Revista-Comercio-Industria-Maio-2015

 

Embed or link this publication

Description

Revista-Comercio-Industria-Maio-2015

Popular Pages


p. 1

1

[close]

p. 2

2

[close]

p. 3

3

[close]

p. 4

ÍNDICE CAPA Experimento PESQUISA O bolso do brasileiro ECONOMIA O novo perfil do Jaraguá INDÚSTRIA Somos sul-coreanos 8 Os jovens empreendedores Antonio Amaral e Gabriel Schwartzmann trazem a franquia da Experimento Intercâmbio Cultural para a nossa cidade, inaugurando em abril passado uma linda loja para atendimento. 10 Inflação nas alturas, tarifas e alimentos mais caros quase que diariamente vêm proporcionando grande impacto na vida do povo brasileiro. 12 Alaíde Quércia muito festejada pela expansão do Shopping Jaraguá em Araraquara; ela recebeu abraços e os votos para que o empreendimento cresça ainda mais. 16 Chegada da Hyundai Rotem começa a mudar os hábitos da nossa gente. Toda composição que sair daqui levará a identificação de “made in Araraquara”. Projeto sai do papel 14 | Dagmar Bizzinotto já tem pronto Finanças 18 | Sicoob e a Prefeitura Mercado de trabalho 20 | Projeto de Terceirização: Aniversário 25| Vale Ouro: O SINCOMERCIO o projeto que dará um novo visual à sede da ACIA no centro da cidade. firmam parceria para atendimento aos servidores. o advogado Laerte de Freitas Vellosa ajuda a mostrar como ela vai funcionar. comemora 50 anos e um pouco da história de cada presidente está nesta edição. Curso de primeiros socorros para pais Um curso de primeiros socorros, inserido no pré-natal, que possa auxiliar pais em caso de possíveis acidentes com a criança, como afogamentos e engasgamentos. Essa é uma solicitação do médico e vereador Luis Claudio Lapena Barreto, que volta a alertar a necessidade do curso, após três fatos ocorridos na cidade. “Cada vida que se perde é uma dor muito grande, diz ele. Doutor Lapena SP-255 em busca de uma solução Cenário de inúmeros acidentes no trecho de pista simples, a Rodovia Antônio Machado Sant’anna (SP-255), estrada que liga Araraquara a Ribeirão Preto, pode ser duplicada. O pedido foi feito pelo vereador Elias Chediek ao Secretário de Estado de Logística e Transporte, Duarte Nogueira. Já passou da hora. Um dos acidentes na rodovia 4

[close]

