Gazeta Valeparaibana

 

Embed or link this publication

Description

Janeiro 2015

Popular Pages


p. 1

Ano VIII - Edição 86 2015 Distribuição Gratuita Vale do Paraíba Paulista - Litoral Norte Paulista - Região Serrana da Mantiqueira - Região Bragantina - Região Alto do Tietê No ano passado... RECICLE INFORMAÇÃO: Passe este jornal para outro leitor ou indique o site Já repararam como é bom dizer "o ano passado"? É como quem já tivesse atravessado um rio, deixando tudo na outra margem...Tudo sim, tudo mesmo! Porque, embora nesse "tudo" se incluam algumas ilusões, a alma está leve, livre, numa extraodinária sensação de alívio, como só se poderiam sentir as almas desencarnadas. Mas no ano passado, como eu ia dizendo, ou mais precisamente, no último dia do ano passado deparei com um despacho da Associeted Press em que, depois de anunciado como se comemoraria nos diversos países da Europa a chegada do Ano Novo, informava-se o seguinte, que bem merece um parágrafo à parte: "Na Itália, quando soarem os sinos à meia-noite, todo mundo atirará pelas janelas as panelas velhas e os vasos rachados". Ótimo! O meu ímpeto, modesto mas sincero, foi atirar-me eu próprio pela janela, tendo apenas no bolso, à guisa de explicação para as autoridades, um recorte do referido despacho. Mas seria levar muito longe uma simples metáfora, aliás praticamente irrealizável, porque resido num andar térreo. E, por outro lado, metáforas a gente não faz para a Polícia, que só quer saber de coisas concretas. Metáforas são para aproveitar em versos... Atirei-me, pois, metaforicamente, pela janela do tricentésimosexagésimo-quinto andar do ano passado. Morri? Não. Ressuscitei. Que isto da passagem de um ano para outro é um corriqueiro fenômeno de morte e ressurreição - morte do ano velho e sua ressurreição como ano novo, morte da nossa vida velha para uma vida nova. Mario Quintana Afinal tudo que nos cerca é exata- ANO NOVO EXPECTATIVAS NOmente a engrenagem que movi- VAS Mais um ano se inicia. O Natal já menta a vida. se foi, as pessoas deram e recebeLeia mais sobre: Página 5 ram presentes. Ano novo, vida noLeia a crônica: Página 2 MORTE E VIDA DE UMA SEVE- va. Será? - Estamos vivendo momentos difí- RINA Leia mais sobre: Página 9 ceis, atormentados pela violência, Mulheres nordestinas, a maioria Dia primeiro de Janeiro se comefrustrações, sonhos desfeitos e de- sofridas, doam-se para a família, mora o dia do Município. pressão. zelam toda a vida pela dignidade e Entenda as várias divisões goverquando partem deixam sempre namentais de seu Município. Mas - Paremos de ir no embalo dos muita saudade. alarmistas de plantão. para melhor compreensão: Nem todas as árvores têm frutos para dar. Porém algumas, como você, podem ter muito mais a oferecer... Qual o lugar da luta de classes em meio a queda dos preços do petróleo? Leia mais sobre: Página 13 O que é o Islã político, mal chamado de fundamentalismo islâmico? Quando surgiu? Por quê? É igual em todos os países? Qual é o projeto do Hamas? Leia mais sobre: Página 14 Auto-ajuda, auto-engano e outras coisas no piloto automático. Leia mais sobre: Página 6 Leia mais sobre: Página 10 Errâncias Armoriais nas veredas 40 Anos De Coma (crônica) O BRASIL NÃO FOI COLÔdo academicismo Eu, aos 20 anos de idade, ainda NIA Conheci um demônio enigmático... com espírito adolescente, fazia teLeia mais sobre: Página 4 atro e escrevia. Sonhava ser ator e Parte III Todo final e início de ano é um período reflexivo em que muitos egoisticamente fazem apenas a reflexão de seu mundinho, esquecendo tudo que o cerca, mas não dá para ser assim não é mesmo? escritor. Leia mais sobre: Página 3 Tem dias que tristeza ou mau humor é mais problema hormonal que qualquer outro motivo. “Não são de todo subreptícias, Leia mais sobre: Página 15 nem dispiciendas, as conotações entre o ideal sinárquico dos templários, isto é, a sua demanda da equanimidade universal ... A língua brasileira, ou o português no Brasil, não é apenas uma contextualização do português de Portugal; Leia a crônica: Página 7 Aprendizados Ano Velho e Ano Novo Leia mais sobre: Página 8 Leia mais sobre: Página 11 Leia mais sobre: Página 16 www.formiguinhasdovale.org /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 2

Janeiro 2015 Gazeta Valeparaibana Página 2 Editorial Nem todas as árvores têm frutos para dar. Porém algumas, como você, podem ter muito mais a oferecer... Era uma vez uma árvore, no meio de uma floresta. Ela era uma árvore muito pequena, de galhos muito frágeis, mas sonhava ser grande e dar muitos frutos. O tempo foi passando, seu caule engrossou e suas folhas se multiplicaram. Um belo dia, ela perguntou à sua mãe quando é que os frutos viriam. - Oh! Meu amor! Não somos árvores frutíferas. Somos só assim, mesmo... E a árvore chorou, porque não tinha nada pra oferecer. Via as pessoas apanharem frutas de suas companheiras, e até folhas medicinais, enquanto ela vivia ali, parada, inútil. Até que ficou tão triste que teve vontade de morrer. Suas folhas, então, foram murchando. Seus galhos começaram a secar Ela foi ficando cada vez mais curvada, seca, e, no silêncio de sua dor, ouviu um pássaro piar: - Pelo amor de Deus, Dona Árvore! Não faça isto. Minha esposa está chocando nossos filhotes, aqui neste seu galho. Se ele cair, que será de nós? Espantada, ela começou a prestar atenção em si mesma. E passou a reparar quanta "gente" morava nela. · Tinha uma família de micos-leões. · E mais uma casinha de João-de-barro. · E mais uns besouros. Uma orquídea em botão, presa ao seu tronco, sussurrou: - Espere um pouco mais, pra ver a surpresa que vou lhe fazer!.. Então ela viu as abelhas que se tinham alojado num vão entre suas raízes, onde fabricavam mel saboroso. E viu uma família de pessoas almoçando à sua sombra. E só então ela conseguiu ouvir a voz de Deus em seu coração, dizendo: - Nem todas as árvores têm frutos para dar. Porém algumas, como você, podem ter muito mais a oferecer... A árvore, com aquele pensamento, recuperou a vontade de viver, ficando saudável em poucos dias. Assim , ela pôde festejar quando os passarinhos nasceram, e a orquídea logo se abriu. Muitas gerações de crianças já construíram casas" e balanços em seus galhos firmes e fortes. Esta é uma de suas grandes alegrias! E até hoje ela está lá, dando cada vez mais sombra, sustentando cada vez mais vidas, feliz por ter encontrado sua verdadeira razão de viver. Então nosso votos são que 2015 desperte em todos nós, a importância de cada um e do que cada um de nós tem a oferecer na busca de um mundo melhor para todos. Feliz 2015 ! “A liberdade é a possibilidade do isolamento. Se te é impossível viver só, nasceste escravo.” “Sentir é criar. Sentir é pensar sem ideias, e por isso sentir é compreender, visto que o Universo não tem ideias.” “Viver é ser outro. Nem sentir é possível se hoje se sente como ontem se sentiu: sentir hoje o mesmo que ontem não é sentir - é lembrar hoje o que se sentiu ontem, ser hoje o cadáver vivo do que ontem foi a vida perdida.” “Tudo quanto vive, vive porque muda; muda porque passa; e, porque passa, morre. Tudo quanto vive perpetuamente se torna outra coisa, constantemente se nega, se furta à vida.” “Viver não é necessário. Necessário é criar.” “Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido.” “Tudo vale a pena quando a alma não é pequena. “ “Tenho em mim todos os sonhos do mundo. “ “Tenho pensamentos que, se pudesse revelá-los e fazê-los viver, acrescentariam nova luminosidade às estrelas, nova beleza ao mundo e maior amor ao coração dos homens. “ Fernando Pessoa Rádio web CULTURAonline Brasil NOVOS HORÁRIOS e NOVOS PROGRAMAS Prestigie, divulgue, acesse, junte-se a nós ! A Rádio web CULTURAonline Brasil, prioriza a Educação, a boa Música Nacional e programas de interesse geral sobre sustentabilidade social, cidadania nas temáticas: Educação, Escola, Professor , Família e Sociedade. Uma rádio onde o professor é valorizado e tem voz e, onde a Educação se discute num debate aberto, crítico e livre. Mas com responsabilidade! Acessível no link: www.culturaonlinebr.org IMPORTANTE Todas as matérias, reportagens, fotos e demais conteúdos são de inteira responsabilidade dos colaboradores que assinam as matérias, podendo seus conteúdos não corresponderem à opinião deste projeto nem deste Jornal. A Gazeta Valeparaibana é um jornal mensal gratuito distribuído mensalmente para download Editor: Filipe de Sousa - FENAI 1142/09-J Gazeta Valeparaibana Um MULTIPLICADOR do Projeto Social “ALeste” Uma OSCIP - Sem fins lucrativos CULTURAonline BRASIL Email: assinaturas@gazetavaleparaibana.com Designe e artes gráficas: Rede Vale Comunicações - Fone: 0 xx 12 99703.0031 www.formiguinhasdovale.org

[close]

