Jornal Eco da Tradição - Março de 2015

 

Embed or link this publication

Description

Jornal eco da Tradição do mês de Março de 2015

Popular Pages


p. 1

ECO DA TRADIÇÃO - ANO XIII - Nº 163 - MARÇO 2015 União Gaúcha, de Pelotas, é bicampeã brasileira no FENART Foto: Deivis Bueno/Estampa da Tradição EDITORIAL Perspectivas para a cultura Pág. 02 CULTURA Começa o biênio Simoniano Pág. 03 NOTICIAS GTA eletrônica facilita Pág. 08 PáginasPágina Centrais 10 DESTAQUE 35 CTG: o mais lembrado Pág. 19 Rio Grande do Sul foi campeão geral do FENART, venceu laço seleção mas não ganhou o Rodeio Nacional de Campeões, promovido pela CBTG. Titulo ficou com o MTG de Santa Catarina, anfitrião da festa. Até onde nosso corpo resiste Oscar Gress será padrinho do a intensas cargas físicas? Entrevero Cultural de Peões Foto: Rogério Bastos Oscar Gress (D), ao lado do Tio Beno, estará no Entrevero em Marau Páginas 06 e 12 Página 09 Lançamento MTG e Martins Livreiro

[close]

p. 2

2 Ano XIII - Edição 163 EDITORIAL Elenir Dill Winck - Vice-presidente de Cultura Março de 2015 OPINIÃO Por: Anijane Varela Diretora de concursos do MTG Perspectivas da cultura em 2015 Rua Guilherme Schell, 60 Porto Alegre / RS CEP: 90640-040 Email: ecodatradicao@mtg.org.br www.mtg.org.br mtg-rs.blogspot.com wp.clicrbs.com.br/mtg Contato: 51. 3223-5194 O que caracteriza e diferencia um povo de outro é a sua cultura. Cultura é o conjunto das manifestações artísticas, sociais, linguísticas e comportamentais de um povo ou de uma civilização. O nosso Estado apresenta elementos culturais dos índios, primeiros ocupantes do território, dos negros e da cultura trazida pelos imigrantes europeus, baseada na pequena propriedade rural de policultura. O Movimento Tradicionalista Gaúcho - MTG, ciente da importância da diversidade cultural em nosso Estado, que confere ao nosso povo uma identidade peculiar em relação aos demais estados brasileiros, procura, através das atividades que desenvolve, valorizar e organizar o tradicionalismo gaúcho. Neste sentido, são competências do Departamento da Cultura do MTG, dentre outras, desenvolver e propagar a cultura gaúcha, estabelecendo estratégias adequadas ao interesse e às políticas públicas para a cultura; promover pesquisas, estudos, debates, conferências, seminários, cursos, simpósios, concursos e outras atividades, que visem difundir e aprimorar conhecimentos sobre história, folclore, tradição, artes, artesanato e outras manifestações culturais do Rio Grande do Sul; suscitar junto à população, a necessidade de preservação e defesa do patrimônio natural, histórico e cultural do nosso Estado. Não se nasce mulher gaúcha, torna-se mulher gaúcha Um dia desses, minha filha de quatro anos ganhou de presente do seu padrinho um pequeno laço feito de corda. Ao invés de discriminar o presente, ficamos admirando a pequena ensaiar suas primeiras e desajeitadas armadas. Porém, a história nos conta que nem sempre foi assim, pois as mulheres não podiam nem pensar em realizar alguma atividade tida como típica masculina. Ao percorrer as páginas da história da humanidade percebesse as diferenciações socialmente estabelecidas entre mulheres e homens, sempre de forma que elas ficassem subordinadas. Disso originou-se os conceitos de feminismo e machismo. Apesar de o movimento feminista ter surgido de fato na Revolução Francesa. Na sociedade atual, percebe-se que a mulher vem abandonado o ideal poético de libertação e colocando-se lado a lado com o homem na igualdade, não de gêneros, mas de cidadãos. Desta forma, as mulheres acabam por exercer inúmeros papéis ao mesmo tempo: companheira, mãe, profissional, doméstica nos afazeres do lar, intelectual, social, política e vários outras profissões ou atividades. Por tradição, a sociedade rio-grandense tem o machismo arraigado em suas raízes, pois se originou de uma oligarquia militarizada, que demarcou fronteiras, através de lutas e de guerras. Neste contexto, a formação da mulher gaúcha era direcionada para os afazeres domésticos e rezar, enquanto aguardava o casamento com o noivo, que era escolhido pelo pai. Contudo, a mulher, com o passar do tempo, demonstrou uma liderança ímpar, que não pode ser anulada e tão pouco esquecida pela sociedade gaúcha, pois sua participação ativa sempre sustentou a estrutura familiar e social. Exemplo disso, foi que a mulher trabalhou nas estâncias, assegurando a economia do Rio Grande do Sul, enquanto os homens saíam para defender as fronteiras e os ideais rio-grandenses, dessa forma, sua participação foi de fundamental importância no contexto da formação histórica, social e cultural do Rio Grande. O tradicionalismo preserva, divulga e cultua a tradição gaúcha, ou seja, o patrimônio sócio-cultural desta sociedade dita machista. Segundo os relatos de Cyro Dutra Ferreira, o saudoso “Tio Cyro”, na fundação do “35” CTG, em 1947, não houve a participação das mulheres. Somente, em 1949, as primeiras “moças” foram convidadas a participar de uma reunião, como ouvintes. As irmãs, Marília e Ludemilla Zarrans são consideradas as Primeiras Prendas do “35” CTG e do próprio Movimento, pois foram em algumas ocasiões as primeiras colaboradoras. Já em 1950, montadas a cavalo, Damásia Steinmetz, Nora Dutra Ferreira e Lia Eilert dos Santos foram as primeiras prendas a participarem de um desfile farroupilha. Com a fundação do Movimento Tradicionalista Gaúcho em 1966, Lílian Argentina Braga Marques foi eleita a primeira mulher conselheira do MTG, já como Federação. E assim, as mulheres, com intuição feminina e inteligência, foram galgando espaço dentro do tradicionalismo. Hoje, nós mulheres contribuímos muito para o engrandecimento e fortalecimento do movimento. Pois, somos prendas de faixa, patroas, coordenadoras regionais, conselheiras, laçadoras, cavaleiras, ou, simplesmente, colaboradoras sem um cargo definido, mas todas tão importantes e decisivas na divulgação e culto a tradição do Rio Grande. Desta maneira, o maior legado deixado pelas nossas predecessoras, é que podemos optar de que forma iremos contribuir para o tradicionalismo gaúcho e para a sociedade. Ou seja, as meninas poderão escolher entre o laço e a boneca de pano, sem deixar de tornar-se mulher, gaúcha e tradicionalista. EXPEDIENTE: SUPERVISÃO: Manoelito Carlos Savaris DIREÇÃO GERAL: Nairioli Callegaro DIREÇÃO DE REDAÇÃO: Rogério Bastos DIAGRAMAÇÃO E DESIGN: Liliane Pappen CONSELHO EDITORIAL: Nairioli Callegaro, Odila Paese Savaris e Gustavo Bierhaus JORNALISTAS RESPONSÁVEIS: Rogério Bastos (16.834) Liliane Pappen (16.835) Fúlvio Lopes (16.200) ESTÁGIO E REVISÃO: Ticiana Leal COMERCIAL E EXPEDIÇÃO: Emeli Duarte IMPRESSÃO: Zero Hora TIRAGEM: 3 mil exemplares “Esta proposta visa conscientizar os tradicionalistas da necessidade de cultivarmos a paz” Com o objetivo de vir ao encontro das competências definidas pelo Departamento da Cultura, pretende-se, neste ano, desenvolver todos os eventos culturais tendo como base o tema anual 2015 “Para cada competição, momento de confraternização”. Esta proposta visa conscientizar os tradicionalistas da necessidade de cultivarmos a paz, a harmonia e integração antes, durante e após os eventos. Os ambientes onde forem desenvolvidas atividades devem ser saudáveis e motivadores para todos que lá estiverem, principalmente, para os concorrentes, permitindo que todos cresçam no conhecimento da cultura e na tradição gaúcha. Diante disso, o MTG, na gestão do ano de 2015, desafia todos os tradicionalistas a se engajarem para que as atividades culturais que serão desenvolvidas, tenham elas o objetivo de competição ou não, sejam realizadas num clima de camaradagem e fraternidade, valorizando a roda de mate e a boa prosa, o que, certamente, favorecerá a amizade entre todos. Considerando também a necessidade de divulgar e fortalecer a cultura e as tradições em nosso Estado, além de integrar o povo gaúcho aos CTGs, serão realizadas atividades que envolvam as comunidades escolares e as bases das entidades tradicionalistas, seus departamentos culturais, através dos projetos que serão desenvolvidos pelas prendas e peões. Outra meta desta Gestão é, também, trabalhar em sintonia com a Secretaria da Cultura do Estado, do IGTF e demais setores da cultura, pois entende-se que, através das atividades a serem realizadas, é possível valorizar e divulgar a cultura que identifica e fortalece as raízes do tradicionalismo gaúcho. Atendimento 09 às 12 horas e das 13 às 18 horas De segunda a sexta-feira Valores da Anuidade R$ 923,58 Plena R$ 794,04 Parcial R$ 491,79 Especial Estudantis R$ 146,36 40% do valor é repassado às RTs. Março Valor MTG: PRESIDENTE: Manoelito Carlos Savaris VICE PRESIDENTE DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS: Nairioli Callegaro VICE PRESIDENTE DE CULTURA: Elenir Winck VICE PRESIDENTE ARTÍSTICO: José Roberto Fischborn VICE PRESIDENTE CAMPEIRO: José A. Araújo VICE PRESIDENTE ESPORTES: Martim Guterres Damasco Não nos responsabilizamos pelas opiniões publicadas no jornal

