Revista-Comercio-Industria-Novembro-2014

 

Embed or link this publication

Description

Revista-Comercio-Industria-Novembro-2014

Popular Pages


p. 1

1

[close]

p. 2

2

[close]

p. 3

3

[close]

p. 4

ÍNDICE Artigos 05 | Da redação Sônia Maria Marques Luto História da Nipo Brasileira, em 1957, faleceu dia 21 de outubro, deixando muita tristeza na colônia japonesa 07 | Editorial Ivan Roberto Peroni avalia a faz comentário sobre os valores entre as polícias e a população que pede socorro vitória do PT e o que dela podemos esperar 16 | Martinho Thuha, um dos fundadores 24 | Nhô Zélio Pioneiro do rádio sertanejo 12 | Palavra do Presidente Renato Haddad, em Araraquara, narra sua história e mostra a euforia sentida quando Fausto Silva (Faustão) fez menção do seu nome no programa da Globo anos atrás. presidente da ACIA, mostra o que é o CAGED Dr. Iran Carlos Ribeiro explica qual é a responsabilidade pessoal dos sócios pelas dívidas tributárias da empresa 78 | Luís Carlos Bedran O jornalista narra aspectos do ano que se vai 34 | Jurídico Política Solidariedade  28 | Doe sangue, doe vida! 26 | Roberto Massafera Sua amizade com o governador do Estado deve trazer grandes benefícios à nossa cidade em 2015 Capa Escritório Gaspar de Contabilidade Em 2014, a empresa completa 60 anos de fundação, pautando pela ética, transparência e agilidade Escritório Gaspar pág. 10 Sua atitude pode salvar vidas Doação de sangue em Araraquara é abaixo da média; cidade atende toda a região Segurança 36 | Conversa de Balcão com Polícia Civil em outubro, trouxe papo informal sobre segurança pública e a onda de furtos e assaltos em Araraquara Cidade 12 | ACIA Associação Comercial 20 | Zumbi dos Palmares Alegria Especial 14 | Henrimar, seja bem vinda Fábrica de piscinas de fibra ganha em Araraquara espaço para ampliar seus negócios em todo o país convida diretores a participarem de congresso em Lindóia 13 | Empreendedorismo ABIH realiza palestra para hoteleiros atraírem turistas para a região 18 | CIESP Entidade completou 60 anos e recebe homenagem do município O feriado de 20 de novembro marca o dia da Consciência Negra. Nesta edição, uma amostra do trabalho feito pelo Centro de Referência Afro e pela APPRECABA 22 | Eleição Uniodonto de Araraquara tem novo presidente após o falecimento de Theophilo Perche. Gustavo Loria Leoni assumiu a administração da cooperativa 38 | Progresso Colégio em Araraquara comemora 90 anos e recebe alunas que formaram a turma de 1954. Um dia muito especial na vida de cada uma Tristeza 46 | Seo Aureliano Cidade se despede de João Aureliano Marques da Silva, fundador da Elétrica Santa Terezinha Previsão I: Daae baixando a bola O Departamento Autônomo de Água de Esgotos (DAAE) apresentou previsão orçamentária para o ano que vem no valor de R$ 108,7 milhões (entre receitas e despesas correntes e de capital), uma redução de R$ 31,5 milhões em relação a 2014, quando a estimativa foi de R$ 140,2 milhões. Os números foram divulgados na noite de 23 de outubro, no plenário da Câmara Municipal e por sinal, já sinalizavam para uma queda desde a metade do ano. Previsão II: Habitação subindo a bola No mesmo encontro realizado em outubro na Câmara, a Secretaria Municipal da Habitação anunciou previsão de crescimento no orçamento para 2015. Jelson Luiz Rossi, coordenador executivo de Projetos Habitacionais, explicou que os R$ 2,9 milhões a mais apontados, de R$ 1,8 mi em 2014 para R$ 4,7 mi no ano que vem, se deve ao aporte do Governo Federal. “Os recursos são provenientes do programa Minha Casa, Minha Vida”, disse. 4

