O Caminho para Estudantes

 

Embed or link this publication

Description

Volume 6 da Série de Hoon Dok Hae

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2



[close]

p. 3

1

[close]

p. 4

2

[close]

p. 5

O Caminho para Estudantes Rev. Sun Myung Moon Conteúdos Capítulo 1 A Obra de Deus de Criação........................................................................7 Capítulo 2 Valor Humano e os Mistérios do Corpo Humano Capítulo 3 Juventude e Conclusão ..................................21 ...51 Capítulo 4 Escola e Estudo........................................................................................77 Capítulo 5 Homem de Fé...........................................................................................97 Capítulo 6 Tempo de Estudante do Reverendo Moon.............................................119 3

[close]

p. 6

4

[close]

p. 7

O Caminho para Jovens Rev. Sun Myung Moon Prefácio A humanidade tem seguido um caminho de sofrimento e de indenização espiritual a fim de restaurar o ideal de paz e realizar o mundo original. A agonia do pecado e o conflito que se originou da Queda se expandiu por toda a história desde o indivíduo até a família, a nação e o mundo. A humanidade tem esperado por uma mensagem de esperança que a capacitará a renunciar esta herança. O Reverendo Sun Myung Moon é um mensageiro do Céu enviado com uma revelação para toda a humanidade no presente momento. Deus ordenou ao Reverendo Moon trabalhar para a salvação da humanidade. Ele é o Verdadeiro Pai da humanidade que revelou a forma celeste e que realizou o ideal de amor verdadeiro como a encarnação da palavra de Deus. O Reverendo Moon tem falado extensivamente por toda a sua vida. Mesmo se apenas uma ou duas pessoas estivessem presentes, ele falaria a noite inteira. Ele fala apaixonadamente a verdade diante de poucas pessoas como se estivesse se dirigindo para milhares. O Reverendo Moon coloca todo o seu coração em seu ensinamento. Falando aos seus seguidores, o Reverendo Moon tem falado sobre muitos assuntos para o público e para líderes de religiões, da ciência, da política, da educação, da mídia e da cultura. Suas palavras têm valor inestimável. Falando diretamente com grupos que transcendem as fronteiras de nação, raça e religião, o Reverendo Moon estabeleceu uma marca incomparável como um orador prolífico. As palavras do Reverendo Moon, as quais se dirigem para todos os aspectos da Vontade e Providência de Deus, oferecendo a solução para os problemas da vida e da história; além disso, elas são as palavras do Completo Testamento para o cumprimento das promessas que foram feitas na providência de salvação. Praticamente todos os discursos do Reverendo Moon são dados extemporaneamente, e não a partir de textos preparados. Ele fala sobre a verdade que procurou e encontrou através de profundo diálogo espiritual com Deus. Suas palavras são o próprio amor, vertendo a partir de um coração de amor verdadeiro. Estas palavras são como a energia original da vida, mas contudo, expressam a verdade a partir de uma miríade de perspectivas. As mensagens especiais de Deus que apareceram por toda a história de salvação, e que revelaram Sua vontade para toda a humanidade, sempre vieram através de uma pessoa central. Os eventos da história às vezes permitem que uma pessoa desperte espiritualmente. Por todas estas razões, estamos tentando transmitir suas palavras dadas para indivíduos e para grandes grupos de pessoas no formato original sem edição. Isto é a fim de não bloquear a vontade e a verdade de Deus, que está operando através do Reverendo Moon. As palavras transmitem o sentimento de urgência da providência de Deus e o sincero coração do Céu. A fim de não perder isto, preservamos o estilo de discurso e alguns dos diálogos informais. Os sermões do Reverendo Moon, que continuam a ser transcritos a partir das gravações, estão sendo publicados, e até agora somam 233 volumes de discursos. Estamos traduzindo seus discursos para muitos idiomas e estamos os tornando acessíveis no formato de CD-ROM. As pessoas por todo o mundo estão agora estudando e aprendendo os ensinamentos do Reverendo Moon. 5

