Jornal O Samburá

 

Embed or link this publication

Description

Edição 60 Samburá

Popular Pages


p. 1

O Samburá BARRA DE CARAVELAS, BAHIA - ANO V - EDIÇÃO NÚMERO 60Tiragem 2.000 Exemplares jornalosambura@gmail.com MENSAL - Período de Fevereiro- 2015 Resex do Cassurubá fiscaliza defeso do Caranguejo-Uçá e realiza operação em Nova Viçosa e Caravelas Página 08 Entre os dias 19 a 24 de fevereiro uma nova ação de fiscalização foi realizada visando atender novas denúncias de cata de caranguejo durante o segundo período de defeso do caranguejo, quando foram apreendidos e devolvidos ao mangue aproximadamente 250 caranguejos, provenientes de uma região denominada Perobas, situada no interior da Reserva. No mês de março acontece o terceiro período do defeso, entre os dias 06 a 11 e 21 a 26, quando fica proibida a captura, comercialização, transporte, armazenamento, industrialização e beneficiamento do caranguejo-uçá. O procedimento é adotado como medida de proteção para ajudar na preservação da espécie durante a época de reprodução. Página 04 Ministério Público Federal visita escolas da Barra e Ponta de Areia e identifica péssimas condições. Carnaval de Caravelas foi um dos melhores do Extremo Sul. Pág. 06 Na festa momesca da região Extremo Sul, sob influência do Carnaval da capital, é comum ver os trios elétricos puxando a galera com o ritmo que rege a folia baiana, o axé music. O Carnaval do Trio Elétrico realmente é uma marca registrada da Bahia, afinal, como está na letra de Caetano Veloso, ―atrás do trio elétrico só não vai quem já morreu”. Ministério da Pesca propõe alterações na lista de espécies ameaçadas. Página. 07 Sebrae realiza pesquisa sobre perfil do turista que visitou a Costa das Baleias durante o Carnaval 2015. Página 03 ICMBio combate a pesca ilegal no Recife de Timbebas. Foram identificados problemas como ausência de bibliotecas e computadores; mobiliário em péssimo estado de conservação e insuficiente às necessidades dos alunos; vidros e telhados das escolas quebrados; ausência de pintura nas paredes; infiltrações e vazamentos no prédio; falta de extintores de incêndio dentro da escola; quantidade insuficiente de uniforme escolar; fornecimento de merenda escolar fora do prazo de validade, de baixa qualidade e em quantidade insuficiente. Página 05 EDITAL DE CONVOCAÇÃO. Instituto Mauá, Sucab e Derba são extintos por decreto do governador da Bahia. Página: 03 Página 03 Pág. 08 Tirinha da Florinha. Pág. 02

[close]

p. 2

O Samburá O Carnaval acabou e com ele todo mundo se tornou um pouco mais feliz, seja por causa dos amigos e familiares vindos de várias partes do país, seja pelos empregos temporários que surgiram em todo canto ou apenas pelo clima de festa! A festa foi bonita e mais uma vez Caravelas pôde mostrar que abriga um povo acolhedor e uma cultura rica. Além das bandas que vieram de fora, contamos com muitas bandas locais de ótima qualidade. Os grupos culturais, blocos e escolas de samba também brilharam, como sempre, com sua irreverência e criatividade. Policiamento nas ruas, índices baixíssimos de conflitos e muita gente bonita. Parabéns a todos que fizeram a festa! Quem perdeu, se prepare, que no ano que vem tem mais!!! AMIGOS DO SAMBURÁ* Amarina Antunes Célia Siquara Cida Macário Corina Melgaço Ceça de Yayá Dadá Souza Edson Silva Fábio Pinheiro Jose Esperidião Jorge Magalhães Jorge Oliveira Mª de Lourdes P. Inácio Marinalva Tavares Vanessa Santana Tirinha da Florinha Coelho *É Amigo do Samburá quem acredita na força da comunicação de base comunitária. Obrigado a todos por nos ajudar a produzir e divulgar esse importante veículo de comunicação da Comunidade de Barra de Caravelas. O Jornal Comunitário O Samburá surgiu entre um grupo de jovens da pequena comunidade de pescadores e pescadoras artesanais de Barra de Caravelas em 2009 e hoje tem distribuição gratuita mensal de 2.000 exemplares em toda região de Caravelas. ♦ Para saber mais visite o BLOG: http://jornalcomunitarioosambura.blogspot.com/ ou entre em contato: jornalosambura@gmail.com ♦ DIAGRAMAÇÃO: Robson Falcão ♦ REPORTAGEM: Adriene Coelho Edvaldo Souza e Robson Falcão ♦ IMAGENS: Robson Falcão, Girlândia Rodrigues, Resex♦ SUPERVISÃO: Antônio Emídio. ♦ Colaboradores nesta Edição: IBJ, Resex do Cassurubá, Ampac, ICMBio, Jornal O Sollo, Radar 101. Página 2 O Samburá

