JORNAL O MARISCO 188

 

Embed or link this publication

Description

A Escola da Violência / Machuca por Lizzi Barbosa / Novo jeito de transformar violência em Educação por Ana Clara Ogando

Popular Pages


p. 1

Ano XI Nº 188 MÃE PREOCUPADA PEDE AJUDA Nossa equipe recebeu via Facebook um pedido de socorro de uma mãe que relatou a agressão sofrida pelo seu filho dentro de uma escola. Preocupada disse que não sabia mais o que fazer pois tinha medo que seu filho pudesse vir a sofrer novas agressões pois os valentões continuavam pelos corredores da escola batendo nos menores. FAMÍLIA É AGREDIDA POR LADRÕES Há uma semana atrás uma família da praia que estava em casa, tranquilamente foi surpreendida pela invasão de ladrões que não só roubaram, mas foram covardemente violentos ferindo as pessoas e demonstrando uma maldade sem igual. ESCOLAS ENFRENTAM A VIOLÊNCIA As escolas da nossa região praieira dedicam especial atenção para as questões de violência no espaço escolar. A sazonalidade, as poucas oportunidades de ganho e as pessoas em situação de risco social fazem com que as famílias, aos pedaços, cheguem e saiam constantemente da cidade, prejudicando a ação educacional junto as crianças. Este enfrentamento é comum nas escolas da região praieira. E AS MULHERES ONDE SE SOCORREM? A nossa história social e a nossa tradição cultural ensina que as mulheres deviam ficar em casa cuidando dos filhos, enquanto o valente homem buscaria lá fora o sustento da família. O tempo passou e a mulher foi lá fora buscar o seu sustento e o de seus filhos. A violenta valentia de macho que antes era externada na caça e na guerra, voltou-se para dentro de casa e encontrou a mulher e as crianças. A autoridade, a propriedade, a tradição e a honra valem o sangue das mulheres que vão se socorrer aonde? Muitos especialistas acreditam que a juventude que se ocupa com estes jogos violentos acabam por assumir, em alguns momentos, comportamentos tão violentos quanto o dos personagens que eles vivem na virtualidade, trazendo para a realidade ações extremas, causando confusão e dificuldades de percepção do que é virtual e do que é real. Porém empurrar a culpa da violência exclusivamente para os jogos de videogame é no mínimo simplificar a questão da violência em nossa sociedade, pois a nossa construção social é alicerçada em guerras, desigualdades, confrontos, exploração e sofrimento humano. Teorias de dominação e de supremacias fazem as diferenças do ser humano tornarem-se razão para massacres e conflitos e até mesmo as religiões que deveriam pregar o amor entre os seres humanos são mote para as mais sangrentas guerras e neste ponto deus é razão para ainda mais violência.

[close]

