Cemara Informa - Dezembro 2014

 

Embed or link this publication

Description

Informativo Semestral da Cemara Loteamentos. Ano 8, Edicao n°17, Dezembro 2014

Popular Pages


p. 1

Informativo Semestral da Cemara Loteamentos Ltda. Ano 8 • Edição nº 17 • Dezembro 2014 nesta edição Fique por Dentro Arquiteta Raquel Dei Santi fala sobre o processo de criação de um bairro do zero Fechamento autorizado Pode ser aberto pela ECT Telhados residenciais com placas solares geram economia de energia De Bem com o Planeta Arquiteta Iara Kílaris dá dicas para inovar na decoração de fim de ano Toque de Especialista

[close]

p. 2

2 35 anos de evolução! É com muita alegria que comemoramos 35 anos de fundação de nossa empresa. A Cemara Loteamentos conta com muitos anos de dedicação, trabalho, lutas e evolução constante. Só temos a agradecer cada momento vivido e, mais do que nunca, projetar o nosso futuro. A nossa trajetória é destaque nesta edição, contando sobre o início da Cemara, as políticas sustentáveis em nossas obras, a conquista da certificação ISO 9001:2008, a diversificação de nossos produtos e a primeira filial em São José do Rio Preto. No Fique por Dentro, a arquiteta Raquel Dei Santi fala sobre o desafio de idealizar um novo bairro, de onde vêm suas inspirações e como é o processo criativo. Em Gestão e Desenvolvimento, Samira Calligaris, do Departamento de Recursos Humanos, explana sobre o trabalho interno desenvolvido com as lideranças da Cemara. No Bom Papo, entrevistamos o gerente da Multiempreendimentos, empresa afiliada à Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (ABESCO), João Bosco, que fala sobre a crise hídrica e energética no país. O Empreendimento em Foco desta edição é o Plano de Urbanização Carioba, o mais importante da nossa história. A arquiteta Iara Kílaris dá dicas especiais para decoração em épocas de festas de final de ano, na coluna Toque de Especialista. E Michel Carvalho, assessor de investimentos da Maxicapital, dá dicas sobre como fazer uma reserva financeira, na coluna Planejar é Crescer. No Giro Regional, você confere dicas de eventos culturais neste mês, com entrada livre, concedidas pelo site: Catraca Livre e Guia da Semana. Na coluna De Bem com o Planeta, telhados com placas solares são destaques, já que geram grande economia de energia. EDITORIAL Mobilidade urbana e sustentabilidade A arquiteta Raquel Dei Santi explica seu processo criativo no desenvolvimento de um novo bairro. Os conceitos do novo urbanismo começam com pesquisas das necessidades da comunidade local, levantamento de carências e referências na região onde será constituído o loteamento. Este trabalho é apenas a primeira etapa e um dos requisitos do processo de criação e desenvolvimento de um novo bairro. Há 13 anos trabalhando na empresa, Raquel é formada em Arquitetura e Urbanismo, pós-graduada em Saneamento Básico e possui o desafio de criar um bairro. “Quando inicio o processo de desenvolvimento, eu e a equipe fazemos uma análise nos possível e, quando for necessário, que o façam rapidamente e não percam tempo no trânsito, por exemplo, e assim possam usufruir seu tempo livre com suas famílias, lazer e mesmo utilizando as áreas públicas para se exercitar ou simplesmente relaxar. Quando se começa o planejamento, é necessário pensar em todas as possibilidades que depois beneficiarão as futuras gerações”, acrescentou. A sustentabilidade também é foco na hora da criação. Penso nos aspectos ambientais, sociais e econômicos, como por exemplo: melhorar a permeabilidade do solo, menos intervenção no perfil e topografia das ruas e do terreno, criação de eixos comerciais, locais e equipamentos de integração da FIQUE POR DENTRO intensa da região, a característica dos bairros do entorno, as necessidades de lazer, recreação e serviços públicos da região, o prolongamento do sistema viário, implantação de eixos de maior circulação e fluxo de pessoas e veículos. Depois da coleta dos dados, as quadras, as áreas públicas e os principais eixos viários são desenhados”, contou Raquel. O nosso diferencial é a utilização deste conceito, que vem crescendo desde a década de 90 e possui características essenciais, com maior foco no bem-estar do ser humano e na mobilidade, onde privilegia o fluxo de pedestres ao invés de automóveis. “Esse é um ponto crucial nos bairros. Temos que pensar na diversidade de transportes, contemplando a integração e respeito dos usos: a pé, bicicleta e moto, ônibus e carro. Dessa maneira, podemos dar alternativas e proporcionar opções para os moradores. Nosso objetivo é focar no bem-estar das pessoas, para que elas se desloquem o me- comunidade nas áreas verdes e praças dos bairros. “Além disso, passamos a estudar os aspectos de um sistema de conservação e reutilização da água de chuva, cujo objetivo é implantar num futuro loteamento”, contou. Para auxiliar no processo de sustentabilidade, Raquel participa constantemente de cursos e fóruns, como o Smart Cities Fórum Brasil, que foca projetos de cidades inteligentes no Brasil, discutindo viabilidade técnica, econômica e regulatória. O bairro que marcou a carreira da arquiteta foi o Jardim dos Ipês Amarelos, pois possui diferencial urbanístico com formato circular, inspirado em Paris. “A Gleba do Residencial Ipês Amarelos é regular, com vocação para Residencial fechado, e nos permitiu criar um bairro diferente, com ruas circulares e sistema viário concêntrico (percepção do infinito), com grande praça de lazer e recreação no centro do bairro. Me inspirei em Paris, mas adaptei para a realidade da nossa cidade”. Marcos Dei Santi Feliz 2015 a todos! Diretor da Cemara Loteamentos

