CCF - Programa Expo Leonardo da Vinci - a Natureza da Invenção

 

Embed or link this publication

Description

CCF - Programa Expo Leonardo da Vinci - a Natureza da Invenção

Popular Pages


p. 1

SESI-SP arte Nave voadora | Airship EPPDCSI-Ph Levy

[close]

p. 2

Paraquedas Parachute

[close]

p. 3

O Sesi-SP, em sua Galeria de Arte, no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, reverencia Leonardo da Vinci (1452-1519), um dos maiores gênios que a humanidade conheceu, um estudioso que buscou inspiração na observação da realidade, analisando e compreendendo os fenômenos da natureza, como os movimentos da água e do ar, as metamorfoses dos seres vivos e as diferentes formas encontradas no mundo natural. Asas à imaginação Wings for the imagination In its Art Gallery at the Centro Cultural Fiesp - Ruth Cardoso, SESI-SP pays tribute to Leonardo da Vinci (1452-1519), one of the greatest geniuses that humanity has known, a scholar who sought inspiration from the observation of reality, analyzing and comprehending the phenomena of nature, such as the movements of water and air, the metamorphoses of living beings, and the various forms and shapes found in the natural world. The exhibition Leonardo da Vinci: The Nature of Invention presents a fascinating set of designs, drawings and models first produced in 1952 to commemorate the Fifth Centenary of the birth of this great exponent of Renaissance life. Researchers and engineers delved deep in the studying and reinterpretation of his manuscripts to design the pieces presented to the public in 1953, which can still be seen today at the Museo Nazionale della Scienza e della Tecnologia “Leonardo da Vinci” in Milan, Italy. This material represents a fundamental tool for understanding the ideas and creative processes of the great artist-engineer of the 15th century. Imbued with the same innovative spirit as Leonardo da Vinci, Sesi-SP believes in the dissemination of art and culture as powerful tools which can help to shape wellrounded, integrated, and engaged citizens, envisioning a future that incorporates well-being, fairness and solidarity and which views the construction of knowledge as fundamental to the value of human beings. A exposição Leonardo da Vinci: a Natureza da Invenção apresenta um fascinante conjunto de projetos, desenhos e maquetes produzido em 1952 para a celebração do quinto centenário de nascimento desse expoente renascentista. Pesquisadores e engenheiros mergulharam no estudo e na reinterpretação de seus manuscritos para conceber as peças apresentadas ao público em 1953 e que ainda hoje podem ser vistas no Museo Nazionale della Scienza e della Tecnologia Leonardo da Vinci, em Milão, na Itália. Esse material representa um instrumento fundamental para a compreensão das ideias e do processo criativo do grande artista-engenheiro do século XV. Imbuído desse mesmo espírito inovador de Leonardo da Vinci, o Sesi-SP acredita na difusão da arte e da cultura como ferramentas poderosas que moldam o cidadão pleno, integral, participativo, capaz de vislumbrar um futuro de bem-estar, justo e solidário, numa perspectiva de construção dos saberes como forma primordial de valorização do ser humano. Serviço Social da Indústria – Sesi-SP Brazilian Social Services for Industry – Sesi-SP

[close]