p. 2

O VIOLENTO VOTO VIOLADO A manifestação máxima da democracia é o momento do voto, único, pessoal e intransferível. Até o voto, seguem a romaria dos convencimentos, dos argumentos, das provas, do arrebatamento, dos sentimentos, do sofrimento, da torcida e muita das vezes da violência. O jogo de ódio que alguns tomam de tal forma que chegam a agredir, a burlar a lei, a romper os limites do aceitável e até mesmo as vias de fato. Alguns dementes vão aso beiços do outro por causa do candidato este ou aquele. Mas existe um tipo de violência que esta intrínseco no jogo democrático que é a violência dos resultados eleitorais. No 1º Turno fomos todos violentados com o resultado das urnas que apontaram o Deputado Federal mais votado no Estado do Rio Grande do Sul. Um político preconceituoso que chamou os quilombolas, indígenas e homossexuais de “tudo o que não presta”. Um Estado que se achava culto e privilegiado, de uma só vez demonstrou todas as suas máculas, falhas e primarices. Para vergonha do Estado do Rio Grande do Sul, e de todos os gaúchos e gaúchas elegemos aquilo contra o qual deveríamos todos e todas estar lutando ardentemente. As vezes a violência está incrustrada no processo, esta sedimentada no pensamento da turba que se move violenta e violada pela estupidez. ELEIÇÕES Mais uma corrida a Presidência e ao Estado. Esse pleito demonstra algumas peculiaridades, propostas completamente opostas de sociedade se enfrentam de forma muito clara. Cabe aos gaúchos e brasileiros se posicionarem e escolherem se querem retroceder ou avançar. Já vimos esse cenário aqui, há dois anos, sabemos bem qual foi o resultado. Vamos pensar bem nas propostas e cumprir nosso dever democrático. VIOLÊNCIA A tônica desta edição é a violência, ou seja, a luta contra ela. Chamo a atenção para a violência gratuita e desmedida de eleitores contra eleitores. É absurda a quantidade de crimes cometidos nas redes sociais para defender seus candidatos. Crimes de homofobia, racismo, crimes de ódio e violência contra mulheres, são cometidos sem que a consequências dos mesmos sejam mensuradas. As eleições terminam em alguns dias, mas e os desdobramentos dos crimes? Desde as declarações infelizes do presidenciável Levy Fidelix, parece que se abriram as porteiras do preconceito desmedido e do ódio irracional. Além disso, parece que estar em frente ao computador, no abrigo de casa, facilita o disparo de ofensas intermináveis. MULHERES NA POLÍTICA Poucas mulheres foram eleitas para a casa legislativa e congresso nacional. Passou da hora das mulheres investirem mais na política para avançar nas conquistas femininas. Não é mais aceitável que os pleitos femininos fiquem a cargo de bancadas descomprometidas. A maioria dos legisladores são homens e, embora, muitos sejam qualificadíssimos para exercer os cargos, não podem conhecer tão profundamente as necessidades do feminino como as mulheres, da mesma forma que brancos, ainda que lutem contra o racismo, não podem saber o que é sofrer o preconceito racial na mesma proporção. Precisamos aumentar a bancada feminina, elegendo mulheres comprometidas com os direitos trabalhistas da mulher, com a descriminalização do aborto, com os programas de prevenção em saúde da mulher, com o combate á violência doméstica; comprometidas com o desenvolvimento da educação integral, com as políticas de proteção e cuidado com a criança, enfim, são tantas lutas, precisamos eleger mais lutadoras. CTG PIAZITO A Invernada Mirim do Piazito vai representar Cidreira no FestMirim, em Porto Alegre. Boa Sorte pra criançada! 1,2,3, MIRIM!!! “Há todo um velho mundo ainda por destruir e todo um novo mundo a construir. Mas nós conseguiremos, jovens amigos, não é verdade?” Rosa Luxemburgo ELEIÇÕES Até agora, os meus votos, não elegeram ninguém. Mas não estou preocupado com isto, pois estou convicto que votei nos melhores. Estou admirado como os “piores” fizeram mais votos do que os melhores e as bancadas, tanto Federal como Estadual, nunca, que eu me lembre, foi formada por tantos “retrógrados” e reacionários. Minto, lá no tempo da ditadura, eram muito ruins as bancadas, mas só haviam dois partidos, o MDB e a Arena e todos os que permaneceram tinham que ser aprovados e aceitos pelos milicos, portanto, quanto pior, melhor. Estamos voltando ao passado. O que está acontecendo com este País? OS VOTOS ESTRANHOS Mais uma vez fica provado o que venho dizendo desde muito tempo. Nas Eleições, Nacional e Estadual, os eleitores compareceram em muito menor número, chegando a mais de 30% de abstenção. Nas eleições municipais os interessados, buscam ou mandam buscar os eleitores “estranhos” vindo de fora do nosso estado e a abstenção é muito menor. Será que ninguém mais está ligado nisso? ONDE ANDA A MILITÂNCIA? A militância do PT não foi ás ruas para fazer Campanha para seus candidatos. Não estavam interessados em eleger seus candidatos ou não são mais militantes. Penso que o PT, depois de duas gestões, sem colocar nenhum vereador e ficar completamente isolado no cenário político do município, deve se reciclar e botar o bloco na rua e militar de verdade, sob pena de desaparecer. E, aqueles que se diziam “donos” do Partido, que se voltem para seus rendosos negócios e igrejas e deixem a militância para os verdadeiros militantes. É DA IDADE Na última edição do Marisco, esqueci de mandar a Coluna. É coisa de velho. Como o que escrevo não é de vital importância, quase não se nota a ausência do colunista. Prometo prestar mais atenção e escrever com antecedência. É da idade. VOLTANDO À ALDEIA Vamos falar de Cidreira. Quando a burocracia da Prefeitura tranca tudo. Quando a Prefeitura emite Declaração de qualquer coisa, quando devia emitir CERTIDÕES. Quando as coisas estão mais paradas que o habitual. O que poderemos esperar para a temporada que está chegando? Nada vai se fazer para receber os veranistas? Nada vai se fazer, para melhorar nossa Praia e atendimento? Nada vai se fazer, para que os veranistas queiram voltar? Já sei. Nada vai se fazer. SOU CIDREIRENSE E NÃO DESISTO NUNCA! Edição N°188 - II de Primavera 15 de outubro de 2014 jornalomarisco@gmail.com Insc. Municipal N°008/06 - Insc. Estadual: Isento /jornalomarisco /jornalomarisco /jornalomarisco Rua Caubi da Silveira, 286 - Praia da Cidreira - RS - CEP: 95.595-000 51.3681.3456 51.9981.5593