[close]

p. 8

Nestes quinze volumes, selecionamos e arranjamos a partir dos 233 volumes originais, conteúdos de acordo com o assunto a fim de que todas as pessoas de todas as áreas da vida possam entender e assimilar estes conteúdos. Os quinze volumes desta série são: Bênção e Família Ideal Parte I Bênção e Família Ideal Parte II Caminho da Unificação Parte I Caminho da Unificação Parte II Caminho do Líder Espiritual Parte I Caminho do Líder Espiritual Parte II Vida Familiar da Unificação Criando Filhos na Vontade de Deus O Caminho para Estudantes O Caminho para Jovens O Caminho para um Verdadeiro Filho Messias Tribal Verdadeiros Pais Vida na Terra e no Mundo Espiritual Parte I Vida na Terra e no Mundo Espiritual Parte II As palavras registradas nestes volumes nos fornecem a habilidade para refletirmos sobre nós mesmos e sermos renascidos através de profunda inspiração. Elas são palavras preciosas que revelam claramente o caminho a seguir na vida. Elas falam sobre o destino da humanidade e contêm profecias. Estes são os princípios originais da vida, com direções práticas concretas para a realização de um mundo de paz, o qual o próprio Reverendo Moon está desbravando e estabelecendo. Você que está lendo estes livros assimilará estas palavras espiritualmente e será transformado. Você será capaz de experimentar a graça e a direção de Deus. Assim, estas palavras estão expandindo o caminho para o Céu. Seguindo a orientação do Céu, o Reverendo Moon não tem apenas falado, mas também tem demonstrado o valor e a veracidade de suas palavras, aplicando-as no indivíduo, na família, na sociedade, na nação, no mundo e no universo. O Reverendo Moon ensina sobre a vontade de Deus aplicada a todas as áreas da sociedade, e tem apresentado sua visão para a paz através de seu trabalho para o benefício da unidade e harmonia das religiões, o início de uma nova cultura, a edificação de um mundo de paz, o encorajamento de valores através da educação orientada e de uma mídia moral, a equalização das riquezas, e as bênçãos do sagrado matrimônio internacional. Ao ouvir e ler as palavras do Reverendo Moon, líderes descobrem a forma adequada para guiar suas sociedades e nações, e educadores compreendem o verdadeiro caminho de um mestre. Quando pais e filhos leem junto estas palavras, eles descobrirão o verdadeiro caminho para suas famílias e como encontrar a felicidade. Eu quero saudar e expressar meus agradecimentos para aqueles que trabalharam na tradução e editoração destes volumes. Oramos que, ao estudar e praticar as palavras destes livros, você possa experimentar a graça e as bênçãos do Deus vivo, que esteve respirando e trabalhando conosco através de toda a história. Chung Hwan Kwak Presidente Internacional Federação Internacional das Famílias para Unificação e Paz Mundial Março de 1998 6

[close]

p. 9

O Caminho para Estudantes Rev. Sun Myung Moon Capítulo 1 – A Obra de Deus de Criação Seção 1. A Existência de Deus 1. Conhecendo a Existência de Deus Se olhamos para a ideologia global do Reverendo Moon, qual é o primeiro ponto? É o princípio que deve capacitar as religiões do mundo a se unirem. Como ele pode unir as religiões? Ensinando sobre Deus mais claramente do que as outras. Se fazemos isto, como uma religião de experiência, isto pode ser alcançado. Não é impossível unir as religiões. Qual é o segundo ponto? É o princípio da ideologia. As pessoas se debatem em confusão buscando uma ideologia clara na qual possam embasar sua direção na vida. Qual é essa ideologia? São as respostas para as questões sobre a vida, as questões sobre o indivíduo. O que é um ser humano? Um ser humano é uma manifestação de resultado, não a causa definitiva. Ninguém insiste que os seres humanos são a causa primeira. Mesmo nós, seres humanos, não conhecemos nossa causa, mas sabemos que somos o resultado de alguma existência porque nascemos. Quando consideramos a questão sobre o que é o ser humano, devemos saber que existe com certeza um ser como a causa primeira e que fez os seres humanos nascerem como o resultado. Portanto, devemos dizer claramente que a resposta é Deus. É possível estabelecer nossa direção somente dessa forma. Como devemos estabelecer uma ideologia para nossa vida, como nossa família deve viver, e quanto à nossa sociedade, a nação e o mundo? E como será o mundo nos dias finais? Isso não é somente sobre a direção que eu estou seguindo. Nestes dias, qual é a forma para buscar uma ideologia? Embora a filosofia investigue tudo, os intelectuais que definem Deus através de teorias têm sido rotulados como fracassados. Eles não puderam descobrir Deus. O mundo não pôde ser uma unidade porque os líderes religiosos da Idade Média não puderam ensinar sobre o verdadeiro Deus, e a partir daquele tempo o mundo caiu no humanismo. O humanismo diz que não há Deus, que o conceito de Deus é uma falsidade. Por quê? Porque não havia nenhum ensinamento claro sobre Deus. É impossível conhecer Deus sem experimentá-Lo. É impossível conhecer Deus somente através de teorias. É necessário ter experiências através de inspiração. Entretanto, os líderes religiosos têm sido incapazes de ensinar sobre Deus desta maneira. O que é religião? A filosofia tentou encontrar Deus, mas falhou em fazer isso. Tem ocorrido conflito global entre democracia e comunismo, mas isso já terminou. O comunismo fracassou. Por quê? Porque eles não puderam encontrar Deus. Então, o que é religião? A religião não precisa definir Deus; ela deve buscar encontrar e viver com Deus. Às vezes Deus se torna uma teoria da vida ideal, uma teoria com a qual pode-se buscar a felicidade em uma vida com Deus. Portanto, verdadeira religião é uma vida com Deus. 7