p. 5

DA REDAÇÃO AGRONEGÓCIO O cidadão Fábio Meirelles VARIEDADES Sônia Maria Marques O mais tatuado da cidade Afinal, os nossos guardas municipais andarão armados? Continua dividida a opinião sobre a aprovação do projeto de lei envolvendo a regulamentação do armamento da Guarda Civil Municipal de Araraquara. Com pouco mais de 80 agentes, a estimativa do Comando é que 50 possam usar a arma em serviço, caso queiram e sejam aprovados nos testes práticos e psicológicos. A medida, por ora, já recebeu parecer contrário da Promotoria de Justiça e favorável de alguns setores. No fundo, vota contra quem nunca teve um 38 na cara. Criada há 14 anos com o propósito de proteger os próprios públicos, a Guarda Civil Municipal foi aos poucos ganhando espaço no limitado campo da segurança pública, auxiliando em prisões. Desejo de muitos agentes, a possibilidade de trabalhar armado foi potencializada no ano passado, após a aprovação da Lei Federal nº 13.022. Embasados por essa medida, 28 guardas de Araraquara conseguiram na Justiça a autorização de portar arma pessoal e não corporativa. Por isso, o Comando da Guarda pediu a regulamentação do porte com uma lei. Porém, várias cautelas serão tomadas, entre elas, que o servidor responderá administrativamente e criminalmente caso utilize a arma sem necessidade e só poderá portar a arma caso ele seja aprovado em testes psicológico e prático. O terrorismo causado leva o guarda municipal a desistir da ideia e ficar apenas dando informações de pontos turistícos em Araraquara, sem contar que - pelo jeito, a comunidade tem mais temor do guarda municipal com a arma na mão do que a arma com o bandido. R E V I S TA 41 O presidente da FAESP/SENAR, Fábio Meirelles, também presidente da Agrishow recém terminada, será homenageado com o título de “Cidadão Araraquarense”. 64 O repórter Rafael Zocco saiu em busca do homem mais tatuado de Araraquara; e conseguiu encontrá-lo. Aproveitou para conversar com os empresários tatuadores. Comunicação 28 | Podcast O que você sabe sobre essa Grandes Clubes 53 | Atlética Nome correto: mídia alternativa que apresenta notícias e informações? Atlética Ferroviária da Paulista. A EFA chegou e ficou com o nome. Exposição mostra as pegadas dos dinossauros na cidade Araraquara também é famosa por ser um sítio arqueológico. Tem em algumas ruas e sítios de nossa cidade, pegadas de dinossauros, como na Rua Voluntários da Pátria, e resquícios de civilizações antigas que habitaram a região. O resultado dos descobrimentos deste período está no Museu de Arqueologia e Paleontologia de O padre e paleontólogo que Araraquara, iniciativa da Prefeitura, difundiu as pegadas de dinossauro Fundação Araporã, em parceria nas ruas da cidade com a Zanettini Arqueologia que pensamento humano. fizeram um trabalho de resgate Dois móveis interativos compõem e preservação da história desse o programa: o primeiro permite período. Até o dia 5 de setembro, experiências sensoriais a partir o Mapa – Museu de Arqueologia do toque de rochas usadas como e Paleontologia de Araraquara suporte para os registros rupestres estará aberto para visitação com a do estado de São Paulo; o segundo exposição “Expressões: o Homem, permite a visualização espacial dos a Arte e o Tempo”, que tem como sítios rupestres a partir de um mapa proposta divulgar o atual cenário no qual luzes, que se acendem rupestre paulista, sob uma ótica ao apertar botões, apontam a ampla que promova reflexão sobre sua importância enquanto patrimônio localização dos sítios com “pinturas”, “gravuras” ou “pinturas e gravuras”. arqueológico e expressão do 5 e agronegócio COMÉRCIO INDÚSTRIA EDIÇÃO N°118 - MAIO / 2015 Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni Supervisora Editorial: Sônia Marques Redação: Rafael Zocco Depto. Comercial: Gian Roberto, Silmara Zanardi, Marcos Assumpção, Heloísa Nascimento Design: Mário Francisco, Carolina Bacardi, Bete Campos Tiragem: 5 mil exemplares Impressão: Grafinew - (16) 3322-6131 A Revista Comércio & Indústria é distribuida gratuitamente em Araraquara e região * INFORMAÇÕES ACIA: (16) 3322 3633 * COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE Fone/Fax: (16) 3336 4433 Rua Tupi, 245 - Centro Araraquara/SP - CEP: 14801-307 marzo@marzo.com.br

[close]

p. 6

6

[close]