p. 4

Leonardo da Vinci: a Natureza da Invenção Criado pelo pai, Piero da Vinci, um advogado florentino, Leonardo da Vinci (1452-1519), além de pintor e escultor com inúmeras obras consideradas ícones da história da arte – como Mona Lisa, de 1517; A Última Ceia, de 1498; e Homem Vitruviano, de 1490 –, foi um brilhante inventor de máquinas fabulosas, um verdadeiro visionário dos tempos modernos. Homem de múltiplas habilidades – matemático, físico, cientista, geólogo, engenheiro, arquiteto, botânico, zoólogo, anatomista, filósofo, poeta, músico –, buscou a partir da observação dos fenômenos naturais, como o movimento da água e do ar, a metamorfose da vida e a variabilidade infinita das formas vivas, o mote para encontrar respostas a uma série de indagações que eram e ainda são feitas pela humanidade. Para ele que acreditava na simplicidade como sendo a máxima sofisticação, forma e função, movimento e vida, curiosidade e invenção têm íntima relação. Imaginou de um prosaico isqueiro até máquinas voadoras, passando por armas de guerra, guindastes, máquinas fabris, paraquedas, máquinas hidráulicas para limpeza e dragagem de rios e canais, máquinas de fiar, trivelas, tornos, perfuratrizes, uma besta gigante sobre rodas, a máquina a vapor e um submarino, entre vários objetos e aparatos que somente muitos anos depois de sua morte fizeram parte do cotidiano das pessoas. A exposição Leonardo da Vinci: a Natureza da Invenção apresenta o maior gênio criativo da Renascença – de 1450 a 1600 – em sete núcleos temáticos: Introdução, Transformar o movimento, Preparar a guerra, Desenhar a partir de organismos vivos, Imaginar o voo, Aprimorar a manufatura e Unificar o saber. Começa aqui uma viagem fascinante pela mente de um dos ícones da inovação de todos os tempos. Leonardo da Vinci: the Nature of Invention Raised by his father, Piero da Vinci, a Florentine legal notary, Leonardo da Vinci (1452-1519) was not only a painter and sculptor with numerous works considered icons of the history of art – including the Mona Lisa, 1517; The Last Supper, 1498; and Vitruvian Man, 1490 – but also a brilliant inventor of fabulous machines, a true visionary of modern times. A multidisciplinary Renaissance man skilled in many areas – he was a mathematician, physicist, scientist, geologist, engineer, architect, botanist, zoologist, anatomist, philosopher, poet, and musician – and sought the answers to a series of questions which were, and continue to be, posed by humanity through the observation of natural phenomena such as the movements of water and air, the metamorphosis of life and the infinite variety of forms of life. He believed that the utmost sophistication could be found in simplicity, and that form and function, movement and life, curiosity and invention, all have an intimate relationship. His imagination produced designs that ranged from a prosaic cigarette lighter to flying machines, and included weapons of war, cranes, industrial machines, parachutes, hydraulic machines for cleaning and dredging rivers and canals, spinning machines, augers, lathes, drills, a giant crossbow on wheels, the steam engine, and a submarine, alongside many other objects and devices that only many years after his death would become a part of everyday life. The exhibition Leonardo da Vinci: the Nature of Invention presents the greatest creative genius of the Renaissance – from 1450 to 1600 – across seven core themes: Beginning, Transforming Movement, Preparing for War, Drawing from Living Organisms, Imagining Flight, Improving Manufacture, and Unifying of Knowledge. Here begins a fascinating journey into the mind of one of the greatest icons of innovation of all times.

[close]

p. 5

O desenho foi a sua ferramenta primordial para compreender e explicar o mundo e a maneira pela qual podia expressar sua imaginação na forma de projetos e ideias que combinavam constantemente teoria e prática. A sua balestra gigante, ou besta gigante, constituise num verdadeiro sonho técnico, pois em seu tempo não havia nada que conseguisse lançar pesadas bolas de pedra e incutir o terror nos exércitos inimigos. Para se ter uma noção da grandiosidade desse engenho, o desenho traz, como referência, a figura de um soldado que se prepara para acionar o mecanismo de tiro. Esta era uma de suas características primordiais: seus projetos e desenhos apresentavam uma carga de dramaticidade e realismo que são impactantes ainda hoje. De forma a aumentar ainda mais a flexibilidade e a potência do engenho, segundo suas indicações, o imenso arco devia ser concebido em material lamelar, isto é, com lâminas. A dupla corda que servia para impulsionar o projétil podia ser armada por meio de um parafuso sem fim e liberada, em seguida, por uma alavanca ou um comando. A funcionalidade e o resultado efetivo de suas ideias e engenhos eram perseguidos quase que obsessivamente, suas propostas não se configuravam em quimeras ou devaneios de um sonhador. Ainda assim, muitas delas, por estarem adiante de seu tempo e fora do alcance da tecnologia disponível nos séculos XV e XVI, em que viveu, só puderam se concretizar séculos mais tarde, sem, contudo, dispensar os conceitos introduzidos pelo mestre visionário. Introdução Beginning Drawing was Da Vinci’s primary tool for understanding and explaining the world, and it was in this medium that he was best able to express his imagination in the form of designs and ideas which would constantly marry theory and practice. Leonardo’s giant crossbow, or giant balestra, constituted the realization of a technical dream, given that in his lifetime a device capable of firing heavy balls of stone and instilling fear in enemy armies did not yet exist. In order to fully appreciate the grandeur of this device, the design includes as a reference a drawing of a soldier preparing to trigger the firing mechanism. Here we witness one of Da Vinci’s principle characteristics: his designs and drawings incorporate a degree of drama and realism which still has great impact today. In order to further enhance the flexibility and power of the machine, in line with his recommendations, the immense bow was to be fashioned in lamellar material, i.e. layered material. The double rope which served to propel the projectile could be armed by means of a screw and then released by a lever or a trigger. The functionality and the effective results of his ideas and machines were pursued almost obsessively, but his proposals were not the chimeras or rants of a dreamer. Many of his machines and ideas were far ahead of their time and way beyond the scope of the technology available in the 15th and 16th centuries. They could only be brought to life centuries later, whilst still remaining true to the concepts introduced by the visionary master. Balestra gigante Giant crossbow

