Valores da Família Verdadeira

 

Embed or link this publication

Description

Baseado no Juramento da Família

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2



[close]

p. 3

Valores da Família Verdadeira TERCEIRA EDIÇÃO JOONG HYUN PAK E ANDREW WILSON ASSOCIAÇÃO DAS FAMÍLIAS PARA A UNIFICAÇÃO E PAZ MUNDIAL 1

[close]

p. 4

Associação das Famílias Para a Unificação e Paz Mundial EUA 4 West 43rd Street New York, NY 10036 Europa Ch. de la Pierreire 1 D CH-1092 Belmont-sur-Lausanne Suiça Terceira Edição 2006 Joong Hyun Pak & Andrew Wilson Impresso nos E.U., Setembro de 2006 ISBN 1-931166-25-0 Tradução para o Português: Marcos Alonso Ilustração da Capa: Natascha Nahum 2

[close]

p. 5

Ao Reverendo e Sra. Sun Myung Moon, nossos Verdadeiros Pais e verdadeiros mestres de valores da verdadeira família 3

[close]

p. 6

4

[close]

p. 7

5

[close]

p. 8

Índice O Juramento da Família............................................................................... 4 Prefácio do Rabino Yitzhak Bar Dea .......................................................... 7 Prefácio do Rev. Dr. John S. Mbiti ..............................................................9 Introdução à Terceira Edição .................................................................... 11 Introdução .................................................................................................. 13 A Premissa: Nossa Família de Amor Verdadeiro ...........................................................19 Juramento 1: Parceiros com Cristo no Estabelecimento do Reino de Deus.....................47 Juramento 2: O Eixo Vertical de Amor ............................................................................59 Juramento 3: O Manual de Amor .....................................................................................87 Juramento 4: A Família Universal .................................................................................125 Juramento 5: Alcançando o Mundo Espiritual................................................................149 Juramento 6: Espalhando a Bênção de Deus...................................................................175 Juramento 7: A Cultura do Coração no Novo Milênio...................................................205 Juramento 8: Completa Unidade em Amor.....................................................................229 Conclusão: Esboço para o Reino do Céu.....................................................................289 Apêndice....................................................................................................301 Sobre os Autores...................................................................................303 6

[close]

p. 9

Prefácio Este livro trata com a questão mais importante para qualquer ser humano. O Judaísmo baseia seus valores no Torá, a Bíblia. Já no início da Bíblia lemos que Deus criou o homem em suas duas partes – homem e mulher. Adão e Eva – que juntos se tornaram a primeira família do mundo. O primeiro mandamento de Deus ao homem era “ser frutífero e multiplicar.” Em outras palavras, edificar famílias e trazer novas gerações ao mundo. Assim, também podemos entender que a família é o lugar mais natural e saudável, mental e fisicamente, para educar uma pessoa desde a infância. Filhos sem pais, ou com somente um dos pais, estão destinados a conduzir suas vidas com grande deficiência. Portanto, se desejamos aprimorar a qualidade da vida humana, devemos fortalecer a unidade familiar e encorajar os jovens a estarem sob a aliança do matrimônio. Nossa época contemporânea está destinada a ser mais progressista e iluminada, e isso é necessário nas áreas da tecnologia e ciência. Entretanto, infelizmente nas áreas de valores e da moral observamos retrocesso, mais e mais divórcios e menos casamentos. Agradeço ao Dr. Pak e ao Dr. Wilson por tratarem com esta questão e publicarem um livro que oferece uma contribuição especial para promover e moldar a família em um mundo melhor. Rabino Chefe Yitzhak Bar-Dea Ramat-Gan, Israel 7

[close]

p. 10

8

[close]

