Gazeta Valeparaibana

 

Embed or link this publication

Description

Junho n2015

Popular Pages


p. 1

Ano VIII - Edição 91 - JUNHO 2015 Distribuição Gratuita Vale do Paraíba Paulista - Litoral Norte Paulista - Região Serrana da Mantiqueira - Região Bragantina - Região Alto do Tietê RECICLE INFORMAÇÃO: Passe este jornal para outro leitor ou indique o site Desertificação e Oceanos Comunidade Comunidade e Sociedade Em uma sociedade os indivíduos se aglutinam de forma impessoal, enquanto que em uma comunidade os integrantes possuem relações mais conectadas e próximas. - Música Brasileira - Cultura - Cidadania - Sustentabilidade Social Agora também no seu Política Paul McCartney e a dualidade Entende-se por desertificação o fenômeno de empobrecimento e diminuição da umidade em solos arenosos. Dia Ecologia e Meio Ambiente Ecologia é uma ciência (ramo da Biologia) que estuda os seres vivos e suas interações com o meio ambiente onde vivem. É uma palavra que deriva do grego, onde “oikos” significa casa e “logos” significa estudo. Ébano e marfim. Bom e mau. Você diz sim, eu digo não. Você diz adeus, eu digo oi. Você diz alto, eu digo baixo. E tantas outras joias sob a forma de músicas e letras que o Sr. MacCartney criou como seu legado para o mundo. Artigos colaboradores Genha Auga Para cada lado que olho e por todos os ângulos percebo que estamos sofrendo as consequências do descaso das autoridades e dos órgãos públicos... João Paulo Barros Certa vez, disse Winston Churchill que ninguém pretende que a democracia seja perfeita ou sem defeito. Omar de Camargo Ivan Claudio Guedes Historicamente, nosso sistema de ensino tem sido “conteudista”, ou seja, sempre primou pela transmissão de conhecimentos e privilegiou quem tivesse maior poder de memorização de conteúdo. Loryel Rocha Já estão largamente propagadas as profecias que falam sobre o surgimento de uma Nova Terra, e por conseguinte, de um Novo Homem. Mariene Hildebrando Sim é dele que vou falar. Do sentimento que permeia a nossa existência, que nos atropelos do dia-adia continua lá. Mariene Hildebrando II “Lusofonia, é o conjunto de identidades culturais existentes em regiões, países, estados ou cidades falantes da língua portuguesa e por diversas pessoas e comunidades em todo o mundo”. Festas Juninas Como surgiram as festas juninas? Dia do Desporto Afinal, Esporte ou Desporto? O artigo 217 de nossa Constituição Cidadã trata do Desporto. "É dever do Estado fomentar práticas desportivas formais e não-formais, como direito de cada um..." Geografia e Estações do Ano O que é Geografia, conceito, áreas da Geografia, temas abordados em cada área. www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 2

Junho 2015 Gazeta Valeparaibana Página 2 Frases de Nelson Mandela Editorial PARA QUE LADO OLHAR Para cada lado que olho e por todos os ângulos percebo que estamos sofrendo as consequências do descaso das autoridades e dos órgãos públicos que dirigem essa nação, do capitalismo na educação, da incompetência judiciária perante os crimes, dessa alienação por efeito drogas que impera entre os jovens, o desenfreado ritmo em que cresce a corrupção, a falta de idoneidade em quase todos os segmentos sociais, o desinteresse dos intelectuais que há tempos não contribuem para a história, a mídia embriagada pelo IBOPE e um povo iludido por futebol sofrendo crueldades e mazelas, consequência da impunidade. Odesamor entre as pessoas, a falta de perspectiva, o falso apoio de quem finge proteger,as igrejas com discursos dirigidos apenas em prol de interesses financeiros e longe de serem solidárias, o consumo desenfreado, a idolatria pelo corpo e o descuido da alma e isso tudo levando para o caminho da frustração na vida profissional, pessoal e social de cada um. Olho e vejo jovens unidos pela mesma música e dança sórdida, pela mesma ganância, pelo mesmo trivial do consumo e desejo de ter cada vez mais bens, o falso moralismo instalado entre pais e filhos. Nãose trabalha para comer, crescer, construir e sim, para pagar academias, ostentação e conquistar uma posição social a qualquer custo e por reconhecimento banal. O homem tem a pretensão de querer ser imortal, mas esquece que, morrer é inevitável, mas, para ser eterno é preciso deixar conhecimentos, exemplos, obras feitas, e o melhor de si que irá ficar, se não para a humanidade, pelo menos para sua família. Antes de morrer, para qual lado seu irão olhar e ver o que deixou?Pra que lado de sua casa e de seu país, pelos caminhos que percorreu haverá sua verdadeira contribuição de ser humano e deixará sua marca, seu registro de bem feitor? Não teremos sido nada se morrermos e formos esquecidos, substituídos tão rápido como trocávamos de carro, de investimentos, de parceiros, de sapatos, de hábitos em prol da performance. Olho pra qualquer lado e vejo as mesmas coisas, os mesmos discursos, uma multidão com a mesma solidão e um vazio rumo ao caos. Sem atitudes, o que nos resta é esperar que com o “andar da carruagem, as abóboras se acomodem”? Assim como nas guerras, depois que tudo acaba todos se tornam iguais para então recomeçar. Todos ficam sem NADA, todos viram NADA! Talvez assim o amor volte a habitar a gruta do coração do homem para que revise seu contexto e saber sorrir gratuitamente, encarecer a raiva para mover-se num sentido melhor e certo, com coragem, com humildade e aprender a alvorecer com dignidade. A vida é uma mistura do amargo e do doce, que a cada ocasião, nos traz um aprendizado, mas, para isso, é preciso estar munido de energia, amor, fé e sem arrebatar do outro o que não lhe pertencer. GenhaAuga – Jornalista/escritora – MTB: 15320 1. Sobre a invasão americana ao Iraque “Se há um país que cometeu atrocidades inomináveis no mundo, é os Estados Unidos. Eles não se importam com seres humanos. 2. Sobre Israel “Israel deveria desistir de todas as áreas que ganhou dos árabes em 1967, e em especial Israel deveria desistir completamente das Colinas de Golã, do Sul do Líbano e da Cisjordânia.” ( 3. Sobre a invasão americana ao Iraque “Tudo que o sr. Bush quer é o óleo iraquiano.” 4. Sobre Fidel Castro e a revolução cubana “Desde o princípio, a Revolução Cubana também foi uma fonte de inspiração para todas as pessoas amantes da liberdade. Nós admiramos os sacrifícios do povo cubano em manter sua independência e soberania em face à campanha imperialista orquestrada para destruir o ganho impressionante da Revolução Cubana. Vida longa à Revolução Cubana! Longa Vida ao camarada Fidel Castro.” (fonte:lanic.utexas.edu) 5. Sobre o ex-presidente da Líbia Muammar Kadafi “É nosso dever apoiar nosso líderirmão… principalmente levando-se em conta as sanções que não atingem apenas ele, mas também a população líbia em geral… nossos irmãos e irmãs africanos.” (fonte: The Final Call) 6. Sobre a preparação dos Estados Unidos para invadir o Iraque em 2002 “A atitude dos Estados Unidos é uma ameaça à paz mundial” 7. Sobre o estado palestino “As Nações Unidas tomaram uma medida forte contra o apartheid e, ao longo dos anos, um consenso internacional foi construído, o que ajudou a acabar com esse sistema. Mas nós sabemos muito bem que nossa liberdade é incompleta sem que haja liberdade para os palestinos.” Rádio web CULTURAonline Brasil NOVOS HORÁRIOS e NOVOS PROGRAMAS Prestigie, divulgue, acesse, junte-se a nós ! A Rádio web CULTURAonline Brasil, prioriza a Educação, a boa Música Nacional e programas de interesse geral sobre sustentabilidade social, cidadania nas temáticas: Educação, Escola, Professor , Família e Sociedade. Uma rádio onde o professor é valorizado e tem voz e, onde a Educação se discute num debate aberto, crítico e livre. Mas com responsabilidade! Acessível no link: www.culturaonlinebrasil.net IMPORTANTE Todas as matérias, reportagens, fotos e demais conteúdos são de inteira responsabilidade dos colaboradores que assinam as matérias, podendo seus conteúdos não corresponderem à opinião deste projeto nem deste Jornal. ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨ Gazeta Valeparaibana e CULTURAonline BRASIL Juntas, a serviço da Educação e da divulgação da CULTURA Nacional A Gazeta Valeparaibana é um jornal mensal gratuito distribuído mensalmente para download Editor: Filipe de Sousa - FENAI 1142/09-J CULTURAonline BRASIL Faça uma assinatura mensal por apenas R$ 5,00 Email: assinaturas@gazetavaleparaibana.com

[close]

