Jornal O Ferradura Fevereiro, 2015

 

Embed or link this publication

Description

Jornal O Ferradura Fevereiro, 2015

Popular Pages


p. 1

Maringá, Fevereiro de 2015 I Ano XXXII Número 163 Kits escolares para os filhos dos metalúrgicos Como ocorre todo início de ano, o Sindicato dos Metalúrgicos de Maringá distribui nas empresas os kits de material escolar, de grande valia para os jovens alunos e um alívio para o orçamento dos pais. Este ano, contando-se as 5 sub-sedes do sindicato, estão sendo distribuídos mais de 30 mil kits escolares. Nas fotos, equipes do sindicato entregam os kits nas empresas Usicamp, Noma do Brasil e Antenas Aquário. Resultados da Convenção Coletiva de Trabalho/2015 Pág. 2 e 3 O sindicato leva ao conhecimento dos trabalhadores metalúrgicos da Base Territorial o resumo das principais conquistas da Convenção Coletiva de Trabalho. Novas benfeitorias no Centro de Lazer e Esportes Pág. 2 e 3 Conheça as obras já executadas e as em execução no Centro de Lazer e Esportes do SindMetalúrgicos/Maringá. Metal Melo vence o Suíço de Veteranos Cursos - Segurança no Trabalho - Esportes Pág. 4 A equipe do Metal Mello Bike ao empatar com o time da Duperfil/MP em 2 X 2 logrou conquistar o cetro máximo do Torneio de Suíço dos Veteranos (35 anos) promovido pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Maringá.

[close]

