escolha

 

Embed or link this publication

Description

auto

Popular Pages


p. 1

Revista Hobby News Fernando dos Santos D úvidas na hora de comprar seu primeiro automodelo são comuns. Atualmente são várias vertentes do automodelismo com modelos disponíveis no mercado, devido à grande difusão do hobby nos últimos anos no Brasil. Com uma queda significativa dos preços e variedades de modelos, aumento da quantidade de importadores, marcas importadas, o surgimento de diversas marcas de acessórios nacionais, o sonho de ter seu automodelo tornou-se real. É importante lembrar que existem modelos para quase todo tipo de situação, modo de pilotagem, tipo de uso e disponibilidade de seu bolso, a ajuda de um lojista confiável ou mesmo de algum amigo que já esteja no hobby há mais tempo costuma ser de grande valia, mas também é possível encontrar informações bastante úteis sobre o assunto em fóruns especializados, pistas e inclusive nos próprios sites dos fabricantes dos carros, porém é fundamental confrontar informações de diversas fontes para ter certeza do que se procura. Infelizmente existem muitas informações erradas ou incompletas que podem acarretar muitas vezes em uma falsa impressão de segurança. Em geral as dúvidas de todos entusiastas são bem parecidas, na tentativa de ajudá-los neste “difícil”, porém, divertido dilema, seguem algumas dicas para entender quais são os principais pontos a serem observados, diferenças e características entre os modelos que fazem toda a diferença na hora de optar por um automodelo ou outro; e que vão facilitar bastante sua vida dentro do hobby, tornando assim o automodelismo uma grande diversão e não motivo de aborrecimento e dor de cabeça como acontece em alguns casos. 78

[close]

