Manifesto - CDHMP Foz do Iguaçu - Edição 02

 

Embed or link this publication

Description

Jornal do Centro de Direitos Humanos e Memória Popular de Foz do Iguaçu (PR). Março de 2011.

Popular Pages


p. 1

manifesto foz do iguaçu março de 2011 edição 2 distribuição gratuita centro de direitos humanos e memória popular cdhmp completará 21 anos de atuação em foz do iguaçu no dia 20 de maio reorganizado em julho de 2010 a instituição está junto com a população na busca por uma sociedade mais justa democrática e igualitária quase um ano atrás era possível contar nos dedos o número de pessoas dispostas a dedicar uns minutos das duas vidas para engrossar as ações do cdhpm na cidade aos poucos foi aumentando o número de pessoas na luta pelos direitos coletivos hoje já são dezenas de militantes que juntos formularam um ousado calendário de lutas para 2011 leia e passe pra frente a nossa força está na mobilização o calendário este que já contou com várias ações em janeiro e fevereiro deste ano como você pode ver no texto ao lado entretanto para tirar esse plano do papel é preciso somar mais forças mais homens e mulheres nesta caminhada desafiadora e gratificante ao mesmo tempo por isso aproveitamos esta edição do jornal para apresentar melhor o centro de direitos humanos e memória popular cdhmp ­já que a primeira edição do manifesto foi inteiramente dedicada a debater o transporte coletivo público iguaçuense danilo gorge casas inacabadas do lago dourada objetivos coletivos em primeiro lugar desenvolvimento de programas de promoção e defesa dos direitos humanos econômicos sociais e culturais promoção de atividades que visem à educação capacitação ou sensibilização de pessoas e entidades para a defesa e promoção dos direitos humanos constituir e manter um arquivo de impressos de áudio e de áudio-visual dos registros que constituem a memória popular propor ações civis públicas mandados de segurança e medidas necessárias à defesa de direitos apoiar e inserir-se nas lutas dos trabalhadores visando sua organização e o desenvolvimento de suas atividades lutar pela implantação de políticas que respeitem o direito à vida e o interesse de toda sociedade sem prejuízo das classes empobrecidas articular com outras entidades da sociedade civil a propagação dos direitos dos civis promover o respeito aos direitos humanos nos meios de comunicação e o cumprimento de seu papel na promoção da cultura em direitos humanos promover e proteger os direitos ambientais como direitos humanos promover o direito à cultura lazer e esporte como elementos formadores de cidadania promover e estimular a realização de estudos pesquisas debates e palestras sobre os temas que digam respeito a seus fins e outros de interesse da sociedade principais ações desde a reorganização do cdhmp em foz do iguaçu debate sobre o plano nacional de direitos humanos com a presença de ivan seixas presidente do conselho estadual de defesa da pessoa humano/são paulo e diretor do fórum de ex-presos políticos do estado de são paulo dia 30 de abril de 2010 na unioeste palestra padre renzo padre sinônimo de resistência e solidariedade nos anos de chumbo religioso compartilha histórias vividas na ditadura militar em evento que marca os 31 anos da anistia promulgada em 28 de agosto de 1979 dia 25 de agosto na faculdade udc o manifesto em memória a quatro jovens executados a tiros em casa na chacina do porto belo por um bando encapuzado em 5 de outubro de 2006 ato tem debate teatro e hip hop em memória aos adolescentes dia 7 de outubro no colégio estadual carmelita de souza comunicado público alusivo a declaração universal dos direitos humanos denuncia as constantes violações dos direitos fundamentais e da dignidade da pessoa humana dia 10 de dezembro de 2010 exibição do documentário elas da favela que resgata incursão das tropas policiais do estado do rio de janeiro ocorrida em 27 de junho de 2007 a operação teve como saldo 19 mortos e o pânico levado à comunidade dia 10 de dezembro de 2010 na app-sindicato denuncia pública sobre os problemas no conjunto habitacional lagoa dourada moradores reclamam de falta de infra-estrutura e de promessas não cumpridas pela administração pública municipal dia 13 de janeiro caminhada pela reestruturação total no sistema de transporte coletivo revendo desde as licitações à acessibilidade valor da passagem idoneidade fiscal da empresa concessionária respeito aos motoristas e cobradores o fim da passagem diferenciada entre outros pontos dia 3 de fevereiro no centro petição à promotoria de defesa do consumidor sobre o sistema de transporte o documento reivinica a instauração de inquérito civil público bem como propõe uma ação civil pública dia 21 de fevereiro partipe denuncie critique telefone telefone 45 9905-0249 e-mail cdhfoz@gmail.com visite o nosso blog www.cdhfoz.blogspot.com www.cdhfoz.blogspot.com