p. 3

Junho 2015 Gazeta Valeparaibana Página 3 Política e Educação O Cidadão Brasileiro e a Democracia Certa vez, disse Winston Churchill que ninguém pretende que a democracia seja perfeita ou sem defeito. Tem-se dito que a democracia é a pior forma de governo, salvo todas as demais formas que têm sido experimentadas de tempos em tempos. Realmente, a democracia, com todos os seus defeitos, ainda é a preferível entre todas. Só que eu descobri que o principal defeito da democracia não está nos políticos. Está na forma como o conjunto de eleitores lidam com a política. A muitos anos atrás, eu era jogador de RPG de mesa. E gosto muito de assuntos de ficção que envolve viagens espaciais, outros planetas, coisas assim. Comprei um livro chamado “GURPS Viagem Espacial” no qual há um capítulo sobre Civilizações Planetárias (extraterrestres fictícias), está explicando sobre o funcionamento de diversas formas de governo possíveis. E na opção “Democracia Representativa” está escrito um comentário que me abriu os olhos de uma forma que nenhum material escolar de História ou Geografia conseguiu fazer. za o que exatamente fazem os Vereadores, os Prefeitos, os Deputados Estaduais, os Governadores, os Deputados Federais, os Senadores e o Presidente da República. O que cada um realmente pode fazer e o que não pode fazer, até onde vão os seus poderes políticos, para que é que cada um desses cargos existe, para que seja possível ter melhor noção de quem realmente está adequado para ser eleito nas eleições. Os eleitores precisam ter noções sobre Processo Legislativo e Controle de Constitucionalidade, por exemplo. Também, precisam estar informados sobre as diversas formas de sistemas eleitorais, de formas e sistemas de governo, ter condições de saber quem entre os políticos realmente é de esquerda e quem realmente é de direita, e de centro, para que possa votar conscientemente segundo os seus próprios valores, a sua verdadeira ideologia, e não ser enganado por propagandas eleitorais falsas. Calendário do mês Feriados, Datas Comemorativas 01 - Semana Mundial do Meio Ambiente 01 - Dia da Imprensa 03 - Dia Internacional Comunidade Social 05 - Dia da Ecologia 05 - Dia Mundial do Meio Ambiente 08 - Dia Mundial dos Oceanos 09 - Dia Nacional de Anchieta 11 - Dia da Marinha Brasileira 11 - Dia do Educador Sanitário 12 - Dia dos Namorados 12 - Dia Mundial Combate ao Trabalho Infantil 13 - Dia de Santo Antônio 17 - Dia Mundial de Combate à Desertificação 21 - Dia do Mídia 21 - Dia do Profissional de Mídia 21 - Início do Inverno 23 - Dia Mundial do Desporto Olímpico 23 - Dia do Desporto 24 - Dia de São João 26 - Dia do Professor de Geografia 29 - Dia de São Pedro e São Paulo Em países desenvolvidos como a Alemanha, a Suécia, a Noruega, a Suíça... os políticos não são bonzinhos e nem santinhos. O povo é que é esperto, atento, bem informaUm livro de jogo, de entretenimento, de fic- do, vigilante. Senão, os políticos de lá tamção, me mostrou onde a nossa sociedade bém abusariam como os daqui do Brasil abrasileira está errando. Lá está escrito que, busam. se os cidadãos estiverem em alerta, e forem bem informados, o governo será benevolen- O que é necessário é um trabalho massivo te. Se os cidadãos tiverem uma educação de conscientização dos eleitores, um trabaruim, os programas do governo serão ruins lho parecido com o dos missionários religiomas populares (política de pão e circo). Se sos, que alcance todas as pessoas e lhes os cidadãos forem apáticos, o governo po- ensine como o sistema político realmente derá vir a ser dominado por facções ou gru- funciona, como são as coisas de fato. Quem tem conhecimento de política e tempo dispos de interesse. ponível, e quer ajudar o Brasil a melhorar, Os políticos brasileiros fazem o que fazem é pode abordar outras pessoas da sua comuporque a esmagadora maioria dos cidadãos nidade e lhes ensinar como o sistema polítié apática e também tem educação escolar co-eleitoral realmente funciona, se assim ruim. Não vai adiantar simplesmente trocar desejar fazer. E quem conseguir aprender, de um partido por outro. A Reforma Política- também pode repassar o que aprendeu para Eleitoral precisa ser iniciada a partir dos elei- outras pessoas. Com o tempo, vai aumentar tores. Os políticos não vão sacrificar os seus cada vez mais o número de eleitores conscipróprios interesses. entes. É a melhor forma de se começar uO povo é que precisa ser mais bem esclare- ma Reforma Polícia séria no Brasil. cido sobre o assunto de política. Cada um João Paulo Barros de nós eleitores necessita saber com clare- DEMOCRACIA A verdadeira Democracia (onde o povo participe de alguma forma das decisões que interferem nas relações sociais) supõe uma prática pedagógica: educar para a cidadania. Educar é um ato que visa não apenas desenvolver nossas habilidade físico-motoras e psíquico-afetivas, mas igualmente à convivência social, a cidadania e a tomada de consciência política. A educação para a cidadania significa fazer de cada pessoa um agente de transformação social, por meio de uma práxis pedagógica e filosófica: uma reflexão/ação dos homens sobre o mundo para transformá-lo. Este é um dos objetivo do Jornal Gazeta Valeparaibana A falta de consciência política, a impunidade gritante fomentada pelos nossos legisladores e por todas as esferas do poder público, aliados a ingenuidade de um povo fragilizado pela má educação, transformam lobos carniceiros em guardiões de ovelhas. Renée Venâncio www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 4

Junho 2015 Gazeta Valeparaibana Página 4 Ditadura da Felicidade O Surgimento de um Novo Homem e a Ditadura da Felicidade Já estão largamente propagadas as profecias que falam sobre o surgimento de uma Nova Terra, e por conseguinte, de um Novo Homem. Profetas, visionários, livros sagrados de todos os povos são unânimes em afirmar que todo o planeta e as espécies nele contidas sofrerão transformações profundas e irreversíveis. Decorre dessa transformação predita a idéia precisa de uma Nova Terra rediviva em si mesma e, de modo claro, as características sociais, culturais, filosóficas, biológicas, etc, apontadas para esse novo tempo sinalizam que será um tempo de Paz e Fraternidade Mundial. de consumo e na aniquilação de toda forma de humanização do ser humano. A Revolução Industrial criou um novo tipo de cultura: a “cultura do narcisismo” que preconiza a “ditadura da felicidade”. Essa “cultura” exige um aniquilamento da individualidade própria para favorecer à expansão do comércio e do lucro desenfreado. O homem moderno deve consumir cada vez mais e melhor e em tempo rápido. A sociedade deve ser capaz de consumir rapidamente todo o produto das empresas, independentemente da necessidade e validade dos mesmos para as pessoas e o planeta. Qualquer falha no desempenho dos indivíduos em consumir é considerado um fracasso, baseado na Entretanto, o cenário mundial atual parece contradizer tais rumos e o recém estabelecida “ditadura da felicidade”. que se defronta diariamente é a guerra, a peste, a fome, a violência, e morte, a corrupção e outras tantas atrocidades indescritíveis, mas, Construiu-se a ilusão de que consumir traz felicidade. A felicidade humana, então, vem de um produto de consumo disponível em prateperfeitamente concretas. leiras. Essa imagem torna os indivíduos fragilizados, gera uma crise Mas, a uma análise atenta dessas profecias, percebe-se que seus rena própria auto-confiança e o resultado alcançado é o oposto ao pregistros apontam para uma espécie de mutação planetária e, mutação gado: a cada dia aumenta o número de pessoas infelizes e insatisfeiem direção à uma evolução da consciência dos seres e do planeta, tas consigo mesmas e com o mundo. A cada dia as pessoas pensam atingindo um estágio “mais elevado” que o atual. que o planeta está em rota de colisão com as espécies. A cada dia O modo como se dará essa mutação, a quantos ela atingirá, o tempo aumenta a descrença no presente e o desesperança no futuro, como de ocorrência da mesma, e outros fatos correlatos, nos são completa- se tudo estivesse perdido. mente desconhecidos. Apesar disso, pode-se claramente visualizar Ora, nada está perdido. Há a Esperança num amanhã melhor para que uma qualquer mutação mundial já se encontra em curso intenso, tudo e todos. Devemos entender que a “ditadura da felicidade” tornou ou seja, já está sendo efetivada. Seus sinais podem ser lidos em dia felicidade algo obrigatório, e ligada a situações de momento. Entreversas áreas e dos mais distintos modos. tanto, a Felicidade não é uma possibilidade cultural é uma conquista Um dos sinais dessa mutação apontam para o surgimento de um no- do espírito humano diretamente ligada a forma de viver e de morrer. vo tipo de sujeito. Se virá um novo homem, presume-se que o hoTenhamos, pois, Fé na Raça Humana e cultivemos a certeza de um mem e, por conseguinte, a sociedade, atuais sofrerão uma mutação. amanhã melhor e mais feliz para tudo e para todos. Não reduzindo a complexidade do tema pode-se ponderar que uma das mutações que o ser humano sofrerá está no âmbito do “sujeito Loryel Rocha narcisista” , criatura moderna amplamente sustentada na sociedade È necessário que se crie necessidade de consumo para que a indústria necessite de funcionários e assim, contrate trabalhadores necessitados de emprego. Nilson Rutizat Na verdade todos não passam de marionetes de consumo da moda. Ser você mesmo não significa ficar ridículo para chamar atenção. Brilho encontra-se na alma e no caráter de uma pessoa e não em sua aparência. Osvaldo Kulchesky Junior As possibilidades de uma vida saudável são abolidas em função dos bens de consumo supérfluos artificialmente manipulados, promovidos à necessidades pela mídia artificiosa. Carlos Araujo Carujo Eu me utilizo de todos os meios da Sociedade de consumo, penetro no Sistema, mas como um veneno. Raul Seixas Quando começou a comprar almas, o diabo inventou a sociedade de consumo. Millôr Fernandes www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 5

Junho 2015 Gazeta Valeparaibana Página 5 Dia 03 - Dia Internacional Comunidade Social Pequena, a ponto de seus limites estarem sempre ao alcance da visão daqueles que a integram; Autossuficiente, “de modo que atenda a todas às necessidades e ofereça as atividades necessárias para as pessoas que fazem parte dela.” Independente dos que estão de fora. Comunidade e Sociedade Em uma sociedade os indivíduos se aglutinam de forma Embora as definições de Redfield sejam referentes às formas que tomavam as coimpessoal, enquanto que em uma comunidade os inte- munidades principalmente agrárias, que ainda sobrevivem hoje em alguma medida, grantes possuem relações mais conectadas e próximas. e as anteriores à nossa modernidade pós revolução industrial, é possível traçar uma referência ao nosso convívio moderno e nas formas que uma comunidade toma em Nossa convivência em meio a outros indivíduos é tão nossa realidade. complexa a ponto de existir uma área do conhecimento dedicada a estudá-la e a entendê-la: as ciências sociais. Comunidade e modernidade Um dos “objetos” mais complicados sobre a qual a sociologia se debruça é Trata-se então de não apenas um corpo ou um objeto, mas também de uma consa sociedade, que se define pela sua diversidade e dinâmica das relações dos sujei- trução ideológica que se baseia na necessidade individual da segurança, do confortos que a constituem. Ao falarmos que uma sociedade se define por sua diversidade to, da familiaridade e do sentimento de pertencimento, de que fazemos parte de algo e dinâmica estabelecemos que os indivíduos que a constituem, você e a maioria dos maior que nossa individualidade, da delimitação do “Nós” (o familiar) e dos que habitam a sua rede de convivência direta e indireta, compartilhando um conjun- “outros” (o estranho). Nesse ponto, o autor Zygmund Bauman nos esclarece: to de regras normativas e de valores específicos que servem para mediar o proces- “pertencer a uma comunidade significa renegar parte de nossa individualidade em so de relação entre esses sujeitos e os possíveis conflitos que invariavelmente sur- nome de uma estrutura montada para satisfazer nossas necessidades de intimidade girão, estabelecemos que uma sociedade é constituída de forma impessoal entre os e da construção de uma “identidade”.” que a integram e que, salvo exceções, privilegiarão suas vontades individuais. A construção de uma fronteira entre o familiar, o “de dentro”, e o estranho, “o de foEntretanto, não seria correto afirmarmos que uma sociedade se constitui apenas por ra”, é a essência que fundamenta uma comunidade. Para tanto, deve existir um poliindivíduos sem qualquer tipo de ligação pessoal, seja por afinidade ou por necessi- ciamento por parte dos integrantes desta comunidade, para que ideias “estranhas” dade. Todos nós acabamos por nos tornar parte de grupos que possuem contato não entrem em seu meio e ameace a estrutura construída em torno das ideias famimais próximo à nossa realidade diária, com os quais dividimos interesses, objetivos liares. Esse fenômeno é observável em alguns grupos religiosos sectaristas que e similaridades de ideias e condições, sejam econômicas ou de posição social. A buscam se separar e se diferenciar ao perseguir um ideal de “pureza” que envolve o esses grupos denominamos comunidades. estabelecimento de comportamentos e prática de atividades que estão relacionados diretamente às suas crenças religiosas. Dessa forma, a comunidade se estabelece O que caracteriza as comunidades? dentro da vontade comum na busca de se diferenciar do que é considerado profano Em seu modelo ideal (definição fechada do que um objeto seria, sem levar em con- por sua crença, que se relaciona diretamente ao que é considerado sagrado. Desta sideração as possíveis interferências das infinitas variáveis que poderiam transfor- forma, são construídas determinações quanto a valores e interpretações de fenômemar o objeto de um ou de outro jeito), a comunidade é definida por Robert Redfield nos dos quais todos os seus integrantes compartilham e valorizam, em alguma mecomo sendo: dida, em detrimento dos ideais e características que são atribuídas ao comportamento dos que se encontram do lado de fora, que representam o impuro e o profaUm agrupamento distinto de outros agrupamentos humanos, sendo “visível onde no. uma comunidade começa e onde ela acaba”; Redfield, Robert SOBRE DEMOCRACIA REPRESENTATIVA Democracia representativa é o exercício do poder político pela população eleitora não diretamente, mas através de seus representantes, por si designados, com mandato para atuar em seu nome e por sua autoridade, isto é, legitimados pela soberania popular. VOCÊ TAMBÉM É RESPONSÁVEL! Na rua, a pressão da opinião pública é capaz de fazer o que a lei não consegue Porque precisamos fazer a Reforma Política no Brasil? Seus impostos merecem boa administração. Bons políticos não vem do nada. Para que existam bons políticos para administrar o país, toda a sociedade precisa colaborar para que eles possam nascer e terem sucesso. É preciso um sistema eleitoral moderno para melhorar a qualidade da política. Os políticos "tradicionais" tem horror à reforma política, porque ela pode mudar a situação atual onde eles usam e manipulam o eleitor e são pouco cobrados ! www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 6