[close]

p. 3

Ano XIII - Edição 163 MOVIMENTO TRADICIONALISTA Março de 2015 3 SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA 27ª FECARS e 16º Seminário de Cultura Campeira 27ª FECARS A Festa Campeira do Rio Grande do Sul, em sua 27ª edição, acontecerá em Santa Cruz do Sul, no Parque de eventos, de 19 a 22 de março de 2015. Paralelo, estará sendo realizado, o 16º Seminário da Cultura Campeira. - Laço Prenda – 2 armadas - Laço Família em Trio - 2 armadas - Laço Coordenador Regional – 2 armadas/desempate - Laço Diretor Campeiro Regional – 2 armadas/desempate - Laço Seleção (10 participantes) – 2 armadas - Primeira eliminatória de todas as individuais (Vaqueano, Veterano, Patrão e Capataz) - Prova de Rédea - Final da Gineteada 08h - Inicio dos Jogos Tradicionais - 23ª Edição - Truco Cego - Truco de Amostra - Jogo do Solo - Jogo da Tava - Bocha Campeira e Bocha 48 - Tetarfe 13h – Vaca Parada: Bonequinha – Prendinha - Piazinho – Piazito 22/03/2015 – Domingo 07h30min - Continuação das provas Campeiras, na ordem: - Final de todas as duplas - Final Laço Família em Trio - Laço Seleção Equipe - 10 participantes (1 armada) - Prova Braço de Diamante - vencedores das FECARS anteriores - Individual de Equipes - Prova Braço de Ouro da 27ª FECARS 09h - Laço Vaca Parada (finais) 08h - Continuação das provas esportivas (finais) 19h - Solenidade de Encerramento e entrega dos troféus: Cyro Dutra Ferreira e Rotativo Biênio Simoniano www.cultura.rs.gov.br Programação: 19/03/2015 – Quinta-feira 09h - Recepção e credenciamento das delegações 14h - Recepção da Chama Crioula no Parque 15h – Laço Narrador Laço Conselheiro MTG Laço Executivo Municipal (Exclusivo a Prefeitos, Vice Prefeitos) 20h - Reunião da Diretoria Campeira com responsáveis pelas RTs 20/03/2015 - Sexta-feira 07h30min - Abertura e apresentação das delegações Homenagem 09h30min - Início das provas Campeiras na seguinte ordem: - Laço Vaqueano – 3 armadas - Laço Veterano - 3 armadas - Laço Patrão – 3 armadas - Laço Rapaz/Prenda – 3 armadas - Laço Irmãos – 3 armadas - Laço Guri/Guria – 3 armadas - Laço Piá/Menina – 3 armadas - Laço Capataz – 3 armadas - Laço Pai e Filho – 3 armadas - Laço Prenda – 3 armadas - Laço Família em Trio – 3 armadas - Laço Coordenador Regional – 3 armadas - Laço Diretor Campeiro Regional – 3 armadas - Laço Seleção (10 participantes) - Chasque - Gineteada 20h - Congresso Técnico dos Esportes 23h - Espetáculo Artístico 21/03/2015 - Sábado 07h30min – Continuação das provas de laço conforme ordem: - Laço Vaqueano – 2 armadas - Laço Veterano - 2 armadas - Laço Patrão – 2 armadas - Laço Rapaz/Prenda – 2 armadas - Laço Irmãos – 2 armadas - Laço Guri/Guria – 2 armadas - Laço Piá/Menina – 2 armadas - Laço Capataz – 2 armadas - Laço Pai e Filho – 2 armadas PROMOÇÃO 16º Seminário de Cultura Campeira TEMA: “LIDES DO GAÚCHO: Utilização da faca gaúcha - preparo do charque e do churrasco”. 8hs: Recepção e confirmação de inscrição 9hs: Abertura Oficial 9h30min: 1ª palestra e oficina: Afiação de faca Palestrante: Leandro Riva 10h30min: 2ª palestra e oficina: Preparo do Charque Palestrante: Equipe de charqueadores e Churrasqueiros de Lagoa Vermelha - Hélio Ferreira, Nicanor Lima, Oscar Grau e Dirceu Rosa 11h30min: 3ª palestra e oficina: Preparo do Churrasco Palestrante: Equipe de charqueadores e Churrasqueiros de Lagoa Vermelha - Helio Ferreira, Nicanor Lima, Oscar Grau e Dirceu Rosa 12h30min: Encerramento Na tarde dessa segunda-feira (02/03), o governador José Ivo Sartori assinou o decreto que institui o Biênio Simoniano. O evento foi realizado no salão Alberto Parqualini, do Palácio Piratini e contou com as presenças dos secretários de Estado da Cultura, Victor Hugo, da Educação, Vieira da Cunha e do Trabalho, Miki Breier. Em 2015 completam-se 150 anos de nascimento do escritor gaúcho João Simões Lopes Neto, e em 2016 cem anos da sua morte. Considerado por estudiosos e críticos como o maior autor regionalista do Rio Grande do Sul, Simões Lopes Neto buscou, em sua produção literária, valorizar a história do gaúcho e suas tradições. Pela importância destas datas, a Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), em parceria com a Prefeitura de Pelotas e o Instituto Simões Lopes Neto, criou o projeto que deu origem ao decreto do Biênio Comemorativo. O governador, José Ivo Sartori, citou a importância do escritor para a literatura gaúcha e chamou a atenção para o fato das atividades do Biênio possibilitarem que os jovens conheçam mais sobre o patrimônio histórico e cultural do Rio Grande do Sul. “A obra de Simões Lopes Neto engrandece e valoriza a história do nosso estado e suas tradições. Em toda a sua literatura estão presentes nossos valores, nossas façanhas e nossas conquistas”. “Esperamos que Simões Lopes Neto nos sirva de inspiração na construção do Rio grande que queremos construir para retomar o caminho do desenvolvimento. A cultura é um ato de transformação e é esta atitude que precisamos ter” - concluiu. Em sua saudação o secretário da Cultura, Victor Hugo, lembrou a orientação do governador de que os projetos sejam feitos “de todos para todos”, e ressaltou o significado das parcerias para a execução do projeto. “Esse é um ato convocatório, que permite que mais entidades venham se somar ao projeto de atividades para reverenciar a obra de Simões Lopes Neto. Como primeira ação teremos o concerto da OSPA, dia 08, no Teatro Guarani de Pelotas.” Pela primeira vez a abertura oficial de temporada da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre será realizada fora da capital. Foto: Luiz Chaves/Palacio Piratini Victor Hugo já está convocando outra entidades para as comemorações REALIZAÇÃO 27ª 19 19 a a 22 22 de de março março de de 2015 2015 Santa Santa Cruz Cruz do do Sul/RS Sul/RS PATROCÍNIO APOIO

[close]