[close]

p. 3

Ano 8 • Edição nº 17 • Dezembro 2014 3 Cemara desenvolve projeto de capacitação para lideranças Treinamento e Desenvolvimento de Talentos faz parte do Planejamento Estratégico da empresa. A Cemara, valorizando seus profissionais, desenvolve um trabalho de treinamento e desenvolvimento com os gestores e líderes. O trabalho é realizado pela gestora de RH, Samira Calligaris, especialista em coach, e conta com métodos para desenvolvimento das equipes. “Entrei na Cemara em 2013, com objetivo de aprimorar os treinamentos internos e o desenvolvimento das pessoas. Iniciamos o trabalho com o comportamento dos líderes, seguindo os objetivos organizacionais, o engajamento e as competências necessárias”, contou ela. A primeira etapa do treinamento foi realizada em 2013, com a pesquisa de perfil dos gestores e, em 2014, uma nova pesquisa foi realizada, buscando o estilo de comunicação de cada um. Há dois meses, Samira se reúne com os colaboradores para desenvolver as ações. “As primeiras reuniões que realizamos, entre setembro e outubro, já resultaram em melhorias para os gestores e líderes. Os encontros permitiram maior aproximação, comunicação e alinhamento na comunicação e integração”, acrescentou Calligaris. GESTÃO E DESENVOLVIMENTO Segundo ela, as novas competências são: percepções e compreensões da realidade, do mundo e de si mesmo; motivação para sempre aprender e se preparar para desafios e mudanças; força emocional para gerenciar a própria ansiedade e a dos outros, e também a disposição e capacidade para engajar pessoas. “A partir das experiências e dos sonhos de cada um, adequamos à realidade organizacional e fortalecemos as equipes”, finalizou Calligaris. Coaching Em resumo, o profissional de coaching atua como um estimulador que desperta o potencial das pessoas, usando uma combinação de flexibilidade, insight, perseverança e estratégias. Há metodologia e ferramentas específicas de coaching, na qual o Coach (Profissional) acompanha seu Coachee (Cliente), na busca de melhoria de desempenho através de estímulos, apoio e carisma. O comportamento e as características de um coach pode depender das circunstâncias. É possível que o coach precise adotar estilos muito diferentes, a fim de atender às necessidades de seus coachees. Entre os fatores que podem influenciar na abordagem, estão a complexidade da meta; os riscos de erro na realização da tarefa; o nível inicial de disponibilidade dos integrantes da equipe; sua autoconfiança e capacitação para a tarefa e o nível de maturidade para a aprendizagem demonstrado pelo coachee. Sulivan França, presidente da Sociedade Latino Americana de Coaching, afirma que “o Coaching é um processo com foco 100% em solução, visa apoiar a pessoa que busca um desenvolvimento com foco pessoal ou profissional”. O processo de coaching busca aprimorar o desempenho das pessoas e sua capacidade de aprender. Implica fornecer feedback, mas também usa outras técnicas, como motivação, questionamentos eficazes e a adequação do estilo.

