Coleção Mídias Contemporâneas - Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens (Volume II)

 

Embed or link this publication

Description

Segundo ebook da Coleção Mídias Contemporâneas - Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens (Volume II), organizados pelos professores doutores Ofelia Elisa Torres Morales e Carlos Alberto de Souza, com apoio da PROEX/UEPG.

Popular Pages


p. 1

Coleção [Mídias Contemporâneas] Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens [ Volume II ] Carlos Alberto de Souza Ofelia Elisa Torres Morales (orgs.)

[close]

p. 2

Coleção [Mídias Contemporâneas] Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens [Volume II] Carlos Alberto de Souza e Ofelia Elisa Torres Morales (orgs.) Linha de Pesquisa: Processos jornalísticos e práticas sociais Capa e Diagramação: Ofelia Elisa Torres Morales Revisão: Prof. Me. Paulo Rogério de Almeida Profa. Dra. Ofelia Elisa Torres Morales Prof. Dr. Carlos Alberto de Souza Acesse os ebooks da “Coleção Mídias Contemporâneas” e da “Coleção Imagética – lições de fotografia e fotojornalismo” nos links: http://uepgfocafoto.wordpress.com// http://uepg.br/proex/ http://ideiaemovimento.blogspot.com.br/ http://www.youblisher.com/p/1050726-Colecao-Imagetica-licoes-defotografia-e-fotojornalismo-PARANAGUA-Volume-II/ Ficha catalográfica elaborada por Cristina Ma. Botelho CRB-9/994 301.16 Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens / organizado por Carlos Alberto de Souza e Ofelia Elisa Torres Morales. M629m Ponta Grossa: UEPG/ PROEX, 2015. 180p. (Mídias Contemporâneas, 2) ISBN: 978-85-63023-14-8 1-Comunicação. 2-Mídias contemporâneas. 3-Jornalismo. I. Souza, Carlos Alberto de. II.Torres Morales, Ofelia Elisa. III.T.

[close]

p. 3

Carlos Alberto de Souza e Ofelia Elisa Torres Morales (orgs.) Coleção [Mídias Contemporâneas] Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens [Volume II]

[close]

p. 4

Airton Lorenzoni Almeida - UNIDAVI/SC Anamaria Fadul - UMESP/SP Beatriz Correa P. Dornelles - PUC/RS Carlos Alberto de Souza - UEPG/PR Djalma José Patrício - FURB/SC Eumar Silva - IBES SOCIESC/SC Karina Janz Woitowicz - UEPG/ PR Marcelo Abreu Lopes - MACKENZIE/SP Márcio Vieira de Souza - UFSC/SC Maria Lúcia Becker - UEPG/PR Maria Luiza Cardinale Baptista - UCS/RS Ofelia Elisa Torres Morales - UEPG/PR Paula Melani Rocha - UEPG/PR Paulo Rogério de Almeida - UEPG/PR Sandra Reimão - USP /SP Sandra Rúbia Silva - UFSM/RS Sandro Waltrich de Assis Pereira - UNIASSELVI/SC Zeneida Alves de Assumpção - UEPG/ PR

[close]

p. 5

Prefácio Francisco Antonio Pereira Fialho (Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC) 7 Educação, direito de todos, em tempos de convergências midiáticas Ofelia Elisa Torres Morales e Carlos Alberto de Souza (Universidade Estadual de Ponta Grossa - UEPG) 10 Mudando a educação com metodologias ativas José Manoel Moran Costas (Universidade de São Paulo - USP) 15 #JuventudeConectadaBrasil: Literacias emergentes na sociedade hiperconectada Brasilina Passarelli e Fabiana Grieco Cabral de Mello Vetritti (Escola do Futuro – Universidade de São Paulo - USP) 34 Educação em tempos de dispositivos móveis: o que pensam os professores Marlon de Campos Mateus e Glaucia da Silva Brito (Universidade Federal do Paraná - UFPR) 55 Mídias sociais, cultura digital e educação em rede: 68 compartilhamento do conhecimento em um espaço colaborativo virtual de trabalho Marcio Vieira de Souza, Kamil Giglio e Greicy K. S. Lenzi (Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC)