[close]

p. 2

toques www.impasse.com.br os jornalistas fernando evangelista e juliana kroeger lançaram o documentário impasse que traz as manifestações contra o aumento da tarifa e debate o transporte em floripa no vídeo o engenheiro lúcio gregori questiona como o transporte não é visto como um serviço público assim como a segurança saúde educação É uma coisa misteriosa que talvez estudiosos e acadêmicos podem saber por qual razão o transporte é religiosamente pago e como tal reconhecido por todos tanto os que recebem quanto os que pagam a tarifa acham que é obrigatório pagar isso ta enraizado nas pessoas documentário a luta pelo transporte coleti eliseu pirocelli os primeiros ônibus da manhã rodam a caminho do principal acesso ao bairro cidade nova mas encontram a rua interditada a fumaça preta vinda dos pneus e sofás queimados subia céu afora numa outra rua de calçamento uma pequena multidão se movimentava para obstruir a passagem do ônibus o calendário marcava dia 02 de fevereiro primeiras horas da manhã era a terceira manifestação dos moradores do cidade nova contra o novo sistema de transporte público instalado na cidade havia pouco tempo a nova licitação e o novo sistema foram feitos nos bastidores não houve debate amplo com a população nem comunicação prévia sobre as novas linhas e itinerários que os ônibus iriam seguir dali pra frente o descaso tornou o transporte público da cidade num verdadeiro caos rádio cultura orivaldo dorta Ônibus lotados é algo rotineiro em foz rádio cultura liliane dias protesto no morumbi a primeira manifestação contra novo transporte aconteceu no morumbi em 14 de janeiro o jornalista jackson lima escreveu em seu blog os moradores pararam os ônibus desembarcaram se juntaram aos que esperavam os ônibus e fecharam o trânsito de maneira pacífica abriram o verbo reclamaram da situação especialmente da falta de informação jackson lima também já havia escrito a primeira matéria sobre o cartão Único em 7 de agosto de 2009 de lá pra cá a prefeitura e os órgãos competentes nada avançaram na comunicação e divulgação do novo sistema que estava a caminho assista a novela sobre o transporte coletivo em foz o megafone selecionou as matérias produzidas pela tv cataratas rpc globo sobre as mudanças no transporte coletivo de foz do iguaçu são mais de 50 reportagens feitas pela emissora desde o começo deste ano passado o caos provocado pela administração pública vale a pena rever os capítulos ou ver dessa novela sem fim o material traz muitas informações e opiniões de usuários que podem ajudar a construir um sistema de transporte urbano digno para a população acesse http migre.me/42mfq manifestação no cidade nova três dias depois do ocorrido no morumbi aconteceu a primeira manifestação no cidade nova foram 11 ônibus parados a principal reivindicação dos moradores era pra que voltassem as linhas dos ônibus cidade nova ponte e via inss que foram cortadas com o novo sistema É um itinerário muito usado pelos moradores contando que o bairro não possui grandes mercados então o povo costuma fazer suas compras no centro comercial da vila a na avenida silvio américo sasdelli e não nos mercados do centro da cidade tem crianças do cidade nova que estudam na escola população fechou as ruas no cidade nova dia do transporte público gratuito o dia do transporte público gratuito ocorre no primeiro sábado de março e foi celebrado pela primeira vez pela rede de usuários de transporte público da suécia a data refere-se a uma manifestação no metrô de estocolmo no dia 1º de março de 2008 zizo na avenida andradina tem jovens que estudam no colégio barão tem mães que levam os filhos na apae tem ainda as pessoas que quando ficam doentes precisam ir ao inss o ônibus que vai pra ponte da amizade também é muito utilizado pela população levando em conta que boa parte dos moradores daqui trabalham no paraguai o corte dessas linhas prejudicou a vida de praticamente todos os moradores do bairro rádio cultura liliane dias manifestações pelo brasil nos últimos anos o brasil fervilhou em manifestações contra o aumento da tarifa e pela revisão do sistema de transporte público desde 2003 com a revolta do buzú em salvador passando pelas revoltas da catraca em 2004 e 2005 em florianópolis e diversas outras criciúma sc 2005 fortaleza ce 2005 uberlândia mg 2005 vitória es 2005 recife pe 2005 os movimentos que lutam por um transporte coletivo digno e de qualidade não param atualmente aracajú se brasília df e curitiba pr lutam contra o aumento da tarifa em foz do iguaÇu mais um protesto desta vez no refúgio biológico bela vista na vila c em sÃo paulo cresce as manifestações populares contra o aumento da tarifa e também a repressão policial contra os manifestantes o protesto do dia 17 de fevereiro na capital paulista foi duramente reprimido pela pm na outra semana dia 24 aconteceu novo protesto somando sete protestos em são paulo só neste começo de ano em guarulhos o comitê de luta pelo transporte público organizou uma manifestação no dia primeiro de março entre as exigências estava a redução imediata da tarifa até a tarifa zero a volta das antigas linhas e a criação de novas a partir da necessidade do povo passe livre para estudantes e desempregados mais ônibus nas linhas www.blogdefoz.blogspot.com jornalista jackson lima aponta os caminhos tortos das autoridades quando o assunto é transporte coletivo de foz do iguaçu dicas sobre o tema www.fronteirazero.org reflexões sobre o setor há muito tempo nas mãos da iniciativa privada o transporte perdeu o seu caráter público www.tarifazero.org uma cidade só existe para quem pode se movimentar por ela em florianÓpolis movimentos e entidades criaram uma frente de luta pelo transporte público após o anuncio da possibilidade de um novo aumento nas tarifas a população voltou a se mobilizar e estão desencadeando lutas a favor de um transporte que seja verdadeiramente público que seja acessível e voltado ao interesse da população.