Junho 2015 Gazeta Valeparaibana Página 6 Relacionamentos Amar é mesmo tudo? Sim é dele que vou falar. Do sentimento que permeia a nossa existência, que nos atropelos do dia-a-dia continua lá. Na correria diária o deixamos num cantinho, mas em um minuto de distração lá está ele se achegando e nos dizendo Hei !!!..não adianta fingir que eu não existo, eu to aqui!. E nesses momentos de lucidez, vemos a falta que ele nos faz. Estou falando de amor homem-mulher. Desse tipo de amor. Quem tem sabe o quanto é bom, nos faz bem ( na maioria das vezes), e torna nossa vida mais leve e feliz. Tenho fé que em algum canto por aí, lá estão elas (as almas afins), a espera de outras para rirem juntas, para longas horas de conversas jogadas fora, e também de conversas mais profundas... é claro. Esperando por aquela troca de olhares cúmplices, pra tomar o café da manhã juntos, com um pão quentinho recém comprado, quem sabe depois de uma caminhada de mãos dadas por ruas emolduradas pelo sol da manhã. Uma alma que se encaixe perfeitamente naqueles cantinhos mais sombrios que escondemos dos outros, que se chamam nossos defeitos, e que mesmo diante das pequenas imperfeições não É uma energia poderosa. Move o mundo. Prodesencoraje de continuar amando. curamos por ele, as vezes o encontramos, as Que busque o prazer e a alegria das pequenas vezes não... mas ele existe e nos faz melhor. coisas que fazem parte da nossa existência. Quando estamos amando deixamos transpareAlmas que compartilham sonhos, alegrias, tris- cer uma energia maravilhosa que contagia a tezas, que compartilham seus corpos, e sua todos. Como dizia Aristóteles: "O amor é o sede de amor. AMOR de almas. Já ouviram sentimento dos seres imperfeitos, posto que a falar? Pois acredito piamente em sua existên- função do amor é levar o ser humano à perfeicia. Um amor que se fortalece no querer bem, ção". Tornamo-nos melhores, estamos abertos que não prende, que deixa livre para ir se qui- a novas sensações e experiências. Então poser, que não precisa de rótulos nem papel. Ele demos dizer que o amor simplesmente acontesimplesmente existe, está! Um amor assim em ce. Enfim... amar é tudo de bom. Qualquer forque as almas transbordam alegria, compreen- ma de amor vale a pena. Amar transcende a são, honestidade e sinceridade. Divertido e ge- realidade, ultrapassa a distância, perpetua os neroso para dividir a bagagem que cada um sonhos, é ter alguém no pensamento, no coratraz consigo. Suas dores, suas mazelas, suas ção, na alma. É dividir, olhar com carinho, sentir-se pleno de um sentimento que transborda e conquistas e alegrias. faz crescer. O amor não é egoísta. É pensar no Esse é o amor que almas afins desejam en- outro. Enriquece-nos. É querer a felicidade do contrar. Um amor que as faça sentir viva. Sim, outro mais que qualquer coisa, é desinteressaé preciso ter disposição, coragem e não ter do, é doação. Não basta dizer eu te amo! Tem medo de tentar. Podemos nos enganar, e so- que demonstrar nas atitudes, no olhar, no cuifremos quando não era o que imaginávamos, dado, nos detalhes. mas aí está a grande aventura de viver. Começar, recomeçar, virar a página, encontrar ou- Amar faz bem. Tiramos o foco de nós mesmos tros amores, almas disponíveis que querem um e passamos a perceber o outro. Suas dores e amor divertido e leve. Quando perguntarem suas alegrias. Mas não é tão fácil encontrá-lo, sobre o status de relacionamento, poder dizer. ou somos nós que complicamos? Todo mundo Estou em um relacionamento de almas que quer ter alguém que lhe preencha o pensaquerem a leveza de um sorriso, a emoção de mento e a alma. Estar em um relacionamento um beijo, as risadas nas conversas mais ínti- requer entrega. Deixe que o amor aconteça. mas, a troca de afetos, o amor sem pudores, o Viva plenamente esse sentimento, sem medo ânimo para compreender os medos, a sabedo- de ser feliz e sem se angustiar querendo coloria para entender que não somos perfeitos, e car rótulos ou classificá-lo, “Estou em um reque não existe um relacionamento perfeito. lacionamento que me faz feliz”, já está bom Perfeito será aquilo que cabe pra nós, aquilo demais. que cabe para aquelas almas que estão nesse estado de êxtase provocado pelo encontro, Mariene Hildebrando mas que se percebem por inteiro, que se doam Professora e especialista em Direitos Humanos sem máscaras. Amar o amor. Amar ...amar! É Email: marihfreitas@hotmail.com preciso ter essa disposição de querer, de estar disponível, de coração aberto. Sem tantas defesas e medos, deixar cair o véu que nos nubla o olhar e deixar ele chegar de mansinho, ou como um furacão, nos deixando alucinados, enlouquecidos e depois abrandando de novo. Preenchendo-nos em todos os cantinhos, tomando conta e nos deixando sem ar. Que sensação boa essa de pertencer a alguém de ser cuidada e poder cuidar. De poder dizer sem nenhum constrangimento ou sem nenhum pudor, Sou tua, sou teu. Nada no sentido de posse, mas de pertencimento da alma. Um amor assim tráz tranquilidade, paz , a calma de uma manhã de domingo, um passeio de mãos dadas pelo parque, um beijo no café da manhã. Um... Que seja lindo o teu dia!!! E saberemos que será, porque no final dele voltaremos a encontrar aquele que faz nossa alma rir e nos dá paz. Dormir abraçada sentindo o coração do outro pulsar, ouvindo a respiração tranquila de quem se sente amado e está em paz, é algo que não tem explicação. A pessoa perfeita para nós é aquela que o nosso coração escolhe, e não aquela que nossa razão diz que devia ser. O amor brota da alma, e só a nossa alma sabe. No Brasil, os velhos ditados devem ser adaptados: aqui, todos os caminhos levam ao brejo. O QUE DISSERAM: Truman Capote: “O dinheiro não tem a mínima importância, desde que a gente tenha muito”. *** Vão Gogo (pseudônimo de Millôr Fernandes): “Quando chegar a hora dos humildes herdarem o Reino do Céu, o imposto de renda vai ficar com mais da metade”. *** Millôr Fernandes: “Ser pobre não é crime, mas ajuda muito a chegar lá”. *** Anita Garibaldi: “Bendita pobreza que me liberta”. *** José Américo: “Hoje em dia não se guarda mais na cabeça, só se deve guardar nas algibeiras”. *** Um tio meu, Joãozinho, há muitos e muitos anos, quando foi criticado por andar mal vestido: “O que vale é algibeira empanturrada”. *** Eça de Queiroz: “Onde aparece o ouro, o terrível ouro, imediatamente os homens ao redor se olham com rancor e levam as mãos às facas”. *** Raquel de Queiroz: “O dinheiro é um instrumento de felicidade e grandeza, e tem aquela inimitável capacidade de comprar poder.” *** Steven Spielberg: “Para que pagar um dólar por um marcador de livro? Por que não usar o dólar como marcador de livro?”. *** Friedrich Nietzsche: “Todos vós que amais o trabalho desenfreado, o vosso labor é maldição e desejo de esquecerdes quem sois”. *** Friedrich Nietzsche: “Todos vós que amais o trabalho desenfreado, o vosso labor é maldição e desejo de esquecerdes quem sois”. *** Aristóteles Onassis: “A partir de um certo ponto, o dinheiro deixa de ser o objeto. O interessante é o jogo”. *** Dito caipira: “Alegria de roceiro é dinheiro, mulher e bicho de pé, porque, o que adianta dinheiro e mulher se o ‘bicho’ não ficar de pé?” *** Camilo Castello Branco: “O melhor amigo é o dinheiro. Conselhos, os melhores, é o dinheiro que os dá”. www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 7

Maio 2015 Gazeta Valeparaibana Página 7 Literatura AS AMIGAS Entrei no toalete depois das atividades físicas realizadas para, sutilmente, recompor o cheiro do bom banho e manter o rosto a salvo retocando o batom. P e r f e i t o ! Assim feito, me deparei com uma cena perfeitamente adorável. Duas personagens no banheiro feminino. Uma delas, Angelina com quase oitenta anos, que após usar o sanitário, depara-se com a amiga Lenira mais ou menos na mesma faixa etária, na porta, oferecendo-lhe papel para enxugar as mãos. Angelina recusa-se a receber e usar o papel das mãos dela achando-o inapropriado. - Querida, esse papel é limpo, peguei pra você enxugar suas mãos. Diz Lenira com todo cuidado. - Não, retrucou Angelina, não quero esse papel, quero o que eu mesma vou pegar, puxando-o do rolo fixado na parede. - Está bem, diz a amiga e, cochicha comigo – “cada um com sua mania”. -E você, já lavou suas mãos? – Indagou Angelina. - Não, respondeu Lenira – não usei o banheiro. - Não vai urinar antes de ir embora? Pergunta Angelina, que recusara o papel da amiga que a esperou com toda atenção. - Não, não estou a fim, respondeu Lenira. - Mas tem que fazer xixi antes de sair... Ora! Insiste Angelina. -Mas não quero! Não estou com vontade – responde Lenira, aquela que passivamente, entendeu alguns momentos antes que cada um tinha sua mania. Saíram do recinto e Lenira que pacientemente acatou a amiga, se despede de Angelina e vai embora com o filho que toda quinta-feira a levava e buscava de suas atividades no “Instituto de Atividades para Mulheres da Melhor Idade”. Passado o episódio, segui com uma amiga em direção ao portão de saída.O chão estava molhado pela tarde chuvosa, e ali ficamos conversando antes de ir para casa. De repente, vejo a figura de Angelina aproximando-se de mãos dadas com outra “persona” que já não era Lenira em ávida discussão com a parceira, discordando e falando alto sobre recusar-se a usar bengala mesmo caminhando com dificuldade já pela idade e pelas limitações físicas que tinha nos pés. Olhei para minha amiga e rindo comentei: “Nós ainda estaremos assim, velhinhas, de mãos dadas e implicando uma com a outra”. De repente, Angelina para e observa um papel molhado jogado no chão. Abaixa-se com toda dificuldade que você possa imaginar, pega o papel e com maior dificuldade ainda, ergue-se com o papel na mão. Olhei para minha amiga e, perplexa, comentei: “Nossa, que mulher exemplar, com essa idade e limitações, abaixou-se para recolher um papel no chão que algum inconsequente jogou e ela, certamente cuidadora do meio ambiente, tomou o cuidado de recolhê-lo”. Olhamo-nos e ficamos boquiabertas. Torno a voltar minha atenção para aquela “figurinha” pela qual de imediato me apaixonei mediante a atitude exemplar e eis que a vejo jogando o papel de volta ao chão dizendo: - Ah! Não tem nada de interessante, não serve pra nada, jogando o papel, de volta ao chão... Genha Auga Jornalista Mtb:15.320 GenhaAuga – jornalista MTB:15.320 O vento bate no seu rosto levemente. O dia sorri, as pessoas olham, e a admiram. É bonita, perfeita. Talvez não tão bondosa como gostaria. Mas a cada dia, a vida lhe oferece alegrias, oportunidades, força. Aprendiz – inteligente – o que não aprende – é porque não quer. A cada erro aproveita as chances, Novos momentos – alguns tormentos – muitos deles parecem maiores do que são. Vive de lamentos! E eis que chega o dia em que vê Tantas pessoas que seguem por caminhos tortuosos e de dor, sente então sua fraqueza e envergonha-se dos seus lamentos. Reflete, ouve, acalma o coração e deixa de lado sua injusta reclamação. Hoje, só agradece por tudo que tem e é. E nesse pequeno momento de reflexão, pede perdão e demonstra a Deus toda sua gratidão! GRATIDÃO! Numa sociedade movida à dinheiro e hipocrisia, encontramos pessoas propensas aos mais diversos rumos incluindo-se a devassidão. Cuidado com quem andas, pois tua companhia sumariza quem és. Não tenha medo de lutar pelo que acredita, apenas seja você mesmo nos mais divergentes momentos que possam surgir. Fazendo isto, certamente afetará os que estão à tua volta que não gostam do que veem. Saberão fazer a triagem do joio e do trigo. Só tome cuidado com o lado com que ficará, pois uma escolha errada pode te afetar drasticamente. Pense no seu futuro. Sua escolha hoje, será o seu futuro amanhã.