[close]

p. 5

DA REDAÇÃO Arquitetura e Construção Sônia Maria Marques 49 | Casa Cor Campinas Exposição Agronegócios 41 | Falta d’água e Hidroponia Sindicato Rural, Senar e Itesp se juntam para capacitar assentados de Araraquara a trabalharem na olericultura; economia de água chega  a 80% recebe visitas até dezembro; mostra vai do retrô ao moderno 52 | Lançamento Condomínio Castro Alves Empreendimento foi apresentado no dia 31 de outubro no Hotel Comfort. Construção é da Massafera e as vendas sob a responsabilidade da Saba Imóveis 64 | Fitas terapêuticas Elas são idênticas Segurança: a perda dos valores profissionais Incrédulo, o comerciante vai se tornando submisso da bandidagem em Araraquara sem que exista efetivamente qualquer plano de segurança capaz de minimizar furtos e assaltos. A polícia de uma forma geral reclama da falta de aparato humano, quando não, de viaturas sucateadas e armamento arcaico para combater a criminalidade; em certos momentos também se observa a falta de comprometimento com a própria profissão, reflexo dos baixos salários e falta de apoio da estrutura governamental. Mas, regras antigas apontam que ao longo do tempo, a polícia foi perdendo sua voz autoritária por culpa das leis, onde o bandido após ser preso pelo delito cometido, acaba saindo da delegacia antes do militar concluir o Boletim de Ocorrência. Ainda que isso seja força de expressão, é o quadro que se pinta em decorrência de uma política separatista que coloca Polícia Militar de um lado, Polícia Civil de outro, como se fossem concorrentes em disputa de um prêmio ou inimigas por questões políticas. Neste desencontro de obrigações e funções, está a comunidade clamando por socorro, na maioria das vezes sem forças até mesmo para registrar a ocorrência, pois sabe que uma não vai investigar e a outra não vai prender. Quem vive o comércio diariamente, sabe que nos últimos meses não foi apenas uma loja a ser invadida por bandidos que usaram o telhado para descer e roubar. Foram inúmeras. Num passado não distante, a polícia sabia qual o modo operacional de cada marginal. A tecnologia, contudo, parece ter acabado com o reflexo ou presença de espírito do profissional. R E V I S TA Saúde Grupos Cutrale e Safra compram maior indústria de banana do mundo por R$ 1,3 bilhões pág. 54 as que os atletas utilizam no futebol, natação ou tratamentos fisioterápicos Sala dos sonhos 55 | Paschoal Gonçalves da Rocha O repórter Rafael Zocco faz uma retrospectiva da vida do Caçador de Fotografias, o maior que Araraquara já teve em sua história Paschoal se tornou um personagem na história esportiva de Araraquara. A ele, a nossa homenagem. Seu nome está na rua 58 | Samuel Brasil Bueno Variedades pág. 46 Historiador fala sobre a vida do cônego Aldomiro Stoniollo, que dirigiu o Lar Juvenil em Araraquara nos anos 60. Hoje ele reside em Americana. 65 | Em foco Os fatos e as pessoas que circulam em eventos da cidade; nesta edição, personalidades em festa do Dia das Crianças no Clube Araraquarense Varela, da Química, é moderador de simpósio na Alemanha No dia 10 de fevereiro de 2012, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, nomeou o professor José Arana Varela, então diretor do Instituto de Química de Araraquara (Unesp), para exercer a função de diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo (CTA) da FAPESP. Em outubro, Varela foi moderador do painel “Colaboração científica internacional, networking e excelência em universidades – Boas práticas”, organizado pela Fundação Alexander von Humboldt, durante a FAPESP Week Munich, um simpósio promovido pela FAPESP e pelo Centro Universitário da Baviera para a América Latina (Baylat) em Munique, na Alemanha. Parabéns. e agronegócio COMÉRCIO INDÚSTRIA EDIÇÃO N°112 - NOVEMBRO / 2014 Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni Supervisora Editorial: Sônia Marques Redação: Rafael Zocco, Jean Cazellotto Depto. Comercial: Gian Roberto, Silmara Zanardi, Marcos Assumpção, Heloísa Nascimento Design: Mário Francisco, Carolina Bacardi, Bete Campos Tiragem: 5 mil exemplares Impressão: Grafinew - (16) 3322-6131 A Revista Comércio & Indústria é distribuida gratuitamente em Araraquara e região INFORMAÇÕES ACIA: (16) 3322 3633 COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE Fone/Fax: (16) 3336 4433 Rua Tupi, 245 - Centro Araraquara/SP - CEP: 14801-307 marzo@marzo.com.br Enno Aufderheide, secretário-geral da Fundação Alexander von Humboldt, Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP e o moderador José Arana Varela, diretor presidente do Conselho Técnico-Administrativo da FAPESP , em Munique. 5