[close]

p. 3

* E já começaram as Oficinas do Projeto Boizinho da Praia na Escola Herlita Teixeira. Os primeiros acordes e os primeiros movimentos já estão sendo sentidos. Todos os sábados das 9:00 até as 12:00. Venha conhecer o Projeto do Boizinho da Praia, é só chegar e participar! * Oficina de Violão e musicalização com o oficineiro Vitor Cardoso que está ensinando umas batidas e levadas diferentes além de desvendar os mistérios dos solos e cifras das músicas que a gente gosta de cantar! Participe todos os sábados das 9:00 ao meio dia na Escola Herlita! * Oficina de Percussão e criação de elementos percussivos a partir de materiais recicláveis! Venha participar da nossa maré batucada, com altas levadas e muita música da praia. O oficineiro Vini Lara está ensinando a galera a bater com harmonia e precisão. Vale a Pena Participar! * Oficina de Dança! O oficineiro Denilson Ferreira está todos os sábados das 9:00 ao meio dia ensinando a quem quiser aprender, como se mexer dentro dos ritmos praieiros e as danças tradicionais, como samba, salsa, “boogie oogie” e gauchadas! Venha se mexer com a galera do Boizinho! * Oficina de Produção Visual em equipamentos digitais. Pois a galera do Boizinho da praia também está aprendendo a fazer filmes, clips e cinema. É isso mesmo, o pessoal está aprendendo a filmar, fotografar, captar som e imagens, e além disso, também estão aprendendo a * A CEEE faz palestras no litoral sobre segurança no uso de energia na construção civil. A atividade, em outubro, acontece em Osório, no dia 28; Capão da Canoa, dia 29; e em Torres, dia 30. Em novembro, a ação ocorre Tramandaí, no dia 03; a Santo Antônio da Patrulha, dia 05; e Balneário Pinhal, dia 06. * A Uergs de Osório oferece 60 vagas, sendo 20 para o curso de Ciências Biológicas: ênfase Biologia Marinha e Costeira e ênfase em Gestão Ambiental Marinha e Costeira com ingresso no segundo semestre de 2015 e 40 vagas para licenciatura em Pedagogia. * Foi lançado em Caxias do Sul o livro “Histórias de Pescamor”, inspirado no Festival de Contação de Histórias de Pescador o livro é prefaciado por Ivan Therra e conta com ilustrações de Monika Papescu. * Em breve o CD Cordas e Rimas, um trabalho do amigo Maestro Paulo de Campos da Academis Rima de Osório. por certo está espetacular e vale a pena ser adquirido. * A IRANI concluiu a venda de 140 toneladas de breu e 80 toneladas de terebintina certificadas pelo FSC® para clientes da Índia, França e Alemanha. A venda da primeira carga dos produtos oriundos de Balneário Pinhal é um marco importante para a Celulose Irani e também para o comércio internacional de Pine Chemicals. * O Ministério da Pesca publicou a Instrução Normativa que orienta aos pescadores e pescadoras para a renovação da carteira de pesca. * A Estrela vai Brilhar! * Complicada a situação política em Cidreira. O candidato Beto Pires fracassou nas eleições e não conseguiu fazer votação em Cidreira. * Beto Pires não se elege, mas faz mais de 14 mil votos em todo o Estado. Um número proporcionalmente significativo para quem estava lutando praticamente sozinho. * O PMDB de Cidreira fez campanha para a Ana Amélia do PP que fracassou e nem passou para o 2º turno. * O PMDB de Cidreira traiu o Sartori e agora no 2º turno ficou meio sem jeito para fazer propaganda para o candidato que negou em favor da Ana. Ficou meio esquisita a situação. Tipo riso sem graça! * A violência cresce em Cidreira! * A violência cresce nas escolas * A violência cresce nas ruas! * E os projetos culturais que poderiam tirar a juventude de Cidreira das ruas continuam engavetados. * É isso que eles chamam de Educação e Cultura de qualidade? * Educação e Cultura não se faz de dentro do ônibus. * Aécio foi flagrado agredindo a sua namorada em uma festa da Calvin Klein! Ele deu um soco na mulher! Aécio bate em mulher! Eis o candidato! Você vota em homem que bate em mulher? * O Estado do Rio Grande do Sul elegeu como o mais votado o Deputado preconceituoso que disse que quilombola, indígenas e homossexuais são tudo o que não presta. Que vergonha dos gaúchos! * O Enorme índice de abstenção aqui em Cidreira joga na cara do Juiz Eleitoral a fraude há muito denunciada. * Até quando vamos ter que aceitar o resultado aviltado das urnas e a pasmaceira do MP quanto ao enorme número de votos que estão sobrando aqui em Cidreira? * Se o voto não é para vereador, então para que se esforçar trazendo o pessoal de fora para votar? Talvez por isto a votação vergonhosa do candidato da situação em Cidreira. * Quem quiser de volta o arrocho do Britto e da Yeda é só votar no Sartori do PMDB! * O Neoliberalismo está louco para vender o Banrisul! Será vc quer ajudar é só votar no Sartori e vai ajudar a vender o Banco dos Gaúchos! * A Estrela Vai Brilhar! Maria Farofa Quem bate em Mulher Não Merece... Meu Voto! Onde estão os eleitores de Cidreira? Devem ter ido visitar o nosso Juiz Eleitoral... Parece que... A Estrela... Vai Brilhar! Ivan Therra