[close]

p. 4

4 Situação das obras em dezembro de 2014 De olho nas obras de infraestrutura. Centro Empresarial e Industrial Nove de Julho Demarcação de lote Terraplanagem Rede elétrica Rede de drenagem Água Esgoto Implantação guias/sarjetas Pavimentação Arborização Sinalização Portaria 0% 86 % 68 % 65 % 44 % 32 % 55 % 15 % 100% 60 % 92 % As obras do CEI Nove de Julho não param. Confiram as novidades: Tratores trabalhando a todo vapor nas obras do CEI Nove de Julho. As redes de esgotamento sanitário estão em processo de finalização. As obras subterrâneas já foram concluídas em grande parte do loteamento. Rede de drenagem em execução com mais de 80% concluída. Pavimentação em andamento. Parte da pavimentação já concluída do CEI Nove de Julho. Fotos do local. Out/2014.

[close]

p. 5

Ano 8 • Edição nº 17 • Dezembro 2014 5 Residencial Pau-Brasil Demarcação de lote Terraplanagem Rede elétrica Rede de drenagem Água Esgoto Implantação guias/sarjetas Pavimentação Arborização Sinalização Portaria 25 % 12 % 0% 46 % 0% 0% 0% 0% 50 % 0% 0% Escavações para inclusão das redes de drenagem em andamento. Parte da rede de drenagem já instalada no Residencial Pau-Brasil. Trabalhadores e máquinas em sintonia na execução do trabalho. Jardim dos Pinheiros Demarcação de lote Terraplanagem Rede elétrica Rede de drenagem Água Esgoto Implantação guias/sarjetas Pavimentação Arborização Sinalização 100 % 100 % 100 % 100 % 100 % 100 % 100 % 100 % 100 % 100 % As obras de infraestrutura do loteamento Jardim dos Pinheiros foram concluídas. A Cemara já protocolou a entrega das obras junto aos órgãos responsáveis e está aguardando a manifestação de aceite para que sejam liberadas as construções dos clientes. Antes Depois Confira mais fotos em: cemara.com.br /cemaraloteamento

[close]

p. 6

6 Cemara Loteamentos: 35 anos de união familiar e evolução A Cemara vem se consolidando como uma das maiores empresas de loteamentos do Estado de São Paulo. Em constante crescimento de mercado e evolução na gestão corporativa, a Cemara Loteamentos está comemorando 35 anos, sem perder sua característica principal: proporcionar melhores condições de moradia, qualidade de vida e bem-estar para seus clientes. Com uma trajetória regada à união familiar, dedicação e trabalho intenso, o espírito urbanizador nasceu em 1979, com a aquisição do primeiro imóvel que seria mais tarde o loteamento Chácara Recanto Solar, em Nova Odessa. O fundador e presidente da Cemara, Sr. Orlando Dei Santi Júnior, salientou o começo de sua trajetória. “No início eu não imaginei que cresceríamos tanto. Loteamentos é uma área difícil e complexa. Fiz uma parceria de sucesso, na área do Carioba, e isso foi um impulsionador do nosso crescimento”, contou. Uma área de 200 alqueires resultou em diversos bairros na região. De acordo com a sua esposa, a Sra. Ruthe Dei Santi, a família sempre foi a base empresarial. “Acredito que a união familiar despertou o interesse dos nossos filhos e gerou a base de nossa empresa”, disse ela em relação ao processo sucessório da empresa, que já conta com a segunda geração à frente dos trabalhos. Vitor Paiva, que trabalha na Cemara há mais de 30 anos, atualmente diretor da empresa, relembra a trajetória vivida. “Conheci o Orlando em São José dos Campos e logo estávamos trabalhando juntos. Existia muita expectativa e o planejamento deu certo”, contou. Mesmo enfrentando adversidades e impacto de diversos cenários econômicos durante este longo período, a empresa permaneceu sólida no mercado, porque sempre manteve o foco em suas estratégias. MATÉRIA DE CAPA ESCOLHO IR ALÉM #cemara35anos Dentre alguns pontos marcantes desta trajetória, vale destacar: políticas sustentáveis adotadas a partir de 2006; elaboração e execução de planejamentos estratégicos; lançamento de sua nova marca; a certificação ISO 9001:2008 de todos os processos; consolidação de seu processo sucessório e, também, a abertura de sua primeira filial em São José do Rio Preto. Ruthe ainda comentou sobre a aceitação da Cemara durante a venda dos terrenos nos bairros Nova Carioba e Jaguari. “Quando lançamos esses bairros parecia que as pessoas estavam ansiosas para voltar a viver naquele lugar. Muitas famílias compravam e já indicavam a outros parentes. Ele foi rapidamente povoado”. A criação do Jaguari foi um divisor de águas na Cemara, com algumas inovações para o mercado. A empresa se preocupa com todos os envolvidos em sua trajetória, segundo Dei Santi. “Nossas crenças e valores são os pilares para garantir a excelência de nosso trabalho. São eles que norteiam a atuação de nossos colaboradores, resultando na confiança e reconhecimento do mercado, de nossos parceiros e clientes”. Ainda segundo ele, o tratamento dado aos colaboradores gera retorno para a empresa. “Tratamos todos com respeito, atenção, focando na humanização”. Vitor afirma que o trabalho é realizado em conjunto, “sem os colaboradores não chegaríamos a lugar nenhum. Isso é um resultado de trabalho de equipe”. Imaginando a empresa para os próximos 35 anos, Orlando afirma que deseja que a empresa continue com novos projetos, novas parcerias e ver a família sempre trabalhando em conjunto”. Já Ruthe agradece pelas conquistas e reforça que