p. 2

2 Companheiros (as) metalúrgicos (as): vejam com Reajuste geral: 8% (oito por cento) para todos os salários - Piso salarial: foi para R$ 1.140,00 (hum mil, cento e quarenta reais), reajuste de 8.57%, -para os trabalhadores iniciantes e sem qualificação - Abono Salarial: será de R$ 640,00 (seiscentos e quarenta reais). O percentual de reajuste foi de 12.28% (doze, vinte e oito por cento) - Cesta Básica - foi reajustada para R$ 95,00 (noventa e cinco reais), percentual de 11.7% (onze, setenta e sete por cento). Antes de mais nada, cumpre-nos lembrar a situação da economia do País, com seguidas demissões em todos os setores e categorias de trabalhadores e inflação em descontrole, em espiral crescente, punindo o trabalhador. Se você pegar um jornal é com informações deste naipe que você irá se deparar;. Agora, se você for ler notícias policiais e correlatas,vai continuar no mundo da lua, sem saber os porquês de os patrões continuarem sempre mais fortes e você, trabalhador, cada vez mais fraco. A sua única defesa é o sindicato. Goste ou não, mas esta é a verdade. Podemos dizer com absoluta segurança que os índices conquistados na Convenção Coletiva de Trabalho/2015, pelo SindMetalúrgicos/Maringá, se situam entre os melhores do País. Nada ficamos a dever às outras convenções, em todo o território nacional. Companheiros e Companheiras: depois de incansáveis rodadas de negociações, conseguimos fechar nossa Convenção Coletiva de Trabalho. Podemos afirmar com absoluta precisão que crescemos em termos de conquistas, em todos os sentidos, justamente num ano em que a inflação oficial alcançou o índice de 5.91% (cinco, noventa e hum por cento). Conquistamos aumentos significativos, não só em termos de reajuste salarial, mas também em outras cláusulas econômicas, que somadas, trazem benefícios para todos os trabalhadores metalúrgicos e suas famílias. Chamamos a atenção dos companheiros (as) sobre um detalhe que sempre é questionado e muitas vezes mal interpretado por inúmeros trabalhadores. Assim, quando você receber a nossa CCT – Convenção Coletiva de Trabalho, por favor, não atente apenas para o reajuste salarial. Este é apenas um dos direitos conquistados. Leia com atenção todas as cláusulas, pois em todas elas estão assegurados direitos que foram conquistados em mesas de negociações, senão, vejamos: O que muitos trabalhadores não sabem é que os patrões não estão obrigados a reajustar os salários, sequer pela inflação. Todo e qualquer reajuste é conquista do sindicato. Se não existisse o sindicato, o trabalhador teria que negociar seu salário diretamente com seu patrão ou seu preposto, o que tornaria mais difícil a obtenção de índices de reajustes superiores aos da inflação. Às vezes, nem isso, já que o patrão é sempre a parte mais forte enquanto o trabalhador, por hábito, se acomoda, quando deveria se unir. Aos números: Reajuste salarial - 8% (oito por cento) para todos os salários e todos os trabalhadores na Base Territorial do Sindicato dos Metalúrgicos de Maringá. Piso Salarial: passou para R$ 1.140,00 (hum mil, cento e quarenta reais), portanto um reajuste de 8.57% (oito, cinquenta e sete por cento). Abono Salarial – R$ 640,00 (seiscentos e quarenta reais) – Este valor, as empresas pagarão para todos os trabalhadores com quem mantenham vínculo empregatício, afastado ou não do serviço, abono único indenizatório referente a perda salarial acumulada no período de vigência da atual Convenção Coletiva de Trabalho, no valor de R$ 640,00(seiscentos e quarenta reais), desde que ele tenha sido constante na folha de pagamento no mês de novembro/2014. Reajuste conquistado no abono foi de 12,28% (doze, vinte e oito por cento) Cesta Básica/Vale Alimentação – R$ 95,00 (noventa e cinco reais), as empresas pagarão a todos os seus trabalhadores uma Cesta Básica/Vale Alimentação mensal no valor de R$ 95,00 (noventa e cinco reais). Nesse caso, o reajuste foi de 11.77% (onze, setenta e sete por cento). Cumpre informar que este benefício foi mantido após muita discussão pois os patrões se mantinham irredutíveis no propósito de não mais renovar. Eles acabaram cedendo, mas não foi fácil não. Cláusulas sociais: Se no caso da manutenção e reajuste da Cesta Básica a choradeira dos patrões foi grande, nas cláusulas sociais, para eles, então, seria um verdadeiro desastre. Foi a presença valiosa de grande número de diretores e trabalhadores presentes às rodadas de negociação, que os patrões sucumbiram e acabaram aceitando a manutenção das cláusulas sociais anteriores. Também foram melhorados os textos das cláusulas, deixando-os mais leves e de mais fácil interpretação. Comissão de Negociação Como observamos na cláusula anterior, a comissão de negociação dos trabalhadores foi composta por todos os diretores do sindicato e trabalhadores da base, num total de mais de 40 (quarenta membros), de Maringá e Região Metropolitana. Eles participaram de todas as rodadas de negociações e suas presenças foram decisivas para o fechamento positivo da CCT – Convenção Coletiva de Trabalho, em prol dos trabalhadores como também para a manutenção das conquistas nela asseguradas.. A estes, o SindMetalúrgicos/Maringá externa o seu Muito obrigado, senhores diretores e trabalhadores. Por esta força, Vamos estar sempre juntos. Cesta Básica: R$ 95,00 – Multiplicando-se este valor Trabalhador metalúrgico, conheça o que já foi feito no Centro O Centro de Lazer, Esportes e Formação Profissional que o Sindicato dos Metalúrgicos de Maringá está edificando na continuação da Avenida Guaiapó cerca de 2 quilômetros após a ponte do Contorno Norte, num terreno de 5,0 (cinco) alqueires, ou 121.00m2 (cento e vinte e hum mil metros quadrados), se destina ao uso do trabalhador metalúrgico e seus dependentes. De lá você vê os prédios do centro e parte da Vila 7, ou a selva de pedra, com o definiu o escritor, jornalista, em livro sobre a história de Maringá. O que você vai verificar nas fotos, foi construído com suas contribuições. Em outras palavras, com o seu suado dinheirinho. Muita coisa já foi feita e as obras vão devagar, mas não podem parar, pois é esta a determinação da diretoria. Para que você tenha uma idéia do tamanho do terreno, da entrada até o final, lá embaixo, são 1.700 metros. Para que as obras fossem iniciadas, boa parte da área teve que ser terraplanada. Isto custou um bom dinheiro, e não foi pouco. Na sequência foram construídos o Almoxarifado com a Casa do Caseiro, furado o Poço Artesiano e Instalada a Caixa D`água, implantada a Rede de Galerias e iniciados os 3 campos de Futebol Suíço e mais um campo de futebol oficial, gramados, com alambrados e em cada um deles, construídos os vestiários. O Sistema Elétrico é todo subterrâneo, contando com uma Casa de Força. Todo o terreno foi cercado com telas de arame. Junto aos campos de futebol foram implantadas canalizações de água e construídos drenos de formas que as águas pluviais passam pelos drenos, tornam-se cristalinas e vão alimentar as duas lagoas ornamentais próximas aos quiosques; Entre os campos de suíço e o oficial foram construídas duas churrasqueiras, cada qual com duas partes, podendo servirem a 4 famílias. Da entrada até a parte final, lá embaixo, todo o trecho de trânsito foi asfaltado, algo em torno de mais de 10.000m2 (deis mil metros quadrados) Foi construído (em fase de acabamento) um majestoso Salão de Festas, com capacidade para acomodar mais de 120 pessoas, projetado em moderna Arquitetura, para que os trabalhadores metalúrgicos associados possam realizar festas comemorativas, aniversários, batizados, casamentos, etc. Entre o Salão de Festas e a praça final do terreno, foram construídos 5 modernos quiosques, cada qual com capacidade para atender 2 famílias, implantadas duas lagoas ornamentais e na praça, plantadas centenas de árvores de espécies nativas de nossa região. Também foram construídos 3 campos de futebol de areia, entre a área dos quiosques e lagoas ornamentais..

