Revista Olhares 36º

 

Embed or link this publication

Description

Revista Olhares - Edição nº 36

Popular Pages


p. 1

Olhares Ano XIV, nº 36 Diretor: Eduardo Jorge Rocha Publicação - abril 2015  

[close]

p. 2

Página 2 Editorial Formação em Contexto de Tra- atividades Profissionais económicas, sociais, Desta forma, a Formação em Contexto de Trabalho é preparada balho nos cursos das Escolas culturais e ambientais. A ESPRODOURO, como Escola até ao mais exaustivo pormenor, Profissional inserida na região pois a ESPRODOURO considera Será um contributo para o de- duriense, procura responder às que é em contexto de trabalho que senvolvimento sustentável do solicitações do meio, formando as trocas de saberes se realizam de jovens técnicos com conhecimen- forma produtiva entre a escola e o tos científicos e com competências tecido empresarial. “O desenvolvimento local susten- (saber fazer, saber ser e sobretudo Somos uma escola consciente de tável deve ser um processo de ca- saber gerir conhecimentos) capa- que a riqueza passa não só por pacitação das pessoas para o exer- zes de acompanharem o ritmo ver- uma qualificação técnica, mas cício da cidadania e da produção tiginoso de evolução científica e também por uma formação cívica. da sua própria vida, o que pressu- tecnológica do mundo atual. Assim os atos cívicos, quer na espõe uma conceção de comunidade Os formadores da ESPRODOURO cola quer nos locais de Formação local em que as pessoas sejam re- são profissionais que procuram em Contexto de Trabalho, são reconhecidas como atores e autores aplicar metodologias ativas, que conhecidos. da sua própria condição. Mas a colocam os formandos em situa- Um verdadeiro cidadão é aquele capacidade de construir oportuni- ções reais de trabalho. Formar um que intervém ativamente no seu dades de futuro passa muito pela técnico é capacitar um formando meio, por tal um técnico fruto da educação para o desenvolvimento, para gerir conhecimentos, colocan- ESPRODOURO deve apresentar que inclui a educação escolar e a do o saber em ação, de forma fle- como competências não só a capaformação profissional. A educação xível e em constante adaptação. Os cidade para trabalhar por conta de e a formação profissional são fun- momentos de formação são privi- outrem, como também de ser cadamentais quer para a participação legiados para o formando na medi- paz de criar o seu próprio empreturismo no douro? cívica ativa nas várias instâncias da em que ele testa capacidades e go, contribuindo para a riqueza do nosso sistema democrático, vai moldando o seu perfil profis- local, ou seja demarcar-se como quer para o bom exercício de sional. agente de mudança.” Eduardo Jorge Pereira Rocha Ficha Técnica Propriedade: ESPRODOURO - Escola Pr ofissional do Alto Dour o Coordenação: Eduar do Salta Tiragem: 2000 exemplares Sumário Editorial Atividades da ESPRODOURO Visita de Estudo Entrega de Diplomas Avaliações 2º Período 2 3 14 16 18

[close]

p. 3

ATIVIDADES DA ESPRODOURO Parlamento dos Jovens Realizou-se no dia 12 de janeiro, no auditório da biblioteca municipal, a sessão de esclarecimento sobre o tema escolhido para este ano do Parlamento dos Jovens “Ensino Público e Ensino Privado: que desafios?”. Para o efeito, esteve presente a Dr.ª Teresa Santos, deputada pelo PSD, no sentido Página 3 Dia da Internet Segura O dia da Internet Segura foi comemorado no dia 11 de fevereiro. Para o efeito, foram convidados alunos de esclarecer sobre o funcionamento da Assembleia da República, assim como explicar o trabalho desenvolvido em algumas das comissões parlamentares, promovendo a participação de todos os alunos no debate sobre as vantagens e desvantagens quer do ensino público, quer do ensino privado. Esta sessão permitiu aos alunos perceber melhor o tipo de questões que poderão ser apresentadas e debatidas nas sessões posteriores. E.S. da UTAD, dos cursos de Informática e Multimédia, que vieram alertar para os perigos de uma utilização imprudente dos computadores e da internet. O grupo apresentou algumas técnicas de segurança e proteção das informações mais restritas, de modo a diminuir os perigos de acesso por terceiros. No final da sessão A natureza fez o homem feliz e bom, mas a sociedade deprava-o e torna-o miserável. Jean-Jacques Rousseau