[close]

p. 6

As ‘velhas’ tecnologias da comunicação em tempos de Ambientes Virtuais de Aprendizagem Carlos Alberto de Souza, Ofelia Elisa Torres Morales, Vera Marina Viglus e Taís Maria Ferreira (Universidade Estadual de Ponta Grossa - UEPG) 85 ‘Jovens viajantes’ e Educação na cultura da convergência: acionamentos de dispositivos de amorosidade e desterritorialização nas sociedades complexas Maria Luiza Cardinale Baptista (Universidade Caxias do Sul – UCS) 103 A Educomunicação na sociedade de convergências midiáticas e divergências humanas Claudemir Viana e Jurema Brasil Xavier (Universidade de São Paulo – USP / ABPEducom – Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais da Educomunicação) 129 Tecnologia em sala de aula Paulo Rogério de Almeida (Universidade Estadual de Ponta Grossa - UEPG) 140 Juventude e mídias contemporâneas nos contextos escolar e familiar: perspectivas qualitativas Ofelia Elisa Torres Morales (Cátedra UNESCO – Universidade Metodista de São Paulo - UMESP), Eliane Pereira (Instituto Blumenauense de Ensino Superior - IBES / SOCIESC) e Chirlei Kohls (Universidade Federal do Paraná - UFPR/ Grupo RBS) 148

[close]

p. 7

7 [Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol. II] Carlos Alberto de Souza e Ofelia Elisa Torres Morales (orgs.). PG: Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015. Prefácio Francisco Antonio Pereira FIALHO1 "Alma moço é malha delicada e destramá-la é ofício de fiandeira ao contrário...” 2 T rata-se de prefaciar um livro, algo vivo e complexo. Tendo alma feminina, um livro precisa ser sentido para que seus mistérios se revelem. Vivemos dentro de redes de conversação. Nós e os livros somos actantes dentro de um mundo de coisas que não são coisas, pois que se animam e se movem em busca de significado. Este é o segundo livro da coleção “Mídias Contemporâneas”. Uma coleção é um ser coletivo, um multiverso pelo qual navegamos. Seres da caverna que somos, acessamos o mundo real por meio de ícones, símbolos. Além desse, temos os mundos criados pela nossa imaginação. Dentro desses espaços, as coleções nascem e geram novos filhos. "Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens" é o segundo. O que são metodologias ativas? Isto é o que o leitor irá descobrir ao se http://uepgfocafoto.wordpress.com/ deleitar com o capítulo um, escrito pelo Professor José Manoel Morán Costas da Universidade de São Paulo – USP. Inovar é trair. A deusa Hera corresponde à tradição. Trair a deusa é construir algo sem precedente. Paulo Freire se pergunta: Educar para quê? Temos uma das piores internets do mundo, uma das mais caras. Paradoxalmente, temos mais de cem milhões de brasileiros “conectados”, a grande maioria, jovens. É disso que trata o capítulo 2, das “Literacias Emergentes na Sociedade Hiperconectada”. A alteridade constela o arquétipo do Mago, senhor das tecnologias, capaz de transformar o mundo. No capítulo 3, investiga-se o pensar dos professores quanto ao uso de dispositivos móveis para a educação. Tudo passa. O rio tecnológico é uma 1 2 Contato: fapfialho@gmail.com Poema de Chandal Meirelles Nasser.

[close]