[close]

p. 3

O Samburá Fibria e Marinha do Brasil apoiaram resgate de náufragos na região de Coroa Vermelha, Nova Viçosa 14 pessoas que estavam em um barco pesqueiro foram resgatadas por uma embarcação da Companhia de Navegação Norsul, que presta serviços de transporte marítimo para a Empresa Fibria. O navio, que estava fazendo uma operação de carregamento de madeira da Fibria em Caravelas e seguia para Portocel, em Aracruz (ES), iniciou o trabalho de resgate às 18h30 do dia 5/02 e terminou às 16h30 do dia seguinte. Com apoio da Marinha, a equipe de tripulantes da barcaça prestou os primeiros socorros e trouxe os sobreviventes até Caravelas. No barco pesqueiro havia 16 pessoas. Destas, 14 foram resgatadas, uma foi resgatada por outra embarcação, em Conceição da Barra (ES), e uma faleceu. Sebrae realiza pesquisa sobre perfil do turista que visitou a Costa das Baleias durante o Carnaval 2015 O SEBRAE em parceria com a Câmara de Turismo da Costa das Baleias realizou uma pesquisa envolvendo as cidades de Prado, Alcobaça, Caravelas, Mucuri e Nova Viçosa, com o objetivo de conhecer o perfil do turista que visita a Costa das Baleias durante o Carnaval 2015. Os resultados devem servir para o planejamento de ações conjuntas entre os vários municípios que compõem a Costa, aproximando ainda mais os moradores e comerciantes locais dos visitantes que procuram nossa região. Instituto Mauá, Sucab e Derba são extintos por decreto do governador da Bahia O governador baiano Rui Costa assinou o decreto que extinguiu três autarquias estaduais: a Superintendência de Construções Administrativas da Bahia (Sucab), o Instituto de Artesanato Visconde de Mauá e o Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba). A extinção do Instituto Mauá deixa artesãos preocupados em todo o Estado, pois ele era responsável diretamente pelas atividades de valorização da produção artesanal da Bahia. O governo baiano informou que criou, através da Secretaria Estadual do Trabalho (Setre) uma Coordenação de Fomento ao Artesanato, "com a finalidade de formular e coordenar a política de preservação, incentivo, promoção e divulgação do artesanato baiano", mas ainda não se sabe como prosseguirão os projetos que estavam sendo desenvolvidos pelo Instituto. ICMBio combate a pesca ilegal no Recife de Timbebas Equipe do PNM dos Abrolhos e da Resex do Cassurubá realizaram no dia 12/02 atividades de fiscalização para combater a pesca ilegal no interior do Parque Nacional Marinho dos Abrolhos (BA), mais especificamente no Recife da Timbebas. A ação bem sucedida resultou na apreensão de 04 embarcações, 17 armas de caça submarina e 45 quilos de pescado. Destas embarcações 03 eram lanchas rápidas usadas para a caça submarina. Embarcações, equipamentos e pescados foram apreendidos. Os responsáveis foram autuados e responderão processo por infração ambiental. Aulas de Stand Up no Rio Caravelas O Stand Up também conhecido como SUP, significa remo em pé e é um esporte originário do Havaí, que vem ganhando cada vez mais adeptos no Brasil e agora já temos essa opção de esporte acontecendo também na praia do Grauçá, Pontal do Sul e rio Caravelas, com o professor Lucian Interaminense, que está oferecendo através da Kahuna – Escola de Kitesurf e Stand Up, aulas individuais, pacotes e aulas mensais, onde o aluno irá ter o contato com a prancha, aprender as técnicas básicas de remada e direcionamento, além da postura e posicionamento ideal. Para saber mais entre em contato com o professor através do e-mail: kahuna.caravelas@gmail.com, do telefone: (73) 8823-9269 ou diretamente com o professor na Praia do Grauçá. E não esqueça, quem rema, preserva! O Samburá Página 3