[close]

p. 4

A violência escolar, hoje, é um problema mundial, que encontramos em muitas escolas. Não está restrito a nenhum tipo específico de instituição: pública ou privada, rural ou urbana. As escolas que não estão atentas a ocorrência desta situação entre seus alunos, ou desconhecem o problema, ou se negam a enfrentá-lo. Neste ano a proposta da Secretaria de Educação do Balneário Pinhal é o projeto chamado Atitude Positiva, onde os alunos e professores das escolas desenvolvem durante o ano letivo projetos destinados a promoção da Cultura de Paz. Podemos destacar entre as diversas ações os projetos desenvolvidos, que oportunizam atividades diferenciadas e possibilitam espaços de conversas, expressão artística, música, dança e esportes, voltados para a valorização do respeito, amizade, gentileza, cooperação e paz. EMEF José Antônio da Silva está focada no papel da mídia virtual e nos seus aspectos negativos e positivos. Principalmente a exposição indevida entre os jovens que utilizam a ferramenta a internet, whatzap, facebook entre outros e suas consequências nas relações interpessoais. EMEF Barão está trabalhando o filme: O Gigante de ferro focando a amizade, o respeito e a cooperação. Este tema norteará todas as atividades pedagógicas, os conteúdos disciplinares e também atividades artísticas. EMEF Luis de Oliveira optou por fazer um concurso de frases e desenhos sobre a Paz. A melhor frase está pintada no muro da escola, os melhores desenhos foram expostos para colegas e comunidade trazendo esta temática para a reflexão no grupo, bem como, o Projeto chamado Amigo Anjo desenvolvido pelos professores fortalecendo assim, os vínculos positivos. EMEF Calil está desenvolvendo suas estratégias a partir da confecção de camisetas, banners, folders, slogans audionovelas, fotonovelas, cartões recicláveis, sacola de valores, diário de bordo de valores e a organização de um livro com desenhos utilizando as mãos que pintadas e pressionadas sobre folhas de ofício formam várias figuras. As mãos têm o poder de construir o bem, e oferecer através de atitudes positivas as gentilezas e o amor para a construção de um mundo melhor. A culminância destes projetos será realizada através da apresentação de salas temáticas, onde avaliadores farão a apreciação dos trabalhos. As melhores práticas serão premiadas pela SMEC, numa classificação d e 1 º a o 4 º l u g a r, contemplando desse modo, todas as escolas. Ressaltamos que este trabalho não termina este ano, a cada ano buscamos estratégias de abordagem sobre o tema Paz, contemplando o envolvimento com as famílias. No entanto, o nosso maior desafio está na itinerância, ou seja, as idas Ana Clara Ogando - Secretária de Educação do Balneário Pinhal e vindas das famílias, que vem em busca de emprego, de uma melhor estrutura de vida e normalmente na baixa temporada se vão. Conseguir a vinculação efetiva destas famílias leva tempo, a escola oportuniza momentos de acolhida e aprendizagem. Mas passado algum tempo elas partem, e outros vem, então o processo de interação recomeça novamente... Diante de tantas adversidades aprendemos a ter como meta a importância do diálogo constante, envolvimento da comunidade, para a mudança de postura e a busca de transformação.