[close]

p. 3

vo público e o direito à cidade fala lidionete isso é abuso de poder desvalorizando e desmerecendo a população quem implantou esse sistema esse itinerário não precisa do ônibus esquecem que nós precisamos de ir pro sus e ficar em pé no ônibus segurando criança porque não tem lugar pra gente sentar eu que uso o ônibus pra cima e pra baixo sei como é difícil você vir cansada do serviço É um desrespeito com a população carente que precisa do ônibus um desrespeito com toda a sociedade o povo do cidade nova assim como de diversos outros bairros periféricos não tem muita opção de lazer esporte cultura e entretenimento e não tem acesso aos bens culturais que o centro da cidade dispõe com o transporte coletivo de péssima qualidade essa situação se agrava lidionete se indigna como é que você vai assistir um cinema não tem nem como você voltar meia-noite não tem mais ônibus aquele que perder o ônibus da meia-noite o que vai fazer É um absurdo isso é um desrespeito ep eliseu pirocelli cdhmp denuncia problemas do transporte à promotoria o centro de direitos humanos e memória popular apresentou à promotoria de defesa do consumidor petição sobre o sistema de transporte coletivo de foz do iguaçu o documento pede ao ministério público a instauração de inquérito civil público bem como propõe uma ação civil pública a denúncia reforça que os usuários do transporte coletivo vivenciaram dias de tensão e desconforto nas últimas semanas dado ao fato da má qualidade do serviço e das decisões do poder público municipal e dos empresários que atuam no setor adotarem decisões que não contemplam o real interesse da população o cdhmp salientou que o serviço não atende as reais necessidades dos usuários uma vez que os ônibus se deslocam com excesso de lotação com irregularidades de horários onde homens mulheres idosos e crianças se deslocam em um verdadeiro amontoado de pessoas ao mesmo tempo em que os pontos ônibus e terminais não asseguram nenhum conforto ou segurança para o cdhmp o retorno ao sistema antigo de transporte público por si só não afasta em nenhuma hipótese a necessidade de uma investigação e profundo acompanhamento dos serviços relacionados ao setor pela promotoria de defesa do consumidor a comissão pede uma apuração em especial do processo licitatório e da qualidade serviço no que tange aos quesitos adequação eficiência segurança e continuidade como sabemos somente uma licitação séria e rigorosamente de acordo com a lei é que possui a força necessária para fazer ocorrer um serviço de qualidade aos usuários ao longo do tempo descreve a petição apresentada pelo advogado olirio rives dos santos o requerimento será analisado pela promotoria de defesa do consumidor o órgão irá analisá-lo para saber se dá encaminhamento legal ou o arquiva a prefeitura após determinar o retorno do sistema antigo de transporte prometeu convocar a população para discutir as melhorias para o setor centro de direitos humanos e memÓria popular de foz mulheres lut uta na luta que lutar junto com o homem pela transformação da sociedade eu acho que a mulher ela arregace a manga sai fora pra trabalhar pra ajudar o marido ajudar a tratar dos filhos ajudar a possuir os bens materiais ela vai ela faz e ela tem voz também todos