p. 7

EDITORIAL A estrada por onde Teresa passa é de liberdade Foi nos corredores do Sicoob dia desses que encontrei Maria Teresa Smirne, vice-presidente da Associação Comercial e Industrial de Araraquara e empreendedora, que ao longo do tempo aprendeu a conviver com o trabalho, planos econômicos e malabarismo para continuar sobrevivendo em um mercado competitivo como é o de confecções. E nada melhor que um ambiente como o Sicoob para se falar de economia, justamente no dia em que se discutia a decisão do Copom, sobre a taxa básica de juros, elevada pela quinta vez consecutiva num prazo muito curto e num período de alta da inflação. Como diretora da ACIA e tendo com os varejistas permanente troca de informações sobre a conjuntura atual, Teresa Smirne raciocinou comigo: elevar novamente a Selic neste momento é loucura, porque o impacto dos aumentos anteriores da taxa ainda não se fizeram sentir integralmente sobre a economia. A propósito, estávamos apenas repetindo o que fora comentado por Alencar Burti, presidente da FACESP: todos os indicadores da atividade econômica, da produção industrial, das vendas do varejo e do desempenho dos serviços mostram sensível desaceleração. Além disso, o quadro atual é agravado pelo aumento do desemprego, pela redução da renda e pela queda da massa salarial, o que, com a retração do crédito e o alto custo dos financiamentos, pode levar o país a uma recessão prolongada. Mas, o que admiro em Teresa é o seu jeito de ser, de expor seu pensamento, de usar a franqueza e não sentir têmor quando tem que disparar sua transparência contra os desmandos que nestes últimos meses, tem enfiado o país num buraco, e cujo tamanho não dá para se dimensionar. Para nós, empreendedores nanicos, se o objetivo do governo é fechar o buraco simplesmente através do ajuste fiscal com cortes de gastos, que não venha com aumentos de impostos - para que a economia possa se recuperar mais rapidamente. Curioso, é que, as mulheres parecem mais sensíveis ao momento atual, pois achei interessante, um dia depois do encontro com Teresa, o questionamento de Maria Aurélia Minervino: quais os sentimentos que se abrigam no peito de Dilma, eleita a primeira representante feminina, a ser Presidente do país? Até eu gostaria de saber, pois a história de Dilma não é comum e teve momentos cruciais e decisivos. A violência dos momentos que ela viveu lhe forjou o caráter, tornando-a fria e distante e sem o tato necessário para o exercício de uma função onde todas as habilidades são imprescindíveis. E ela perdeu tudo isso. Da mesma forma todos aqueles que a rodeiam. Mas, me inspiro nos sentimentos de Teresa e na sua postura de ser uma empreendedora, andar de cabeça erguida e ser a rainha do mundo que ela mesmo criou e do qual se orgulha sem jamais precisar usar fuzil, dizendo que tudo era em defesa do país. A estrada por onde Teresa passa é de liberdade conquistada no berço, ao sorrir para aqueles que lhes deram ensino e educação, convencendo-a a ser dona das coisas que haveria de conquistar por meio do seu próprio esforço. Teresa é apenas um exemplo de dignidade, pois há tantas marias, joanas e clarices espalhadas com esse perfil de busca por um país mais justo, decente, menos corrompido, causando desespero em gente que se alimenta de esperança, contrastando com o passado - onde filhos substituíam os pais no mundo dos negócios. A pequena loja fecha suas portas porque pai nenhum deseja dar ao filho a experiência de um país que o desacertou. 7

[close]

p. 8

Os sócios Antonio Amaral e Gabriel Schwartzmann Dotada de uma bela estrutura, a loja da Experimento em Araraquara já está aparelhada para facilitar a sua viagem ao exterior. REPORTAGEM DE CAPA Referência em intercâmbio, a Experimento já está na cidade A chegada da Experimento dá suporte e torna seguro o encaminhamento de jovens interessados em estudar no exterior. O perfil do país neste momento, indica o interesse dos estudantes em realizar cursos de aperfeiçoamento em várias partes do mundo. Pioneira no segmento e completando 50 anos no Brasil, a rede de agências Experimento conta hoje com mais de 30 lojas em 13 estados e representa as melhores organizações de intercâmbio do mundo, com a excelência nos serviços e suporte completo aos estudantes. Com todo este histórico, a Experimento acaba de chegar em Araraquara para atender a cidade e região, tendo na sua adminis8 tração, os empresários Gabriel Schwartzmann e Antonio Maria Costa de Amaral. Gabriel realizou intercâmbio nos Estados Unidos por oito meses, tendo nessa ocasião, oportunidade de visitar mais de dez cidades americanas. Se dedicou ao estudo da língua inglesa e posteriormente residiu em Seul, Coréia do Sul por dois anos. Antonio é de São Paulo; formado em História se estabeleceu em Araraqua-