[close]

p. 6

Transformar o movimento Leonardo da Vinci teria dito em certa ocasião: “A mecânica é o paraíso das ciências matemáticas, porque com ela nós colhemos os frutos da matemática”. Em 1469, ele trabalhava na oficina do escultor, ourives e pintor Andrea del Verrocchio (1435-1488) na construção da cúpula da Catedral de Florença, uma impressionante esfera de cobre que tinha mais de uma centena de metros. Na época, com apenas 20 anos de idade, Da Vinci integrava uma equipe de arquitetos, artistas, engenheiros e fundidores. Foi então que observou e depois reproduziu os guinchos projetados pelo escultor e arquiteto Filippo Brunelleschi (13771446), cuja obra mais conhecida é a cúpula, ou duomo, em italiano, da catedral Santa Maria del Fiore, em Florença, construída em 1434. A grua criada por Leonardo da Vinci – reprodução com mais de quatro metros de altura, localizada na área de acesso da exposição – contém os mesmos princípios utilizados ainda hoje na concepção desse tipo de engenho: contrapeso dotado de freios com engrenagens dentadas, cabos e roldanas, além disso, representa um significativo avanço na transformação do movimento em força potencial capaz de erguer objetos pesados por meio de mínimo esforço humano ou mecânico. Transforming movement Leonardo da Vinci reportedly said on one occasion: “Mechanics is the paradise of the mathematical sciences, because with it we pick the fruit of mathematics.” In 1469, he was employed in the workshop of sculptor, goldsmith and painter Andrea del Verrocchio (1435-1488) in the construction of the dome of the Florence Cathedral, an impressive copper sphere over one hundred meters high. Just 20 years old at the time, Da Vinci was part of a team of architects, artists, engineers and foundry men. It was at this time that he observed and went on to reproduce the hoists designed by sculptor and architect Filippo Brunelleschi (1377-1446), whose best-known work is the dome, or duomo, in Italian, of the Santa Maria del Fiore Cathedral in Florence, built in 1434. The crane Leonardo da Vinci created – a structure more than four meters high, located in the access area of the exhibition – contains the same principles used today in the design of this type of device: a counterweight equipped with brakes lined with gear teeth and a system cables and pulleys. This crane also represents a significant step forward in the transformation of movement into potential energy capable of lifting heavy objects by means of minimal human or mechanical effort.

[close]

p. 7

Grua rotativa de Fillipo Brunelleschi Filipppo Brunelleschi’s revolving crane

[close]

p. 8

Preparar a guerra Preparing for war Carro de guerra blindado Car armored war

[close]