[close]

p. 4

O Samburá Resex do Cassurubá fiscaliza defeso do Caranguejo-Uçá e realiza operação em Nova Viçosa e Caravelas realizada visando atender novas denúncias de cata de caranguejo durante o segundo período de defeso do caranguejo, quando foram apreendidos e devolvidos ao mangue aproximadamente 250 caranguejos, provenientes de uma região denominada Perobas, situada no interior da Reserva. Alguns dias após essa ação, por meio da apuração de denúncias, investigações em campo e diversas tentativas de flagrante, foram apreendidos mais 1.500 caranguejos, todos provenientes da mesma região, momentos após eles serem repassados ao atravessador no município de Nova Viçosa. Os caranguejos seriam transportados para abastecer um restaurante na cidade de Vitória (ES), mas com a apreensão foram devolvidos ao mangue. Durante as ações, também foram apreendidos 35 quilos de camarão, devido ao transporte realizado de maneira irregular. No mês de março acontece o terceiro período do defeso, entre os dias 06 a 11 e 21 a 26, quando fica proibida a captura, comercialização, transporte, armazenamento, industrialização e beneficiamento do caranguejo-uçá. O procedimento é adotado como medida de proteção para ajudar na preservação da espécie durante a época de reprodução. O comerciante que tiver o animal em cativeiro deve declarar ao IBAMA quantos estão vivos ou beneficiados de alguma forma. Quem for flagrado transportando ou comercializando a espécie durante esse período de proteção pode ser multado em até R$ 1 mil, mais R$ 20 por quilo do crustáceo, além de responder na justiça por crime ambiental. Na edição anterior trouxemos matéria que tratava da Operação de Fiscalização promovida pela equipe da Resex do Cassurubá que apreendeu cerca de 700 caranguejos durante o primeiro período do defeso, conhecido como andada. Entre os dias 19 a 24 de fevereiro uma nova ação de fiscalização foi Fibria é autuada devido a derramamento de óleo no Canal do Tomba No último dia 09/02 a equipe da Resex do Cassurubá recebeu denúncia de um vazamento de óleo na área do Canal do Tomba, próximo ao local de operação da dragagem. Após se deslocar até lá e constatar a veracidade da denúncia - uma mancha de óleo de aproximadamente 100 metros de diâmetro, a empresa Fibria foi notificada para que prestasse esclarecimentos sobre o fato ocorrido, assim como suspendesse as atividades de dragagem por 48 horas. Como a empresa se negou a suspender as atividades, a equipe da Resex de Cassurubá autuou a Fibria S.A. em R$ 300.000,00 por descumprimento de notificação. No local havia 07 embarcações que prestam serviço à Fibria S.A., dentre dragas e embarcações de apoio. Infelizmente a mancha de óleo se perdeu no oceano sem que nenhuma providência fosse adotada para contê-la. A dragagem do Canal do Tomba acontece devido à necessidade de abertura do canal para passagem, na foz do rio Caravelas, extremo sul da Bahia, das grandes embarcações do Terminal de Barcaças da Fibria, que escoam pelo mar toras de eucaliptos com destino à fábrica no Espírito Santo. Desde sua construção, Página 4 no início dos anos 2000, ambientalistas e pesquisadores afirmam que o empreendimento possui um grande potencial de impacto ambiental e, se não forem tomados os devidos cuidados, pode-se colocar em risco uma enorme área de manguezais e recifes de corais, incluindo toda a fauna que esses ecossistemas sustentam. A área de operação funciona na área de duas unidades de conservação federais importantes para a região, a Reserva Extrativista do Cassurubá, que abrange estuários, restingas, mangues e ambientes marinhos entre as cidades de Caravelas e Nova Viçosa (BA) e o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, um grande santuário ecológico que além de proteger a região com maior biodiversidade marinha do Atlântico Sul, é conhecido por receber anualmente as exuberantes baleias Jubarte (Megaptera novaeangliae), que aproveitam suas águas quentes e rasas para se acasalar e reproduzir. A preocupação se torna ainda maior devido a área em torno do Canal do Tomba ser o principal recurso para o ecoturismo regional e principalmente devido a pesca artesanal que sustenta cerca de duas mil famílias de pescadores. O Samburá A Resex do Cassurubá informa: O Programa de Comunicação e Educação Ambiental mudou para a sede da Ampac (Associação dos marisqueiros de Ponta de Areia e Caravelas) em Ponta de Areia, na Rua Getúlio Vargas, ao lado da Recreativa.

