Eco da Tradição - Dezembro 2014

 

Embed or link this publication

Description

Eco da Tradição - Dezembro 2014

Popular Pages


p. 1

ECO DA TRADIÇÃO - ANO XIII - Nº 160 - DEZEMBRO 2014 GAUCHO Pagina 03 TRADICIONALISTA CONGRESSO Estadual da Juventude Gaúcha 63º 09 a 11 de janeiro de 2015 Como foi o Tchêncontro 2014? Pagina 03 1ªRT é Decacampeã do ENART Pagina 06 ENART 2014 - Espetáculo para encher os olhos do mundo Coreografias encantaram pela criatividade e surpreenderam os visitantes que lotaram o ginásio e os internautas que acompanharam os 3 dias do evento. Paginas Centrais EDITORIAL Rodeio: Oportunidade de convivência Pág. 02 TCHENCONTRO Sucesso de público na serra Pág. 03 NOTICIAS Concurso fotográfico do MTG Pág. 08 HISTÓRIA A idade da courama Pág. 13 FALECIMENTO Morre Wilmar Winck de Souza Pág. 19

[close]

p. 2

2 Ano XIII - Edição 160 Dezembro de 2014 EDITORIAL Manoelito Carlos Savaris - Presidente OPINIÃO Por: Paula Simon Professora Rodeio: oportunidade de convivência Rua Guilherme Schell, 60 Porto Alegre / RS CEP: 90640-040 Email: ecodatradicao@mtg.org.br www.mtg.org.br mtg-rs.blogspot.com wp.clicrbs.com.br/mtg Contato: 51. 3223-5194 Sei que os tempos mudam. Sei que os hábitos e costumes da década de 1990 não são os mesmo de hoje. Sei que o tradicionalismo gaúcho sofreu forte alteração na área artística nos últimos 20 anos. Mesmo assim, me arrisco a propor uma reflexão sobre os rodeios, a forma de realizá-los, as formas e objetivos de participação e, com tudo isso, um breve exame dos objetivos da sua realização. Em março de 2003 publiquei um editorial, neste mesmo espaço do Eco da Tradição, tratando dos rodeios crioulos e me referindo à área campeira. Naquela oportunidade escrevi sobre os objetivos dos rodeios. Hoje, passados quase 12 anos, continuo acreditando nas mesmas coisas, ou seja, que o rodeio existe para preservação da cultura gauchesca, oferecer oportunidade de lazer, obter algum lucro para financiar as atividades anuais da entidade promotora e, acrescento: é uma oportunidade de convivência, de ver e rever amigos, de fazer novos amigos, de sair um pouco da corrida diária e ter tempo para uma boa conversa, um mate largo, saborear uma boa declamação ou se emocionar com um grupo de danças. A área campeira dos rodeios, nesses quesitos, está melhor do que a área artística. Digo isso porque as pessoas envolvidas com as provas campeiras, notadamente o tiro de laço, acampam no rodeio. Montam suas cozinhas. Tiram o tempo para um bom mate. Conversam com os parceiros e com o vizinhos de acampamento. A questão mais intrincada está na área artística. Poucos acampam e quase ninguém organiza cozinha. A maioria dos CTGs somente se preocupa com os grupos de danças e, por isso, organizam suas viagens e o tempo que permanecem no rodeio de acordo com a apresentação dos seus grupos. Os concursos individuais estão desaparecendo. Tem sido comum a participação do mesmo CTG, melhor, do mesmo grupo de danças, em dois ou três rodeios no mesmo final de semana. Essa prática impede que a entidade fique num rodeio, impede que conviva com os outros participantes e fortalece unicamente o interesse pelo premio, em dinheiro, que o rodeio oferece. Para o organizador do rodeio, não há qualquer vantagem com a prática atual de participação em vários rodeios no mesmo final de semana. Os concorrentes não pagam ingresso, não há cobrança de inscrição, os grupos de danças nada consomem no rodeio, mesmo porque ficam ali somente o tempo necessário para apresentar-se e, além disso, há sempre problemas com a programação. Os organizadores “ajeitam” a programação para esperar um grupo de danças que está vindo de outro rodeio. Será esse o caminho que desejamos para o Movimento? Será que o único e grande objetivo deve ser o de ganhar o premio do rodeio? Não será esta prática uma forma de privilegiar os “grupos grandes” os CTGs mais estruturados? O que proponho é simples: estabelecer uma regra em que cada grupo de danças somente possa ser premiado com dinheiro em um rodeio por final de semana. Se quiser concorrer em dois rodeios pode, mas somente pode ser premiado no primeiro que participar. Mesmo que vença também o segundo rodeio, não receberá o prêmio. Além dessa medida que pode ser adotada por decisão de Congresso Tradicionalista, ainda podemos estimular a que os promotores de rodeios voltem a programar fases classificatórias o que oportunizará aos concorrentes apresentarem-se duas vezes. Tudo isso para nossa reflexão. No congresso de Uruguaiana vamos debater o tema e adotar alguma medida que favoreça a convivência dos tradicionalistas nos rodeios. Brincadeiras Folclóricas “...O biborá da cruz, por aqui quero passar Por aqui eu passarei, uma menina deixarei Qual delas será? a da frente ou a de trás?...” Quem se lembra destes versos de uma cantiga de roda? Quem dos que neste momento nos leem brincou de roda no pátio de casa ou na calçada? Poucos e todos certamente com mais de 50 anos de idade. Das cantigas de roda que encantaram crianças de gerações passadas, atualmente só se ouve alguma referência nas palestras para as prendinhas, nos projetos que as mesmas desenvolvem dentro de seus CTGs ou na memória das avós, que lembram saudosas os tempos em que as crianças brincavam. A Comissão Gaúcha de Folclore vem a 60 anos se empenhando no sentido de pesquisar os fatos do folclore histórico e principalmente do folclore vigente. O folclore histórico é estudado para que através dele possamos melhor entender nosso presente. Entre os inúmeros fatos do folclore vigente pesquisados, documentados e divulgados na intenção de preservação, estão as brincadeiras tradicionais. Estas brincadeiras além de distrair as crianças tem um aspecto educativo e uma função social pois é através do brinquedo que a criança aprende a compartilhar, dividir, esperar sua vez, ceder espaço, cumprir normas e regras, enfim aprende a viver em sociedade. Brincadando de faz-de-conta a criança imita a vida adulta, copia modelos e no futuro levará para sua vida adulta este conhecimento, que na prática é também um aprendizado de saber viver. Outro aspecto importante das brincadeiras do passado é que a criança praticava ao ar livre, correndo, jogando bola, brincando de pular carniça ou pular corda, pega-pega e tantas outras atividades saudáveis. Desenvolvia sua motricidade ao confeccionar uma pandorga e jogar cinco marias e ninguém precisava frequentar academias para praticar exercícios e combater a obesidade. Os Centros de Tradições de certa forma tem mantido como podem algumas das brincadeiras de “antigamente”, outras brincadeiras nem com muito esforço poderão ser retomadas por inúmeros fatores ligados ao contexto urbano e social. Mas principalmente pelo fato que as brincadeiras saudáveis dos pequenos foram substituídas por outras atividades. Os desenho animados da televisão substituiram as babás e os jogos eletrônicos acabaram por sepultar as brincadeiras em grupo. Atualmente as crianças ficam envolvidas com os “games” durante as 24 horas do dia. Jogam online com amigos que nunca viram, mas que estão conectados. Estes jogos são competitivos e em sua grande maioria são violentos com muitos tiros e muitas mortes, perseguições, monstros que se transformam, alienígenas de outros planetas que vem destruir a terra e sobretudo, ganha o jogo quem mata mais. O avanço tecnológico das ultimas décadas transformou o mundo, tanto o adulto como o infantil. As crianças estão queimando uma etapa de sua infância e aos dois ou três anos de idade já estão manuseando um tablet ou smartphone. Não brincam mais com um chocalho, brincam com o mouse. São crianças da era digital . Só o futuro nos dirá até onde este avanço da tecnologia foi saudável para as crianças. EXPEDIENTE: SUPERVISÃO: Manoelito Carlos Savaris DIREÇÃO GERAL: Nairioli Callegaro DIREÇÃO DE REDAÇÃO: Rogério Bastos DIAGRAMAÇÃO E DESIGN: Liliane Pappen CONSELHO EDITORIAL: Nairioli Callegaro, Odila Paese Savaris e Gustavo Bierhaus JORNALISTAS RESPONSÁVEIS: Rogério Bastos (16.834) Liliane Pappen (16.835) Fúlvio Lopes (16.200) ESTÁGIO E REVISÃO: Ticiana Leal COMERCIAL E EXPEDIÇÃO: Emeli Duarte IMPRESSÃO: Zero Hora TIRAGEM: 3 mil exemplares Atendimento 09 às 12 horas e das 13 às 18 horas De segunda a sexta-feira Valores da Anuidade R$ 930,26 Plena R$ 798,22 Parcial R$ 490,13 Especial Estudantis R$ 138,03 40% do valor é repassado às RTs. Dezembro Valor MTG: PRESIDENTE: Manoelito Carlos Savaris VICE PRESIDENTE DE ADMINISTRAÇÃO: Nairioli Callegaro VICE PRESIDENTE DE CULTURA: Elenir Winck VICE PRESIDENTE DE EVENTOS: José Roberto Fischborn VICE PRESIDENTE DE FINANÇAS: Gerson Ludwig Não nos responsabilizamos pelas opiniões publicadas no jornal