[close]

p. 10

Agora, qual é a questão que permanece? Sem entender Deus, é impossível resolver o problema da ideologia. Resolver o problema do comunismo – que insiste no materialismo – é impossível sem conhecer Deus. Devemos destruir o comunismo que diz que não há Deus, e dizer com convicção, “Deus existe” com 120 por cento mais força. Sem conhecer Deus, as coisas não têm valor. Você não concorda? Embora uma ideologia possa revelar uma ideia correta para o mundo, se ela não se coloca na posição de objeto para Deus, ela será varrida pelas mudanças das circunstâncias. Isto aconteceria porque esta não é uma ideologia absoluta. (141-234) 2. Originalmente Teríamos Conhecido de Forma Natural Se os seres humanos não tivessem caído, não teria sido necessário perguntar se Deus existe ou não. Isto deveria ser compreendido pelo coração original da pessoa. Em outras palavras, se os primeiros antepassados tivessem se tornado bons pais e não caído, a família que eles estabeleceriam teria expandido e se tornado mundial. A humanidade não precisaria discutir a teoria vazia sobre a existência de Deus. Haveria uma conexão através da linhagem de sangue, por isso seria entendido de uma única vez através do corpo. Se é necessário uma explicação, isso seria erro de Deus. Originalmente, os seres humanos não precisariam de qualquer explicação. A humanidade deveria ter começado a partir de uma posição além da necessidade de explicação. Entretanto, por causa da queda, eles começaram a partir de uma posição separada de Deus e expandiram a partir do indivíduo para a família, tribo, e mundo; e o mundo passou a discutir se Deus existe ou não. Se os seres humanos não tivessem caído e tivessem nascido através de bons pais originais, se Deus existe ou não, não seria um ponto de discussão. Os bebês já nascem com o conhecimento sobre como sugar o leite no seio de sua mãe. Eles sabem isto desde o ventre de sua mãe. Logo que eles enxergam o seio de sua mãe, eles sabem o que fazer. Eles sabem automaticamente. Se a humanidade não tivesse caído, saberíamos e executaríamos nosso relacionamento com Deus automaticamente, sabendo a forma correta. Mas, por causa da queda, nos tornamos alheios a tudo. O resultado é dúvidas. Esta é a trágica realidade. (20-306) 3. Onipresença de Deus Se os primeiros antepassados, Adão e Eva, não tivessem caído, como seria uma ideologia unida centrando no amor de Deus? A humanidade não estava destinada a estar separada de Deus. Deus é nosso Pai, falando tanto internamente como externamente. A realidade da terra não existe de forma independente, por si mesma. O mundo espiritual, centrando em Deus, se une com o mundo físico cujo representante é o primeiro antepassado. Portanto, pode-se dizer que o mundo espiritual, que está centrado em Deus, é o aspecto interno, e o mundo físico, que está centrado em Adão é Eva, é o aspecto externo. E eles se tornam uma unidade. Então, onde Deus existe? Ele não está no mundo espiritual, mas em nosso coração, no centro de nosso coração. Assim Deus, que está no centro de nossos corações, e Adão e Eva, que recebem o mandamento centrando em seus corações, são a mesma coisa. (145 -310) 8