[close]

p. 3

3 mo ficou a Convenção Coletiva de Trabalho/2015 Em substituição a estes descontos e, Por sugestão do Ministério Público Federal do Trabalho, em atendimento ao Princípio da Razoabilidade, referido órgão entendeu que seria mais sensato cobrar 1% (hum por cento) da remuneração bruta anual. Este sindicato, buscando beneficiar ainda mais os trabalhadores, resolveu ao invês de descontar o valor de 1% da remuneração bruta anual, em cota única, optou por fracionar o percentual de 1% anual em 13 (treze) parcelas mensais de 1%/mês, da remuneração bruta mensal de cada trabalhador, sindicalizado ou não, inclusive sobre o 13º salário, a título de contribuição de natureza convencional. Conquistas em termos de valores Quando uma Convenção Coletiva de Trabalho é negociada, muitos trabalhadores olham somente para o reajuste conquistado e para o quanto foi o Piso. Uma Convenção Coletiva de Trabalho não se prende a estas duas cláusulas, tão comente. Temos que analisar a convenção por completa, como um todo, e qual a sua repercussão em termos de valores conquistados. Apenas para se ter uma idéia da grandeza de nossa CCT, vamos analisar somente duas de suas cláusulas: Direitos de Oposição De conformidade com Assembléia Geral da Categoria, em observância aos preceitos legais e constitucionais, conforme decisão prevista nos termos de audiência nº 4317/2013, no procedimento preparatório 000457.2008.09.001./3, da Procuradoria Regional do Trabalho da 9ª Região, Procuradoria do MPT de Maringá-Pr., de 05 de junho de 2013, assegura-se aos não associados deste entidade, o direito de oposição ao desconto de natureza convencional, cuja oposição será manifestada diretamente pelo empregado, nos termos da Cláusula: Contribuição de Natureza Convencional. da CCT 2014/2015, no prazo de 10 (dez) dias da assinatura da presente Convenção Coletiva de Trabalho. pelos 12 doze) meses de trabalho, cada trabalhador vai receber no decorrer do ano o montante de R$ 1.140,00 (hum mil, cento e quarenta reais) Abono Salarial: R$ 640,00 Cada trabalhador vai receber a título de abono salarial a importância de R$ 640,00 (seiscentos e quarenta reais). Assim, somam-se os dois itens CB+AS – R$ 1.140,00+ 640,00 = 1.780,00 (Hum mil, setecentos e oitenta reais). Não pensem vocês que estes benefícios que cada trabalhador vai receber é porque os patrões de vocês querem pagar. Nada disso. Patrão nunca é bonzinho. Estes valores não estariam passando para as mãos dos trabalhadores se o sindicato não tivesse negociado e conquistado nas mesas de negociações para fazer valer na nossa Convenção Coletiva de Trabalho/2015. Além dessas duas cláusulas, temos o caso do Piso Salarial, no valor de R$ 1.140,00 (Hum mil, cento e quarenta reais), que se não fosse o sindicato lutar para estabelecer este Piso, para que ele seja mais significativo, os patrões estariam pagando para aqueles trabalhadores que não possuem formação profissional alguma, o salário mínimo estabelecido pelo Governo Federal, isto é, R$ 788,00+8% ou R$ 63,04, para todos os trabalhadores iniciantes em nossa Base Territorial,totalizando o Piso, em R$ 851,04 (oitocentos e cinqüenta e hum e quatro centavos). A diferença é razoável, para o Piso conquistado pelo sindicato, nas negociações, convenhamos. Atente para o detalhe que segue: A exemplo do ano passado, este ano também Não vamos cobrar nenhum valor como taxa do Abono. Assim, o Valor Conquistado em Convenção Coletiva será 100% (cem por cento do trabalhador. Também não vamos cobrar Taxa de Reversão. de Lazer e Esportes Comunidade Apoio à Vida: 3 novos consultórios A Comunidade Apoio à Vida e o SindMetalúrgicos/Maringá informam aos associados e seus dependentes que a partir de meados/final do mês de fevereiro/2015, mais 3 novos consultórios estarão disponíveis para o atendimento. Serão dois consultórios médicos e mais um, odontológico que funcionarão no mesmo prédio, na parte superior. Trata-se de um benefício necessário em virtude do crescente aumento do número de associados aos sindicatos mantenedores da entidade. . EXPEDIENTE JORNAL O FERRADURA ÓRGÃO OFICIAL DO SINDMETALÚRGICOS - SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE MARINGÁ E REGIÃO. Avenida Paissandu, 517, Zona 3, próximo ao Centro Esportivo, CEP 87.050-130, Maringá-Pr. Fone 44 4009-3100 Subsedes: Loanda, Cianorte, Umuarama, Paranavaí e Campo Mourão Presidente: EPIFÂNIO MAGALHÃES DE OLIVEIRA Jornalista Responsável: Francisco Timbó de Souza Fone -44-3029-6389 e 8402-6981e-mail: tribunadepaicandu@gmail.com Diagramação: Andréa Tragueta / Impressão: M.M. Gráfica - 44 3354 9960 Tiragem: 10.000 exemplares