[close]

p. 6

6

[close]

p. 7

EDITORIAL A vitória do PT: dela o que podemos esperar Se as eleições presidenciais de 2014 mostram à primeira vista um resultado incerto e não sabido para Araraquara, pois aqui na cidade os tucanos ainda comemoram a vitória, é fato que no país a oposição cresceu e o PT se encolheu. No entanto, a campanha realizada cortou o país ao meio e quase impossível juntar os cacos dada a maneira perversa com que ela se desenrolou. Méritos naturalmente para quem venceu e soube utilizar a máquina e o marketing. As lições ficaram, ainda que amargas escritas praticamente por duas torcidas que agora caminham para a definição de um país que pode desembocar na tragédia. Como ficará a economia é o que mais nos preocupa, ainda que sejamos uma pequena cidade do interior de São Paulo. A recessão existe, está na frente dos nossos olhos e por mais otimistas que possamos ser, a visualização é de um dezembro negro, com respingos negativos em março do ano que vem, quando o efeito Natal estará se concluindo. Basta ver as lojas anunciando em outubro para o consumidor comprar agora e pagar com o 13° salário em dezembro. Os riscos são eminentes para este tipo de proposta: compra-se agora e não se paga em dezembro, pois lá na frente o salário será desviado para outros fins. O governo tem nos ensinado a fazer isso: tira daqui e põe ali. Assim tem sido na Saúde, estrangulada pelo descaso, falta de respeito ao cidadão. Da mesma forma na Segurança Pública, que inexiste. O desvio dos recursos públicos é um golpe que acaba se transformando, lamentavelmente, em regra num Brasil em que 50% são dependentes de benefícios. Aliás, com os benefícios o povo até pode momentaneamente acreditar que sua condição melhorou, mas o fato é que permanecerá pobre, porque não terá boas opções de emprego e a economia ficará estagnada. É o que já disse o jornalista venezuelano Miguel Henrique Otero, pois o Brasil parece caminhar por incrível que pareça, para este rumo, a exemplo do que ocorreu lá, pois há muita semelhança entre as formas de governo. Queira Deus que não. Fato curioso é que num certo sábado passei pelo Caçulinha, na Rua Dilma, a força e o ritual do populismo Padre Duarte, loja pioneira na locação de “fitas”, hoje DVDs e apanhei com o João Batista Ditódaro para assistir, o filme Bronx Tale (no Brasil: Desafio no Bronx), drama, lançado em 1993, dirigido e estrelado por Robert de Niro. A história mostra, Calogero Anello, pequeno cidadão italiano morador do Bronx, que vive com a família. Seu pai (Robert De Niro) é um motorista de ônibus honesto, que nunca se mete com jogo nem nada ligado à bandidagem. O ídolo de Calogero é Sonny, o mafioso dono do bairro. O pequeno protagonista sonha em ser Sonny quando crescer e que um dia lhe mostrou como ser e proceder como mafioso. Assim, em uma conversa de fim de tarde, o garoto pergunta ao chefe da máfia no Bronx: É melhor ser amado ou temido? O mafioso responde: “As duas coisas são boas, mas é difícil. Eu prefiro ser temido. O medo dura mais que o amor. Amizades compradas não valem nada. Você nota isso. Conto uma piada e todos riem, só que eu não sou tão engraçado. O medo faz com que as pessoas sejam leais. O truque é não ser odiado. Eu os trato bem, mas não muito, ou então não vão precisar mais de mim. Dou só o necessário, então precisam de mim e não me odeiam...” Ledo engano certos países têm adotado essa postura para permanecer no poder. O Brasil apresenta essa tendência com o Bolsa Família, seguindo em direção ao populismo autoritário. Cria-se um perfil, ou melhor, um modelo onde se estabelece o confronto com o setor privado e logo passa, como disse Henrique Otero, a transbordar rumo à liberdade de expressão e aos direitos humanos. O populismo autoritário, segundo ele, também tem como característica a intenção dos seus líderes de perpertuar-se no poder, para isso, modificam as leis, de preferência a Constituição como um todo, para evitar a alternância de poder. 7