p. 3

Janeiro 2015 Gazeta Valeparaibana Página 3 2015 - Amor e paz... PARA 2015 Genha Auga – jornalista MTB: 15.320 voltados para nossos desejos e sonhos, com sabedoria, seremos vitoriosos. Caso não aconteça, é melhor uma derrota honesta do que uma vitória sem escrúpulos. - Os relacionamentos andam se rompendo por coisas banais e tragicamente. - Amar não é só um sentimento, e sim um jeito de tratar a pessoa amada. - Estamos cada vez mais sós. - Sorrir mais, relaxar, buscar um cantinho dentro de nós pode nos fazer sentir-se bem. Mesmo sozinhos somos responsáveis pela nossa felicidade e, felizes, se- Paremos de ir no embalo dos alarmistas guiremos outros caminhos e melhores. de plantão. - Estamos vivendo momentos difíceis, atormentados pela violência, frustrações, sonhos desfeitos e depressão. - Recebemos diariamente uma carga de informações, sofremos pressão na vida profissional, na vida acadêmica, nos relacionamentos. Vivemos com os nervos à flor da pele. -Todos acreditam que somos fortes e usam nosso ombro como se fossemos um grande muro de lamentações e nos deixam carregados de energias nada boas. 01 – Dia da Confraternização Universal 01 – Dia do Município 01 – Dia Mundial da Paz 04 – Dia da Abreugrafia 04 – Dia do Hemofílico 06 – Dia da Gratidão 06 – Dia do Mensageiro 07 – Dia da Liberdade do Culto 08 – Dia Nacional do Fotógrafo 09 – Dia do Astronauta 09 – Dia do Fico 11 – Dia do Controle da Poluição por Agrotóxico 14 – Dia Nacional do Enfermo 15 – Dia do Adulto 15 – Dia Mundial do Compositor 17 – Dia do Tribunal de Contas 20 – Dia do Farmacêutico 21 – Dia Mundial da Religião 24 – Dia da Constituição 24 – Dia da Previdência Social 24 – Dia do Aposentado 25 – Dia do Carteiro 25 – Dia dos Correios e Telégrafos 27 – Dia do Orador 29 – Dia Mundial do Hanseniano 30 – Dia da Saudade 30 – Dia do Portuário 31 – Dia Mundial do Mágico Calendário Janeiro Feriados, Datas Comemorativas - Respeitemo-nos, se não estivermos com vontade de ouvir, retiremo-nos. Te- Ao entrarmos nos locais que frequenta- mos o direito de não permitir que isso mos, façamos uma prece em silêncio e aconteça. cumprimentemos a todos com alegria. 2014 passou nada mais podemos fazer... - Esquecemo-nos de cuidar do nosso bem estar e sofremos as consequências dos males que vem nos assolando através das do- Em 2015: - Procuremos manter nossa paz interior, ela enças. é à força do equilíbrio mesmo durante as - Para manter o equilíbrio precisapiores tempestades. Não a percamos, haja mos:relaxar, fazer orações, terapias, e o que houver. muito amor como exercício diário. - Precisamos estar muito bem. Se não estivermos bem, devemos pedir ajuda, também - Recebemos notícias ruins o tempo todo e precisamos. somos bombardeados tão rapidamente que - Quem sabe 2015 será o ano certo para se não há tempo de analisar e descartar o que tentar alguma coisa nova que nos faça acrerealmente não é importante para nosso caditar e agir. minhar. - Sejamos capazes de pedir mais desculpas - Vamos usar o bom senso ao ler as notíe engrandecer a alma, chorar mais de alecias e usar um filtro para não carregar a grias, ver uma estrela no céu, fazer mais cridesesperança diariamente em nossas vianças sorrirem, falar de Deus e agradecer das. pelas dádivas, zelar pelos mais idosos, sermos militantes nas campanhas para preser- Reunimo-nos com pessoas que não com- var a natureza e os animais. partilham com nossas ideias e por não sa- Sejamos pessoas simples, com olhar sinberem lidar com o adverso, tiram-nos a paz. cero e coração grande e que não precise- Pessoas podem ser dispensáveis do mos de aplausos para ter uma boa noite de nosso convívio quando nos roubam a sono. tranquilidade. - Manter o emprego virou uma competição entre funcionários, tornando o clima muitas vezes insuportável. - Se mantivermos nossos pensamentos Feliz Ano Novo! - Sejamos heróis em 2015: amando e nos amando, para dessa forma, a paz interior ser conquistada e fortalecida! www.formiguinhasdovale.org /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 4

Janeiro 2015 Gazeta Valeparaibana Página 4 Literatura I Errâncias Armoriais nas veredas do Soneto acadêmico academicismo Quando eu ingressei na faculdade de Letras, na PUCRS, eu tive uma grande decepção, pois acreditava que toda essa riqueza poética sustentada há séculos, por artistas populares, seria reconhecida e estudada com admiração pela instituição responsável por produzir e difundir conhecimento teórico sobre literatura. Mas o que encontrei foi uma visão totalmente automatizada e automatizante, formadora em série de pensadores que continuariam confirmando o cânone estabelecido, onde a força desta torrente poética corre às margens. Nesse tempo, extremamente revoltado com as limitações teóricas que não me permitiam aprofundar, com olhares acadêmicos, os estudos destas manifestações, movido também pela imaturidade que não me permitia encontrar autonomamente um caminho teórico que desse vazão a esses estudos, eu escrevi este soneto: Conheci um demônio enigmático Vil construto de um ávido intelecto Que domina de um modo sistemático Faz de um verso, por rótulos, infecto Com ardil monta seu esquema tático Pra engessar em sua fôrma os pensamentos E o dinâmico olhar se faz estático Nos limites de seus compartimentos Torna um simples poema tão complexo Especulando a intenção de quem o cria Sob a égide da lógica e do nexo Quem frequenta uma "nobre" academia Vê nas mentes o sórdido reflexo Deste monstro chamado Teoria tei a cursar Letras e conheci professores fundamentais para minha formação. Acho que, muitas vezes, a maneira como enxergamos uma situação muda tudo, fato é que, a partir daí, comecei a construir meu espaço neste meio e, com apoio de professores, como Charles Kiefer e Ricardo Barberena, passei a ministrar minhas primeiras oficinas. Ricardo Barberena é um grande admirador de Ariano e, através de um artigo que ele escreveu sobre A Pedra do Reino, passou a ter uma amizade com Suassuna, sendo transformado em personagem do Romance que o mestre vinha escrevendo há mais de 30 anos. Hoje venho fazendo este trabalho de soerguimento da bandeira Armorial, levando aos quatro cantos o nome e a Obra de Ariano e mostrando a importância da valorização das raízes populares da cultura brasileira. Fico muito feliz em ter mais de 10 mil pessoas seguindo o Projeto Artesania Literária . Quando eu cheguei na metade do curso, já desesperançoso de que houvesse espaço para minhas visões naquele meio, resolvi largar a faculdade. No período de um ano, em que fiquei com a matrícula trancada, pude refletir bastante e, olhando de fora, percebi que preAutor: Suriel Ribeiro - Artesania Literária cisava ter uma atitude minha, que eu não tihttps://www.facebook.com/ArtesaniaLiteraria nha persistido o suficiente. Então, movido peVisite! la necessidade de continuar estudando e lutando pela valorização das poéticas orais, vol- Literatura II Ariano Suassuna Ariano Suassuna (1927 - 2014) foi um poeta, romancista e dramaturgo brasileiro. Nasceu na cidade de Nossa Senhora das Neves, hoje João Pessoa, capital da Paraíba, no dia 16 de junho de 1927. Filho de João Suassuna, ex-governador do Estado, passou parte de sua infância na fazenda Acauham. Em 1930, com o assassinato de pai, a família muda-se para a cidade de Taperoá, no sertão, onde Ariano fez seu curso primário. Em 1938 vão morar no Recife, onde Ariano ingressa no Colégio Americano Batista. Em seguida estuda no Ginásio Pernambucano, importante colégio da cidade. Em 1946 entra para a Faculdade de Direito, ligando-se ao círculo de poetas, escritores e artistas da capital pernambucana, onde fundam o Teatro do Estudante de Pernambuco. Em 1952 começa a trabalhar como advogado mas, logo abandona a profissão, dedicando-se ao magistério e à atividade de escritor. Autor de extensa obra, entre elas, os romances "O Auto da Compadecida" (1955), obra que mais tarde seria adaptada para o cinema e para a televisão, "O Santo e a Porca" (1958), "A Pena e a Lei" (1971) e o "Romance d'a Pedra do Reino" (1971), obra também adaptada para a televisão. O romance o "Auto da Compadecida" enquadra-se na tradição medieval dos Milagres de Nossa Senhora (do século XIV), em que numa história mais ou menos profana, o herói em dificuldades apela para Nossa Senhora. O estilo é simples, onde o humor e a sátira unem-se num tom caricatural, porém com sentido moralizante. Ariano traz uma visão cristã sem se aprofundar em discussões teológicas, denunciando a corrupção, o preconceito e a hipocrisia. Ariano Suassuna foi membro fundador do Conselho Federal de Cultura em 1967, foi diretor do Departamento de Extensão Cultural da UFPE, em 1969. Foi também secretário de cultura do governo Eduardo Campos. Realizava aulas-espetáculos em várias cidades do país. Com seu estilo próprio, sua capacidade imaginativa e seus conhecimentos sobre o folclore nordestino, realizava verdadeiro espetáculo. Ariano faleceu no Recife, no dia 23 de julho de 2014, em decorrência de um AVC hemorrágico. www.formiguinhasdovale.org /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 5

Janeiro 2015 Gazeta Valeparaibana Página 5 Cidadania bém é o valor do benefício pago a maioria dos aposentados - contra a aprovação de salários de R$ 30,9 mil para presidente da República e de R$ 33 mil para deputados federais, senadores, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e procurador-geral da República? Você acha pouco? E como diria o poeta, a gente vai levando e sabe por quê? Porque o brasileiro na urna se atém ao conceito de que “ele rouba mas faz” ou então se vende por uma cesta básica ou uma bolsa qualquer capaz de sanar uma necessidade momentânea esquecendo de direcionar a viTem mais: auxílio-moradia a todos os juízes são ao horizonte e é assim que os corruptos do país fixado em R$ 4.377,73 (Quatro mil e os ímprobos se mantém no poder. trezentos e setenta e sete reais e setenta e O problema crônico de nosso país está nos três centavos) o mesmo previsto para minis- seus gestores, mas não podemos nos esquetros do Supremo Tribunal Federal; aposenta- cer de que se os gestores ocupam esse lugar doria vitalícia a governador de Estado no va- é porque este lhes foi concedido pela maioria lor de R$ 25 mil por mês que se soma a outra dos eleitores. aposentadoria de R$ 23,8 mil referente a cargo de senador o que perfaz uma aposentado- E só para lembrar aos mais desavisados não ria de R$48.800,00 (Quarenta e oito mil e oi- esqueça que neste mês temos alguns compromissos e modificações em serviços, como tocentos reais). exemplo: a substituição dos extintores nos Pode ser sério um país que tem evidência por veículos automotores; o aumento de luz; a ser o país com maior carga tributária e o que partir do dia 15 os usuários de internet préé pior, sem o devido retorno aos contribuin- paga terão a navegação bloqueada após o tes? Para onde vai esse dinheiro? fim do pacote de dados contratado, em vez De fato, as coisas não estão bem: a corrup- de reduzir a velocidade de conexão como ção cada vez se alastra mais; o gestor públi- sempre fizeram e como ainda acontece em co ou é incompetente ou é corrupto, quando planos pós-pago, buscando assim forçar o consumidor a adquirir franquia adicional de não as duas coisas. internet; o IPTU para quem quer ser beneficiE o Brasil, apesar da sua potencialidade, vai ado com desconto; a recomposição do IPI perdendo espaço para outros países em depara automotores; o IPVA, etc. senvolvimento. E então, qual sua opinião: o Brasil é ou não é O administrador público está mais preocupaum país sério? do em se reeleger e se perpetuar no poder do que administrar com competência a coisa pú- Feliz 2015 a todos. blica, o que significa, com efeito, ausência de Claudia Andreucci espírito republicano. Brasil 2015 Apenas uma Reflexão Todo final e início de ano é um período reflexivo em que muitos egoisticamente fazem apenas a reflexão de seu mundinho, esquecendo tudo que o cerca, mas não dá para ser assim não é mesmo? Afinal tudo que nos cerca é exatamente a engrenagem que movimenta a vida. Todos sabem que não sou muito de falar em política, mas os que me conhecem sabem bem que sou uma boa observadora, o que penso e minha opinião. Pois bem, nesse primeiro exemplar de 2015, optei por lhes trazer uma reflexão: o Brasil é ou não é um país sério? Qual sua opinião diante de tudo que estamos assistindo, de tudo que se vem apresentando há muito? Pode ser sério um país que mantém quase que vitaliciamente políticos condenados, fichas sujas e corruptos em seu governo? Pode ser sério um país que aprova um salário mínimo ao trabalhador no valor de R$790,00 (setecentos e noventa reais) a partir deste mês - lembrando aqui que este tam- SOBRE DEMOCRACIA REPRESENTATIVA Democracia representativa é o exercício do poder político pela população eleitora não diretamente, mas através de seus representantes, por si designados, com mandato para atuar em seu nome e por sua autoridade, isto é, legitimados pela soberania popular. VOCÊ TAMBÉM É RESPONSÁVEL! Na cidade, a pressão da opinião pública é capaz de fazer o que a lei não consegue Porque precisamos fazer a Reforma Política no Brasil? Seus impostos merecem boa administração. Bons políticos não vem do nada. Para que existam bons políticos para administrar o país, toda a sociedade precisa colaborar para que eles possam nascer e terem sucesso. É preciso um sistema eleitoral moderno para melhorar a qualidade da política. Os políticos "tradicionais" tem horror à reforma política, porque ela pode mudar a situação atual onde eles usam e manipulam o eleitor e são pouco cobrados ! www.formiguinhasdovale.org /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 6