p. 4

4 PROSEANDO COM TENÊNCIA Ano XIII - Edição 163 Março de 2015 MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO Por Rogério Bastos Casos e Acasos No dia 21 de fevereiro, em reunião com os Coordenadores Regionais, fui oficialmente apresentado como coordenador desta nova (ou velha) região tradicionalista que vem a abrigar entidades tradicionalistas de fora do território rio-grandense. É um processo novo, que esta se adequando, se regimentando, mas que dará oportunidade de termos aqui no Rio Grande nossos irmãos de fora que sempre quiseram participar de nossas atividades. Importante lembrar que, a 40ª RT, não se restringe somente as entidades de fora do território do RS, mas também de fora do Brasil. Calendário do MTG - 1º Semestre DATA 07/03 07/03 16/03 19 a 22/03 21/03 16 a 18/04 21/04 01/05 02/05 21 a 23/05 27/05 20/06 27/06 27/06 04/07 12/07 25/07 EVENTO 28º Seminário Estadual de Prendas e Peões 2ª Reunião do Conselho Diretor Prazo final - Inscrições 27º Entrevero Cultural de Peões 27ª Festa Campeira do Rio Grande do Sul Seminário de Cultura Campeira - FECARS 27º Entrevero Cultural de Peões - Fase estadual Prazo final - Inscrições 45ª Ciranda Cultural de Prendas 3ª Reunião de Coord. Regionais e Diretores Culturais 3ª Reunião do Conselho Diretor MTG 45ª Ciranda Cultural de Prendas - Fase Estadual Prazo final - Inscrições 46ª Ciranda Cultural de Prendas e 28º Entrevero Cultural de Peões – fase regional 4ª Reunião Ordinária do Conselho Diretor (Provas) 46ª Ciranda Cultural de Prendas - fase regional 28º Entrevero Cultural de Peões – fase regional 4ª Reunião Coord. Regionais e Diretores Culturais Acendimento da Chama Crioula Internacional 80ª Convenção Tradicionalista Gaúcha - Ordinária CIDADE Novo Hamburgo Novo Hamburgo Porto Alegre Sta Cruz do Sul Sta Cruz do Sul Marau Porto Alegre Porto Alegre Porto Alegre Rio Grande Porto Alegre Porto Alegre Regiões Regiões Porto Alegre Colônia/Uruguai Porto Alegre 40ª Região Tradicionalista Vamos trabalhar neste evento “dicção e oratória para os concursos de prendas e peões”. Para isso estamos preparando um trabalho diferente dos que já usamos em outras palestras. Ah, o medo de falar em público, ainda mais depois de sortear um tema inédito par ao momento. Ninguém vive sem um pouco de medo, não fosse assim, andaríamos ai fazendo loucuras. Para o inicio de tudo, respire, mas respire com qualidade, isso vai fazer a diferença. O inicio de sua apresentação tem que ser atraente. Não se perca com “chavões” (principalmente o tal de “primeiramente”), pois é o momento de despertar o interesse da plateia sobre o assunto que tratarás. Busque a atenção da plateia mostrando conhecimento do que está falando. Seminário Estadual de Prendas Dicção e oratória MTG promove painéis artísticos Capacitação: Vice-presidência artística, comandada por José Roberto Fischborn, organizou dois painéis no Rio Grande do Sul, um em Santa Maria e outro em Porto Alegre. Os painéis objetivam discutir e mostrar como será tratada a forma de avaliação em rodeios e no ENART 2015. Um dos eventos será no DTG Noel Guarany, em Santa Maria, dia 11 de abril. O DTG pertence à UFSM e, em 2015 completa 10 anos. O outro painel será em Porto Alegre, dia 12, na Escola Rainha do Brasil, próximo ao MTG, ao lado da Igreja Santo Antônio. Ambos os painéis terão a capacidade máxima de 200 inscrições, os participantes deverão estar pilchados, e as inscrições, atentem para as datas no site www.artistico.mtg.org.br - Santa Maria até 01/04 (Painel de 11/04). - Porto Alegre até 02/04. (Painel de 12/04). Como homenagem às mulheres gaúchas dedico este espaço à patroa do pioneiro, 35 CTG, que apesar das dificuldades, tem conseguido estar na cabeça e na lembrança do povo gaúcho. Mais um prêmio “marcas de quem decide”. No mês de homenagear as mulheres, Márcia Borges recebe este destaque. Homenagem à mulher 07/03 – Seminário Estadual de Prendas, Lomba Grande 07/03 – GT Sepé Tiarayu, São Leopoldo 08/03 - CTG Oswaldo Aranha - Alegrete 15/03 – GAN Campo Aberto, em Bagé 26/03 – Seminário de Educação de Cachoeirinha 29/03 – GCG Guardiões da Tradição, em Vacaria 11/04 – Santana do Livramento 14/09 – Semana Farroupilha, de Pinhal 16/09 – Semana Farroupilha, de Campo Bom Palestras pelo Rio Grande do Sul Nasce a 40ª Região Tradicionalista O Conselho Diretor do Movimento Tradicionalista Gaúcho – MTG, reunido em sessão ordinária no dia 8 de março do ano de 2014, na cidade de Canoas e amparado pelas atribuições que lhe conferem o Estatuto e o Regulamento Geral da instituição, e CONSIDERANDO: 1. Que o tradicionalismo gaúcho organizado nasceu no Rio Grande do Sul, a partir da fundação do 35 CTG no ano de 1948 e da realização do 1º Congresso Tradicionalista realizado no ano de 1954; 2. Que a Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha desligou as federações do Nordeste (UTGN) e do Rio de Janeiro (UTGRJ), por ocasião do Congresso realizado em Lages, SC, no ano de 2013; 3. Que as entidades tradicionalistas com sede fora do estado do Rio Grande do Sul podem se filiar ao MTG posto que a sua circunscrição territorial é o território brasileiro, conforme define o artigo 1º do Estatuto; 4. Que na história do MTG já houve o registro de entidades de outros estados brasileiros na denominada “40ª Região Tradicionalista”; RESOLVE: 1. Criar oficialmente a 40ª Região Tradicionalista do MTG com o fim específico de agregar as entidades tradicionalistas gaúchas sediadas em território brasileiro, mas fora dos limites do Rio Grande do Sul, desde que não haja no seu Estado uma Federação organizada e filiada à CBTG; 2. Que a coordenação dessa RT será exercida por tradicionalista indicado pelo Presidente do MTG, podendo ser formada uma equipe com representação nos estados de onde vierem os novos filiados; 3. Que a filiação das entidades obedecerá aos mesmos trâmites definidos no Regulamento Geral; 4. Que o valor das taxas de filiação e das anuidades será igual àquela exigida para as entidades do Rio Grande do Sul; 5. Que a 40ª RT poderá participar, por suas entidades filiadas, dos eventos do MTG, com os mesmos direitos e deveres, devendo a diretoria propor em Convenção, a regulamentação específica para cada evento, exceto na ciranda cultural de prendas e no entrevero cultural de peões Como contei no mês passado, Léo Ribeiro de Souza, em seu Blog, fez uma pesquisa de opinião dos nomes mais lembrados e, na categoria BLOG, o meu teve a maior votação. Obrigado pela lembrança amigos. O CTG mais lembrado foi o 35, também campeão do “Marcas de quem decide” do Jornal do Comércio, este, pelo terceiro ano consecutivo. Top Of The Mind (Gaudério) Por ir Elom a Malt REFLEXÃO “Algumas vezes é preciso silenciar... Sair de cena... E esperar que a sabedoria do tempo... Termine o espetáculo”! ( ) Arnaldo Rabelo

[close]

p. 5

Ano XIII - Edição 163 DEPARTAMENTO JOVEM Março de 2015 5 Marcel Heinrich – Diretor do Dpto Jovem do MTG 2015: Um ano de desafios! De sermos todos um só! Projeção: O ano iniciou com grandes eventos e a perspectiva é que 2015 seja um marco de acontecimentos tradicionalistas Entramos em fevereiro de mala cheia, o Rio Grande está repleto de eventos acontecendo em todo estado, e nos dão a ideia do que será o ano para o tradicionalismo gaúcho. A começar pelo 13º Fenart em Piratuba/SC onde mais que vencedores, tivemos uma belíssima participação neste evento, também o V Encontro da Juventude da 18º região em São Gabriel, o Encontro Regional de Prendas e Peões da 14ª RT junto ao Rodeio Internacional de Soledade, o 1º Acampamento da Juventude Tradicionalista da 21º RT, o 18º Boleia a Perna em Marau, o Curso de Cultura Gaúcha da 1º RT, o 28° Seminário Estadual de Prendas e por aí a fora. O movimento não para, não tira férias, tradicionalistas de todas as idades em todos os lugares do estado estão a vivenciar nossa cultura pelo prazer e pelo amor a nossa tradição, são rodeios, cavalgadas, seminários, oficinas, palestras, com a presença das Prendas e dos Peões estaduais, as Invernadas de danças se apresentando, tantos eventos acontecendo ao mesmo tempo que muitas vezes não conseguimos tomar conhecimento de todos, e nem de divulgá-los como merecem. E essa é uma das metas. Tomar conhecimento e divulgar os eventos que acontecem nas entidades, e nas regiões, para que todos saibam do trabalho que é feito, que essa é a força da tradição, do tradicionalismo organizado, da participação da família e na formação constante da juventude gaúcha. E logo a frente teremos as Prendas e Peões regionais nos preparativos para o estadual, com a 45ª Ciranda Cultural de Prendas em Rio Grande e o 27º Entrevero Cultural de Peões em Marau. Um ano, como já disse o Presidente Savaris, de muitos encontros e muitas realizações, onde além de reencontrar os amigos, faremos novas amizades , de vivenciar a retomada das coisas mais simples ,que essa simplicidade e tradicionalidade sejam as palavras que nos orientem , que nos demos cada vez mais as mãos, unidos e coesos dentro do nosso modo de viver. Reorganizar os departamentos jovens nas entidades e nas regiões , com o trabalho e apoio mais efetivo das patronagens nas entidades. E estamos apenas no começo, que estejamos todos juntos neste ano que será marcante nas nossas vidas, que a contribuição de cada um, a força de cada um, a tradicionalidade de cada um, somados, sejam a grandeza e a fortaleza do movimento tradicionalista para todos. Somos a força jovem tradicionalista, juntos somos o Rio Grande!! Foto: Liliane Pappen Diretoria central com os responsáveis pelas macro-regiões - Trabalho descentralizado TEMA ANUAL: PARA CADA COMPETIÇÃO, MOMENTO DE CONFRATERNIZAÇÃO.

[close]

