panzer

 

Embed or link this publication

Description

ricardo

Popular Pages


p. 1

Revista Hobby News Ricardo Gasparini Mattua A s quatro grandes potências combatentes na Segunda Guerra Mundial na Europa - Alemanha, URSS, Grã-Bretanha e os Estados Unidos - todas se utilizaram de carros blindados pesados durante o curso da guerra. Mas, enquanto os aliados usavam seus veículos em papéis secundários de escolta, os alemães usaram seus últimos modelos como apoio de fogo pesado, e deu a muitos destes carros a capacidade de lutar com os blindados do inimigo. 52

[close]

p. 2

Jun-Jul 2010 Os alemães continuaram seus projetos do pré-guerra e durante a guerra, os Sd.Kfz. 231, carros blindados pesados de oito rodas, foram substituídos pela serie Sd.Kfz. 234 a partir de setembro de 1943. Quatro diferentes veículos foram produzidos nesta série: *Sd.Kfz. 234/ 1 (Geraet 95) construídos 200 - 2 cm cannon/ 7.92mm MG em uma torre aberta. (construído entre junho 44 - Janeiro 45); *Sd.Kfz. 234/ 2 (Geraet 93) construídos 101 - 5 cm gun/ 7.92mm MG em torre fechada (também chamada de Puma) (construídos entre setembro 43 - setembro 44); *Sd.Kfz. 234/ 3 (Geraet 94) construídos 88 - 7.5 cm L/24 em teto aberto (construídos entre junho 44 - dezembro 44); *Sd.Kfz. 234/4 (Geraet 96) construídos 89 - 7,5 cm Pak 40 em teto aberto (construídos entre dezembro 44 - Março 45). O primeiro a entrar em serviço foi o Puma, por entrar em produção nove meses à frente dos outros modelos. Foi seguido por “234/2” e depois pelo “234/3” e, finalmente, o “234/4”. O último foi puramente uma versão “destruidor” de tanques pesados. Naquela época os alemães necessitavam de todos as armas antitanque (75mm e acima) que poderiam reunir. Tanto o 234/3 e o 234/4 eram semelhantes, com exceção da arma mais pesada no 234/4, e usou o mesmo casco do 234/1, mas sem torre e interior modificado. Uma quinta versão foi planejada usando um canhão de 7,5 centímetros AK 7B84 em uma torre semelhante a do Puma, mas a guerra terminou antes que este pudesse entrar em produção. A série 234 era rápida (80 km/h) e tinha um longo alcance (900 km). A blindagem fornecia proteção contra armas de pequeno calibre e fragmentos de bombas. Como usava um motor Tatra 103 de 12 cilindros diesel refrigerado a ar, tinham uma grande vantagem sobre os carros blindados das outras nações. O lançamento da família 234 pela Dragon vem preencher uma laguna entre a nova geração de kits multimídia e os antigos kits do modelo 234 da Italeri, que apesar de serem bons modelos já sentiam o peso da idade e de não serem projetados com a tecnologia que os fabricantes vêm usando. A quantidade de detalhes e a fidelidade deste kit da Dragon não deixam de nos surpreender, deste a quantidade de peças usadas na suspensão ao interior, muito bem feito e representado no kit nos mínimos detalhes. Existem varias opção na montagem, desde a escolha da grade do motor aberta ou fechada, escotilhas de acesso, visores internos posicionáveis, os postes de manobra de latão torneado ou plástico, etc., Por ter tantas opções à montagem exige muita atenção ao manual, para não errar nenhuma etapa. O kit do canhão é o mesmo usado no Pak 75 mm e no Marder III H, muito bem feito e detalhado, vem com cano de metal e três opções de freio de boca. Sua montagem é um kit a parte. Interessante nesta família são as duas posições do motorista à frente ou a ré, para facilitar a manobra em espaços apertados. Como padrão nos veículos alemães a cor do interior de veículos abertos é a mesma do exterior, então pintei todo o interior de Dark Yellow, com pincel pintei os vários detalhes do interior, fiz o envelhecimento e depois fechei a parte superior do chassi. Segui com a montagem adicionando os detalhes da parte externa, substitui os pneus do kit por outros mais detalhados em resina da marca Voyager. Também fiz pequenas alterações na suspensão para deixar as rodas viradas para um lado, protegi o interior com uma máscara temporária e comecei a pintura da parte externa aplicando antes um primer, seguido de Dark Yellow e camuflei o carro com manchas em Red Brown. As tintas usadas são da Aerotech, tintas duco nitrocelulose. Em seguida fiz o wash usando tinta óleo Raw Umber diluída em aguarrás, apliquei os decais, verniz fosco e fiz o dry-brush usando tinta óleo Light Naples Yellow. Fiz uma pequena base usando isopor e papel machê para expor o kit e adicionei uma figura da Warriors para completar o modelo. Sem dúvida esta família de kits nos fornece uma montagem prazerosa e sem dificuldades e são uma grande contribuição a uma coleção militar da WW2. Para mais informações sobre plastimodelismo, visite meu blog: http://ricardomattua.wordpress.com/ 53

[close]

p. 3

Revista Hobby News 54

[close]

Comments

no comments yet