Janeiro 2015 Gazeta Valeparaibana Página 6 Literatura III MORTE E VIDA DE UMA SEVERINA Mulheres nordestinas, a maioria sofridas, doam-se para a família, zelam toda a vida pela dignidade e quando partem deixam sempre muita saudade. Movimentava-se repetidamente num posição para que ela se sentisse o mais convai e vem com as costas, incomodada pela fortável possível, dentro do quadro que apredor, e à noite mal respirava e mal dormia. Do- sentava. rival, logo que chegou, providenciou uma caEnvolvidos nesse último gesto de carima hospitalar para acomodar melhor a mãe nho que Deus permitiu, o silêncio foi interromque dormia na rede, mas ela nunca se adap- pido de repente. Os dois, ao mesmo tempo, tou e durante todo processo a cama ficou va- rezavam, ela serena e ele embargado pelo zia ao lado da rede que nunca abandonou. choro. Mesmo abatida pela doença, continuou Um primo chegou perto nesse momen- muito vaidosa, pedia um espelho e pente a to e se deparou com a cena; correndo, pede cada vez que precisava ir ao médico ou quan- aos familiares uma vela, pois percebeu que a Dorival ainda estava aturdido com a do recebia visita de quem quer que fosse. tia estava indo embora. Dorival estava tão abseparação e a falta de convivência com o fi- Nessa época, todos se juntavam para ficar ao sorto em orar e repleto de emoção, que não lho; ele estava disposto a aproveitar o período lado dela. Somente quando a família chegou se deu conta disso; no nordeste, colocar uma do Carnaval para relaxar: queria fazer parte é que seu pai, já muito cansado, teve uma tré- vela acesa na mão de quem está morrendo é do desfile da “Rosas de Ouro”, tradicional Es- gua e pôde passar a dormir um pouco melhor. de costume e importante, diz-se que a vela cola de Samba em São Paulo. Chegou inclu- À noite reuniam-se e rezavam o terço. sive a comprar a fantasia e participar de um ensaio. Foram noites de sofrimento, mas, no acesa ilumina os caminhos de quem parte. Dorival afasta-se da cena e sua irmã terceiro dia, Dorival já não suportando tanto adotiva Conceição, então com dezesseis a- Mas, por meio do pai, recebeu a notícia sofrimento de Dona Sissi, resolveu levá-la ao nos, aproxima-se. Os homens da família se de que sua mãe, Dona Severina Maria de Li- hospital que só havia na cidade mais próxima, abraçaram em prantos, rezaram, enalteceram ma, estava com precária condição de saúde. mas não sem antes consultar um médico em Dona Sissi, e todos foram testemunhas de suDona Sissi, como era chamada pelos mais Santa Luzia para saber se ela resistiria à via- a passagem. próximos, já há bastante tempo vinha lutando gem. contra a doença e, ao fazer uma transfusão de sangue, contraiu o vírus da hepatite, que aos poucos foi comprometendo seu fígado, a ponto de necessitar um transplante do órgão. A dificuldade para conseguir um doador e a falta de recursos do lugar deixou-a muito debilitada; a doença evoluiu para um câncer, espalhando-se rapidamente. Quando Dorival foi avisado, ela já estava sem esperanças, praticamente à beira da morte. No dia do enterro, Dorival pediu para Como de costume ela pediu o espelho, uma pessoa ler um texto que preparou com arrumou-se toda em meio às dores e foram todo cuidado, ressaltando as qualidades da até o médico. O doutor a examinou e achou mãe, o caráter dela e seus feitos para com por bem aplicar-lhe soro para amenizar o qua- todos que ela sempre fraternalmente ajudou. dro crítico, mas a enfermeira não conseguiu Depois da missa de sétimo dia ele vol- achar a veia para injetar o medicamento. De- tou para São Paulo. Seu pai ficou com o auxívido a isso, precisaram retornar para casa, lio da irmã; isso sempre foi a preocupação de não foi possível ir até o hospital. No dia se- Sissi, que mesmo doente tentou ajeitar as coiguinte, Ananias, um vizinho que tomava medi- sas para que o marido ficasse bem depois camentos para dores, atendendo ao pedido que ela partisse. Todos seguiram a vida, mas sem nunca esquecer o exemplo da mãe que lutou com coragem, enfrentando as dificuldades, criou Certo momento Dorival estava conver- os filhos, cuidou da casa e de todos, sempre sando com a mãe; ela, para sua surpresa, pe- com muito amor. diu ao filho que lhe massageasse as pernas, o que não era hábito da parte dela. Dorival enSeverina foi competente em transmitir sua sabedoria e mensagem de vida para a próxima geração. Ele foi imediatamente para Santa Luzi- dela, deu-lhe um comprimido analgésico, que a, interior da Bahia; com situação financeira ela tomou, na esperança de surtir algum efeipéssima, teve que ser auxiliado pelo irmão, to; mas de nada adiantou. que foi junto. Poucos dias depois que chegaram a mãe faleceu. Encontraram-na prostrada na rede, muito enfraquecida, mas consciente. Assim ficou até o último suspiro. Ela sempre coordenava tudo, nem se tendeu esse pedido incomum quase como upreocupava com ela mesma, atenta em saber ma despedida. Atendeu a solicitação choranse as obrigações da casa estavam sendo do e, assim, em silêncio, por quase uma hora, cumpridas, foi zelosa com tudo e todos até o massageou as pernas da mãe, ajustando sua fim, assim como fora em toda sua vida. Genha Auga – jornalista MTB: 15.320 www.formiguinhasdovale.org /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 7

Janeiro 2015 Gazeta Valeparaibana Página 7 Contos, Poesias e Crônicas 40 Anos De Coma Crônica de Boanerges Filho Eu, aos 20 anos de idade, ainda com espírito adolescente, fazia teatro e escrevia. Sonhava ser ator e escritor. Esperava ansioso pela publicação de um jornaleco de certa religião. Lá seria publicada a minha 2ª crônica. Foi totalmente censurada! Eu convidava, naquela crônica, àquela “santa” gente para que lavássemos a nossa “roupa” suja dentro da própria congregação. Não percebiam a dita roupa “escorregando” rua afora. E que a fedentina do mofo azedo já tocava às narinas de DEUS! Para eles eu já parecia ser um escritor monstruoso e ameaçador, pois, apontava a sujeira que varriam para debaixo dos seus tapetes. Seus dirigentes irados, covardes, malignos, impiedosos e estúpidos defecaram, via oral, sobre o cerne da minha autoestima, suas fezes neurônicas e o que havia de mais fedorento nas entranhas das suas almas empedernidas. Jogaram na privada do mundo o embrião de escritor, ator e diretor que havia em mim. Senti como se eu fosse a própria latrina da humanidade, que depois de entupida, foi jogada no mais fétido dos aterros sanitários. Condenaram-me, sem direito de defesa, à morte por asfixia cerebral. Fizeram-me acreditar que a culpa era minha. Induziram-me à crença de que o que eu escrevia não passava de lixo imprestável. Foi tentativa de “homicídio”, pois, trucidaram a minha essência altruísta, esperançosa e ainda criança! Impregnaram os recôncavos das narinas do meu ser! Cavaram feridas timpânicas no meu ego! Afundaram a minha ingênua cabeça na lama da inércia do intelecto, resultando numa grave lesão intelectual! Em 4 décadas, não me dei conta da desgraça que me impuseram! Tais agressões foram feitas em nome da religião e de DEUS! Nunca quiseram saber o rumo que tomou o rascunho de projeto de ator e escritor que eu achava que fosse! Deram-se por satisfeitos, pois, dormiam com a sensação do dever cumprido, afinal, a grande “ameaça” estava extinta! Paguei altíssimo preço pelo meu inocente, porém ousado ato de apontar aquele amontoado de “roupas” encardidas. 40 anos depois, o projeto de escritor, ator e diretor ressurgiu! Felizmente livre do induzido coma profundo. Hoje, resgatando e sonhando os sonhos não sonhados, posso até sonhar acordado! Realizo-me pelas belas veredas da Literatura, Cinema e Teatro! Hoje, mais ainda, vejo “roupas sujas” “caindo” de altares e cúpulas de religiões. Cujo fedor do putrefato bolor vai além das narinas do Criador! Nunca tive e não tenho nada contra nenhuma religião. Todas, em tese, são boas. O problema é a sua banda podre, o homem mau que lá está! Demônios vestidos de anjos e porcos camuflados em peles de cordeiros me provocaram, provocam e sempre provocarão em mim profunda repugnância! O homem criou a religião e levou junto consigo o seu esfarrapado caráter! Faço, ao meu querido leitor, o seguinte convite. Lute, para que NINGUÉM fure o teu balão de sonhos! Feliz 2015 ! Abra caminhos com gestos de fé. Em Deus estão as raízes do amor, seus filhos serão eternos como músicas que encantam, nunca morrerão! Esse Deus que o mundo comanda e que um dia todos entenderão, esse mistério; Cristo, Jah, Jeová... Mistério de bravura e poesia, mudará o destino e o irá purificar. Coloque a cabeça em cima do coração e tornar-se-á um imperador. Desenhe o futuro com honra e gestos de grandeza. Cultive essas raízes e siga esse caminho. E nada o deterá! Poema de Boanerges Filho Trinca os cérebros andarilhos. Neblina o brilho dos olhos. Seca a lança do rio falante. Balança a montanha decadente. Amarra a corrente do vento. Fraqueja o vulcão inquieto. Retorce os tentáculos vibrantes. Quebra a ponta sem furo. Amarra as raízes tremulantes. Apaga a luz no escuro... GESTOS DE FÉ - Genha Auga Numa sociedade movida à dinheiro e hipocrisia, encontramos pessoas propensas aos mais diversos rumos incluindo-se a devassidão. Cuidado com quem andas, pois tua companhia sumariza quem és. Não tenha medo de lutar pelo que acredita, apenas seja você mesmo nos mais divergentes momentos que possam surgir. Fazendo isto, certamente afetará os que estão à tua volta que não gostam do que veem. Saberão fazer a triagem do joio e do trigo. Só tome cuidado com o lado com que ficará, pois uma escolha errada pode te afetar drasticamente. Pense no seu futuro. Sua escolha hoje, será o seu futuro amanhã. Seja feliz, haja com honestidade sempre.

