Informativo Toque de Africanidade - Mês de Novembro

 

Embed or link this publication

Description

Vol. 2, N. 10

Popular Pages


p. 1

Novembro de 2014 - V.2 N.10 Toque de Africanidade Informativo Mensal Mes Nacional da Consciencia Negra Notas  Contemporâneas  pág. 2  Templo Sagrado  pág. 3  Filho de fé, res‐ peite o preceito  pág. 4  Eleição da nova  diretoria da  ATUAA  pág. 5  Nossas Raízes  pág. 6  O Dia da  Consciência Negra  pág. 8 

[close]

p. 2

Notas Contemporâneas Wagner Brian Novembro Festivo Novembro Azul Com o termino do Outubro Rosa; campanha dedicada a prevenção ao câncer de mama, inicia a campanha Novembro Azul; que visa conscientizar a sociedade e os homens sobre a prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata e outras doenças masculinas. Dia da Consciência Negra No dia 20 de novembro, dia em que morreu Zumbi dos Palmares, em 1695, é dedicado o Dia Nacional da Consciência Negra. Em todo Brasil são realizadas palestras e eventos educativos que refletem a inserção do negro na sociedade brasileira. Em várias cidades são realizados eventos não só no dia, mas também durante o mês inteiro. Veja na página 8, 9 e 10, a programação para a cidade de Joinville e São José. Dia Nacional da Umbanda O dia 15 de novembro, foi instituído pela atual Presidente da República no ano de 2012, como o dia nacional da Umbanda. Não poderia ser num mês tão propicio, já que nossa religião foi nos agraciada pelos negros. A data tem um motivo todo especial, pois foi em 15 de novembro de 1908 que o médium Zélio Fernandino de Moraes recebeu a missão de fundar o novo culto, cuja a prática seria exclusivamente a caridade espiritual. Site Almas e Angola - Nossa Fé, Nossa Crença A partir de 2015 o site "Almas e Angola - Nossa Fé, Nossa Crença" vai estar de cara nova. Todo repaginado e atualizado diariamente. Quem quiser fazer parte da nova equipe deverá mandar um e-mail para o endereço a seguir: ALMASEANGOLA@GMAIL.COM, nele você coloca seus dados, contatos e no que você poderá contribuir com o site. Aceitamos novas ideias também. TODOS serão muito bem vindos, independente de grau hierárquico. Contamos com sua participação! FUCA A Federação de Umbanda, Candomblé e Angola; nomeou o Babalorixá Jean Pierre D’ Xangô como o Coordenador Regional de Joinville e Região. O Babalorixá Jean, pertence a Choupana de Obaluaê a única casa de Joinville que cultua o ritual de Almas e Angola. Informativo Toque de Africanidade é uma publicação em prol do Ritual de Almas e Angola.  Editor  Responsável:  Wagner Brian. Conselho  Editorial:  Giovani Martins, Kátia Regina Luz, Luiz Carlos  Peres e Wagner Brian. Jornalista  Responsável:  Vanessa Pedro. Revisão:  Luiz Carlos Peres. Produção  ‐ Projeto Gráfico e Diagramação: Wagner Brian. E‐mail: almaseangola@gmail.com  Telefone: (48) 9914‐1601 Site: almaseangola.webnode.com/informativo/  Página 2 Toque de Africanidade

[close]