[close]

p. 8

8

[close]

p. 9

9

[close]

p. 10

No final dos anos 80, o Escritório Gaspar inaugurou sua sede própria Colaboradores da empresa em 1995 Fernandes Guzzi Netto e a filha Cláudia, diretores do Escritório Gaspar de Contabilidade Adaptação à era digital nos anos 90 MATÉRIA DE CAPA Seus valores estão na ética, transparência e agilidade 2014, ano muito especial para toda equipe do Escritório Gaspar de Contabilidade: são 60 anos de atividades sempre mostrando competência e confiabilidade. O Escritório Gaspar foi fundado em 1954 pelos irmãos Rosário e Arnaldo Gaspar, com sua sede inicial na Rua Nove de Julho (Rua 2). Em 1960, Rosário sofreu um grave acidente de lancha no Clube Náutico, falecendo no local. Com isso, o rumo de toda a família e equipe da empresa foi alterado. Após a morte, sua parte na sociedade foi vendida para Fernando Guzzi Netto – atual diretor -, José Vicente Baronetto Gaspar e os irmãos Márcio e Carlos Brambilla, que já eram funcionários da empresa. No final dos anos 80, o Escritório Gaspar mudou-se para a Rua Carlos Gomes (Rua 6), num prédio construído especialmente para atender as necessidades da empresa, e lá permanece desde então. A partir de 2007, a família Guzzi tornou-se a única proprietária. Fernandes Guzzi Netto, mais conhecido como Fernando, começou trabalhando na empresa como office-boy desde a fundação. Hoje, com 81 anos de idade e com uma vitalidade de dar inveja, se envaidece muito por continuar trabalhando. “Seu Fernando” destaca outros motivos de orgulho na vida. Entre eles, “é a continuidade de sua empresa através de sua filha Cláudia e de manter até hoje vários clientes, aos quais presta serviço desde 1954, quando se inicia10 Escritório Gaspar de Contabilidade ram as atividades”. Sobre seus fiéis clientes, ele sempre diz: “É uma longa e próxima convivência que os torna mais do que clientes, são nossos amigos”. Segundo Cláudia de Cássia Guzzi Biagioni, sócia-proprietária, o trabalho e o comprometimento são intensos e importantes para manter a satisfação dos empreendedores. “A família Guzzi tem como objetivo a dedicação total para seus clientes com muito trabalho, ética e responsabilidade”. O escritório é equipado com ferramentas de informática de ultima geração, operacionalizadas por dezenas de colaboradores extremamente qualificados que diariamente dão suporte técnico a centenas de empresas para as quais o Escritório Gaspar presta serviços.

[close]

p. 11

FAZENDO A DIFERENÇA Buscando sempre facilitar os serviços das empresas clientes, o Escritório Gaspar disponibiliza o serviço de “leva e traz” para documentos, que são acondicionados em malotes personalizados, com total segurança e controle de entrega e recebimento. Além disso, o escritório conta com uma ferramenta extra para as empresas clientes: o portal www.escgaspar.com.br que pode ser acessado de um computador, tablet ou smartphone e oferece serviços como pedidos de guias, solicitações de vários documentos e, em um futuro próximo, através do login oferecido pelo escritório, poderão acessar essas guias em uma pasta e, em seguida, executar o download e imprimir em suas próprias empresas. Ainda de acordo com Cláudia, o Escritório Gaspar se adéqua às realidades do mercado e busca sempre atender aquilo que seus clientes solicitam. “Isso é muito importante para nós e também para as empresas que são nossas parceiras”, completa. “Nesses últimos anos, muita coisa mudou e o mundo ficou mais virtual, ou seja, é possivel fazer quase tudo pela internet sem o contato humano, mas nós do Escritório Gaspar fazemos questão de não perder o contato presencial com nossos clientes, pois não podemos deixar morrer aquilo que juntos cultivamos com tanto afinco ao longo desses 60 anos: a nossa amizade, respeito e carinho. Essa é a razão da nossa longevidade”, explica Cláudia. 2014: nova fachada Serviço: Escritório Gaspar de Contabilidade Rua Carlos Gomes (6), 1922 - Centro Fone: 16 2108 0155 www.escgaspar.com.br Diretores e colaboradores comemoram as seis décadas de existência do Escritório Gaspar de Contabilidade 11