[close]

p. 3

Ano XIII - Edição 160 Dezembro de 2014 3 CONGRESSO TRADICIONALISTA TCHÊNCONTRO Programação 63º Congresso Tradicionalista 09/01/15 - Sexta- Feira 09h - Início do credenciamento 15h - Sessão preparatória do 63° Congresso para escolha da mesa diretora 16h - Chegada da Chama Crioula vinda da 1° RT 16h45min - 1° Sessão Plenária 20h - Sessão Solene de Abertura 21h - Jantar Tchêncontro da Juventude com um novo formato Confraternização: Evento volta a suas origens e propõe não haver competição, e sim, momentos de confraternização entre a juventude tradicionalista. Mesmo sem o espírito competitivo, cada região tradicionalista levou o que tinha de melhor para realizar mais uma edição do Tchencontro, que recebeu quase mil pessoas em Flores da Cunha, no dia 29 de novembro. Foram 570 inscritos que levaram ao palco os “Irmãos Bertussi”, “Teixeirinha”, “Os Monarcas”, entre outros artistas. Murilo Andrade, diretor do departamento jovem do MTG, fez uma homenagem à Wilmar Winck de Souza, o Provisório, falecido recentemente. O evento começou as 9h da manhã e foi até as 18h30min, com os pavilhões da Vindima sempre lotados. A 25ª RT abriu o evento com uma homenagem aos “Irmãos Bertussi” e o prendado estadual fechou o evento mostrando as várias manifestações artísticas do estado. O Padre Valdir esteve presente com o espaço Itinerante “Fé Gaúcha” fazendo uma bênção na abertura e depois recebendo os jovens em seu ônibus. O prefeito de Flores da Cunha, em seu discurso, colocou sua surpresa pela quantidade de pessoas que se deslocaram até a cidade para participar do evento. Fotos: Divulgação 10/01/15 - Sábado 09h - 2° Sessão Plenária 10h - 3° Sessão Plenária 12h – Almoço e Encerramento do Credenciamento 14h - 4° Sessão Plenária - Prestação de contas da Gestão Atual - Lançamento de Livros. 14h30min - Instalação da Assembleia Geral Eletiva para o Conselho Diretor - Início da Votação 14h45min - Formatura do CFOR AVANÇADO 16h - 5° Sessão Plenária 17h - Encerramento das votações para o Conselho Diretor e para sediar o 64° Congresso 19h - Resultado das eleições e local do 64° Congresso 19h30min - Sessão especial do Conselho Diretor para Eleição do Presidente e Vices Presidentes 21h – Jantar Padre Valdir, tem comparecido aos eventos com seu espaço itinerante “Fé Gaúcha” Foto: Divulgação 11/01/15 - Domingo 08h30min - 1° Reunião Ordinária do Conselho Diretor e 1° Reunião dos Coordenadores Regionais 11h - Sessão Solene de Encerramento e posse do novo Conselho Diretor, Junta Fiscal, Departamento Jovem e dos Coordenadores Regionais 12h30min – Almoço de encerramento. Registro fotográfico do sucesso que foi o Tchencontro em Flores da Cunha, com 19 RTs participando Manoelito Savaris é candidato a Presidência do MTG em 2015 Aos 59 anos, natural de Casca/RS, Oficial da Brigada Militar, Bacharel em história, Savaris foi patrão do CTG Heróis Farroupilhas (1991 a 1994) e CTG Campo dos Bugres (2004), ambos de Caxias do Sul. Coordenou a 25ª RT nos anos de 1996 e 1997. No MTG foi vice-presidente de administração do MTG (1999 e 2000); Presidente nos anos de 2001, 2002, 2003, 2005, 2006 e 2014; Presidente do IGTF (2007 a 2010); Presidente da CBTG (2012, 2013). É também autor de vários livros, entre eles: Rio Grande do Sul: história e Identidade e Manual de Tradicionalismo Gaúcho, ambos publicados pelo MTG. Depois de reassumir as rédeas do MTG em 2014, Manoelito Savaris, conforme seu planejamento inicial, buscará a reeleição em 2015. “ConAlém de colocar em ordem as finanças da entidade, a atual gestão prepara o ano de 2015 para que as vice-presidências do MTG se adaptem às novas mudanças, pois a pasta de eventos deixa de existir, finanças passa a ser junto com a pasta da administração, e surgem as vice-presidências de Esportes, Artística, Campeira, que antes compunham diretorias. Em Uruguaiana, dia 10 de janeiro, as entidades filiadas, representadas por seus delegados, poderão decidir na Assembleia Eletiva do Movimento Tradicionalista Gaúcho. A gestão do presidente é de um ano, bem como de seus vices, que são, todos, membros do Conselho Diretor do MTG. As chapas podem ser registradas até 8 dias antes da data marcada para a Assembleia Geral Eletiva, que acontecerá dia 10 de janeiro. O Movimento Tradicionalista Gaúcho já teve 21 presidentes, em 48 gestões. Oscar Gress é o que possui maior número de gestões contínuas (4), Onésimo Duarte, com 6 gestões alternadas e Manoelito Savaris que poderá estar ultrapassando Onésimo, a partir de 2015 (7). Foto: Rogério Bastos Dedicação: Savaris colocará seu nome a disposição dos tradicionalistas pela sétima vez, ultrapassando Onésimo Carneiro Duarte, que foi presidente do MTG de 1975 a 1977 e de 1983 a 1985. Superando um ano di�ícil, a equipe de Savaris prepara a adaptação para a transição das vice-presidências. cluímos o ano de 2014 com a questão financeira do MTG equilibrada. Economizamos muito e recuperamos o prejuízo sem deixar de realizar nenhum evento e cumprindo todos os compromissos. Para 2015 iniciamos com as finanças em dia e teremos condições de investir na melhoria da sede e na ampliação dos programas de formação.” – Concluiu Savaris. Manoelito Savaris, dedicou os ultimos 16 anos totalmente ao tradicionalismo gaúcho pelo MTG, IGTF e CBTG

[close]

p. 4

4 PROSEANDO COM TENÊNCIA Ano XIII - Edição 160 Dezembro de 2014 MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO Por Rogério Bastos Casos e Acasos Prêmio Vitor Matheus Teixeira de 2014 Quero parabenizar os talentosos amigos que foram agraciados com este premio, e como reconhecimento da Assembleia Gaúcha: Fabrício Harden (o Bico), Pedro Júnior, Liliana Cardoso, o grupo Mas Bah, e missioneiro Valter Portalete (trovador, payador, gaiteiro, cantador, professor e autor da magnífica obra: Terra e cidadania na obra de Cenair Maicá). MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO - MTG EDITAL DE CONVOCAÇÃO DA ASSEMBLÉIA GERAL ELETIVA Turma “Eu sou do Sul” do CFor Avançado Uma turma muito interessante. Mas fica o registro de que, conhecimento nunca é demais. Beloni Bastos da Silva e a 2ª Prenda do RS, Laura Callegaro, participaram com a turma, relembraram e trabalharam questões importantes. Mas acima de tudo a humildade de estar repisando os rastros. Mais legal de tudo é ser professor do teu professor. No uso das atribuições que me são conferidas pelo Estatuto e Regulamento Geral do Movimento Tradicionalista Gaúcho – MTG, convoco as Entidades Tradicionalistas Efetivas, a se fazerem representar por seus delegados, para a Assembleia Geral Eletiva do Conselho Diretor e Junta Fiscal do MTG, cujo credenciamento será permitido até às 12hs e o processo eleitoral entre 14hs e 17hs do dia 10 de janeiro de 2015, sábado, no Teatro Municipal, rua XV de Novembro nº 1844, durante o 63º Congresso Tradicionalista, na cidade de Uruguaiana. Conforme o Regulamento Geral, artigo 117, as chapas deverão ser encaminhadas para registro na Secretaria Geral do MTG, por requerimento de, no mínimo 10 (dez) entidades filiadas efetivas, até 8 (oito) dias antes da data e hora marcada para a Assembleia Geral Eletiva. Porto Alegre, 24 de novembro de 2014. O adeus ao Provisório Figura carismática que hipnotizava a juventude com suas histórias, Wilmar Winck de Souza nos deixou logo depois da 29ª edição do ENART. O Provisório, como era conhecido, ensinou muita coisa, mas sua liderança, pioneirismo, inteligência, humildade, ficaram como legado para nossa geração. Descanse em paz amigo Provisório. Manoelito Carlos Savaris Presidente do MTG Emenda constitucional do Deputado Paulo Ferreira (PT) As cidades selecionadas para este projeto deverão propor programação artística (música, dança, teatro e afins) com perfil voltado a tradição gaúcha. O incentivo proposto valorizará a comunidade artística e qualificará o público naquela que se caracteriza a maior festa dos gaúchos: as comemorações da Semana Farroupilha. Em 20.11.2014, foi solicitada a alteração de prazo por Rodi Pedro Borghetti do Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore ao Ministério da Cultura, para execução: substituindo a data original de 2014 para realização do projeto de 01 de março de 2015 a 20 de setembro de 2015. Situação do processo nº 01400.015198/2014-90 em 20.11.2014 - Órgão: Ministério da Cultura: “EM ANÁLISE (AGUARDANDO PARECER) MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO - MTG EDITAL DE CONVOCAÇÃO De acordo com o que determina o artigo 28 do Estatuto do MTG combinado com o inciso XIII do artigo 175 do Regulamento Geral, convoco as Entidades Tradicionalistas filiadas ao MTG e aos congressistas definidos na Legislação Tradicionalista para o 63º CONGRESSO TRADICIONALISTA GAÚCHO, a ser realizado de 9 a 11 de janeiro de 2015, na cidade de Uruguaiana, cuja programação encontra-se divulgada no site da instituição. Porto Alegre, 24 de novembro de 2014. PTG China Veia Pois o ENART é o lugar dos grandes encontros. E este ano tive a oportunidade de ver amigos que conhecia virtualmente. Que foi o caso do Patrão do PTG China Veia, Alan de Souza Sehn, da cidade de Dongguan, que é considerada uma colônia brasileira, digamos mais gaúcha, devido ao pessoal do ramo do couro no Vale dos Sinos que migrou para lá com o passar do tempo. Dele recebemos a bandeira da entidade tradicionalista que fundaram na China. Manoelito Carlos Savaris Presidente do MTG EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA ALTERAÇÃO ESTATUTÁRIA O presidente da Comissão Gaúcha de Folclore, Ivo Benfatto, no uso de suas atribuições estatutárias, convoca os associados da Comissão Gaúcha de Folclore, fundadores e efetivos, de acordo com o que determina o Estatuto vigente em seu Art. 5, inciso IV, parágrafos primeiro e segundo para a realização de Assembleia Geral Extraordinária , no dia 15 de dezembro de 2014, em sua sede, na Rua Olinda 368, nesta cidade de Porto Alegre/RS, às 19:00 horas em primeira convocação e às 19h30min em segunda chamada, para a seguinte pauta exclusiva: reforma estatutária, de acordo com a minuta de proposta da Diretoria encaminhada aos integrantes do quadro associativo, e parte integrante deste edital. Porto Alegre, 27 de novembro de 2014 CGF quer criar Núcleos Municipais A Comissão Gaúcha de Folclore, que elegeu sua diretoria recentemente, prepara alterações estatutárias que modernização seu estatuto e criarão núcleos municipais ligados à ela para se expandir pelo interior. Hoje já existe um núcleo extraoficial em Santana do Livramento que tem trabalhado bastante e está bem organizado. Resta-nos saber se, com a oficialização, se novos núcleos surgirão. “Descobri como é bom chegar quando se tem paciência. E para se chegar, onde quer que seja, aprendi que não é preciso dominar ( ) a força, mas a razão”. Amyr Klink REFLEXÃO Por ir Elom a Malt Prof. Ivo Benfatto Presidente CGF