p. 8

8 [Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol. II] Carlos Alberto de Souza e Ofelia Elisa Torres Morales (orgs.). PG: Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015. correnteza. Aprender é processo contínuo. É vida que vale a pena, que deixa marcas. Se não marcou, não viveu, não aprendeu. Como nos afirma Pablos (1965): Estar aí e, ao mesmo tempo, estar fora, Para el filósofo de hoy, la existencia del hombre es ''salir'' de sí mismo, ''estar ahí'', ''estar fuera''. Existir es ''exsistere'', dice Heidegger, apoyado en el ''etymon''. Es un salir permanente desde su ser hacia otro ser; desde la propia natura hacia otra natura; desde una ''estancia'' a otra estancia. Nuestro ''estar'' no es estable. La identidad en el ser, sin devenir metafísico, apenas tiene cabida en las mentes de hoy, que están más cerca de Heráclito y de su lema ''Todo pasa'' (...). (PABLOS, 1965, p.59). “Mídias sociais, cultura digital e educação em rede: compartilhamento do conhecimento em um espaço colaborativo virtual de trabalho” é o tema do capítulo 4. A liderança se desloca para o virtual, descentraliza-se, para desespero dos poderosos. Essa nova liderança, desprovida de um líder, pode transformar a cara do Brasil que equilibra cores, gêneros e etnias em algo único, que chamamos de humano. “As ‘velhas’ tecnologias da comunicação em tempos de Ambientes Virtuais de Aprendizagem”, discutidas no capítulo 5, continuam, no entanto, presentes. Fazemos parte da alma do mundo, Anima Mundi. Estamos conectados a esta grande teia que se chama vida. O capítulo 6 nos delicia com o tema: “‘Jovens viajantes’ e Educação na cultura da convergência: acionamentos de dispositivos de amorosidade e desterritorialização nas sociedades complexas”. Huderwasser, arquiteto austríaco, fala que temos cinco peles, a epiderme, as roupas, a casa, a identidade social e a planetária. O compartilhamento do conhecimento dentro das pedagogias diretivas e bancárias é sério, compenetrado e chato. Devemos ao arquétipo do Bobo, este impulso para a “Gamificação”, para um “Fun Design”, cuja missão é, primeiro, divertir, encantar, seduzir para, só então, provocar o processo de vida morte vida que chamamos de aprendizagem. O olhar etnocêntrico nos impede de aprender com os “diferentes” e não é mais compreensível na modernidade líquida em que vivemos. Que delícia são as rupturas, tensões e lacunas. É preciso romper, sair de si mesmo. “A Educomunicação na sociedade de convergências midiáticas e divergências http://uepgfocafoto.wordpress.com/ humanas” e a “Tecnologia em sala de aula” são os temas dos capítulos 7 e 8.

[close]

p. 9

9 [Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol. II] Carlos Alberto de Souza e Ofelia Elisa Torres Morales (orgs.). PG: Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015. Chega mais perto e contempla as palavras. Cada uma tem mil faces secretas sob a face neutra e te pergunta, sem interesse pela resposta, pobre ou terrível, que lhe deres: Trouxeste a chave? A chave de que fala Carlos Drumond de Andrade é dada pela metodologia de pesquisa. O capítulo 9 fala da “Juventude e mídias contemporâneas nos contextos escolar e familiar: perspectivas qualitativas”. As “Tecnologias da Informação e da Comunicação” são uma pequena amostra dos poderes depositados na varinha mágica dos que habitam esta sociedade do espetáculo habitada pelas tribos pós-modernas que se espalham pelos mundos virtuais. A educação empodera e inclui. Precisamos matricular toda a humanidade em Hogwarts, transformar a todos nós em bruxos e bruxas poderosos. Precisamos trocar a Linguagem do Ego pela Linguagem da Alma. A alma lembra e, lembrando, nos ajuda a reconhecer que somos “um nas redes”, que somos “o outro dos outros”, que somos “as próprias redes que habitamos”. Não somos estátuas de sal. Somos ventania. Estamos em um contínuo processo de devir a ser. Nossa obra prima somos nós mesmos. Florianópolis, 28 de fevereiro de 2015. Francisco Antonio Pereira Fialho http://uepgfocafoto.wordpress.com/ Coordenador da Área de Mídia do Conhecimento, Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento, da UFSC. Professor do Programa de Pós Graduação em Design, área de mídias, da UFSC. Professor Titular da Universidade Federal de Santa Catarina REFERÊNCIAS ANDRADE, C. D. de. Poesia e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1992. ANDRADE, M. de. A poesia em 1930. In: Aspectos da literatura brasileira. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1978. NASSER, C. M. Poema. Disponível em: http://www.wobook.com/WBWU3Ru56q4z-16a/Chandal-Meirelles-Nasser/Page-16.html Acesso em: 28 fev. 2015. PABLOS, B. de. El tiempo en la poesía de Juan Ramón Jiménez. Madrid: Gredos, 1965.