p. 2

Abr-Mai/2010 Grande parte dos modelos a venda no Mercado brasileiro possuem duas ou mais versões. Geralmente uma básica e pronta para uso conhecida por “RTR” que significa na verdade Ready to Run ou “pronto para correr” e as versões conhecidas como PRÓ que remete a categorias de competição ou como o nome sugeri “profissionais”. Entenda cada uma delas: • RTR é uma sigla em inglês que denomina os automodelos vendidos em kits completos e já montados. Carro completamente montado, sistema de rádio completo e instalado, bolha já cortada e pintada, motor pré-regulado bastando apenas pilhas e combustível para seu funcionamento, ou seja, carros que ao tirar da embalagem com quantidade mínima de acessórios, já estão prontos para andar. Com um bom desempenho, por ser o modo mais prático e barato de entrar no hobby é uma das categorias de carro mais encontradas no mercado. Existem também os “ARTR” ou Almost Ready To Run que nada mais são que modelos vendidos sem o sistema de rádio ou com bolha sem pintura variando de acordo com cada fabricante. Bem menos comum no Brasil esta variável tem geralmente o intuito de reduzir o preço final do modelo ou ainda criar um atrativo a mais com opção do comprador customizar algum item do modelo. • PRÓ são versões de carros já montados com upgrades, peças ligeiramente diferentes das utilizadas em outras versões, geralmente com construção e materiais diferentes visando melhoria na performance do carro, redução de peso e aumento de resistência, sempre vendidos em kits e na sua maioria totalmente desmontados. Nesta categoria você compra separadamente cada um dos itens que compõem o carro: chassi, bolha, sistema de rádio e servos, motorização e sistema de partida, pneus e rodas e faz toda a sua montagem customizando cada item e detalhe da montagem conforme seu gosto pessoal e estilo de pilotagem, podendo assim escolher exatamente qual será a performance final do modelo. Esta é uma categoria recomendada apenas a hobbystas já experientes, pois além dos modelos terem uma performance superior, um modelo PRÓ exige muito mais conhecimento técnico e tem custo bastante elevado. De modo geral a recomendação ao iniciante é realmente a categoria RTR onde praticamente não há risco de errar. Com o aconselhamento de um bom profissional você comprará não só o modelo, mas também o equipamento adequado e garantirá sua entrada com pé direito no hobby e depois de algum tempo, com mais segurança, conhecimento do assunto e técnica de pilotagem você poderá incrementar seu próprio modelo ou ainda trocá-lo por outro diferente com mais tranquilidade e coerência. com o inconveniente do tempo de carga das baterias que costuma ser de cerca de uma hora. Já existem novas tecnologias de bateria com capacidade de cargas mais rápidas, mas ainda com custo elevado, exigência de carregadores e fontes especiais. Algum tempo atrás havia grande preconceito com os carros elétricos tinham fama de meros brinquedos e somente os carros a combustão eram considerados automodelos de verdade, acredito que principalmente em função do desempenho, do tempo de duração e vida útil das baterias. Hoje graças a novas tecnologias disponíveis e a redução de custo à coisa se equilibrou e realmente a escolha agora, mais do que vantagens e desvantagens é baseada em conveniências de um ou de outro tipo de motorização conforme sua utilização. Veja suas principais diferenças: Combustão: os motores a explosão causam fascínio. É possível ouvir o som da aceleração e troca de marchas, fumaça no escapamento, aproximando ainda mais o automodelo de um carro real. É possível andar quase que ininterruptamente desde que o motor esteja corretamente regulado e sua bateria para o sistema de radio esteja carregada, bastando apenas reabastecer o tanque de combustível, é voltado exclusivamente para uso outdoor - ao ar livre - requer manutenção constante, limpeza e revisão básica a cada uso e preferencialmente algum conhecimento de mecânica para regulagens ou reparos não ficando dependente exclusivamente de mão de obra especializada. Elétrico: encontrados basicamente com dois tipos de motorização: Brushed (ou “escovado”) ou Brushless (“sem escovas”), atendem a todo tipo de público e em alguns casos chegam a ter desempenho até superior ao dos carros a combustão. Por diversas ”vantagens” como menor manutenção e mais praticidade, livre de barulho, sujeira ou grandes procedimentos de armazenagem, altíssimo desempenho e grande variedade de modelos tem ganhado grande público. Já é possível encontrar automodelos com autonomia de mais de 60 minutos ininterruptos, porém O foco principal para esta escolha deve ser a utilização do carro, do local e por quem será utilizado. Os carros elétricos geralmente têm um custo inicial elevado com relação à combustão pelo próprio valor agregado ao carro, a necessidade de compra do carregador e baterias, porém este valor se dilui na utilização do carro tendo em vista que baterias bem dimensionadas e de boa qualidade suportam muitos ciclos de carga e descarga tendo vida útil e longa, no caso da combustão é necessário basicamente a compra do combustível conforme a demanda . Os carros a combustão em função da fumaça e barulho gerados devem ser utilizados exclusivamente em locais abertos, já os elétricos são silenciosos e limpos podendo ser utilizados praticamente em qualquer lugar e a qualquer hora. De forma geral todo automodelo quando utilizado por crianças deve ter o acompanhamento de um adulto, mas um cuidado especial deve ser tomado durante a utilização com os modelos: a combustão. Há partes rotativas expostas e superfícies quentes, além da fumaça e o combustível que são tóxicos, no caso dos elétricos o cuidado deve ser com relação à carga e armazenamento das baterias que são bastante instáveis e exigem procedimentos especiais para tais tarefas evitando assim danos prematuros. Ainda com relação às crianças, uma dica interessante independente do tipo de carro escolhido é a utilização de um sistema de rádio digital em que é possível “limitar” de modo bastante prático e seguro através de ajustes do rádio, a velocidade final do modelo entre outras várias opções de regulagem disponíveis neste tipo de equipamento que aumentará em muito seu conforto e eficiência na pilotagem. 79