[close]

p. 5

Ano XIII - Edição 160 DEPARTAMENTO JOVEM Murilo Oliveira de Andrade – Diretor do Departamento Jovem do MTG Dezembro de 2014 PELO RIO GRANDE 5 Ano de realizações No findar de mais um ano de trabalho dentro do Movimento Tradicionalista Gaúcho, nesta feita, na Diretoria do Departamento Jovem Central, faço uma retrospectiva do que foi feito nessa caminhada, e digamos que o saldo levantado vem a ser positivo. Este trabalho foi feito num conjunto de colaboradores que não convém elencar os nomes para não cometer a falha de esquecer alguém, mas a todos vocês fica um agradecimento muito especial. Nos primeiros dias de mandato nesse departamento tivemos a oportunidade de realizar a Caminhada pela Paz em homenagem às vítimas da tragédia da Boate Kiss de Santa Maria, atividade esta que movimentou os quatro cantos do Estado, atraindo a adesão da grande mídia e da comunidade em geral que abraçou esta causa conosco. Procuramos diminuir o número de reuniões pessoais com diretores regionais e inter-regionais, porém utilizar os meios de comunicação tecnológicos para baratear os contatos sem perder a eficiência dos resultados a serem obtidos, sendo que quando ocorreram as reuniões diretas, estas superaram sempre a expectativa no número de representantes das Regiões Tradicionalistas. Tivemos a felicidade de resgatarmos o Acampamento da Juventude Gaúcha, que estava desativado desde 2007, realizando este evento concomitantemente ao Acendimento da Chama Crioula em Cruz Alta, reunindo mais de 400 jovens num só ambiente e mesclando as equipes, no intuito de integrar jovens das mais diversas regiões. Pudemos também trabalhar como tema do Dia do Jovem: “Coisa linda é se ver gerações convivendo na Santa Paz”, fazendo alusão ao Hino Tradicionalista e integrando todas as gerações das entidades e da comunidade na comemoração ao jovem tradicionalista. Finalizando nossas atividades oficiais, temos o Tchêncontro, fazendo um resgate e valorização das diversas manifestações artísticas do povo gaúcho e voltando aos em que não se atribuía premiação, tendo como principal objetivo a confraternização de conhecimentos e amizades entre os tradicionalistas. Como 2014 foi um ano de realizações para o Departamento Jovem Central, fica nosso desejo de um abençoado 2015! Coordenador, reeleito da 18ªRT, ocupa tribuna em Bagé Por requisição do vereador Geraldo Saliba, o Loko véio, a câmara de vereadores de Bagé, teve a interrupção da sessão ordinária para ser transformada em sessão especial. O motivo foi ouvir o coordenador da 18º Região Tradicionalista, reeleito, Gilberto Silveira, que fez referencia a participação das entidades tradicionalistas da cidade no Enart 2014. Na oportunidade Silveira também explanou sobre a 18ª Região, Movimento Tradicionalista e sobre a importância da iniciativa do vereador em destinar uma emenda ao orçamento de 2015, sugerindo a destinação de R$ 70 mil, divididos entre sete Centros de Tradições Gaúchas (CTGs) de Bagé. Silveira reelegeu-se coordenador da 18ªRT para 2015. Foto: Divulgação Gilberto Silveira, de Bagé, buscando melhorias para a gestão regional TEMA ANUAL: PRESERVANDO O PASSADO, CONSTRUINDO O FUTURO

[close]

p. 6

6 ENART 2014 Ano XIII - Edição 160 ESPAÇO DO IGTF Dezembro de 2014 Por: Rodi Borghetti - Presidente IGTF Primeira Região é decacampeã Desde que o premio foi criado, no ano de 1996, como a “Cuia de Ouro”, que premiava a região com o maior somatório de pontos do ENART, a 1ªRT é a maior vencedora com 10 títulos. A segunda maior vencedora do premio, que passou a ser chamado de “Troféu Marca Grande”, é a 25ªRT. A região serrana possui 5 títulos, seguido da 7ªRT, que venceu em três oportunidades. Marcus Vinicius Falcão, coordenador regional, orgulhoso de seus concorrentes que somaram os pontos necessários para que chegasse a mais um troféu, fez questão de estar presente na entrega das premiações aos vencedores da 1ªRT. Foto: Rogério Bastos Cavalgada na África do Sul 09 a 20 de fevereiro 2013 Voltamos a cavalgar na parte da tarde do dia 11 e encerramos este turno naquele mesmo local onde paramos no primeiro dia, com o por do sol lindo, um bom vinho e quitutes, onde desencilhamos e soltamos os cavalos. A noite deste dia foi longa, pois já estávamos aclimatados. Por sinal o clima da África não é muito diferente do nosso, porque lá também estão no paralelo 30. O dia 12 foi um pouco diferente dos demais porque a noite do dia anterior foi longa e a turma quis dormir um pouco mais. Alguns aproveitaram para tomar banho nas piscinas que tinham nos prédios onde estávamos alojados relaxar um pouco. Todavia não deixamos de encilhar os cavalos e dar umas voltas na região, ainda pela manhã. A tarde voltamos a cavalgar. As cavalgadas eram guiadas por cawbois de origem inglesa e por guias africanos nos moldes já relatados. O jantar deste dia foi um churrasco com carne de Kudu, primeiro com acompanhamentos, tinha até arroz que não é muito comum lá, preparado pelos excelentes funcionários da Pousada. A noitada deste dia espetacular, os africanos já mais amigos se descontraíram e fizeram um show para nós, com música, canto e danças típicas da sua cultura. A nossa turma não ficou pra trás. O Elton encantou os anfitriões, o Félix também cantou e tocou e a turma toda, em coro, cantou o Hino dos Cavaleiros da Paz, o Hino do Rio Grande e o Canto Alegretense. No dia 13, reiniciamos a rotina. Tomamos o nosso café, os cavalos já estavam encilhados e partimos. Para este dia estava previsto se fazer a noite um acampamento enfrentando a bicharada solta com fogo de chão, para se dormir ao relento e aproveitar para fazer uma solenidade de muita importância para o grupo, que é o “armamento” que nada mais é do que um “batismo”, aos cavaleiros que cumpriram os critérios estatutários para aceitar aqueles que se habilitaram para “ASPIRANTES” e os que cumpriram os critérios para serem aceitos e “armados” com os direitos e obrigações de “CAVALEIROS DA PAZ”. Foram admitidos como “aspirantes” os cavaleiros Thiago *** Crestani e Vlademir Kuse, sendo o confrade Antonio Bastos de Castro (Toco) e Elton Saldanha, respectivamente, os padrinhos, e, como “CAVALEIROS DA PAZ”, os definitivos os “Aspirantes” José Acir Giordani e a cavaleira (única no grupo) Elizabeth Cirne Lima (Betty) que foram “armados” na ocasião em momentos emocionantes. Neste cerimonial sentiu-se muito a falta do ideólogo de tudo isto, o cavaleiro Antônio Augusto Fagundes (o Nico), que por motivos de saúde resolveu não se expor ao esforço e perigos que numa cavalgada destas podem acontecer. No percurso que fizemos neste dia 13, ainda no turno da manhã, tivemos que atravessar um açude com mais de dois metros de profundidade montados e os cavalos nadaram com facilidade e nós, os cavaleiros, firmes nos arreios, já observando o que nos esperava do outro lado, um rico churrasco de ovelha para o almoço. Na quinta-feira, dia 14, a coisa foi mais tranqüila. A maior parte do grupo ficou mateando na Pousada e apenas o Mauricio, o Antonio, o Zé Acir e o Toco, se não me engano, foram cavalgar, sempre acompanhados pelos dois guias atentos à tudo. A tarde o grupo todo participou. A noite, todos reunidos, com a companhia do proprietário Antoni, tivemos um jantar maravilhoso e após conversando e trocando ideias com o proprietário da área, a noite foi longa, com bons vinhos e excelentes cervejas. Acredito que o Senhor Antoni deve ter se arrependido de deixar a copa franca para o grupo, não incluindo no preço das diárias, porque o consumo foi muito grande e o estoque reposto por diversas vezes. Ainda temos muito que falar desta cavalgada. Segue na próxima edição. Foto: Eduardo Rocha Marcus Vinicius (E) ergue seu segundo troféu e o décimo da região Prendinhas promovem evento no litoral Nos 157 anos de Osório, Isabella Nunes e Ana Clara Martins promovem evento no Estância da Serra. A prenda mirim e a bonequinha do CTG Estância da Serra estarão recebendo os tradicionalistas no dia 12 de dezembro, 20 horas, em Osório. 20h30min – Palestra: “Osório : 157 anos preservando o passado e construindo o futuro” - Apresentação: Isabela Nunes 21hs - Osório no contexto do natal gaúcho - Palestrante: Maria Cardoso Faistauer (Conselheira MTG) 21h45min - Chegada do Terno de Reis 22h30min – Apresentação artística de natal PROGRAMAÇÃO: 20hs – Abertura oficial CTG Felipe Portinho Marau/RS - 7ª RT Enc er mento d ra o Tr a dicio na li s ta Ga úcho e o An TEMA QUINQUENAL: O MTG ENGAJADO NA CAMPANHA DE COMBATE À CORRUPÇÃO - “LAÇANDO A CORRUPÇÃO” M o vi me nt Programação 14 2014 dezembro Vladimir Kuse, o Mano (E), e Rodi Borghetti, duas gerações de cavaleiros