[close]

p. 12

ARTIGO EMPREENDEDORISMO O CAGED de setembro Renato Haddad ACIA convida diretores para o Congresso da FACESP em Lindóia O objetivo da ACIA e Sebrae é levar empreendedores ao congresso realizado todos os anos. Para isso, um ônibus foi colocado à disposição para o transporte dos interessados com saída no dia 18 de novembro. A Associação Comercial e Industrial de Araraquara participará a exemplo dos anos anteriores, do Congresso Estadual da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), já em sua décima Rogério Amato, presidente da FACESP quinta edição, que acontecerá de 18 a 20 de novembro nas dependências do Hotel rante a sua realização sempre apresenta Monte Real Resort, na cidade de Águas de novidades, boas ideias, oportunidades e Lindóia, reunindo dirigentes, funcionários e principalmente atualização sobre a prestaparceiros das associações comerciais paução de serviços para os associados”, diz o listas. Em vista do significado do evento, a dirigente. ACIA tem procurado se Na opinião do presienvolver no movimento dente da Facesp, Rogévisando acompanhar rio Amato, o Congresso as inovações que surEstadual das Associagem no setor. ções Comerciais PaulisPara o vice-presitas, visa o compartilhadente Ademar Ramos, mento de problemas a participação no concomuns e ações estragresso é importante tégicas conjuntas, conem vários sentidos, tribuindo para ações principalmente no que decisórias importantes se refere ao estímulo nos âmbitos federal, ao empreendedoris- Para o vice-presidente da ACIA, Ademar Ramos, o encontro serve para estadual e municipal, mo; participação em motivar os empreendedores paulistas sempre visando o bedebates sobre temas nefício do empresário brasileiro. “A união de nacionais e estaduais; capacitação e infortodos os associados da Facesp, que abranmações específicas sobre as associações ge o estado de São Paulo, é o melhor e mais comerciais; oportunidades de negócios poderoso caminho para o desenvolvimento. e gerar networking entre as lideranças do O Congresso é o momento de consolidar estado. “Um encontro grandioso que duessa união. Além de levantar assuntos relevantes com o objetivo de promover um ambiente favorável para os negócios, também discute tendências e rumos do nosso Estado”, completa Rogério Amato. Presidente da ACIA O CAGED - Cadastro Geral de Empregados e Desempregados foi criado em 1965 e instituiu o registro permanente de admissões e demissões de funcionários que trabalham sob o regime da CLT. É uma importante ferramenta para empresas e administradores públicos, pois nos revela vários lados da economia, quais sejam, o da quantidade de empregados formais bem como a de empresas estabelecidas no município, também um dado relevante, ou seja, CNPJs ativos, além de que, com base nesses números, o Governo confere os dados para concessão do seguro-desemprego. Pelo exposto, conclui-se que o banco de dados do CAGED nos traz informações importantes para compreensão do comportamento desses ítens e os impactos resultantes no município em virtude da quantidade de empresas, de empregos e de trabalhadores que recebem o seguro-desemprego. Fiz a citação acima porque, ao longo dos últimos anos, tem-se dado importância somente à quantidade de empregos acrescidos ou diminuídos. Em setembro, Araraquara perdeu 485 postos de trabalho, saldo negativo puxado, principalmente, por 291 vagas a menos na Indústria (367 admissões contra 658 demissões) e 184 na Agropecuária (90 admitidos; 274 demitidos), em virtude de grande dispensa ocorrida numa empresa do setor industrial e pela queda na safra de laranja e na de cana, que processará 17 milhões de toneladas a menos (597 em 2013 contra 580 agora). Cumpre dizer que compõem o quadro outros setores como Extrativo Mineral, Serviços Indústria de Utilidade Pública, Construção Civil, Comércio, Serviços e Administração Pública . Não restam dúvidas de que o saldo negativo não teria acontecido, ao menos na Agropecuária, caso a política anterior estivesse mantida, no caso da cana, além da estiagem, esta imprevisível, aquela penalizada. Porém, grandes empresas estarão chegando em breve e, com período mais propício para as atividades econômicas, em geral o quadro será revertido. Somente uma empresa de T.I. gerará, até dezembro, de 400 a 600 empregos diretos, ou seja, no setor de Serviços, o que tem, atualmente, a maior participação no PIB brasileiro. Águas de Lindóia, além do agradável clima subtropical devido à altitude média da cidade (950m), oferece inúmeras opções de lazer e descontração 12