[close]

p. 4

Página 4 ATIVIDADES DA ESPRODOURO CARNAVAL 2015 Queima do Pai da Fratura Este ano, o Carnaval da ESPRODOURO obedeceu a uma tradição de São João da Pesqueira muito apreciada pela população: a queima do pai da fartura. Realizou-se então o cortejo no dia 13 de fevereiro, onde não faltou o “advogado”, o “padre”, o “presidente da câmara”, a “viúva”, as “amantes”, os “filhos”, e os “amigos dos copos”, que tinham tantas razões de queixa como de saudade dessa figura que não deixou ninguém indiferente. O cortejo percorreu grande parte da vila, fazendo paragens estratégicas em determinados locais onde o “pai da fartura” teria pedido para parar, como por exemplo o tribunal, as finanças, entre outros. No final do desfile, foi lido o testamento e queimado o pai da

[close]

p. 5

ATIVIDADES DA ESPRODOURO Participação na Festa dos Saberes e Sabores do Douro Página 5 A presença da ESPRODOURO é uma constante na Festa dos Saberes e Sabores do Douro, em São João da Pesqueira. Nos dias 21, 22 e 28 de fevereiro e 1, 7 e 8 de março, a nossa escola marcou presença das mais diversas formas, quer no expositor de promoção do curso de Mecatrónica, em homologação para o próximo ano letivo, quer em pequenas demonstrações de confeção de flamejados, ou mesmo na barraquinha de refeições e petiscos, instalada no recinto das atuações musicais. De realçar que coube ao Curso de Restauração da ESPRODOURO a função de confecionar as refeições para toda a equipa da SIC, que transmitiu em direto o programa de domingo à tarde “Portugal em Festa”. Para além disso, serviram refeições a alguns dos grupos que vieram participar na Mega aula de Zumba, e ainda teve ao seu encargo o I jantar de capas académicas do concelho de São João da Pesqueira, onde se reuniram todos os pesqueirenses universitários, antigos e atuais. Foram três fins-de-semana cheios de atividade, onde o espírito de sacrifício e o sentimento de entreajuda de toda a comunidade escolar foram postos à prova. E.S.

[close]

p. 6

Página 6 ATIVIDADES DA ESPRODOURO PARTICIPAÇÃO NA I FEIRA DAS PROFISSÕES No passado dia 19 de março teve lugar a I Feira das Profissões em São João da Pesqueira, levada a cabo pelo Agrupamento de Escolas de São João da Pesqueira. Este evento contou com a participação de diversas escolas profissionais, universidades e institutos politécnicos, e também técnicos de algumas áreas profissionais, no sentido de proporcionar aos alunos, particularmente aos do 9º e 12º anos, uma visão sobre as possibilidades de futuro em cada área. A ESPRODOURO marcou presença servindo o porto de honra na abertura do evento e deliciando os visi- tantes, com uma cascata de chocolate quente que fez a alegria de muitas crianças que visitaram a Feira. Para os mais interessados em tecnologia, foi possível assistir à montagem de pequenos robots, realizada in loco pelos alunos de Eletrónica, Automação e Computadores. A nossa escola teve a oportunidade de expor um robot de grande complexidade, gentilmente cedido pela UTAD, à qual deixamos aqui o nosso agradecimento. Registamos algumas imagens do que se passou durante o dia. P.A. “Quando uma porta se fecha, outra se abre; acontece que olhamos tanto tempo para a porta fechada que deixamos de ver aquela que se abriu.” Helen Keller “Todos possuem vontade de vencer, mas poucos possuem a vontade de se preparar para vencer.”

[close]

p. 7

ATIVIDADES DA ESPRODOURO DESCUBRAM AS NOSSAS ATIVIDADES Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, Muda-se o ser, muda-se a confiança: Todo o mundo é composto de mudança, Tomando sempre novas qualidades. Luís Vaz de Camões

[close]