[close]

p. 7

Ano 8 • Edição nº 17 • Dezembro 2014 7 Piracicaba A Cemara também fará novos investimentos em Piracicaba, “A cidade possui um crescimento populacional muito acelerado e, para isso, são necessárias alternativas de espaços e loteamentos habitacionais”, disse Cesar Dei Santi, diretor da Cemara Loteamentos. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Piracicaba possui quase 370 mil habitantes, sendo que em 2010 era a 17ª cidade mais populosa do Estado de São Paulo. Crédito: Antônio Zuim. Filial São José do Rio Preto foi escolhida como a primeira sede regional. Segundo Marcos Dei Santi, diretor de Novos Negócios da Cemara, a cidade foi escolhida após estudo de mercado, onde grande demanda e oportunidades foram encontradas na região. “Rio Preto está a 443 km da capital paulista, possui 430 mil habitantes e, em 2010, foram contabilizados 137 mil domicílios, sendo quase 40 mil alugados. Existe demanda para loteamentos e podemos crescer ainda mais”, acrescentou. Comemoração As comemorações dos 35 anos da Cemara Loteamentos já começaram entre os colaboradores! “O tempo passou rápido, mas deixou suas marcas. Crescemos e edificamos uma história de sucesso respeitando nosso compromisso com a sociedade. E, é muito bom festejar com os nossos colaboradores que são integrantes e agentes dessa trajetória. Parabéns a todos pela dedicação. Muitos anos virão e com eles um futuro cada vez melhor”, disse Marcos Dei Santi. Confira os cliques de alguns de nossos colaboradores: trabalho e perseverança são palavras-chave da empresa. “Lutamos por tudo isso e batalhamos por esse crescimento”, finalizou. Já Paiva projeta a empresa para mais um grande crescimento. “Continuo apostando que a Cemara crescerá muito, daqui 35 anos poderemos olhar pra trás e ver um trabalho honesto, dentro de nossos valores”, finalizou.

[close]