sabem que o transporte público de foz já era de péssima qualidade antes da implantação do nosso sistema com a falta de comunicação e mudanças das linhas isso se agravou lidionete fala do sistema de transporte da cidade e das dificuldades que o povo pobre que utiliza o transporte público enfrenta n o cidade nova as mulheres tiveram papel fundamental na organização dos protestos a grande maioria das pessoas presentes eram mulheres uma delas é lidionete aparecida botura de souza de 48 anos lidionete é natural de iporã cidade do interior paranaense chegou em foz no ano de 1991 e mora no cidade nova desde a construção do bairro há mais de 12 anos além de trabalhar como cozinheira no colégio jorge amado no cidade nova ii ainda dá aulas de catequese na capela são gabriel arcanjo também no cidade nova casada há 25 anos com josé padilha ­ sindicalista que trabalha no centro de controle de zoonoses confessam amar o bairro em que vivem mãe de três filhos marcelo 22 thaís 15 e emanuela com 13 anos admite que se o povo não se manifestar e se mobilizar nada muda ela acredita que um dos fatores do caos que se tornou o transporte na cidade foi a falta de comunicação toda a mudança tem que ser pro bem da população uma coisa repentina assim prejudicou muito questionada sobre a participação da mulher na construção de uma nova sociedade ela diz que a mulher é um ser humano como outro qualquer e que tem direito à cidade mobilidade urbana e tarifa zero no site tarifa zero o artigo direito à cidade mobilidade urbana e tarifa zero de autoria de diego augusto diehl greicy rosa e victor alexander mazura mostra a urgência da democratização do transporte coletivo público que é considerado pela constituição federal um serviço público essencial o texto mostra como o transporte público no brasil está a favor dos interesses de pequenos grupos de uma elite privilegiada apoiada no poder político podemos ler num trecho desta forma o direito à cidade se torna um direito auferível apenas por aqueles que tenham condição econômica para tal para isso cada vez mais pessoas são levatransporte o transporte deve ser gerido pelo poder público municipalizado voltado para os interesses da coletividade e pautado numa outra forma de financiamento os setores que se beneficiam são os grandes industriais as grandes empresas de comércio os detentores dos grandes meios de produção e de circulação de mercadorias a inversão da lógica do paga quem usa para o paga quem se beneficia é um instrumento importante de democratização do acesso ao transporte coletivo ep prefeito de curitiba luciano ducci e o tarifaço por @carloslatuff das a aderir ao transporte individual através de mecanismos de endividamento que oneram grande parte do orçamento das famílias trabalhadoras e cada vez menos pessoas utilizam o transporte coletivo num outro texto de marcelo pomar publicado também no site tarifazero.org explica a essência do projeto tarifa zero o trans porte coletivo deve ser retirado das mãos da iniciativa privada como fator fundamental para superar a pauta da lucratividade que é a questão essência que exclui milhões de pessoas do eliseu pirocelli é militante do movimento hip-hop em foz do iguaçu e autor do blog www.umpescadordepalavras.blogspot.com

[close]