p. 6

6 NOTÍCIAS Ano XIII - Edição 163 ESPAÇO DO IGTF Março de 2015 Por: Vinicius Brum - Ex-Presidente IGTF 7ª RT realiza Sarau em Passo Fundo Aconteceu no dia 08 de fevereiro, no CTG Lalau Miranda o IV Sarau de Prendas e Peões, conclusão do Projeto Núcleo de Fortalecimento das Prendas da 7ª RT, gestão 2014/15, 1ª Prenda Marina Gioli, 1ª Prenda Juvenil Diovana Morates e 1ª Prenda Mirim Gabriely Portela Ramos. Atendendo o tema “Preservando o passado, construindo o futuro”, o prendado resgatou em seus projetos o trabalho, a dedicação das prendas da 7ª RT com sua representatividade, ao longo de trinta anos os registros em atas desde 03/09/1983. A 1ª Prenda do RS, 2010/11, Adriane Rebechi Rodrigues, e Iolanda Tatsch Banunas que discorreram sobre a importância do processo preparatório para o concurso de prendas em suas fases bem como os benefícios sócio-culturais. O evento reuniu em torno de 200 pessoas entre as quais destacamos o atual Peão Farroupilha do RS, Lucas Henrique Xavier e a 1ª Prenda Juvenil do RS 2013/14, Paloma Drum Schacht. Foto: Divulgação Um menino de alma leve voando sobre o pelego - Antônio Augusto Ferreira Cidade de lona, Uruguaiana, 1980. Pelas vielas de terra e sob a copa das árvores generosas que sublimavam a inclemência do verão da fronteira, fervilhava a 10ª edição da Califórnia da Canção Nativa. Estávamos mergulhados na paisagem do pampa. Fazíamos parte dela. Não como uma colagem, mas como se pertencêssemos a ela desde sempre. Eram tempos verdes aqueles. Em tudo havia devoção à terra. Isso nos reunia e nos significava, nos dava sentido e, ao mesmo tempo em que nos decifrava, era o nosso enigma. Às primeiras horas da noite, esse ambiente migrava para o palco do Cine Pampa. Lá desfilavam os cantores e suas invenções: pequenos artefatos de fazer sonhar. Depois, nas madrugadas acolhedoras do acampamento, cada alma voltava a flanar pelos desvãos daquele onírico povoado. Mas foi no teatro onde me encontrei pela primeira vez com os versos de Antônio Augusto Ferreira. Quem já foi tropa, mas é tento agora, afina o coração pela guitarra. Esses versos falavam-me ao espírito. Pareciam também me pertencer. Remetiam-me àquela mesma sensação que era experimentada na cidade de lona, na qual a alma do homem e a alma da terra pareciam pretender rotas de encontro. E seguia a canção, gastei poncho e cachorro nas estradas... Sem falar em Veterano, Entardecer, sem falar na sua qualificada obra poética e nos causos do Tio Bonifa. O poeta nos deixou em março de 2008, mas sua voz permanece cantando em cada fundão de campo onde um rude peão cantarola sobre o lombo do pingo numa manhã de primavera: se lembro o tempo de quebra, a vida volta pra trás, sou bagual que não e entrega assim no más... O poeta, que por meio de tantas vozes cantou, continua cantando, pois conseguiu transformar-se todo ele em sua própria e infinita canção. Anda o Tocaio fundido ao coração da gente. Segue o Tocaio a inventar cacimbas para nos matar a sede. Olha lá na eternidade o Antônio Augusto, o Tocaio Ferreira, um menino de alma leve voando sobre os pelegos deixando na polvadeira o cantochão da saudade. Evento resgatou 30 anos de história da 7ª região tradicionalista, com toda sua representatividade A importância da avaliação física para a qualidade de vida dos dançarinos. Para a criança o movimento é de suma importância para o seu desenvolvimento e está diretamente relacionado com o seu crescimento, aperfeiçoamento das habilidades motoras e funções mentais. A dança principalmente nos Centros de Tradições Gaúchas ainda se processa de forma empírica, onde muitas vezes o profissional não possui o conhecimento pedagógico necessário para um planejamento adequado e um tratamento correto junto aos educandos. As crianças devem ser trabalhadas no que se refere à dança, assim como qualquer atividade física, levando em conta o seu desenvolvimento. Quando trabalhamos danças tradicionais e folclóricas destacaríamos como meios principais de desenvolvimento o trabalho da resistência aeróbica, força muscular, velocidade, flexibilidade, no que diz respeito as qualidades físicas. Cabe ainda ressaltar o trabalho de coordenação motora, do ritmo, da descontração e do equilíbrio como qualidades motoras. A aula de dança pode ser encarada como modalidade esportiva, assim como o FUTEBOL, ou algum outro esporte. Qualquer atividade física organizada, estruturada, praticada de forma repetitiva e sistematizada, pode ser encarada como exercício físico. Embora nos dias atuais sejam muito comuns os casos de problemas causados por excesso de atividade física, não é raro que se encontrem dançarinos ultrapassando seus limites nos ensaios, e instrutores que não conheçam o histórico de seus alunos. A avaliação física é uma importante ferramenta de auxilio ao professor que pretende iniciar aulas de dança, ou um treinamento para competições. Quanto maior o número de informações que o professor tiver do seu aluno, mais qualidade será aplicada nas aulas ou sessões de treinamento. O professor poderá identificar possíveis fatores de risco para o desenvolvimento de doenças e auxiliar a estabelecer metas. Por meio da avaliação, o profissional terá parâmetros para identificar o melhor caminho a seguir. Convém lembrar que antes de praticar atividade física regular é necessário consultar médico, e que professor deve solicitar aos seus alunos um atestado médico antes de começar os treinamentos. Uma boa avaliação física voltada para dança deve conter: ANAMNESE: questionários que serve para identificar histórico esportivo e pessoal; problemas de saúde; possíveis lesões; restrições médicas e medicamentos utilizados; e os objetivos do praticante. COMPOSIÇÃO CORPORAL: verificamos o peso e a altura atuais e detectamos o percentual de gordura, peso de gordura, peso de massa muscular, peso ideal e índice de massa corporal (IMC). ANÁLISE POSTURAL: através de quatro posições, analisamos e indicamos desvios posturais que podem interferir no treinamento e na vida cotidiana da pessoa, e indicamos exercícios para melhorar a postura do avaliado. TESTE DE FLEXIBILIDADE: podemos medir, por meio de testes adimensionais, os níveis de flexibilidade e amplitude articular das principais articulações e alongamento da musculatura. TESTES DE FORÇA: utilizamos testes para verificar possíveis pontos de dores que possam limitar a realização correta dos movimentos. TESTE CARDIORRESPIRATÓRIO: pode ser feito de maneira direta, através do teste físico, ou de maneira indireta, calculada por fórmulas. Determinamos a frequência cardíaca máxima e todos os limites de treinamento, além de verificar a pressão arterial durante o esforço e o nível de esforço muscular de membros inferiores. O excesso de exercício físico faz mal à saúde porque ir além dos limites do corpo pode resultar em lesões, exaustão e fadiga muscular e, consequentemente, à interrupção da prática. Sintomas do Excesso O excesso de exercício físico pode ser percebido através de alguns sintomas, como: • tremores, • movimentos involuntários, • cansaço extremo e • dores musculares. No caso de perceber um desses sintomas a intensidade e frequência dos treinos devem ser reduzidas e um médico deve ser consultado para diagnosticar possíveis lesões. O excesso de exercício físico pode ser feito em busca de melhores resultados em uma modalidade, mas o que muitos não sabem é que o excesso de exercício físico não ajuda a chegar mais rápido ao objetivo pretendido, e sim o contrário, causa lesões no sistema imune que impedem o corpo de atingir todo o seu potencial, fazendo com que o seu desempenho acabe prejudicado. O limite da atividade realizada depende de fatores como a idade, o peso, gênero e até da alimentação diária, sendo o acompanhamento de um profissional indispensável. Quanto mais idade um indivíduo tiver, menor deve ser a intensidade do treino, pois pessoas com mais idade tendem a ter maior probabilidade de problemas ósseos. Por: Toni Sidi Pereira Professor de Educação Física e tradicionalista

[close]

p. 7

Ano XIII - Edição 163 ESPAÇO DA CBTG Por: João Ermelino Melo Março de 2015 ESPAÇO DA CITG 7 Por: Antonio Sbano, ex-Patrão e Conselheiro da CITG Mensagem de agradecimento Este mandato a frente da Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha (CBTG) tem sido um desafio desde o seu início. Neste período que antecedeu o 17º Rodeio Crioulo Nacional de Campeões, 13º Festival Nacional de Arte e Tradição Gaúcha (Fenart) e o 7º Jogos Tradicionalistas em Piratuba/ SC, tivemos muito trabalho e ao chegarmos ao final deste grandioso evento, podemos olhar para trás e observar que nosso esforço não foi em vão. Neste último final de semana percebemos mais uma vez o quão grandiosa é a nossa Tradição e o quanto devemos tratá-la com responsabilidade. Foram milhares de artistas amadores que desfilaram o seu talento pelos palcos de Piratuba, gaúchos e gaúchas que demonstraram habilidades nas provas e nos jogos campeiros, levando emoção ao público que acompanhava as competições sem arredar o pé. É um momento de felicidade e é preciso agradecer a todos que de uma forma ou outra, fizeram acontecer o Nacional: Primeiramente a Deus e ao apoio de minha família, em especial a minha esposa - Sra. Carmen Beatriz Kraemer, que me acompanhou durante o evento. Agradeço a Prefeitura Municipal de Piratuba, na pessoa do Exmo. Prefeito - Sr. Claudirlei Dorini, Exmo. Vice-Prefeito - Sr. Mauri Lenhardt, bem como toda a equipe, em especial a Secretária de Turismo - Sra. Gelci de Souza e o Assessor de Imprensa - Cristiano Mortari, que foram incansáveis em atender a tudo e a todos. Ao Presidente do MTG/SC - Sr. Orides Luiz Pompeo, Prendas e Peões e toda a sua equipe. Da CBTG agradecimentos aos nossos Vice-Presidentes: Sr. Eduardo Larsen (1º Vice-Presidente e Diretor de Integração Nacional) e Sr. Algenor Luvison (2º Vice-Presidente). Agradecimentos ao Secretário Adjunto - Sr. Jucimar Antonio de Moura, ao Tesoureiro Geral - Sr. Moacir Kohl Filho e ao Assessor Jurídico - Sr. Helio Damasceno Louzado. Agradecimentos a toda Diretoria da CBTG: Campeira - Sr. Romencito Aléssio, Artística - Sr. Everton Douglas Diehl, Cultural - Sra. Edineia Betta, Esportiva - Sr. Mauro Magno Machado, Geral - Sr. Rogerio Pankievicz, Relações Internacionais - Sra. Loiva Lopes Calderan, Divulgação - Sr. Rogério Bastos e Sra Aline Kraemer, Tecnologia da Informação - Sr. Wilson Porto, Narradores - Sr. Sizenando do Carmo Neto e Diretoria Jovem - Deyse Moscarello e Tiago Donadel. Agradecimentos aos Conselheiros - Sra. Reni Martins Marchioro, Sr. Dorvílio José Calderan (que também é Presidente da Confederação Internacional da Tradição Gaúcha) e Sr. Valdir Gonzales da Silveira, aos Presidentes do Conselho de Vaqueanos - Sr. João Joarez Ribeiro Esmerio, Sr. Decio Albino de Oliveira, Sr. Celívio Holz e o Vice-Diretor da Ordem dos Cavaleiros da CBTG - Sr. Luiz Antonio de Machado Avila. Tenho que agradecer a vocês que estiveram presentes apoiando e trabalhando para que proporcionássemos o melhor ambiente para o desenvolvimento das provas. A todos os presidentes das unidades da Federação meus sinceros agradecimentos: Anfitrião MTG/SC Sr. Orides Luiz Pompeo, MTG/RS - Sr. Manoelito Carlos Savaris, MTG/PR - Sr. José Jader da Silva, MTG/MS - Sr. Natal José Marchioro, MTG/MT - Sr. Roberto Basso, MTG/SP - Sr. Hélio Damasceno Louzado, MTG/AO - Representando o Sr. Presidente Jaime Valentin Morgan - Sr. Nilo Soares e FTG/PC - Sra. Loiva Lopes Calderan, que souberam conduzir com maestria suas delegações e que apoiaram incondicionalmente a diretoria em todas as suas decisões. O meu muito obrigado ao compositor e músico Francisco Carlos Fighera (Chico Fighera) pela dedicação em homenagear, por meio da música, o grandioso encontro de emoções - o Nacional de 2015. Agradeço a todos avaliadores, juízes e narradores. Enfim, equipes que trabalharam somente pelas suas despesas e que não mediram esforços para valorizar o trabalho de cada participante, mostrando responsabilidade e retidão em suas decisões. Rui Cardoso Nunes, Alma Gaudéria, escreveu: “E virás, através da Cultura: da ciência, das artes, transmitir ao invasor da Querência as tuas tradições mais lindas e mais puras, nessa aculturação que ocorre no presente. E, embora morto já, viverás novamente nas glórias imortais das gerações futuras!” Neste momento de congraçamento do Tradicionalismo Gaúcho agradeço enormemente o apoio de vocês, onde mais uma vez comprovamos que nós - os tradicionalistas - somos uma verdadeira nação de bombachas que ainda preserva valores morais como hombridade, caráter, retidão e respeito. A todos os envolvidos o nosso Muito Obrigado! E até o próximo Nacional. Valorizar a cultura gaúcha O 17º Rodeio Nacional de Campeões, o 13º. FENART – Festival Nacional de Arte e Tradição e, o 7º Jogos Tradicionalistas são vistos como eventos competitivos como principal foco e aconteceu em Piratuba, Santa Catarina. No entanto, até mesmo por seu regulamento, têm objetivos muito além das competições, ou seja, o de valorizar a cultura brasileira, através da promoção da cultura gaúcha; integrar, divulgar, projetar, e, promover o intercambio sociocultural; além de valorizar os participantes do Movimento Tradicionalista Gaúcho. Pela importância do evento a nível nacional e do envolvimento cultural e econômico, para a região que o sedia, deveria ser visto pelo poder público com muita mais atenção. A participação e apoio local, na maioria das vezes, é pequeno ou restrito, o que nos leva sempre a contar com os esforços daquele que sediam o evento e, com a força do voluntariado e de abnegados tradicionalistas, que usam de recursos próprios para fazer o evento acontecer..... Por não contar com uma política a nível nacional, estadual ou local, de apoio a cultura gaúcha, também fica difícil, se pensar em apoiar e integrar as entidades a nível internacional. Pensar em levar integração com as entidades tradicionalistas espalhadas pelo mundo (Estados Unidos, Canadá, Austrália, China, Polônia e tantos outros países), e, nossos não menos tradicionalistas de países vizinhos, como Uruguai, Argentina e Paraguai, é quase uma utopia, se considerarmos os custos de deslocamentos entre países e continentes. E, observamos que a cultura gaúcha não se preocupa apenas, em dançar, jogar ou laçar, mas, com a cultura como um todo, com a preservação do genuíno, com a busca incessante de pesquisar e mostrar ao mundo suas origens; integrar a família tradicional brasileira, agregando todos os seus membros; formar jovens conscientes e comprometidos; apoiar socialmente a comunidade em que está inserida; e, com destaque para o seu comprometimento com valores éticos e morais. Mas, parece que isto não tem sido suficiente para mostrar que o Movimento Tradicionalista Gaúcho, que preserva a cultura dos seus descentes europeus, é um movimento cultural e, que também deve ser contemplado com as politicas que existem para outros descendentes daqueles que foram responsáveis pela formação do povo brasileiro e pelo seu desenvolvimento; Porque a cultura do Sul do Brasil, não recebe o mesmo tratamento? Assim, também, já vivenciamos em países vizinhos as mesmas dificuldades, e, com raras exceções a cultura gaúcha tem apoio incondicional do poder publico. Precisamos unir lideranças e buscar alternativas de reconhecimento e apoio como recebem outras culturas populares a nível nacional. Tradicionalistas solidários Tradicionalistas da cida- estado na solução de seus problede de Dois Irmãos estão unindo mas fundamentais e na busca do forças em prol do Hospital São bem coletivo, a ação poderá servir José. No próximo dia 15 de março de estímulo para que outras entiserá promovida uma dominguei- dades façam este tipo de trabalho, ra beneficente, na ACTG Portal da que no fim, ajuda a própria socieSerra, com o lucro revertido na dade. Foto: Divulgação compra de móveis e utensílios para a casa de saúde. O objetivo principal é a aquisição de poltronas para acompanhantes dos pacientes. Seguindo o que preconiza a carta de princípios do Movimento Tradicionalista Gaúcho, auxiliar o ACTG Portal da Serra prestou um belo trabalho de solidariedade TEMA ANUAL: PARA CADA COMPETIÇÃO, MOMENTO DE CONFRATERNIZAÇÃO.