[close]

p. 11

Então, como uma pessoa pode sentir a onipresença de Deus? Sinta o ar como o sopro de Deus a partir de Sua boca, sinta um tufão como uma respiração de Deus a partir de Seu nariz. Sinta o riacho como o suor de Deus depois de ter passado através do sofrimento do curso de restauração pelo mundo. Aprenda sobre o amor de Deus a partir do sol que é o símbolo dos elementos de vida em todo o cosmos. A natureza é um dos livros de textos para experimentar o coração de Deus, o livro de texto para criar filhos amorosos e felizes. Se existe uma pessoa que sente que as folhas são como seus filhos e fala com elas, essa pessoa está perto de ser um santo. Vocês entendem? Essa pessoa não é louca. (59-102) 4. Deus é a Existência Invisível Deus está morto ou vivo? [Vivo] Satanás está morto ou vivo? Você já viu Deus? Como você conhece Deus? Você já viu Satanás? Como você conhece Satanás? O comunismo questiona a ideia. Ideia e existência se tornam as questões na filosofia. O comunismo pensa que todas as coisas invisíveis são somente ideias. Substantivos abstratos e a consciência são somente meras ideias. Entretanto, você já viu o amor? Amor também é uma ideia, uma abstração a partir desse ponto de vista, contudo, amor não é uma ideia. Todas as formas de vida estão em contato com o amor. (186-67) Deus é muito esperto. Deus pensou, “Eu me tornarei o mestre invisível.” Ele escolheu a forma conveniente. Essa é a forma mais conveniente porque Ele pode fazer como Ele deseja, e não pode ser pego ou visto por ninguém. Assim, é suficiente que ele faça Sua tarefa como o mestre. Vocês entendem? Se Deus tivesse um corpo e dissesse para o cosmos cujo tamanho é de 21 bilhões de anos luz, “venha para o meu colo, fique comigo,” Deus poderia fazer Sua tarefa? Se Deus tem um coração, quão grande é Seu coração? Deus viu que Ele seria miserável. Como Ele é inteligente, Deus pensou em assumir o domínio como a existência invisível que pode se mover no centro à Sua conveniência. Quem está incomodado? Ninguém se sente incomodado quando Deus segue através do mundo físico como Ele gosta, porque Ele é invisível. Você não sente quando Deus vem e passa através do mundo, embora você tenha um corpo. Você não sabe quando Deus passa através de seu corpo. Quão conveniente é isto! Esta é a forma mais conveniente, não é? É uma teoria simples que Deus se tornou o Deus invisível porque isso resultou em maior conveniência. Você sabe quando o ar está passando? [Sim] Você sente isso quando o ar está passando? [Não] Você não pode sentir isso, pode? Se você não pode sentir isso mesmo quando o ar está passando, como você pode saber se Deus está passando? Sem dúvida pode-se dizer que é mais conveniente para Deus ser uma existência invisível. Portanto, Deus deve ser a existência que pode dominar este grande cosmos, e facilmente envolvê-lo em um lenço. Ele é invisível, mas Seu coração invisível vê que este mundo é muito pequeno. 5. Devemos Conhecer Deus Através da Experiência Deus existe. Se dizemos que Deus existe de forma vaga, sentimos que Deus está distante de nós. Se Deus existe, que tipo de relacionamento deve existir entre Ele mesmo e nós? Como nos relacionamos com Deus é a questão importante. (130-209) “Deus existe.” Essas não são somente palavras: quando pensamos sobre Deus via o princípio centrando no relacionamento entre o sujeito e o objeto, Deus não é uma existência inevitável, mas existia antes de nosso pensamento. Deus domina todos os nossos sentimentos e todo o nosso corpo. Reconhecer isto é muito importante. 9

[close]

