Revista Planeta Kids Edição 27

 

Embed or link this publication

Description

Revista para pais e educadores.

Popular Pages


p. 1

Abril/Maio/Junho 2016 | Edição 27 Adoção. Filhos gerados no coração Esporte na infância afasta o cigarro na idade adulta O Cancêr infantil Crianças x Consumismo Pais que não são bons exemplos

[close]

p. 2

O melhor resort para crianças do Brasil Tauá Res ort C aeté MUITA DIVERSÃO PARA TODA A FAMÍLIA EM UM RESORT COMPLETO! Complexo de piscinas e piscinas térmicas :: Kids Clube :: SPA Salão de Jogos :: Espaço Baby :: Boliche :: Fazendinha :: Jota City Quadra de tênis :: Arco e flecha e muito mais. A APENAS 50KM DE BELO HORIZONTE. PENSÃO COMPLETA EQUIPE DE MONITORES CRIANÇAS FREE ATÉ 6 ANOS 31 Consulte seu agente de viagens 3236-1900 www.taua.com.br

[close]

p. 3

índice 8 4 6 8 10 12 14 16 20 Adoção. Filhos gerados no coração. Diálogo: um caminho para o combate ao bullying. Crianças x Consumismo. Em ação social, o Coleguium faz doação equivalente a 11 cadeiras de rodas para o projeto Lacre do Bem. Esporte na infância afasta o cigarro na idade adulta. Xadrez. Diversão e desafio na educação! O cancêr infantil. O amor em forma de canção Os anúncios e informações publicadas são de inteira responsabilidade de seus autores. É permitida a reprodução total ou parcial do conteúdo desta revista, com prévia autorização. 12 22 24 26 30 Para rir um pouco! Pais que não são bons exemplos. Bullying: quando a brincadeira vira violência. Capa 16 Descanso e lazer: Tranquilidade e segurança para os pais, atividade e animação para os filhos. Crianças vencedoras do concurso “Criança da Capa 2015: Shopia Victória Barbosa Guilherme Miguel Andrade Tergolino Samyra Lopes Viana e Gabriela Lopes Viana Foto da capa: Catarina Paulino Contato: (31) 9477-1857 catarinamkt@yahoo.com.br Facebook: @catarinapaulinofotografia www.flickr.com/photos/catarinapaulino Crianças vestem (31) 2526-0880 | (31) 99345-4687 Expediente Abril, Maio, Junho 2016 ANO 8 - Edição 27 Diretor: Leonardo de Paula Editora: Ana Paula Meireles Assessora Jurídica: Carolina Benetti Jornalismo: Luciana de Freitas e Flávia Penido Revisão de Texto: Cecilia Euterpe Design e Diagramação: Laura Silveira Web Designer: Construsite Brasil Colunistas: Guiomar de Grammont e Emiro Barbini Tiragem: 15 mil exemplares Periodicidade: Trimestral Retire sua revista nos nossos pontos de distribuição: Shoppings Del Rey, Cidade, Boulevard, BH, Pátio Savassi, Loja Savassi, Paragem, Minas, Itaú Power, Estação, Big Shopping, Via Shopping, Betim Shopping. Blitz em escolas, parques, praças, clubes e eventos. Acompanhe nosso Facebook e saiba onde acontecerão as blitz. Escolas particulares atraves do SINEP-MG (Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais) revistaplanetakids.com.br contato@revistaplanetakids.com.br Para anunciar e assinar ligue: (31) 3054.5000 / 3568.5001 CURTA nossa FAN PAGE no /revistaplanetakids @planetakiids Veja as edições on-line revistaplanetakids.com.br

[close]