[close]

p. 8

8 NOTÍCIAS Ano XIII - Edição 163 Março de 2015 Emissão de Guia de Trânsito Animal (GTA) está mais ágil Tecnologia: Secretaria da Agricultura disponibilizou GTA eletrônica, ferramenta para facilitar emissões aos proprietários, para movimentação de animais A Secretaria da Agricultura e Pecuária vem realizando uma série de iniciativas voltadas a facilitação da emissão da Guia de Trânsito Animal, documento padrão nacional de registro das movimentações de equinos, exigida em qualquer movimentação de animais. Recentemente, a secretaria disponibilizou em seu site www.agricultura.rs.gov.br, no link “Produtor On-Line”, a possibilidade de emissão da GTA, em um sistema rápido, eficiente e gratuito. A circulação de equinos sem a GTA acarreta em sanções legais, e é de responsabilidade do proprietário dos animais. Além disso, a secretaria vem desenvolvendo ações de capacitação para permitir um acesso fácil a emissão do documento. Em conjunto com entidades do setor, estão sendo habilitados profissionais e mesmo os proprietários para a emissão de GTA eletrônica, que pode ser emitida de qualquer computador conectado à internet. Basta procurar a Inspetoria de seu município e solicitar uma senha, desde que esteja cadastrado junto a secretaria da agricultura. Dessa forma, facilita a emissão a qualquer momento e traz o proprietário de equinos mais próximo de informações necessárias para manter a saúde de seus animais. Recentemente, foi realizado um treinamento com representantes de regiões tradicionalistas do MTG, a fim de que divulgassem as informações sobre a possibilidade de emissão da GTA on line para os proprietários de animais, bem como, repassassem a informação de que o prazo de validade do exame de anemia infecciosa equina foi ampliado para seis meses (anteriormente o prazo era de dois meses) . O objetivo da secretaria é auxiliar os proprietários de animais a terem mais celeridade na emissão da GTA, mantendo os cuidados com a saúde dos animais e ao mesmo tempo, permitindo a manutenção das atividades equestres no RS. Guardiões da Tradição, de Vacaria, promove evento com o tema anual Com o objetivo de unir os tradicionalistas da 8ª região, preservar a paz entre entidades e mostrar, na história, a união de todos os antepassados para formação do povo gaúcho, o peão Weslen Fernando Carvalho Vitorio, do GCG Guardiões da Tradição, da cidade de Vacaria, organizou o evento, para o final do mês de março, com o tema anual do MTG: “Para cada competição, momento de confraternização”. frequência, ao custo de R$ 5,00 e R$ 15,00 – Almoço no local do evento O organizador pede para os participantes levarem lenço para a oficina . Como emitir a GTA? Para emissão da GTA é necessário cadastro de equinos nas Inspetorias Veterinárias e o teste de anemia infecciosa equina, doença incurável que exige o sacrifício do animal contaminado. Para controlar a disseminação da doença, é necessário testar animais que são movimentados e, em especial, os que participam de eventos (rodeios, cavalgadas, remates, feiras), de forma a minimizar o risco de convivência de animais contaminados com sadios. “No Rio Grande do Sul ainda ocorrem focos da doença. Um estudo conduzido pela Secretaria da Agricultura demonstrou que, na atual condição dos rebanhos no Estado, é possível que os testes sejam realizados a cada seis meses, facilitando ao proprietário manter em dia os exames de seus animais”, diz o médico veterinário Gustavo Diehl. Programação - dia 29 de março: 08h: Café da manhã para os presentes no local. 8h30min: Abertura oficial do evento, com o pronunciamento de autoridades convidadas. 09h: Momento Cultural: Apresentação de músicas nativistas 09h15min: Palestra sobre o Chimarrão – Liliane Pappen 10h15min: Intervalo 10h30min: Palestra sobre a Revolução Farroupilha - Rogério Bastos Pausa para Almoço 13h30min horas: Oficina de nós de lenço 14h30min horas: Palestra sobre o tema anual do MTG “Para cada competição, momento de confraternização“. – Priscilla Dors Nasceu em uma roda de mate, quando um dos amigos presentes deu a ideia de formar um Grupo de Cultura Gaúcha onde houvesse a verdadeira tradição. Fundado em 03/03/2012, tem como lema “A tradição é nossa herança, cultua-la é nosso ideal“, tem como atual patroa, Josimeri Teles Basso Silveira, que ajudou na promoção do evento juntamente com o idealizador do evento, Weslen Fernando Carvalho Vitorio, Guri Farroupilha da entidade. “Esperamos a todos os gaúchos do Rio Grande para que venham nos prestigiar nesse evento. Será um dia cultural, mas com o objetivo de unir a todos nós tradicionalistas como nos propõe o tema anual do MTG “Para competição, momento de confraternização” aguardamos a presença de todos e um grande quebra costela” – convida Weslen. Local: sede provisória GCG Guardiões da Tradição (Salão comunitário Bairro Vista Alegre, será colocado bandeiras e placas para se achar a localização) História do Grupo GCG Guardiões da Tradição: - Certificado de 6 horas para participantes com 100% de 9ª RT com intensas atividades em 2015 Para mais um ano foi reconduzido para coordenador da 9ª Região Tradicionalista Carlos Eduardo da Silva, que além de coordenar em 2014, foi diretor campeiro da região e integra o departamento cultural há vários anos. Carlos Eduardo no ano de 2014 foi o Presidente da Comissão Organizadora da Chama Crioula que foi distribuída a partir da cidade de Cruz Alta para as demais 29 regiões tradicionalista do Rio Grande do Sul. No dias 9, 10 e 11 de fevereiro, nas cidades de Selbach, Quevedos e Ijuí, respectivamente, aconteceram as reuniões das Microrregiões, sob responsabilidade dos subcoordenadores, Lúcio Kellerman, Rubiano Silva e José Carlos da Luz. O coordenador Carlos Eduardo acompanhou os tradicionalistas da região que integraram a comitiva do Rio Grande do Sul que participou do 17º Rodeio Crioulo Nacional dos Campeões e 13º FENART, em Piratuba- SC, de 5 a 8 de fevereiro. Os destaques da região ficaram por conta de Kauan Bueno, 3º colocado no Braço de Ouro; Jean e Andriele, 2º lugar na Dança Gaúcha de Salão e 1º Lugar nesta modalidade ficou para Otônio e Tatiéle, também da região. “Vamos caminhar juntos pelos caminhos do conhecimento; Ir mais além do que se pode enxergar. Nesta longa jornada, não estaremos sozinhos pois Deus nos acompanhará e com certeza nos abençoará. Orgulhosos chegaremos ao final de mais uma etapa. Sejam todos bem vindos ao ano de 2015! Seguiremos de mãos dadas na 9ª Região Tradicionalista.” – concluiu o coordenador. Foto: Rogério Bastos Foto: Fernando Dias / Secretaria da Agricultura e Pecuária Treinamento com as regiões tradicionalistas do MTG ajudaram na divulgação da GTA e do exame Carlos Eduardo foi reeleito na 9ª região TEMA QUINQUENAL: O MTG ENGAJADO NA CAMPANHA DE COMBATE À CORRUPÇÃO - “LAÇANDO A CORRUPÇÃO”