p. 8

DEPOIMENTOS O meu nome é Catarina Marques, tenho 16 anos e resido no Pinhão. Frequento o curso Técnico de Restauração – Cozinha/Pastelaria no primeiro ano na escola profissional interesse pela cozinha. Quando conclui o nono ano pensei logo em optar andava desmotivada. se em aprofundar o meu gosto pela cozinha. do alto Douro Página 8 O meu nome é Carlos Francisco Coanhas Roque tenho 16 anos e o que mais gosto de fazer é trabalhar com novas tecnologias. Assim, optei por seguir um curso profis- “ESPRODOURO”. Já há alguns anos que revelo sional pois era um caminho que ia de encontro às minhas mente frequento o primeiro ano do Curso Técnico Na escola regular era um aluno razoável, mas não por uma escola profissional pois na escola anterior preferências. Vim para a ESPRODOURO e atualNeste ensino sinto uma enorme motivação e interes- de Gestão e Programação e Sistemas Informáticos. Um curso profissional não só nos oferece aulas prá- estava motivado. A escola profissional tem sido ticas que cativam os alunos, mas também nos ofere- uma experiência boa pois fez-me crescer em ce uma oportunidade de lançamento para o mercado mentalidade e maturidade, além de me proporcionar de trabalho, bem como boa preparação teórica e prá- uma aprendizagem mais prática e eficaz. tica. Aqui posso desenvolver diversas atividades prátiTem sido uma ótima experiência pois o nível da mi- cas, como reparar computadores, substituir comnha motivação e dedicação aumentou muito. Os pentes e formatar computador. Estou também muito professores são excelentes profissionais e mais im- motivado pela parte de programação, pois posso portante são nossos amigos, são a nossa segunda fazer programas e jogos como aqueles que usamos família e fazem de nós Homens e Mulheres prepara- todos os dias. dos para um futuro melhor. tas e ter um trabalho na área hoteleira. A todos que procuram um curso profissional deixo o meu conselho: venham para a ESPRODOURO, pois esta escola tudo faz para vos receber e formar da melhor maneira. Carlos Francisco Coanhas Roque Aconselho todos os jovens que queiram seguir uma sional. Quando acabar este curso espero sair com boas no- carreira mais prática, a optar por uma escola profis- Catarina Marques

[close]

p. 9

DEPOIMENTOS O meu nome é Diana Moutinho, tenho 16 anos e moro em Freixo de Numão. Estou a frequentar o curso Técnico de Restauração/ Cozinha e Pastelaria na ESPRODOURO. Página 9 O meu nome é Daniel Neves Pinto tenho 18 anos. Estou a frequentar o curso Técnico de Restauração/ Cozinha e Pastelaria, curso que eu sempre quis. Vim para este curso porque sempre gostei de cozi- Eu frequentava o ensino regular em Tabuaço, mas nhar e de fazer bolos , e como no ensino regular não não me interessava pelas aulas e andava muito destinha nada a que me levasse para esta área resolvi motivado. vir para esta escola, da qual tinha as melhores refe- Um dia, uns alunos da ESPRODOURO foram à rências. minha escola entregar panfletos e divulgar a escola. Desde que entrei nesta escola tenho vindo a entusi- Fiquei logo interessado e entusiasmado. Quando asmar-me e a empenhar-me muito mais nas aulas, cheguei a casa falei com os meus pais e nesta contiro melhores notas e como tenho novos amigos e versa, percebemos que o melhor era eu optar pela ganhei mais autoestima. decisão que tomei. Diana Moutinho escola profissional. primeiro ano e ainda tenho muito que aprender, contudo posso afirmar que adoro frequentar esta escola! Daniel Neves Pinto Penso que ter vindo para esta escola foi a melhor a A experiência ainda é pouca, pois estou ainda no

[close]

p. 10

Para Aprender Nunca é tarde Página 10 S. João da Pesqueira S. João da Pesqueira Com tanta vinha e oliveira Que sois para nós um tesouro E ficamos muito felizes Ao saber que suas raízes Vão beber ao rio Torto e ao rio Douro. Rio Torto e rio Douro Correis tão devagarinho Parecendo querer provar Que gostaríeis de saborear Um cálice do nosso vinho. Saboreai o nosso vinho SENHOR AGRICULTOR: Agora que se aproxima a fase da entrega da declaração de rendimentos verifique se está isento do seu preenchimento, atendendo a: Artigo 58.º Dispensa de apresentação de declaração Ficam dispensados de apresentar a declaração a que se refere o artigo anterior os sujeitos passivos que, no ano a que o imposto respeita, apenas tenham auferido, isolada ou cumulativamente: a) Rendimentos tributados pelas taxas previstas no artigo 71.º e não optem, quando legalmente permitido, pelo seu englobamento; (Red. DL.238/2006, de 20 de dezembro); b) Rendimentos de pensões pagas por regimes obrigatórios de proteção social, de montante inferior ao da dedução específica estabelecida no n.º 1 do artigo 53.º (Red.DL.238/2006, de 20 de dezembro);(4104,00€) c) Rendimentos do trabalho dependente de montante inferior ao da dedução específica estabelecida na alínea a) do n.º 1 do artigo 25; (4104,00€) Deve ainda, ter em conta o seguinte: Artigo 3.º Nº 4 -“São excluídos de tributação os rendimentos resultantes de atividades agrícolas, silvícolas, e pecuárias quando o valor dos proveitos ou das receitas, isoladamente ou em cumulação com os rendimentos ilíquidos sujeitos, ainda que isentos, desta ou de outras categorias que devam ser ou tenham sido englobadas, não exceda por agregado familiar quatro vezes e meia o valor anual do IAS”, sendo igual a (€419,22x12x4,5) = €22.637,88. Os beneficiários destes rendimentos, embora isentos, têm que declarar o total dos rendimentos, mesmo os não sujeitos na declaração modelo 3 do IRS (anexo B ou C conforme o enquadramento do sujeito passivo). A aferição da não sujeição é feita pela Administração Fiscal na determinação do rendimento coletável do sujeito passivo. Esta determinação atenderá ao total dos rendimentos do agregado familiar para aplicação da dispensa de tributação se for caso disso. Paulo Guedes Tanto quanto quiserdes É pela vossa nobreza Que existe tanta beleza No rosto das nossas mulheres. Mulheres que trabalhais no campo E sois mães ao mesmo tempo Cumprindo assim a lei da vida S. João da Pesqueira Terra de gente hospitaleira Concelho de gente querida! 07/02/2009 Manuel de Jesus Formando certificado de Iniciação a Inglês