[close]

p. 8

Janeiro 2015 Gazeta Valeparaibana Página 8 2014 x 2015 - Aprendizados Aprendizados Ano Velho e Ano Novo to, mas nos indignarmos em nada vai ajudar. envolve. Não precisamos aceitar tudo calados, resigna- A compreensão e aceitação de fatos e acondos, mas compreender que podemos tirar al- tecimentos que nos envolvem e permeiam a gum aprendizado dali, ajuda a acalmar a dor. nossa existência nos trás paz. Nem tudo conPor vezes as lições são duras, e por vezes seguimos entender, mas isso já é um aprenditão maravilhosas. Lembramos então de como zado, percebermos que certas coisas não ené bom estar vivo. Como é bom aprender e se tenderemos nunca. Em cada fase de nossas surpreender com as descobertas. Descobrir o vidas importantes aprendizados irão ocorrer. quanto eu posso fazer a diferença na vida de E todos são significativos para o nosso crescimento pessoal. alguém ou no mundo. Porque não? O quanto tudo que sei e vou aprendendo durante a vida pode me ajudar e ajudar aos outros. Pode me levar adiante, me conduzir pra o bem ou para o mal, porque a escolha é minha. E cada vez que faço uma escolha, aprendo com o resultado. Nem sempre sabemos se nossas escolhas são as mais corretas, mas temos que fazê-las. Nem tudo é certeza. A gente aprende sempre. Com aquilo que nos foi tirado, com aquilo que foi conquistado, com as dores que sofremos, com as alegrias que vivemos, com situações, com pessoas, com a vida. As dificuldades ensinam, e são necessárias para o nosso crescimento. As vezes precisamos perder para valorizarmos. As vezes aquilo que tanto nos machucou pode ser a nossa redenção. As adversidades vão sempre existir, nem tudo vai ser bom sempre. É natural o ser humano querer que somente coisas boas aconteçam, mas não há crescimento sem dor, sem stress. Nada dura pra sempre, nem o mal nem o bem, no meio disso tudo estamos nós, tentando nos equilibrar, sairmos vivos de situações de confronto, de desconforto. Chegamos ao final de mais um ano e, inevitavelmente fazemos um balanço do que fizemos, do que deixamos de fazer, das promessas de ano novo não cumpridas, das que conseguimos concretizar. Lembramos das dores das alegrias e muitas vezes não percebemos tudo o que a vida nos ensinou no ano que passou. Verdade é que no aprender a viver, está aprender a respeitar As coisas não vem prontas e acabadas, te- o outro. mos que tentar, errar ou acertar, mas seguir Aprender a se doar, aprender que o outro tem em frente. Temos a mania de querer ter certe- tantos direitos quanto eu, aprender que nunca za de tudo, respostas para tudo, e isso é an- saberei tudo, que estarei sempre gustiante. Como é difícil deixar tudo fluir, dei- “aprendendo”. xar a vida seguir o seu caminho. Só isso, já é um aprendizado. Aprender a relaxar. Deixar Algumas coisas que nem todos aprenderam acontecer. Entender que tudo é como tem que ainda, mas que faz um bem enorme: ser. Nas tristezas se aprende. Nas alegrias se aprende. Quando somos tolerantes, amamos , somos amados, rejeitamos ou somos rejeitados também aprendemos. Quando perdoamos e somos perdoados também. Há aprendizado no perdão. A compreensão disso tudo nos trás paz, calma. Nos ajuda a perceber que não precisamos fazer tempestade por tudo. Podemos não entender agora algum acontecimento, mas uma hora isso vai acontecer e fazer sentido ou não! Todos os dias nos reservam algo. Todos os dias aprendemos, e nem nos damos conta disso. Aprendemos com amigos, filhos, colegas, família, lendo, vendo, ouvindo, observando e como aprendemos simplesmente observando. - Aprender a sorrir mais, a abraçar mais, a amar, a ser gentil. - Ter compaixão, se colocar no lugar do outro, sublimar, abstrair, relaxar, contemplar mais. - Aprender a conviver com a ausência de alguns, com o término de relacionamentos, de ciclos de vida. Aprender a recomeçar. Aprender que não teremos respostas para tudo, e que podemos encarar a vida de maneira mais positiva. Desfrutando do que alegra a nossa alma, nos deixa mais feliz e torna nossos dias mais leves e coloridos. - Aprender a deixar a arrogância de lado achando que sabemos tudo. - Aprender a sermos mais humildes, modestos e honestos. - Aprender a nos doarmos mais. Segundo Guimarães Rosa : “ Viver é muito perigoso... Porque aprender a viver é que é o viver mesmo... Travessia perigosa, mas é a da vida. Sertão que se alteia e abaixa... O mais difí-cil não é um ser bom e proceder honesto, dificultoso mesmo, é um saber definido o que quer, e ter o poder de ir até o rabo da palavra.” Feliz 2015 ! Deparamo-nos com o nosso lado “menos bom”, menos iluminado , menos tolerante e mais agressivo, várias vezes durante a nossa existência. Quantos de nós já não tomaram um susto ou se defrontar com um eu que não conheciam? A verdade é que nem tudo são flores, nem tudo sai como a gente espera, as frustrações , os desenganos, os erros e acerNa correria do nosso dia-a-dia não prestamos tos fazem parte de viver. atenção a tantas coisas que passam desperErramos na maioria das vezes tentando acercebidas por nós e que poderia fazer a diferentar. Quantas vezes nos arrependemos de algo ça se estivéssemos atentos. Por exemplo, aque fizemos num momento de desatino? Mas prender a se ouvir, a ouvir nossa intuição, aalgumas coisas não tem volta. APRENDIZAprender a ouvir o silêncio, o que ele tem a nos DO, essa é a palavra, se compreendermos dizer? O que a vida tem a nos dizer que não isso, que tudo serve para o nosso crescimenestamos querendo ouvir? Ou melhor, que não to, fica mais fácil aceitar tanto o bem quanto o estamos querendo aprender? mal. As coisas são como são, e algumas deOutra coisa que devemos aprender,é a sentir. las nós até podemos mudar ou evitar. Sem defesas e medos, nos entregarmos ao Mas muitos acontecimentos independem do sentimento, qualquer tipo de sentimento, asnosso querer, simplesmente acontecem, dosim totalmente entregue, saberemos como enças por exemplo, morte, e aí nos perguntalidar com eles. É inegável que a medida que o mos: Porque comigo? ou com um filho, ou tempo passa vamos aprendendo mais e mais com alguém que gostamos, não achamos jussobre quem somos, sobre a vida e tudo que a Mariene Hildebrando Professora e especialista em Direitos Humanos Email: marihfreitas@hotmail.com www.formiguinhasdovale.org /// Rádio web CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 9

Janeiro 2015 Gazeta Valeparaibana Página 9 Espaço Educação ANO NOVO EXPECTATIVAS NOVAS Mais um ano se inicia. O Natal já se foi, as pessoas deram e receberam presentes. Ano novo, vida nova. Será? Será que na educação teremos vida nova? Quais são as boas novas para a Educação? No ano de 2014 foi finalmente aprovado o Plano Nacional de Educação. Com quatro anos de atraso muitas discussões se sucederam, muitos choques de interesses barraram o projeto, mas no mês de junho ele finalmente foi aprovado. Nós do “Programa E Agora José?” Dedicamos vinte e um programas (disponíveis no YouTube) analisando cada uma das metas e das estratégias. Anunciamos nossas preocupações e dúvidas e evidentemente iremos acompanhar o desenrolar dessa trágica comédia que é a política educacional em nosso país. Durante o ano de 2014 vimos crescer a violência dentro e fora da escola, falamos do estresse dos professores, chamamos a atenção para os desvios de verbas, fomos incansáveis na crítica aos pais que insistem em terceirizar a educação de seus filhos, deixando para a escola essa difícil tarefa. Defendemos a opinião de que professor não é educador, pois educação cabe aos pais e não aos professores. Sabemos que boa parte do que queremos, daquilo que entendemos como necessário, para a educação em nosso país é algo quase utópico. Como já dissemos, os nossos políticos tratam a educação como um tema interessante para discussões de palanque, mas na realidade deixam a desejar quando da aplicação de suas promessas. Com um discurso inflamado fomos incansáveis na proposição de que aumentar o investimento na educação (os 10% do PIB) somente iria aumentar os desvios das verbas. Não acreditamos que a falta de qualidade na educação esteja atrelada à falta de dinheiro. Na verdade entendemos que a má gestão desse dinheiro, os desvios de verbas (através de licitações superfaturadas), através do pool de empresas que se revezam nos projetos, os rios de dinheiro que se gastam em projetos mirabolantes para salvar a educação (tablets, notebook, lousa digital e computadores) e a vontade do status quo, são os grandes responsáveis pela má qualidade da educação. Mas, como sempre dissemos: muita gente ganha dinheiro com uma educação sem qualidade. Criticamos veemente a falta de um plano de carreira decente para o professor. Defendemos que ele possa galgar postos dentro da escola e pleitear o cargo de diretor de escola, supervisor e até mesmo de dirigente regional. Abominamos o fato de que os Dirigentes Regionais de Ensino deste país, assim como diretores, supervisores ou coordenadores possam ser cargos políticos (muitas vezes de indicação partidária). Defendemos a transparência das escolas, principalmente dos problemas. Acreditamos que um país democrático se faça com a plena liberdade de expressão. Não aceitamos o fato de que não se possa falar dos problemas e das soluções da escola em que diretores e professores tenham que se calar diante da mídia. No Brasil ainda prevalece a lei de quem manda, a lei da mordaça em plena atividade, só que de maneira sórdida, suja. Falamos também da necessidade dos professores estarem sempre atualizados na sua área específica, pois desta forma estariam preparados para enfrentar novos desafios. Desafios esses que podem variar das questões pedagógicas às questões estruturais. Estudar os conteúdos que ensinam, as orientações didáticas e as legislações que regulamentam o seu trabalho é fundamental para qualquer professor de qualquer segmento. O ano de 2014 fechou. Acabou! Se foi! Tivemos copa do mundo no Brasil, eleições, e mais um monte de eventos que influenciaram no calendário escolar e nas atividades políticas. Vimos um gigante que havia acordado e que voltou a dormir elegendo as mesmas figurinhas de sempre. O ano de 2015 está apenas começando e já estamos a todo vapor. Vamos fundo nas nossas análises e críticas sobre a educação. No ano de 2014 reinauguramos no nosso canal no YouTube e contribuímos com a democratização das informações. Nossos blocos que vão para o YouTube apresentam as principais análises sobre diversos pontos na educação. Fizemos duas grandes séries. A primeira foi uma análise completa do Relatório da Comissão Internacional de Educação para o século XX, denominado “Educação: um tesouro a descobrir”. Uma série de nove programas destrinchando este relatório que embasa praticamente todas as políticas públicas em educação nos países. O segundo, como já dito acima, 21 programas sobre o Plano Nacional de Educação. Agradecemos muito àqueles que nos acompanham, nos criticam e nos sugerem temas para serem tratados. Que este ano de 2015 seja muito mais produtivo, tanto do ponto de vista teórico quanto prático. Queremos ver uma educação funcionando no papel e na prática. Queremos ver professores ensinando e alunos aprendendo. Queremos ver escolas particulares e públicas oferecerem espaços propícios para o trabalho e salários dignos. Queremos ver uma educação de qualidade! Omar de Camargo Técnico Químico Professor em Química. decamargo.omar@gmail.com Ivan Claudio Guedes Geógrafo e Pedagogo. Articulista e Palestrante. Especialista em Gestão Ambiental. Mestre em Geociências e doutorando em Geologia. icguedes@ig.com.br OUÇA-NOS E agora José? Todos os Sábados 16 horas Na CULTURAonline BRASIL PROGRAMA: E agora José? www.culturaonline.br www.formiguinhasdovale.org /// Rádio web CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 10