p. 12

Você não acha que o Princípio é conhecer algo depois de reconhecê-lo? Reconhecer algo depois de conhecê-lo não é o Princípio. Conhecer depois de reconhecer. Quando está frio, dizemos, “Está frio.” Isto não é saber e depois sentir, mas é sentir seguido pelo saber. Da mesma forma, se Deus existe, você deve senti-Lo. Você deve senti-Lo existindo em suas células. O estágio é o problema. Em outras palavras, o problema é como estabelecer essas circunstâncias através da experiência. (58-291) Agora, quando nos perguntamos se recebemos o amor de Deus ou estamos recebendo o amor de Deus, que tipo de resposta surge? Atualmente há muitos teólogos que não sabem se existe um Deus neste mundo ou não. E quanto aos membros da Igreja de Unificação? Devemos conhecer Deus através da experiência. Devemos apenas sentir Deus. A Igreja de Unificação tem sua parcela de amor para receber de Deus. Devemos receber essa parcela de amor. (128130) Esta é a questão. Você deve ser capaz de dizer, “Pai” quando você está dormindo ou falando consigo mesmo. Devemos ser preenchidos com o amor do Pai muito mais do que as outras pessoas são preenchidas com o amor de seu objeto. Quando esquecemos de comer e dormir por causa de nosso amado Pai, e chamamos “Pai,” então mesmo se pensamos que o Pai Celeste não está conosco, Sua mão estará segurando nossa mão. Essas coisas acontecem. O sonho se tornará uma realidade. Quando chamamos “Pai,” somos segurados no colo do Pai Celeste. Você deve saber que a questão mais importante é como ter essas experiências em nossas vidas de fé. Essas experiências, sua frequência e o grau do sentimento, são o padrão de nossa vida de fé. Se você tem um coração de amor, você diria, “Eu devo fazer isto, assim, por favor, faça isto comigo,” e então Deus estará com você onde quer que for. Quando você sente isso, Deus se torna nosso “Deus gracioso e bondoso.” (58-299) Seção 2. Deus e a Criação 1. A Razão que Deus Criou o Universo Por que Deus criou os céus, a terra e todas as coisas? Esta é uma questão fundamental. Por que esta terra e todas as coisas vieram a existir? Esta não é meramente uma geração randômica da vida que apareceu através das mudanças. Observado a partir da perspectiva da ciência, existe um relacionamento de causa e efeito em todos os fenômenos. Este relacionamento afeta a forma que toda vida evolui, incluindo o desenvolvimento de culturas e ambientes. As leis de causa e efeito passaram a ser universalmente aceitas como uma realidade do mundo físico. (164-83) A questão permanece, “Por que Deus criou os céus e a terra?” Esta é uma questão de importância central para todas as filosofias e religiões. Como os céus e a terra vieram à existência? Esta é uma questão que tem sido angustiante por toda a história. Quais são os princípios subjacentes pelos quais a humanidade e o universo foram originalmente criados? (136-136) Qual é o propósito pelo qual Deus criou os céus e a terra, e todas as coisas? Apenas por uma brincadeira? Ou apenas para o objeto de algum jogo? Não. Deus criou o universo para dar bons frutos. (27-227) 10

[close]

p. 13

Por que Deus criou os céus e a terra? A razão é que embora Deus possa ser um ser absoluto, Ele não sente alegria por ele mesmo. Ele não sente o estímulo da alegria. Em outras palavras, mesmo se Deus diz, “Eu sou o ser absoluto, o mestre do amor, e o mestre da vida,” Ele não sente o estímulo de amor e o estímulo da vida sozinho. (38-152) Então por que Deus criou o universo? Foi apenas para o propósito de construir a vida? [Não] Ele criou o cosmos a fim de cumprir Seu ideal de amor verdadeiro. (188-196) 2. A Razão que Deus Criou os Seres Humanos Por que Deus criou os seres humanos? Ele não os criou apenas para observá-los em suas vidas cotidianas. Ele criou os seres humanos a fim de interagir com eles e experimentar amor com eles. Não pode haver qualquer outra razão, independente do que possamos pensar. O propósito da criação da humanidade é amor. Deus não criou a vida primeiro com a esperança de mais tarde introduzir o amor. A própria vida foi criada no mesmo padrão que reflete o amor de Deus. Em outras palavras, a centelha do amor começou originalmente a partir do coração de Deus, e então a vida brotou a partir desta centelha. Sendo que a vida foi iniciada como resultado do amor de Deus, o resultado também deveria ser amor. Você entende? Porque o ponto de início é amor, o ponto final também deve ser amor. Esta é a razão que ficamos infelizes quando carecemos de amor. (57-22) Assim, porque Deus nos criou? Ele nos criou por causa do amor. Ele não estava simplesmente tentando criar uma obra de arte. Você deve saber que Deus iniciou a criação da humanidade para o propósito do amor. Portanto, devemos reconhecer que havia amor mesmo antes de sermos criados. Deus criou todas as coisas para se conformarem ao Seu padrão de amor. Devemos compreender que Deus é o modelo original de amor, e que quando Ele criou homem, mulher e o universo, Deus os modelou conforme Ele mesmo. (161-327) Se Deus é onipotente, por que a realização de Seu ideal de amor para a humanidade poderia ser deixado meramente para o acaso? Deus é Todo-Poderoso e criou todas as coisas, contudo, permanecem ainda problemas aparentemente insolúveis no mundo. A resposta do Cristianismo para este problema não é suficiente. Assim, devemos nos perguntar, “O que Deus precisa?” Ele precisa de dinheiro, Ele precisa de ouro, Ele precisa de diamantes? Ele precisa destas coisas ou não? Ele não precisa delas. Todas estas coisas já pertencem a Ele. Sabemos disto. Então talvez Deus precise de conhecimento. A resposta é não. Ele já é o rei do conhecimento. Ele tem todo o conhecimento que precisa. Realmente. A seguir, Deus precisa de autoridade ou não? Ele não precisa disto. Ele tem toda a autoridade. Não importa se dizemos que Ele tem autoridade ou não. A palavra é a palavra. Assim o que é que Deus precisa? Deus não precisa nem da vida. Ele é o mestre da vida, por isso, como Ele precisaria da vida? Então, perguntamos novamente, o que Deus precisa? O que? [Amor] Ele precisa de amor. Por que Deus precisa de amor? Porque amor é realizado dentro de um relacionamento. Não há nenhuma outra resposta se examinamos isto de forma lógica. Deus não criaria o relacionamento entre Ele mesmo, o universo e os seres humanos a não ser que Ele fosse um ser que precisa de amor. Se Deus tentasse criar um relacionamento entre Ele mesmo e o mundo criado sem amor, o resultado seria impossível. Isto teria sido impossível porque Deus se comunica pelo padrão do amor. Você entende? (121-99) 11