p. 3

Templo Sagrado Tatalorixá Kátia Regina Luz D’ Omulú Templo de Umbanda Cacique Pena Branca Sendo o segundo terreiro de umbanda do ritual de Almas e Angola, fundado no bairro da Tapera – Florianópolis, na década de 80, com o nome de Tenda de Umbanda Cabocla Jurema Flecheira e coordenado pela sacerdotisa mãe Valda d’Oxum, filha de santo do 3º grau (mãe pequena – iaô) de pai Vidal. O templo foi assentado pelas mãos do sacerdote pai Betinho de Ogum e registrado na Federação Brasileira de Umbanda. Com o desencarne da mãe Valda, uma das suas filhas carnal, na época com doze anos no 1º grau de iniciação, foi c ha m a da a manter o templo em funcionamento, como a escolhida no processo hereMãe Valda ditário, de acordo com a Vó Jandira em canalização recebida por mãe Lalinha. A atividade espiritual da tenda dependeu ainda, do retorno da atual sacerdotisa ao processo de desenvolvimento. A nova Sacerdotisa, mãe Rosana de Omulú e Oxum buscou seu crescimento mediúnico junto a mãe Delza d’Oxum, porém sua feitura de ialorixá aconteceu no ano de 2002 pelas mãos da mãe Eliane d’Oxum, filha de santo de mãe Avelina que também assentou o templo com o novo axé. Com a consagração de sacerdotisa, mãe Rosana cumpre seu legado com muito carinho e determinação, com apoio total de sua família carnal que fomentou o processo material para que tudo ocorresse da melhor maneira e com o apoiVolume 2, número 10 o incondicional de seus Guias e Mentores: Cacique Pedra Branca, Vó Catarina e pai José, Joãozinho da praia e com o casal de exus: Porteira e Das Almas. Mãe Rosana mantendo o princípio ritualístico do ritual de Almas e Angola, recebeu seu reforço de 7 anos com pai Jayme d’Oxalá e se prepara para o reforço de 14 anos. O templo funciona no mesmo local cito a Mãe Rosana Serv. Manoel Brás do Nascimento, 96 A e possui onze médiuns assíduos e suas sessões acontecem nas sextas-feiras com giras alternadas entre caboclo, preto-velho, ibeji e exus; os assentamentos, além da tríade, são Oxum, Xangô, Nana, Iansã e Ogum. A estrutura física é a mínima exigida e tem um quarto de santo especifico. Axé de Paz e Luz! Atual altar do Templo Página 3

[close]

p. 4

Reflexão Tatalorixá Luiz Carlos D’ Onira Filho de fé, respeite o preceito Ola queridos leitores, Falar de preceito enquanto zelador talvez seja muito pratico, pois repassaríamos apenas o que se aconselha a fazer ou praticar dentro da religiosidade. Consistiria basicamente em enumerar normas e procedimentos que nos foi repassado de geração a geração com o intuído de nos manter harmônico com o sagrado e assim nos tornamos felizes. Em sucintas palavras seria isso. “descrever normas litúrgica que nos faz manter a paz dos adeptos em vários estágios”. E o que mais... Creio que neste espaço, enquanto colaborador, podermos rabiscar com outras lentes, algumas apreciações sobre este complexo tema e as inúmeras interpretações que podem ser dados. E percebível que nas profissões, nos esportes, e também nas religiões tem seus regulamentos. Na verdade tudo na vida é regida dentre outras coisas, de princípios norteadores. Também não é diferente na Umbanda de Almas e Angola. Todo adepto do mais veterano ao mais neófito, de 30 veria saber dos preceitos essenciais para compartilhar de um trabalho espiritual de forma intensiva. Embora seja algo de conhecimento dos zeladores e chefes de terreiros, observamos muitos “negligenciarem preceitos fundamentais”, devido ao desconhecimento, contextualização e ou ainda trocas financeiras. A banalização dos processo litúrgicos talvez seja o fator que mais influenciou esta metamorfose litúrgica, todavia, o ônus de tais procimentos muitas vezes é conflito interno e externos, a dispersão ou mesmo a negação daquilo que é tradicionalmente fundamental em detrimento de uma “nova” consciência. Perde-se desta forma a credibilidade, a identidade, a fé no sagrado e a desvalorização da cultura oral como um todo. Finalizando, sugerimos que façamos juntos com nosso filhos uma reflexão sobre estas pequeninas ponderações e resgatamos se possível for a real liturgia de nossa sagrada Almas e Angola. Densa luz. Preceitos básicos de camarinhas dias sem relações sexuais.  Não comer com garfo nem faca por 07 dias após a camarinha, bem como não olhar no espelho.  Durante 90 dias não frequentar praias, cachoeira, carnaval, baile, lugares muitos pesados, festas, locais movimentados, cemitério, hospital, gira de exu, pagode, escola de samba, etc..  Procurar andar durante os 90 dias com roupas claras (se possível as sextas usar o branco).  Durante os 40 dias inicias usar turbante ou ekete em qualquer ambiente externo e interno.  Não beber durante 90 dias bebidas alcoólicas.  Usar boné/lenço durante 40 dias na rua, para não apanhar sol nem sereno, chuva etc.. se NÃO RASPAR.  Usar boné/lenço durante 90 dias na Rua, para não apanhar sol nem sereno, chuva etc.. se RASPAR.  Comer peixe ou frutos do mar as sextas feiras.  Abolir do cardápio, frango ao molho pardo, coração de galinha, abobora ( para os Filhos de Oya) pescoço de galinha, pé, pontas da asa, sobre, etc... Tabela retirada dos apontamentos de Mãe Hilka, ditada por Pai Evado em 1978. Página 4 Toque de Africanidade