[close]

p. 11

ATIVIDADES DA ESPRODOURO Página 11 HORA DO SUSHI!! No passado dia 10 de março, o ex-aluno do Curso de Hotelaria/Restauração, Organização e Controlo, Marcelo Formoso, brindou os alunos da ESPRODOURO, bem como os restantes presentes, com um workshop sobre a confeção do Sushi. O nosso ex-aluno encontra-se a trabalhar na Noruega e deu provas de que se tornou um excelente profissional da Cozinha Japonesa. "Uma imagem vale mais do que mil palavras".

[close]

p. 12

ATIVIDADES DA Provas de Aptidão Profissional do Curso de Restauração-Cozinha/Pastelaria 12.º ano Prova de Aptidão Profissional (PAP) A PAP consiste na apresentação e defesa, perante um júri, de um projeto, consubstanciado num produto, material ou intelectual, numa intervenção ou Página 12 numa atuação, consoante a natureza dos cursos, bem como do respetivo relatório final de realização e apreciação crítica, demonstrativo de conhecimen- Pastelaria. Na mesa do júri estiveram o Diretor da tos e competências profissionais adquiridos ao lon- ESPRODOURO, o Diretor de Curso, o Diretor de go da formação e estruturante do futuro profissional Turma, e como elementos externos estiveram o do aluno. Este projeto centra-se em temas e problemas pers- ex-aluno Marcelo Branco, proprietário de um petivados e desenvolvidos pelo aluno em estreita restaurante, e Vítor Tomé, empresário local na área ligação com os contextos de trabalho e realiza-se da restauração. A primeira aluna a defender o seu Projeto foi a Anabela Costa, cuja PAP versava sobre o sal, suas diferenças, principais propriedades e características. Seguidamente, apresentou a sua Prova o aluno Emiflávio Benguela, sobre como gerir um orçamento familiar para fazer compras da melhor forma e ter uma alimentação equilibrada e saudável. Foram dados conselhos muito úteis. sob orientação e acompanhamento de um ou mais professores. De seguida foi a vez da aluna Jacinta José defender um produto do seu país, São Tomé e Príncipe, mais concretamente o óleo de palma, explicando o processo de fabrico e suas utilizações. Realizaram-se no passado dia 12 de março as Para finalizar, assistiu-se à defesa da PAP da defesas das Provas de Aptidão Profissional de qua- Jéssica Pina, que se centrou no milho, na sua tro alunos da turma de Restauração - Cozinha/ produção, características e utilizações.

[close]