p. 4

hora de quebrar vassouras carol miskalo essas andanças pela internet acabei encontrando recentemente um artigo que fala sobre a terapia da faxina você não sabe o que é segundo uma pesquisa realizada há algum tempo atrás o jornal britânico the independent divulgou o quão benéfico é para a mulher fazer faxina e afirma que tendo a casa em ordem e limpa as mulheres britânicas sentem-se mais felizes cento e um anos de comemoração e memória ao dia internacional da mulher é inaceitável ouvir ou ler coisas desse tipo dias atrás no programa matinal mais você apresentado por ana maria braga na tv globo a presidente dilma roussef foi fazer um omelete para provar que também sabe cozinhar por que toda mulher precisa saber cozinhar precisa gostar de limpar a casa para sentir-se mais feliz não vemos pesquisas que estudem a importância da faxina para o homem nem entrevistas em que os homens provem que sabem cozinhar a mulher não pode ser livre se em imagens e pensamentos continua uma escrava doméstica sendo sufocada pela sociedade que ainda vende sua tv globo renato rocha miranda minha condição carolmiskalo lave passe ame a hora que eu quiser cozinhe não cuspa nem fale faça o que eu disser obedeça não questione aceite sua condição mulher de verdade sinônimo submissão vejo ouço amo quando eu quiser falo chamo reclamo e não sou uma qualquer se brigo grito não posso me calar mulher guerreira nasceu para lutar n dilma foi fazer um omelete no mais você para provar que também sabe cozinhar imagem como um ser que deve viver em função da casa e dos filhos espero que entendam a minha angústia pois isso é uma questão de divisão de tarefas tarefas como estas não podem ficar relegadas as mulheres caso não tenham percebido os homens também sujam roupas louças tem filhos gosto muito da canção da cantora alicia keys intitulada superwoman a canção fala sobre a importância da emancipação feminina sobre o peso de ser mulher e pela força que as mulheres têm de enfrentar os desafios de ser mãe solteira e de levantar a cabeça e recomeçar a vida mesmo que duramente ser mulher continua não sendo fácil nossa imagem continua sendo usada indevidamente nossos corpos continuam sendo vendidos continuamos recebendo menos pelo nosso trabalho em comparação ao homem continuamos apanhando por precisar como dizem os mais machistas continuamos sendo pressionadas a seguir padrões de beleza e atitudes continuamos não sendo donas dos nossos próprios corpos e continuamos sendo vistas como propriedade do homem a luta ainda não acabou temos muito o que reivindicar pelos direitos das mulheres não vejo outra forma de terminar esse texto a não ser gritando abaixo o mundo da propriedade e do poder do capital fora com a desigualdade com a falta de direitos e com a opressão das mulheres ­ legados do mundo burguês cartilha comemorativa dos 100 anos do dia da mulher carol miskalo é oficienira atriz estudante de letras e autora do blog www.avozeminha.blogspot.com estÁ É uma publicaÇÃo do dia da mulher fernanda regina da cunha mais uma comemoração pelo dia internacional da mulher a impressão que temos é a de que tudo referente à esta data já foi dito possivelmente sim direitos deveres conquistas derrotas enfim a mulher segue tomando conta de espaços e ao mesmo vivendo as mesmas contradições do passado enquanto uma mulher se torna presidente do brasil outras continuam sofrendo caladas com violência doméstica o assedio moral e sexual entre tantas outras formas de agressão vividas cotidianamente no silêncio de suas realidades a dicotomia das relações de gênero no país apresenta sinal de estar longe do fim uma prova disso é retrato da mulher nas campanhas midiáticas e na televisão conforme dados de uma pesquisa realizada em 2010 pela fundação perseu abramo 80 das mulheres desaprovam a exposição exagerada do corpo feminino em programas de tevê no entanto basta ligar o aparelho para comprovarmos que esta opinião é pouco respeitada no dia 3 mulheres integrantes da via campesina dos vales do jequitinhonha mucuri e rio doce realizaram uma marcha até o município de teófilo otoni mg para denunciar casos de violência contra a mulher na região neste período marcado pelo dia internacional da mulher vemos que ainda é preciso mexer e remexer na inquisição pois restam poucas dúvidas a respeito de que ainda vivemos em um mundo machista onde o discurso passa longe da realidade Às mulheres resta manter a luta jornalista responsável alexandre palmar impressão folha de londrina tiragem 2 mil exemplares entre em contato 45 9905-0249 cdhfoz@gmail.com visite o nosso blog www.cdhfoz.blogspot.com cdhmp fundado em 20 de maio de 1990 presidente aluízio palmar vice-presidente danilo georges secretária-geral tathiana guimarães tesoureiro osmar gebing diretor de comunicação alexandre palmar fernanda regina da cunha é jornalista em foz do iguaçu o texto foi publicado originalmente no site www.guata.com.br em 1911 o dia da mulher foi comemorado pela primeira vez em outros lugares além dos estados unidos aproveitando o centenário desta primeira celebração internacional do dia da mulher o núcleo piratininga de comunicação npc elaborou uma publicação comemorativa do dia 8 de março cada exemplar da cartilha 100 anos do dia da mulher custa apenas r 5 preço unitário em foz do iguaçu o centro de direitos humanos e memória popular tem exemplares para revender peça logo o seu pelo telefone 45 9931-7085.

[close]

Comments

no comments yet