Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

Revista Hobby News Mario Antonio Soldatelli Em 1983, comprei um kit da Casa Aerobrás do biplano Sopwith ½ Strutter, caça-bombardeiro de 1916. A planta deste modelo serviu de base para as medidas da fuselagem, e com alterações do desenho, foi criado o projeto de Nº 1. No ano seguinte, resolvi projetar o meu primeiro aeromodelo rádio controlado para quatro canais. Como é do meu gosto por modelos antigos, fui inspirando-me por monomotores de asas altas e equipados com motores radiais. O Beaver, o Norseman e muitos outros foram pesquisados e nessa miscelânea surgiu o Nº 1. O motor era um OS 40 FX-H e o rádio Futaba Am de caixa metálica. Nesta época, os materiais alternativos para as minhas construções estavam apenas começando. Na carenagem do motor foi utilizado o fundo de uma pequena panela de alumínio, que tinha 13 cm de diâmetro. Na cobertura superior do nariz, usei a lâmina fina de plástico de uma caixa de lanche da Varig, e com a tampa transparente, fiz as janelas e o para-brisa. A fuselagem e a asa eram enteladas com “voal”, tecido fino e leve, usado para confecção de cortinas. Sobre o entelamento foi aplicado Dope e a pintura com tinta esmalte sintética. O perfil do aerofólio era assimétrico e foi desenhado no “olhômetro”. Não houve grandes dificuldades na construção. O único trabalho, um pouco estafante, foi na utilização da serrinha manual para o corte dos vazados da fuselagem. O Nº 1 já tinha um bom número de horas de voo, quando o nosso campo foi invadido por forças “interferênciais” inimigas dos Rádios AM. O avião foi abatido, e desgovernado, foi para o solo com grande impacto, sobrando apenas a cauda. Como nada se perde, tudo se transforma, a cauda do Nº 1 foi utilizada no projeto do Nº 3. 44

[close]

p. 2

Fev/Mar - 2011 45

[close]

Comments

no comments yet