ajuste

 

Embed or link this publication

Description

auto

Popular Pages


p. 1

Revista Hobby News Bom, conforme eu havia prometido para vocês, vamos agora falar um pouco sobre o ajuste fino de um automodelo Off-Road. Vamos iniciar pela CAMBAGEM pois é um item que nós “teoricamente”conhecemos pois fazemos isso toda hora no nosso carro de verdade. A cambagem nada mais é do que a inclinação do eixo de rodagem ( e conseqüentemente da roda/pneu) . Quando inclinamos no sentido de deixar o lado inferior com medida superior ao lado superior dizemos que a cambagem está NEGATIVA ( dá pra ver bem nas rodas dianteiras de um F1) quando a parte superior fica maior do que a inferior ( tem várias Kombis que já vi andarem com o eixo traseiro assim) dizemos que ela está POSITIVA. Tudo bem, então a melhor é a POSITIVA correto ? NÃO !!!!! Poucas vezes utilizamos a cambagem positiva, na verdade apenas se existe alguma deficiência no acerto do automodelo. O comum é utilizarmos cambagem NEGATIVA nas quatro rodas !!! E quantos graus NEGATIVA ?? Pois bem cada modelo exige uma regulagem específica que também depende do estilo de pilotagem, mas um bom começo é entre 1 e 2 gruas na dianteira do automodelo e de 2 a 4 graus na traseira. E como vou saber se esta é a medida correta ? Bom como todos sabem, corridas funcionam no tradicional método de acerto e erro, você tem que ir modificando e sentindo a melhora/piora do desempenho. Por isso é ABSOLUTAMENTE INDISPENSÁVEL que você faça APENAS UMA MUDANÇA DE CADA VÊZ para saber exatamente o efeito dessa mudança e faça em pequenos ajustes, nada de fazer mudanças radicais pois do contrário você irá se perder e terá que começar tudo do “0” de novo !!!!!! Outro ítem que nós também sempre estamos verificando em nossos carros de verdade é o ALINHAMENTO. Nos automodelos temos tanto o alinhamento dianteiro como também o alinhamento do eixo traseiro. Geralmente utilizamos na frente, o alinhamento em torno de ZERO graus. Se utilizarmos um alinhamento CONVERGENTE, ou seja as duas rodas com tendência e se encontrarem o carro será mais dócil porém terá menos entrada de curva e conseqüentemente apresentará mais esterço na saída de curva, logicamente com um alinhamento DIVERGENTE ( rodas viradas para o lado de fora) acontece o contrário, o carro fica mais nervoso e tem facilidade de entrar na curva , mais perde esterço para a saída de curva. No eixo traseiro usamos apenas a CONVERGÊNCIA que pode ir de 1 até 3 graus. Quanto maior a convergência maior estabilidade nas saídas de curvas mais também gera mais arrasto nas retas........... Passemos para o próximo item que é a DISTRIBUIÇÃO DE PESO. Alguns modelos permitem que você possa “jogar” com o peso entre frente e traseira, com isso você melhora a tração pois pode colocar mais peso onde é mais necessário. Na maioria dos automodelos não conseguimos fazer grandes mudanças de peso e assim nos resta apenas jogar com a ALTURA da frente e da traseira que também influenciam na distribuição de peso. Geralmente deixamos o automodelo com a mesma altura em relação ao solo entre frente e traseira. Se quisermos ter mais frente, baixamos um pouco mais a frente, se prescisamos de mais traseira, deixamos a traseira um pouco mais baixa. Essa regulagem também depende da construção de cada automodelo e também da característica de pilotagem. Outro item de suma importância é a DISTÂNCIA ENTRE EIXOS. Ela pode ser alterada de diversas formas: chassis mais longo ou mais curto, posicionamento das bandejas de suspensão ou ainda do posicionamento dos cubos ( hub) de roda . Cada uma dessas formas além de logicamente modificar a distância entre eixos também modifica a relação entre o posicionamento do eixo do carro em relação ao centro de gravidade. Por isso cada mudança nesses itens também ocasiona mudanças no centro de gravidade (CG) do automodelo. Geralmente utilizamos o automodelo mais longo em pistas mais velozes ou também pistas mais esburacadas pois assim conseguimos mais estabilidade. Já nas pistas mais estreitas e curtas, com seções mais técnicas exigem um automodelo mais curto que apresenta uma maior vivacidade, necessária pra mudanças de direção em menor tempo possível. Bom, vocês já tem bastante elementos para “acertar” no seu automodelo. Na próxima edição vamos começar a falar sobre aquilo que mais nos inquieta nos finais de semana ...... AS CORRIDAS ..!!!!!!!!!!! Começaremos pela preparação necessária para a participação em uma corrida. Até a próxima ....... 70

[close]

Comments

no comments yet