p. 9

Para entrar a serviço dos Sforza, em Milão, família de governantes temida por seus atos terríveis e brutais, regente desde 1395 até o domínio espanhol, em 1540, Leonardo da Vinci teve de provar sua capacidade inventiva em engenharia militar. Ele estudou os desenhos de máquinas e inovações introduzidos na construção de fortalezas por Francesco di Giorgio Martini (1439-1502), pintor italiano da Escola Sienesa, também escultor, arquiteto, teórico e engenheiro de mais de 70 fortificações militares. O carro de assalto é uma de suas mais conhecidas máquinas de guerra, concebido para o duque de Milão. Precursor da metralhadora moderna, não chegou a ser construído, visto que a complexidade de sua tecnologia estava além da época de Da Vinci, mas o projeto impressionou de tal maneira que seus conceitos são utilizados nas armas contemporâneas pela possibilidade de disparar projéteis simultaneamente em várias direções e planos – estes últimos estão detalhados em desenhos extremamente realísticos. Apoiado em uma plataforma com rodas cobertas por uma carapaça resistente, a exemplo da blindagem moderna, o projeto tem inspiração na morfologia das tartarugas, com vários canhões dispostos radialmente, capazes de disparar em todas as direções. Os tanques de guerra modernos com torre giratória evidentemente são inspirados no modelo projetado pelo gênio renascentista. Esse carro de guerra foi concebido com o intuito de provocar pânico e desorganizar as linhas inimigas. Na parte superior há uma torre de observação e em sua circunferência estão instalados diversos canhões apontados para todas as direções. Da Vinci o desenhou nas versões aberta e fechada, mostrando de forma realística seus mecanismos e sua operação em meio à fumaça dos tiros. Para mover o aparato à frente e para os lados seriam necessários oito homens em seu interior, que movimentariam manivelas ligadas às quatro rodas por um sistema de engrenagens. Os homens posicionados na torre poderiam enxergar o campo de batalha e por meio de estreitas seteiras direcionariam os tiros. Leonardo da Vinci had to prove his ingenuity in military engineering in order to be able to work in the service of the Sforza family in Milan; a family feared for their terrible and brutal acts who ruled from 1395 until they lost to the Spanish in 1540. He studied the drawings of the machines used and innovations in design of the construction of fortresses by Francesco di Giorgio Martini (1439-1502), an Italian painter of the Sienese School, who was also a sculptor, architect, theoretician, and engineer of over 70 military fortifications. The armored car is one of his best known war machines and was created for the Duke of Milan. A predecessor of the modern machine gun, it was never built, because the complexity of its technology was beyond the scope of Da Vinci’s time, but its design is so impressive that the concepts involved are used in contemporary weapons, particularly due to its ability to fire projectiles simultaneously in several directions at different angles – a feature detailed in extremely realistic drawings. Supported on a platform with wheels protected by a tough covering, much like modern armor plating, the design was inspired by the morphology of turtles, and also featured several cannons along its sides capable of firing in all directions. Modern tanks with rotating gun turrets are, of course, take their inspiration from the model designed by the Renaissance genius. This armored car was designed to intimidate and scatter an opposing army. There is a sighting turret on top, and the vehicle has a number of light cannons arranged on a circular platform with wheels that allow for 360-degree range. Da Vinci drew it both covered and uncovered, and depicted its mechanisms and functionality amidst the smoke of gunfire. In order to move the device forwards, or sideways, eight men were required inside the vehicle to turn the cranks connected to four wheels on a system of gears. The men positioned in the turret could see out to the battlefield and would direct the shots through narrow slits.

[close]

p. 10

O estudo apaixonado do universo natural, a observação do ser humano, de insetos e dos pássaros, inspirou Leonardo da Vinci a se desenvolver como engenheiro e inventor de máquinas e mecanismos revolucionários. Seu grande interesse era entender, transformar, e produzir engenhos e aparatos com base naquilo que encontrava na natureza e em todas as formas de movimento – da água, das nuvens, das folhas, dos animais e do homem. Ele representou graficamente a anatomia humana como poucos em seu tempo, fez dezenas de esboços de cavalos garbosos em pleno galope, de gatos em lânguido repouso e de cães em atos prosaicos, por exemplo, coçando-se. Da Vinci extraiu de meras cenas do cotidiano um instante pleno de vida nos mínimos detalhes. O desenho e a pintura para ele eram a própria representação da ciência na forma de animais e de plantas. Essa atitude de dar às coisas simples um valor incomensurável o fez um colecionador voraz de um leque enorme de interesses ao longo de sua vida; em grande parte, essa característica o transformou no mito até hoje reverenciado. Ele tornou-se o homem mais criativo e completo que o mundo conheceu, ou, pelo menos, a pessoa mais curiosa de que se tem notícia, um questionador incansável do como e do porquê das coisas. Desenhar a partir Não há dúvida de que foi pela observação dos movimentos de uma aranha na produção de sua teia que Leonardo da Vinci projetou seu revolucionário e incrível tear, fazendo com que uma série de mecanismos e engrenagens puxasse e entrelaçasse fios. Ele vislumbrou inúmeras vezes esse ato das aranhas, desde quando era criança até que sua capacidade intelectual se desenvolvesse a ponto de fazer uma máquina produzir tecido, a exemplo do trabalho dos aracnídeos em fazer resistentes teias. Leonardo da Vinci amava de tal maneira as formas naturais e seus movimentos que afirmava categoricamente: “Nunca o homem inventará nada mais simples nem mais belo do que uma manifestação da natureza. Dada a causa, a natureza produz o efeito no modo mais breve em que pode ser produzido”.