p. 13

ATIVIDADES DA ESPRODOURO Um ensino ao serviço da comunidade: Jantar de lampreia A Esprodouro procura levar a cabo um ensino baseado no saber fazer, sem contudo descurar os saberes académicos tão necessários para a formação integral dos seus discentes. Desta forma procura colocar em prática os conhecimentos adquiridos em contexto de sala de aula. Assim no final do segundo Página 13 período proporcionou à comunidade um jantar de demonstrando que a escola sabe formar profissionais de qualidade. Num ambiente familiar e de descontração, os presentes foram ainda brindados com uma noite de fados especial, tendo como principal artista o senhor Padre Abel, que não se cansou de mostrar os seus dotes artísticos. A ESPRODOURO agradece a todos os convidados lampreia. Aos alunos exigiu-se que os mesmos demonstrassem as suas competências no domínio do saber “mise en place”, confecionar e servir a famosa iguaria. A ESPRODOURO recebeu diversos membros da nossa comunidade para alunos fizeram as honras à “casa” servindo com requinte e competência os convidados que foram arroz malandro de lampreia e finalmente foi servida uma pera bêbada, bem regadinha de vinho fino que lhe deu um toque bem especial. A noite foi especial quer para os convidados quer para a escola, pois a confeção do menu foi deveras elogiada por todos os presentes, bem como a forma como os nossos formandos souberam servir, pela sua presença e pelo convívio saudável que souberam imprimir numa noite tão especial para os nossos formandos que se sentiram motivados pelo facto de terem a oportunidade de demonstrar as suas competências à comunidade. degustarem a lampreia do rio Douro. Os nossos Continuamos a esperar pela vossa companhia. Um bem haja a todos. brindados com uma sopa de legumes seguida de um Os alunos de Restauração—Cozinha/Pastelaria.

[close]

p. 14

Visita de Estudo Visita de estudo a Madrid A ESPRODOURO organizou uma visita de estudo, com a duração de três dias, à capital espanhola, Madrid. Com partida às sete da manhã do dia 16 de abril, a chegada a Madrid deu-se pelas 18 horas locais. A paragem para almoço foi em San Lorenzo del Escorial, onde houve a oportunidade de uma breve visita ao Palácio del Escorial e ao espaço Página 14 terminou com a passagem obrigatória pela estação de Atocha, grandioso edifício construído essencialmente em ferro e vidro, erigido por Alberto Palacios, com a ajuda de Gustave Eiffel. Atualmente com novo aspeto, após os atentados de 11 de março. A tarde reservava ainda emoções fortes, com a passagem pelo Estádio Santiago Bernabéu, que envolvente. Seguiu-se a visita ao Valle de los Caídos, monumento onde se encontra sepultado o General Franco acompanhado de cerca de 40 mil soldados mortos na Guerra Civil Espanhola. Inclui incluiu visita ao museu do clube, bancadas, vestiários, zona dos bancos e acesso ao relvado principal. Esta oportunidade fez a delícia de todos, constituindo o ponto alto da viagem. uma basílica escavada dentro da rocha, na qual Antes de regressar ao hostel, aproveitou-se um estão sepultados os mortos de ambos os lados que passeio junto do Palácio Real, onde reinava muita se enfrentaram na citada guerra. No mesmo com- animação de rua e onde foi agradável desfrutar de plexo há uma biblioteca e uma abadia beneditina. um pouco de descanso, pois os pés já doíam. Os Sobre a colina que se sobrepõe à basílica, encontra- mais resistentes aproveitaram ainda para uma breve se uma cruz monumental que pode ser acedida visita pelo Mercado de San Miguel, um lugar de pelo Funicular do Valle de los Caídos. Finda esta interessante visita, era chegada a hora de prosseguir até ao destino final – Madrid. Aí tapas, uma atração principalmente para estrangeiros, onde se pode saborear uma grande variedade de pratos e produtos, tanto frescos como salgados. chegados e após o check- in passámos o final tarde A noite começou na Puerta del Sol, um dos percorrendo a parte antiga de Madrid, onde espaços mais movimentados do mundo, mesmo no deslumbrados com a arquitetura local e o comércio centro de Madrid, onde o grupo jantou e fez um tradicional, se gastaram alguns euros nos famosos passeio noturno que ficou na memória de todos. recuerdos. Já no final da noite, houve tempo para No último dia, a manhã foi aproveitada para mais apreciar a Plaza Mayor e Puerta del Sol, passeio umas compras no centro da cidade, com uma última que ajudou a digerir o jantar. passagem pela Gran Vía. No dia seguinte, logo cedo rumamos até à Plaza de A viagem de regresso correu muito bem, apesar da Cibeles, passando pela Puerta de Alcalá, monumen- chuva que teimava em não nos deixar. to similar ao Arco do Triunfo (Paris), pelo Parque Chegámos a São João da Pesqueira no sábado, dia del Retiro, onde caminhámos observando a 18, por volta das 20h00, cansados, mas mais natureza, descobrimos o Palácio de Cristal e con- enriquecidos com esta viagem. tactámos com diferentes atividades desportivas: Alzira Gaspar Eugénia Pinto patinagem, ciclismo, canoagem e skate. A manhã

[close]

p. 15

Visita de Estudo Página 15

[close]

Comments

no comments yet