[close]

p. 9

A Experimento na Avenida José Bonifácio, 2299, Jardim Morumbi Antonio Amaral, Sérgio Schwartzmann e Gabriel SERVIÇOS Entre os produtos oferecidos pela Experimento, estão High School, Cursos de Idiomas, Au Pair, Programas de Férias, estágios e trabalhos remunerados no exterior, Programas Universitários e Profissionalizantes, passagens aéreas internacionais, assistência viagens, entre outros. Segundo Gabriel Schwartzmann, a Experimento prioriza e preza pela capacitação de seus experts (como são chamados seus consultores), para a perfeita adequação da viagem com o perfil do estudante e suas expectativas, confirmando sua reputação, credibilidade e alto nível de satisfação. A FRANQUIA Completando 50 anos de experiência no Brasil e 82 anos no mundo, a Experimento é a maior rede especializada exclusivamente em intercâmbio cultural do País. Eleita por cinco anos consecutivos a melhor agência de intercâmbio da América Latina pelo Star Awards for International Education, é a única a alcançar o posto de Super Star, título vitalício em excelência. A rede possui mais de 30 lojas no território nacional, oferecendo solução completa em educação internacional, que inclui a oportunidade de estudar ou trabalhar no exterior, em mais de 30 países. HORA DE EMBARCAR A Experimento tem acordos diferenciados com as melhores Companhias Aéreas Nacionais e Internacionais para venda de passagens aéreas para estudantes. São tarifas especiais com permanência de até um ano. A equipe de consultores da Experimento em Araraquara está preparada para fazer a reserva de sua viagem e prestar toda orientação na escolha da melhor rota e da companhia aérea mais adequada nas datas desejadas. Na verdade, diz Antonio Amaral, diretor da empresa na cidade, a Experimento oferece os melhores preços do mercado para quem vai fazer um programa de intercâmbio no exterior. ra há alguns anos. Atua há mais de 15 anos no ramo do turismo em agências de médio e grande porte na capital paulista e posteriormente em Araraquara, possuindo ampla experiência no atendimento corporativo e lazer. Espaços confortáveis para atendimento aos clientes PROGRAMA CULTURAL DE FÉRIAS DA EXPERIMENTO É uma experiência internacional que vai além do turismo, pois inclui aulas de idiomas ou interesses específicos, atividades culturais, esportivas e recreativas. O participante tem oportunidade de praticar um idioma, aprender mais sobre outros países e fazer amigos no mundo todo. 9 Endereço: Avenida José Bonifácio, 2299 (esq. c/ 19) , Jardim Morumbi Fone: (16) 3336-1078 Atendimento: segunda a sexta, das 9h às 18h e sábado das 9h às 13h FACILIDADE DE ESTACIONAMENTO

[close]

p. 10

PESQUISA Governo faz bolso do brasileiro sofrer impacto de até 78% Altas de tarifas e alimentos causam impacto alto ou moderado no custo de vida da população. Índices em março beiraram os 80%, um dos mais altos dos últimos anos, marcados pelo desastre provocado pelo governo. Ao receber em março pesquisa da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), o presidente Renato Haddad, da Associação Comercial e Industrial de Araraquara, revelou que a inflação dos alimentos e o aumento de tarifas - como de energia e transporte - causam impacto muito alto para 46% dos consumidores brasileiros e impacto moderado para 32%; ou seja, 78% deles sentem as consequências no bolso. Já para 12% os aumentos de preços impactam pouco o orçamento e, para 6%, o impacto é nulo. Renato Haddad comentou que a pesquisa feita pela ACSP mostra que a economia vem sofrendo grandes danos neste momento ao país. Ao responderem a uma pergunta de múltipla escolha sobre como enfrentar esses aumentos, 66% dos entrevistados apontaram que estão economizando energia, 45% disseram que estão mudando hábitos de consumo – como a troca de marcas mais caras por mais baratas -, 42% pararam de fazer compras e 31% reEm Araraquara a exemplo do que vem ocorrendo em todo país, argumenta o presidente da ACIA, o custo da energia elétrica se tornou alto e dele não dá para fugir. A opinião é compartilhada com Alencar Burti, presidente da ACSP: “A energia subiu cerca de 60% em um ano e os consumidores, de forma racional, enfrentam o problema pela raiz”, e completa dizendo que “o brasileiro está mudando hábitos e reduzindo compras, especialmente de bens duráveis e produtos no supermercado. Ele evita novas compras e compra menos, o que é um alerta para o varejo”. Ele lembra que, com o ajuste macroeconômico, o setor varejista já vem sofrendo impactos. O levantamento foi encomendado pela ACSP ao Instituto Ipsos, que fez 1.200 entrevistas com brasileiros de todas as regiões entre 16 e 30 de março. A margem de erro é de três pontos. 2 - Como enfrentar o problema? (múltipla escolha) Economizar energia Mudar hábitos de consumo Parar de fazer compras Reduzir gastos com alimentação Não Mudar o meio de transporte Deixar de pagar parcelas Sacar dinheiro da poupança Fazer empréstimo 66% 45% 42% 31% 2% 2% 2% 2% Renato Haddad, presidente da Associação Comercial e Industrial de Araraquara duziram gastos com alimentação (compra de alimentos no supermercado). Já 2% dos entrevistados mudaram o meio de transporte, 2% deixam de pagar parcelas, 2% sacam dinheiro da poupança e 2% estão fazendo empréstimo. PESQUISA 1 - Qual é o impacto dos aumentos de tarifas e de preços de alimentos no seu orçamento? Muito alto (+ de 50% Moderado Pouco (até 20%) Nenhum (0%) Não sabe 46% 32% 12% 6% 5% 10