p. 8

8 Crescimento Populacional X Reservação X Consumo consciente de água e energia O crescimento populacional, a estagnação da capacidade de reservação e a falta de água são três fatores que afetam o consumo de água e também de energia. O Brasil utiliza as hidrelétricas como principal produção de energia e em algumas cidades do país já registraram quedas esporádicas da distribuição e isso é consequência da falta de chuva durante todo o ano de 2014. Crédito: Jorge Araújo / Folhapress. BOM PAPO O Brasil não possuía uma crise hídrica há 84 anos, quando em 1930 também foi registrado baixa no Sistema Cantareira. Para se ter uma ideia, por exemplo, no mês de outubro entraram nos reservatórios 10,7 bilhões de litros, sendo que a média é de 72,5 bilhões. solar, biomassa etc.), construção de linhas de transmissão e subestações. Vemos uma necessidade de mudanças no setor elétrico, cumprimentos do planejamento energético, um olhar mais apurado e com foco no desenvolvimento do país e redução dos custos com energia, que vêm também com o incentivo a bons projetos de eficiência energética. O consumo consciente de água e energia elétrica foi altamente divulgado nos últimos tempos. Essa atitude deve ser preservada, mesmo após o retorno das chuvas? João Bosco Leal: Sim, porque esta consciência preservacionista e sustentável deve ser uma atitude permanente. Quando os recursos naturais são preservados, o meio ambiente sofre uma menor degradação. A geração elétrica no Brasil ainda é, em grande parte, hidroelétrica, e depende do regime de chuvas nas diversas regiões do nosso país continental e com grandes diversidades de climas. E, no fim das contas, está tudo conectado, quando se desmata na Amazônia, o sudeste sofre com a falta de chuvas, provocando racionamentos de água, tanto para uso como para geração de energia. Tornando, assim, a geração mais cara com entrada de outras fontes, como a geração termoelétrica que usa o gás natural combustível mais caro. E isso reflete na conta de energia mais cara para os consumidores e no caso mais extremo, o racionamento de energia. Desligando o método standby dos aparelhos eletrônicos é uma forma de economia de energia? João Bosco Leal: Sim, pois apesar do equipamento estar desligado, continua consumindo energia. O ideal para não haver consumo é desligar da tomada. Quais ações a ABESCO indica para a redução do desperdício de água? João Bosco Leal: Pequenos gestos já mostram reduções, como: diminuir a duração dos banhos; manter a torneira da pia aberta somente para enxágue; trabalhar com a máquina de lavar em sua capacidade total, e para equipamentos mais modernos observar o ciclo indicado em função do tecido e da necessidade de enxágue; utilizar os vasos sanitários para sua função, e não como lixeiras ou cinzeiros – o que normalmente obriga a várias descargas para limpeza; verificar se a regulagem da válvula do vaso sanitário está na vazão adequada, o que raramente é realizado e também evitar o uso de mangueira para a limpeza de calçadas, dê preferência à vassoura. Quais ações a ABESCO realiza para conservação de energia? João Bosco Leal: Através da interlocução com os diversos agentes do mercado, procura incentivar o uso de tecnologias mais eficientes e projetos que reduzam o consumo de energia e evitem o desperdício, participações em eventos do setor elétrico, fornecendo orientações para os consumidores, através dos seus associados ou canais de comunicação. A ABESCO tem um papel relevante nesse contexto atual, sendo uma agente integradora entre os diversos setores da sociedade, seja governo, iniciativa privada e consumidor. Segundo a ABESCO, os principais usos de água nas residências são o chuveiro (14%), a pia de cozinha (12%), máquina de lavar roupa (11%) e vasos sanitários (6%), no entanto, com a aplicação de simples ações, é possível reduzir o consumo sem deixar de utilizar ou aproveitar os benefícios de cada um desses equipamentos. Use conscientemente! Pensando neste momento histórico no Brasil, João Bosco Leal, gerente da Multiempreendimentos, empresa afiliada à Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (ABESCO), bateu um papo sobre esta crise e avaliou este momento do país e já alertou: o consumo consciente é uma atitude permanente. Como a ABESCO avalia este momento de crise hídrica no país? João Bosco Leal: A ABESCO possui um compromisso para promover ações e projetos para o crescimento do mercado energético e, diante disto, a nossa análise, de forma simples, é que a crise energética e hídrica é decorrente do regime de chuvas irregulares no país, do reflexo das mudanças climáticas, dos desmatamentos, e de pouco investimento em infraestrutura e atrasos nas obras estruturadoras, como projetos de energias renováveis (eólica,

[close]

p. 9

Ano 8 • Edição nº 17 • Dezembro 2014 9 Plano de Urbanização Carioba EMPREENDIMENTO EM FOCO Em uma região histórica de Americana, nasceu em 1995 o Plano de Urbanização Carioba (P.U.C), um projeto inovador que consiste na implantação de empreendimentos com diferentes perfis, de maneira integrada, formando uma área habitacional autossustentável e que proporciona, ainda, melhorias ambientais para a região. O presidente da Cemara, Orlando Dei Santi Júnior, adquiriu 200 alqueires entre o Centro de Americana e a Rodovia Anhanguera e transforma, desde então, a área com loteamentos abertos, fechados de médio e alto padrão, além de empreendimentos comerciais e industriais que, juntos, formam uma nova perspectiva de planejamento urbano. Sua primeira fase foi com o lançamento do Parque Residencial Jaguari, um sucesso de vendas, com 2.364 terrenos vendidos, e resultou em um dos bairros mais populosos da cidade, com infraestrutura adequada e comércio em constante evolução. Dei Santi lembrou a criação do bairro. “O Jaguari foi um marco na história da Cemara e também de Americana, já que não era comum terrenos com 150 m² e com parcelamentos em até 100 vezes. Foi um sucesso de vendas, rapidamente ele foi povoado”, lembrou. Além disso, a forma como ele foi feito, preservando as áreas institucionais do bairro, valorizou e beneficiou os moradores, característica diferencial da Cemara. A 2ª fase veio em 2003, com a inauguração do Parque Nova Carioba, com 2.088 lotes e seguiu o mesmo conceito urbanístico do Parque Residencial Jaguari, e também o Jardim Esplanada que encerrou a fase de loteamentos abertos com essa característica. A 3ª fase trouxe o empreendimento Residencial Ipês Amarelos, que foi inspirado na sofisticada arquitetura de Paris, um loteamento fechado de alto padrão; e o Residencial Pau-Brasil, outro loteamento fechado com 279 lotes e fiação subterrânea, com conceito idêntico ao Residencial Ipês Amarelos. A 4ª fase do P.U.C trouxe o lançamento do Jardim dos Pinheiros, bairro planejado que segue o novo urbanismo, conceito criado nos Estados Unidos na década de 90 e, em seguida, a 5ª fase trouxe o Centro Empresarial e Industrial Nove de Julho, que possui terrenos a partir de 750 m² e foi projetado para ser um polo de desenvolvimento e tecnologia. Vitor Paiva, diretor da Cemara, afirmou que “esse projeto para a área da Carioba trouxe muitos benefícios para a cidade. Proporcionando condições de moradia e desenvolvimento para a cidade, inclusive com melhorias no trânsito”.