p. 11

Prefácio Valores da Família Verdadeira é um livro desafiador sobre um tema universal. A família é provavelmente a instituição mais antiga e universal na vida humana. A família é encontrada em todas as sociedades, sendo (quase em todos os casos) a posição central ao redor da qual todos os indivíduos vivem e se movem. Ao longo de muitas gerações, a família assumiu diferentes formas e significados. Mudanças sociológicas constantemente a afetam, mas sem destrui-la. A família pertence intrinsicamente à vida humana, e a vida humana pertence à família, entretanto, estas afirmações podem ser entendidas e aplicadas de formas diferentes. Por causa de sua grande importância, a família merece e recebe constante e regular revisão. Este tipo de revisão analisa os diferentes aspectos da família, tal como seu significado, seus valores, suas fraquezas, suas perspectivas, suas limitações, suas oportunidades, seus ativos e seus débitos. A revisão pode destacar diferentes dimensões, como sociológica, econômica, religiosa, cultural e educacional. Qualquer dimensão que seja tomada para investigá-la, não há nenhuma dúvida que a família é uma instituição notável. Este livro de Joong Hyun Pak e Andrew Wilson é uma contribuição para nossa revisão da família. Seu foco nos “Valores da Família” nos lembra que, entre outras coisas, os valores da família se colocam acima de classe, raça, religião, política e ideologia. Eles surgem a partir do fundamento de amor que é concedido por Deus, não somente entre as pessoas, mas também em todo o mundo dos seres vivos. Os dois autores deste livro buscam a análise e a apresentação a partir de uma perspectiva religiosa particular que é tanto esclarecedora como também convidativa. Nem todo mundo necessariamente aceitará ou se sentirá confortável com sua abordagem. Mas este livro é um convite a refletir sobre valores da família, a partir de outras perspectivas. Isto é particularmente pertinente hoje, quando uma grande mudança sociológica está sendo exercida na instituição da família, para melhor ou para pior. Valores tradicionais que vieram através de gerações estão sendo questionados, e alguns estão sendo abandonados. Este livro levanta ideias e uma discussão que pode ajudar a sociedade a seguir através deste processo de mudança. Ele emprega em parte símbolos e textos a partir da tradição bíblica, utilizando assim uma linguagem comum a partir da herança judaico-cristã. Mas os valores da família tais como amor, esperança, paz, perdão, respeito, coragem para enfrentar o sofrimento e o luto, etc. não estão confinados a qualquer religião. Eles são universais, e são aplicáveis a pessoas de quaisquer religiões, ideologias e visões de mundo. Neste livro, o Dr. Pak e o Dr. Wilson abriram a discussão além dos limites de uma religião, ou cultura, ou localização. Ele oferece uma leitura que deve gerar uma maior reflexão na mente do leitor. Eles estão convencidos e comprometidos com seu entendimento dos valores da família. Seu estilo claro e descomplicado de comunicar este entendimento lança uma nova visão sobre o conceito de família. O livro apresenta um desafio ousado que merece atenção. Em última análise, os valores da família não podem ser ignorados. 9

[close]

p. 12

Eles chamam constantemente por redefinição, nova análise, uma nova avaliação, e até mesmo experimentos em nossos esforços para entendê-los, propagá-los e passá-los para as gerações vindouras. Este livro é uma contribuição para esse processo em curso. Rev. Dr. John S. Mbiti Burgdorf, Suiça 10

[close]

p. 13

Introdução à Terceira Edição Desde a Publicação de VALORES DA FAMÍLIA VERDADEIRA em 1996, o ministério valores da família verdadeira impactou dezenas de milhares de igrejas, sinagogas e mesquitas por toda a América e o mundo. Mais de 5.000 membros do clero assistiram Seminários dos Valores da Família Verdadeira em Washington, D.C. durante o primeiro ano. Em Chicago, o Banquete de Premiação dos Valores da Família Verdadeira se tornou um evento anual do cenário religioso. Sua mensagem tem ressoado particularmente com as minorias, os afro-americanos e americanos nativos, que foram mais atingidos pela praga moderna da degradação familiar. A mensagem dos valores da família verdadeira tomou conta da África, no meio da pandemia de AIDS. Em Uganda, ela encorajou religiões e líderes civis a defenderem a abstinência como pilar central na educação sobre AIDS, resultando no primeiro modelo bem sucedido de prevenção a AIDS na África. A propagação deste ministério em âmbito mundial resultou na tradução do livro para o japonês, francês e alemão. A mensagem dos valores da família verdadeira forneceu uma ponte eficiente entre a Igreja de Unificação e as denominações cristãs tradicionais. The Christian Century relatou em sua edição de abril de 1997 que a Igreja de Unificação está se tornando “totalmente integrada com o fluxo principal da vida religiosa,” devido em parte a suas “conferências ao redor do mundo sobre ‘valores da família.’” 1 Quando o Pai Moon falou no Harlem para uma plateia lotada na Igreja Batista Canaã em maio de 2001, o campo para sua mensagem tinha sido lavrado através das iniciativas familiares desenvolvidas através do ministério dos valores da família verdadeira. Valores da Família Verdadeira também foi um marco significativo no desenvolvimento teológico do movimento de Unificação, introduzindo uma nova abordagem para sistematizar os ensinamentos do Pai Moon. O Juramento da Família foi promulgado em 1994 em um tempo quando o Pai Moon estava pregando extensivamente sobre o papel da religião para curar a família. Vimos no Juramento da Família a base para um ensinamento familiar coerente, e buscamos desenvolver suas ideias nos Valores da Família Verdadeira. Valores da Família Verdadeira se tornou o primeiro curso de estudo Unificacionista que abordou particularmente os problemas da família. Ele incentivou várias publicações nos anos seguintes. Para famílias Unificacionistas que recitam o Juramento da Família como parte de suas devoções matinais, o livro Valores da Família Verdadeira fornece uma educação sobre seu profundo significado. Contudo, nos anos desde a primeira edição, o Pai Moon fez várias mudanças no Juramento da Família, e especificamente a adição do Juramento 8. Isso fez necessário uma segunda edição de Valores da Família Verdadeira, que foi publicado em 2004. Então, somente alguns meses depois da publicação da segunda edição, houve mais mudanças feitas no Juramento da Família, mas significantemente a nova frase “o reino de liberdade (seok bang gwon).” Com a terceira edição, abordamos este novo conteúdo, para permanecer atual com o desenvolvimento dos ensinamentos do Pai Moon. 1 “Gated Religions,” The Christian Century 114 (16 de abril de 1997), p. 382. 11