[close]

p. 5

O Samburá Ministério Público Federal visita escolas da Barra e Ponta de Areia e identifica péssimas condições. Ministério Público federal (MPF) e o Ministério Público Estadual (MPE) estiveram em Caravelas no dia 25 de fevereiro para a primeira etapa do projeto MPEduc, quando puderam comprovar as péssimas condições da escolas e da educação oferecida às crianças e jovens deste município, principalmente nas escolas Alda Nunes dos Santos, localizada no distrito de Ponta de Areia e nas escolas Alegria do Povo e José Luiz de Souza, da comunidade da Barra de Caravelas. Foram identificados problemas como ausência de bibliotecas e computadores; mobiliário em péssimo estado de conservação e insuficiente às necessidades dos alunos; vidros e telhados das escolas quebrados; ausência de pintura nas paredes; infiltrações e vazamentos no prédio; falta de extintores de incêndio dentro da escola; quantidade insuficiente de uniforme escolar; fornecimento de O merenda escolar fora do prazo de validade, de baixa qualidade e em quantidade insuficiente. Após as visitas, foi realizada reunião com o prefeito do município, procuradores municipais e representantes dos Conselhos Municipal de Educação, de Acompanhamento e Controle Social (Cacs) do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e de Alimentação Escolar (CAE) do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae). No encontro, todos se comprometeram a auxiliar a implantação do MPEduc no município, designando, inclusive, comissão para acompanhar a execução do projeto. De acordo com a procuradora da República Marcela Régis Fonseca, o MPF, em conjunto com o MPE, continuará visitando outras escolas e realizará reuniões com os gestores municipais a fim de regularizar os O Samburá problemas enfrentados pela educação básica em Caravelas. Também serão realizadas audiências públicas para ouvir a população, bem como será traçado um diagnóstico sobre a real condição das escolas públicas na região. O MPEduc é um projeto desenvolvido para ser executado em parceria entre o MPF e o Ministério Público dos Estados. Seu principal objetivo é o de estabelecer o direito à educação básica de qualidade para os brasileiros, contando com o envolvimento dos membros do Ministério Público, dos gestores públicos e dos cidadãos. Para isso, são realizadas coletas de informações, audiências públicas, análise de questionários e visitas às instituições com o intuito de obter um diagnóstico das condições das escolas públicas de ensino básico. (FONTE: Radar 101) Página 5

[close]

p. 6

O Samburá Carnaval de Caravelas foi um dos melhores do Extremo Sul a festa momesca da região Extremo Sul, sob influência do Carnaval da capital, é comum ver os trios elétricos puxando a galera com o ritmo que rege a folia baiana, o axé music. O Carnaval do Trio Elétrico realmente é uma marca registrada da Bahia, afinal, como está na letra de Caetano Veloso, ―atrás do trio elétrico só não vai quem já morreu”. parte frontal com figuras marcantes do carnaval (Pessoas que colaboraram e tem colaborado atualmente para o brilho da festa). A Prefeitura Municipal de Caravelas, por meio da secretária de Turismo, Esporte e Cultura, dotou de uma estrutura bem caracterizada: palco montado na Praça da Teófilo Otoni próximo a rodoviária, onde ocorrem os shows de reggae e os concursos; além de banheiros químicos posicionados no circuito da festa. Os desfiles das escolas de samba Coroa Imperial e a Irmãos Portela estiveram se apresentando pelas ruas Barão do Rio Branco e Sete Setembro. Atrações de peso como Jau, Flor e Guigguetto passaram também pelo mesmo circuito. Além disso, destacaram-se as Bandas de Caravelas, Caio Magno o Rei da Folia, Daniel Show Lú Reis e Banda, Santo de Casa, Banda Pontal, Banda Ciclone, Los Barrut´s, Maimbanda, Denison Borges e Banda Tributo Reggae, as marchinhas Recordar, Flisa, Siripoia e Marcha Frevo. Dois momentos marcantes na programação do sábado, 14, foram as apresentações do Jau e do bloco Afro-indígena Umbandaum, que tem mais de 25 anos de existência. E como parte integrante da festa, pode-se destacar o trabalho dos profissionais da Secretaria Municipal de Saúde, que distribuíram cerca de 1.500 preservativos por noite, com o objetivo de contribuir para a política nacional do sexo seguro. Outro ponto que também merece destaque foi a segurança, atribuição dos policiais militares do 13º Batalhão de Teixeira de Freitas, com o apoio da Caema (Companhia de Ações Especiais da Mata Atlântica) e da Policia Civil. E pelo segundo ano, Caravelas também adotou o sistema de monitoramento de câmeras em todo circuito da festa. O Carnaval de Caravelas seguiu até quarta-feira de cinzas, quando aconteceu o banho de cheiro com o encontro de trios as 6h da manhã, ocasião em que um carro pipa, com água misturada a uma essência aromática, proporcionou aos foliões um verdadeiro banho perfumado, que segundo alguns, garante o retorno dos foliões no ano que vem. N Foto: Anerivan Reinalda Entretanto, na aconchegante Caravelas, cidade com pouco mais de 22 mil habitantes, não é só o Axé que impera. O ritmo vem acompanhado de vários outros como o reggae e a swingueira, por exemplo. Além disso, existe um apelo cultural muito grande, que força os organizadores a manterem a tradição do carnaval dos blocos culturais, das marchinhas e das escolas de samba. Essa diversidade de manifestações culturais e ritmos faz do Carnaval de Caravelas, um espetáculo belo de se ver, um evento único entre as 21 cidades do Extremo Sul baiano. Como ocorre em todos os anos, as ruas Barão do Rio Branco, Sete de Setembro, além das Praças 15 de Novembro, Santo Antonio e Teófilo Otoni, foram ornamentadas para servir de passagem para blocos, escolas de samba e trios elétricos. A ornamentação, com o tema “carnaval da paz ” pode ser considerada sem nenhum exagero, uma das mais belas ornamentações da região. O projeto desenvolvido pelo Grupo Cultural Arte Manha, possui postes de madeira com luminárias do estilo Barroco, lembrando antigos postes com iluminação a querosene e painéis com ilustrações na Página 6 O Samburá FOTOS: Anerivan Reinalda