[close]

p. 5

Eleições 2014 Babalorixá Alexandre D’ Obaluaie Eleição da nova diretoria da ATUAA A Associação de Terreiros de Umbanda Almas e Angola (ATUAA) foi criada para unir os templos de Almas e Angola e contribuir para o crescimento desta religião, sendo uma instituição que vem crescendo através dos tempos. Além de unir os templos, presta um serviço de orientação jurídica e religiosa a seus filiados. Administrar, gerir e delegar tarefas com eficácia enquanto se cumpre compromissos e reuniões é uma missão cheia de desafios e pontos a desenvolver. Mãe Kátia foi um grande exemplo, fundou a Associação e encarou a primeira gestão, na qual também participei como membro do Conselho Fiscal. Foram momentos de muito aprendizado e determinação e tenho saudades desta época em que tudo era novo e um desafio para todos nós. A ATUAA continuou seus passos com outras Diretorias e neste mês de Novembro será realizada a eleição para nova Diretoria da ATUAA, que dará continuidade aos trabalhos. A participação de todos os filiados é muito importante, porque representa a união por uma causa em comum, fortalecendo a ATUAA através do nosso voto a confiança em seguidores de nossa religião para tomar a frente de uma importante associação. Fortalecer a ATUAA é fortalecer a nossa Religião! É importante para nossa Almas e Angola e para nossa história, a continuação desta instituição em defesa dos nossos direitos e da liberdade de nossa Religião, assegurados pela Constituição da República. Convocação à Urna Todos os membros dos Terreiros cadastrados na ATUAA poderão votar na eleição 2014 para escolha da nova diretoria da ATUAA. A votação ocorrerá durante a reunião na FETRANCESC (Rua José Cândido da Silva, nº 225 – Balneário do Estreito – Florianópolis), no dia 15 de novembro deste ano corrente das 14 horas até às 18 horas. Pela primeira vez na história da ATUAA terá 2 chapas concorrendo: Presidente: Luiz Fernando Aleixo Costa - TEPJ; Vice Presidente: Gilmar Carlos Cadore - TEPJ; Diretora Administrativa: Marcia Aurélia Cardoso; 1º Secretário: Cleiton Alves; 2º Secretário: Alan Valdevino da Silva; Diretora Financeira: Jurema Aparecida G. da Silva; 1º Tesoureiro: Ronaldo Ritter; 2º Tesoureiro: Denise Simas; Conselho Fiscal 1: Júlio Cesar de Souza; Conselho Fiscal 2: Daniel Eduardo de Carvalho; Conselho Fiscal 3: Débora Rodrigues; Conselho Fiscal Suplente 1: Karla Helena Noronha; Conselho Fiscal Suplente 2: Iramar F. G. da Silva. Volume 2, número 10 Presidente: (Luiz Fernando Magalhães – se afastou); Sidnei Jendich (assumiu o cargo) - TEPAJ; Vice Presidente: Maria Raquel Costa - CEVCAPJA; Diretora Administrativa: Vanessa Costa; 1º Secretário: (Sidnei Jendich – foi p/ cargo de Presidente); Marcos David K. Borges; 2º Secretário: Josué Martins; Diretor Financeiro: Gustavo C. de Siqueira; 1º Tesoureiro: André Bellin Amante; 2º Tesoureiro: Gabriela Danta Pereira; Conselho Fiscal 1: Wanessa Gallo; Conselho Fiscal 2: Mario; Conselho Fiscal 3: Claudionei Joaquim; Conselho Fiscal Suplente 1: Maurício Costa; Conselho Fiscal Suplente 2: Andreza Costa. Página 5 CHAPA - 1 CHAPA - 2