[close]

p. 9

Ano XIII - Edição 163 NOTÍCIAS Março de 2015 TURISMO NO SUL 9 Por Jeandro Garcia “Patronagem de Anitas” - mulheres tomam a frente em entidade da 24ª RT Lisandra Lucca, 39 anos é formada pela Universidade Ritter dos Reis de Porto Alegre em Arquitetura e Urbanismo. Natural de Encantado, iniciou a vida tradicionalista no CTG Giuseppe Garibaldi, ainda quando criança. Atualmente, compõe a patronagem de “Anitas”, do Grupo de Artes Nativas Anita Garibaldi, entidade da qual já participa ativamente desde 2012. Conheça um pouco mais desta que, como tradicionalista e mulher, trabalha por um movimento cada vez melhor. Eco – De onde surgiu a ideia de compor uma patronagem somente de mulheres? A idealização desta proposta inovadora, surgiu em meio a uma conversa despretensiosa, que tomou força e encantos no momento que percebemos que poderíamos somar, não só dentro de nossa entidade, mas também na sociedade como um todo. Hoje a mulher está em evidência em todos os setores e no meio tradicionalista , não é diferente. O homem, por sua vez, está mais receptivo, mais confiante, permitindo que a mulher mostre sua força, sua garra, sua determinação. Eco – Quais as principais dificuldades encontradas? Dificuldades... não tivemos, surgiram sim algumas dúvidas e inquietações no momento em que apresentamos o grupo para entidade, mas conforme explicávamos nossos objetivos e ambições, recebíamos o apoio carinhoso de todos. Eco – Quem compõe este grupo? O grupo é composto por onze mulheres e um homem. Patroa – Lisandra Lucca, Capataz Geral – Claudia Villa, Sota Capataz –Ivane Giacobbo e Eduarda Huppes, Agregado das pilchas – Ema Dallé e Marinês Pertille, Capataz Patrimonial – Jaqueline Pittol, Capataz Cultural – Valéria Bertamoni, Capataz Artística – Kátia Martinez, Capataz Social – Rutinéia Vendramini, Capataz Jovem – Graziela Mattje, Capataz Campeiro – Marcos Telles Eco – Qual o planejamento dessa gestão? Nosso objetivo é seguir o trabalho que já vêm sendo aplicado no Gan Anita Garibaldi. A entidade como um todo, está muito bem estruturada, todos os departamentos definidos e bem liderados. A nova proposta para este ano é aproximarmos a entidade da sociedade. Esperamos atrair os olhares para a riqueza e importância da tradição. Desmistificarmos os preconceitos e traduzirmos ao nosso povo o estilo de vida que levamos. Foto: Divulgação Venâncio Aires, sede da segunda inter-regional ENART Palco da tradição: Conhecida como a Capital Nacional do Chimarrão, Venâncio Aires recebe este título devido a tradição no cultivo da erva-mate. E nesta edição, trazemos esta que será sede da segunda etapa inter-regional do ENART. Uma linda cidade do interior gaúcho, e com uma grande identificação com a nossa tradição, estando de braços abertos para receber no total de 10 regiões tradicionalistas, nos dias 26 e 27 de setembro. Aproveite a passagem pela cidade para conhecer seus belos pontos turísticos, como a Igreja São Sebastião Mártir. Concebida em estilo neogótico, sendo a segunda maior da América Latina, localizada no centro de Venâncio Aires, em frente a Praça Thomaz Pereira. Praça esta onde se encontra o monumento Chimarródromo, que também pode ser considerado um dos principais pontos turísticos do Município, além de ser uma belíssima escultura em metal, simbolizando a cuia na Capital Nacional do Chimarrão, também auxilia no preparo da bebida típica, pois em seu interior possui uma esfera de metal com serpentina, que faz com que haja fornecimento de água quente e fria nas torneiras localizadas nos suportes do monumento. Procure também conhecer a Casa de Cultura e Museu no centro da cidade, que é o primeiro prédio a ser tombado pelo município, e nele estão instalados o Museu de “ muitos donos”, Biblioteca, Arquivo Histórico com documentos, fotos, revistas, jornais. Sendo um espaço voltado à Cultura, interagindo com a comunidade, através do desenvolvimento cultural, social e econômico. Atua com Grupo de danças alemãs, além de programa de Educação patrimonial junto à comunidade escolar. O Museu possui um rico acervo, sendo um dos melhores organizados no RS. Parque Municipal do Chimarrão, onde será realizada a inter-regional, é o principal parque da cidade, sedia a Fenachim, que ocorre a cada dois anos. Sendo a próxima edição em maio de 2016. Outro ponto que tem tudo a ver com esta bebida tão apreciada por nós é a Escola do Chimarrão, visite e aprenda tudo sobre a bebida mais tradicional dos gaúchos. Além de palestra, oficina para aprender a preparar 36 tipos de chimarrão sem entupir a bomba, e todas as dicas sobre a erva-mate. Tu vais conhecer os benefícios que o chimarrão traz para a saúde e saborear uns petiscos à base de erva-mate. Foto: Rafael Costa Lisandra lidera um grupo de mulheres dedicadas que fazem jus ao serem chamadas de “Anitas” Catedral é a segunda maior no estilo neogótico da América Latina Oscar e Márcia Gress serão padrinhos do Entrevero Cultural de Peões Homem simples de Crissiumal, teve seu envolvimento no tradicionalismo em 1979, quando foi morar em Três Passos. Gress entrou para a brigada Militar em 1981, onde permaneceu até dezembro de 2004, quando passou para a reserva. Presidiu a Associação de Cabos e Soldados da BM de 1991 a 2004, que tem, como departamento tradicionalista, o CTG Tropeiros da Tradição. Atuou como coordenador da 20ª RT por quatro gestões, de 2003 à 2006. Em 2007 assumiu a presidência do Movimento Tradicionalista Gaúcho, onde permaneceu até 2010. Gress é casado com Márcia, e tem duas filhas, Denise e Rúbia. Atualmente, reside em Porto Alegre e integra, junto aos demais ex-presidentes do MTG, o Conselho de Vaqueanos. Junto com sua esposa Márcia, Oscar Gress apadrinhará o Entrevero Cultural de Peões em Marau. Foto: Divulgação Oscar Gress (E) esteve quatro anos à frente da presidência do MTG. Hoje é Conselheiro

[close]

p. 10

10 Ano XIII - Edição 163 Março de 2015 O Brasil de bombachas se encontrou para o Rod Fotos: Rogério Bastos Fotos: Rogério Bastos Num final de semana de muito calor, Piratuba em Santa Catarina, foi palco do maior encontro da tradição gaúcha do paí Foi um final de semana de muitas atividades tradicionalistas. Era como se a FECARS, o Aberto de Esportes e o ENART se encontrassem em um só lugar, em um mesmo final de semana. Atividades esportivas como truco, tava, tetarfe, solo, bocha campeira, bolão e bocha 48, campeiras como, tiro de laço, gineteada, chasque e vaca parada e as provas artísticas, como as danças tradicionais. Pois tudo isso aconteceu envolvendo as federações que formam a CBTG – Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha. São elas MTG/RS, MTG/SC, MTG/PR, MTG/MS, MTG/MT, MTG/AO e FTG/ PC. As competições de campeiras foram realizadas no Parque de Eventos de Piratuba. As competições esportivas aconteceram no campo da Associação Atlética Riopeixense e no Ginásio Municipal. Já a disputa da parte artística, que contou com apresentações de grupos de danças, declamação, instrumentais, interprete vocal e chula, foram realizadas no Centro de Eventos. O Rodeio nacional de Campeões foi vencido pelo MTG de Santa Catarina, seguido pelo Rio Grande do Sul, em segundo, e que levou o premio de campeão de laço seleção (10 homens), e, em terceiro, o MTG do Paraná. Nove integrantes da seleção do RS são caxienses e um de São Marcos: Cassiano Palmeira Marques, Gilsandro dos Reis Alves, Valmir de Andrade Corra, Alan da Silva Ferraz (São Marcos), Jean Garcia, Elizandro da Silveira, Leonardo Gobbi Trindade, Lucas Vanaz, José Claudio de Andrade e Luan Angelo da Silva. A seleção de 10 homens, todos entre 20 e 33 anos, acertou 94 de 100 armadas. No FENART o Rio Grande do Sul venceu na pontuação geral, levando o titulo de Campeão. A União Gaúcha, de Pelotas, chegou a bicampeã de danças tradicionais adulta. O grupo veterano do CTG Rancho da Saudade, de Cachoeirinha, a invernada Xiru do CTG Lanceiros da Zona Sul, de Porto Alegre e o grupo juvenil do CTG Gildo de Freitas, também da capital, forma campeões em suas categorias, nas danças tradicionais. Outras colocações nas danças, somadas aos títulos individuais deram o titulo de campeão do 13º FENART ao MTG do Rio Grande do Sul. De acordo com a comissão organizadora, entre competidores e familiares, Piratuba recebeu, durante os dias o evento, mais de seis mil pessoas, sem contar o público local. Vice-presidente Campeiro, José Araújo (D) acompanhou a delegação em Piratuba Comissão avaliadora - Competencia, dedicação e simpatia Olhar atento da pequena paranaense na modalidade “vaca parada” União Gaúcha João Simões Lopes Neto, bicampeões brasileiros Fotos: Gabriel Soares Laço seleção o Rio Grande foi imbatível, 94 armadas das 100 disputadas Dorvilio e Loiva Calderan (C), da CITG, com as prendas da CBTG Orgulho do Rio Grande do Sul as menininhas na modalidade“Vaca parada” Rio Grande do Sul venceu o FENART no somatório geral CTG Lanceiros da Zona Sul é Campeão brasileiro, sob o comando de Alex Vargas CTG Gildo de Freitas campeão brasileiro categoria juvenil