[close]

p. 7

O Samburá Ministério da Pesca propõe alterações na lista de espécies ameaçadas inistério da Pesca e Aquicultura (MPA) quer evitar a proibição da captura de espécies de importância comercial, como garoupas, raias e cações, prevista em portaria do Ministério do Meio Ambiente (MMA) que foi publicada em dezembro no ano passado. M A garoupa é um dos símbolos da biodiversidade marinha brasileira, representada no verso das notas de R$ 100. Foto: Reprodução Wikipédia. O Ministério da Pesca está propondo ao Ministério do Meio Ambiente mudanças nas regras de implementação da nova lista de espécies aquáticas ameaçadas de extinção, numa tentativa de solucionar o impasse que foi criado com o setor pesqueiro sobre o tema e impedir que várias espécies de importância comercial tenham sua pesca proibida a partir de junho. As demandas incluem um adiamento do prazo para elabo- ração de planos de gestão para espécies ―vulneráveis‖ — de seis meses para um ano — e reavaliação da situação de algumas espécies-chave classificadas na lista como ―em perigo‖ ou ―criticamente em perigo‖. O setor pesqueiro argumenta que muitas das espécies incluídas na lista não estão, de fato, ameaçadas de extinção e podem ser pescadas de forma sustentável, se forem estabelecidos planos de ordenamento da pesca O Samburá para elas. Em vez de proibir a pesca, os representantes do setor pesqueiro comercial propõem que o governo deveria desenvolver planos de gestão pesqueira específicos para cada espécie, como já foi feito no passado para recuperar os estoques de sardinha e camarão, com estabelecimento de defesos (épocas de reprodução, em que é proibido pescar), tamanhos mínimos e áreas de restrição. Enquanto isso, em uma carta publicada na última edição da revista Science, 15 pesquisadores responsáveis pela elaboração da lista argumentam que o impacto econômico da portaria não é tão grande quando defende o setor pesqueiro, e que revogar ou alterar a lista representaria ―um enorme retrocesso para a conservação da fauna aquática do Brasil‖. Vamos acompanhar! Página 7

[close]

p. 8

ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA EDITAL DE CONVOCAÇÃO O Presidente COOPERATIVA DAS MARISQUEIRAS E PESCADORES DE CARAVELAS – COOMPESCAR com sede na Rua da Companhia, s/nº, Bairro de Ponta de Areia, Município de Caravelas, Estado da Bahia, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo estatuto social, convoca os cooperados para comparecerem à Assembleia Geral Ordinária, a realizar-se no dia 31 de março de 2015, a realizar-se na sede social da AMPAC, sito à Rua Getúlio Vargas, 462, Ponta de Areia, Caravelas, Estado da Bahia , às 14 horas em primeira convocação com presença mínima de 2/3 dos cooperados, às 15 horas, com a presença de 1/2 dos cooperados, e a terceira e última convocação, às 16 horas com a participação mínima de 1/3 dos cooperados, para deliberarem sobre a seguinte: ORDEM DO DIA: 1) Prestação de contas dos Órgãos da Administração e apresentação do parecer do Conselho Fiscal referente exercício de 2014; 2) Destinação das sobras apuradas ou rateio das perdas; 3) Assuntos gerais. Observações: Para efeito de verificação de quórum, fica estabelecido que a cooperativa tem 21 cooperados em seu quadro social, todos com direito a voz e voto. Caravelas/BA, 20 de março de 2015. Hélio Borges de Souza Presidente Anuncie Anuncie Aqui! Aqui!

[close]

Comments

no comments yet