[close]

p. 10

10 [Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol. II] Carlos Alberto de Souza e Ofelia Elisa Torres Morales (orgs.). PG: Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015. Educação, direito de todos, em tempos de convergências midiáticas Ofelia Elisa Torres MORALES1 Carlos Alberto de SOUZA2 S egundo a Declaração Universal dos Direitos Humanos, aprovada pela Assembleia Geral das Nações Unidas, em Paris, em 19483, a educação é vital para propiciar a ampliação do conhecimento das pessoas, favorecendo a compreensão, a tolerância e a paz. O artigo 26 da declaração afirma que: “Todas as pessoas têm direito à educação”. Nesse sentido, a educação é relevante para a construção da cidadania, na perspectiva de uma sociedade digna e justa, compartilhando os saberes e conhecimentos, no processo de ensino-aprendizagem. Por isso, o relacionamento da educação, cidadania e comunicação, nos contextos midiáticos contemporâneos é a escolha temática da proposta editorial do segundo volume da Coleção Mídias Contemporâneas: “Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens”. http://uepgfocafoto.wordpress.com/ 1 Pós-Doutora em Comunicação Social pela Cátedra UNESCO da Comunicação e Universidade Metodista de São Paulo - UMESP. Doutora em Jornalismo e Mestre em Rádio e TV pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Graduada em Ciências da Comunicação, com habilitação em Cinema, Rádio e TV pela Universidade de Lima, Peru. Produtora audiovisual, pesquisadora e professora universitária. Autora e organizadora da Coleção Imagética: lições de fotografia e fotojornalismo e da Coleção Mídias Contemporâneas. Contato: ofeliatm@gmail.com 2 Doutor em Ciências Humanas pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professor Adjunto do Curso de Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Coordenador do Grupo de Pesquisa Fotojornalismo, Imagem e Tecnologia. Líder do Grupo Foca Foto. Autor dos livros O Fundo do Espelho é Outro e Telejornalismo e morte. Autor e organizador da Coleção Imagética: lições de fotografia e fotojornalismo e da Coleção Mídias Contemporâneas. Contato: carlossouza2013@hotmail.com 3 ONU. Declaração Universal dos Direitos Humanos . Disponível em: http://www.dudh.org.br/wpcontent/uploads/2014/12/dudh.pdf Acesso em: 20 fev. 2015.

[close]

p. 11

11 [Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol. II] Carlos Alberto de Souza e Ofelia Elisa Torres Morales (orgs.). PG: Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015. A comunicação em tempos de convergências midiáticas oportuniza aos jovens, novas formas de compreensão e acesso ao mundo do conhecimento. Não somente pelas tecnologias - televisão, rádio, impresso, Internet e plataformas hipermidiáticas, dispositivos móveis e redes sociais digitais -, mas, sobretudo, pelas mudanças na apropriação do mundo, dos relacionamentos interpessoais e a criação da sociedade do conhecimento colaborativo. Essas características oferecem diversidade de possibilidades no campo da educação, fortalecendo, assim, os vasos comunicantes, os caminhos cruzados da relação educação-comunicação. E, se a informação e o conhecimento geram poder, então, o fortalecimento da curiosidade investigativa, dos saberes compartilhados, numa visão ampla, objetivará o olhar crítico, favorecendo o posicionamento do sujeito frente às questões sociais e, ao mesmo tempo, fortalece o processo de cidadania. Esses direitos, construídos a partir de posicionamento dialógico e de intercâmbio, numa ambiência de respeito e apoio, contribuem para fortalecer o processo de ensino-aprendizagem em uma abordagem cidadã. O educador brasileiro Paulo Freire já dizia que “Se a educação sozinha não pode transformar a sociedade, tampouco sem ela a sociedade muda”. Isto indica a significância da educação na formação de opinião, valores e ideias em tempos de liberdade e http://uepgfocafoto.wordpress.com/ democracia, numa sociedade constituída em rede, inserida em um ambiente colaborativo e de compartilhamento. Da mesma forma, Freire registrava a importância da dialogicidade e da participação no processo da consciência crítica, no amplo sentido da política, em busca do bem comum e da transformação. Nesse novo ambiente, o estudante é o protagonista da relação professor-aluno na aprendizagem. A escola deve estar mais próxima dos cotidianos e culturas juvenis para ser motivadora, nesse contexto, de conhecimento dialógico e cidadão. Neste segundo volume, várias experiências educativas são apresentadas pela publicação, as quais têm visões integradoras e plurais na abordagem da educação, cidadania e comunicação, especialmente focalizando os jovens e os seus cotidianos.