[close]

p. 8

Junho 2015 Gazeta Valeparaibana Página 8 Dia 17 - Dia Mundial de Combate à Desertificação Entende-se por desertificação o fenômeno de empobrecimento e diminuição da umidade em solos arenosos, localizados em regiões de clima subúmido, árido e semiárido. Ela pode ser causada tanto por ações da natureza, como mudanças periódicas de climas, quanto de Arenização. Isso porque, sobretudo na região da campanha gaúcha, localizada no Rio Grande do Sul, os solos são extremamente arenosos, naturalmente pobres em nutrientes e com partículas com baixa coesão. Apesar dessas características desfavoráveis, esses solos foram muito utilizados por uma agricultura intensiva durante praticamente todo o século XX, o que contribuiu para ampliar as áreas improdutivas. É importante destacar que, em geral, as populações que mais sofrem – tanto direta quanto indiretamente – as consequências disso são as mais pobres, uma vez que pela ação humana. não irão dispor de renda ou alimentos a baixo preço para satisfazer suas necessidaNo Brasil, esse processo ocorre, majoritariamente, nas regiões Nordeste e Sul des alimentares. Então, podemos avaliar que uma das consequências da desertifica(porém, nessa última, o fenômeno é chamado de arenização, como veremos mais ção dos solos é a redução das práticas agrícolas e da produção de alimentos. adiante). Ele atinge uma área total de 1,3 milhão de km², cerca de 15% do território, e Além dos danos sociais e econômicos, a desertificação e a arenização também se envolve localidades já desertificadas e áreas com elevado risco e suscetibilidade. constituem como um agravante para inúmeros problemas ambientais, como a destruiAlém de fenômenos naturais, a ação humana é decisiva para provocar ou acelerar a desertificação. Entre as ações danosas, destacam-se as queimadas e os desmatamentos, bem como a prática da monocultura (sem a rotação de culturas nos solos), entre outros fatores. ção das camadas de vegetações superficiais, além da morte de animais, da diminuição na oferta de recursos hídricos e na perda dos solos. No caso das populações que habitam a região Sul do Brasil, praticamente todas tiveram de se mudar para outras regiões do país em busca de melhores solos ou de conNa região Nordeste do Brasil, estima-se que cerca de 230 mil km² já estejam deserti- dições de vida favoráveis nos grandes centros urbanos. Os produtores mais ricos se ficados, uma área superior à do estado do Ceará, para se ter uma ideia. Essas áreas deslocaram, em maior parte, para a região do Centro-oeste brasileiro, contribuindo encontram-se, portanto, fortemente degradadas e inférteis, tornando o plantio impos- para a expansão da fronteira agrícola ao longo da segunda metade do século XX. sível. Dentre os estados nordestinos que mais sofrem com a desertificação, destaca- Já as populações nordestinas que, além do empobrecimento dos solos, sofrem com se o Piauí, que já possui 71% do seu espaço agrário tomado pela infertilidade de as rigorosas secas, também migraram em massa, só que para a região Sudeste, prinseus solos. cipalmente as zonas densamente urbanizadas, como São Paulo e Rio de Janeiro. Na região Sul, esse processo também é grave, porém, como ocorre em uma região de clima úmido, com precipitações anuais em torno de 1400mm, dá-se o nome Da redação Dia 08 - Dia Mundial dos Oceanos O dia Mundial dos Oceanos, foi criado pela Organização das Nações Os oceanos são responsáveis pela maior parte do oxigênio na atmosfera. Além disUnidas (ONU) em resolução de 5 de dezembro de 2008. Contudo, so, têm papel fundamental na biodiversidade, clima, alimentação, economia e até muitos países já comemoravam a data após a conferência Rio 92. mesmo na arqueologia, entre outras áreas, A resolução da ONU lembra que a importância dos oceanos vai da biodiversidade à arqueologia (principalmente pelo estudo de navios naufragados), passando pelo aquecimento global, erradicação da pobreza e segurança alimentar. O primeiro governo a propor uma data para destacar a preservação dos mares foi o canadense, em 1992, na conferência realizada no Rio de Janeiro. Em 1998, a Comissão Intergovernamental Oceanográfica da UNESCO apoiou a criação de uma data internacional. Desde 2003, o Dia Mundial dos Oceanos começou a ser organizado pela Rede Mundial dos Oceanos, mas somente cinco anos mais tarde foi reconhecido pela ONU. Todo ano, cerca de 200 entidades dos cinco continentes organizam atividades, jogos, oficinas, conferências e outras atividades para chamar a atenção sobre como afetamos os oceanos. Foto: The Grosby Group Fonte: Portal Terra www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 9

Junho 2015 Gazeta Valeparaibana Página 9 País Educador - Professores PELA CONSTRUÇÃO DE UMA ESCOLA COMPETÊNTE QUE ENSINA E APRENDE Historicamente, nosso sistema de ensino tem sido “conteudista”, ou seja, sempre primou pela transmissão de conhecimentos e privilegiou quem tivesse maior poder de memorização de conteúdo. Os exames aplicados e os resultados finais, sempre foram em detrimento do esforço de “decorar o conteúdo” (cf. LUCKESI, 2011) no melhor estilo da “Educação Bancária” (cf. FREIRE,2011). Muito bem, uma criança ou adolescente que se “dá bem” na escola é aquela que consegue responder a questionários referente à uma determinada disciplina, ou que consegue usar uma determinada fórmula matemática ou ainda sabe fazer uma reação química ordenando corretamente seus coeficientes. Mas, nosso questionamento é: - Numa situação diferente, inédita, como esse jovem iria se sair? Diante de uma situação-problema em que fosse preciso articular diferentes conhecimentos de diferentes disciplinas, ele saberia ordenar seus conhecimentos na condução da resolução daproposta até então desconhecida? Difícil dizer, mas algunsdiriam: - é preciso ter competência. Exatamente! competência é a palavra chave que pode mudar todo o contexto da situação. Não nos parece viável a diminuição dos conteúdos disciplinares ou supressão de determinadas matérias, na tentativa de, com isso, o aluno dedicar-se mais aos estudos. A proposta de reorganização do Ensino Médio e a cogitação de juntar diferentes disciplinas com o intuito de criar “um currículo mais atrativo para o ensino médio”, não nos parece viável. Os conteúdos são necessários e o seu aprofundamento tem que ser em função da competência adquirida durante as aulas. Um médico, por exemplo, precisa buscar nos conhecimentos adquiridos durante seu curso de medicina, ou de especialização ou até mesmo em outras publicações ou outros espaços de aprendizagem, para fazer um diagnóstico adequado. Quantas vezes esse mesmo médico não tem que olhar em seus livros na busca de compreender o que está acontecendo com seus pacientes. Com o passar do tempo de tanto utilizar essas ferramentas ele se torna um médico competente, ou seja, adquiriu competência naquilo que ele faz. Então competência não é algo que se compra num “fastfood”, não se encontra na prateleira e nem sequer está pronta para uso. Competência se desenvolve! É um laboratório de sucessivas tentativas, erros e acertos. Mas, como? Praticando, exercitando o cérebro. Daí a importância de se fazer exercícios, de usar ferramentas adquiridas através do conhecimento transmitido pelo professor. Isso ocorre não só em exatas, mas nas disciplinas ditas humanas. Temos que entender que não mais podemos nos isolar em nosso casulo profissional, onde quem ensina matemática não se preocupa com a linguagem, quem ensina química acha que o aluno sabe matemática, e assim por diante. O ensino de maneira integral, ou seja, onde todas as disciplinas formam um todo coerente irá facilitar o trânsito entre elas que citamos anteriormente e promover o desenvolvimento da competência no alunato. Dessa maneira, cabe ao professor o papel, não mais de mero transmissor de conhecimentos, mas de tutor, de guia, sem imposição, apontando o caminho a seguir, mas primando pela liberdade intelectual do seu aluno, pois na verdade existem muitos caminhos. Cabe ao professor fazer com que o aluno se sinta capaz e perder o medo de errar, pois somente errando é que se aprende. Evidentemente o professor tem que estar apto a entender que, na solução de um problema poderá haver mais do que um caminho, e que um raciocínio desenvolvido pelo aluno poderá estar certo. Veja bem, não precisa ser exatamente o mesmo raciocínio desenvolvido pelo professor, claro que o raciocínio deverá ser coerente e estar consoante com os conhecimentos normalmente aceitos. Competência se desenvolve com o tempo, através do uso inteligente e insistente dos conhecimentos adquiridos. conhecimento anteriormente adquirido. E na escola? Como definir competência? No âmbito escolar, como dissemos anteriormente é não só a apropriação dos saberes, mas como usar, como interrelacionar conhecimentos, comportamentos atitudinais, procedimentais e conceituais na solução de problemas do dia a dia (cf. ZABALLA, 1998). Como podemos perceber, não é possível dissociar a competência do conhecimento. Portanto é necessário a aquisição dos saberes e a utilização inter-relacionada desses saberes Nesse mesmo caminho temos a habilidade que caminha junto. A habilidade em usar as ferramentas adquiridas durante as aulas é algo como o tirocínio(Preparação prática feita sob a vigilância de um professor).Ela é adquirida junto ao professor, no decorrer do curso e durante os exercícios. Mas isso é assunto para o artigo do mês que vem. Vamos continuar essa discussão. Referências bibliográficas. FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011. LUCKESI, C. P. Avaliação da aprendizagem: Componente do ato pedagógico. São Paulo: Cortez, 2011. PERRENOUD, P.Ensinando competências desde a escola. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999. ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998. Omar de Camargo Técnico Químico Professor em Química. decamargo.omar@gmail.com Ivan Claudio Guedes Geógrafo e Pedagogo. ivanclaudioguedes@gmail.com OUÇA-NOS Todos os Sábados 16 horas Na CULTURA online BRASIL PROGRAMA: E agora José? www.culturaonlinebrasil.net Partindo de uma definição de competência que é a capacidade de manipular os conhecimentos adquiridos, de movimentá-los de maneira ordenada a fim de obter o sucesso na resolução de uma situação problema (cf. PERRENOUD, 1999), podemos então promover uma análise daquilo que estamos fazendo dentro da sala de aula. Uma autocrítica sobre nossa maneira de ensinarmos é necessária, pois somente fazendo esse exercício mental e, aqui vai uma dica, deixarmos o orgulho de lado, para podermos realmente ver o que soÉ preciso dizer que não basta o professor mos no momento, talvez mero transmissor de conhecimentos, é que poderemos de alguma manei- transmitir os conhecimentos, é necessário o aluno ra, mudarmos nosso comportamento e atingirmos dedicar-se, não basta ser aluno é necessário ser estudante (aquele que estuda). A aula precisa ser o aluno de maneira mais eficaz. dialógica. É preciso fazer o movimento de mão duSerá que provemos o aluno de ferramentas pla. A prática, nesse contexto, leva à perfeição, ou para que ele desenvolva a competência? Aliás, seja, adquire-se competência. como desenvolver a competência em determinaA escola conteudista ou transmissora, em das disciplinas, considerando a formação tradicional do professor especialista de Ensino Funda- que o aluno é um depósito de conteúdos, não premental II e Ensino Médio? Saber transitar entre para o aluno para enfrentamentos inéditos, pois se diversos conteúdos na busca de uma solução não preocupa somente com a memorização dos sabeé algo simples. Articular conteúdos específicos de res, já o ensino através do desenvolvimento de uma área de conhecimento (Geografia, História, competências visa sanar essa deficiência dando Química, Matemática, por exemplo) com os sabe- aplicabilidade prática ao conhecimento adquirido. O desenvolvimento de competências vem res da Pedagogia, não é tarefa fácil. Desenvolver as competências profissionais de um professor, inicialmente do mundo do trabalho, onde pessoas se tornavam competentes pela prática incessante não é tarefa fácil. de uma determinada ação determinada por um www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 10