p. 4

Adoção. Filhos gerados no coração A adoção ainda é cercada por vários tabus e é perceptível que a sociedade ainda a vê como forma de caridade. Para a família, a adoção funciona como uma forma de suprir o desejo ou o interesse pessoal de serem cuidadores, atender às expectativas das tradições familiares, responderem a pressão social, por ainda não possuírem filhos, ou simplesmente para terem a oportunidade de dar a uma criança ou adolescente algo que ela não tem: uma família e um lar onde ela será amada e bem tratada. A chegada de um filho por meio do processo de adoção não é muito diferente da chegada de um filho biológico. Haverá o período de adaptação com a nova realidade da qual a família está inserida e será necessário investir na construção dos vínculos com a criança, fazendo com que ela se sinta segura e amparada. Assim, com o passar do tempo, pais e filhos se descobrem e estreitam os laços familiares de forma que a confiança e o amor sejam construídos e fortalecidos dia após dia. As assistentes sociais frisam que, quanto mais exigências os candidatos à adoção tiverem com relação à criança a ser adotada, como escolher o sexo e a idade, mais demorada será o processo, pois nem sempre o perfil estipulado pelos adotantes corresponde com o perfil da criança que está disponível para a adoção. Logo, o processo não é imediato. A demora pode se estender por vários meses, principalmente para as crianças menores de 2 anos de idade que costumam serem as mais procuradas. A espera cria expectativas na família, ansiedade, medo, torna a mulher sensível e, muitas vezes, pode ser comparada a uma gravidez propriamente dita. Somente quem passa pelo processo sabe os sentimentos que lhe vêm à tona ,quando a documentação está pronta para ser assinada e a criança, enfim, poderá vir para o lugar que irá chamar de lar. A adoção pode trazer inúmeros benefícios e bênçãos para aqueles que abrem seus corações para uma criança. Ela traz esperanças para aqueles que podem estar sofrendo com o desejo de ter filhos e não conseguem e de proporcionar uma vida melhor para a criança adotada. A alegria de ter uma criança em casa é inegável. Elas enchem a casa, proporcionam momentos únicos à família e não há nada mais prazeroso do que ver um filho crescer seguindo bons exemplos dados pelos pais e se tornando alguém de quem se pode ter orgulho. Adoção é o mesmo que é se doar. Se doar para cuidar de uma criança. E a adoção é um gesto nobre e bonito justamente por ser uma doação que envolve carinho, paciência, motivação e amor destinados a uma criança que foi totalmente privada disso por sua família de origem e merece ser feliz. Ela cria oportunidades para as crianças e as famílias serem abençoadas e tornarem o que estava destruído em algo bonito e digno de se admirar: uma família. 4 revistaplanetakids.com.br

[close]

p. 5

O Processo de adoção Adoção ordinária Qualquer pessoa com mais de 18 anos pode adotar, independente do sexo e do estado civil. É necessário que a diferença de idade entre o adotado e o adotante seja de, no mínimo, 16 anos de idade, ou seja, uma pessoa de 20 anos, por exemplo, poderá adotar uma criança de no máximo 4 anos. É aquela feita todos os dias pela Vara da Infância e da Juventude. A primeira ação dos pretendentes à adoção é se inscrevem no Cadastro Nacional de Adoção. Para entrar no Cadastro, é preciso levar à Vara da Infância e da Juventude a documentação necessária. Com a documentação aprovada, os adotantes passam por entrevistas com um psicólogo e uma assistente social. Os adotantes devem informar que tipo de criança procuram e esse dado vai ser equiparado com os dados das crianças disponíveis para a adoção. Há uma fila de adotantes para aquele perfil de crianças e o casal deve esperar um tempo até que seja a sua vez e a criança esteja disponível. Quando a criança e o adotante forem compatíveis, eles devem passar por um estágio de convivência, comumente de 15 dias, acompanhados pela Vara da Infância e da Juventude. Após esse período, o juiz anuncia sua decisão quanto à adoção. Adoção consentida Na adoção consentida os pais biológicos abdicam do papel de pais e a criança vai diretamente para os adotantes, por uma relação de confiança que há entre as partes. Adotar é mais que um ato de amor, é um ato de evolução! Adoção é o mesmo que é se doar. Se doar para cuidar de uma criança. E a adoção é um gesto nobre e bonito justamente por ser uma doação que envolve carinho, paciência, motivação e amor destinados a uma criança que foi totalmente privada disso por sua família de origem e merece ser feliz. revistaplanetakids.com.br 5

[close]

p. 6

6 revistaplanetakids.com.br

[close]

p. 7

revistaplanetakids.com.br 7

[close]