[close]

p. 10

10 Natal e Réveillon: Decorando a casa por Michel de Carvalho Como fazer uma reserva financeira? Todas as pessoas estão sujeitos a problemas pessoais e profissionais que, de maneira inesperada, acabam impactando no orçamento e no planejamento familiar. A perda do emprego, uma doença na família ou, até mesmo, o falecimento do provedor podem ter consequências catastróficas nas contas, caso não haja nenhuma programação para isso. Por isso, toda família deve ter uma reserva financeira para garantir certa tranquilidade em casos como este. Isso também proporcionará uma segurança psicológica para toda a família. Você sempre deve estar preparado para fatos inesperados e, caso passe por algum problema, esta reserva deverá suprir suas necessidades e não vai deixá-lo com complicações. A reserva financeira deve ser usada apenas em casos realmente emergenciais. Em caso de perda de emprego, por exemplo, é importante tentar utilizar a reserva de emergência não apenas para manter as contas básicas da família em dia, mas também para se requalificar profissionalmente e conseguir uma colocação compatível. Para isso, é preciso ter uma reserva confortável. O mais recomendado é conseguir uma reserva equivalente a seis meses de salário, para que se tenha uma tranquilidade maior. Na hora de investir, é preciso ser conservador. O mais indicado são investimentos de renda fixa bastante líquida, como CDB (Certificado de Depósito Bancário), LCI (Letra de Crédito Imobiliário) ou LCA (Letra de Crédito Agronegócio) de bancos médios, pois pagam maior rentabilidade. Os fundos de renda fixa também podem ser escolhidos como destino destes recursos, lembrando que é preciso se atentar para a taxa de administração e também para o prazo de resgate das cotas. Um bom fundo de renda fixa deve ter taxa de administração de no máximo 0,5% ao ano! Michel de Carvalho, assessor de investimentos. MAXICAPITAL, assessoria e educação financeira, investimentos e previdência privada. 19 3645.0800 TOQUE DE ESPECIALISTA Arquiteta americanense, Iara Kílaris, dá dicas para inovar na decoração de fim de ano. Final de ano é sinônimo de correria e preparativos para as festas e confraternizações. Aqueles que gostam de receber e abrem as portas para a família e amigos têm ainda mais motivos para se preocupar. Natal e Réveillon, datas tão esperadas por todos, são ocasiões ideais para preparar uma bela decoração. O segredo é harmonizar tradição e criatividade, dando sempre o toque pessoal em cada objeto escolhido para alegrar a festa. Para o Natal, Iara fala sobre o enfeite do pinheiro, peça vedete da festa. “Ele pode ser enfeitado com os mais diferentes adereços, como laços, esferas e estrelas de texturas e tamanhos variados”, ensinou. Segundo ela, para aqueles que desejam inovar, vasos com árvores frutíferas podem substituir o tradicional pinheiro. No caso de arranjos florais, a dica é utilizar vasos de bico de papagaio, usados dentro ou fora de casa. Apesar de morarmos em um país tropical, objetos com referência de inverno podem ser usados sem culpa. “Bonequinhos de neve, Papai-Noel e anjinhos fazem parte deste imaginário mágico. Brinque com as cores. O ideal é mesclar o branco, o prata e o dourado, com o verde e o vermelho, que são as cores do Natal. Depois de tudo pronto, é só aproveitar a festa”, acrescentou Iara. Já para o Réveillon, o branco é a chave das comemorações. “Os vasos e arranjos de flores devem seguir a mesma linha, bem como castiçais com velas em cima da mesa. As porcelanas brancas com detalhes em dourado também fazem toda a diferença, sempre bem acompanhadas de belas taças de cristal e pequenos suportes com velinhas acesas”, indicou ela. Uma dica preciosa e que deixa tudo mais charmoso é o uso de sousplat. Feitos a partir de uma grande variedade de materiais (fibras vegetais, madeira, metal, vidro etc.), eles são altamente decorativos e dão um toque de classe e elegância a qualquer refeição. No Réveillon, eles podem acompanhar a decoração nas cores prata e dourada. “Como esta é uma festa especial, não podemos esquecer que o termo Réveillon é proveniente do francês e significa “despertar”. Por tanto, a ideia é esta, decorar a casa com alegria e muita energia para começar um ano que promete alegrias e desafios”, concluiu Iara. Para quem quer manter a casa bonita, bem decorada e, de preferência, sem estourar o orçamento doméstico, o ideal é mesclar peças de decoração já existentes na casa como louças e almofadas - com objetos que remetam às festividades da época. Segundo a arquiteta americanense, Iara Kílaris, é bom evitar concentrar toda a decoração em um só ambiente. “Organize pequenos cenários em vários pontos da casa, para que o clima invada todos os espaços. Esta dica também ajuda a tornar a decoração mais leve, sem excessos”, explicou. maxicapital.com.br