Janeiro 2015 Gazeta Valeparaibana Página 10 Funções dos Governos decididos por uma de determinada esfera de governo. tério da Previdência e Assistência Social. As agências Os limites de ação governamental dos municípios estão da Previdência Social estão nos municípios, mas isso não quer dizer que sejam administradas por ele. O que O governo municipal é definidos na Constituição Brasileira. os municípios podem fazer é criar fundos de pensão o mais próximo do a. Pode e deve para os servidores públicos daquela cidade. cidadão porque está Educação: O governo municipal tem obrigação de ofedentro da cidade. TalReforma agrária: Está matéria cabe apenas ao govervez você não saiba, recer creches, escolas de educação infantil e de educa- no federal. mas há meios para ção fundamental para a população. Só depois que o você, cidadão, influen- número de vagas nessas escolas atendam a necessida- Eleições: Matéria que cabe apenas ao governo federal. ciar as escolhas do de local é que o município pode abrir escolas de ensino a. Lei orgânica do município. Assim como o país e seu município. Saber médio e até universidades. os estados, a cidade também tem sua própria como funciona o governo da sua cidade é o primeiro Transporte público urbano: Também é um dever do “constituição”, que é a lei orgânica do município. É uma passo para conquistar direitos para você e sua comuni- município. Já o transporte entre cidades, inclusive em lei mais geral, não tem muitos detalhes e é mais difícil dade. regiões metropolitanas, é responsabilidade do governo de modificar. Dia primeiro de Janeiro se comemora o dia do Municí- estadual. pio. b. Lei complementar: A palavra “complementar” refeUrbanização: O poder municipal deve planejar o uso Entenda as várias divisões governamentais de seu Mu- dos espaços na cidade definindo, por exemplo, se uma re-se à lei orgânica. Uma lei complementar explica melhor, dá mais detalhes e complementa um ou mais artinicípio. Mas para melhor compreensão: região deve ser residencial ou comercial. A prefeitura gos da lei orgânica. Ela não modifica a lei orgânica. também tem que realizar a pavimentação e manutenção a. A União, os estados e os municípios das ruas, cuidar da iluminação pública, garantir a coleta c. Emenda: A emenda visa a modificar a lei orgânica. Além da separação dos poderes (executivo, legislativo e de lixo. d. Lei ordinária: É o ato normativo comum, ou apenas judiciário), o governo brasileiro também é dividido em b. São matérias de dependência relativa do municí“Lei”, que não interfere na Constituição mas não pode três esferas de atuação: pio: estar contrária a ela. Para ser aprovada precisa de maia) Federal: também chamado de União, é o governo Saúde: Desde a Constituição de 1988, o Brasil adotou oria simples (50% + 1 dos presentes) de votos favorácom sede em Brasília (Presidente da República, minis- o princípio da municipalização. A municipalização reco- veis. tros, Deputados Federais e Senadores); nhece o município como principal responsável pela saúb) Estadual (Governador, Secretários do estado e Depu- de de sua população. Municipalizar é transferir para as e. Lei orçamentária: é um projeto que o poder executivo envia à Câmara sobre como devem ser gastos os tados estaduais); e cidades a responsabilidade e os recursos necessários recursos do município. Os vereadores analisam o docupara exercerem plenamente as funções de planejamenc) Municipal: é o governo de cada cidade (Prefeito, Se- to, coordenação, execução, controle e avaliação da saú- mento, geralmente propõem modificações e, depois de aprovada, a lei vale para todo o ano seguinte. cretários municipais e Vereadores). de local. Esse é um processo que atualmente está em curso com a implantação do Sistema Único de Saúde. b. Veja como fica a distribuição dos poderes no muni- Por outro lado, embora os municípios tenham a função f. Decreto: São atos administrativos da competência exclusiva do Prefeito, destinados a resolver situações cípio: de executar, a legislação do SUS é feita em nível fedegerais ou individuais, que estão mais ou menos previsPoder judiciário: Em termos gerais, não existe poder ral. tas na lei. O decreto não pode entrar em conflito com judiciário na esfera municipal. O judiciário que conhece- Impostos: Os impostos são usados para fazer funcio- leis (a não ser que substituam um outro decreto). mos normalmente e no qual corre a maior parte dos ca- nar os serviços públicos e o governo. Assim, todas as sos (processos) é estadual ou federal. É claro que existe esferas de governo têm seus impostos. O Imposto Pre- g. Portaria: é o instrumento pelo qual os secretários poder judiciário em cada cidade, mas a administração dial Territorial Urbano (IPTU) e o Impostos Sobre Servi- municipais ou outras autoridades expedem instruções não cabe ao município. Porém, existe um órgão que ços de Qualquer Natureza (ISS) são impostos munici- sobre a organização prática e funcionamento de servipode ser considerado judiciário no município – o Tribu- pais que já estão previstos na constituição federal e não ços públicos. nal de Contas. O trabalho do Tribunal de Contas é fisca- podem ser extintos pelo poder local. Porém, é da admilizar a aplicação dos recursos da administração pública. nistração municipal o poder de definir o valor desses Você certamente já ouviu falar de Comissão ParlamenPoder legislativo: É composto pelos vereadores que impostos, de criar regras para isenções, descontos e tar de Inquérito, ou CPI, que tem função investigativa. têm como função modificar ou manter leis antigas e/ou para a cobrança. O poder municipal também pode criar Mas a CPI é só um tipo de Comissão Parlamentar, que propor novas leis. Os vereadores também têm o dever outros impostos e taxas que digam respeito a necessi- nada mais é do que um grupo de legisladores (no caso de fiscalizar o trabalho da prefeitura. As leis também dades locais. do município, os vereadores), que se reúnem para estupodem ser propostas pelo poder executivo e até pelos dar a fundo um tema específico. Há comissões permacidadãos, mas será preciso que os vereadores aprovem c. São matérias sobre a qual o poder municipal não nentes, como a que ajuda a planejar o orçamento anual a lei (veja mais em “como são feitas as leis”). Cada ve- tem quase nenhum ou nenhum poder de atuar: do município, e comissões temporárias, como por exemreador tem o seu gabinete, um escritório onde ele e Segurança: É muito comum que um candidato a prefeito plo, as CPIs. As comissões parlamentares devem ser seus assessores estudam os problemas da cidade e ou a vereador faça promessas de melhorar a segurança compostas sempre por vereadores de vários partidos recebem cidadãos e autoridades para ouvir suas opini- na cidade o que não pode ser feito por ele, a não ser para que haja equilíbrio nos procedimentos. Algumas ões. Na hora de debater e votar as leis, os vereadores que isso seja feito de forma indireta, por exemplo, me- comissões apenas estudam um assunto e o apresentam se reúnem na Câmara Municipal. lhorando a iluminação pública. A cidade não tem uma para que todos os vereadores votem a matéria. Outras Poder executivo: É formado pelo prefeito (eleito), por polícia, o que ela pode é ter uma guarda municipal, mas têm o poder de votar um assunto, sem precisar levar seus secretários (escolhidos pelo prefeito) e por funcio- a função desta NÃO é a proteção dos cidadãos. Segun- para todos os outros vereadores. Como são muitos, vanários públicos (parte desses são funcionários concur- do a Constituição Federal, a atuação da Guarda Munici- riados e complexos os assuntos da administração públisados e fixos e outra parte é indicada pelo prefeito). A pal é proteger os bens públicos do município.Os prefei- ca, dividir algumas tarefas entre os vereadores ajuda administração municipal é aquela que, de fato, “põe a tos e vereadores também não podem modificar as leis todo o processo legislativo. mão na massa” e presta os serviços para os cidadãos. criminais, como aquelas que envolvem roubo, morte e No entanto, é importante lembrar que devem cumprir tráfico de drogas, isso é feito exclusivamente na esfera Os números mínimo e máximo de vereadores em uma cidade são definidos pela constituição federal. A quantileis que definem como deve ser feito o trabalho e como federal (afinal, essas leis valem para o país inteiro). deve ser gasto o dinheiro. Para administrar melhor a Sistema prisional: Esta área é administrada pelo go- dade exata é definida pela lei orgânica do município, cidade, o prefeito e seus secretários podem propor no- verno estadual, seguindo leis regionais em concordância respeitando o que diz a constituição. vas leis que são analisadas pelos vereadores que po- com a legislação federal. Até 1 milhão máximo 21 Vereadores dem aprová-las ou não. Previdência social: Todos os benefícios da previdên- Mais de 1 milhão até 5 milhões 41 Vereadores Um município pode fazer suas próprias leis, desde que cia social são da ordem da união. Assim, salário mater- Mais de 5 milhões máximo 55 Vereadores estas não entrem em conflito com as leis estaduais ou nidade, seguro desemprego, aposentadoria etc., são federais. Por outro lado, alguns assuntos só podem ser regidos por leis federais e são administradas pelo Minis- FONTE PESQUISA: WEB 01 de Janeiro - Dia do Município

[close]