[close]

p. 6

Nossas Raízes A humilde Mãe Célia de Obaluaê e Iansã Mãe Célia é a fundadora e a sacerdotisa da Tenda Espírita Caboclo Ventania do ritual de Almas e Angola, desde abril de 1988. 1 Tatalorixá Kátia Regina Luz D’ Omulú M manifestar; foi batizada e a partir desde momento, sua vida terrena tornou-se 100% a vida no santo. Em 1961, com 15 anos de idade e já casada com o ogã pai Adilson, mãe Célia recebeu o seu bori no ritual de Umbanda de Angola para os orixás Iansã e Ogum e com a pombagira Padilha. 2 é a firmação da pemba, isto é, o Guia responsável, por meio da escrita mágica, com a pemba (giz especifico), informa o ponto cabalístico que determina quem é o orixá do médium para que haja a “feitura de santo”; e mãe Delza solicitou ao Guia de mãe Célia de acordo com a lei de pemba, e a pretavelha Maria do Rosário firmou os orixás Obaluaê e Iansã, o que surpreendeu muitíssimo, afinal, há mais de vinte anos Iansã e Ogum tinham sidos os seus orixás, porém na Umbanda de Angola não era cultuado o orixá Obaluaê. 3 A humilde, gentil e dedicada Mãe Célia de Obaluaê iniciou sua vida no santo quando tinha 12 anos de vida tendo em vista o permanente quadro de aparente depressão – chorava muito, o que levou sua mãe a procurar o Sr. José Queiroz, o pai Baiano do ritual de Umbanda de Angola (o primeiro a fundar uma associação chamada União de Umbanda) e ele afirmou que o problema da pequena Célia era o santo e que ela deveria ser desenvolvida para se tornar um aparelho de manifestação, isto é, ser médium desenvolvida. Mãe Célia começou a frequentar a casa de santo e os orixás começaram a se Pai Baiano foi embora para o Rio de Janeiro e mãe Célia ficou no terreiro do Sr. Juvenal que também era filho de santo do pai Baiano e tocava o ritual de Umbanda de Angola até meados de 1978, quando o seu irmão de santo faleceu. Devido sua mediunidade, mãe Célia passou a freqüentar o terreiro de mãe Delza da Oxum onde, em 1980, recebeu sua feitura de Ialorixá de Almas e Angola. De acordo com o ritual, o adepto a receber a coroa de “baba” passa por um rito que Com sua iniciação na Umbanda de Almas e Angola, mãe Célia conheceu seus verdadeiros orixás e outros guias como o seu Exú Gira Mundo, também no seu panteão trabalha com o Caboclo Ventania, Ogum das Foto 1: Mãe Célia quando jovem incorporada com o Caboclo Ventania. Foto 2: Iansã. Foto 3: Obaluaê. Página 6 Toque de Africanidade

[close]