[close]

p. 7

Ano XIII - Edição 160 Dezembro de 2014 7 Por: Dorvílio Calderan - Presidente ESPAÇO DA CBTG João Ermelino de Mello - Presidente ESPAÇO DA CITG CBTG inscrita para integrar comissão do MinC A Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha (CBTG) foi aprovada, na forma de credenciamento, para integrar na área de Patrimônio Cultural a Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC), biênio 2015/2016. Para participar dessa comissão, a CBTG ainda precisa passar pela etapa final do Edital, analisada pelo Ministério da Cultura (MinC). De acordo com Loiva Lopes Calderan, Diretora de Relações Internacionais da CBTG e responsável pela elaboração do formulário de inscrição, em breve acontecerá a reunião para definição da lista dos cinco nomes indicados que será enviada ao Ministro da Cultura. “Nessa fase cada entidade habilitada indica ao MinC cinco nomes, divididos por Região geográfica. O Ministério escolherá três pessoas, sendo um titular e dois suplentes para atuarem no Conselho Nacional de Incentivo a Cultura”explana a Diretora. Os representantes da CBTG são: Região Sul (Rio Grande do Sul): Paula Simon Ribeiro, Região Sudeste (São Paulo): Francisco Fighera, Região Centro Oeste (Brasília): Loiva Lopes Calderan, Região Norte (Boa Vista): Sammya Adonna, Região Nordeste (Luis Eduardo Magalhães): Luzia Fontana. Loiva Lopes Calderan elaborou o projeto para encaminhamento ao Ministério da Cultura. “A próxima etapa é o Ministério aprovar nossos indicados. Estamos torcendo para que sejamos reconhecidos e que os tradicionalistas sugeridos possam efetivamente pela primeira vez fazer parte de tão importante Conselho para a definição das decisões culturais do País”, coloca Loiva. Além da CBTG, a área de Patrimônio Cultural teve outras entidades habilitadas: Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), Conselho Internacional de Sitios e Monumentos (ICOMOS) e Comitê Brasileiro do Conselho Internacional de Museus (ICOM-BR). João Ermelino de Mello, Presidente da CBTG, comenta que esta é a terceira tentativa da Confederação integrar o Conselho. “Estamos orgulhos com o trabalho da equipe envolvida pelo credenciamento, que já representa uma grande conquista”, pontua o Presidente. A comissão do CNIC é formada por sete titulares e 14 suplentes da sociedade civil e outros sete que representam o governo. O tempo de atuação dentro da CNIC é de dois anos, renováveis por mais dois. Como órgão colegiado consultivo, a função da comissão é de subsidiar as decisões do Ministério da Cultura na autorização de projetos para captação de recursos por meio do mecanismo de renúncia fiscal da Lei Rouanet. O novo grupo realizará reuniões mensais, com duração de dois a cinco dias. Durante o período, os integrantes também farão visitas a produtores culturais locais e a projetos beneficiados pelo ministério. Mensagem Natal: A CBTG deseja a todos os tradicionalistas um Feliz Natal e que o Patrão Celeste nos ilumine com um novo ano de muitas conquistas e união para a nossa tradição gaúcha. Que a Primeira Prenda Celestial abençoe com a chama crioula nossos rincões de Norte a Sul. Feliz Natal e Próspero Novo Ano! Foto: Leonidd Streilianev Balanço e reflexão Estamos chegando ao final de mais um ano. É tempo de balanço e de reflexão sobre metas programadas e cumpridas. Revendo nossos compromissos assumidos reportamo-nos a nossa Carta de Princípios, nossa lei basilar, que nos compromete em seu “Art. 28 – Pugnar pela fraternidade e maior aproximação dos povos americanos.” Assim, trabalhou a CITG, neste ano 2014, procurando aproximar a todos os tradicionalistas, contatando, visitando e apoiando diversas entidades e pessoas no Brasil e no mundo; sejam os nossos companheiros tradicionalistas do Sul da América, gaúchos na Europa ou em outros continentes. Sentimos a luta de nossos companheiros do Uruguai no fortalecimento da tradição gaúcha naquele país com o surgimento da “Union de Aparcerias y Sociedades Tradicionalistas del Uruguay”, que com certeza será um novo marco para a preservação da nossa tradição. Realizamos a reunião do Conselho Coordenador, programamos e vimos o quanto se luta para encontrar na tradição um meio de preservação de valores e construção de uma sociedade mais justa, um ambiente para a família tradicional, constituída de homens e mulheres, que na sua missão de pais, reúnem filhos, avós, familiares de todas as idades para confraternizar valores. Para o próximo ano, liderados pelo MTG-RS, se programa um grande encontro da cultura gaúcha, para o qual esperamos adesão de todos nossos companheiros da causa tradicionalista, que será a grande cavalgada de Acendimento da Chama Crioula, na Colonia do Sacramento no Uruguai, que acreditamos unirá cada vez mais, se extinguindo muitas fronteiras, as quais para a nossa cultura não existem. Nosso abraço e nosso reconhecimento a todos aqueles que contribuíram para o fortalecimento do Movimento Tradicionalista e da Confederação Internacional da Tradição Gaúcha, neste ano de 2014. “Boas Festas de Natal a todos.” Uma viagem no tempo através da fotografia Uma foto produzida pelo fotografo Leonid Strelianev, há mais de 30 anos, para a Secretaria de Turismo do estado, na cidade de Guaiba, foi reproduzida pela obstinação de Jeandro Garcia e Ewillin Ayres, membros da diretoria de comunicação da 1ªRT que conheceram o filho do protagonista da foto original (Alfeu dos Santa – já falecido), Marco Santos, que apesar de deficiente auditivo é um excelente dançarino, herança que carrega de seu pai, que foi membro do grupo, Os Muuripás. Jeandro conta que a ideia ocorreu há dois anos e ele entrou em contato com Leonid, que mora em Gramado. “Queríamos usar a imagem em um perfil do facebook e pedimos a autorização dele, que prontamente nos atendeu.” – Conta Jeandro. “Fomos mais longe, convidamos ele para reproduzir aquele “retrato”. E finalmente agora enquadrou-se todos os elementos para fazê-la e homenagear a memória de Alfeu.” – Concluiu. Os modelos para a nova foto foram o filho de Alfeu, o Marcos, e sua esposa Clivia Espinosa. Uma tarde linda na Estância Provincia de São Pedro, um costelão doado por Leo Ribeiro de Souza, o empenho de Jeandro, Ewillin, e o fotografo Leonid, que deixou Gramado, exclusivamente, para repetir o feito de mais de trinta anos. Foto com Marcos, reprisou o mesmo episódio que seu pai, Alfeu (foto acima) produziu há 30 anos, nas lentes de Leonid TEMA ANUAL: PRESERVANDO O PASSADO, CONSTRUINDO O FUTURO

[close]