Junho 2015 Gazeta Valeparaibana Página 10 Política verdade maior: não existe vontade de resolver o probleMcCartney, Roosevelt, e a corrupção Franklin Roosevelt e o New Deal Franklin Delano Roosevelt foi presidente dos EUA entre ma.Enquanto um trabalhador permanece desempregado no Brasil 1933 e 1945. Quando assumiu, sua nação e o mundo enfrentavam a Grande Depressão. Uma crise sem prePaul McCartney e a dualidade cedentes, em alguns pontos similar àquela para a qual Ébano e marfim. Bom e mau. Você diz sim, eu digo não. que o Brasil se dirige. Você diz adeus, eu digo oi. Você diz alto, eu digo baixo. Se ele tivesse praticado uma economia de curso primáE tantas outras joias sob a forma de músicas e letras rio, como a que estão praticando aqui neste momento, que o Sr. MacCartney criou como seu legado para o teria aumentado os juros de forma suficiente para que mundo. Nestas palavras que exprimem dualidade e opo- qualquer agiota tivesse sido glorificado e santificado. Os sição ele se refere à convivência entre os seres huma- gastos dos EUA não eram causados por corrupção e nos, que é teoricamente possível, mesmo que haja dife- nem por desenfreadas despesas eleitoreiras. Eram orirenças profundas de características, estilos e gostos. undos de crise no sistema capitalista, em contexto nunEle na verdade se refere também a todas as nuances ca antes vivido pela humanidade, que descobria falhas que o ébano e o marfim podem ter,todos os matizes no seu sistema social e econômico, enquanto o comuentre o sim e o não, toda gradação entre cada palavra e nismo aperfeiçoava métodos de execução em massa seu antônimo. para “defender” o regime stalinista. Uma percepção errônea dos problemas da vida é que Sabem qual foi a terceira via que Roosevelt usou para existe apenas duas soluções. Mas essa dualidade é sair do círculo vicioso da recessão e desemprego? Imaparente e falsa. plementou uma série de programas governamentais que foi batizado de New Deal (novo acordo, em tradução Isso mesmo, as alternativas não formam um sistema livre). Um novo pacto social. E não a quebra do pacto binário, só uma ou só outra. Não são viáveis apenas social que aqui o governo unilateralmente nos impõe. dois extremos. Aliás, muitas vezes eles são as opções Importante: o New Deal não foi apenas um jogo de cemais ineficazes que podem ser adotadas. na, uma farsa lastreada em palavras de efeito ou em estatísticas maquiadas. Ele foi baseado intensamente Solução para menores criminosos? Nunca a solução no que ficou conhecido como “os três Rs”: Relief (alívio, poderá advir de (a) manter a maioridade penal nos 18 socorro, assistência) para os trabalhadores, Recovery anos e nada fazer para diminuir a criminalidade ou (b) (recuperação) da economia para patamares adequados, diminuir a maioridade penal, mas nada fazer para dimi- e Reform (reforma) do sistema financeiro. nuir a criminalidade. Nessa linha, daqui uns 200 anos nós teremos bebês de poucos meses condenados à Vejam as preocupações: em primeiro lugar o povo, e só cadeira elétrica. Independentemente da idade estabele- depois os elementos do capitalismo que sustentam seu cida para maioridade penal, se nenhuma outra medida bem estar: a economia e o sistema financeiro. O plano for adotada, a cada dia aumentará a quantidade de már- foi calcado em ações que fizessem uso intensivo de tires adultos (ou não) vítimas de desequilíbrio psicológi- mão de obra, e não simplesmente em cortar números. co e maldade de assassinos menores (e maiores). O caminho para a solução só pode ser uma terceira via, Não foi cogitado o uso de nomeações (e o respectivo composta de várias vertentes agindo em paralelo, asso- ônus para a população) para comprar apoio a medidas ciadas a um único fator desencadeador: a vontade de do executivo, como ainda agora se faz em nosso país, resolver o problema. com insensível descaramento. A heterodoxia chegou ao Voto distrital ou voto proporcional?Em qualquer um a corrupção acha caminhos para operar. É fundamental que haja uma terceira via que minimize a possibilidade de corrupção, qualquer que seja o sistema eleitoral. É preciso que haja a vontade de resolver o problema. e desesperado, há numa confortável prisão quem fature milhões comercializando influência. Enquanto os membros do legislativo são beneficiados por generoso aumento do fundo partidário e são gastos centenas de milhões de reais para construir puxadinhos na Assembleia, o povo morre e sofre por falta de assistência na portaria de hospitais, sente-se na contingência de roubar 2 quilos de carne para alimentar a família, vive com rendimentos que não lhe permitem nem vida nem morte dignas, morre esfaqueado e baleado por falta de segurança, é condenado a não ter oportunidades para o resto da vida por falta de educação. Os professores ganham dez vezes menos do que políticos que têm a desfaçatez de dizer que com R$ 15.000,00 não é possível sobreviver. O brasileiro tem falta crônica de hospitais, escolas, creches, serviços sociais. O cubano tem financiamento do BNDES a fundo perdido para a construção de um porto que serve apenas Cuba e os EUA. Aqui o legislativo tem a bolsa paletó. Mas o povo tem que andar de cabeça baixa devido à vergonha de estar com roupas puídas. Os rendimentos dos desempregados e dos aposentados diminuem enquanto os rendimentos dos servidores do judiciário (ativos ou não) aumentam em mais de 70%. A política econômica pensa apenas em benefícios para os privilegiados, trata as pessoas do povo como se números (irracionais) fossem, é cega para qualquer necessidade humana e social. Melhor colocar um computador em cada ministério: máquinas não têm preocupação social, mas também não são responsáveis por mensalões e petrolões. Solução para o atual abismo político? Nem o presidencialismo nem o parlamentarismo. Ambas são alternativas enganosas para desviar a atenção do fato de que a raiz do problema não é sequer tangenciada: a perseguição implacável e permanente a todos os corruptos, que é efetiva mesmo que o sistema político e de poder seja a monarquia. O caminho para a solução é a terceira via da honestidade, com várias medidas associadas sendo tomadas em paralelo para alcançá-la, e que sejam de- A corrupção no Brasil sencadeadas pela vontade de resolver o problema. Nossos “representantes” dizem que se preocupam com Ajuste fiscal?De novo o povo brasileiro está sob o chico- a recuperação e a reforma, e desconversam (ou mente da derrama.O aumento de arrecadação por meio da tem, ou não se preocupam) a respeito de alívio para o ortodoxia de maiores juros e mais impostos somente vai povo. Esforçam-se para nos forçara enxergar o mundo agravar o problema (dos trabalhadores) e eternizar o como se binário fosse: os ricos e os pobres, os maus e bem estar de quem é privilegiado (os ricos, os bancos e os bons, meu partido ou seu partido, a esquerda ou a o governo). O caminho para a solução é uma terceira direita. Tudo jogo de cena. Na verdade, os antigos personagens de Chico Anysio, Jô Soares e outros comediantes, representando políticos corruptos, há décadas “cantam a caçapa” do que os insanos que nos dirigem fazem em seu dia a dia: absolutamente nada que demonstre vontade de resolver ponto de o governo americano desenvolver programas qualquer problema. Sua diversão e metiê consistem sode construção de obras públicas e serviços de menor mente em sofismar com o povo, com o objetivo de pre(ou até de nenhuma) importância, mas fundamentais varicar. para que a atividade econômica prosperasse e grandes contingentes de trabalhadores tivessem ocupação, pro- Roosevelt quis resolver o problema da economia dos porcionando a suas famílias vida minimamente digna, e EUA e fez isso. Foi um estadista. Ele foi refém das nefazendo com que as taxas de desemprego fossem ate- cessidades do seu povo. Aqui ninguém se subordina ao nuadas. O PAC gringo foi incentivado, e o daqui está povo. Os que formam as classes dominantes são reféns entre si: empreiteiras e governo, partido A e partido B, sendo minguado. facção de um partido e outra facção do mesmo partido. Aqui há dominantes e dominados, não há representanJá sabemos o que resultou da política do New Deal. Daqui a 50 anos (ou talvez daqui a somente um ano...), tes e representados. será conhecido o resultado da nossa atual política econômica e suas consequências na história de nosso país. Corte no orçamento não resolve, só faz parte do jogo de cena, só tapa o sol com a peneira. Nossos “representantes” tentam soluções milagrosas, para beneficiar a si mesmos: composição com ninguém, como fez Collor. Composição com todos, composição com o mal. Eles não querem resolver o problema, perdem chances únicas de serem estadistas, e fazem o possível para conservar seu mundinho de mediocridade e perversidade social. via, de natureza predominantemente social, que depenAlberto Romano Schiesari Visão absolutamente distorcida, tendenciosa, que serve de da vontade de resolver o problema. Escritor/Prof. Universitário/ Consultor em Tec. da Inf. apenas para desviar a atenção do povo relativamente à www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 11

