embelaga

 

Embed or link this publication

Description

aero

Popular Pages


p. 1

Revista Hobby News José Luiz Affonso 60

[close]

p. 2

Abr-Mai/2010 N o início do mês de janeiro de 2010 os plastimodelistas foram surpreendidos com a notícia do lançamento do kit plástico do avião EMB-202 Ipanema na escala 1/48, fabricado pela Elaga (leia-se Lince Aerógrafos), empresa localizada na cidade de Cravinhos/SP. A surpresa, aliás, muito boa, é pelo fato de que há muitos anos não se fabrica nenhum kit plástico no Brasil. Já tivemos algumas empresas que se aventuraram por esse seguimento, porém devido a várias dificuldades nenhuma foi adiante. A iniciativa da Elaga deve ser aplaudida, pois a empresa projetou, desenvolveu as ferramentas e já está produzindo o kit, tudo feito no Brasil. Outro ponto que devemos destacar é que o modelo escolhido, o Ipanema 202, é um produto brasileiro. Para evitarmos protestos, lembramos que algumas empresas no Brasil fabricam kits em resina, mas isto é outro assunto. 61

[close]

p. 3

Revista Hobby News Um pouco de história O pulverizador agrícola Ipanema foi desenvolvido no final dos anos 1960 com financiamento do Ministério da Agricultura. O Ipanema é um monomotor de asa baixa usado para pulverizar a lavoura com fertilizantes e pesticidas e também serve para espalhar sementes. Fez seu primeiro voo em julho de 1970 e foi homologado no ano seguinte. O primeiro modelo da família de pulverizadores agrícolas foi chamado de EMB 200 e saiu de fábrica com um motor de 260 HP e hélice de passo fixo. A produção em série teve início em 1972 pela recém-estabelecida Embraer. Atendendo a requisitos do mercado, nos anos seguintes o Ipanema fora aperfeiçoado. Como por exemplo, entre os anos 1970 e 1980, foi equipado com uma hélice de passo variável, um motor mais potente de 300 HP e novas asas. Em março de 1980, a fabricação do Ipanema foi transferida para a Indústria Aeronáutica Neiva, recém-adquirida pela Embraer. Em março de 1992, um novo modelo designado EMB 202 Ipanemão foi lançado. O novo EMB 202 Ipanemão tem um hopper (reservatório) 40% maior que o de seus antecessores, com capacidade de transportar 950 litros ou 750 quilogramas de produtos químicos. Melhorias aerodinâmicas fizeram do EMB 202 um avião mais rápido e produtivo. Este também foi o primeiro avião agrícola no mundo a oferecer um revolucionário equipamento de pulverização eletrostático como opcional de fábrica. O sistema é o mais moderno em tecnologia de aplicação agrícola e permite uma cobertura mais completa da lavoura. Ele também reduz a taxa de uso dos produtos químicos, proporcionando mais produtividade e economia para os fazendeiros. Evolução do Ipanema EMB 200A – Com alguns aperfeiçoamentos, nas rodas, tanques e hélice. EMB 201 – Motor Lycoming de 300 HP, alterações aerodinâmicas e capacidade do reservatório de 750 kg. EMB 201A – Novo painel, controles e asas. EMB 202 – Alterações aerodinâmicas como adição de winglets, equipamento de pulverização eletrostática opcional. A capacidade do reservatório foi ampliada para 950 kg. EMB 202A - Primeira aeronave de série no mundo a voar com motor a álcool, um Lycoming de 320 HP. O álcool possibilita um melhor desempenho, além de custos mais baixos de manutenção e operação. O Kit A princípio o tamanho da caixa parecia desproporcional para um kit 1/48 de escala, mas devemos lembrar que o próprio avião é pequeno. Na tampa da caixa está um desenho do Ipanema na versão a álcool (verde) em fundo branco. A caixa vem lacrada com shrink plástico. Ao redor contém todas as informações necessárias e obrigatórias, porém falta um código de barras instrumento indispensável para o comércio hoje. O kit é composto por três grades injetadas em plástico cinza claro, uma pequena grade com as transparências (para-brisa e janelas laterais), uma folha de instrução para a montagem, uma de decais com duas versões possíveis: vermelho para a versão a gasolina e verde para a versão a álcool. Todas as peças vêm acomodadas em um único saco plástico. As asas vêm em um saco separado e não possuem pinos guia para a montagem, mas existe uma grande área para a aplicação de cola e fixação. Um cuidado interessante da Elaga é 62

[close]

p. 4

Abr-Mai/2010 o fornecimento da peça nº 53 que é um gabarito do Diedro para a montagem das asas. No total são 53 peças mais três transparências. A injeção do kit é muito boa, em plástico (estireno) cinza claro, poucas rebarbas facilmente removíveis com um estilete de ponta, em alto e baixo relevo conforme o modelo original e todos os detalhes do modelo original estão presentes no kit, tais como: alças, apoiadores de mão, rebites, encanamento, trancas etc. Em um teste de montagem a seco percebi que as peças se encaixam muito bem. Talvez o único problema de montagem que os modelistas possam ter é com a Bomba Eólica e o Tubo de Abastecimento que já vêm injetadas com a fuselagem dificultando o trabalho de acabamento e pintura da peça. Conclusão O kit é de excelente qualidade. Muito bem projetado e injetado em plástico. O fabricante foi atencioso em vários detalhes e merece todo o nosso respeito e elogios. É um produto que deve fazer parte de qualquer coleção, mesmo que você não monte aviões. Particularmente desejo que a Elaga tenha sucesso neste lançamento e que receba o apoio merecido dos plastimodelistas brasileiros. Certamente obtendo apoio e retorno do investimento feito a empresa desenvolverá novos projetos. Em nossa próxima edição apresentaremos o kit montado. 63

[close]

Comments

no comments yet