[close]

p. 5

MACHUCA MACHUCA MACHUCA por Lizzi Barbosa MACHUCA A violência é tema recorrente em todas as rodas de conversa, em casa, na escola, nas universidades e nas diversas mídias. Contudo não existe um debate efetivo que trate das causas da violência e sobre as formas de combate. Temos violência de todos os tipos, violência doméstica, contra mulheres e crianças, contra homossexuais, contra jovens, contra negros, contra colegas de aula, contra pais e mães. A violência é usada como entretenimento. É claro que não podemos responsabilizar a grande mídia pelo crescimento da violência, mas ela contribui decisivamente quando ratifica comportamentos violentos. Em vários programas de televisão vemos mulheres sendo agredidas por seus Lizzi Barbosa - Pedagoga e Especialista em Educação Inclusiva maridos ou namorados como se a violência fosse a única atitude aceitável para resolver problemas conjugais. Além disso, é ofertado todo um comportamento feminino que faria jus ao assédio sexual e á violência, bem como inúmeras cenas de mulheres que “gostam de apanhar”. Esses estereótipos constroem e moldam o caráter de uma grande parte da sociedade, pois em inúmeras esferas sociais a única opção de lazer ou formação é a televisão. Esses programas, filmes e novelas são exibidos em todos os horários e as crianças ficam expostas a essas influencias por longos períodos. Não se pode fechar os olhos para isso. Segundo Bárbara Nascimento, no site JusBrasil, “ao analisar o período entre 2009 e 2011, o Instituto registrou 16,9 mil feminicídios. No período de 2001 à 2011, houve cerca de 50 mil casos dessa espécie, cuja a incidência de autoria em 40% dos casos recaem sobre parceiros íntimos”. A mesma pesquisadora afirma que “Em todo país, os índices de violência contra a mulher são crescentes e alarmantes. As ocorrências policiais registradas nas Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher (DEAM) abrangem desde ameaças até lesões corporais, espancamentos, estupros, dentre outros. Certamente ainda existe um longo caminho a percorrer na erradicação da violência contra a mulher”. Esses dados estão refletidos nas relações sociais em geral, pois não só a mulher agredida é afetada, mas também seus filhos e filhas. Essas crianças e jovens ficam mais suscetíveis à violência. O que poderia explicar os comportamentos cada vez mais violentos dos jovens em todas as classes sociais. Parece que a violência é condição normal da vida e, dentro de uma perspectiva pessimista, imutável.

[close]