p. 11

Janeiro 2015 Gazeta Valeparaibana Página 11 O outro lado da história O BRASIL NÃO FOI COLÔNIA XIII. Acrescido a isso, a Ordem do Templo teve papel decisivo nas guerras de Reconquista da Península Ibérica, exerceu poderosas influências em vários reinos da Europa e foi decisiva para as Cruzadas. Vale frisar que, no tocante a este último item, vinculou-se de tal modo a imagem Templária às Cruzadas que sua vital importância e presença em Portugal foi abafada. Evidentemente que os Templários tem muito a ver com as Cruzadas. No entanto, os Templários portugueses configuram um tipo muito particular de templário. E a própria Ordem do Templo em Portugal se desenvolve de modo bastante específico. Relações extremamente complexas se teceram entre os reis portugueses e a Ordem do Templo, onde apesar de documentado, impera o véu de silêncio sobre a relação da Coroa Portuguesa com os Templários e, da Ordem de Cristo com o Brasil. Isso não só porque o tema sobre os Templários é carregado de estigmas. Reações bipolares acontecem no trato dessa questão, que oscila entre a admiração incrédula, a discrição da ignorância, o preconceito pretensioso e a negligência erudita. Mas, sobretudo, porque, ainda se ausentam das pesquisas historiográficas o diálogo e os novos horizontes que a transdisciplinaridade estará mais habilitada a fornecer que a engessada hermenêutica positivista. Nesta conformidade, uma vez alienada a presença e a participação da Ordem de Cristo no Descobrimento do Brasil, espargido o seu dinamismo específico e perdidas as chaves destinadas à sua leitura e interpretação, abre-se inexoravelmente um vazio histórico que só pode ser transposto uma vez que se recupere e se esclareça o que foi efetivamente o Projeto Templário. “De facto, salvo algumas monografias e contributos pontuais com direito a destaque, as Ordens do Templo e de Cristo não conheceram ainda quem, numa perspectiva global, sistemática, sustentada (quer tradicional, quer documentalmente) e lusíada se aventurasse a resgatar a sua história, projeto, práxis e patrimônio. A utilidade do empreendimento chegou a merecer, convém recordá-lo o reconhecimento de autoridades como Pedro A. de Azevedo ou Jaime Cortesão, o qual sublinharia ainda a necessidade de conduzir tal estudo ponderando o quanto do tesouro templário (espiritual, mas também material) terá sido investido na preparação e concretização da expansão marítima, bem como na consolidação do Império português (Gandra, op. cit., 2013, p.22). Essa parece ser a aspiração que tanto Tito Lívio quanto Manoel R. Ferreira tinham em mente quando se propuseram a pesquisar sobre as conexões entre a Ordem de Cristo e o Brasil. Apelam incessantemente para a importância do “eixo templário” na construção da totalidade da visão que norteia o Descobrimento do Brasil, indo buscar o início de um tal projeto com a Ordem de Cristo. Nisto reside sua virtude. Contudo, cabe acrescentar mais algumas considerações para encerrar esse assunto. As obras de ambos os irmãos não tratam da decadência nacional portuguesa propiciada pelo enfraquecimento da Ordem de Cristo, que tem como marco basilar o assassinato do Grão-Mestre da Ordem por D. João II, o “Príncipe Perfeito”. Uma vez que o ideal nacional imbuído de um sentido missional preconizado pela Ordem de Cristo (e assumido integralmente pela Coroa até D. João II) se arrefece ou transmuta, de resto, sofrem as consequências todo o planejamento do Projeto Templário, incluso o Descobrimento do Brasil e a forma como a Coroa conduzirá suas ações e decisões em todo o império ultramarino. Para o contributo do enfraquecimento da Ordem de Cristo e, por conseguinte, da decadência de Portugal, está D. João III que sucede o pai D. Manuel I em 1521, aos 19 anos. D. João III manteve a equipe governante do pai, mas, abandonou seu projeto Imperial (que seria retomado por seu neto D. Sebastião I, (projeto de Império decantado por Fernando Pessoa). Dividiu o Brasil em CapitaniasHereditárias.. Era extremamente religioso (católico) e subserviente à Igreja de Roma a ponto de permitir a entrada da inquisição em Portugal. Longe ser uma coincidência, é no seu reinado, em 1529, que frei António de Lisboa levou a cabo a reforma da Ordem de Cristo, destruindo e queimando todos os arquivos da Ordem, praticamente dissolvendo-a e, transformando-a numa ordem de clausura. D. João III é tido como pai-fundador e protetor da Companhia de Jesus, a quem confia a missão de “irradiar a fé cristã”, um contraponto ao ideal templário de dilatar Fé e Império. D. João III nomeia o Pe. Manoel da Nóbrega primeiro Secretário da Educação do Estado do Brasil para estabelecer a rede espiritual da educação luso-brasileira, fazendo com que, durante longos anos o ensino público de Humanidades só se ministrasse nos Pátios da Companhia de Jesus. Os jesuítas eram professores pagos pela Coroa Portuguesa. É também deveras sintomático os seguintes fatos: o episódio das Bandeiras e dos Bandeirantes envolvendo jesuítas portugueses e os jesuítas espanhóis; o fato de estar a Companhia de Jesus diretamente envolvida nas questões da mineração do Brasil “colônia”; o envolvimento dos jesuítas com a revolta de Amador Bueno, episódio separatista que arrolava à São Paulo separação da Coroa Portuguesa. De todos estes episódios, o dos Sete Povos da Missões constitui o caso mais emblemático e trágico envolvendo jesuítas, portugueses e índios. Muito embora Tito Lívio (A Ordem de Cristo e o Brasil) distingua sobremaneira a atuação dos jesuítas portugueses dos jesuítas espanhóis, Frei Bernardo da Costa (in: Inéditos da Crônica da Ordem de Cristo) apresenta um Compêndio Histórico sobre os jesuítas e a Ordem de Cristo que contém denúncias graves. Frei Bernardo acusa os jesuítas de se apossarem não só do patrimônio templário pertencente a Ordem de Cristo, bem como, de intentaram assumir o seu papel no desempenho do ideal sinárquico . “A expansão portuguesa não foi, nem fruto do acaso, nem um feito político da Coroa ou de cortesão esforçados, antes a missão de uma Ordem iniciática.” Manuel J. Gandra CONTINUAÇÂO Por: Loryel Rocha Parte III “Não são de todo subreptícias, nem dispiciendas, as conotações entre o ideal sinárquico dos templários, isto é, a sua demanda da equanimidade universal ( no seio de uma hierarquia de competências), com o corpus doutrinal derivado do pensamento do cisterciense Joaquim de Fiori e popularizado pelos espirituais franciscanos. De outro modo, como justificar que os mesmos monarcas que protegeram os templários se tivessem empenhado na difusão do joaquimismo, cujos princípios religiosos, éticos e políticos se baseavam na ideia de que, sob a influência sucessiva de cada uma das três pessoas da Trindade, as criaturas se haviam de tornar puras, como os meninos, para ganhar o Reino dos Céus. Foi este ideário que, como é público, imortalizou Santa Isabel e Dom Dinis. [...] A expansão portuguesa não foi, nem fruto do acaso, nem um feito político da Coroa ou de cortesão esforçados, antes a missão de uma Ordem iniciática. Motivada por expectativas milenaristas e messiânicas coletivas, sincreticamente compendiadas no Auto do Império, a gesta marítima lusa resolve-se na demanda do Paraíso Perdido, esse Centro Espiritual supremo só alcançável, garantem-no escritos espirituais medievos como o Conto do Amaro, a Navegação de são Brandão, o Livro de José de Arimatéia e o Orto do Esposo, pelo nauta audaz que, em demanda do seu destino, embarque nas naus da iniciação e empreenda a travessia do Oceano da Alma, modelo dos oceanos do mundo, para dilatar Fé e Império (Manuel J. Gandra, 2013). “Dilatar Fé e Império”... o engenho e arte decantados por Camões está na contramão da tese que perfila atribuir uma má gestão e descaso da Coroa Portuguesa na chamada tomada de posse definitiva do Brasil depois de 1500. O tema dos Templários portugueses, salvo raras e honrosas exceções, tem sido ignorado, omitido ou subvalorizado. Consigna Silva que a historiografia registra, desde muito cedo, os precoces e estreitos laços entre a Ordem do Templo e os círculos aristocráticos portucalenses. A Ordem do Templo desempenhou papel fundamental tanto na formação da nacionalidade portuguesa quanto na expansão urbana portuguesa, ocorrida ao longo dos séculos XII e CONTINUA NA PRÓXIMA EDIÇÃO www.formiguinhasdovale.org /// Rádio web CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 12

Janeiro 2015 Gazeta Valeparaibana Página 12 Dia 11 – Dia do Controle da Poluição por Agrotóxico consumidor de agrotóxicos no mundo. Os impactos à saúde pública são amplos porque atingem vastos territórios e envolvem diferentes grupos populacionais, como trabalhadores rurais, moradores do entorno de fazendas, além de todos nós que consumimos alimentos contaminados. A Organização Mundial da Sade (OMS) acaba de publicar o seu relatório anual cujo tema é a prevenção dos suicídios que se tornaram um grave problema em escala global. Um fator que aparece como uma forma disseminada de suicídios é a ingestão de agrotóxicos. Segundo a OMS, o fenômeno do suicídio associado à ingestão desses venenos agrícolas estaria tendo grande ocorrência em países de economias mais atrasadas onde a adoção de agrotóxicos não foi acompanhada das devidas medidas para dificultar o acesso, controlar a venda de agrotóxicos e pela redução do nível de toxicidade dos produtos sendo comercializados. Diante desta situação, mais de 100 entidades nacionais constroem desde 2011 a Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida, que tem o objetivo de sensibilizar a população brasileira para os riscos que os agrotóxicos representam, e anunciar um novo modelo de produção de alimentos baseado na Agroecologia. alimentos orgânicos saudáveis, mais saborosos e de maior durabilidade; não utilizando agrotóxicos preserva a qualidade da água usada na irrigação e não polui o solo nem o lençol freático com substâncias químicas tóxicas; por utilizar sistema de manejo mínimo do solo assegura a estrutura e fertilidade dos solos evitando erosões e degradação, contribuindo para promover e restaurar a rica biodiversidade local; por esse conjunto de fatores a agricultura orgânica viabiliza a sustentabilidade da agricultura familiar e amplia a capacidade dos ecossistemas locais em prestar serviços ambientais a toda a comunidade do entorno, contribuindo para reduzir o aquecimento global. As práticas da agricultura orgânica, assim como as demais sob a denominação de biológica, ecológica, biodinâmica, agroecológica e natural, comprometidas com a sustentabilidade local da espécie humana na terra, implicam em: Uso da adubação verde com uso de leguminosas fixadoras de nitrogênio atmosférico; Adubação orgânica com uso de compostagem da matéria orgânica, que pela fermentação elimina microorganismos como fungos e bactérias, eventualmente existentes em estercos de origem animal, desde que provenientes da própria região; Minhocultura, geradora de húmus com diferentes graus de fertilidade; manejo mínimo e adequado do solo com plantio direto, curvas de níveis e outras para assegurar sua estrutura, fertilidade e porosidade; Bandeiras Pelo fim da pulverização aérea! Pelo fim da isenção de impostos aos agrotóxicos! Pelo banimento imediato dos agrotóxicos banidos no exterior! Por uma água livre de agrotóxicos! Pela criação de zonas livres de agrotóxicos e transgêniPois bem, apesar do Brasil não estar enquadrado como cos! uma economia mais atrasada, a descrição da OMS para a causa dos suicídios por agrotóxicos também é aplicá- O que defendemos: vel por aqui, pois os mesmos sintomas de descontrole e despreocupação estão bem evidentes. E, pior, os representantes do latifúndio agro-exportador capitaneados pela dublê de latifundiária e senadora (e a futura ministra da agricultura de Dilma Rousseff) Kátia Abreu (PMDB/TO), estão pressionando para que as normas existentes sejam completamente fragilizadas. A questão apontada pela OMS já sido identificada em relatórios produzidas pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO), mas até o momento o governo federal tem ignorado as demandas para maior regulação e, na prática, tem progressivamente cedido às demandas do latifúndio agro-exportador por mais venenos agrícolas. O resultado é que também no Brasil as taxas de suicídio associadas aos agrotóxicos estão sendo ignoradas, o que é particularmente grave dada a posição do Brasil como maior consumidor mundial de agrotóxicos desde 2008. Desde 2008, o Brasil, vem ocupando o lugar de maior Manejo da vegetação nativa, como cobertura morta, Agricultura Orgânica é um processo produtivo compro- rotação de culturas e cultivos protegidos para controle metido com a organicidade e sanidade da produção de da luminosidade, temperatura, umidade, pluviosidade e alimentos vivos para garantir a saúde dos seres huma- intempéries; nos, razão pela qual usa e desenvolve tecnologias apro- uso racional da água de irrigação seja por gotejamento priadas à realidade local de solo, topografia, clima, á- ou demais técnicas econômicas de água contextualizagua, radiações e biodiversidade própria de cada contex- das na realidade local de topografia, clima, variação clito, mantendo a harmonia de todos esses elementos en- mática e hábitos culturais de sua população. tre si e com os seres humanos. Esse modo de produção assegura o fornecimento de FONTE DE PESQUISA: WEB O que é Agricultura Orgânica? ATENÇÂO A Gazeta Valeparaibana, um veículo de divulgação da OSCIP “Formiguinhas do Vale”, organização sem fins lucrativos, somente publica matérias, relevantes, com a finalidade de abrir discussões e reflexões dentro das salas de aulas, tais como: educação, cultura, tradições, história, meio ambiente e sustentabilidade, responsabilidade social e ambiental, além da transmissão de conhecimento. Assim, publica algumas matérias selecionadas de sites e blogs da web, por acreditar que todo o cidadão deve ser um multiplicador do conhecimento adquirido e, que nessa multiplicação, no que tange a Cultura e Sustentabilidade, todos devemos nos unir, na busca de uma sociedade mais justa, solidária e conhecedora de suas responsabilidades sociais. No entanto, todas as matérias e imagens serão creditadas a seus editores, desde que adjudiquem seus nomes. Caso não queira fazer parte da corrente, favor entrar em contato. Rádio web CULTURAonline Brasil Prestigie, divulgue, acesse, junte-se a nós. A Rádio web CULTURAonline BRASIL, prioriza a Educação, a boa Música Nacional e programas de interesse geral sobre sustentabilidade social, cidadania nas temáticas: Educação, Escola, Saúde, Cidadania, Professor e Família. Uma rádio onde o professor é valorizado e tem voz e, a Educação e o Brasil se discute num debate aberto, crítico e livre, com conhecimento e responsabilidade! Acessível no link: redacao@gazetavaleparaibana.com www.culturaonlinebr.org www.formiguinhasdovale.org /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 13