[close]

p. 12

12 [Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol. II] Carlos Alberto de Souza e Ofelia Elisa Torres Morales (orgs.). PG: Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015. Aproveitamos este espaço para, antes de qualquer coisa, agradecer ao professor doutor da Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, Antonio Francisco Fialho, renomado pesquisador da educação a distância, por prefaciar este segundo volume da Coleção Mídias Contemporâneas. Ao mesmo tempo, registramos nosso agradecimento à professora doutora Maria Lúcia Becker, que tem apoiado a iniciativa de várias formas e por meio da Linha de Pesquisa: Processos jornalísticos e práticas sociais, na qual se insere a proposta editorial deste livro digital. Não poderíamos esquecer o agradecimento ao professor mestre Paulo Rogério de Almeida, pela sua disposição e profissionalismo na revisão dos livros desta coleção. Queremos, ainda, agradecer a professora doutora Zeneida Alves de Assumpção, pelo pioneirismo em trabalhos de extensão e pesquisa, envolvendo a área da comunicação e educação, por meio de projetos de alcance universitário no cenário ponta-grossense, entre os quais se destacam os projetos Radioescola e Radioweb, desenvolvidos junto ao curso de jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa, no Paraná, bem como, pelo apoio aos novos projetos editoriais digitais do Grupo Foca Foto. O tema em discussão é vital, pois trata de estabelecer relacionamentos entre educação, cidadania e convergências midiáticas, a partir da perspectiva dos jovens, nos contextos educacionais, formais ou informais. Envolve a escola, universidade, as http://uepgfocafoto.wordpress.com/ comunidades e a família, como também a comunicação numa cultura convergente cada vez mais próxima dos cotidianos juvenis. Por isso, convém destacar a relevância do projeto poder contar com pesquisadores da área, com trajetória e experiência de vida, nos caminhos da educação e da comunicação. Destacamos, assim, o nosso agradecimento aos autores que muito contribuíram na concretização deste segundo volume da Coleção Mídias Contemporâneas: “Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens”. Esta abordagem traz diversidade de olhares: desde a educação a distância, como pesquisas quantitativas e qualitativas com jovens, olhares dos professores, a partir dos ‘tempos líquidos’, segundo abordagem de Zygmunt Bauman, que indica a fluidez nos relacionamentos e geração de conhecimentos no paradigma da vida em movimento, entre outras temáticas questionadoras.

[close]

p. 13

13 [Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol. II] Carlos Alberto de Souza e Ofelia Elisa Torres Morales (orgs.). PG: Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015. Em um primeiro momento, apresentam-se reflexões sobre educação, no capítulo desenvolvido pelo professor doutor José Manoel Morán Costas, da Universidade de São Paulo – USP, intitulado: “Mudando a educação com metodologias ativas”. Nessa mesma linha está o texto “#JuventudeConectadaBrasil: Literacias emergentes na sociedade hiperconectada” de Brasilina Passarelli e Fabiana Grieco Cabral de Mello Vetritti, da Escola do Futuro/Universidade de São Paulo – USP. Vale ainda chamar a atenção para os olhares docentes sobre o assunto apresentados no capítulo “Educação em tempos de dispositivos móveis: o que pensam os professores” de autoria da professora doutora Glaucia da Silva Brito e Marlon de Campos Mateus, da Universidade Federal do Paraná – UFPR. Por um lado, nesta obra apresentam-se reflexões sobre educação e tecnologias, em significativas experiências como sugere o capítulo “Mídias sociais, cultura digital e educação em rede: compartilhamento do conhecimento em um espaço colaborativo virtual de trabalho” de Marcio Vieira de Souza e Kamil Giglio e Greicy K. S. Lenzi da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC; assim como o texto “As ‘velhas’ tecnologias da comunicação em tempos de Ambientes Virtuais de Aprendizagem” de Carlos Alberto de Souza, Ofelia Elisa Torres Morales, Vera Marina Viglus e Taís Maria Ferreira, da Universidade Estadual de Ponta Grossa – http://uepgfocafoto.wordpress.com/ UEPG; e a importante discussão sobre “Tecnologia em sala de aula”, do professor Paulo Rogério de Almeida também da Universidade Estadual de Ponta Grossa. Por outro lado, as discussões e questionamentos apresentados no capítulo “ ‘Jovens viajantes’ e Educação na cultura da convergência: acionamentos de dispositivos de amorosidade e desterritorialização nas sociedades complexas” de Maria Luiza Cardinale Baptista da Universidade Caxias do Sul – UCS; e, “A Educomunicação na sociedade de convergências midiáticas e divergências humanas” de Claudemir Viana e Jurema Brasil Xavier da Universidade de São Paulo – USP e ABPEducom – Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais da Educomunicação, contribuem para dar sentido a obra. Por fim, o que serve para dar um fechamento no conjunto de temáticas abordadas ao longo deste livro, está o capítulo “Juventude e mídias contemporâneas nos contextos escolar e familiar: perspectivas qualitativas” de Ofelia Elisa Torres Morales, Eliane Pereira e Chirlei