p. 6

Seleciona currículos para vaga de Analista de Desenvolvimento de Pessoas Júnior Requisitos: - Ensino Superior em Psicologia - Experiência na área de recrutamento e seleção - CRP Ativo Interessados devem enviar currículo para: E-mail: oportunidadesrs@irani.com.br com o título: Analista de Resinas; As inscrições estarão abertas até o dia 20/10/2014 Quando se unem legítimos representantes das comunidades, como é o caso do Jorginho da Antena, presidente da Amor Antena - Associação dos moradores da Vila da Antena, e a galera do Vini Lima, só pode resultar em muita coisa boa para as comunidades, muita alegria, realização e o sentimento de ter dado uma baita força para o pessoal que tá mais necessitado em nossa praia. Rolou música, dança, alegrias e um rango legal para todo mundo comemorar o dia das crianças. O Vini Lima e a Rosa Carolina motivaram a gurizada e o pessoal da comunidades meteu a mão para preparar uns comes prá lá de bom prá gurizada. Rolou até umas brincadeiras e brinquedos para a gurizada da Vila da Antena. Valeu a alegria nos olhos dos pequenos, valeu o sorriso no rosto dos mais taludinhos. Como disse o presidente Jorginho da Antena “Quando tá todo mundo junto só dá certo”. Vini Lima e Rosa Carolina mobilizaram as comunidades e tiveram o apoio de alguns comerciantes da praia para realizar o evento para a criançada da Vila Antena. Engana-se quem pensa que os bombeiros estão aí só para serem acionados na hora do fogo. Pois os bombeiros de Cidreira, conforme RT-14, realizaram Treinamento de Prevenção e Combate a Incêndios, capacitando proprietários e funcionários de estabelecimentos comerciais. Tão importante quanto a ação anti fogo é a ação preventiva que qualifica a comunidade para reconhecer situações de perigo e também saber como agir em caso de sinistro. Segundo o pessoal que participou da atividade foi altamente proveitosa a ação e excelente a iniciativa dos bombeiros de Cidreira. A Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) está construindo uma quarta faixa na ERS-040 entre Águas Claras e Viamão, no sentido Porto Alegre-Balneário Pinhal. Na mesma localidade, as obras de uma terceira faixa (no sentido inverso) já estão em fase de conclusão. Com as duas novas faixas, a ERS-040 terá sua capacidade ampliada do entroncamento com a ERS-118, em Viamão, até Águas Claras, trecho de 18 quilômetros de extensão. O alargamento da rodovia vai aliviar o tráfego de veículos, que se torna mais intenso com a proximidade do verão. A previsão de conclusão da quarta faixa é final de outubro. É claro a duplicação da ERS-040 é uma obra fundamental para o desenvolvimento de Cidreira, do Balneário Pinhal e do Quintão. Uma parte já está sendo concluída e esperamos todos que o Governo continue avançando e contemplando as nossas comunidades praieiras. Silenciou o microfone da Rádio Amigos do Balneário Pinhal, pois o idealizador e coordenador do projeto da rádio comunitária da praia, desligou o seu microfone. Valeu amigo Clayton Porto, um português naturalizado brasileiro que da sua maneira e do seu jeito, comunicou com as nossas comunidades. Silêncio! Clayton Porto está no Ar!

[close]