Janeiro 2015 Gazeta Valeparaibana Página 13 Petróleo: Nós e o Mundo norteamericano, cortando a rentabilidade dos EUA (que A Rússia, envolvida na crise da Ucrânia, recebeu uma produz a preços mais altos que a extração convencio- nova rodada de sanções econômicas por parte da UE e dos EUA, o que, combinada com a queda nos preços, nal). debilita ainda mais sua economia altamente dependente Entretanto, a debilidade da economia mundial e as persdas exportações de energia (mais de dois terços da repectivas de desaceleração imprimem uma tendência ceita vem da exportação de petróleo e gás). O rublo caiu contrária aos preços crescentes das matérias-primas mais de 23% em três meses, afetando a capacidade de que se impuseram desde 2010, em função principalpagamento das dívidas em dólares do país (90 bilhões mente da demanda chinesa, então em rápido crescino próximo semestre). Para piorar, a Agência Internaciomento econômico. A isto, juntando-se o prognóstico de nal de Energia prevê queda na demanda e manutenção uma nova recessão na Europa e um estancamento do do preço médio do petróleo em US$83 o barril em 2015, Japão, a China com um menor crescimento anual e os bem abaixo dos US$90 de que necessita a Rússia para países “emergentes” em forte desaceleração, a perspecescapar da recessão. tiva é de queda na demanda, o que não corresponde ao Além disso, na OPEP, os países de renda petrolífera do aumento mencionado na produção. Oriente Médio, como Arábia Saudita, utilizam esses renEstas tendências à superprodução são a base dos risdimentos para subsidiar serviços essenciais à populacos de prolongados problemas deflacionários em vários ção e financiar seus investimentos em infraestrutura, países, como a China, que se vê golpeada pela superalém de que uma redução nas receitas impacta politicacapacidade crônica e estoques elevados de matériasmente em sua influência internacional. A ajuda que o Irã primas como cimento, carvão e aço, cuja baixa demane a Rússia prestam ao regime de Assad na Síria, e que da diminui os preços desses produtos e também deseno auxílio bilionário que a Arábia Saudita presta à ditaducoraja o consumo interno. ra militar no Egito dependem altamente do petróleo. Conflitos interestatais: “neo-harmonicismo” ou tendênEstas disputas interestatais, tensionadas por ora no nícias a choques? vel econômico, prognosticam agravamentos geopolíticos Martin Wolf, do Financial Times, compara o atual declí- e não acalentam nenhuma teoria “neo-harmonicista” no nio do petróleo com outra grande queda de magnitude, já convulsivo cenário internacional. em 1985-86. Segundo o editorialista, neste momento a Luta de classes: a maldição do “ouro negro” na China queda dos preços esteve assinalada por dois fatores: um rebaixamento do consumo de energia e a produção A queda do preço do petróleo é uma faca de dois gumes gerada pelas duas “crises do petróleo” na década de para a China. Superficialmente, isso poderia ajudar a 1970, e pela entrada na produção mundial de novos maior consumidora de petróleo do mundo a diminuir produtores por fora da OPEP, como México e Reino gastos com importação. Entretanto, a China é também a Unido. No contexto atual, nomeia a importância dos quarta maior produtora mundial. A diminuição das recei“efeitos de reativação” que estes baixos preços teriam tas petrolíferas nas províncias produtoras na China cosobre a economia. meça a gerar conflitos operários. Greves de professores e trabalhadores industriais se desenvolvem na província Isto se baseia, para o autor, em que a queda de 40 dólade Heilongjiang, onde fica campo de petróleo de Daqing, res no preço do barril representa uma transferência de o maior na China, em que o governo local cortou saláaproximadamente 1,3 trilhão de dólares (cerca de 2% do rios e benefícios. PIB mundial) dos países produtores para os países consumidores. A taxa mais baixa em cinco anos nos preços do carvão devastou a economia do interior da China, palco de reNão obstante, essa análise passa por cima de grandes beliões mineiras na província de Shanxi (que produz contradições geopolíticas. Em geral para os exportado25% do carvão nacional). Enquanto a atividade manufares, o negócio não sai bem. Países produtores de petrótureira conseguiu atingir o crescimento mais lento nos leo como México, Venezuela e Rússia, começam a ter últimos oito meses, a taxa de crescimento do PIB chinês problemas fiscais e nos balanços de conta corrente, asfoi de 7,3% no terceiro trimestre, o menor desde 2009, e sim como no desenvolvimento econômico geral. inferior ao objetivo de crescimento do governo chinês, A crise econômica venezuelana desde a posse de Ma- de 7,5%. duro vem provocando redução dos gastos públicos e Sem estabelecer uma relação automática entre dificulajuste na economia. Mas os “gigantes” Brasil e Rússia dades econômicas e emergência de conflitos abertos seguem pior. Segundo The Economist, não só o volume entre as classes, cumpre dialetizar esta relação desapadas exportações destes dois países está em queda, recida das análises econômicas, e mostrar como a quemas o preço do que exportam também (soja, açúcar e da do petróleo indica, ao contrário de perspectivas de minério de ferro, além do petróleo), o que incrementa os “reativação”, como anda mal a marcha da economia problemas domésticos, sendo que ambos os países aumundial, o que pode elevar tendencialmente os choques mentaram as taxas de juros e rumam para aplicação de interestatais e a luta de classes. programas de ajuste fiscal. FONTE CONSULTA: WEB Qual o lugar da luta de classes em meio a queda dos preços do petróleo? Os grandes jornais e noticiários financeiros internacionais vêm se debruçando sobre o tema da queda do preço do petróleo e seu impacto sobre a economia mundial. Para a maioria dos especialistas as conseqüências não atravessam os limiares da política econômica e da produção interna dos países; com maior raridade, alguns poucos dedicam algumas reflexões sobre os efeitos nas relações entre os estados (diminuindo tendências a enfrentamentos). Mas a chave de interpretação dos efeitos da queda dos preços das matérias primas (como o petróleo, que atingiu um declínio de 38% nos preços internacionais, de US$115 para US$80 o barril, de junho a novembro) sobre a luta de classes é praticamente inexistente, mesmo para países onde a relação é mais evidente, como mostram as greves na China. Queda nos preços como produto da crise econômica mundial A queda no preço do petróleo pode remontar-se a uma combinação de fatores, associando-se fundamentalmente a um incremento sustentado na oferta de petróleo nos últimos anos, disparada em particular pela extração de petróleo de xisto nos Estados Unidos, que pressionou os maiores exportadores de petróleo convencional a aumentarem a produção. Para os EUA, trata-se de conquistar melhores condições numa “nova ordem energética mundial”, com menor dependência frente a países adversários, como a Rússia, ou aliados instáveis, como a Arábia Saudita (além de deixar abrir margem frente à produção chinesa). Nesta disputa da matéria-prima geopolítica por excelência, os EUA aumentou sua produção de 8,5 para 9 milhões de barris diários, sendo assinalado pelo The Economist como a causa do incremento de quase 2 milhões de barris diários em todo o mundo. Apesar da Rússia, terceira maior produtora do mundo, seguir envolvida no conflito da Ucrânia, e produtores como Iraque, Síria, Nigéria e Líbia se encontrarem com crises políticas internas, todos elevaram a produção, segundo o jornal britânico. A OPEP já anunciou que manterá constante a produção, como decisão da Arábia Saudita, que se negou a cortar a extração petrolífera para frear a queda nos preços, em base a uma estratégia que visa desalentar o negócio do petróleo de xisto www.formiguinhasdovale.org /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 14