p. 8

Criança x Consumismo O consumismo é um hábito mental que se tornou uma das características culturais mais marcantes da sociedade moderna. Não importa o gênero, a faixa etária, a origem, a crença ou o poder aquisitivo. Todos aqueles que sofrem impacto oriundo das mídias são estimulados ao consumismo, sejam eles adultos ou crianças. O estímulo ao consumismo desenfreado e inconsequente tem se tornado frequente e se demonstra um grande vilão quando o assunto é a educação das crianças. É importante conscientizarmos nossos filhos de que nem tudo o que se vê ou se deseja é, de fato, necessário. Para o mercado, a criança é um consumidor em formação, consumidor de hoje e do amanhã, e uma poderosa influência nos processos de escolha de produtos ou serviços. As artimanhas da publicidade na TV e na internet são as principais ferramentas do mercado para a persuasão do público infantil que se torna diretamente exposto às complexidades das relações de consumo sem que esteja efetivamente preparado para isso. Não precisamos isolar as crianças para que resistam ou sejam impedidas do desejo do consumo. O problema não é a vontade de querer ter alguma coisa, o problema está em ter as coisas em excesso, e tudo o que é demais não necessariamente fará a criança feliz. O diálogo é fundamental para ensinar a criança a ter limites, fazendo com que ela entenda que não é correto ter tudo o que deseja. Acatar aos desejos consumistas das crianças fará com que se tornem mimadas de forma que elas nunca ficarão satisfeitas e nem se contentarão com o “pouco” que têm, elas sempre irão querer e pedir por mais. Outros fatores que são importantes a serem ressaltados é que as crianças, por serem mais vulneráveis do que os adultos, acabam sofrendo cada vez mais cedo com as conse- quências relacionadas ao consumismo e seus excessos como a obesidade infantil, a erotização precoce, o consumo precoce de tabaco e álcool, estresse familiar, a banalização da violência, dentre outras. Dessa forma, o consumismo infantil é uma questão de extrema importância e interesse de toda a sociedade já que é um problema que não está relacionado apenas à educação escolar ou doméstica. Crianças que aprendem a consumir de forma inconsequente acabam adquirindo maus hábitos e desenvolvendo critérios e valores distorcidos que afetam diretamente na ordem econômica, ética e social. As crianças são as portas de entrada para um futuro mais sustentável. Se aprenderem a consumir com consciência, serão importantes transformadores sociais. Enquanto crianças, esses pequenos indivíduos não sabem o que é melhor para eles, logo, cabe aos pais ou responsáveis ensiná-los a serem cidadãos conscientes de que as melhores coisas da vida não são bens materiais, e que a felicidade pode ser encontrada até mesmo nos mais simples momentos. Enquanto crianças, esses pequenos indivíduos não sabem o que é melhor para eles, logo, cabe aos pais ou responsáveis ensiná-los a serem cidadãos conscientes de que as melhores coisas da vida não são bens materiais, e que a felicidade pode ser encontrada até mesmo nos mais simples momentos. 8 revistaplanetakids.com.br

[close]

p. 9

revistaplanetakids.com.br 9

[close]

p. 10

Em ação social, o Coleguium faz doação equivalente a 11 cadeiras de rodas para o projeto Lacre do Bem T odos os anos, o Coleguium, escola da rede privada, realiza a “Páscoa Solidária”, um programa de ação social que tem como objetivo possibilitar ao aluno compreender a cidadania como participação social, adotando atitudes de solidariedade e cooperação. Este ano, a Páscoa Solidária foi baseada no projeto Lacre do Bem, e, a partir dele, a missão da escola foi arrecadar lacres de latinhas de alumínio para aquisição de cadeiras de rodas e posterior doação dessas cadeiras para organizações não governamentais e pessoas necessitadas. Segundo Daniele Passagli, Diretora Pedagógica do Coleguium, a escola acredita que incentivar os alunos a participar de ações sociais contribui para a formação humanística, para o desenvolvimento solidário e cidadão de cada um deles. “É importante incentivarmos nossos alunos a realizarem atividades de cunho social, fazer com que eles participem ativamente dessas ações contribui para a formação em sociedade e desenvolve importantes valores, como a solidariedade”, analisa a Diretora. O Coleguium arrecadou 1.248 garrafas pet de 2 litros de lacres, que serão doados para o Lacre do Bem. Esse projeto, iniciado em 2013, foi idealizado por Julia Macedo, de 11 anos, e já doou 72 cadeiras de rodas. O Lacre do bem ganhou o Prêmio “Mineiros de Ouro”, promovido pelo jornal Estado de Minas e TV Alterosa, e o Prêmio “Bom Exemplo de Cidadania 2014”, esse promovido pela Rede Globo Minas. Segundo os realizadores do projeto, a quantidade de lacres arrecadada poderá ser revertida em até 9 cadeiras de rodas de uso geral, pois são necessárias 140 garrafas pet de 2 litros cheias para aquisição de uma cadeira. Além disso, a escola doou duas cadeiras de rodas, entregando ao projeto um total de 11 cadeiras. Julia Macedo, idealizadora do projeto e o mascote “Gui” do Coleguium Rede de Ensino Visando manter o compromisso social, a escola firmou parceria permanente com o Lacre do Bem e transformou o projeto da Páscoa Solidária em um programa de ação social permanente. Para isso, serão implantados pontos de coleta dos lacres nas 15 unidades do colégio em Belo Horizonte, Lagoa Santa, Nova Lima e Conceição do Mato Dentro. “Dessa maneira, estenderemos a campanha ao longo do ano e consolidaremos, agora de forma contínua, nosso compromisso social, fortalecendo a formação humanística dos nossos alunos”, conclui Daniele Passagli. 10 revistaplanetakids.com.br