[close]

p. 11

Ano XIII - Edição 163 Março de 2015 11 deio Nacional de Campeões e o FENART em SC Foto: Gabriel Soares Foto: Rogério Bastos Foto: Rogério Bastos ís. O FENART e o Rodeio de Campeões reuniu o que o Brasil tinha de melhor em todas modalidades CTG Rancho da Saudade - Mais um titulo de expressão Foto: Rogério Bastos Sandro Lamb realizou um feito: uniu duas cidades para ir ao FENART Foto: Rogério Bastos Coordenadoria da 1ªRT ao lado do vice-presidente artístico Foto: Rogério Bastos Presidente da CBTG, João Ermelino Mello com a familia CTG 20 de setembro, o mais antigo CTG do Paraná Musical do CTG Lalau Miranda, com Júnior Benaduce e o maestro Fernando, alegraram os dançarinos de todo o Brasil na integração MTG reúne regiões e seus departamentos Informações: Na primeira reunião do ano com as coordenadorias regionais, MTG consegue levar a Santa Cruz do Sul mais de 200 lideranças nas áreas campeira, cultural, artística e de esportes campeiros. O objetivo era trocar informações para que todos os setores trabalhassem em igualdade. Fotos: Rogério Bastos Martim Guterres comandou a reunião dos esportes Departamentos culturais atentos aos concursos Sorteio reuniu participantes no galpão do parque Mais de 200 lideranças campeiras, artísticas, culturais e esportivas discutiram temas relevantes par aos trabalhos no ano de 2015. Os novos regulamentos, leis que atingem diretamente o tradicionalismo, todos buscando informações e discutindo experiências para contribuir com as entidades tradicionalistas em todo o estado. Na oportunidade o presidente do MTG, Manoelito Savaris, apresentou cada um dos coordenadores regionais, inclusive a 40ª região, recentemente criada, que será gerenciada por Rogério Bastos. Foram debatidos assuntos pertinentes ao tradicionalismo em cada região, os eventos estaduais, um panorama geral dos eventos nacionais e a participação do Rio Grande do Sul. Anijane Luiz, Diretora de Concursos do MTG, apresentou juntamente com Elenir Winck, vice-presidente de cultura, como serão os concursos de prendas e peões este ano em suas fases regional e estadual. O Prefeito de Santa Cruz do Sul, Telmo Kirst, fez questão de comparecer ao encontro para levar sua empolgação com a realização da FECARS - Festa Campeira do Rio Grande do Sul - em sua cidade. Lembrou que o ENART já faz parte da vida de Santa Cruz e, no que depender dele, a FECARS também passará a fazer parte. Luciano Gonçalves, secretário adjunto de comunicação e relações institucionais, da prefeitura de Rio Grande, presidindo a comissão da Ciranda de Prendas, esteve presente ao evento para aprimorar as discussões e buscar melhores resultados no evento que realizarão na cidade em maio. Depois do almoço os coordenadores com suas diretorias foram para o parque de Rodeios de Santa Cruz, onde acontecerá a FECARS, para o sorteio dos locais de acampamento e para saberem onde serão as provas. Após o sorteio, de forma democrática, aceito pelas regiões, todos foram passear pelo belíssimo parque para conhecer as instalações, acompanhados pelos secretários municipais. Manoelito Savaris(E) ao lado do Prefeito Telmo Kirst Comitiva da 22ªRT liderada pelo coordenador regional Sombras e a beleza do parque agradou a todos

[close]

p. 12

12 ECO ENTREVISTA Ano XIII - Edição 163 Março de 2015 Especialistas falam sobre a importância do acompanhamento médico Preocupados com a saúde de nossas crianças e adolescentes, o jornal Eco da Tradição entrevistou 2 profissionais da área sobre a importância da avaliação física, em todas as idades, para os dançarinos de CTG. Para falar sobre o assunto, foram convidos o Dr Luciano Ceolin Rosa - CRM 22182 - Formado pela UFSM, especialista em cardiologia pelo Instituto de Cardiologia e o Dr. Mauro Aureliano Gimenez Olazar CRM 22413 - Formado pela UFSM - Especialista em medicina do trabalho pelo Centro Educacional São Camillo e Especialista em Medicina Estética pela Associação Internacional de Medicina Estética-ASIME, que também é músico tradicionalista. Eco - Qual o nível de perigo em se fazer isso (atividade física intensa sem avaliação médica)? Quando se fala de “nível de perigo” há que se distinguir dois aspectos: Primeiro - a probabilidade de morte súbita em jovens aparentemente saudáveis e sem sintomas é muito baixa e, no caso dos jovens - entendemos até 30 anos - deve refletir alguma doença inata que não foi diagnosticada. Das causas de morte súbita em atletas jovens, destaca-se como a mais frequente a Cardiomiopatia Hipertrófica - responsável por 36% a 44% dos óbitos. Em segundo lugar, respondendo por 17% dos casos, ficam as anomalias anatômicas das coronárias e em terceiro, respondendo por 6% dos casos, as miocardites. Ainda há outras causas bastante infrequentes. Contudo, a prevalência de Cardiomiopatia Hipertrófica não excede 0,2% da população geral. Contudo, parentes em primeiro grau de um portador desta doença, a probabilidade de também ser portador chega a 25%. Resumindo, TODO O PARENTE EM PRIMEIRO GRAU de um jovem que teve morte súbita deve buscar atendimento ESPECIALIZADO COM CARDIOLOGISTA. Segundo - mesmo que a Foto: Arquivo pessoal Dr. Luciano Ceolin Rosa conversou com o Eco da Tradição através do Dr. Mauro Gimenez sobre um problema que vem aparecendo e que é invisivel nos CTGs: Até onde nosso corpo aguenta? probabilidade de morte súbita durante o exercício seja baixa, estamos falando de um acontecimento trágico e devastador. Apesar de alguns pesquisadores criticarem o rastreamento de todas as pessoas que pretendam fazer exercício físico, há consenso - tanto da AHA (American Heart Association) e ACC (American College of Cardiology) como da SBC (Sociedade Brasileira de Cardiologia) que todas as pessoas, mesmo sem sintomas, devam fazer uma avaliação médica - QUE PODE SER REALIZADA PELO CLÍNICO - sobretudo antes de se envolver em um programa de exercícios intensos. Eco - Quais os procedimentos corretos a serem feitos? Como já exposto na resposta anterior, o procedimento correto e buscar uma avaliação com o seu médico de confiança, ressaltando novamente que OS PARENTES, SOBRETUDO EM PRIMEIRO GRAU, de algum jovem que apresentou morte súbita, devem preferencialmente buscar atendimento especializado. Os indivíduos assintomáticos e sem histórico familiar podem ser liberados após uma avaliação médica que contemple a consulta completa - anamnese e exame físico - exames laboratoriais de rotina, Rx de tórax e eletrocardiograma de repouso (conforme a SBC). Ao contrário do que intuitivamente se possa pensar, o exame de esforço na esteira NÃO é necessário para pessoas SEM SINTOMAS AOS ESFORÇOS E COM PERFIL DE BAIXO RISCO. Eco - Quanto a pergunta relacionada pressão alta e outros fatores de risco: Há uma grande confusão entre Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) - a “doença da pressão alta” - e elevações fortuitas de pressão. Elevações eventuais de pressão, sobretudo secundárias a fatores de estresse emocional, podem ocorrer em todos os indivíduos e não tem relação alguma com a HAS, que é uma doença crônica, de propensão genética e absolutamente assintomática. Do mesmo modo que é considerado normal e mesmo saudável que a pressão se eleve durante o exercício, voltando ao normal alguns minutos após. O paciente hipertenso se caracteriza pela manutenção quase constante das medidas elevadas de pressão sem nenhum sintoma associado - e a longo prazo - normalmente mais de uma década - irá desenvolver alterações nos órgãos cardiovasculares, rins e retina. A mais conhecida e temida é o Acidente Vascular Cerebral (AVC). Contudo, é comum que os leigos pensem que o AVC seja consequência direta da elevação de pressão - ou seja, constata-se fortuitamente uma medida elevada e se atribui um risco iminente de AVC - o que está absolutamente equivocado. Eu recomendo fortemente que se evite comprar aparelhos de pressão para medida caseira, a não ser sob estrita orientação médica. Esta prática, muito comum hoje, causa mal entendidos que podem ter consequências inoportunas - como buscar atendimento de emergência apenas pela descoberta de uma medida casual de pressão elevada - ou mesmo trágicas - deixar de buscar atendimento numa situação realmente emergencial, como dor no peito, apenas porque a medida de pressão aferida em casa estava normal. Quanto aos demais fatores de risco, ressalto que o tabagismo é a causa externa mais significativa para as doenças cardiovasculares. Os demais fatores - diabetes, alterações do colesterol - são avaliados pelos exames laboratoriais de rotina. Eco - Sobre a realização de atividade física desde a infância A partir de 02 anos de idade a criança já pode realizar atividade física, mas nessa idade ela forma parte das brincadeiras. Em idade de “grupo mirim” por exemplo, já pode ser realizada atividade física aeróbica normalmente, inclusive a prática desta atividade é essencial para uma melhor qualidade de vida. Com certeza quanto mais cedo se começa o exercício, tanto melhor para o desenvolvimento e a saúde da pessoa. Em resumo, o ideal mesmo é buscar o atendimento com o seu médico de confiança para uma boa consulta antes de iniciar um programa de atividade física intensa. Dr. Mauro conhece o problema de perto, pois ele já foi diretor de música do MTG TEMA QUINQUENAL: O MTG ENGAJADO NA CAMPANHA DE COMBATE À CORRUPÇÃO - “LAÇANDO A CORRUPÇÃO”