Junho 2015 Gazeta Valeparaibana Página 11 Dia 03 - Ecologia e meio Ambiente Comemora-se em 5 de junho o Dia Mundial do Meio Ambiente e da Ecologia. Definição Ecologia é uma ciência (ramo da Biologia) que estuda os seres vivos e suas interações com o meio ambiente onde vivem. É uma palavra que deriva do grego, onde “oikos” significa casa e “logos” significa estudo. A Ecologia também se encarrega de estudar a abundância e distribuição dos seres vivos no planeta Terra. Importância Esta ciência é de extrema importância, pois os resultados de seus estudos fornecem dados que revelam se os animais e os ecossistemas estão em perfeita harmonia. Numa época em que o desmatamento e a extinção de várias espécies estão em andamento, o trabalho dos ecologistas é de extrema importância. Através das informações geradas pelos estudos da Ecologia, o homem pode planejar ações que evitem a destruição da natureza, possibilitando um futuro melhor para a humanidade. Principais ramos Por se tratar de uma ciência ampla, a Ecologia apresenta vários ramos de estudo e pesquisa. Os principais são: Autoecologia, Sinecologia (Ecologia Comunitária), Demoecologia (Dinâmica das Populações), Macroecologia, Ecofisiologia (Ecologia Ambiental) e Agroecologia. O que é chuva ácida É um tipo de precipitação pluviométrica com presença de gases poluentes (derivados da queima de combustíveis fósseis) misturados com água, formando compostos ácidos (ácido sulfúrico e nítrico, por exemplo). Formação e efeitos Ela é formada por diversos ácidos como, por exemplo, o óxido de nitrogênio e os dióxidos de enxofre, que são resultantes da queima de combustíveis fósseis. Quando chegam à terra no formato de chuva ou neve, estes ácidos danificam o solo, as plantas, as construções históricas, os animais marinhos e terrestres etc. A chuva ácida pode até mesmo causar o descontrole de ecossistemas, ao exterminar algumas espécies de animais e vegetais. Causando a poluição de rios e fontes de água, a chuva pode também prejudicar diretamente a saúde das pessoas, provocando doenças do sistema respiratório. Este fenômeno tem crescido significativamente nos países em processo de industrialização como, por exemplo, Brasil, Rússia China, México e Índia. A setor industrial destes países tem crescido muito, porém de forma descontrolada, afetando negativamente o meio ambiente. Nas décadas de 1970 e 1980, na cidade de Cubatão (litoral de São Paulo) a chuva ácida causou muitos danos ao meio ambiente e aos moradores. Os ácidos poluentes lançados no ar pelas empresas, estavam causando muitos problemas de saúde na população da cidade. Foram relatados casos de crianças que nasciam sem cérebro ou com outros problemas físicos. A chuva ácida também causou desmatamentos significativos na Mata Atlântica na região da Serra do Mar. Estudos feitos pela WWF (Fundo Mundial para a Natureza) indicaram que nos países ricos o problema também ocorre. No continente europeu, por exemplo, estima-se que 40% dos ecossistemas estão sendo danificados pela chuva ácida e outros tipos de poluição. 60. A região da cobertura de gelo no hemisfério norte na primavera e verão também diminuiu em cerca de 10% a 15% desde 1950. Estudos recentes Estudos recentes mostraram que a maior intensidade das tempestades ocorridas estava relacionada com o aumento da temperatura da superfície da faixa tropical do Atlântico. Esses fatores foram responsáveis, em grande parte, pela violenta temporada de furações registrada nos Estados Unidos, México e países do Caribe. Fundamental para a vida em nosso planeta, a água tem se tornado uma preocupação em todas as partes do mundo. O uso irracional e a poluição de rios, oceanos, mares e lagos, podem ocasionar, em breve, a falta de água doce, caso não ocorra uma mudança drástica na maneira com que o ser humano usa e trata este bem natural. Causas e consequências da poluição da água Efeito Estufa Como acontece o efeito estufa, impacto no meio ambiente, poluição atmosférica, gases, combustíveis fósseis, aquecimento global do planeta, Protocolo de Quioto Efeito Estufa: efeitos nocivos no clima mundial O que é O fenômeno climático conhecido por efeito estufa tem contribuído com o aumento da temperatura no globo terrestre, nas últimas décadas. Dados de pesquisas recentes mostram que o século XX foi o mais quente dos últimos 500 anos. Causas e consequências Pesquisadores do clima mundial afirmam que, num futuro bem próximo, o aumento da temperatura, provocado pelo efeito estufa, poderá favorecer o derretimento do gelo das calotas polares e o aumento do nível das águas dos oceanos. Como conseqüência deste processo, muitas cidades localizadas no litoral poderão ser alagadas e desaparecer do mapa. O efeito estufa é ocasionado pela derrubada de florestas e pela queimada das mesmas, pois são elas que regulam a temperatura, os ventos e o nível de chuvas em várias regiões do planeta. Como as matas estão diminuindo no mundo, a temperatura terrestre tem aumentado na mesma proporção. Outro fator que está ocasionando o efeito estufa é o lançamento de gases poluentes na atmosfera, principalmente aqueles que resultam da queima de combustíveis fósseis. A queima do óleo diesel e da gasolina pelos veículos nas grandes cidades tem contribuído para o efeito estufa. O dióxido de carbono e o monóxido de carbono ficam concentrados em determinadas áreas da atmosfera, formando uma camada que bloqueia a dissipação do calor. Esta camada de poluentes, tão visível nos grandes centros urbanos, funciona como um “isolante térmico” do planeta Terra. O calor fica retido nas camadas mais baixas da atmosfera trazendo graves problemas climáticos e ecológicos ao planeta. Aquecimento Global O que é Causas e consequências do aquecimento global As causas apontadas pelos cientistas para justificar este fenômeno podem ser naturais ou provocadas pelo homem. Contudo, cada vez mais as pesquisas nesta área apontam o homem como o principal responsável. Fatores como a grande concentração de agentes poluente na atmosfera contribui para um aumento bastante significativo do efeito estufa. No efeito estufa a radiação solar é normalmente devolvida pela Terra ao espaço em forma de radiação de calor, contudo, parte dela é absorvida pela atmosfera, e esta, envia quase o dobro da energia retida à superfície terrestre. Este efeito é o responsável pelas formas de vida de nosso planeta. Entretanto, os agentes poluentes presentes na atmosfera o intensificam ocasionando um aumento de temperatura bem acima do “normal”. O fator que evidenciou este aquecimento foi à investigação das medidas de temperatura em todo o planeta desde 1860. Alguns estudos mostram ser possível que a variação em irradiação solar tenha contribuído significativamente para o aquecimento global ocorrido entre 1900 e 2000. Dados recebidos de satélite indicam uma diminuição de 10% em áreas cobertas por neve desde os anos Os principais fatores de deteriorização dos rios, mares, lagos e oceanos são: poluição e contaminação por produtos químicos e esgotos. O homem tem causado, desde a Revolução Industrial (segunda metade do século XVIII), todo este prejuízo à natureza, através dos lixos, esgotos, dejetos químicos industriais e mineração sem controle. Em função destes problemas, os governos com cosnciência ecológica, tem motivado a exploração racional de aqüíferos (grandes reservas de água doce subterrâneas). Na América do Sul, temos o Aqüífero Guarani, um dos maiores do mundo e ainda pouco utilizado.Grande parte das águas deste aqüífero situa-se em subsolo brasileiro (região sul). Pesquisas realizadas pela Comissão Mundial de Água e de outros órgão ambientais internacionais afirmam que cerca de três bilhões de habitantes em nosso planeta estão vivendo sem o mínimo necessário de condições sanitárias.Cerca de um milhão não tem acesso à água potável. Em razão desses graves problemas, espalhamse diversas epidemias de doenças como diarréia, leptospirose, esquistossomose, hepatite e febre tifóide, que matam mais de 5 milhões de pessoas por ano, sendo que um número maior de doentes sobrecarregam os hospitais e postos de saúde destes países. Poluição do Solo Introdução A poluição do solo ocorre pela contaminação deste através de substâncias capazes de provocar alterações significativas em sua estrutura natural. Causas e consequências Substâncias como lixo, esgoto, agrotóxicos e outros tipos de poluentes produzidos pela ação do homem, provocam sérios efeitos no meio ambiente. Poluentes depositados no solo sem nenhum tipo de controle causam a contaminação dos lençóis freáticos (ocasionando também a poluição das águas), produzem gases tóxicos, além de provocar sérias alterações ambientais como, por exemplo, a chuva ácida. O lixo depositado em aterros é responsável pela liberação uma substância poluente que mesmo estando sob o solo, em buracos “preparados” pra este fim, vaza promovendo a contaminação do solo. Um outro problema grave que ocorre nestes aterros é a mistura do lixo tóxico com o lixo comum. Isto ocorre pelo fato de não haver um processo de separação destes materiais. Como conseqüência disso, o solo passa a receber produtos perigosos e com grande potencial de contaminação misturados com o lixo comum. Da redação www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 12

