva - Museu de arte sacra de são Paulo 2

[close]

p. 7

Participando do espírito festivo pelos 50 anos de abertura do Concílio Vaticano II, o Museu de Arte Sacra de São Paulo compartilha dos seus ensinamentos e, sobretudo, da missão por ele sublinhada: promover a Cultura e despertar a sensibilidade para o sublime acontecer da vida. Consciente da sua vocação, este Museu, no caminhar histórico desta Cidade e da inteira sociedade brasileira, abre-se para um novo tempo buscando entrelaçar linguagens contemporâneas com as eruditas. Incentiva, assim, a edificação da Civilização do Amor, cuja alma é a conversação amorosa entre expressões históricas de momentos e culturas diversas. O propósito da exposição “Floração”, do artista Paulo von Poser, sob curadoria de Haron Cohen, vem ao encontro do incisivo empenho de comunicar o Sublime Divino manifesto na Estação primaveril com suas flores e cores. Tudo é linguagem maravilhosa que flui da Criação pelo próprio Criador. É Ele que, por primeiro, estabelece este diálogo esperando que o ser humano também o corresponda. O despertar da sensibilidade para o sublime acontecer da vida só ocorre se mergulharmos em contemplação dos bens e dos valores da natureza. A cultura nada mais é do que o cultivo destes. Trilhando nos ensinamentos do augusto Concílio Vaticano II, o Museu de Arte Sacra abre suas portas convidando você, que nos visita, para participar deste fascinante diálogo que muito enobrece as qualidades da alma e do corpo. J osé R oberto M arcellino dos S antos Pres. Conselho de Administração 3

[close]

p. 8

4

[close]

p. 9

Em continuidade ao frutífero diálogo entre o Museu de Arte Sacra e artistas contemporâneos, é com imensa satisfação que apresentamos esta “Floração”, de Paulo von Poser. De maneira harmoniosa e rica em simbolismos, as flores de von Poser e a arte predominantemente barroca do acervo da Instituição celebram a chegada da primavera, trazendo oportunidades para que o Museu de Arte Sacra se firme em caminhos poucos antes percorridos. A experiência de levar arte contemporânea ao histórico prédio da região central de São Paulo serve não apenas como laboratório com resultados teóricos e artísticos, mas principalmente marca uma nova fase do Museu de Arte Sacra, na qual a Instituição dialoga de maneira mais explícita com a metrópole que o abriga, e também cumpre uma das diretrizes básicas da Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo de democratizar o acesso à arte de qualidade. Se a “Floração” de von Poser chega para celebrar as mais diversas formas de criação da vida, é também interessante notar que essa nova fase do Museu promove o renascimento de seu acervo sacro para a cidade de São Paulo e para o Brasil. Desejamos que aproveitem a exposição e a arte religiosa deste que é o principal Museu de Arte Sacra do país. S ecretaria da C ultura Governo do Estado de São Paulo 5

[close]

p. 10

6

[close]

p. 11

7

[close]

p. 12

texto - roberto gambini - a n a l i s ta j u n g u i a n o caligrafia - pa u l o v o n p o s e r 8

[close]

p. 13

9

[close]

p. 14

10

[close]

p. 15



[close]

Comments

no comments yet