[close]

p. 13

EMPREENDEDORISMO O Turismo regional como fator de desenvolvimento econômico Araraquara sediou no final de outubro o segundo Encontro Regional do Centro Leste Paulista focando a visão do empresário sobre o turismo. Parceria inédita entre quatro importantes entidades do turismo debateu com a comunidade local, empresários e lideranças políticas, o Turismo como Fator de Desenvolvimento Econômico. Depois do sucesso do primeiro encontro em Bragança Paulista, agora chegou a vez de Araraquara sediar o 2º Encontro Regional do Centro Leste Paulista, no dia 31 de outubro na sede da ACIA. O encontro teve como parceiros a Aprecesp (Associação das Prefeituras das Cidades Estância do Estado de São Paulo), a Uvesp (União dos Vereadores do Estado de São Paulo), a ABIH-SP (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado de São Paulo), ACIA (Associação Comercial e Industrial de Araraquara), e conta ainda com o apoio da FBHA (Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação) e a Agência de Desenvolvimento Paulista. Ao longo do dia, os interessados puderam refletir sobre temas relevantes com objetivo de ampliar a visão do empresário do setor sobre as novas ferramentas de promoção e incentivo ao turismo. A programação do evento contemplou, por exemplo, a participação de especialistas em linhas de crédito disponíveis para o setor; o que são municípios de interesse turístico e como a regionalização pode beneficiar o setor e seus agentes. Para Renato Haddad, presidente da ACIA, entidade que sediou o encontro, o turismo cada vez mais vem ganhando força no interior de São Paulo e ainda tem muito espaço para crescer, no entanto, é importante que os empresários se organizem e juntos avancem nas questões regionais, além de somarem esforços também na luta pelas demandas nacionais nos setores de hospedagem e alimentação fora de casa. Bruno Omori, presidente da ABIH e Sebastião Misiara, presidente da UVESP , exibem a Revista Comércio & Indústria, ao lado de Renato Haddad, presidente ACIA e Fernando Zuppo, diretor executivo da Aprecesp, durante o encontro realizado no final de outubro em Araraquara Willian Afonso, gerente do Hotel Uirapuru, foi nomeado no encontro realizado em nossa cidade como presidente da seccional regional de Araraquara da ABIH. Disse ele, que a ideia surgiu após a reunião em Bragança. “Fizeram um evento semelhante lá em Bragança e eu fui. Então conversei com o Bruno Omori e decidimos trazer este benefício para Araraquara”, conclui. Nádia Pizzolitto, coordenadora do curso técnico em guia de turismo e do Núcleo de Atividades da Uniara também esteve no encontro organizado na ACIA. 13

[close]

p. 14

A empresa hoje em Américo já não comporta o crescimento da sua produção e busca novos projetos de expansão ESPECIAL Henrique César Bernardo Padovani e Marco Antônio Bernardo Padovani assinam documento de doação na prefeitura de Araraquara Henrimar, seja bem vinda! Empresa considerada referência no segmento de piscinas de fibra no país, desde 1988, chega com invejável cartão de apresentação em nossa cidade anunciando o início das atividades em um moderno complexo industrial já no primeiro semestre de 2015. Na cidade onde mora o sol, serão produzidas as melhores piscinas de fibra do Brasil. Com 27 anos de história, 15 modelos de piscinas de fibra em mais de 50 tamanhos, ampla linha de equipamentos e acessórios, a Henrimar já se apresenta ao parque industrial de Araraquara como filha pródiga a gerar divisas e empregos, fortalecendo o setor fabril regional. “Trabalho de qualidade ela conhece bem, pois são mais de 120 mil piscinas produzidas e colocadas em todo o território nacional através dos seus representantes”, disse em outubro o prefeito Marcelo Barbieri, ao anunciar a doação de uma área de 50 mil m², localizada na Chácara Água Branca e Chácara Maria Tereza, região leste do município. Orgulhoso em receber a Henrimar Piscinas, Barbieri argumentou que a iniciativa permitirá a Vendas e entregas de produtos em todo o país transferência de toda produção da fábrica, de Américo Brasiliense para Araraquara, garantindo um avanço na economia local. Segundo os irmãos e diretores Henrique César Bernardo Padovani e Marco Antônio Bernardo Padovani, trazer a Henrimar para a nossa cidade, além de ser uma questão estratégica, resultará no crescimento de 30% na produção, ampliando consequentemente o quadro de colaboradores, hoje em torno de 130. “É evidente que este conjunto de ações proporcionará melhor logística de distribuição dos produtos para todo o Brasil, pois teremos uma nova fábrica totalmente reformulada e planejada, com equipamentos modernos e profissionais altamente qualificados”, comentou Marco Padovani. Em Araraquara a Henrimar ampliará sua produção 14