[close]

p. 14

Deus criou os seres humanos porque Ele precisa um objeto de amor; a fim de amar. Alguém pode amar por si mesmo? É impossível realizar o amor sem um objeto. Deus criou todas as coisas de acordo com Sua necessidade absoluta. Ele criou os humanos como senhores da criação, como representantes de toda a criação. Ele precisa dos humanos de forma absoluta, por isso Ele deu aos seres humanos o valor de objetos absolutos de amor. Ele criou os seres humanos como a existência objetiva a fim de que eles pudessem compartilhar amor com Ele. Por isso, os seres humanos são o corpo de Deus. Se Adão e Eva tivessem se tornado o corpo de Deus, e tivessem se tornado um casal, o casal de Deus teria sido realizado. Você entende? Agora, como teria sido na realidade celeste? Deus se tornaria o antepassado humano através das figuras de Adão e Eva, e teria o domínio sobre o mundo celeste e o mundo físico. Você entende? Isto teria sido assim. Por que Deus criou o universo? A primeira razão é ter um objeto de amor. A segunda é utilizar uma realidade substancial. A terceira razão é criar uma conexão e ser o sujeito real para que Ele possa receber estímulo quando Ele domina Sua criação. Isto teria sido impossível sem ter um corpo físico. Portanto, Deus criou os seres humanos. Qual é a primeira razão? “Para amar.” E quanto a segunda razão? “Utilizar uma realidade substancial.” E qual é a terceira? “Conectar com um objeto de estímulo.” Deus precisa do estímulo do amor. Quando entendemos as razões que Deus ciou os humanos, compreendemos que Ele não criou apenas para o propósito de criar. Ele não criou apenas para olhar e observar. Deus criou os humanos porque Ele busca amar. Você deve entender isto. (13-212) Quando conhecemos as razões pelas quais Deus criou os seres humanos, passamos a entender que a preocupação principal de Deus enquanto criava era ter um objeto de amor. Derivar estímulo através deste objeto de amor foi a motivação para a criação de Deus. Você deve compreender isto. (81-16) 3. Como Deus Criou os Humanos? Depois de criar todas as coisas, Deus criou os primeiros antepassados como o herói e heroína de todas as coisas no jardim do Éden. Quando Ele criou os seres humanos, isto não foi por brincadeira, não foi por hobby. Devemos compreender a realidade que a culminação do árduo trabalho e esforço de Deus foi a criação dos seres humanos como o centro de todas as coisas. Quando Deus criou os humanos, Ele fez Seu melhor e investiu toda a Sua energia. Ele investiu todo o Seu ser – Seu amor e coração. Ele criou os humanos para estarem em um relacionamento que não pode ser destruído ou rompido por nada. Quando Deus olhou para a humanidade, criada dessa forma que eu mencionei, paz habitou em Deus pela primeira vez. Felicidade e paz de Deus somente pode acontecer através de habitar dentro dos seres humanos. Deus é os pais dos seres humanos. Os humanos são os filhos de Deus. Deus criou os humanos colocando a Si mesmo no centro da carne e corpo de um ser humano. Os humanos são Seu corpo, por isso se os humanos puxam Ele, Deus não pode escapar disso. Quando Deus puxa os humanos, Ele não pode ir embora sem puxar os humanos com Ele. Deus criou os humanos para unir a substância e propósito em toda circunstância. Se houvesse uma palavra ou um poema que louvasse Deus por olhar para os humanos como representantes de Deus, essa seria a obra mais elevada. Nada expresso por qualquer outro poeta ou escritor poderia superar isto. O objeto não é Deus, não é todas as coisas, mas os seres humanos que representam todas as coisas. (20-207) 12