[close]

p. 4

4 Cursos de Formação Profissional - Entrega de certificados Os alunos das turmas do II Semestre do ano passado do Centro de Formação Profissional mantido pelo sindicato receberam os Certificados a que fizeram jus, após o cumprimento da carga horária. Durante os atos os Instrutores lembraram aos formandos que a qualificação profissional é hoje, pré-requisito para as melhores vagas no mercado de trabalho. Nas fotos que seguem, pela ordem, os formandos dos cursos de 1) Martelinho de Ouro com o Instrutor João Paulo G. Silva; 2) Soldador – Instrutor José Monteiro; 3) Instalação de Som, Alarme e Insulfilm – Instrutor: Erivelton Canova; e 4) – Mecânica de Motos - Instrutor Fabiano R. Lucas. Matrículas: estão abertas para as turmas do I semestre de 2015. Assegure sua vaga: fone (44) 4009.3100 – falar c/Rita Cursos e Palestras sobre Segurança no Trabalho e SIPATs O Técnico em Segurança no Trabalho, Antonio Carlos Higino, parceiro do SindMetalúrgicos/Maringá vem realizando diariamente cursos, palestras e participado das SIPATs nas empresas metalúrgicas de Maringá e Região Metropolitana, nas Sub –sedes e outras cidades da Base Territorial. Este trabalho merece especial atenção dos trabalhadores e até dos patrões, pois conscientiza o trabalhador dos riscos e maneiras de serem evitados no exercício profissional. Nas fotos : 1) em Campo Mourão, palestra na empresa D`Volts; 2) em Paranavai, na empresa Toral Bus; 3) em Loanda, na Campeã Metais; e 4) em Paiçandu, na Matrix. Ednaldo e Rosa Maria venceram Fhama Steel venceu o Futsal o Torneio de Boliche Paranaguá Cabines vence torneio de suíço Maicon vence torneio sinuca Ednaldo Ornelas, da Comperfil, e Rosa Maria da Conceição, da AGM, foram os campeões do Torneio de Boliche, categoria masculino e feminino promovido pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Maringá. Presentes os diretores Walmir Q. Dias e Nivaldo Zanata. Feminino - Campeã: Rosa M. Conceição, da AGM; Masculino – Campeão: Ednaldo Ornelas, Comperfil. A final do 5º Campeonato de Futsal dos Metalúrgicos de Maringá e Região, no Ginásio de Esportes do SESI e reuniu as equipes da Fhama Steel Produtos Siderúrgicos e BR Equipamentos/ Paranaguá Cabines, com a presença dos diretores do sindicato, Walmir e Nivaldo Zanata. Ao vencer a adversária por 2 X 1, a equipe da Fhama por 2 X 1 conquistou o troféu máximo da competição. Após houve a entrega da premiação até o 4º colocado. Goleiro menos vazado: Cleverton W. A. Almeida, da BR Equipamentos; artilheiro Helton A. Nakakura, da Fhama Steel. A equipe Paranaguá Cabines venceu o time da Maringá Turbinas/ Rodobens por 2 X 1 e conquistou o título de campeão do torneio de suíço dos metalúrgicos realizado no final do ano passado. Foi servido lanche e refrigerantes aos participantes e torcidas. Na premiação o presidente do sindicato, Epifânio disse do trabalho da diretoria e das obras no centro de Lazer, dentre outros assuntos. No BIG/Cidade, ocorreu o Torneio de Sinuca dos Metalúrgicos de Maringá e Região, promovido pelo Depto. de Esportes do sindicato, Diretor Walmir Quendes Dias. Os eventos de esportes são organizados pela Promovol Eventos - Dorival Volpato. Aos vencedores nas 6 primeiras posições foram conferidos brindes e troféus. O vencedor foi Maicon W. Bocalete (Dinamics) e o vice, Luiz Alves(Carretas Halley).

[close]

Comments

no comments yet