[close]

p. 13

Ano XIII - Edição 163 NOTÍCIAS Março de 2015 GRANDES PERSONAGENS DA HISTÓRIA 13 14ª RT realiza projetos em rodeios No dia 14 de fevereiro foram realizadas várias atividades culturais promovidas pelo grupo regional da 14ª RT, sendo no período da manhã o Encontro Regional, promovido pela 1ª Prenda Mirim, da 14ª RT, Gabriella Pereira Palmeira, com palestra da 1ª Prenda do RS, Caroline Lemos, sobre o tema “Preservando o Passado, Construindo o Futuro”, contando com a presença do coordenador regional, Roberto Diego de Oliveira, o conselheiro João Orlando Melo, a diretora cultural, Ana Paula Pinheiro, e Mara Muniz, representando o poder público municipal. Na parte da tarde foram contamos com as oficinas do projeto do prendado regional, sendo as três oficinas realizadas em horários distintos, preenchendo a tarde com informações sobre a cultura e tradição gaucha. A oficina do Chimarrão com a palestra teórico-prática da 1ª Prenda Fernanda Pinheiro, oficina de Danças Tradicionais e Nós de lenço, com 1º Peão Farroupilha José Anildo Brum da Silva e 1ª Prenda Juvenil Thayla Strapasson e oficina de Brinquedos e Brincadeiras com 1ª Prenda Mirim Gabriella Pereira Palmeira. O evento foi realizado durante o 8º Rodeio Internacional de Soledade, fazendo do Rodeio um espaço campeiro, artístico e especialmente cultural. O prendado regional, juntamente com a equipe cultural vem fazendo seu itinerário pelos municípios da região. No dia 24 de janeiro, iniciou o projeto em Sobradinho, durante 32º Rodeio Crioulo do CTG Galpão da Estância, antes da posse da gestão da coordenadoria da 14ª RT, foram realizadas as oficinas do prendado, contando nesta oportunidade com todas as prendas e peões regionais e também com a presença do Vice-Presidente do MTG, Nairo Callegaro. De acordo com a diretora cultural a região é extensa e alguns municípios distantes, por isso o projeto busca utilizar os rodeios já previstos, quando possível, para levar cultura, informação e aprendizado sobre os temas que envolvem a nossa tradição, tradicionalismo e folclore. O projeto surgiu de uma iniciativa das prendas regionais sobre o tema anual de 2014 “Preservando o Passado Construindo o Futuro” e almejando também promover e despertar o gosto pela participação das prendas e peões das entidades tradicionalistas nas Cirandas e Entreveros Regionais, possibilitando assim a continuidade do trabalho cultural que vem sendo realizado na região. Foto: Divulgação Witerbo Menna Barreto Witerbo Menna Barreto, nascido em 10 de outubro de 1929, na cidade de São Gabriel, também conhecida como “Terra dos Marechais”, após servir ao Exército no 6º BE, veio para a capital trazendo todos os usos e costumes de uma pessoa do interior. Aqui chegando, trabalhou na Prefeitura Municipal e após algum tempo ingressou na Polícia Civil onde se aposentou como Inspetor. Casou-se com Teresinha, sua grande companheira por quase 60 anos, com a qual teve dois filhos e três netos. Em 1962 participou da fundação do CTG Tiarayú, um dos mais antigos da 1ª Região Tradicionalista, juntamente com seu irmão João Zi Menna Barreto Neto, patrão fundador desta entidade. No CTG Tiarayú foi agregado de patrimônio, de eventos, das falas, também foi coordenador de invernadas de danças, primeiro capataz e nos anos de 1988 a 1990 foi patrão. Na sua gestão realizou o I e o II Festival Artístico e Cultural com duração de 04 dias, iniciando na quinta-feira e terminando no domingo quando na região, até então, eram feitos somente no sábado e no domingo. Como bom tradicionalista, auxiliou os CTGs Sentinela do Pago (UGAPOCI - Polícia Civil); Valentes da Tradição e Presilha do Rio Grande. Em 1983 fundou o CTG Gildo de Freitas, dando-lhe o nome, o lema e bandeira. Foi o primeiro patrão e permaneceu por quatro gestões consecutivas à frente de sua patronagem. Frequentador assíduo dos encontros de patrões levava sua colaboração a sua região tradicionalista, onde esteve presente desde a sua criação. Também se fazia presente nos congressos e convenções. Participou das negociações para a realização da semana farroupilha no Parque da Harmonia. Incentivador da poesia, sempre que participava das reuniões após os ensaios, ele convidava alguém para declamar. Como ele sempre dizia: - “vou pealar uma prenda (ou peão) para declamar uma poesia”. Foi avaliador de prendas e peões. Adorava auxiliar nos estudos relacionados a lida campeira. Witerbo foi um maravilhoso marido, pai e avô, também, um tradicionalista de primeira, sempre dedicado ao engrandecimento de nossa cultura e do nosso movimento. Faleceu em 26 de setembro de 2013 deixando além de um grande legado cultural, uma enorme saudade. Witerbo deixou, em um de seus legados, a atual diretora cultural da 1ªRT, Vera Lúcia Menna Barreto, que o acompanhou em quase todos os momentos de sua história pelo tradicionalismo gaúcho. Foto: Arquivo pessoal Grupo regional está trabalhando nos rodeios incansavelmente Momento histórico: Witerbo, ao microfone, é observado de perto por Yeno Severo (D) que foi coordenador da 1ª região tradicionalista e vice-presidente de administração do MTG. TEMA ANUAL: PARA CADA COMPETIÇÃO, MOMENTO DE CONFRATERNIZAÇÃO.

[close]

p. 14

14 SOM DO SUL Ano XIII - Edição 163 NOTÍCIAS Março de 2015 Um grupo de “Alma Gaudéria” O AG surge em 2007 e, até agora, gravamos 5 cds, uma coletânea e fizemos mais de 700 shows e bailes por vários estados, nosso objetivo este ano é o DVD, que provavelmente será lançando pela ACIT, e assim como nosso último cd que tem a participação dos maiores grupos de fandango do Rio Grande, OS MONARCAS e OS SERRANOS, este DVD também terá algumas participações de peso. A união do grupo é fundamental, mas o AG se diferencia também na estrutura, levamos para os galpões, uma grande estrutura de som, luz, cenário e transporte, equivalente aos grandes grupos da música gaúcha, e o grupo tem uma alegria e uma energia muito grande procuramos levar esta verdade ao palco, procuramos fazer um baile interativo descer do palco tocar nas mesas, fazer com que as pessoas realmente se divirtam e que dancem bastante. Gostaria de colocar o AG a disposição de cada um dos tradicionalistas, Patrões, Coordenadores, Secretários de cultura e de pessoas que queiram levar o Grupo a participar dos seus eventos, quero dizer que estamos em uníssono com o MTG, para realizar um fandango autêntico. Acesse nosso site www.almagauderia.com.br Fones 51 82469172/ 84045334 / 97540223/ 89508679 Foto: Divulgação CTG de Livramento participa de festival de folclore na Argentina Intercâmbio: Conselheiro do MTG, Rui Rodrigues e sua esposa, Andrea Rodrigues, patroa do CTG, contaram da experiência vivida na Argentina O grupo de danças adulto do CTG Presilha do Pago esteve, nos dias 13 e 14 de fevereiro, realizando apresentações na cidade de General Belgrano, na Argentina, no Festival de Folclore organizado pela intendência municipal daquela localidade. A entidade santanense mais uma vez representou o Rio Grande do Sul e o Brasil, já que era o único convidado para participar deste festival. Uma delegação composta por 49 pessoas, deslocou-se em ônibus da Viação Ouro e Prata, transportadora oficial da entidade, percorrendo em torno de 900 km, dando oportunidade a que, principalmente, os componentes mais jovens do grupo, adquirissem conhecimentos importantíssimos para suas vidas, inclusive ao visitarem a capital argentina, Buenos Aires, em seus principais pontos turísticos como a Casa Rosada, Catedral, Metropolitana, Cabildo e Congresso Nacional. Durante a estada naquela cidade, os jovens do Presilha do Pago realizaram um intercambio cultural com o ballet folclórico local Foto: Divulgação recebendo informações sobre as danças folclóricas argentinas, bem como passando a eles as danças gaúchas. “Foi mais uma iniciativa do CTG Presilha do pago da Vigia, de Santana do Livramento, que certamente ficará para sempre guardada na memória de todos que dela participaram” – contou Andrea. Grupo Alma Gaudéria nasceu dentro do CTG Tiarayú e sabe como fazer um baile bem gaúcho CTG Presilha do Pago e CTG Oswaldo Aranha - uma parceria que deu certo Os CTGs, Presilha do Pago de Santana do Livramento e, o CTG Oswaldo Aranha, de Alegrete, mostram que as parcerias em torno da tradição gaúcha dão certo quando as entidades falam a mesma linguagem, ou seja, cultura e tradição gaúcha. O Projeto do 27º Rodeio Crioulo do CTG Oswaldo Aranha, elaborado pelo proponente, CTG Presilha do Pago, foi aprovado no Pro Cultura RS, da Lei de Incentivo a Cultura, do governo do estado e será realizado nos dias 05, 06, 07 e 08 de março, na sede da entidade, no Alegrete. Além do rodeio, serão realizadas provas artísticas, palestras, artesanatos e acampamentos. Rui e Andrea Rodrigues sempre envolvidos em grandes atividades pelo estado e fora dele CTG Presilha do Pago da Vigia representou o Brasil em festival de folclore na Argentina TEMA QUINQUENAL: O MTG ENGAJADO NA CAMPANHA DE COMBATE À CORRUPÇÃO - “LAÇANDO A CORRUPÇÃO”

[close]

p. 15

Ano XIII - Edição 163 Março de 2015 15

[close]

Comments

no comments yet