[close]

p. 15

Deus existia antes que Ele criasse o cosmos. Deus existia e Ele realizou Sua palavra. A palavra de Deus é o que o capacita a criar o mundo substancial de determinada forma. Depois de ter criado o mundo substancial, Ele não o colocou à parte em um lugar onde não haveria nenhum relacionamento com Deus, mas Ele tentou se tornar uma unidade com o mundo substancial. Ele tentou cumprir o ideal de unidade que é inseparável. Isso significa que nem Deus e nem os seres humanos podem cortar essa conexão. Onde é a melhor posição para cumprir este ideal? A partir da visão humana, Deus se coloca na melhor posição e nós estamos em uma posição que não tem nenhum valor. Mas Deus, que tem o mais elevado valor, quer nos colocar diante Dele na posição do objetivo de maior valor. E Ele quer que isso não seja apenas temporário, mas eterno. Assim, desde o início, Deus e os humanos não começaram de forma separada, mas juntos. Os humanos devem investigar a posição na qual começamos com Deus. (68-127) 4. O Propósito da Criação de Todas as Coisas Originalmente, Deus não criou por brincadeira, nem Ele fez isso como um passatempo. Ele não criou sem qualquer propósito ou direção, ou sem qualquer substância para Seu conceito. Isto você pode entender facilmente através do senso comum. Ele criou todas as coisas de acordo com Seu maior propósito e Seu conceito do cosmos mais amplo. Por isso, não podemos negar o fato que o coração de Deus está presente por toda a criação, desde o nível extremamente pequeno dos micróbios até as vastas expansões do cosmos. Então, qual é o propósito de criação de acordo com esta ideia? É seguramente que o propósito de Deus é o mundo ideal centrando no amor de Deus. Esse é o mundo que está conectado com o amor, desfrutando amor, vivendo com amor e morrendo com amor. Quando despertamos e abrimos nossos olhos, vemos essas coisas que estão diante de nossos olhos. Existe determinada conexão e relacionamento até mesmo entre nós e o minúsculo micróbio. O micróbio que ignoramos tem um relacionamento com os seres humanos. Eles refletem o valor da existência sendo que seguem o plano do céu. Por que Deus criou todas as coisas? Ele criou a fim de ter um objeto de amor. Deus as criou para existirem na realidade do amor eterno de Deus, primeiro no plano físico na terra, e depois para retornar para o lugar de eternidade. Devemos compreender isto. (142-76) 5. O Processo da Criação Se olhamos para a Bíblia, ela menciona a criação do universo de forma muito fácil. Ela diz que Deus criou todas as coisas através de Sua palavra. Deus disse, “Ei você, apareça!” e então, qualquer coisa respondia, “Sim,” e aparecia. Ela também diz que Deus chamou as estrelas e as estrelas passaram a existir, e Deus chamou a terra e a terra passou a existir. Entretanto, devemos entender o processo através do qual todas as coisas foram criadas. Há uma lei e ordem infinitas que avançam para que o maior possa se desenvolver a partir do pequeno. De acordo com a Bíblia, Deus criou Adão e Eva, como os primeiros antepassados somente depois de ter criado todas as coisas. Adão e Eva encarnavam a essência de todas as coisas. (65-21) Por qual processo o mundo foi criado? Primeiramente, havia a vontade de Deus. Havia a ideia de Deus. Havia o plano de Deus com Sua ideia. Podemos entender que Deus tinha Sua vontade original e Seu plano original para criar os humanos e fazer o mundo humano de determinada forma de acordo com Seu plano. (76-92) 13

[close]

Comments

no comments yet