p. 8

8 NOTÍCIAS Ano XIII - Edição 160 Dezembro de 2014 Bah Q’Tri vence o festival “O Rio Grande canta o cooperativismo” Talento: Campeões do ENART 2013, grupo vocal que representou o CTG Tiarayu foi adiante e venceu um festival recheado de nomes consagrados da música gaúcha. Aos poucos vai caindo a ficha. Na noite do dia 28 de novembro, o grupo vocal formado por Willian Varela, Ranieri Moriggi, Thais Quinteiro, Ingrid Rodrigues Militão e Cássio Collares, venceram o festival O RS canta o cooperativismo, promovido pelo Sescoop/RS, e que contava com nomes consagrados como: Eduardo Maycá, Leonardo Charrua, Jean Kirchoff, Cristiano Fantinel e Nenito Sarturi, Ita Cunha, Grupo Mas Bah e Jorge Freitas. O treinamento feito no Estúdio Musique, em Porto Alegre, comandado pelo professor Willian Varela, tem revelado diversos talentos que, mais tarde, seguem suas carreiras. “Nós estávamos numa turnê pela Argentina num festival de folclore. Na ocasião o Jean Kirshoff, autor da música, por ter tido referencias acerca do nosso trabalho, me procurou pelo Facebook, e fez o convite. Teríamos Concurso Fotográfico “Rio Grande do Sul - Um canto, um encanto” Concurso: MTG propõe retratar imagens que caracterizem o Rio Grande do Sul em concurso fotográ�ico com a temática “Eu sou do Sul”. O Movimento Tradicionalista Gaúcho está promovendo o concurso fotográfico que tem como tema “Rio Grande do Sul: Um canto, um encanto”. As inscrições, gratuitas, podem ser feitas até o dia 10 de dezembro na secretaria do MTG e também pelos correios. Qualquer pessoa, com mais de 15 anos, pode participar do concurso, podendo inscrever até três trabalhos inéditos. Conforme o regulamento é vedado a participação de pessoas diretamente ligadas à comissão organizadora. As fotos serão julgadas no dia 19 de dezembro e integrarão o acervo do MTG. Os critérios de avaliação são coerência com o tema, beleza plástica da imagem, utilização da técnica fotográfica. Serão desclassificadas imagens que tenham sofrido manipulação digital ou montagens, exceto em caso de tratamento básico relacionado a cor, saturação, contrate e brilho. Serão premiadas as três melhores fotografias e 12 serão selecionadas para publicação no site oficial do MTG e pelo Jornal Eco da Tradição. As três melhores fotografias receberão, como prêmio, um troféu e uma mala de garupa com cinco obras publicadas pelo MTG. Todos os participantes receberão certificado de participação. Após a realização do julgamento, ocorrerá uma exposição das fotografias concorrentes e vencedoras, no Congresso Tradicionalista, que será realizado na cidade de Uruguaiana, em janeiro de 2015, quando se dará também o ato de entrega dos prêmios. O Regulamento do concurso pode ser acessado no link http:// www.mtg.org.br/…/CONCURSO…/ REGULAMENTO_CONCURSO_F.pdf, onde também estão disponíveis as fichas de inscrição. Mais informações podem ser obtidas pelo fone (51) 3223-5194. 10 dias para a classificatória. Não hesitamos, aceitamos imediatamente. E na Argentina mesmo começamos a ensaiar e fazer a montagem do arranjo. Com o Cassio morando em São Paulo e o Ranieri no interior, gravei as cinco vozes e passei à eles para que ensaiassem, foi assim que chegamos lá” – Conta Varela. “Pra gente que ta engatinhando, no meio de tantos interpretes e compositores que sempre foram nossa referência, é motivo de orgulho e de tirar mais proveito de toda a musicalidade que eles tem a oferecer. Esse ano foi muito importante pro grupo... Após o 1º lugar no enart 2013, conquistamos o 3º lugar no canto da lagoa, em Encantado, e o prêmio “Origens da RBS TV”. Fechamos o ano com chave de ouro, o que nos deu mais vontade de estudar, conhecer e emanar nossa arte!” – concluiu. Foto: Divulgação Integrantes de CTG`s de SP e MT participam de programa de TV na Record No último domingo, dia 23 programa de televisão Aline e Giulde novembro, a TV Record exibiu liano integraram-se à Invernada Xirú durante o programa “Hora do Faro” do CTG de São Paulo para fazer uma uma homenagem ao músico Michel surpresa a Michel Teló, que relemTeló, onde integrantes de dois CTG`s brou a tradição gaúcha dançando apresentaram a dança tradicional o pezinho com a prenda, e os ami“Pezinho”. Participaram da gravação gos relembraram algumas histórias alguns tradicionalistas da Invernada da infância/juventude vividos com Xirú do CTG Saudades do Sul, de Michel. “Um momento inesquecível Embu das Artes/SP, e dois membros homenagear um amigo querido e ter do CTG Tropeiros da Querência, de a oportunidade de conhecer os estúCampo Grande/MS: a prenda Aline dios da TV Record, além de fazer a Kraemer de Mello Kohl e o peão Giul- integração com os amigos tradicioliano Cássio de Souza Rosa, amigos nalistas do Estado de São Paulo”, code infância de Teló. menta Aline Kraemer, que é formada Michel Teló participou do em comunicação social e Assessora CTG Tropeiros da Querência por mui- de Imprensa/Região MS da CBTG. Foto: Divulgação tos anos, sempre representando a entidade tradicionalista nas modalidades relacionadas com a música, como conjuntos vocais, intérprete individual e gaita piano. Por um período o artista dançou na Invernada Juvenil, por isso a produção do programa convidou o CTG Embu das Artes para a apresentação. Aline(E) homenageando Michel Teló, no programa do Rodrigo Faro Durante o Usando apenas a voz, o grupo Bah Q’tri venceu o festival. Toda a terça às 19h Acompanhe a programação da Web Rádio 1ª RT em: www.radio1rt.rs Proseando com o MTG Manoelito Savaris, Presidente do MTG respondendo tuas perguntas e sobre assuntos relacionados ao tradicionalismo gaúcho e a cultura rio-grandense, com o costado de Valdomiro Leite. TEMA QUINQUENAL: O MTG ENGAJADO NA CAMPANHA DE COMBATE À CORRUPÇÃO - “LAÇANDO A CORRUPÇÃO”

[close]

p. 9

Ano XIII - Edição 160 NOTÍCIAS Dezembro de 2014 TURISMO NO SUL 9 Por Jeandro Garcia Festival “Tradição em cena” movimenta 27º Carreteada Estadual de Gravataí Memória: Tradicional evento resgata atividades carreteiras dos primeia cidade de Horizontina Responsabilidade social: CTG Carreteiros de Horizonte oportuniza tradicionalismo nas escolas e contribui para a formação de cidadãos conscientes. O CTG Carreteiros de Horizonte, de Horizontina, em parceria com o Programa de Voluntariado da John Deere, promoveram o I Festival Tradição em Cena. Este evento desafiou as escolas públicas do município a apresentarem peças de teatro com o tema “Eu sou do Sul”. Todas as escolas da rede da pública do município foram convidadas a participar da promoção. Cada escola formou sua equipe com alunos de 1º ao 6º ano do ensino fundamental e apresentaram peças variadas com muita criatividade. O prêmio para a instituição vencedora foi um CINECO, um cinema móvel com equipamento de projeção, som, dvd´s e cadeiras que será instalado na escola, doado pela Fundação John Deere. Na noite das apresentações, dia 21 de novembro, com casa lotada por alunos, pais, professores e a comunidade em geral, o que se pôde ver foi um show das torcidas organizadas e dos pequenos artistas que subiram ao palco. Ao final dos espetáculos a Escola Municipal de Ensino Fundamental Espirito Santo foi a grande campeã, seguida das escolas municipais Nelly Dahne Logemann e Monteiro Lobato. Foi uma noite de cultura e tradicionalismo em mais um projeto de sucesso das instituições envolvidas. Foto: Divulgação ros habitantes do município. Sempre ativo junto à comunidade, Carreteiros de Horizonte está presente em grandes eventos Premio Vitor Matheus Teixeira No dia 9 de dezembro serão entregues pela Assembleia Legislativa troféus e diplomas aos agraciados com o Prêmio Vitor Mateus Teixeira. O evento ocorre no Teatro Dante Barone, (Praça Marechal Deodoro, 101, Centro) a partir das 19 horas. Criado em 1997, o evento é promovido anualmente pela Assembleia Legislativa para premiar artistas e veículos de comunicação que ajudam no fortalecimento e divulgação da música gaúcha. Foram 101 indicações feitas por 19 deputados estaduais, o que registra um aumento de quase 20% em relação à edição anterior, em que 86 nomes foram Cantor: Antônio Dellagerisi (Antônio Gringo) Cantora: Adriana Sperandir Declamador: Pedro Júnior Lemos da Fontoura Declamadora: Liliana Cardoso Duarte Trovador: Valter Nunes Portalete Trovadora: Carmem Freitas (Carminha Freitas) Compositor(a): Jorge Guedes Instrumentista: Adriana de Los Santos Arranjador(a): Nilton Júnior da Silveira Pajador(a): Pedro Júnior Lemos da Fontoura Produtor(a) Musical: Fabrício Harden Capa de Disco: Rafael de Boni e Valdir Verona Veja a premiação completa apresentados para concorrer. Troféus e diplomas serão entregues aos agraciados. A comissão julgadora é formada por representantes do Sindicato dos Compositores Musicais do RS - SICOM/RS; Sindicato dos Músicos Profissionais do Rio Grande do Sul; Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore - IGTF; Movimento Tradicionalista Gaúcho - MTG; Fundação Vitor Mateus Teixeira; e do Departamento de Relações Públicas e Atividades Culturais da ALRS. O evento conta com a participação do Grupo Missões, composto por Halber Lopes, Jarbas Nadal e Xuxu Nunes. Veículo de Divulgação de Artista Gaúcho(a): Rádio Nativa FM de Santa Maria Grupo de Show: Grupo Mas Bah! Grupo de Baile: Mateadores de Santiago Grupo de Dança Gaúcha: Grupo de Danças Adulto do CTG Ronda Charrua Bandinha Típica Alemã: Super Banda Real de Nova Petrópolis Conjunto ou Intérprete de Música Teuto-rio-grandense: Orquestra Municipal de Teutônia Conjunto ou Intérprete de Música Ítalo-rio-grandense: Canarinhos de Garibaldi. Muitos nem imaginam, mas antigamente, um dos principais meios de transporte utilizado na lida do campo era puxado por bois. A Carreteada é um dos mais tradicionais eventos culturais da Região do Vale do Gravataí e tem como princípio valorizar as tradições e costumes dos primeiros moradores do município. Por isso, há 27 anos Gravataí homenageia a carreta e os homens que a conduziam. Este ano, a 27º Carreteada Estadual foi realizada no sábado (08/11) e domingo (09/11), no Recanto dos Carreteiros, em Morro Agudo, distrito da Costa do Ipiranga. Cerca de 250 carreteiros acamparam nos dois dias de evento e mais de cinco mil pessoas circularam pelo espaço. Durante as festividades, os visitantes puderam acompanhar o desfile de carretas que chegavam para o evento, que além do acampamento dos piquetes, amostras de culinária típica gaúcha, jogos, apresentações de dança e shows o evento também incluiu a exposição e comercialização de produtos coloniais, artesanato e outros artigos produzidos pela economia popular solidária. É importante ressaltar que todos os carreteiros são homenageados e recebem um prêmio de participação. Além da premiação de: • Destaque da Carreteada; • Carreteiro Mirim; • Carreteira Autêntica; • Carreteiro Autêntico; • Gastronomia (carreteiro); • Carreta de duas rodas; • Carreta de quatro rodas; • Boi mais bonito e característico (proprietários). Estivemos lá e foi um belo passeio, ver tantas carretas reunidas parece algo inimaginável, estão por lá as dezenas, ou centenas. Também inúmeros bois em meio ao público, principalmente da raça Nelore, calmos como se posassem para as fotos e ávidos pelo carinho de uma prenda, que se encantasse pelo seu lindo porte. Passeamos por pelos acampamentos, todos extremamente rústicos, e frequentemente com as carretas em semicírculo, a fim de servirem de apoio paras as lonas. Legítima festa da colônia, gente muito simples e trabalhadora, gaúchos do “campo antigo”. Alguns ainda utilizam no dia a dia a sua carreta, outros apenas as preservam e cuidam de seus bois, somente esperando por este dia. É uma festa tão bonita que o amigo Antenor Tatsch Júnior eternizou em uma linda exposição fotográfica, que já percorreu 16 estados brasileiros, com grande sucesso onde passou. A Carretada acontece todos os anos na mesma época, e recomendo a vista e a participação, é um evento especial dentro da nossa cultura. Foto: Jeandro Garcia Foto: Jeandro Garcia Reconstrução de momentos vivenciados pelos primeiros habitantes de Gravataí