[close]

p. 11



[close]

p. 12

Esporte na infância afasta o cigarro na idade adulta N uma realidade em que o divertimento muitas vezes depende da tecnologia e de aparatos eletrônicos, é cada vez mais raro ver crianças saírem para praticar exercícios ou brincarem ao ar livre. Sendo assim, o sedentarismo acaba se tornando um fator de risco para o desenvolvimento de vários problemas de saúde e alguns até sociais. A fim de diminuir o risco de que as crianças sejam acometidas por esses problemas, é necessário um estilo de vida mais saudável englobando uma alimentação rica e a prática de atividades físicas. Os efeitos das atividades físicas em benefício à saúde não se resumem apenas à melhoria do condicionamento, pois crianças que crescem praticando esportes têm uma vida saudável, leve e cheia de entusiasmo, logo elas tendem a rejeitar o cigarro mesmo de forma inconsciente. O ideal é procurar atividades físicas de acordo com a faixa etária da criança, mas também é importante ressaltar, que é necessário que os pais orientem os filhos, sobre os males que o cigarro causa além de não darem o exemplo fumando perto deles. Outro fator é a liberdade que as crianças possuem ao terem acesso a programas de televisão onde elas poderão ver exemplos. É necessário um acompanhamento a fim de contro- lar o que elas podem ver para que não acreditem, que por estar na televisão, é algo bonito e que deve ser copiado. Já foi comprovado que o cigarro contém mais de 4500 substâncias tóxicas dentre as quais mais de 40 são cancerígenas. Ele também causa dependência física e psicológica e é responsável por centenas de milhares de mortes. Dessa forma, investir e apostar em exercícios, a fim de manter corpo e mente saudáveis, já é um grande passo para evitar que este vício tão destrutivo faça parte da vida daquelas que ainda não têm contato com ele. Os efeitos das atividades físicas em benefício à saúde não se resumem apenas à melhoria do condicionamento, pois crianças que crescem praticando esportes têm uma vida saudável, leve e cheia de entusiasmo, logo elas tendem a rejeitar o cigarro mesmo de forma inconsciente. 12 revistaplanetakids.com.br

[close]

p. 13

revistaplanetakids.com.br 13

[close]

p. 14

Xadrez. Diversão e desafio na educação! I números jogos e brincadeiras foram criados, desenvolvidos e aprimorados com o passar do tempo e vários deles acompanham e fazem parte da sociedade como forma de aprendizado ou diversão. Dentre tantos jogos, o xadrez se destaca por ser considerado também um esporte voltado para o desenvolvimento e a melhoria de algumas funções cerebrais. Na escola, o xadrez, desde que não tenha foco na competição propriamente dita, poderia vir a auxiliar os professores de uma forma prática e divertida nesse desenvolvimento, pois uma criança capaz de se concentrar e se atentar ao que lhe é ensinado, aprende de forma mais eficaz e melhor. É necessário, então, que se trabalhe com o xadrez de forma pedagógica para que os resultados sejam satisfatórios. Como pode ser feito esse trabalho em sala de aula? Quais são as mudanças alcançadas ao se introduzir a prática do xadrez na escola? A primeira é a utilização do xadrez como uma distração, com intuito de diversão e lazer, o chamado Xadrez Lúdico. Ele é relevante, pois o homem vem de uma natureza que se constitui lúdica e neste caso é utilizada para fins de relaxamento ou descanso físico e mental. Para as crianças funciona como o simples ato de brincar e se divertir. Dessa forma, a criança na condição de aluno desenvolve algumas habilidades importantes que resultam numa melhoria tanto do raciocínio lógico quando do rendimento escolar. O xadrez possui características que podem auxiliar no desenvolvimento de várias funções, como a concentração, o planejamento, imaginação, memória, julgamento, criatividade, atenção e análise de problemas a serem resolvidos. Em suma, o xadrez pode enriquecer o indivíduo não apenas em nível cultural, mas também na melhoria quando o assunto é relacionado à tomada de decisões, agilidade no pensamento e o entendimento competitivo entre vitória e derrota que são características que podem ser levadas e aproveitadas para toda a vida. O xadrez possui características que podem auxiliar no desenvolvimento de várias funções, como a concentração, o planejamento, imaginação, memória, julgamento, criatividade, atenção e análise de problemas a serem resolvidos. 14 revistaplanetakids.com.br

[close]

p. 15

FAÇA UM STRIKE DE ALEGRIA NA SUA FESTA!!! COMEMORE NO BOLICHE! PRÁTICO ECÔNOMICO DIVERTIDO TEMOS UMA EQUIPE ESPECIALIZADA E TODA ESTRUTURA NECESSÁRIA, ALÉM DE PACOTES E DESCONTOS ESPECIAIS, LIGUE E SOLICITE SEU ORÇAMENTO. BETIM - (31) 3118-8686 AV JUIZ MARCO TÚLIO ISAAC, 1119 - LJ A8 1º PISO - MONTE CARMO SHOPPING B.H - (31) 3415-7535 AV PRESIDENTE CARLOS LUZ, 3001 LJ 2000 | 2º PISO - SHOPPING DEL REY revistaplanetakids.com.br 15

[close]

Comments

no comments yet