Janeiro 2015 Gazeta Valeparaibana Página 14 Conhecer Fundamentalismo islâmico governo islâmico da história, irrompem na política Irmandade Muçulmana no Egito. Durante décasetores sociais que haviam sido relegados àquele das, Israel permitiu a proliferação do trabalho reirincão do mundo. gioso islâmico por considerá-lo inofensivo e por O estudioso francês Gilles Keppel aborda essa representar um freio à posição laica, democrática questão ao defender que “o movimento islâmico é e de libertação nacional da Organização para a dúbio. Nele, encontramos a juventude urbana po- Libertação da Palestina (OLP). Aqui nasce o erro bre, oriunda da explosão demográfica do terceiro e a distorção histórica. mundo, do êxodo rural massivo e que, pela primeira vez na história, tem acesso à alfabetização.” Keppel explica que também o integram “a burguesia e as classes médias piedosas que foram marginalizadas no momento da descolonização, levada a cabo pelos miliares e por dinastias fundadas por meio do poder.” O que é o Islã político, mal chamado de fundamentalismo islâmico? Quando surgiu? Por quê? É igual em todos os países? Qual é o projeto do Hamas? Há algumas perguntas as quais é necessário responder para que se entenda o conflito palestino-israelense e a atual situação no Oriente 4. Por que o islamismo se dividiu em duas corMédio rentes majoritárias? 1. Quando surge o Islã político? Toda revolução gera uma reação, e o caso do Irã Em 1928 é fundada a Irmandade Muçulmana no não foi a exceção. A chegada ao poder do Aiatolá Egito, que, com o passar dos anos, foi se expan- Jomeini em 1979 determinou o auge do Islã polítidindo para vários países do mundo árabe. Esta foi co e também a sua radicalização, em contraposia primeira organização moderna a adotar o Islã ção aos esforços reformistas da histórica Irmandacomo base de seu projeto político. de Muçulmana. Apesar de sua criação precoce e desenvolvimento teórico ao longo do século XX, durante décadas foi ignorada pelos governos nacionalistas ou próocidentais que dominavam a região. Por conta das perseguições, seu trabalho foi eminentemente social. A irrupção massiva e expansão do islamismo se deu, então, a partir de 1979, com a chegada da Revolução Iraniana ao governo do país. 2. Quais são seus fundamentos? O Islã político parte da premissa de que os postulados do Islã são aplicáveis a um programa político e integral para a sociedade. Daí resulta a Charia, ou Direito Islâmico. É necessário esclarecer que não existe uma única forma de interpretar o Corão (livro sagrado dos muçulmanos) e os preceitos do Islã. Isso se reflete, por sua vez, nas distintas organizações que promovem o islamismo. Isso quer dizer que o islamismo tem um apoio popular significativo, especialmente em sua versão mais radical, e também nacional. Mas não significa necessariamente que incorpore um projeto político ligado às reivindicações populares progressistas ou de esquerda. Foi esta construção subterrânea que permitiu ao Hamas desenvolver uma hegemonia muito forte entre a população (fundamentalmente de Gaza). A Revolução Iraniana e a politização massiva do Islã no Oriente Médio catapultaram o trabalho social ao plano político. 7. Quais as diferenças entre o Hamas e a OLP? Primeiramente, o Hamas é uma organização cujo objetivo é construir um Estado islâmico na região histórica da Palestina, enquanto a Organização para a Libertação da Palestina é laica, e portanto luta por um Estado palestino democrático e similar ao estilo ocidental. A Charia não é a mesma no Sudão (onde se pratica a mutilação genital feminina), na Nigéria (onde é permitido apedrejar até a morte uma mulher adúltera) ou no Irã, onde as mulheres podem dirigir Muçulmana egípcia, devido ao trabalho social que realizava principalmente na Faixa de Gaza, a nova e ir para a universidade. organização expressou e expressa uma das verO cientista político francês François Burgat, espe- sões do islamismo radical, como consequência da cialista em Oriente Médio, toca em um ponto bási- influência da Revolução Iraniana. co, mas que carece de explicação: “São as personalidades islâmicas que fazem o islamismo, e não A primeira Intifada (“levantar a cabeça”), que coo contrário”. Além disso, afirma que “segundo a meçou em 1987 e durou até os Acordos de Oslo natureza do terreno social que atravessa, das for- de 1993, foi o contexto no qual emergiu este novo ças políticas que dela se apropriam, e das rea- movimento político-militar. Durante estes anos, as ções dos regimes, a corrente islâmica se expressa populações palestinas de Gaza, Cisjordânia e Jecom multiplicidade de registros e através de mo- rusalém Oriental se rebelaram contra a ocupação dos muito distintos. Nenhum deles pode ser uma israelense. chave de leitura única e atemporal.” 6. O Hamas foi impulsionado por Israel? Por isso, é incorreto dizer que o Hamás, na Palestina, é o mesmo que o Boko Haram, na Nigéria, ou Poucas mentiras sobre o conflito palestinoentão a Irmandade Muçulmana, no Egito. israelense foram tão difundidas e aceitas, inclusive em ambientes ocidentais progressistas. 3. Que setores sociais representa o Islã polítiComo citado anteriormente, o Hamas surgiu de co? organização do trabalho social realizado nas mesCom a revolução iraniana de 1979 e o primeiro quitas palestinas, muito similar ao promovido pela Outro ponto de divergência na década de 90 foi o reconhecimento do Estado de Israel como tal. Após anos de luta, a OLP optou por negociar, e dessa forma se alcançou os Acordos de Oslo, que deram origem à Autoridade Nacional Palestina (ANP), governo do proto-Estado que nunca se constituiu devido às violações por parte de Israel. O Hamas, por sua vez, nasceu e postula, em sua É assim que aparecem e ganham força, na déca- carta orgânica, a destruição do Estado de Israel. da de 1980, grupos armados islâmicos, como o Por isso, rejeitou, no começo, os Acordos de Oslo e a ANP. Esta postura inicial, entretanto, se conHezbollah, no Líbano, e o Hamas, na Palestina. Em resposta, a dinastia da Arábia Saudita emerge verteu com o tempo em posições mais realistas. como foco de contenção à radicalidade desses novos movimentos. O islamismo conservador pas- 8. Qual é a política atual do Hamas? sou, assim, a ser financiado por um dos países mais ricos do mundo e seus aliados estratégicos. No início, o Hamas adotou um linha de ação radical, que incluía a realização de atentados suicidas Para sufocar a tentativa de estender a revolução entre 1994 e 2004 (desde então não voltou a realiiraniana ao resto do Oriente Médio, a Arábia Sau- zá-los, embora a propaganda israelense os cite dita impulsionou sua própria “cruzada”: a guerra sistematicamente). A radicalização, somada à podo Afeganistão. Milhares de mujahidines foram sição mais diplomática da OLP, permitiu ao grupo enviados como combatentes internacionalistas a crescer e se consolidar como uma alternativa difedeter o avanço do comunismo soviético por meio rente ao povo palestino. da dinastia de Riad. Dessa situação nasceu a ligação do saudita Osama Bin Laden ao Taliban, que No entanto, sua política tem variado. Em 2001, Ahmed Yassin, dirigente máximo da organização, então governava o Afesganistão. assassinado em 2004 por Israel, afirmou: “Não lutamos contra povos de outras religiões ou ju5. Como e por que surge o Hamas? deus pelo fato de serem judeus. Lutamos contra Neste contexto convulsionado do Oriente Médio, os que ocuparam nossas terras, tomaram nossas com o Islã político no auge durante a década de propriedades, transformaram em refugiados nos80, surge o Hamas (“Despertar”, em árabe). Em- sas famílias e massacraram nossos filhos e mubora suas origens estejam ligadas à Irmandade lheres.” Em 2006, o Hamas concorreu pela primeira vez às eleições legislativas para a ANP. Em um dos pleitos mais democráticos da região, saiu vencedor. Mas Israel e Estados Unidos tentaram dividir e deslegitimar o triunfo do grupo islâmico. Com certo consentimento do Fatah (a organização preponderante a OLP), o governo palestino se fragmentou em dois: Hamas em Gaza e OLP na Cisjordânia. Esta divisão favoreceu e favorece a política israelense de negar a criação de um Estado palestino autônomo e soberano. Porém, no início deste ano, Hamas e OLP haviam firmado acordo para reunificar o governo palestino mediante uma administração de transição, até que se realizassem novas eleições. A decisão palestina provocou a ira do governo de Israel, que poucos meses depois, principiou a ofensiva que perdura até agora. Por Santiago Mayor, em Notas Tradução por Anna Beatriz Anjos Crédito da foto: The Christian Science Monitor) www.formiguinhasdovale.org /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 15

Janeiro 2015 Gazeta Valeparaibana Página 15 Falsos profetas do senso comum que carregar um anel que fornece forças sobrenaturais por um tempo e na sequencia torna escravo de um poder maior e obscuro. As vezes o cabra mostra que é homem de verdade quando consegue manter um diálogo sério e civilizado consigo mesmo. Com o destino traçado para criar algo novo e morrer por ter vivido apenas repetições é decepcionante. Ao nascer, cada pessoa é a prova de que ela venceu a corrida disputada entre milhares de espermatozoides. Alcançou o óvulo. Pode contar como a primeira vitória da vida. "Sou uma pessoa muito boa e religiosa." Disse um rapaz. "Creio que por esse motivo eu sofra tanto, pois as pessoas se aproveitam de mim e algumas até me enganam". Onde ser religioso faz alguém ser bom? Se o camarada é realmente ligado a um ser superior, primeira coisa que ele deve tomar consciência é que o mundo é malandro, no sistema religioso essa verdade não é ignorada e, portanto deve estar atento a tudo, ligeiro. Auto-ajuda, auto-engano e outras coisas no piloto automático Por: Mauro Oliveira Trabalhar a visão é um item importante, já que os enganos se renoTem dias que tristeza ou mau humor é mais problema hormonal que vam de tempos em tempos, por exemplo, ninguém começa algo ruim qualquer outro motivo. sem enxergar nele uma vantagem, assim é o viciado que começou A biologia manda e desmanda em muita gente. O mau humor, algu- curtindo uma droga, a princípio "inocente", depois com o tempo achou mas vezes, torna a pessoa chata e crítica, por outro lado a impede de nela uma fuga e passou a viver debaixo das asas daquele vício. ser enganada facilmente, esse é o lado bom. Mas é perigoso andar por ai com a cara fechada e com os nervos a flor da pele. Para isso a política da boa vizinhança ainda é um bom conselho a ser seguido. Por dentro se mordendo de raiva por algo que não deu certo e por fora mantendo o respeito e a boa educação tratando bem as pessoas, afinal, se os os planos não deram certo, algo fugiu ao controle, seja com estranhos ou conhecidos, eles não são responsáveis por esses desencontros. Nessas horas a atitude de um excelente ator deve ser explorado para evitar transtornos maiores. Cara de paisagem: "Tudo bem? Sim, tudo em paz." Porém, evite o piloto automático. Fazer-se de coitado, pobre e sofredor é uma cena que não leva ninguém a nada, nem para o que encena e nem para o que assiste,. Infelizmente há quem gosta tanto disso que veste todos os dias essas ações, exibe-se, revela-se, viciou-se nesse tipo de droga. Uma vez ouvi uma psicóloga dizer que não existe vítima sem vilão, ou vice-versa. Um bom descanso, um bom prato, uma boa risada... Tudo equilibrado e alguns exageros de vez em quando fazem bem. Cada aspecto em seu devido lugar. Assuntos do trabalho no trabalho, problemas de casa bem resolvidas em casa. Sem misturar os locais, um não invadindo o espaço do outro é um modo evoluído de ser. O ser humano, em muitos aspectos é inimigo de si mesmo. Vencer os Certas loucuras, no péssimo sentido, nascem do hábito de não parar próprios enganos é uma meta natural e quando esse objetivo não é para se organizar, simplesmente isso. Ao decidir bagunçar toda a viatendido o resultado é grande sentimento de frustração. da, consciente ou não, achando que as coisas se auto-reorganizarão Quem ousa jogar a responsabilidade nos outros ainda não entendeu sozinhas, a pessoa comete um erro grave, grande é o prejuízo, pois ser ele mesmo responsável pela própria felicidade. O que se planta necessitará de um tempo que poderia estar fazendo outras coisas pahoje colhe hoje, amanhã. Isso inclui o olhar, a forma como se resolve ra colocar tudo de volta no lugar. problemas, a capacidade de achar soluções, a rapidez de sair dos Agir. Revolucionar. Libertar. Inspirar. Entusiasmar. sentimentos de crise lançar a si mesmo criativamente num novo pataSe você for esperar o motivo certo para fazer alguma coisa, nunca mar. fará nada. Preparar-se. Antecipar-se. "Colocar as barbas de molho". Existem pessoas que se antecipam, se preparam para o pior. Pessimista? Re- . alista? O contrário disso é otimista? Vacilão? Evoluir é uma tarefa especial. A voz do cão (não o do cão cachorro, mas o do capeta), vai latir ou sussurrar, dizendo para fazer isso ou aquilo, mas "faça quando tiver condições apenas", começar projeto novo? "Não! Faça isso depois". Síndrome “maria vai com as outras” é comum, fazer o que todos fazem. Pensar livremente dá trabalho, é como no filme Matrix, sair do virtual, escapar do sistema, ou como em Senhor dos Anéis, não se deixar ser seduzido pelas promessas de poder, que seria o mesmo www.formiguinhasdovale.org /// CULTURAonline BRASIL /// http://www.culturaonlinebr.org

[close]

Comments

no comments yet