[close]

p. 11

11

[close]

p. 12

O novo perfil do ECONOMIA Jaraguá Inaugurado em 4 de dezembro de 2001 com 14 lojas distribuídas em 12,5 mil metros quadrados, o Shopping Jaraguá - quinze anos depois - mostra seu crescimento para receber mensalmente 250 mil pessoas. O shopping entregou à comunidade regional em abril, sua terceira fase de expansão. Após 22 meses de ritmo acelerado e ininterrupto de trabalho que teve início em junho de 2013, o Shopping Jaraguá Araraquara teve concluída sua terceira fase de expansão, entregando à população o que há de mais moderno em varejo, lazer, conveniência e serviços. Por ocasião da inauguração deste espaço, também foi apresentado o novo logotipo do Shopping Jaraguá desenvolvido com base na essência da marca que visa o relacionamento com as pessoas, proporcionando entretenimento e novas experiências de forma democrática. Além disso, comentou Alaíde Quércia, presidente das Organizações Panamby, o logotipo foi planejado para contribuir e estar alinhado com o posicionamento da marca, segundo o qual o Jaraguá é o shopping center que busca unir modernidade e variedade com um toque pessoal no atendimento, criando vínculos e fidelidade para pessoas que querem entretenimento, eficiência e conforto. O presidente da Associação Comercial e Industrial de Araraquara, Renato Haddad, que também exerce a função de secretário de Cultura, ao cumprimentar Alaíde Quércia, disse que os clientes terão à disposição um mix de lojas semelhantes às existentes nos Andreia e Cristiane com a mãe Alaíde, o prefeito Marcelo Barbieri e o presidente da Associação Comercial, Renato Haddad 12

[close]

p. 13

Fachada com o logotipo que mostra outra fase do empreendimento grandes centros urbanos do país. Na verdade, em sua ampla área de eventos, shows, exposições, feiras e uma inifinidade de apresentações nas mais variadas linguagens artísticas - um ambiente onde a cultura passará a fazer parte do dia a dia de O passeio de Marcelo e Zi pelo novo shopping um públicio que busca momentos de descontração e entretenimento. pleta para receber atrações de portes A terceira expansão do Jaraguá do- variados. O piso superior é composto brou de tamanho na cidade, passando de um restaurante e o novo cinema de 12.535 m² para uma área total de com cinco salas modernas, amplas e 25.182 m². Com o novo projeto, ganha confortáveis, equipadas com som e mais quatro âncoras, três megalojas e imagem de última geração, sendo duas 64 lojas satélites, além de modernas com sistema 3D. salas de cinema e maior estacionaA primeira expansão ocorreu em mento de veículos. 2007 e a segunda, em 2010. InauguDentre as novidades da nova fase rado em 4 de dezembro de 2001, num do Jaraguá, prevista para ser concluída universo de cidades no entorno de Araaté o final de 2015 estão as lojas Ren- raquara que somam mais de um milhão ner, Riachuelo (já está funcionando), de pessoas, o Jaraguá gera atualmente Cobasi e o Pão de Açúcar. cerca de 1.500 empregos. O novo espaço ainda contempla A expectativa é que o shopping teuma ampla praça de eventos, com 850 nha um aumento de 80% de público m², iluminação natural e estrutura com- com a inauguração da nova área, cuja média de frequência atual é de 280 mil pessoas por mês. Para facilitar o acesso, o novo projeto de expansão trouxe um amplo estacionamento com mais de 900 vagas adicionais, que totalizam 1.312 vagas disponíveis. Desatada a fita que marca a inauguração da terceira fase de expansão do shopping 13