[close]

p. 10

10 Ano XIII - Edição 160 Dezembro de 2014 ENART, às vésperas de comemorar 30 anos, prop Fotos: Rogério Bastos Em sua 29ª edição o Encontro de Artes e Tradição Gaúcha premiou a 1ª região tradicionalista, com a conquista do 10º Oito palcos paralelos, 24 modalidades, quase cinco mil artistas competindo e mais de 600 apresentações, para um público aproximado de 85 mil pessoas. Este é o saldo do Enart 2014 – Encontro de Artes e Tradições, que aconteceu em Santa Cruz do Sul nos dias 14 a 16 de novembro. Ao todo, 40 grupos participaram da fase eliminatória entre sexta e sábado, e mais 20 no domingo. O CTG Rancho da Saudade conquistou a primeira colocação na categoria: Danças Tradicionais Força “A”, a mais disputada – o que o tornou também pentacampeão do evento. Em segundo lugar, ficou o CTG Tiarayu, de Porto Alegre. O Departamento de Tradições Gaúchas (DTG) Clube Juventude, de Alegrete, alcançou a terceira posição. O primeiro lugar nas danças tradicionais, na Força “B”, foi obtido pelo CTG Tropeiro Velho, de Panambi. O grupo garantiu a participação na força “A” do próximo ano. A 1ª RT, que compreende as entidades da grande Porto Alegre, obteve o troféu rotativo Marca Grande ao conquistar o maior número de pontos na soma de todas as modalidades. A 13ª Região Tradicionalista obteve o primeiro lugar na 15ª Mostra de Arte e Tradição Gaúcha. O prêmio de melhor coreografia de entrada e de saída ficou com o DTG Clube Juventude, do Alegrete. “Contamos a historia da relação do homem e do cavalo, esse sentimento único que passa de pai para filho. O legado que nossos pais nos deixam para a nossa vida, seus valores, suas verdades e todo o sentimento que permeia essa relação”, destacou Rodrigo Guterres, professor e coreógrafo do DTG Clube Juventude. O prêmio de grupo mais popular foi para o CTG Ronda Charrua, de Farroupilha. Segundo o presidente do MTG, Manoelito Savaris, a sensação é de satisfação ao final do 29º Enart. “Implementamos melhorias significativas neste ano, como ampliação do estacionamento, preservação da área central do Parque da Oktoberfest para uso de pedestres, instalação de um telão externo para que o público que não conseguiu entrar no pavilhão pudesse assistir também”, avalia. O presidente também destacou a parceria com a prefeitura municipal e dos tradicionalistas locais para o sucesso do evento, fazendo um agradecimento especial aos artistas que se prepararam ao longo de praticamente um ano para a competição. Fotos: Rogério Bastos Autoridades durante a abertura do 29º ENART, em Santa Cruz ENART caminha para sua 30ª edição. Cada vez com maior sucesso A oficina de talentos, da cidade de Panambi, tocou os hinos Tropeiros da Amizade da 12ªRT tem longa historia musical no ENART Coquetel para últimos ajustes da Comissão Avaliadora Rodrigo Guterres premiado com melhor entrada e saída e o 3º lugar Simplicidade e emoção nas coreografias Airto Timm, da OrCav(E) e Ildo Vagner conduzem a chama e a santa Campeão estadual de Chula recebe troféu e a lança A coreografia de entrada fala do gaúcho, ressentido após a morte de seu cavalo, é surpreendido por seu filho, que lhe trás um potrilho, para suprir a ausência sentida pela falta de seu cavalo parceiro fiel. O gaúcho repassa os ensinamentos a seu filho, perpetuando a relação homem e cavalo, na figura de seu filho e seu potro. E na saída o gaúcho, orgulhoso dos ensinamentos e valores passados ao seu filho, vê o tempo passar, seu filho crescer, virar homem... e o potrilho transformar-se num belo cavalo, voraz, seu companheiro devoto. Porém, o tempo não perdoa e deixa suas marcas... o gaúcho envelhecido morre e o cavalo, outrora seu melhor amigo vem em disparada para perto de seu dono... pura emoção! Eleni Winck ao lado de Feltrin e sua esposa Prefeito Telmo Kirst (E) ao lado do conselheiro Elio Moreira

[close]