p. 7

Matas, Zezinho da praia (ibeji) e a vó Maria do Rosário sua responsável. Mãe Célia fez seu reforço de 7 anos em 1988 e devido à doença de sua mãe de santo, não fez o de 14, porém quando chegou o tempo dos 21 anos e com as bênçãos de mãe Delza, mãe Célia se recolheu para sua obrigação de 21 anos com o pai Evaldo de oxalá, recebendo o titulo de Tatalorixá de Almas e Angola. Mãe Célia iniciou seu templo como a maioria dos antigos pais e mães de santo, atendendo num pequeno quartinho as pessoas doentes que se tornaram seguidores e a corrente vai crescendo até o momento de fundar oficialmente o templo. Mãe Célia teve sete filhos carnais e todos foram iniciados no santo e os filhos homens são ogãs e as filhas mulheres incorporam e maravilhosamente, todas são do orixá Obaluaê o que nos faz refletir da beleza da jornada de mãe Célia, da sua humildade diante do orixá e da vida. Na sua vida de santo, mais de 150 médiuns passaram no seu templo, por diversos períodos, e os atualmente mais conhecidos pelo publico é os Tatalorixás pai Clovis de Ogum e mãe Rita de Obaluaê e mãe Marta de Oxum e Luciene de Obaluaê. Axé de paz e luz! 5 4 Foto 4: Filhos e irmãos de Santo da Umbanda de Angola e o Caboclo Ventania. 6 Foto 5: Caboclo Ventania. Foto 6: Sentada Mãe Avelina e Mãe Delza, em pé; Mãe Célia e Pai Adilson. Volume 2, número 10 Página 7

[close]

p. 8

Informação O Dia da Consciência Negra No dia 20 de novembro, é comemorado o Dia Nacional da Consciência Negra. No Brasil inteiro durante a semana do dia 20 são feitas exposições, mostras, palestra, entre muitas outras atividades com o objetivo de valorizar a influencia da Cultura Afro. Nós, do ritual de Almas e Angola, temos já por natureza essa valorização. Nossa religião veio com negros, lá em 1549 quando o primeiro navio negreiro chegou ao Brasil. É comemorado no dia 20 de novembro, em homenagem a Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares. O dia nada mais é que um marco, pois hoje o Brasil é o que é devido a muito trabalho e suor, de brancos, mas principalmente dos negros. Eles foram escravizados, maltratados. Suas condições eram precárias, viviam em senzalas, apanhavam, passavam sede, fome, e tinham medo, muito medo. Deixaram suas vidas, sua liberdade pra viver na tortura e opressão. Em Joinville, o mês de novembro inteiro é repleto de atividades, e a Semana da Consciência Negra já está em sua 6ª edição. Confira a programação de Joinville: Exposições Itinerantes “África em Nós” e “Negras Memórias”. Local: Escola Bolshoi do Brasil 3 a 7 de Novembro: Exposição Itinerante “África em Nós” e “Negras Memórias”. Local: Escola Municipal Amador Aguiar. 9 de Novembro: Diversos Eventos dentre eles o Grupo de Mulheres Negras de Joinville. Local: Escola Municipal Edgar Monteiro Castanheira. Horário: 14h. 10 a 14 de Novembro: Exposição Itinerante “África em Nós” e “Negras Memórias”. Local: Escola Municipal Prefeito Luiz Gomes. 15 de Novembro: Celebração do Aniversário da Umbanda. Local: Parque da Cidade / Setor Guanabara. Horário: 16h. Toque de Caboclo Local: Yle Ashe de Omulu, Estrada do Quiriri, Poste 59, Pirabeiraba Horário: 19h. I Love My Hair Local: Escondidinho. Horário: 17h. Debate: A África está em Nós. Realização: Amigas Cacheadas de Joinville. Página 8 Toque de Africanidade Babalorixá Jean Pierre D’ Xangô A Semana começa com o aniversário da Umbanda, no dia 15, com apresentações na Praça da Cidade e logo após uma gira de Caboclos para homenagear o Caboclo das 7 Encruzilhadas, guia espiritual fundador da Umbanda. No decorrer da semana, mostras, apresentações de dança e o Cine Ile, aonde a Choupana de Obaluae, única casa do ritual de Almas e Angola de Joinville participará pela primeira vez. O Cine Ile exibe filmes com temáticas de conscientização da cultura afro e de sua importância. Serão várias casas de Umbanda e Candomblé apresentando o Cine Ile. Com tudo isso o dia da consciência negra visa lutar contra o preconceito racial, contra a inferioridade, afinal, todos somos seres humanos. Visa também mostrar a importância do negro na formação do povo brasileiro e da cultura do nosso país. Nós de Almas e Angola, e todos da raíz do axé, devemos lutar junto e contra o preconceito, afinal se não fosse por eles nem teríamos nossa religião. Eles que deram nosso “toque de africanidade”.