[close]

p. 14

Não obstante, gostaríamos de advertir o leitor que pode levar anos para digerir os ensinamentos do Pai Moon e entender sua aplicabilidade para nossa vida. Mesmo enquanto trabalhamos nesta revisão para incorporar o novo conteúdo, descobrimos novas ideias e esclarecimentos sobre os ensinamentos a partir de todas as partes do Juramento da Família. Assim, ao preparar esta terceira edição, é provável que permaneça erros e pontos importantes sejam ignorados. Ainda assim, reconhecendo nossa obrigação com nossos leitores de estarmos atualizados com a providência, seguimos em frente com temor e medo. 12

[close]

p. 15

Introdução A América atualmente não fornece um ambiente saudável para criar famílias. Desde a década de 1960, a cultura popular americana se afastou dos valores da família, e em seu lugar celebra a vida de solteiro e estilos de vida indulgente. Este não é um fenômeno somente americano. Por todo o mundo as pessoas olham para a América e imitam avidamente sua cultura, seus nobres valores de liberdade e democracia. Contudo, ao mesmo tempo, eles também aceitam valores disfuncionais da América em suas culturas. O valor americano destacado é a liberdade. Contudo, a América certamente não está “livre” dos intangíveis como medo ou desespero. Ela não está livre do crime. Ela não está livre de imagens negativas e palavras degradantes emitidas em nossa inconsequente indústria do entretenimento. Liberdade não pode se colocar, a menos que esteja baseada na confiança, contudo, confiança é um bem raro nestes dias. Podemos confiar em nossos vizinhos? No comerciante local? No padre da paróquia? Os valores implícitos compartilhados que ligam a sociedade estão em questão na América de hoje. Pesquisas científicas objetivas confirmam que a série de males que afligem a sociedade — crime, drogas, pobreza, suicídio, etc. — está enraizada na desagregação da família. Famílias saudáveis produzem bons cidadãos, que promovem sociedades e nações prósperas. Más famílias produzem cidadãos profundamente problemáticos que formam nações com problemas. A desagregação familiar desde 1960 é ilustrada pelas estatísticas demonstrando mudanças “sísmicas” no padrão do matrimônio e da família: • Os americanos são menos propensos a se casar. Desde 1970 até 2000, o número anual de casamentos de mulheres solteiras diminuiu para mais de um terço.2 • Coabitação se tornou a alternativa amplamente aceita para o casamento. Entre 1960 e 2000, o número de casais não casados na América aumentou mais de dez vezes, de 440.000 para 4,7 milhões.3 • Atualmente cerca de 60 por cento dos casais casados coabitam antes do casamento. Contudo, a despeito da crença generalizada que viver junto antes do casamento seja uma forma útil para descobrir a compatibilidade do casal, e assim, evitar um mau casamento e um eventual divórcio, as evidências indicam que casais que coabitam enfrentam um risco significantemente maior de divórcio, na faixa de 33 a 48 por centro.4 • Há uma chance de 50 por cento que um casamento que começou hoje termine em divórcio. Embora a maioria das pessoas divorciadas se case novamente, o percentual de adultos que estão atualmente divorciados quadruplicou desde 1960. A taxa de divórcio atingiu seu pico em 1980, e desde então se estabilizou em um patamar elevado, que é o dobro da taxa de 1960.5 Ao contrário da crença popular, um adulto casado infeliz provavelmente não se torna mais feliz após o divórcio.6 The National Marriage Project, The State of Our Unions 2002, David Popenoe e Barbara Dafoe Whitehead, eds. (Piscataway, NJ: Rutgers University, 2002). xxii True Family Values. 3 Ibid. 4 Scott M. Stanley e Howard J. Markman, “Facts about Marital Stress and Divorce,” PREP, 1998. Steven Nock, Marriage in Men’s Lives (New York: Oxford, 1998); Andrew J. Cherlin, Marriage, Divorce, Remarriage, rev. ed. (Cambridge, MA: Harvard University Press, 1992). 5 The State of Our Unions 2002. 6 Linda J. Waite, John Browning, William J. Doherty, Maggie Gallagher, Ye Lou e Scott M. Stanley, “Does Divorce Make People Happy? Findings from a Study of Unhappy Marriages,” Institute for American Values, 2002. 2 13

[close]

Comments

no comments yet