[close]

p. 3

Revista Hobby News (carenagens), rodas, pneus, e acessórios em geral permitem que você deixe o modelo realmente com sua cara, variando entre modelos clássicos, muscle cars, antigos, hot rods, tunning, super esportivos, protótipos e até carros comuns de rua tendo disponíveis, inclusive alguns modelos de carros nacionais. Há ainda a possibilidade de incrementar o modelo com faróis, lanternas, adesivos, imitações de retrovisores, limpadores de pára-brisas, aerofólios, escapamento e blowers entre outros adereços aproximando ainda mais sua aparência dos modelos reais. É importante notar que apesar de maior liberdade na customização os modelos on Road exigem utilização em condições adequadas conforme já citado limitando um pouco a sua utilização e exigindo geralmente um deslocamento até um local que lhe forneça estas condições de uso para não causar danos ao modelo. Os modelos Off Road têm a conveniência de rodar em praticamente em qualquer tipo de terreno, mas na grande maioria dos casos são mais limitados em relação as bolhas, rodas e afins, por terem medidas e encaixes variados dentre fabricantes. Em alguns casos só aceitam modelos feitos especificamente para eles tornando assim os opcionais estéticos mais caros e seletos. De modo geral são carros mais robustos, resistentes e grandes por isso tem um custo ligeiramente mais elevado. Na parte mecânica em ambos os casos existem pneus com desenho, materiais e durezas diferentes de acordo com a gramatura e tipo do piso a utilizar, aerofólios para maior ou menor estabilidade além de opcionais de performance como peças em fibra de carbono, alumínio e titânio, motorização, dimensionamento de escapamento e coletor de escape, sistemas de embreagem, sistemas de partida, etc. O primeiro ponto a se observar obviamente é qual seu gosto pessoal, mas tão importante quanto é definir em que tipo de terreno, local e circunstância o carro será utilizado. É importante salientar que a utilização do carro adequado a modalidade é importantíssima para garantir o desempenho correto e evitar danos ao modelo. Existem várias vertentes entre as categorias, mas a principio é necessário escolher o tipo de carro para depois se aprofundar mais no assunto. Basicamente são estas categorias: ON ROAD: carros semelhantes aos carros de rua, voltados à utilização em pisos pavimentados (de asfalto, cimento, etc.) com poucas ondulações ou imperfeições, sem obstáculos a transpor e razoavelmente limpos, voltados geralmente à velocidade e com estética mais requintada. OFF ROAD: que são carros com tamanho geralmente maiores e de aspectos ligeiramente exagerados capazes de andar em situações mais severas como terra, barro, capazes de saltar e transpor obstáculos, mais fortes e resistentes suportam praticamente qualquer tipo de piso sendo somente recomendada à utilização do tipo de pneu correto ao piso, são geralmente voltados à força, arrancadas fortes, porém com velocidade final mediana na grande maioria dos casos. Os modelos On Road possuem grandes variedades de acessórios estéticos e funcionais permitindo a customização do modelo ao gosto do cliente o que geralmente é um grande atrativo aos iniciantes do automodelismo. A grande variedade de bolhas Dicas simples e práticas: • A escolha do seu automodelo parte inicialmente do seu gosto pessoal e obviamente do seu bolso, mas se a oferta for boa demais questione, desconfie e não dê um passo maior do que sua perna alcança, lembre-se que manter o hobby exige pequenos gastos constantes que não devem ser ignorados. • Dê preferência obviamente a modelos com importação oficial no Brasil para não ter problemas com relação à compra de peças de reposição e reparos, tenha em mente o ditado “... o barato às vezes sai caro...” é verdadeiro. • Principalmente se for seu primeiro modelo ou se você não tiver muito conhecimento sobre o assunto, dê preferência à compra de modelos novos para evitar dores de cabeça desnecessárias com manutenção, ou tenha a certeza de que a fonte de compra é segura. Lojas do ramo muitas vezes vendem modelos seminovos revisados e com garantia além de poder sanar suas eventuais dúvidas, ou até mesmo de colegas e amigos que podem lhe oferecer algum suporte pós-venda. Absolutamente não tenha vergonha de perguntar ao vendedor no ato da compra, tirem todas as suas dúvidas antes de fechar o negócio, ele está ali justamente para isso é claro que ele quer vender o produto, mas é também uma ótima fonte de informação razoavelmente confiável. 80

[close]

Comments

no comments yet