[close]

p. 11

Ano 8 • Edição nº 17 • Dezembro 2014 11 Opções culturais em São Paulo com entrada gratuita Conheça opções culturais para adultos e crianças neste mês de dezembro. São Paulo, uma das maiores cidades do mundo, oferece uma gama de opções culturais pra todas as idades. Com recomendações de sites como Catraca Livre e Guia da Semana, separamos dicas especiais para dezembro/janeiro, todas com entrada gratuita. Confira! Mostra de Ron Mueck Quando: Até 22 de fevereiro de 2015, na Pinacoteca do Estado de São Paulo; Onde: Praça da Luz, 2 , Luz/Centro; Informações: (11) 3324-1000; Gratuita aos sábados, a exposição é hiper-realista, do artista plástico Ron Mueck, é feita em fibra de vidro e silicone. As obras de diversas proporções, que vão de 65 centímetros a mais de três metros, impressionam pela quantidade de detalhes. Serão exibidas nove peças, idealizadas entre os anos de 2002 e 2013. Exposição Salvador Dalí Exposição Coleções em Diálogo na Pinacoteca Quando: Até 22/03/2015, com entrada franca aos sábados e quintas, após as 17h; Onde: MIS - Pinacoteca do Estado de São Paulo Praça da Luz, 2, Luz/Centro, São Paulo; Informações: (11) 3324-1000; Na sala anexa à sala 2 de exposições é apresentado um recorte da pintura de paisagem brasileira e estrangeira pertencente à coleção do Museu Mariano Procópio. Musical “O Homem de La Mancha” - De Miguel Falabella Quando: Até 21 de dezembro; Onde: Avenida Paulista, 1313, Bela Vista/Centro, São Paulo; Informações: (11) 3146-7405; O musical foi inspirado em “Dom Quixote”, de Miguel de Cervantes (1547 - 1616), e Falabella acrescentou pitadas do Bispo do Rosário, um artista plástico autodidata que ficou internado por 50 anos na Colônia Juliano Moreira, um hospício. Quando: Até 11 de janeiro de 2015, no Instituto Tomie Ohtake; Onde: Avenida Faria Lima, 201 (Entrada pela Rua dos Coropés, nº 88); Informações: (11) 2245-1900; A maior retrospectiva de obras do mestre do surrealismo chega a São Paulo para um exposição inesquecível. Quase todas as obras são inéditas no Brasil e passam por pintura até cinema. Bike Tour SP Quando: Aos sábados e domingos, das 9h às 15h; Onde: Rota Centro Histórico, Rota Avenida Paulista, Rota Parque Ibirapuera e Rota Faria Lima; Informações: www.biketoursp.com.br; GIRO REGIONAL O Bike Tour SP é um passeio de bicicleta gratuito formado por um grupo de até 10 pessoas que vai pedalando acompanhado por um monitor e com um equipamento de áudio acoplado no capacete, que informa dados e curiosidades dos pontos turísticos visitados, em português e inglês. Exposição Mestre das Cores por Romero Britto Quando: Até 15 de dezembro no Espaço Cultural BM&FBOVESPA, das 10h às 18h; Onde: Praça Antônio Prado, 48 – Centro/São Paulo; Informações: (11) 3272-7373; A mostra apresenta obras originais e inéditas, exclusivamente pintadas para essa exposição, como esculturas, giclês e serigrafias. Infantil Exposição de figurinos Amor como Manda o Figurino Quando: Até 14 de dezembro, Espaço Cultural Porto Seguro, das 10h às 19 de terças, quartas, quintas e sextas e aos sábados e domingos, das 10h às 17h; Onde: Avenida Rio Branco, 1489, Campos Elíseos/ Centro, São Paulo; A exposição reúne elementos históricos da peça original da Turma da Mônica, juntamente às criações luxuosas de Fause. Ao caminhar pela exposição, detalhes como cartazes e livretos são revelados, recriando o mundo da peça. Para quem quer interagir, um banco bem no centro serve de amparo para uma divertida foto com as personagens. O Mundo de Mafalda Quando: Até 28 de fevereiro de 2015, das 9 às 20h, na Praça das Artes; Onde: Avenida São João, 281 – Sé; Informações: (11) 3397 0327; A exposição comemora os 50 anos da personagem Mafalda, do cartunista Quino. A exposição já aconteceu na Argentina, México, Chile e Costa Rica. As histórias da menina precoce, preocupada com questões existenciais e a paz mundial, surgiu entre 1964 e 1973. Não nos responsabilizamos pelas alterações de datas/locais e/ou valores. As publicações e dados foram feitas com fontes do site Catraca Livre e Guia da Semana.