p. 11

Ano XIII - Edição 160 Dezembro de 2014 11 porciona momentos inesquecíveis em Santa Cruz Gaita Piano masculino 1 - Luis Miguel Valin – CTG Sinuelo – Caxias do Sul 2 - Guilherme Rodrigues – CTG Chegando no Rancho – Caxias do Sul 3 - Ronison Elias Borba – DTG Noel Guarany – Santa Maria Gaita piano feminino 1- Aluisie Picolotto – CTG Galpão da Saudade – Serafina Correa 2 - Ariane Machado Marques – DT Clube Recreativo Juvenil- Passo Fundo 3 - Maria Elisabeth de Moura Nunes – CTG Presilha do Pago – Santana do Livramento Gaita botão até 8 baixos masculino 1 – Pablo Schelski – CTG Gildo de Freitas – Porto Alegre 2 – Nicolas M Muller – CTG Ronda Charrua – Farroupilha 3 – Gabriel de Souza Augustin – 35 CTG – Porto Alegre Gaita botão até 8 baixos feminino 1 – Amanda Gabriele Rauber – DTG Guardiões do Rio Grande – Encantado 2 - Mariana Messer Schmidt – CTG Unidos pela Tradição Riograndense – Carazinho Gaita botão + de 8 baixos masculino 1 – Tiago Paese de Camargo – CTG Sinuelo – Caxias do Sul 2 – Pablo Schelski – CTG Gildo de Freitas – Porto Alegre 3 – Henrique Isidoro M de Almeida – CTG Coxilha de Ronda - Santiago Gaita botão + de 8 baixos feminino 1 – Joice Andressa de Fraga – CTG Laços da Amizade- Gravataí 2 – Parla Cristiane de Queiros Macedo – CTG Carreteiros do Sul- Pelotas Gaita de boca masculino 1 – Rodrigo Filipini – CTG Sentinela da Querência – Santa Maria 2 – Alceu Filipini – GN Farroupilha –Erechim 3 – Mário Inácio Becker – CTG Lanceiros de Santa Cruz- Santa Cruz do Sul Gaita de boca feminino 1 – Parla Cristiane de Queiroz Macedo – CTG Carreteiros do Sul - Pelotas Bandoneon masculino 1 - Dirceu Rucart Porsche – CTG Tiarayu – Porto Alegre 2 - Carlos Ulrich- CTG Rincão das Coxilhas – Teutônia 3 - Aldomiro Gomes da Rosa – CTG Sentinela dos Pampas – Candelária Violino ou rabeca 1 – Renato Eraclides Pulz- CTG Tropeiros da Amizade – Sapucaia do Sul 2 – Tiago Luidi Guadagnin Rodin – CTG Pousada do Imigrante – Nova Bassano 3 – Gesiel Carvalo da Cruz – CTG Sepé Tiaraju – Santa Rosa Violão 1 – Ismael Bolzan – CTG Herdeiros da Tradição – Caxias do Sul 2 – Andre Luiz da Silva Kelbouscas – CTG Rincão da Caroina – Santana do Livramento 3 – Leonardo Soares Antunes – GAN Ivi Maraé – São Leopoldo Viola 1 – José Pedro Rodrigues da Silva – CTG Herdeiros da Tradição – Porto Alegre 2 – Rafael Cesar Silva – CTG Sentinela Farroupilha – Camaquã 3 – Christian Luiz Albarello – CTG Unidos pela Tradição Riograndense - Carazinho Conjunto instrumental 1 – CTG Sentinela das QuerênciasCTG Sentinela da Querência – Santa Maria 2 – CTG Lalau Miranda – Passo Fundo 3 – Os Tropeiros- CTG Tropeiros da Amizade – Sapucaia do Sul Conjunto vocal 1 – Acordes e Canções –CTG Tropeiros da Amizade – Sapucaia do Sul 2 – CTG Unidos pela Tradição Riograndense – CTG Unidos pela Tradição Riograndense – Carazinho 3 – Piá do Sul – CPF Piá do Sul – Santa Maria Intérprete solista vocal masculino 1 – Francisco Daison de Oliveria Mello Jr – CTG Sentinela da Querência – Santa Maria 2 – Fabiano da Rosa Lengler – CTG Lalau Miranda – Passo Fundo 3 – Henrique Vargas dos Santos – DTG Clube Juventude - Alegrete Intérprete solista vocal feminino 1 – Priscila Olave Rodrigues – CTG Carreteiros do Sul – Pelotas 2 – Giovanna Jung Mottini – DTG Lenço Colorado – Porto Alegre 3 – Daniela Correa Silva – CTG Estância de Sapucaia – Sapucaia do Sul Trova Mi Maior de Gavetão 1 – Luis Carlos dos Santos Araújo – CTG Moacir da Motta Fortes – Passo Fundo 2 – José Joaquim de Jesus Hugo – CTG Cel. Thomaz Luiz Osório – Pelotas 3 – Antonio Flavio da C. Rodrigues – GCG Guardiões da Tradição Trova de Martelo 1 – Jadir Soares de Oliveira – CTG Velha Cambona – Portão 2 – Jorge Luiz Pieniz – CTG Tropeiros do Buricá – Três de Maio 3 – Hidalgo Rodrigues – CTG Herdeiros da Tradição – Caxias do Sul Trova Estilo Gildo de Freitas 1 –Aldori Moreira Tito – CTG Oswaldo Aranha – Alegrete 2 – Elci Felix da Rosa – CTG Herdeiros da Tradição – Porto Alegre 3 – Ari de Souza Fonseca – CTG Missioneiro dos Pampas – Três Passos Trovador mais popular Jorge Luiz Pieniz – CTG Tropeiros do Buricá- Três de Maio Declamação masculina 1 – Jadir da Silva Ferreira – CTG Tiarayu – Porto Alegre 2 – Darcy Pereira da Silva Neto – CTG Sinuelo do Pago – Uruguaiana 3 – Luiz Fabricio Cavalheiro Trindade – CTG Lalau Miranda – Passo Fundo Declamação feminina 1 –Yasmin Kristini Barbosa – CTG Mourão da Estância –Estância Velha 2 – Aline Martins Linhares – CTG Farroupilhas – Santa Maria 3 – Letícia Vicensi dos Santos –CTG Rincão Serrano - Carazinho Pajada 1 –Jadir Soares de Oliveira – CTG Velha Cambona – Portão 2 – Antônio Flavio da C. Rodrigues – GCC Guardiões da Tradição – Vacaria 3- Hidalgo Rodrigues – CTG Herdeiros da Tradição – Caxias do Sul Causo 1 – Claudir Schulz- CTG Paisanos da Tradição – Bento Gonçalves 2 – Jordão Bicudo do Amarante – EN Taquarembó – Tupanciretã 3 – João Batista de Oliveira Gomes – CTG Laço da Amizade - Gravataí Dança Gaúcha de Salão 1 – Luiz Fabricio Cavalheiro Trindade e Briane Costa de Trindade – CTG Lalau Miranda – Passo Fundo 2 – Guilherme Sheneider Ulrich e Natália Santos Holkem – AT Poncho Branco – Santa Maria 3 –Diogo Antoni Pavão e Angela Zanin – CTG Sentinelas do Pago - Marau Poesia 1 – André Moraes de Brito – CTG Laços da Amizade 2 – João de Deus Vieira Alves – CTG Porteira da Tradição 3 – Guilherme Hexsel Rosa – CTG Rancho da Saudade Conto 1 – Paulo Roberto da Silva – CTG Raízes do Sul 2 – Everton Luis dos Santos Campos – CCN Sentinela do Rio Grande 3 – Anré Moraes de Britto – CTG Laços da Amizade Conjunto Musical de Invernada 1 – CTG Sentinela da Querência – Santa Maria 2 – CTG M- Bororé – Campo Bom 3 – CPF Piá do Sul – Santa Maria Melhor entrada 1 –DTG Clube Juventude- Alegrete 2 – União Gaúcha J. Simões Lopes Neto – Pelotas 3 – CTG Campo dos Bugres – Caxias do Sul Melhor Saída 1 – DTG Clube Juventude – Alegrete 2 – CTG Ronda Charrua – Farroupilha 3 – CTG Aldeia dos Anjos - Gravataí Grupo de Danças Mais Popular CTG Ronda Charrua - Farroupilha Melhor Acampamento CTG Adaga Velha – Rosário do Sul 15ª Mostra de Arte e Tradição Gaúcha 1 – 13ª Região Tradicionalista 2 – 9ª Região Tradicionalista 3 – 28ª Região Tradicionalista Destaque do Enart 2014 1 - CTG Sentinela da Querência – Santa Maria 2 - CTG Lalau Miranda – Passo Fundo 3 - CTG Carreteiros do Sul – Pelotas Danças Tradicionais Força A 1º Lugar - CTG Rancho da Saudade Cachoeirinha- 1ªRT 2º Lugar - CTG Tiarayú - Porto Alegre1ªRT 3º Lugar - DTG Clube Juventude - Alegrete - 4ªRT 4º Lugar - CTG Aldeia dos Anjos - Gravataí - 1ªRT 5º Lugar - CTG Lalau Miranda - Passo Fundo - 7ªRT Danças Tradicionais Força B 1 - CTG Tropeiro Velho - Panambi 2 - CTG Gaspar da Silveira Martins Ajuricaba 3 - CTG Galpão da Boa Vontade – Palmeira das Missões 4 - GDF Os Farroupilhas – Sto Ângelo 5 - GF Chão Batido - Ijuí Chula 1 – Leonardo Brizola de Mello – GF Chaleira Preta – Ijuí 2 – José Guilherme Guimarães – CTG Rincão da Amizade – Gravataí 3 – Leonardo Moisés Silvano – CTG Rancho da Saudade - Cachoeirinha 4 – Jorge Luis W Soares – CTG Clube Farroupilha - Ijuí º troféu “Marca Grande” por somar a maior pontuação do evento. Confira aqui os resultados do evento: “ENART 2014, uma promoção e realização do Movimento Tradicionalista Gaúcho, Fundação Cultural Gaúcha e Prefeitura Municipal de Santa Cruz do Sul que contou com o patrocínio da TIM e Schin, o apoio da ATS, da 5ª Região Tradicionalistas e da Erva-mate Gaúcha da Serra e o financiamento do Pró-Cultura RS, da Secretaria da Cultura, Governo do Estado do Rio Grande do Sul”.

[close]

p. 12

12 NOTÍCIAS Ano XIII - Edição 160 Dezembro de 2014 Homenagem a Fundação Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore IGTF: Fundação chega aos 40 anos de existência, cumprindo junto ao tradicionalismo, seu papel de divulgador das coisas gaúchas e, representando o estado nos assuntos pertinentes à cultura regional. Rodi Pedro Borghetti preside entidade que já teve outros grandes nomes na presidência. Em dezembro deste ano, a Fundação Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore completa 40 anos de existência. Criada em 1974, no dia 27 de dezembro, pelo decreto do Governo do Estado de nº 23.613. A iniciativa se deve especialmente a Glaucus Saraiva e Victor Faccioni, na época, assessores do Governador Euclides Triches. Glaucus Saraiva foi o diretor da primeira direção do IGTF, sob a presidência de Helio Moro Mariante, ele foi também um componente do trio que idealizou a criação do pioneiro “35” CTG junto com Barbosa Lessa e Paixão Cortes, em 1948. Antecedeu a criação do IGTF o funcionamento junto a então Secretaria Estadual de Educação do ITF – Instituto de Tradição e Folclore, já no ano de 1954, que teve como seu primeiro presidente e idealizador o professor e folclorista Carlos Galvão Krebs, ele que teve a oportunidade de abrir o primeiro curso de graduação em folclore com o objetivo de formar professores do Ensino Básico de Folclore. O Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore tem como seus objetivos: a. Pesquisa e divulgação da cultura popular Sul-rio-grandense. b. Estudo e divulgação da ciência do folclore. c. Intercambio com órgãos de atividades afins. d. Apoio ao Movimento Tradicionalista Gaúcho. e. Representação do Estado em assuntos pertinentes à cultura regional típica. f. Prestação de assessoria e serviços especializados. Hoje a Fundação é vinculada a Secretaria Estadual da Cultura e dispõe em sua estrutura de uma Biblioteca e Hemeroteca que reúne inúmeros títulos dedicados a dança, costumes, folclore, vestimentas, música, etnias e informações sobre artistas e escritores vinculados a cultura gaúcha, de um museu do Som Regional que disponibiliza um excelente acervo de LP’s, CD’s, fitas e filmes que contam a história da nossa musica regional e diversos trabalhos de pesquisas, técnicas elaboradas sobre os usos e costumes do gaúcho. A Fundação promove e participa ativamente de festivais de música nativista, dos Festejos Farroupilha, da Expointer, da Feira do Livro e outros. Atualmente, a Fundação está em fase de aperfeiçoamento de suas atividades mediante a recente criação do tão aguardado, já aprovado, Quadro de Funcionários que deverá entrar em atividade no inicio do próximo ano, com a contratação via concurso, de profissionais especializados para trabalharem nas áreas de suas especializações. A Fundação hoje tem na sua Presidência Rodi Pedro Borghetti, na Direção Administrativa Luiz Otávio Giacomazzi e Luiz Claudio Nunes Knierin na Direção Técnica. Vida longa a fundação instituto gaúcho de tradição e folclore! Foto: Arquivo IGTF Texto de Rita Escobar Foto recupera o momento de assinatura de criação do IGTF TEMA QUINQUENAL: O MTG ENGAJADO NA CAMPANHA DE COMBATE À CORRUPÇÃO - “LAÇANDO A CORRUPÇÃO”