[close]

p. 14

14 [Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol. II] Carlos Alberto de Souza e Ofelia Elisa Torres Morales (orgs.). PG: Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015. Kohls, da Cátedra UNESCO da Comunicação - UMESP, IBES/SOCIESC e RBSSC/DECOM-UFPR. Essa Coleção digital, vinculada ao Grupo Foca Foto e ao Grupo de Pesquisa Fotojornalismo, Imagem e Tecnologia (Foto&Tec), está sendo possível graças ao apoio do Departamento de Jornalismo, de professores, acadêmicos e funcionários do curso e da Universidade Estadual de Ponta Grossa – UEPG, por meio de sua PróReitoria de Extensão e Assuntos Culturais – Proex, bem como pela disposição de inúmeros colaboradores. O agradecimento especial é destinado aos professores e pesquisadores do Conselho Editorial da Coleção, que valorizam a proposta editorial com sua colaboração, experiências e competência. Registramos também o agradecimento à professora Marilisa do Rocio Oliveira, Pró-Reitora de Extensão e Assuntos Culturais da UEPG e à professora Gisele Alves de Sá Quimelli, atual Vice-Reitora da UEPG pelo apoio às produções digitais ebooks do Projeto de Extensão Fotorreportagem UEPG (Grupo Foca Foto). Isso demonstra o compromisso da universidade com a comunidade, propiciando a construção e divulgação de conhecimentos, ação e pensamento, numa visão extensionista, transformadora e cidadã. E, dessa forma, reafirmando que a educação é um direito de todos, em tempos de convergências midiáticas. Boa leitura a todos. http://uepgfocafoto.wordpress.com/

[close]

p. 15

15 [Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol. II] Carlos Alberto de Souza e Ofelia Elisa Torres Morales (orgs.). PG: Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015. Mudando a educação com metodologias ativas José MORAN1 A s instituições educacionais atentas às mudanças escolhem fundamentalmente dois caminhos, um mais suave - mudanças progressivas - e outro mais amplo, com mudanças profundas. No caminho mais suave, elas mantêm o modelo curricular predominante – disciplinar – mas priorizam o envolvimento maior do aluno, com metodologias ativas como o ensino por projetos de forma mais interdisciplinar, o ensino híbrido ou blended e a sala de aula invertida. Outras instituições propõem modelos mais inovadores, disruptivos, sem disciplinas, que redesenham o projeto, os espaços físicos, as metodologias, baseadas em atividades, desafios, problemas, jogos e onde cada aluno aprende no seu próprio ritmo e necessidade e também aprende com os outros em grupos e projetos, com supervisão de professores orientadores. http://uepgfocafoto.wordpress.com/ 1 MUDANÇAS PROFUNDAS NA EDUCAÇÃO A educação formal está num impasse diante de tantas mudanças na sociedade: como evoluir para tornar-se relevante e conseguir que todos aprendam de forma competente a conhecer, a construir seus projetos de vida e a conviver com os demais. Os processos de organizar o currículo, as metodologias, os tempos e os espaços precisam ser revistos. 1 José Moran. Professor Doutor da Universidade de São Paulo e pesquisador de mudanças na educação. Contato: www2.eca.usp.br/moran

[close]

Comments

no comments yet