[close]

p. 9

16 de Novembro: Programa Chora Cavaco, diretamente do Parque da Cidade. Apresentações de grupos afro e Escolas de Samba. Local: Parque da Cidade / Setor Sambaqui. Horário: 11h às 14h. 17 de Novembro: IPADE. Local: Plenário da Câmara de Vereadores de Joinville. Horário: 19h. Exposição Negras Memórias. Várias Palestras. Entrega de Manifesto. Homenagem às mães negras da comunidade. Apresentações artísticas culturais. 17 a 21 de Novembro: Exposição Itinerante “África em Nós” e “Negras Memórias”. Local: Escola Municipal Amador Aguiar 18 de Novembro: Caravana Cultural+Cultura. Exposição Itinerante “África em Nós” e “Negras Memórias”. Diversas apresentações. Local: Escola Mun. Amador Aguiar. Horário: 10h30–11h30/14h-15h. Cine no Yle. Locais: Abassa Inkise Nzazi / Tata Kelauê (Pai Arildo), rua Arildo José da Silva, 99, Itinga. Choupana de Obaluaê / Mãe Gi D’Obaluaê, rua João Soares, 121 - Paranaguamirim. 19 de Novembro: Caravana Cultural +Cultura. Exposição Itinerante “África em Nós” e “Negras Memórias”. Local: Escola Municipal Prefeito Luiz Gomes. Horário: 10h30 - 11h30 / 14h - 15h. Cine no Yle. Locais: Centro de Umbanda Ylê Ashe D’Oshun (Mãe Rosane), rua comandante Hassel 46, Iririú. Centro de Umbanda Ylê Ashe D’Iansa (Mãe Ana), rua Ten. Narciso Pereira de Almeida, 223. Ylê Ashe de Omulu (Mãe Rose), Estrada do Quiriri, Poste 59 - Pirabeiraba. 20 de Novembro: Homenagem aos descendentes afro sepultados no Cemitério dos Imigrantes de Joinville. Local: Cemitério dos Imigrantes. Horário: 10h30. Lavagem do Monumento dos Imigrantes pelos Terreiros. Local: Praça da Bandeira. Horário: 17h. I Love My Hair. Local: Livraria Curitiba. Horário: 20h. Debate: A África está em Nós. Realização: Amigas Cacheadas de Joinville. Cine no Yle. Locais: Ylê Ashe Egbé Togun Beninjá/Pai Nino D’Ogun, rua Passo Fundo, 85 – Fátima. Casa Ogum Beira Mar/Mãe Denise, rua Liderança, 120 - Bairro Comasa. 21 de Novembro: Caravana Cultural +Cultura. Exposição Itinerante “África em Nós” e “Negras Memórias”. Local: Escola Municipal Doutor Sadalla Amin Ghanem. Horário: 10h30-11h30/14h-15h. Cine no Yle. Locais: Tenda de Umbanda Estrela do Oriente/Mãe Samara D’Iansã, rua Nilce Maria Borges, 18, Escolinha. Centro de Umbanda Luz dos Orishas/Pai Michel, rua Zélia Marta Macedo, 37, Adhemar Garcia. 22 de Novembro: Encontro de Grupos Afro. Local: Praça Hercílio Luz / Mercado Municipal. Horário: 11h. 23 de Novembro: Encontro de Grupos Afro. Local: Parque da Cidade. Horário: 10h30 às 14h. Feijoada com Ashe. Com apresentação artística e cultural. Local: Casa da Vó Joaquina, rua Herivelton Martins, 669, Ulysses Guimarães. Horário: 18h. 24 de Novembro: Caravana Cultural +Cultura. Exposição Itinerante “África em Nós” e “Negras Memórias”. Com apresentação artística e cultural. Local: Escola Municipal João de Oliveira. Página 9 Toque de Africanidade

[close]

p. 10

Novembro da Consciência Negra em São José

[close]

Comments

no comments yet