[close]

p. 15

A Henrimar investe em constantes pesquisas para aprimorar a qualidade dos produtos e criar designs altamente sofisticados A TECNOLOGIA PRESENTE Nos seus 27 anos de existência, a qualidade sempre esteve presente na atuação da Henrimar (os irmãos Henrique e Marco). Com a chegada da tecnologia nas últimas décadas, a inovação, aliada a uma visão estratégica, também transformou um segmento que se restringia a poucos modelos de piscinas de fibra em um dos que mais crescem no Brasil. Com isso, as áreas de arquitetura e construção passaram a receber do setor de fibras, modelos inovadores. Hoje, o Departamento de Desenvolvimento da Henrimar trabalha no sentido de proporcionar novos produtos aos seus clientes graças ao acompanhamento tecnológico. Assim, a fábrica já dispõe de mais de 50 modelos de piscinas com designs exclusivos, como nas linhas Spa, Classic e Tropical. Em projetos arquitetônicos ousados, a marca Henrimar está sempre presente Outras novidades são a fabricação própria dos conjuntos filtrantes para o tratamento da água das piscinas, bombas de hidromassagem e iluminação com refletores de leds monocromáticos e coloridos. A Henrimar completa sua linha de produtos com aquecedores solares e tratamento de água com ozônio. Com mais estes diferenciais, a indústria proporciona os melhores momentos de lazer, segurança e saúde. A construção da nova sede em Araraquara permitirá à Henrimar ampliar seus projetos, buscando se firmar como líder no mercado nacional, garante Henrique Padovani. A empresa é a única no segmento de piscinas de fibras a ter o seu Sistema de Gestão da Qualidade certificado com base na norma NRB ISO 9001. SELO PROCEL A aprovação e o uso do Selo Procel é outra referência nos bons serviços da Henrimar. Ele tem por objetivo orientar o consumidor no ato da compra, indicando os produtos que apresentam os melhores níveis de eficiência energética dentro de cada categoria, proporcionando, assim, economia na conta de energia elétrica. “Nossas moto-bombas receberam o selo PROCEL, isto significa que nossos produtos foram premiados como uns dos melhores em termos de consumo específico de energia e faz a distinção dos mesmos para o consumidor”, afirma Marco Padovani. AGRADECIMENTO A Henrimar através da sua diretoria e colaboradores, antecipando o início das atividades em Araraquara, agradece a receptividade que teve da nossa comunidade e a possibilidade de colocar em prática seu projeto de expansão no campo industrial. “Estamos felizes em firmar este compromisso com o município, agradecidos ao prefeito Marcelo Barbieri, seus assessores e o Poder Legislativo. A Henrimar é uma empresa que tem compromisso com a qualidade dos seus produtos, o meio ambiente, a sustentabilidade e a responsabilidade social”, finalizam Henrique e Marco Padovani. Em outubro, o ritmo das obras já se apresentava bastante acelerado. O projeto estará finalizado no primeiro semestre de 2015; além de expandir suas atividades industriais em espaço bem mais amplo, a Henrimar se posiciona de maneira estratégica dentro do mercado, aproveitando o desenvolvimento econômico de Araraquara 15

[close]

Comments

no comments yet