p. 7

Os políticos de Cidreira não se preocupam se tem Banda prá gurizada fazer música. Eles não se preocupam se o Conselho Municipal de Cultura está funcionando, eles nem pensam se existe um Fundo Municipal de Apoio a Cultura em Cidreira. Para as pessoas poderem se manifestar artisticamente. Os políticos que hoje habitam as esferas políticas de Cidreira parece que não pensam na nossa gurizada da praia. Faz tempo que as eleições em Cidreira são decididas por eleitores fantasmas. Sobram relatos de gente procurando por suas zonas e sessões eleitorais, perguntando: Onde fica a Escola Raul Pilla? É flagrante que não conhecem a cidade. Onde fica a Escola Marcílio Dias? Quem já veio em Cidreira sabe onde ficam as escolas da cidade. É comum ver gente estranha, entrando e saindo de tudo quanto é sessão eleitoral. O pessoal da praia olha e constata, esse daí não é da praia, nunca vi mais gordo por aqui. E tem também aqueles que ficam pelas esquinas comendo pão com refri até que de repente passa uma van e recolhe todo mundo. De onde vieram? Para onde vão? Isso ninguém sabe, mas em quem eles votaram, isso todo mundo sabe. Os números são claros e mostram a fraude que apenas o juiz eleitoral insiste em não ver. CIDREIRA Total de Eleitores 11.304 eleitores 100% COMPARECERAM 8.183 eleitores 73,29% do total de eleitores ABSTENÇÕES 3.121 eleitores 27,61% do total de eleitores 12.668 habitantes IBGE Apenas 1.364 não eleitores Tá loco? Pois o nosso Beto Pires deu na trave, ele até que fez uma votação bem significativa considerando a sua história política, mas não foi desta vez. Bateu na casa dos 14.456 votos e foi muito bem. Só o que não dá prá entender é por que apenas 2.816 votos em Cidreira? Devia ter arrancado com no mínimo uns 6 mil votos, então faltaram uns 3 mil cento e poucos votos. É só fazer as contas. Estranho... muito estranho... Eleições – Dia 26 será o segundo turno das eleições para presidente e governador. Pense analise e vote, mas com consciência, afinal é o seu futuro que esta em jogo. Mudança – Os gaúchos nunca reelegeram seu governador, por isso quando vejo as manifestações de mudança, me pergunto? Mudança poderia ser manter como está? Sim. Afinal nunca foi feito. Mudar não mudando! Granizo – Nova chuva de pedras em Cidreira, por sorte de baixa intensidade. Já pensou, ainda tem casas destelhadas da outra chuva. 1º Turno – Tem gente que não conhece a frase de Abraham Lincoln: Você pode enganar uma pessoa por muito tempo; algumas por algum tempo; mas não consegue enganar todas por todo o tempo. O Candidato – Ele entrou na disputa para prejudicar um companheiro de partido, e fazer 5 mil votos na cidade. Perdeu duas vezes, pois o outro se elegeu e ele fez só a metade do esperado em Cidreira. Sartóri – Além de esconder o seu partido, (PMDB) nas propagandas eleitorais, não tem plano de governo. Ele só fala os títulos, mas não mostra como fazer! Ana Esperança – Mostrou nos debates não ter conhecimento algum sobre o estado. Disse que são 6 mil brigadianos, quando na verdade são 25 mil no estado. E que a Corsan deveria colocar esgoto em Porto Alegre, sendo a cidade de responsabilidade do DMAE. Educação – É incontestável a mudança no país, hoje todos podem ter formação, basta querer, e isso será no futuro a base do cidadão. O conhecimento e a qualificação podem e devem ser usados na hora do voto. Isso é qualidade na política! Bastidores – Soube que na prefeitura começam rumores de algumas mudanças no secretariado, pessoas muito ligadas ao exprefeito poderão estar perdendo seus cargos e regalias. Estaria a criatura se rebelando contra o criador? Verão – Está com as portas abertas, o horário começa dia 19 de outubro e termina dia 22 de fevereiro. Os veranistas estão vindo para preparar as casas. O calor aos poucos vai aumentando. E nossa cidade, como em outros anos, está despreparada para receber veranistas e turistas. Futebol – No andar da carruagem, o Inter será campeão brasileiro, o susto da chapecoense e a irregularidade momentânea do cruzeiro, levará a isto! Da Frase – Não creio na mudança do mundo de uma forma total, mesmo sob as melhores políticas públicas. Creio na mudança parcial, começando primeiramente por mim mesmo e fazendo com que eu consiga influenciar mais alguns daqueles que estão a minha volta. Só assim a mudança se tornará possível!

[close]

p. 8

Produção Audiovisual Inclusão Digital A galera já está participando das oficinas do projeto Boizinho da Praia o Oficineiro Vitor Cardoso está passando os acordes e as batidas para violão e o pessoal já demonstra avanços. É possível que em breve a gente já possa apresentar para os colegas e para a comunidade escolar alguns movimentos da conjunto da obra que já estão sendo ensaiados. Quem quiser participar das oficinas do Projeto Boizinho da Praia, basta chegar na Escola Herlita pois os encontros estão acontecendo todos os sábados das 9:00 ao meio dia. Para conhecer mais sobre o Projeto Boizinho da Praia acesse www.omarisco.com.br A Oficina de percussão para formar a Marujada, uma espécie de bateria de escola de samba, também já começou, então quem quiser participar do grupo de percussão e se divertir com as batucadas, ritmos e levadas é só chegar na Escola Herlita todos os sábados das 9:00 ao meio dia. O oficineiro Vini Lara é o responsável pelas oficinas de percussão que além dos ritmos tradicionais estará ensinando as levadas da música da praia e a construção de elementos percussivos a partir de materiais recicláveis. Vale a pena participar. Tá feito o convite, venha conhecer!

[close]

Comments

no comments yet