[close]

p. 13

Ano XIII - Edição 160 Dezembro de 2014 13 GRANDES MOMENTOS DA HISTÓRIA NOTÍCIAS Departamento jovem da 3ª RT realiza XIV Acampamento Regional da Juventude Gaúcha Missões: Pro�issões e o�ícios de antigamente foi o tema desenvolvido no Acampamento da 3ª RT, que presenteou os participantes com apresentação exclusiva do espetáculo Som e Luz, nas ruínas de São Miguel. Benzedeiras, ferreiros, par- QGs ornamentados com sapatarias, cionalistas de reconhecida capacidateiras, oleiros, padres jesuítas, carpi- ferrarias, atividades da vida no cam- de, sendo que estes não podiam ser deiras, alambradores, tropeiros, boli- po, laboratórios fotográficos, artesãos da 3ª RT. Foram premiados com trocheiros, homens do campo e demais dos antigos indígenas guaranis, re- féus os três primeiros colocados, senprofissões e ofícios que fizeram parte presentação de partos realizados em do que nesta edição, classificou-se: de nossa história foram relembrados casa por parteiras, etc. (todos devem Em 3º lugar a equipe Sapatapela Juventude da 3ª. RT nos dias 22 apresentar seu QG a comissão, valen- ria do Sepé, da cidade de Santa Rosa, e 23 de novembro de 2014, na cidade do pontos a oralidade, o conhecimen- CTG Sepé Tiarajú; em 2º. Lugar a patrimônio Cultural da Humanidade to e a criatividade de cada equipe); equipe Sentinelas do Passo, da cidaSão Miguel das Missões. Criação de uma página no facebook de de Entre-Ijuis, CTG Passo do Ijui e Com o tema “Profissões e Ofí- para a entidade; Mascote de cada em 1º. Lugar a equipe Guapos do Rincios de Antigamente”, o departamen- equipe relacionado ao tema do acam- cão da Amizade, da cidade de Santo to Jovem da 3ª RT, liderado pelo seu pamento; Apresentação artística (tea- Cristo, CTG rancho da Amizade. diretor, o Peão Farroupilha da 3ª RT, tro ou musical) , relacionado ao tema; A 14ª. Edição do evento foi esLuan Andrey Viera e sua equipe de Confecção de um instrumento de tra- pecial, pois teve como palco um dos gestão, apoiados pela Coordenadoria balho de antigamente; Possuir uma mais belos cenários do Rio Grande do Regional, CTN Sinos de São Miguel, identificação da equipe. Sul, o Sítio Arqueológico de São Mientidade anfitriã, poder público muCada equipe contava com um guel Arcanjo, uma das sete reduções nicipal de São Miguel das Missões, líder e um vice-líder, bem como os de- jesuítica-guaranis do RS, ocasião em Iphan e entidades da terceira RT, fize- mais participantes, os quais precisam que na noite de sábado todos os traram acontecer junto ao Sítio Arqueo- estar devidamente pilchados com a dicionalistas devidamente pilchados lógico de São Miguel Arcanjo, o XIV indumentária gaúcha e devidamente foram presenteados com uma apreACAMPAMENTO REGIONAL DA JU- identificados por equipe. sentação exclusiva para o evento, VENTUDE GAÚCHA DA 3ª RT. Além das provas antecipadas, do ESPETÁCULO SOM E LUZ, o qual Com 10 equipes inscritas ofi- as quais foram divulgadas com três emocionou os presentes, relembrancialmente, sendo estas compostas meses de antecedência, as equipes do a história envolvendo índios guapor uma ou mais entidades tradicio- realizaram diversas provas surpresas. ranis, portugueses e espanhóis ocorrinalistas da região, cerca de 404 jovens Todas as atividades propostas para as das em terras missioneiras no período tradicionalistas reuniram-se para brin- equipes foram avaliadas por três tradi- reducional. Foto: Divulgação car e cultuar nossas tradições gaúchas. O evento contou ainda com a participação de entidades que foram prestigiar o evento, reunindo um público de mais de 500 pessoas. Todas as equipes foram previamente inscritas, tendo provas antecipadas como: - Comprovação de um evento relativo ao Dia do Jovem; Comprovação de um evento em homenagem ao cinquentenário da oficialização da semana farroupilha no estado do RS; Grito de Guerra; Ornamentação do QG temáA 3ªRT com muita criatividade, organização e participação fizeram um inesquecível Acampamento da Juventude tico; (nesta edição tivemos A idade da courama Na fase primitiva da exploração econômica do pampa, no século 16, matava-se o gado só para aproveitar o couro que servia para tudo: casa, canoa, arreios, calçado, caneco. O boi, deixado pelos jesuítas que fugiram dos bandeirantes, reproduziu-se livremente pelos campos da região platina e moldou a vida de toda essa região nos séculos seguintes. Atrás dele, vieram os primeiros aventureiros que abriram caminhos pelas serras e matos para alcançar as planícies em que as manadas pastavam soltas. Ele forneceu o alimento que permitia as longas jornadas através dos descampados. Forneceu o couro, a primeira matéria-prima - servia para tudo: fazer casa, canoa, cadeira, cama, telhado, arreios, calçado, caneco. É o tempo das arreadas e dos changadores. Nessa fase selvagem da exploração econômica, os rebanhos eram dizimados para que fosse aproveitado exclusivamente o couro dos animais, vendido e exportado para a Europa, via Buenos Aires e Sacramento. A carne, tirado um naco para o churrasco, ficava apodrecendo no campo, pois não havia como transportar. O negócio da courama tornou-se atraente no final do século XVII, quando os contrabandistas que agiam no rio da Prata chegam a colocar 100 mil couros por ano no porto do Rio de Janeiro. A companhia inglesa “South Sea Company” instalou um entreposto na região, que se tornou área cobiçada por sua riqueza pecuária. Estima-se em dez milhões de cabeças o gado que se acumulou nas vacarias. Surgiram os grandes comerciantes, como Cristóvão Pereira de Abreu, que compravam do governo português a exclusividade no comércio de couros no território rio-grandense. TEMA ANUAL: PRESERVANDO O PASSADO, CONSTRUINDO O FUTURO

[close]

p. 14

14 ENART Ano XIII - Edição 160 Dezembro de 2014 CTG Rancho da Saudade e a invenção de um novo tempo Trabalho em equipe: Emerson Ribeiro recebeu, em sua residência, o Jornal Eco da Tradição para contar um pouco da história que levou o CTG Rancho da Saudade a alcançar seu quinto titulo estadual no ENART. Uma equipe coesa que contou com operários e carnavalesco para chegar lá. São dezenove anos à frente do CTG Rancho da Saudade, de Cachoeirinha. Cinco títulos do ENART (2002/04/11/12/14), diversas viagens e apresentações pelo mundo, e uma forma simples de olhar as coisas. Foi assim que Emerson Ribeiro nos recebeu em sua casa, com um mate e uma cara alegre, para nos contar a história do penta do ENART. Vários elementos devem ser levados em consideração para entender o titulo de 2014. Um grupo fechado com seu instrutor, dedicado e disciplinado em seus ensaios, a ousadia e o talento não pode ser esquecido. O apoio e a estrutura do CTG e de sua patronagem, que não mediram esforços para ser um facilitador do trabalho do grupo. Nos últimos 12 anos o CTG Rancho da Saudade conseguiu conquistar seus maiores títulos. Emerson conta que trabalha em torno de 10 grupos, por todo o Brasil, onde tem ensaiadores que dão continuidade ao trabalho depois que ele sai. Existe um planejamento junto a estas entidades, uma sintonia entre ele e seus ensaiadores, para que consiga obter resultados. Depois de 35 anos atuando como carnavalesco, Dirceu Raimundo Motta Brum, conhecido por Mano Brum, integrou a equipe que ajudou Fotos: Deivis Bueno/Estampa da Tradição O mate amigo ao lado da forte lida Dedicação de dançarinos e amigos na confecção o Rancho da Saudade no projeto cenográfico do grupo. Além do Mano, Alex Balaka montou a coreografia e Jorge Marino fez a musica. “O trabalho foi construído em cima de uma fábrica de discos de vinil. A Casa Electrica. Onde se gravou o primeiro samba e o primeiro tango, na cidade de Porto Alegre” – conta Emerson. “Já tínhamos pensado e trabalhado outras coreografias, mas tudo se concretizou em uma conversa com Alexandre Ourique, que fez a sugestão do tema e ajudou nas pesquisas, e com o trabalho do Balaka, da sintonia do grupo, o apoio de uma equipe para construir as alegorias, foi um somatório que no fim nos deu um resultado positivo.”finaliza. O olhar atento do comandante para tudo dar certo Fotos: Deivis Bueno/Estampa da Tradição Testes para que o mecanismo desse certo Registro que pode virar documentário Deivis Bueno, da Estampa da Tradição, que sempre esteve presente nos ensaios, pois seus filhos dançam, foi convidado a fazer o registro do trabalho, em foto e vídeo. O resultado desta obra prima será conhecido futuramente, talvez em forma de um documentário. Aqui podemos ver algumas fotos mostrando o trabalho de preparação do CTG Rancho da Saudade. A Electrica foi relembrada nas coreografias do Rancho Rancho levou um belo calhambeque para a pista 15ª Mostra folclórica do ENART foi vencida pela 13ªRT Foto: Rogério Bastos Primeiro lugar na 15ª Mostra foi para a 13ªRT Como tema da Imigração Italiana: O legado histórico cultural de Silveira Martins para o Rio Grande do Sul, a 13ª RT sagrou-se campeã da Mostra folclórica do ENART, seguida da 9ª, em segundo lugar e a 28ªRT, em terceiro. Ao receber o troféu, o coordenador Ildo Vagner, comemorou muito com suas prendas e peões. Com o maior somatório de pontos do evento, o CTG Sentinela da Querência, de Santa Maria, foi o grande destaque, seguido do CTG Lalau Miranda, de Passo Fundo, em segundo e o CTG Carreteiros do Sul, de Pelotas em terceiro. A modalidade foi premiada pela primeira vez no ENART, valorizando não só a região, mas também a entidade com maior participação. Foto: Rogério Bastos Segundo lugar na Mostra foi para a 9ªRT TEMA QUINQUENAL: O MTG ENGAJADO NA CAMPANHA DE COMBATE À CORRUPÇÃO - “LAÇANDO A CORRUPÇÃO”

[close]

p. 15

Ano XIII - Edição 160 Dezembro de 2014 15

[close]

Comments

no comments yet