[close]

p. 11

de organismos vivos Drawing from living organisms The passionate study of the natural universe, the observation of human beings and of insects and birds, inspired Leonardo da Vinci to grow as an engineer and inventor of revolutionary machines and mechanisms. His great interest was to understand, transform, and produce machines and devices based on what he encountered in nature, and in all forms of movement – water, clouds, leaves, animals and people. His graphic depictions of the human anatomy are like few others of his time, and he made dozens of sketches of gallant horses at full gallop, of cats in languid repose, and dogs engaged in prosaic activities such as scratching themselves. Da Vinci was able to draw a moment full of life shown in minute detail from an otherwise everyday scene. For him, drawing and painting were the depiction of science in the form of animals and plants. This attitude of investing simple things with immeasurable value made him a voracious researcher and he maintained a huge range of interests throughout his life. It is largely this characteristic which has transformed him into the revered legend he still is today. He became the most creative and complete man the world has ever known, or at very least the most inquisitive person ever known, a tireless questioner of the how and why of things. There can be little doubt that through his observations of the movements of spiders spinning their webs, Leonardo da Vinci came up with the design for his incredible revolutionary loom, producing a series of mechanisms and gears that would draw out and spin yarns. He watched this activity countless times from childhood right up to the point at which his intellectual capacity had fully developed and he was able to make a machine that could manufacture fabrics using the example provided by arachnids in the construction of their resilient webs. Leonardo da Vinci loved natural shapes and movements to such an extent that he stated categorically: “Man will never devise anything simpler or more beautiful than a manifestation of nature. Given a cause, nature produces the effect in the shortest way possible”.

[close]

p. 12

Possivelmente, a ambição maior de Leonardo da Vinci era dar asas ao homem. Em diferentes períodos de sua vida realizou estudos sobre o voo. Seu trabalho metódico, paciente, detalhista, em um primeiro momento, enveredou para a imitação dos pássaros, criando asas mecânicas que em seu entender dariam sustentação e direção a quem se aventurasse a voar. Para chegar ao bater das asas, ele testou diferentes propostas aerodinâmicas, mas logo percebeu que somente a potência muscular não seria suficiente para levantar uma pessoa. Com o tempo, Da Vinci se concentrou na possibilidade de um objeto pairar, então, estudou a qualidade e a espessura do ar e descobriu o fator primordial que futuramente permitiria o voo: a resistência do ar; para medi-la, desenvolveu instrumentos como o anemômetro. Diante de tamanhos desafios e problemas de ordem técnica e de materiais, ele ampliou o escopo de suas pesquisas para a compreensão mais geral da natureza, formulando hipóteses cada vez mais inovadoras e lançando assim o embrião dos fundamentos da investigação científica. Em 1485 desenhou uma pirâmide de quatro lados em forma de paraquedas em uma folha, onde havia inúmeros estudos e notas sobre voo mecânico. Para o aparato ser hermético, sugeriu que o tecido devia ser engomado, de modo a resistir e dar maior sustentação no ar. Sua intuição indicava que se o ar fosse comprimindo no interior da pirâmide, ofereceria maior resistência e poderia suportar o corpo de uma ave, fazendo o mesmo com uma máquina voadora ou uma pessoa. Imaginar o voo Imagining flight Parafuso aéreo Aerial screw Com base nesse conceito de corpos aerodinâmicos suspensos pela resistência do ar, Leonardo da Vinci criou seu conhecido projeto de máquina voadora: o parafuso aéreo, dotado de uma asa rotativa. A estrutura foi inspirada nas formas de parafuso helicoidal que ocorrem na natureza – tais como as sementes de bordo, ou sâmaras – ou no movimento das cinzas jogadas ao vento, que viajam grandes distâncias enquanto giram no ar. Evidentemente esses projetos não se tornaram realidade, mas ao ver um helicóptero moderno é possível identificar os conceitos desenvolvidos pelo genial inventor do período renascentista, que, munido de seu olhar apurado, sua perspicácia e engenhosidade, lançou as bases da indústria aeronáutica, que apenas alçaria voo quatro séculos mais tarde.