[close]

p. 12

12 Telhados com placas solares é opção sustentável Geração de energia e aquecimento natural de água são dois grandes benefícios. Inúmeras pesquisas já apontam o consumidor como principal responsável pela mudança do hábito na hora da compra, preferindo o consumo sustentável. Eles buscam soluções na fabricação dos produtos ou que proporcionam resultados ecologicamente corretos. Nas construções, por exemplo, a procura também aumenta. Uma dessas utilizações acontece nos telhados residenciais com placas solares, gerando economia de energia mensal, além de benefícios estéticos, já que existe a opção de placas solares com o desenho da telha de barro. Conhecido como “Painel Solar Fotovoltaico”, o painel possui células fotovoltaicas, que absorvem energia solar e geram eletricidade em suas camadas. Da mesma forma que acontece com a energia eólica, a energia pelos painéis é considerada energia limpa. Sua composição é feita por sílico cristalino e arsenito de gálio e eles coletam fótons da luz solar, que são pequenos pacotes de energia da radiação eletromagnética e, em seguida, são convertidos em corrente elétrica. Além de ser utilizada em casas residenciais, a energia com placas solares pode ser vista em indústrias e em locais afastados de linhas eletrificadas, em iluminações externas de casas, espaços públicos, telefonia rural, auxílio nas telecomunicações em locais remotos e em sinalizações de estradas, por exemplo. Crédito: Area Industrie Ceramiche e REM. DE BEM COM O PLANETA Algumas de suas vantagens é que ela é renovável, sua manutenção é baixa, ela pode durar vários anos e não prejudica o meio ambiente. A produção de energia elétrica dos painéis solares é muito eficiente no aquecimento de água e já é aceito no mercado brasileiro. Dicas • Antes de adquirir as placas solares, saiba exatamente o seu consumo de energia por mês; • Descubra em quais cômodos da casa o consumo é maior (chuveiro, piscina, aquecedor de água etc.). A energia solar pode ser usada em alguns pontos da casa. Decida em qual ponto será utilizada; • É necessário que um profissional avalie o seu telhado e a viabilidade de instalação das placas, como peso, local adequado de instalação, telhas danificadas. Quer sugerir pautas para o Cemara Informa? Escreva para marketing@cemara.com.br e dê suas sugestões! EXPEDIENTE: Diretor Responsável: Marcos Dei Santi • Gerente de Marketing: Giuliane Strapasson • Analista de Marketing: Monah Duarte • Estagiário de Marketing: Elvis Henrique Torriceli • Jornalista Responsável: Viviane Barbosa (MTB 49.395/SP) • Revisão: Daniela Bin e Luara Maia • Projeto Editorial e Gráfico: MarkCom Comunicação & Marketing • Imagens: Divulgação/Shutterstock • Tiragem: 13 mil exemplares • Endereço para contato: Rua 30 de Julho, nº 656, Centro - CEP: 13.465-500 - Americana/SP • Tel./fax: 19 3475.8000

[close]

Comments

no comments yet