[close]

p. 14

ACIA prepara sua nova sede Alteração da fachada, instalação de elevador que atenda dois pavimentos e repaginação do seu auditório, são alterações previstas no projeto apresentado pela arquiteta Dagmar Bizzinotto, durante reunião da diretoria da Associação Comercial em abril passado. Foi aprovado pela diretoria da ACIA em abril, o projeto de revitalização da sede da entidade na Rua São Bento, em frente ao Paço Municipal. O trabalho apresentado pela arquiteta Dagmar Bizzinotto prevê algumas alterações que visam dar novo visual ao prédio e Diretores Fred Quintão, Antônio Junquetti, Luis Fernando Petroni, Marlene Porsani, Teresa Smirne, Najla Abi Rached Torres, Carlos Renato Segura e Luis Alberto Ferreira, acompanham com o presidente Renato Haddad, a apresentação do projeto de revitalização da sede da ACIA, feito por Dagmar Bizzinotto FUTURO Luis Alberto Ferreira, diretor da ACIA maior conforto aos associados que participam de eventos realizados na sede. A fachada será revitalizada com a retirada dos vitrôs no terceiro andar onde está o auditório que passará por ampla reforma, com adaptações que visam contemplar novas medidas de segurança e conforto. A inserção da logomarca da ACIA nesta fachada mostrará o crescimento e a força que hoje a instituição possui perante a opinião pública. A grande novidade, explica o presidente Renato Haddad, será a colocação de um elevador que atenda os dois pavimentos superiores: num deles, está o auditório que tem capacidade para reunir 100 pessoas. “Não é de hoje que a colocação do elevador vem sendo debatida e se tornou praticamente uma necessidade, visando facilitar a acessibilidade das pessoas ao prédio. À diretoria eleita em 1942 deve-se a aquisição da primeira sede social inaugurada em 20 de dezembro de 1942, sob a presidência de Orlando Da Valle. O tempo passou; a associação foi ficando cercada de prédios de grande porte. Com isso, foi nascendo o sonho de uma sede mais moderna com alguns andares. A realização desse sonho chegou com o presidente Jovenil Rodrigues de Souza que trabalhou pela compra do terreno localizado entre a entidade e a antiga sede do Banco Bradesco, imóvel pertencente à família Karan. O negócio foi firmado quando Cecílio Karan vendeu a propriedade para a associação. Era o primeiro passo para a construção do chamado Palácio do Comércio e Indústria. Na gestão seguinte, o empresário Vicente Michetti assumiu a presidência em 31 de janeiro de 1970 e, em sua gestão, o prédio ganhou novo projeto arquitetônico, com o segundo e o terceiro andares. Logo após a revitalização a ser iniciada em breve, diz o presidente Renato Haddad, a ACIA passará a oferecer aos seus associados, dois belos auditórios dotados de toda estrutura, acomodando o público em dois auditórios, de 100 e 40 lugares respectivamente. Também atenderá as normas de segurança. Dagmar Bizzinotto e as diretoras da ACIA, Maria Teresa Smirne e Najla Abi Rached Torres, durante análise das mudanças na sede 14

[close]

p. 15

15

[close]

Comments

no comments yet