[close]

p. 13

Perhaps Leonardo da Vinci’s greatest ambition was to give man wings. In different periods of his life he performed studies on flight. With his methodical, patient, detail-orientated work, he focused at first on the imitation of birds, creating mechanical wings that he believed would provide support and direction to anyone who was willing to fly. In order to arrive at a solution to the beating of wings, he tested a number of different aerodynamic proposals, but quickly realized that muscle power alone would not be enough to lift a person. Over time, Da Vinci focused on the possibility of making an object hover, before studying the quality and thickness of air and discovered the core factor that would allow for flight in the future: air resistance. In order to measure it, he developed a number of instruments including the anemometer. In facing certain challenges and technical and material problems, he broadened the scope of his research to include a more general understanding of nature, formulating increasingly innovative hypotheses, and thus laid the foundations for scientific research. In 1485 he drew a four-sided pyramid-shaped parachute on a sheet of paper, together with numerous studies and notes on mechanical flight. For the apparatus to be airtight, he suggested that the fabric should be starched, in order to provide it with greater resistance and allow for increased support in the air. He knew intuitively that if the air was compressed inside the pyramid, it would have a greater resistance and could support the body of a bird, and the same could be done for a flying machine or a person. Based on the concept of aerodynamic bodies suspended by air resistance, Leonardo da Vinci created his best known flying machine design: the airscrew, equipped with a rotary wing. The structure was inspired by the forms of helical screw that occur in nature such as the maple winged seed, or samara, or by the movement of ashes scattered to the wind, travelling great distances while turning in the air. Clearly these designs have never been realized, but looking at a helicopter today one can easily identify the concepts developed by this brilliant inventor of the Renaissance period, who, equipped with his keen eye, his wit and his ingenuity, laid the foundations of the aviation industry, which would only take off four centuries later.

[close]

p. 14

Máquina de cardar com movimento alternativo Machine for carding with an alternative movement

[close]

p. 15

Aprimorar a manufatura Improving manufacture Na época em que Milão foi governada pela família Sforza, desenvolveu-se a indústria da seda. Leonardo da Vinci fez do setor têxtil uma das suas áreas preferenciais de estudo, especialmente nos anos de 1495 e 1496, e tentou resolver os problemas práticos que observava. Ele se interessou por todos os tipos de produção que fazia uso de cordas e roldanas, assim como do spinning, do enrolamento, da tecelagem de pano, da cardação e da tosquia de lã. Atuou na melhoria dos processos existentes e na até então impensável automatização. Foi uma ideia original de Da Vinci a roda de fiar de palhetas móveis que executava simultaneamente as operações de alongamento, torcendo e enrolando os fios – até então cada uma dessas operações era realizada separadamente por um trabalhador. A polia de manivela, que acionava uma elevação, imprimia por meio de uma rotação da correia na direção oposta da do fuso e da lâmina; ao mesmo tempo, uma força igual era aplicada a uma engrenagem de manivela. Sem dúvida, para o século XV, era um mecanismo altamente complexo. O fio torcido era enrolado numa bobina de espiral regular. Esse sistema foi utilizado na Inglaterra durante a Revolução Industrial, no século XIX. Leonardo da Vinci, que em 1500 inventou uma calculadora mecânica, a primeira máquina desenvolvida para efetuar operações matemáticas simples, desenvolveu o tear automático, em que um único trabalhador girava um eixo de manivela e operava os comandos, acionando os movimentos de pás e cordames na fabricação de tecidos. During the period in which Milan was ruled by the Sforza family, the production of silk emerged as an important industry. Leonardo da Vinci made the textile industry one of his preferred areas of study, especially between the years 1495 and 1496, and he attempted to solve the practical problems he had observed. He became interested in all the types of production that made use of ropes and pulleys, as well as the spinning, winding, and weaving of cloth, and the shearing and carding of wool. He worked on improving existing processes and their previously unimaginable automation. One of Da Vinci’s original ideas was the spinning wheel flyer which could simultaneously draw out, twist and spin yarns – until that time, each of these processes had been done separately. The crank pulley, when turned, would make a belt rotate in the opposite direction of the spindle and blade; at the same time, an equal force was applied to a crank gear. It was without doubt a highly complex mechanism for the 15th century. The spun yarn was wound onto a regular spiral bobbin. This system was used in England during the Industrial Revolution in the 19th century. Leonardo da Vinci, the man who in 1500 invented a mechanical calculator, the first machine designed to perform simple mathematical operations, also developed an automatic loom, in which a single worker turned a crankshaft and operated the controls, triggering movements of treadles and yarns in the manufacture of woven fabrics.

[close]

Comments

no comments yet