Junho 2015 Gazeta Valeparaibana Página 12 Festas Juninas ma variedade de pratos feitos com alimentos típicos dos nativos. Já a valorização da vida caipira nessas comemorações reflete a organização da sociedade brasileira até meados do século 20, quando 70% da população vivia no campo. Hoje, as grandes festas juninas se concentram no Nordeste, com destaque para as cidades de Caruaru (PE) e Campina Grande (PB). Tradições européias e indígenas se misturam nessas divertidas comemorações Dança à francesa A quadrilha tem origem francesa, nas contradanças de salão do século 17. Em pares, os dançarinos faziam uma seqüência coreografada de movimentos alegres. O estilo chegou ao Brasil no século 19, trazido pelos nobres portugueses, e foi sendo adaptado até fazer sucesso nas festas juninas Recado pela fogueira A fogueira já estava presente nas celebrações juninas feitas por pagãos e indígenas, mas também ganhou uma explicação cristã: Santa Isabel (mãe de São João Batista) disse à Virgem Maria (mãe de Jesus) que quando São João nascesse acenderia uma fogueira para Como surgiram as festas juninas? avisá-la. Maria viu as chamas de longe e foi visitar a criança recémAs festas juninas homenageiam três santos católicos: Santo Antônio nascida (no dia 13 de junho), São João Batista (dia 24) e São Pedro (dia 29). Sons regionais No entanto, a origem das comemorações nessa época do ano é anterior à era cristã. No hemisfério norte, várias celebrações pagãs acon- As músicas juninas variam de uma região para outra. No Nordeste, as composições do sanfoneiro pernambucano Luiz Gonzaga são as mais teciam durante o solstício de verão. famosas. Já no Sudeste, compositores como João de Barro e AdalEssa importante data astronômica marca o dia mais longo e a noite berto Ribeiro ("Capelinha de Melão") e Lamartine Babo ("Isto é lá com mais curta do ano, o que ocorre nos dias 21 ou 22 de junho no hemisSanto Antônio") fazem sucesso em volta da fogueira fério norte. Diversos povos da Antiguidade, como os celtas e os egípcios, aproveitavam a ocasião para organizar rituais em que pediam Abençoadas simpatias fartura nas colheitas. Os três santos homenageados em junho - Santo Antônio, São João "Na Europa, os cultos à fertilidade em junho foram reproduzidos até por volta do século 10. Como a igreja não conseguia combatê-los, decidiu cristianizá-los, instituindo dias de homenagens aos três santos no mesmo mês", diz a antropóloga Lucia Helena Rangel, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). O curioso é que os índios que habitavam o Brasil antes da chegada dos portugueses também faziam importantes rituais durante o mês de junho. Apesar de essa época marcar o início do inverno por aqui, eles tinham várias celebrações ligadas à agricultura, com cantos, danças e muita comida. Com a chegada dos jesuítas portugueses, os costumes indígenas e o caráter religioso dos festejos juninos se fundiram. É por isso que as festas tanto celebram santos católicos como oferecem uBatista e São Pedro - inspiram não só novenas e rezas, como também várias simpatias. Acredita-se, por exemplo, que os balões levam pedidos para São João. Mas Santo Antônio é o mais requisitado, por seu "poder" de casar moças solteiras Comilança nativa A comida típica das festas é quase toda à base de grãos e raízes que nossos índios cultivavam, como milho, amendoim, batata-doce e mandioca. A colonização portuguesa adicionou novos ingredientes e hoje o cardápio ideal tem milho verde, bolo de fubá, pé-de-moleque, quentão, pipoca e outras gostosuras Autora: Cíntia Cristina da Silva : ATENÇÂO A Gazeta Valeparaibana, um veículo de divulgação da OSCIP “Formiguinhas do Vale”, organização sem fins lucrativos, somente publica matérias, relevantes, com a finalidade de abrir discussões e reflexões dentro das salas de aulas, tais como: educação, cultura, tradições, história, meio ambiente e sustentabilidade, responsabilidade social e ambiental, além da transmissão de conhecimento. Assim, publica algumas matérias selecionadas de sites e blogs da web, por acreditar que todo o cidadão deve ser um multiplicador do conhecimento adquirido e, que nessa multiplicação, no que tange a Cultura e Sustentabilidade, todos devemos nos unir, na busca de uma sociedade mais justa, solidária e conhecedora de suas responsabilidades sociais. No entanto, todas as matérias e imagens serão creditadas a seus editores, desde que adjudiquem seus nomes. Caso não queira fazer parte da corrente, favor entrar em contato. Rádio web CULTURAonline Brasil Prestigie, divulgue, acesse, junte-se a nós. A Rádio web CULTURAonline BRASIL, prioriza a Educação, a boa Música Nacional e programas de interesse geral sobre sustentabilidade social, cidadania nas temáticas: Educação, Escola, Saúde, Cidadania, Professor e Família. Uma rádio onde o professor é valorizado e tem voz e, a Educação e o Brasil se discute num debate aberto, crítico e livre, com conhecimento e responsabilidade! Acessível no link: redacao@gazetavaleparaibana.com www.culturaonlinebr.org www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 13

Junho 2015 Gazeta Valeparaibana Página 13 Dia 26 - Dia do Professor de Geografia terísticas da superfície do planeta Terra, os fenômenos climáticos e a ação do ser humano no meio ambiente e vice-versa. Importância do estudo A Geografia é uma ciência muito importante, pois permite ao homem compreender melhor o planeta em que vive. Para isso, esta ciência dispõe de diversos recursos matemáticos e tecnológicos. A estatística, por exemplo, é muito usada na área da pesquisa populacional. Os satélites são fundamentais na elaboração de mapas, além de fornecerem dados importantes para a verificação de mudança na vegetação do planeta. No Brasil, o estudo da Geografia é obrigatório para os alunos do Ensino Fundamental e MéConceito de Geografia dio e deve ser oferecido pelas escolas. Principais áreas da Geografia e exemplos O que é Geografia, conceito, áreas da Geode temas estudados por cada área: grafia, temas abordados em cada área. - Geografia Física: relevo, rios, vegetação. Conceito - Geografia Humana: população (crescimento Geografia é uma ciência que estuda as caracdemográfico, alfabetização, migração, etc). - Geografia Política: relações políticas, conflitos entre nações. - Cartografia: elaboração e interpretação de mapas. - Geografia Turística: desenvolvimento do turismo mundial e regional. - Geografia Urbana: desenvolvimento das cidades, planejamento urbano. - Geografia Social: problemas sociais (violência, desemprego, falta de habitação). - Geografia Agrária: questões ligadas ao campo (meio rural). - Geomorfologia: formas da superfície terrestre. - Climatologia: climas, temperatura e fenômenos climáticos (seca, furacões, tempestades). - Hidrografia: estudo dos recursos hídricos (mares, rios, lagos, oceanos). Curiosidades: - O profissional que atua em Geografia é conhecido como Geógrafo. Dia 26 Inverno Início do Inverno restre em 23°27’ em relação ao plano orbital, é responsável pela variação de energia solar que atinge a superfície terrestre em uma determinada época do ano. Esse fenômeno é responsável pelas quatro estações do ano: primavera, verão, outono e inverno. Caracterizado como a estação com as temperaturas mais baixas, o inverno se entende de 21 de dezembro a 22 de março, no Hemisfério Norte; e de 21 de junho a 23 de setembro no Hemisfério Sul. O inverno tem início com o término do outono e antecede a primavera. As noites são mais longas que os dias nas regiões onde é inverno, visto que a incidência de raios solares é menor nessa porção da Terra. Durante essa estação do ano, várias espécies de aves migram para outros locais com o intuito de fugir do frio. Os países localizados na Zona Temperada do Norte (entre o Trópico de Câncer e o Círculo Polar Ártico) e na Zona Temperada do Sul (entre o Trópico de Capricórnio e o Círculo Polar Antártico) apresentam as quatro estações bem definidas, com invernos rigorosos, registrando baixas temperaturas. (do latim: hibernu, tempus hibernus, tempo hibernal) Inicia após o Outono (aproximadamente no dia 21 de Dezembro no Hemisfério Norte e 21 de junho no Hemisfério Sul) e seu sucessor é a Primavera (termina aproximadamente no dia 21 de março no Hemis- O Brasil, por apresentar a maior parte do território na Zona Intertropical (próxima à linha do Equador), não possui as quatro estações bem fério Norte e 23 de setembro no Hemisfério Sul). definidas. O inverno é mais rigoroso nos estados da Região Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul). Esses locais podem A principal característica do inverno é a queda da temperatura, poregistrar temperaturas negativas, além da ocorrência de neve em dedendo variar em algumas regiões bem abaixo de 0 ºC, até mesmo no terminados pontos. Brasil. O movimento de translação, juntamente com a inclinação do eixo ter- Autor: Wagner de Cerqueira e Francisco Períodos das estações do ano no hemisfério sul: - Outono: de 21 de março a 21 de junho - Inverno: de 21 de junho a 23 de setembro - Primavera: de 23 de setembro a 21 de dezembro - Verão: de 21 de dezembro a 21 de março www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 14

Junho 2015 Gazeta Valeparaibana Página 14 Dia - Dia do Desporto co tempo atrás, no Governo Itamar, o Ministério de Educação e Desporto e antes dele, no Brasil Novo de Collor, uma Secretária Especial do Desporto, que por sua vez veio no lugar da SEED, Secretaria de Educação Física e Desporto que, por dentro do Ministério da Educação e Cultura no final da década de 70 e toda de 80 do século passado, ditou os caminhos da política da área... ... A justiça (!) é Desportiva e ser esportivo é sinônimo de não levar as coisas a ferro e fogo e sim com fair play, para cuja expressão Galvão Bueno, por ocasião da mais recente versão da Copa do Mundo de Futebol, como se tivesse descoberto a pólvora, se valeu do termo desportividade... Tudo isso sem esquecer os desavisados que com trejeitos científicos relacionam o esporte às práticas corporais não competitivas e o desporto àquelas associadas ao alto rendimento, à performance... o paredro. A palavra inglesa há muito tempo está aportuguesada e bem aportuguesada; é usada por toda a gente. Devemos usar a linguagem de todos, para não nos singularizarmos. Não está de acordo?' E continua João Lyra Filho: Respondi-lhe, com a vênia devida, que permaneço na dúvida. Não desconheço a influência do gosto popular e estimo deveras as dominantes da literatura oral. Mas indo às origens do nosso vernáculo, identifico o uso da palavra desporto nas letras e na boca de Portugal. Não só os quinhentistas, inclusive Sá de Miranda, empregavam desporto. Não tem havido outra opção no escrever e no falar dos portugueses. A palavra desport já era de uso no francês antigo, significando prazer, descanso, espairecimento, recreio; com este sentido, figura em poesias de Chaucer. Os ingleses a tomaram por empréstimo, convertendo-a, depois, no vocábulo sport. Uma nova razão faz-me permanecer adepto do vocábulo arcaico: ele foi atraído à própria Constituição desta nossa República Federativa. O artigo 8o, sobre a competência da União, dispõe na alínea q do item XVII: 'legislar sobre diretrizes e bases da educação nacional; normas gerais sobre desportos'. Não desejo ser denunciado como infrator da nossa Carta Magna... Mas a denúncia pode prosperar, com mudança de acusado, pois não são raras, na legislação do país, as vezes em que os autores dos respectivos textos oficializam o vocábulo esporte." O desporto é uma atividade física sujeita a determinadas regras e que visa a competição. Embora a capacidade física seja o fator-chave para o resultado final da prática desportiva, existem outros fatores igualmente decisivos, como é o caso da destreza mental ou ainda do equipamento do desportista. Acima do seu lado competitivo, os desportos são uma forma de entretenimento quer para os praticantes, quer para os espectadores. Ainda que, por vezes, sejam confundidos os conceitos de desporto e atividade física, estes não são sinonimos. A atividade física é uma mera prática, ao passo que o desporto implica uma competência sempre com vista num resultado. Diversas descobertas arqueológicas demonstram que, no ano 4000 a.C., já se praticavam desportos na China. No Antigo Egipto, por exemplo, realizavam-se competições de natação, pesca, lançamento do dardo, salto em altura e luta. Na Antiga Pérsia (o Irão), também existiam os desportos, como é o caso de certas artes marciais. À medida que os desportos se foram tornando cada vez mais populares e com o número crescente de adeptos dispostos a fazer tudo por tudo para assistir à prática desportiva dos atletas, juntamente com o desenvolvimento dos meios de comunicação e o incremento do tempo de lazer, os desportos passaram a profissionalizar-se. Desta forma, os desportistas começaram a receber dinheiro por e para se dedicarem aos treinos e às competições. O futebol na Europa e na América Latina, e o futebol americano e o beisebol nos Estados Unidos são exemplos de como os desportos se tornaram autênticas indústrias que movem milhões de dólares por ano. Afinal, Esporte ou Desporto? O artigo 217 de nossa Constituição Cidadã trata do Desporto. "É dever do Estado fomentar práticas desportivas formais e não-formais, como direito de cada um...", afirma ele de forma inconteste... O Ministério é do Esporte - assim mesmo, no singular, pois ele é uma prática social com origem moderna vinculada ao advento da sociedade industrial -, mas já tivemos há bem pou- Não é a primeira vez que trato deste assunto, e se resolvo fazê-lo agora é por falta de inspiração para voos maiores neste momento em que somos desmotivados a continuar acreditando na raça humana, dada a imbecilidade que imperou na campanha eleitoral, onde os candidatos teimaram em nos tratar como tolos... Sim, eu sei... O problema é da nossa democracia... Mas não de seu excesso e sim de sua ainda escassez, incipiência, fragilidade e imaturidade motivadas pelo pouco tempo que temos de aprendizado democrático, reiniciado depois de uma eternidade mergulhados nas Se já naquela época não eram poucas as otrevas da ditadura militar... Sim, eu sei, perse- casiões em que se optava pelo uso da expressão esporte no lugar da desporto, hoje verar é preciso... em dia a opção por esporte é ainda mais eviDe uma das vezes, me lembro, já se vão 10 dente...Até nos arriscamos a criar neologisanos, quando estávamos às voltas com as mos! No meio acadêmico da área Educação festividades patrocinadas pelo governo brasiFísica é comum presenciarmos o uso de um: leiro alusivas aos 500 anos de descobrimento Esportivização, utilizado nas vezes - cada vez (sic) do Brasil pelos portugueses. Não por amais comum - em que assistimos o processo caso, pois então suspeitava que a expressão de submeter as práticas corporais aos ritos do desporto presente em nosso vocábulo tinha esporte... muito mais a ver com os portugueses do que com os ingleses ou nossos irmãos latinoame- O professor Gaudêncio Frigotto, no seu escriricanos ciosos no uso da expressão Deporte... to "A Formação e a profissionalização do eduSuspeitas essas que se demonstraram relati- cador: novos desafios" se reporta a Conceitos como sendo as "representações no plano do vamente corretas, como veremos adiante... pensamento, do movimento da realidade". CoBem... Como comecei apontando neste artigo, mo tal, afirma não serem eles "alheios às relaa Constituição Federal Brasileira de 05/10/88 ções de poder e às relações de classe pretrata em seu Capítulo III, Seção III, do Dessentes na sociedade. Pelo contrário, são meporto. Então, a expressão Esporte é errada? diações de sua explicitação ou de seu mascaPossui outro significado? João Lyra Filho ramento". (mentor intelectual do Decreto-lei no 3.199/41, primeiro documento legal voltado para a nor- Pois me valendo da compreensão matização do esporte nacional), logo após o de Conceito atribuída por Frigotto, defendo o prefácio do Professor Gilberto de Macedo à uso da nossa - brasileira - expressão Esporte, 3a edição (1974) de seu livro Introdução à So- que não nega sua origem portuguesa nem ciologia do Desporto e antes do Preâmbulo, tampouco nossa aproximação com o britânico nos apresenta as seguintes considerações Sport, mas expressa a vontade política de buscar suas próprias palavras para apontar o sobre o assunto: desejo de configuração de sua identidade... "Desporto, Sport ou Esporte? Pedi uma resPois não é o Futebol - e não osoccer ou footposta ao saudoso mestre Antenor Nascentes, ball - que sinaliza ao mundo a identidade culque se manifestou assim: - 'Nem desporto tural esportiva do brasileiro? nem sport, esporte. Desporto é um arcaísmo que Coelho Neto procurou reviver quando se Autor: Lino Castellani Filho criou a respectiva Confederação. Coelho Neto Email: lino@universidadedofutebol.com.br era muito amante de neologismos. Haja vista www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 15

Junho 2015 Gazeta Valeparaibana Página 15 Os donos do mundo A maior fraude da história Primeira parte POR: Nehemias Gueiros Jr "Deixe-me emitir e controlar o dinheiro de uma nação e não me importarei com quem redige as leis." Mayer Amschel (Bauer) Rothschild Todo aquele que controla o volume de dinheiro de qualquer país é o senhor absoluto de toda a indústria e comércio, e quando percebemos que a totalidade do sistema é facilmente controlada, de uma forma ou de outra, por um punhado de gente poderosa no topo, não precisaremos que nos expliquem como se originam os períodos de inflação e depressão." James Garfield presidente americano, 1881 cas e líderes políticos que queriam erradicá- O primeiro banco central de um país a praticar la. Sempre em vão. o fractional reserve lending, ou FRL foi o Bank of England (Banco da Inglaterra), constituído A cada bem-sucedida (e rara) tentativa de eliem 1694 e de natureza privada. Era controlaminá-la, a usura voltava com mais força aindo por acionistas fraudulentos e malda, respaldada pela ganância e o poder dos intencionados que utilizaram o mote "people’s fortes e ricos contra os fracos e pobres. Na bank" (banco do povo), para praticar toda sorIdade Média, o Vaticano proibiu a cobrança te de fraudes visando unicamente o lucro. As de juros sobre os empréstimos, e com base dívidas com o Banco da Inglaterra de centenos ensinamentos e na doutrina eclesiástica nas de gerações posteriores, representadas de Aristóteles e São Tomás de Aquino, afirou pela própria monarquia inglesa ou pelo gomou que "o propósito do dinheiro é servir à verno, foram asseguradas através da criação sociedade e facilitar a troca de bens necessáde taxas impostas à população, que viriam a ria à condução da vida." De nada adiantou, se transformar no Imposto de Renda como eis que a própria Igreja conspirava com o Eshoje o conhecemos. O modelo do Banco da tado para acumular dinheiro e poder através Inglaterra rapidamente se transformou no modos séculos e controlar os oprimidos com os delo para os bancos centrais de todos os paí"castigos" e as "bênçãos" do Todo Poderoso. ses no mundo atual. Os agiotas descobriram Os argentários usavam os juros para praticar que é muito mais lucrativo emprestar para a usura, que hoje é consagrada por lei através monarcas e governos do que para cidadãos da prática bancária. Já naquela época, vários comuns. Através da dívida, tornavam-se litereligiosos e teólogos condenavam a escraviralmente credores e soberanos de nações inzação econômica resultante da usura mas coteiras. mo podemos observar a situação mudou muito pouco nos últimos 500 anos. Em suma: os argentários colocavam um banco privado a cargo de todas as finanças e oNa medida em que a usura foi se instalando perações econômicas de um país, o que equiem todas as camadas s o c i a i s , vale a entregar a nação a uma organização os moneychangers foram ficando cada vez mafiosa que controla a economia com a finalimais ousados em suas manipulações finan- dade de lucro e assim mantém a população ceiras e foi assim que surgiu o famigerado totalmente refém de suas políticas financeiras. conceito do fractional reserve lending, ou No início do século XVIII, cerca de 50 anos "empréstimo baseado em reserva fracional" depois que o Banco da Inglaterra já estava ou "empréstimo sem cobertura ou lastro". Em- operando, um alemão chamado Amshel Mobora de enunciado complexo, a prática é mui- ses Bauer1, ourives e agiota que vivia em to simples. Significa emprestar mais dinheiro Frankfurt, na Alemanha, começou um negócio do que se tem em caixa e transformou-se na a que denominou de Rothschild, pois a insígmaior fraude de todos os tempos, principal nia na porta da sua loja era uma águia romaresponsável pela vasta pobreza que assola o n a sobre um escudo vermemundo até hoje e pela redução sistemática do lho. Rothschild significa "escudo vermelho" valor do dinheiro. A descrição dos economis- em alemão. O negócio prosperou e em 1743 tas sobre os chamados "ciclos econômicos", ele mudou seu próprio nome para Amshel Monada mais é do que a identificação dos perío- ses Rothschild. Ele tinha cinco filhos e, ao ados de expansão e retração determinados pe- tingirem a maioridade, ele enviou cada um a los bancos em todo o mundo, através uma capital comercial da Europa para emdo fractional reserve lending. Eles simples- prestar dinheiro a juros, principalmente às momente adotaram as regras do passado e con- narquias e reinos. O mais velho, Amschel, fitinuaram a praticá-las até hoje. cou em Frankfurt; Solomon foi para Viena; A prática do "empréstimo sem lastro" continu- Nathan para Londres, Jacob para Paris e Carl ou se expandindo antes mesmo do surgimen- para Nápoles. Assim foram plantadas as seto dos bancos, alimentada pelos ourives e mentes que permitiram à mais poderosa e rica mercadores de ouro e prata, que guardavam família da história do mundo reinar nos sécuos metais nobres da população em custódia los seguintes da evolução da humanidade, para não serem roubados. Logo esses nego- com o único propósito de lucro e poder, seja ciantes — na realidade meros agiotas — per- qual fosse o custo. Gerações seguidas dos ceberam que a maioria das pessoas morria e Rothschild e seus correligionários exercem — não voltava para buscar seus bens, legando- e continuam exercendo — poder sobre a socios à herança familiar. Foi quando começaram edade mundial, utilizando-se da antiga prática a emprestar dinheiro a juros, geralmente em da usura e do fractional reserve lending. quantias muito superiores ao ouro e prata que "Os judeus, que são algo como nômades, possuíam guardados em custódia. nunca até agora criaram uma forma cultural O recibo da custódia foi provavelmente o pripor si mesmos, e até onde eu posso ver, meiro embrião do dinheiro de papel que tenunca o farão, uma vez que todos os mos hoje, pois com ele, a pessoa podia adqui- seus instintos e talentos requerem uma nação rir mercadorias e bens no grande mercado. mais ou menos civilizada coCom a contínua expansão desse negócio ilíci- mo hospedeira para o seu desenvolvimento “ to e usurário, logo osmoneychangers puderam abrir lojas específicas para empréstimos, advindo daí a origem dos bancos CONTINUA NA PRÓXIMA EDIÇÃO modernos. . Poucas semanas após proferir estas palavras (da segunda citação), dirigidas aos moneychangers, o presidente Garfield foi assassinado. E não foi o único presidente norte-americano morto por eles, como veremos adiante. Para podermos entender melhor quem são os moneychangers (ou argentários), é necessário retornar no tempo até cerca de 200 A.C., quando pela primeira vez**tem-se registro da "usura". Entre as várias definições do Aurélio para usura encontramos juro exorbitante, exagerado, lucro exagerado, mesquinharia. Dois imperadores romanos foram assassinados por terem pretendido implantar leis de reforma limitando a propriedade privada de terras ao máximo de 500 acres e liberando a cunhagem de moedas, que era feita pelos especuladores. Em 48 A.C., Júlio César recuperou o poder de emitir moeda, tornando-o disponível para qualquer um que possuísse ouro ou prata. Também acabou assassinado. Em seguida, as pessoas comuns perderam suas casas e seus bens, da mesma forma como temos assistido acontecer na crise americana das hipotecas. Na época de Jesus, há dois mil anos, o Sanhedrin (a Suprema Corte da antiga Israel) controlava o povo através da cobrança de taxas representadas pelo pagamento de meio shekel. Vários historiadores estimam que os cofres dessa corte continham vários milhões de dólares em dinheiro de hoje. O povo judeu, totalmente oprimido e controlado peloSanhedrin, vivia escravizado pelos dogmas da religião imposta por esses líderes. Como todos sabemos, Jesus foi o primeiro a ousar desafiar esse poder e expor a conduta sacrílega de Israel e também acabou morto na cruz. Nos século s se gu int e s, os moneychangers continuaram a expandir a arte da usura em todos os segmentos da vida, criando expansões e contrações financeiras, de geração em geração enfrentando monar- www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

Comments

no comments yet